Faculdade de Medicina de Olinda 2

17/10


2019

Comissão inicia visita a usina nuclear


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Detran

17/10


2019

Miguel abre 32 pontos de vantagem em Petrolina

Na primeira pesquisa do Instituto Opinião sobre a sucessão municipal em Petrolina nas eleições do ano que vem, o prefeito Miguel Coelho, a caminho do MDB, lidera com folga e tem amplas chances de emplacar a reeleição. Abre uma frente de 32 pontos percentuais sobre os seus dois principais adversários. Se a eleição hoje, despontaria com 45,4% das intenções de voto contra 13,3% de Júlio Lossio (PSD) e 13,1% de Odacy Amorim (PT). Gabriel Menezes (PSL) aparece com 6% e Lucas Ramos (PSB), com 4%. Brancos e nulos somam 7,3% e apenas 10,9% se manifestaram indecisos.

Na espontânea, modelo pelo qual o eleitor é obrigado a lembrar o nome do candidato sem o auxílio da cartela com todos os postulantes, Miguel mantém praticamente a mesma dianteira. Desponta com30,2% das intenções de voto contra apenas 3,3% de Odacy Amorim, 2,4% de Lossio e 0,4% de Gabriel. Neste cenário, indecisos sobem para 58,6% e 4,9% disseram que não sabiam responder ou se recusaram.

A pesquisa foi a campo entre os 11,12 e 13 últimos, sendo aplicados 450 questionários com margem de erro de 3,9 pontos para mais ou para menos e 90% de intervalo de confiança. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação.  Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares.

No quesito rejeição, o ex-prefeito Júlio Lossio aparece na liderança. Dos entrevistados, 22,2% disseram que não votariam nele de jeito nenhum. Em seguida, aparece Odacy com 13,8%, depois Gabriel com 11,6% e Lucas Ramos, 10,4%. Por último, Miguel tem 9,6%. Ainda entre os entrevistados, 5,8% disseram que rejeitam todos e 26,6% afirmaram que não rejeitam nenhum dos candidatos apresentados.

Na estratificação da pesquisa, Miguel tem seus melhores percentuais de intenção de voto entre os eleitores jovens, na faixa etária de 16 a 24 anos (53,3%), entre os eleitores com renda familiar entre dois e cinco salários (48,2%) e entre os eleitores com grau de instrução médio (49,8%). Por sexo, 47,6% dos eleitores masculinos e 43,5% dos eleitores femininos.

Já Lossio apresenta seus melhores índices entre os eleitores com grau de instrução até o 9º ano (17,4%), entre os eleitores com renda familiar até dois salários (14,9%) e entre os eleitores na faixa etária acima de 60 anos (19,3%). Por sexo, 14,3% dos seus eleitores são mulheres e 12,1%, homens.

Odacy Amorim aparece melhor situado entre os eleitores com renda até dois salários (14,9%), entre os eleitores com grau de instrução até o 9º ano (13,7%) e entre os eleitores na faixa etária entre 16 e 24 anos (14,1%). Por sexo, 13,6% são masculinos e 12,7% femininos.

SEGUNDO TURNO

O Opinião testou ainda cenários de segundo turno em Petrolina e neles o prefeito leva vantagem em todos. Frente a Lossio, Miguel venceria por 61,1% dos votos contra 22,7%. Dos entrevistados, 9,3% disseram que anulariam ou votariam em branco e 6,9% se apresentaram indecisos.

Frente ao candidato do PT, Odacy Amorim, Miguel teria 58,3% dos votos contra 27,3%. Dos entrevistados, 8,4% disseram que votariam em branco ou anularia e 6% se apresentaram indecisos. No cenário Miguel contra Lucas, o prefeito ganharia com 67,6% dos votos contra 14,4%. Brancos e nulos somariam 11,1% e 6,9% se apresentaram indecisos. Já se o candidato fosse Gabriel, o prefeito teria 64,4% dos votos contra 18,9%.

AVALIAÇÃO DE GESTÃO

Entre os três níveis de poder, o prefeito é o mais aprovado na avaliação da gestão pública. Entre os entrevistados, 65% aprovam seu governo, sendo 44,4% de bom e 20,7% de ótimo, enquanto 24,2% acham regular, 4,7% julgam ruim e 4,2% péssimo. Já o Governo Paulo Câmara tem 19,3% de bom, 2,7% de ótimo, 31,6% de regular, 11.3% de ruim e 18,7% de péssimo. Dos entrevistados, 16,4% não souberam ou se recusaram a responder,

O presidente Bolsonaro, por sua vez, se apresenta com 42,5% de péssimo, 13,1% de ruim, 23,1% de regular, 10,9% de bom e apenas 6,2% de ótimo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

13° Bolsa Familia

17/10


2019

Coluna desta quinta na Folha

Praias limpas só na emergência

Sem fazer referências ao volume de recursos que caberá a cada Estado, o líder do Governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB), antecipou, ontem, a decisão do presidente Bolsonaro de liberar recursos para limpeza das praias nordestinas atingidas pela forte e descontrolada descarga de óleo cru de petróleo.

Um detalhe que chamou atenção é que somente será beneficiado o Estado que decretou estado de emergência para enfrentar o drama. Sergipe, um dos mais atingidos, foi um deles. Não vi nenhuma medida nesse sentido anunciada pelo governador Paulo Câmara. O litoral sul e norte do Estado apresenta, igualmente, uma extensa área de praias marcada pela crueldade que não se sabe de que mão assassina partiu.

Navios venezuelanos que cruzaram a costa nordestina são os mais suspeitos, segundo atestam estudos preliminares de universidades. O grande nó está na exibição das provas.

Energia atômica – Seis deputados estaduais visitam, hoje, o complexo de usinas nucleares de Angra dos Reis, no litoral do Rio, sob a coordenação de Alberto Feitosa (SD), autor da PEC que altera na Constituinte estadual o poder de vedar o uso de energia alternativas. Pernambuco e Minas disputam a sede da primeira unidade do projeto de expansão no País de energia atômica.

Tira dúvidas – Caberá ao presidente da Eletronuclear, Leomam dos Santos Guimarães, na função desde que o pernambucano Fernando Filho esteve à frente do Ministério de Minas e Energia, tirar, hoje, todas as dúvidas da comissão parlamentar quanto aos riscos de uma usina nuclear, principalmente em relação ao lixo atômico, maior receio da população de Itacuruba.

Relapso – Não se sabe a razão, mas o deputado João Paulo (PCdoB), relator da PEC de Feitosa que exclui da legislação estadual a vedação da instalação de usina nuclear, farrapou e não justificou sua ausência na visita de hoje ao complexo 1, 2 e 3 de Angra dos Reis. Mesmo não tendo ainda opinião formada, o deputado José Queiroz (PDT) integra a missão ao Rio.

O adeus – Um rio de lágrimas foi derramado, ontem, no leito seco do rio Ipojuca, em Caruaru, nos funerais do empresário Luiz Lacerda, patrono do Central, que partiu aos 94 anos. Pai da ex-deputada Miriam Lacerda e sogro do deputado Tony Gel, “seu” Luiz era unanimidade no País de Caruaru.

Bodocó – Ainda sem partido, o comerciante Klevinho Xavier desponta como o provável fato novo da sucessão em Bodocó. Já foi lançado, inclusive, o movimento “Inova Bodocó” como start da sua candidatura a prefeito. Bacia leiteira importante do Estado, Bodocó não tem tido sorte com gestores.

PUNIDO – O prefeito de Bom Jardim, João Lira (PSD), levou uma baita derrota, ontem, no Tribunal de Contas do Estado, que constatou grave ilegalidade na contratação de 797 servidores pela janela. Foi multado e suas secretárias também responsabilizadas pelo pulo do gato.

Perguntar não ofende: Felipe Carreras segue o exemplo de Tábata e recorre à justiça para deixar o PSB sem perder o mandato?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Eu tenho a gravação eu mostro eu vou implodir o Presidente eu sou o cara mais fiel a esse vagabundo, deputado delegado Valdir

Fernandes

Líder do PSL na Câmara diz que vai implodir Bolsonaro, mostra áudio do deputado. Declaração foi dada em meio a briga entre a ala do PSL ligada ao presidente e a ala ligada a Bivar

Fernandes

BOMBA: VAZOU ÁUDIO dos Deputados do PSL chamando o JAIR BOLSONARO de VAGABUNDO que vão o IMPLODIR e SOLTAR GRAVAÇÃO!

Fernandes

Estava cansada de fazer discursos para consertar as trapalhadas desse governo, diz Joice após ser retirada da liderança. Minha alforria chegou.

Fernandes

Eu sou a favor de todo político do PSL andar armado por esses dias.


Prefeitura de Limoeiro

17/10


2019

Implosão do PSL: siglas não cobiçam Bolsonaro

Implosão do PSL faz siglas de médio e grande porte não cobiçarem Bolsonaro, seus aliados e filhos

Foto/fonte: Brasil247
Folha de S. Paulo - Painel

Por Daniela Lima

 

Problema tem família grande Ao implodir o PSL, Jair Bolsonaro praticamente sepultou as chances de migrar para uma legenda de grande ou médio porte. Dirigentes de partidos de centro-direita dizem ser “muito difícil” encontrar espaço para o presidente, seus filhos e cerca de 15 deputados, já que as direções nacionais e estaduais estão 100% estruturadas. Aliados do Planalto não se acanharam. Dizem que Bolsonaro está quase convencido a ir para uma agremiação pequena, “porque ele é maior do que qualquer sigla”.

A bolsa de apostas do caminho a ser seguido por Bolsonaro é liderada pelo Patriotas e pelo Partido da Mulher Brasileira, que mudaria de nome e estatuto.

De tão fratricida, a briga no PSL virou piada nos corredores do Congresso. Um presidente de partido diz que acolher Bolsonaro é contratar o título de “Bivar do amanhã”, em referência a Luciano Bivar, o presidente do PSL acossado pelo Planalto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/10


2019

Eduardo foi o deputado mais popular em setembro

Eduardo Bolsonaro foi o deputado mais popular em setembro, aponta índiceFilho do presidente da República ultrapassou a parlamentar Joice Hasselmann.

Foto: Câmara dos Deputados/Fonte: Brasil247

Folha de S. Paulo - Por Mônica Bergamo

 

Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) ficou em primeiro lugar entre deputados de SP no Índice de Popularidade Digital elaborado pela Quaest, empresa de pesquisa de dados que acompanha o alcance de políticos e personalidades nas redes digitais.

O filho de Bolsonaro ficou à frente da deputada Joice Hasselmann (PSL-SP)  em setembro —campeã, ela passou para o segundo lugar no mês passado. Os posts que alavancaram a subida de Eduardo no índice estão relacionados à cirurgia de seu pai para corrigir uma hérnia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Magno coloca pimenta folha

17/10


2019

Segunda instância: pressão de general irrita STF

Ao repetir pressão, general irrita Supremo, que prevê reação

Foto: Tiago Correa/CMM/Fonte: Brasil247

Folha de S. Paulo - Painel
Por Daniela Lima

 

Mensagem publicada pelo general Villas Bôas em suas redes às vésperas de o STF retomar julgamento sobre prisão em segunda instância atiçou ânimos na corte. Ministros dizem que, desta vez, a chance de a pressão surtir efeito contrário é grande.

No texto, Villas Bôas cita risco de convulsão social. O general publicou mensagem mais incisiva no ano passado, às vésperas do julgamento de um habeas corpus do ex-presidente Lula. Na ocasião, o voto de Rosa Weber foi creditado à esse gesto dele.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

ROGÉRIO ALVES

Tomem o poder Militares.... o Povo certamente estarão com vocês!!! Ninguém mais suporta esse judiciário vendido e com rabo preso.


Banner de Arcoverde

17/10


2019

Secretaria da Cultura pode ir para o MEC

O martelo só será batido depois da aprovação da reforma da Previdência.

Foto: Agência Brasil/Fonte: Brasil247

Folha de S. Paulo - Por Mônica Bergamo

 

A Secretaria Especial da Cultura pode ser transferida do Ministério da Cidadania para o Ministério da Educação. O martelo só será batido depois da aprovação da reforma da Previdência, quando Jair Bolsonaro deve promover uma reforma ministerial.

De acordo com interlocutor frequente do presidente, o ministro Osmar Terra (foto), da Cidadania, a quem a Secretaria Especial da Cultura é subordinada, não estaria avançando a contento na área.

Terra, por essa análise, estaria sendo triturado pelo próprio entorno dele na cultura e não estaria dando ao assunto a luz que ele merece.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/10


2019

Free Shops: aumento de compras pode ajudar aeroportos

Governo ampliou para US$ 1.000 teto para gastos de viajantes

Folha de S. Paulo - Painel S.A
Por Joana Cunha

 

A decisão da gestão Jair Bolsonaro de elevar para US$ 1.000 o limite de compras feitas em free shops, abrindo mão de arrecadação prevista pela Receita Federal, acontece em um momento em que as concessionárias de aeroportos pedem a renegociação de pagamentos ainda devidos ao governo. A medida coloca no setor a discussão sobre quem vai se apropriar dos possíveis ganhos com a mudança, além dos viajantes que poderão consumir mais nos estabelecimentos.

Portela, presidente da Ancab (associação de concessionárias), diz que elas saem ganhando porque os aluguéis cobrados das lojas dos aeroportos costumam ter uma parcela variável atrelada às receitas de vendas. 

Portela ressalva que não há previsão para que os aeroportos renegociem os contratos em  vigor com as lojas. A Anac afirma que não rege as relações entre as concessionárias e os varejistas.

O setor evita tratar do assunto do novo limite de US$ 1.000, Viracopos e Guarulhos não se manifestaram. 

Em recuperação judicial, o aeroporto de Campinas acumula pedidos de reequilíbrio contratual. Guarulhos  também tem feito esforços para renegociar pagamento de outorga.   


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/10


2019

Paulo Guedes detalha planos ao Congresso

Ministro da Economia tambíem minimiza retração na previsão de crescimento para 2020.

Foto: REUTERS/Adriano Machado/Fonte: Brasil247

Folha de S. Paulo - Painel
Por Daniela Lima

 

Paulo Guedes (Economia) começou a detalhar os próximos passos de seu plano em reuniões com grupos de parlamentares. Nesta quarta (16), além de detalhar a ideia de criação do Conselho Fiscal, explicou pontos do pacto federativo e da reforma administrativa.

Guedes afirmou que quer que os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), decidam sem interferência do governo por onde cada proposta vai começar a tramitar. Assim, espera evitar entraves e disputas por protagonismo.

Embora o FMI tenha revisado para baixo a projeção de crescimento para 2020, Guedes, segundo relatos, se atem à previsão de que, neste ano, a expectativa melhorou para 0,9%. Ele avalia que a agenda de reformas já dá resultado. Parlamentares ouviram com ceticismo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha