Os bastidores do poder e da
política em primeira mão

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Jaboatão - Cão Terapia
19.01.2022 16:00

Elis: sua voz ainda reverbera 40 anos depois

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

Por Emanuel Andrade*

Há exatamente 40 anos, o dia 19 de janeiro, caiu numa terça-feira. De férias estudantil,  ainda adolescente, estava no Recife. Naquele início de tarde, ainda lembro que enquanto aguardava o almoço, a então apresentadora do Jornal Hoje, Leda Nagle, abria o telejornal com a notícia da morte, aos 36 anos, de uma das maiores cantoras dos país:  Elis Regina Carvalho Costa, “a pimentinha” como batizou Vinícius de Moraes. A cantora que saia muito jovem do Rio Grande do Sul levando na bagagem o sonho de conquistar o Brasil com sua voz, se retirava de cena poucas horas após tomar café da manhã com os três filhos crianças.

Naquele ano de 1982, o país se animava pela seleção na Copa do Mundo, e ainda  transpirava na estrada estreita e torta dos anos de chumbo sob o comando dos militares que Elis  tanto combateu  chamando-os, anos antes, de “gorilas” em entrevista na Europa. Ao voltar teve de se explicar aos generais. Dois anos antes, sua voz invadia as rádios com a canção O bêbado e o equilibrista (João Bosco/Aldir Blanc) o hino da anistia que ela abraçou com garras afiadas engrossando o coro da luta pelo fim da censura ainda vigente e a reabertura política.

Até sua partida, conhecia pouco a trajetória da cantora senão as icônicas interpretações de Arrastão, Fascinação, Como nossos pais, Velha Roupa Colorida, Alô alô Marciano, Aprendendo a Jogar e Me deixas Louca. Passado quatro décadas o que dizer de Elis?  Uma mulher baixinha que se agigantava no palco e sabia separar a artista da dona de casa. Ela pilotava a carreira e o fogão com maestria. Por sua liberdade e dos mais próximos, derrubava muros, labirintos e preconceitos.

A cantora era ilimitada no seu amor pela arte, assim como no lado temperamental de seus relacionamentos.  No final da década de 1970, soltou os cachorros numa cadeia pública exigindo acesso à cantora Rita Lee. E olhe que não tinha aproximação com a roqueira, presa por porte de maconha. Elis fez escândalo ameaçando chamar a imprensa em defesa da colega que estava grávida.

No terreno musical, Elis foi plural, versátil e até controversa. Passou pela maresia da Bossa Nova, pelos ícones do samba canção (leia-se Cartola, Adoniram Barbosa, Lupcínio Rodrigues) flertou com o sertanejo de raiz ao fazer o Brasil cantar Romaria (Renato Teixeira). Na rota dos movimentos brigou contra as guitarras, mas bebeu nas canções da Jovem Guarda de Roberto/ Erasmo. Quando tentava a carreira, recém-chegada ao Rio, foi menospreza por Tom Jobim, mas anos depois deu o troco e dividiu com o autor de Água de Março um dos discos mais elogiados na MPB.

Elis tinha ouvido gigantes e abria portas para o novo. Com sua voz instigante, carimbava o passaporte para aqueles autores que ainda estavam verdes. Assim o fez com Gilberto Gil, Edu Lobo, Milton Nascimento, Ivan Lins, João Bosco. Na safra artística do Nordeste dos anos 1970, festejou a chegada de Fagner e Belchior, a quem emprestou seu timbre para as primeiras canções de sucesso dos cearenses. Já na virada dos anos 1980, apostou em Guilherme Arantes com quem teve um affair e gravou dele um Aprendendo a jogar.

Temperamental e às vezes desbocada, Elis não levada desaforos para casa. Na fumaça dos anos de chumbo, chegou a ser enterrada viva em uma charge do jornal O Pasquim por ter cantado para os militares, evidentemente sob pressão por conta do acerto de contas do caso dos “gorilas”. Engasgada, foi tomar satisfações com o cartunista Henfil, irmão do sociólogo Betinho – aquele que ela cantou esperançosa em O Bêbado e o equilibrista (a volta do irmão de Henfil). O papel político da cantora/cidadã sempre esteve forte em suas opiniões e nas canções. Mas só veio contextualizar em espetáculos clássicos como Falso Brilhante e Transversal do Tempo, dos anos 1970.

E foi justamente no Recife, que Elis se jogou sem medo das consequências em um episódio político, envolvendo o arcebispo Dom Helder Camara e o então estudante universitário Edval Nunes da Silva – o “Cajá”. Elis Regina, que passava pelo Recife durante a turnê do show Transversal do Tempo, o mais politizado de sua carreira, com viés de resistência e transgressão.

Cajá foi sequestrado em 12 de maio de 1978 sob monitoramento do (DOI-CODI). Capturado, foi levado para a sede da Polícia Federal onde foi torturado e mantido em solitária por 12 meses. A prisão ganhou as páginas dos jornais, resultou em protestos de universitários e provocou ruídos no gabinete do comando militar. Para surpresa dos jornalistas e dos familiares do estudante, um novo desdobramento chegou a desafiar a ira do governo que foi o envolvimento da cantora, já visada pela censura.

Aos desembarcar no Aeroporto dos Guararapes, a cantora manifestou o desejo de conhecer e se encontrar com o arcebispo Dom Heldet Camara. Depois se ofereceu para cantar na via-sacra celebrada na Matriz de São José, no Forte de Cinco Pontas, em favor de Cajá. Depois da celebração, houve a encenação das estações do martírio de Jesus Cristo, acompanhado de cânticos religiosos, orações e momentos de silêncio dos fiéis.

Elis Regina acompanhou os cânticos da estação do martírio e pouco falou à imprensa. No primeiro dia da apresentação ela dedicou seu show ao estudante preso, que naquele momento poderia estar vivendo momentos de tortura física e psicológica. No segundo, driblou a censura fingindo chamar o baterista da sua banda que estava na plateia para subir ao palco: “Vem cá, já. Não posso começar o espetáculo sem você”. Foi aplaudida de pé pelo público.

Depois de cantar na via-sacra promovida pela libertação de Cajá, Elis declarou que queria conhecê-lo pessoalmente. Como o estudante estava detido, lhe encaminhou uma carta escrita à mão, em um papel timbrado do hotel onde estava hospedada.  Combinou de recebê-lo em São Paulo, mas o tempo ao permitiu. “Estou rezando por você e confio no futuro e na justiça. Ainda iremos nos encontrar. Muita força e muita paciência meu irmão”.

Faz 40 anos que a MPB ficou orfã da presença fisica de Elis. Mas ela segue eternizada na arte disponível em discos, documentários, clipes, filme e biografias. Complexa, erudita, clássica e popular até certo ponto, Elis foi e permanece fundamental na história da música brasileira. Se viva fosse ainda fazia barulho no cenário politico.

*Jornalista, professor universitário e pesquisador de música brasileira

compartilhamentos

Últimos posts

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Petrolina - São João
Pernambuco 23.05.2022 21:30

Vereadora da oposição declara apoio à prefeito de Arcoverde

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

Reviravolta na bancada de oposição na Câmara de Arcoverde: a vereadora Zirleide Monteiro, do bloco de oposição, ligada ao ex-deputado estadual Júlio Cavalcanti, acaba de comunicar, da tribuna da Casa, que virou governista, aderindo ao governo Wellington Maciel.

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Gravata Coffee Festival
Pernambuco 23.05.2022 21:15

Direto do túnel do tempo

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

Flagrante da festa de inauguração da barragem de Brotas, em Afogados da Ingazeira, em meados dos anos 70, pelo ex-governador Eraldo Gueiros. A foto é do arquivo de Fernando Pires, um dos maiores colecionadores de imagens da história da cidade. Se você tem uma foto histórica no seu baú e deseja vê-la postada neste quadro, envie agora pelo WhatsApp (81) 9.8222-4888.

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Ipojuca - Maio 2022
Pernambuco 23.05.2022 21:00

Enquanto isso, o infante em São Paulo cuidando da campanha de Lula

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Caruaru - março 2022
Pernambuco 23.05.2022 20:30

Troca de partido tira Marília de cargo na Mesa Diretora da Câmara

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

A deputada federal Marília Arraes (SD), que ocupava o cargo de 2ª secretária da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, foi destituída. Após ter saído do PT para o Solidariedade para disputar o Governo do Estado, a parlamentar pernambucana perdeu automaticamente o cargo. De acordo com o regimento interno da Casa, o membro da Mesa Diretora que trocar de partido perde o cargo, pois a indicação pertence a legenda.

O mesmo aconteceu com os deputados Marcelo Ramos (PSD-AM), 1º vice-presidente, e Rose Modesto (União-MS), 3º secretário. O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), convocou eleição para os cargos para a próxima quarta-feira (25), com votação exclusivamente presencial. A sessão está marcada para as 13h55.

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Cabo - Unidade de Saúde da Família
Pernambuco 23.05.2022 20:00

PT confirma conversa com economista Pérsio Arida para elaborar plano econômico de chapa Lula-Alckmin

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

A presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann, confirmou, hoje, que um dos coordenadores do plano econômico da chapa Lula-Geraldo Alckmin conversou com os economistas Pérsio Arida e André Lara Resende para que eles participem da construção do plano de governo da aliança.

Nome de confiança de Alckmin, Pérsio Arida já foi presidente do Banco Central e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) durante as gestões dos ex-presidentes Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Lara Resende é um dos formuladores do Plano Real.

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Arcoverde - São João 2022
Pernambuco 23.05.2022 19:30

“Pernambuco precisa de representantes do Agro na Câmara Federal”, afirma Guilherme Coelho

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

O pré-candidato a deputado federal Guilherme Coelho (PSDB) tem realizado uma agenda intensa em vários municípios pernambucanos, fortalecendo apoios, fazendo novos aliados e visitando diversos eleitores. Na última semana, Guilherme participou de encontro partidário no Recife, passando também por cidades como Afrânio, Cabrobó, Mirandiba, Arcoverde e Caruaru. Em todos os lugares Guilherme reforça o seu compromisso com o desenvolvimento regional, destacando o potencial do Estado para o Agro, em seus diversos segmentos.  

“Nosso Pernambuco tem muitas riquezas, especialmente no Agro. Seja com a produção de cana-de-açúcar da Zona da Mata, com a bacia leiteira e avicultura do Agreste e Araripe, com a caprinovinocultura e fruticultura irrigada do Sertão, com a agricultura familiar.  Pernambuco precisa de representantes do Agro na Câmara Federal para fazer toda esta potencialidade virar mais emprego e renda”, destacou Guilherme. 

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Camaragibe - Maio 2022
Pernambuco 23.05.2022 19:15

A alegria de rever Rosa Barros

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

Entre todas as personalidades presentes ao lançamento do livro biográfico de Inocêncio Oliveira, há pouco, na Assembleia Legislativa, a mais festejada foi a ex-prefeita de Arcoverde, Rosa Barros. Há muito, não conversávamos. Colocamos o papo em dia juntamente com o ex-deputado José Marcos e o industrial Moacir Rocha.

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Serra Talhada 2021
Pernambuco 23.05.2022 19:00

Com apoios certos, Marília ganha eleições no primeiro turno

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

Caro Magno,

Alguns membros da Frente Popular estão repetindo a mesma mentira várias vezes, para que ela se torne verdade. Disseram, de início, que Marília Arraes seria candidata a senadora na Frente Popular.

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Belo Jardim 2 - Abril
Pernambuco 23.05.2022 18:30

Keko do Armazém participa da retomada de evento religioso no Cabo

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

A Marcha Resgate levou milhares de pessoas às ruas do Cabo de Santo Agostinho, no último sábado. Depois de dois anos sem a realização presencial do evento, devido à pandemia da Covid-19, fiéis percorreram cerca de dois quilômetros, numa demonstração de fé e união. O evento é uma realização da Igreja Kerigma, em parceria com a Prefeitura do Cabo.  

Este ano, a Marcha trouxe o tema "Vamos Recomeçar". O prefeito Keko do Armazém caminhou ao lado de fiéis, desde a concentração, no Centro da Cidade, até a Rodovia PE-060. "É indiscutível o poder de Deus sobre nossa vida. Incentivamos a realização desse grande evento, por entendermos a importância do fortalecimento espiritual, da fé, bem como o incentivo ao comércio local", ressaltou Keko.  A apresentação artística ficou a cargo da banda Som e Louvor.

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE São Lourenço da Mata
Pernambuco 23.05.2022 18:00

Grande Recife tem alagamentos, transtornos e rajadas de vento

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) renovou, na tarde de hoje, o aviso meteorológico para pancadas de chuva com intensidade moderada a forte no Grande Recife e Zona da Mata. Em diversas regiões houve alagamentos e rajadas de vento que causaram transtornos a moradores.

No Recife, alagamentos foram registrados em regiões como o Ibura e Pina, na Zona Sul; Tejipió, Prado, Afogados e Madalena, na Zona Oeste; nos bairros de São José e Santo Antônio, no Centro; e em Beberibe, na Zona Norte. Em Olinda, houve transtornos nos bairros de Ouro Preto, Jardim Fragoso, Peixinhos e Bonsucesso.

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Bandeirantes Maio 2022
Pernambuco 23.05.2022 17:45

Lideranças prestigiam lançamento de livro biográfico de Inocêncio Oliveira

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

Na tarde de autógrafo do livro sobre a trajetória do ex-deputado Inocêncio Oliveira, de autoria do jornalista José Adalberto Ribeiro, muitas lideranças estiveram presentes, entre elas o ex-governador João Lyra Neto. Também a filha Shirley, que representou o pai.

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Nord Hotels
Pernambuco 23.05.2022 17:30

Entenda como fica circulação de veículos particulares no Aeroporto do Recife

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

Do G1/PE

Motoristas que passaram pelo Aeroporto Internacional do Recife, na Zona Sul da cidade, foram surpreendidos por uma placa que proibia acesso a área do térreo para todos os veículos que não estavam em serviço. Segundo a Aena, que administra o aeroporto, apesar da sinalização, a restrição ainda não está em vigor e não tem data para começar a valer.

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE SESC - Férias de Janeiro