Governo de PE

21/08


2019

Todos por Pernambuco no Sertão do São Francisco

O governador Paulo Câmara já está em Petrolina, no Sertão do São Francisco, onde comanda a primeira etapa da segunda rodada dos Seminários Todos por Pernambuco. Neste momento, ele abre a plenária de discussões onde serão colocadas as propostas da população para aprimorar as condições de vida na região. O seminário acontece na Escola de Referência em Ensino Médio Professora Maria Wilza Barros de Miranda, no bairro de João de Deus, inaugurada pelo governador nesta manhã. A unidade recebeu investimentos na ordem de R$ 4,6 milhões.

Antes de percorrer as dependências do novo prédio, Paulo Câmara assistiu a uma apresentação cultural dos alunos e, em seguida, visitou a horta comunitária da escola, organizada pelo Programa Horta em Todos Canto A segunda rodada do Todos por Pernambuco segue até a próxima sexta (23), com eventos também em Araripina, no Sertão do Araripe, e em Salgueiro, no Sertão Central. Ao final, todas as seis regiões de desenvolvimento (RDs) localizadas no Sertão do Estado terão sido contempladas. Em paralelo aos seminários, na tarde de hoje o governador participa de outros eventos nas cidades de Lagoa Grande e Santa Maria da Boa Vista.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura do cabo

21/08


2019

André bate palmas para Roberto Tavares


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Detran

21/08


2019

Bruno e Marrone propagando o turismo


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Magno coloca pimenta folha

21/08


2019

Governo anuncia privatização dos Correios hoje

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos está na lista das 17 estatais que serão privatizadas ainda este ano. O anúncio será feito hoje, segundo informou o ministro da Economia, Paulo Guedes, ontem. A privatização de estatais precisa de aval do Congresso.

Nas justificativas que constam de estudo para privatizar os Correios, o Ministério da Economia aponta corrupção, interferências políticas na gestão da empresa, ineficiência, greves constantes e perda de mercado para empresas privadas na entrega de mercadorias vendidas pela internet, o e-commerce.

Como exemplos de ineficiência, o estudo aponta o "elevado índice de extravio", e morosidade no ressarcimento dos produtos extraviados.

Nos estudos para a venda da estatal, o Ministério da Economia aponta o rombo de R$ 11 bilhões no fundo de pensão dos funcionários, o Postalis. Além disso, o Postal Saúde, o plano que atende aos funcionários, tem um rombo de R$ 3,9 bilhões.

O estudo diz que os Correios são uma "vaca indo para o brejo", envolvendo risco fiscal de R$ 21 bilhões.

Em junho deste ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que o governo federal não pode vender estatais sem aval do Congresso e sem licitação quando a transação implicar perda de controle acionário.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/08


2019

Petrolina melhora nota do Idepe e lidera na educação

O Governo do Estado anunciou o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de Pernambuco (Idepe) e Petrolina aparece em primeiro lugar entre os maiores municípios do Estado. A cidade sertaneja teve um aumento na nota do ranking estadual tanto para o ensino nos anos iniciais quanto nos finais.

Na avaliação do Governo do Estado, Petrolina elevou a pontuação de 5,37 (em 2015) para 5,69 no desempenho de 2018 para os anos iniciais. Já para as séries finais, o município sertanejo subiu de 4,59 (em 2015) para 4,72 (em 2018). Com esse desempenho, as escolas municipais de Petrolina mais uma vez apareceram na liderança em comparação ao Recife, Jaboatão e demais cidades de grande porte elencadas pela avaliação.

Para o prefeito Miguel Coelho, a elevação da nota no ranking estadual demonstra que a política municipal segue em ritmo de evolução contínua e aponta para novos saltos. “A nossa expectativa é no próximo ano alcançarmos uma nota ainda melhor por conta dos investimentos em escolas de tempo integral, reforma das unidades e criação de salas de robótica e outras tecnologias. Nosso desempenho segue melhorando, mas nossa meta é ser a melhor educação do Nordeste”, reforça o prefeito.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

21/08


2019

Câmara aprova projeto que regulamenta a vaquejada

O plenário da Câmara dos Deputados concluiu, na noite de ontem, a votação do projeto de lei que regulamenta as práticas da vaquejada, do rodeio e do laço no Brasil (PL 8240/17), após rejeição de três destaques do PT ao texto. A proposta vai à sanção presidencial.

O projeto é resultado da Emenda Constitucional 96 que, entre outros pontos, reconhece a vaquejada como bem de natureza imaterial integrante do patrimônio cultural brasileiro. A emenda determinou a regulamentação da prática por uma lei específica, que assegure o bem-estar dos animais envolvidos.

De acordo com o texto aprovado, ficam reconhecidos o rodeio, a vaquejada e o laço como expressões esportivas e culturais pertencentes ao patrimônio cultural brasileiro de natureza imaterial.

A proposta aprovada define as modalidades que passam a ser reconhecidas como esportivas, equestres e tradicionais. Na lista estão, entre outras, o adestramento, o concurso completo de equitação, o enduro, o hipismo rural, as provas de laço e velocidade, a cavalgada, a cavalhada, o concurso de marcha, a corrida, as provas de rodeio e o polo equestre.

Em relação ao bem-estar dos animais, deve-se, em relação à vaquejada, assegurar água e alimentação suficiente sempre à disposição, assim como um local apropriado para o descanso. Também será necessário prevenir ferimentos e doenças por meio de instalações, ferramentas e utensílios adequados, além da prestação de assistência veterinária.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Valeu Boi.


Banner de Arcoverde

21/08


2019

PF deflagra 63ª fase da Lava Jato

A Polícia Federal deflagrou, na manhã de hoje, a 63ª fase da Operação Lava Jato, chamada Carbonara Chimica, para investigar a suspeita de pagamentos periódicos indevidos a dois ex-Ministros de Estado por parte da Odebrecht. A ação apura crimes de corrupção ativa e passiva, além de lavagem de capitais.

Agentes cumprem dois mandados de prisão temporária contra Maurício Ferro, ex-executivo do grupo e cunhado de Marcelo Odebrecht, e Nilton Serson, advogado. Bernardo Gradin, ex-presidente da Brasken, também é alvo de buscas.

A Polícia Federal informou que Maurício Ferro já foi preso.

Cerca de 40 Policiais Federais participam da ação e cumprem ainda 11 mandados de busca e apreensão em São Paulo e na Bahia. As ordens foram expedidas pela 13ª. Vara Federal de Curitiba, no Paraná.

A Justiça Federal determinou ainda o bloqueio de R$ 555 milhões dos investigados.

A Polícia Federal indicou que o nome da operação remete aos codinomes dos investigados na planinha da Odebrecht – ‘Italiano’ e ‘Pós-Itália’. O primeiro se referia a Antonio Palocci e o segundo a Guido Mantega, ex-ministros dos governos Lula e Dilma.

Palocci fechou acordo de delação premiada com a Polícia Federal na Operação Lava Jato. Ele foi preso em setembro de 2016, na Operação Omertà, e condenado pelo então juiz Sérgio Moro a 12 anos e dois meses de reclusão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Segundo a PF, o pagamento da propina tinha como objetivo, entre outras coisas, a aprovação das MPs 470/2009 e 472/2009, que instituiriam um novo refinanciamento de dívidas fiscais e permitiriam a utilização de prejuízos fiscais das empresas como forma de pagamento (Refis da Crise).

Na ação penal nº 5033771-51.2018.4.04.7000, apurou-se que Antônio Palocci e Guido Matega agiram ilicitamente para favorecer os interesses da Braskem, sendo que Guido Mantega solicitou a Marcelo Odebrecht o pagamento de propina no valor de R$ 50 milhões como contrapartida para a edição das MPs 470 e 472.

O pedido foi aceito por Marcelo Odebrecht e pago pela Braskem, por meio do Setor de Operações Estruturadas, contabilizando-se o valor de propina em uma planilha denominada ‘Programa Especial Italiano’.

De acordo com a PF, há indícios de que parte dos valores indevidos teria sido entregue a um casal de publicitários como forma de dissimulação da origem do dinheiro.

Os presos serão levados para a sede da PF em São Paulo, e posteriormente transferidos para a Superintendência do Paraná, onde serão interrogados, indicou a corporação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/08


2019

Quem paga essa conta?

Por Nayara Sousa*
 
O Brasil é um dos países com uma das cargas tributárias mais elevadas do planeta. Equiparado a países como Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Alemanha, entre outros. O grande diferencial é que, no Brasil, não se consegue identificar a aplicabilidade real no dia a dia do contribuinte. Além do mais, existem inúmeros tributos que são cobrados por meio de impostos federais, estaduais e municipais.

Como um verdadeiro ciclo vicioso, os gastos públicos aumentam e, com isso, eleva-se os impostos a serem pagos pela população, a fim de aumentar a arrecadação para diminuir o déficit, o déficit não diminui e a conta não fecha.

Diante da realidade da recessão econômica brasileira vivenciada nos últimos anos, onde houve aumento do desemprego e queda dos níveis de investimentos, os estados e municípios tem o grande desafio de atrair investidores para retornar o crescimento local, gerar empregos e fomentar a renda.

Mas, nos parece que a cidade de Caruaru não caminha em direção para atrair novas grandes empresas. Boa parte da população caruaruense não tem o conhecimento de que, no final do ano de 2018, em meio às festividades, a Prefeitura Municipal encaminhou para a Câmara de Vereadores um Projeto de Lei, que se transformou na Lei Complementar nº63/2018, sobre o aumento de alguns tributos e a Contribuição de Iluminação Pública (CIP), que estabelece que o consumo acima de 20mil quilowatts/hora seja taxado em 390% para comércio e indústria. O projeto foi encaminhado em regime de urgência, sendo admitido pela manhã na câmara e votado no mesmo dia. Período este, em que as famílias estavam vivenciando um momento de distração e confraternização, na “calada da noite preta” a gestora nos deu esse presente natalino.

Quem sofre com isso não é apenas o povo, mas a indústria principalmente. As grandes empresas estão sendo oneradas cerca de quase 4 vezes pelo consumo de energia, isso com uma taxa de autoria do governo municipal e aprovada pela Câmara de Vereadores. Uma cidade que já caiu nos índices de geração de empregos, vem se revelando nada atrativa para se investir. Os únicos ganhadores com esse “desserviço” sãos os cofres da prefeitura, que por sinal estão bem robustos. E o trabalhador? Continua a pagar a conta...

*Enfermeira, pedagoga e professora universitária


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha