Jaboatão vai conquistar você

02/12


2021

Nem Lula nem Bolsonaro combatem corrupção, diz Moro

Em entrevista ao Frente a Frente, que será reproduzida em instantes pela Rede Nordeste de Rádio para 44 emissoras, o ex-ministro Sérgio Moro, candidato do Podemos ao Palácio do Planalto, afirma que seus dois principais adversários – o presidente Bolsonaro e o ex-presidente Lula – não têm compromisso com o combate à corrupção. Afirma que a era PT foi marcada por dois grandes escândalos – o mensalão e a Lava Jato – e que tem provas de que os governos petistas assaltaram a Petrobras.

“A própria Petrobrás diz que houve perdas com suborno. Isso está no seu balanço. Criminosos confessaram seus crimes e devolveram dinheiro. A gente viu políticos sendo processados. O que está acontecendo agora é uma falta de vontade política de combater a corrupção. E isso precisa de liderança. E além disso, decisões do STF também têm enfraquecido esse combate. Mas a responsabilidade principal é do presidente”, disse, referindo-se a Bolsonaro, que, segundo ele, também não tem compromisso em acabar com a roubalheira no País. Eis sua entrevista abaixo:

Merval Pereira, no O Globo de hoje, diz que Lula e Bolsonaro estão preocupados com o crescimento da sua candidatura. O senhor é um ameaça a quebra da polarização Lula x Bolsonaro?

Eu acabei de me filiar ao Podemos para construir um projeto para o País. Tenho conversado com especialistas e pessoas em geral para construir um projeto que seja consistente e fundado em princípios e valores. Não tenho me preocupado com esses possíveis adversários. De um lado você tem o candidato do PT e do outro, o candidato do Valdemar da Costa Neto e eles vão construir os seus projetos, embora o Governo atual me parece que já tem algum projeto para o País. Mas a ideia é que nos foquemos na nossa missão e aí a gente ganha a confiança das pessoas.

O senhor está confiante?

Sim. No final, quem vai decidir são as pessoas. Precisamos ter um projeto que melhore a vida delas. Isso envolve combate à pobreza, à desigualdade social e estabilização da economia, pois a inflação está alta e as pessoas veem isso ao irem no mercado e no posto de gasolina e constatam que o dinheiro que elas têm não compra o que comprava no passado. Está vindo, também, um aumento de juros, que é uma resposta do Banco Central, já que o Governo não tem feito sua parte. E uma parte do nosso programa, que também é importante, é o combate à corrupção.

Combate à corrupção é sua principal bandeira?

É uma bandeira que está no meu DNA. Acredito que esses adversários não têm condições de falar sobre esse assunto, já que um, na gestão do PT, foi responsável pelos dois maiores escândalos da história, o Mensalão e o Petrolão, enquanto que o Governo atual desmantelou o combate à corrupção. Eles falam que não tem corrupção, mas o que não existe são instrumentos de controle. Isso tem sido enfraquecido pelo Governo, e foi o motivo para eu ter decido a entrar na disputa.

O senhor se arrepende de ter sido ministro? Já ouvi muito a versão de que se o senhor não tivesse sido ministro seria eleito presidente sem sair de casa...

Vamos voltar os relógios para 2018: mais de 50 milhões de brasileiros votaram no presidente Jair Bolsonaro. Havia uma energia cívica e uma esperança. A gente já sabia que Bolsonaro era um personagem controvertido e já tinha sido um deputado bastante limitado, com declarações polêmicas, mas posso perguntar a qualquer um: "havia uma chance de dar certo?" Havia. Eu era juiz da Lava Jato, estava dando resultados e pela primeira vez nós vimos pessoas que cometeram crimes de grande corrupção, respondendo por seus crimes, inclusive cumprindo pena de prisão.

Mas a resposta do presidente não foi satisfatória. Faltou apoio dele aos seus principais projetos de combate à corrupção...

Eu sabia que iria ter uma reação muito forte ao combate à corrupção. Havia conhecido alguns magistrados na Itália, que tinham vivenciado aquela operação Mãos Limpas e eles me contaram o que aconteceu. Lá, depois de dois anos de avanço, veio muito tempo de retrocesso, pois o sistema político não aprendeu a lição e quis voltar à impunidade de antes. Então, o presidente me convidou e eu pensei que não poderia negar essa chance de dar certo e aceitei. E, durante meu período, eu só trabalhei naquilo que eu prometi que iria trabalhar. Combatemos o crime organizado, conseguimos uma redução da criminalidade, com 19% a menos de assassinato, defendi e autonomia da Polícia Federal.

O senhor deixou apenas pela interferência indevida do presidente na Polícia Federal?

Apresentei o projeto de Lei Anti Crime, mas quando vi que o presidente não apoiava meus projetos e interferiu na Polícia Federal, vi que havia chegado a hora de cair fora. Vale salientar que a Polícia Federal de hoje não é mais a da época da Lava Jato. A gente não vê mais grandes operações. Temos bons profissionais, mas falta incentivo. Quando vi que o Governo havia abandonado essa pauta, saí. Poderia estar lá sendo ministro até hoje, mas não estava lá pelo cargo, sim pelo projeto.

Apostar em Bolsonaro foi um tiro no escuro?

Olha, Magno, não acho que foi um tiro no escuro. Foi uma decisão difícil na época, pois já tinha 22 anos de juiz. Perdia todos os benefícios da minha condição de juiz e era uma situação complexa de carreira. Entendi que havia uma chance de dar certo, avançar como país, e isso valia. Muita gente me dizia que já que o presidente tem esse perfil autoritário, no Governo eu seria uma garantia à lei. Então, achei que tinha esse dever com o País. Mas quando eu percebi que eu era sabotado, saí.

Foi a decisão mais acertada?

Acho que demonstrou coerência de minha parte. Estou voltando agora na condição de pré-candidato ao Planalto porque esse projeto de combate à corrupção e de melhoria da vida das pessoas tem que ser retomado. Também foi uma decisão difícil, mas precisam ser tomadas. Se as pessoas não tomarem decisões difíceis, o País não vai para frente. Inclusive, aproveitando o espaço, queria dizer que escrevi um livro chamado "Sérgio Moro contra o sistema da corrupção" e ele vai ser lançado em Recife, no domingo e todos serão muito bem recebidos.

Há uma versão corrente, principalmente depois da sentença do ministro Edson Fachin, do STF, que todo seu trabalho foi parcial. No livro, o senhor faz essa defesa?

Eu tenho muito orgulho do trabalho que fiz à frente da Lava Jato. Falam muito das minhas decisões, mas elas foram mantidas, pelo Tribunal de Apelação de Porto Alegre e pelo Tribunal de Justiça. Agora, o Superior Tribunal de Justiça (STF) entendeu que existia uma perseguição que nunca houve. O STF comete um grande erro judiciário ao começar a anular essas condenações de pessoas que foram condenadas a crimes de corrupção. Mas as pessoas sabem a verdade. Sabem que a Petrobrás foi roubada, dia após dia.

Como provar que a Petrobrás foi assaltada?

A própria Petrobrás diz que houve perdas com suborno. Isso está no balanço. Criminosos confessaram seus crimes e devolveram dinheiro. A gente viu políticos sendo processados. O que está acontecendo agora é uma falta de vontade política de combater a corrupção. E isso precisa de liderança. E além disso, decisões do STF também têm enfraquecido esse combate. Mas a responsabilidade principal é do presidente.

Quanto aos que fizeram delação premiada e devolveram fortunas, pela brecha jurídica aberta pelo STF eles podem pedir esse dinheiro de volta?

Essa é uma preocupação, mas acho que não chegará a esse ponto. Seria um tapa na cara dos brasileiros. Revela, no entanto, o quanto a gente tem que estar comprometido no combate à corrupção. As cortes de justiça têm que ser severas e precisamos reformar a legislação. Por exemplo, o foro privilegiado, a gente sabe que não funciona. Isso tem gerado impunidade. O que precisamos ter é uma liderança que se preocupe com as pessoas.

Como o senhor está falando para o Nordeste, não poderia deixar de perguntar sobre a Transposição do Rio São Francisco. Qual sua opinião e o que já tem em termos de propostas para o Nordeste?

O Nordeste é uma região importante, tem um povo maravilhoso e criativo. Precisa de alguns incentivos para que possa diminuir as desigualdades sociais. Ainda existe muita pobreza, então precisa ter uma atenção especial e projetos de desenvolvimento econômico. Projetos esses que não podem ser retidos por grupos específicos, mas que possam beneficiar toda a população. Esse projeto da transposição tem um propósito muito importante, pois tem a intenção de levar água a regiões carentes. Mas ele não resolve todos os problemas. E precisa haver cuidado para que não gere problemas ambientais. Isso precisa ser feito com cuidado para que o Rio não pereça por conta disso.

Como ir além disso?

Não adianta levar água e não levar outras coisas que facilitem a vida das pessoas. Por exemplo, facilitar o crédito na região, expandir a atenção a quem está preso na armadilha da pobreza. Um dos nossos planos é criar uma força-tarefa de erradicação da pobreza. Esse programa de transferência de renda, que era o Bolsa Família e agora se fala em Auxílio Brasil, é importante, mas não suficiente para permitir que as pessoas escapem da pobreza. Precisa haver acesso à educação, chance de emprego, saúde. Então, nosso plano é ter uma Agência Nacional de Erradicação da Pobreza.

Esses projetos poderiam ser feitos através da Sudene, hoje um órgão esvaziado?

A governança para essa força-tarefa ainda está sendo construída, estamos bastante distantes de outubro de 2022, e isso está sendo feito com especialistas. Em princípio, a ideia é não criar estruturas novas, mas trazer os melhores servidores dos Ministérios já existentes e criar uma governança dos melhores, que é o que a gente precisa para erradicar a pobreza. Queremos resolver todos os problemas em um único órgão, sem burocracia ou ter que mandar ofício para lá e para cá.

Aqui no Nordeste, Lula tem os maiores índices de intenção de voto. O senhor pensa em buscar um vice do Nordeste?

Trata-se de uma questão prematura. O que é importante é um projeto. A gente ouve falar que o Brasil é o país para o futuro e esse futuro nunca chega. Nós não conseguimos vencer problemas do passado. A gente tem visto corrupção, pobreza e inflação crescerem. A gente precisa resolver esses problemas e olhar para o futuro. É o mundo digital, educação de qualidade, com internet e tecnologia nas escolas. Precisamos preparar os estudantes para os desafios do emprego do futuro. Precisamos falar em energia renovável e conservação do meio ambiente. Temos que nos preocupar com mudança climática e nos inserir de novo no mundo com um país respeitado. Não estou preocupado nesse momento com essa questão de vice.

A prisão de Lula foi justa?

Tenho orgulho do que fiz. A prisão foi autorizada pelo STF em março de 2018. Quem ordenou a prisão do Lula foi o Tribunal de Apelação de Porto Alegre. Eu só cumpri a decisão. E a gente tinha, durante o governo do PT, um modelo de corrupção instaurado na Petrobrás. Isso é um fato inegável. Agora, nunca tive animosidade com Lula. Todas as pessoas merecem respeito. Acho que quem errou precisa arcar, mas isso não significa que a pessoa vá ser movida por sentimento de vingança ou punição. Eu fui movido pela lei”.

Clique no link e ouça a entrevista completa: https://youtu.be/Afl4g0ZgW7c


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Jose Roberto Correia de Jesus

Um Picareta.... pensar que um dia andei 400km pra defender este traíra

Joao

E o que fez ele quando ministro do acéfalo para combater a corrupção? A grande mídia e seus jornalistas parciais, bem como blogs e blogueiros, parecem já ter escolhido o seu candidato. Assim fizeram quando escolheram o acéfalo e agora querem emplacar essa coisa!


Caruaru - Jan 2022

Confira os últimos posts



25/01


2022

Prefeito de Carpina suspende início das aulas presenciais

O prefeito de Carpina, Manuel Botafogo (sem partido), assinou um decreto suspendendo o início das aulas presenciais na cidade. O gestor adiou para o dia 14 de março o início do ano letivo de 2022. Na justificativa, ele apontou o crescente número de casos da Covid-19 e da Influenza H3N2 no município. As informações são do blog do Elielson.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo - Pavimentação e Drenagem

25/01


2022

Gonzaga trata com ministro mobilidade de Salgueiro

Em audiência, hoje, com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, o deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) obteve dele a garantia da imediata elaboração de projeto técnico para construção de dois viadutos na BR 232, nas imediações do Posto Vercol, bem como na BR 116, no contorno em frente à Fiat, e ainda um anel viário também na BR 116, com acesso ao Residencial Santo Antônio “Dr. Chico Sampaio”, que atenderá a mais de 5 mil pessoas, em Salgueiro.

“A reunião com o ministro Tarcísio foi bastante proveitosa, e ele, juntamente com seu corpo técnico, incluindo o diretor do DNIT, que também participou da audiência, ficou convencido da necessidade urgente de construção desses dois viadutos e do anel viário, que melhorarão sobremaneira o tráfego e a mobilidade urbana naqueles pontos importantes do município de Salgueiro, além de diminuir a quantidade de acidentes nos referidos locais”, pontuou Patriota.

Gonzaga Patriota comemorou também a garantia do ministro para a pavimentação de dois quilômetros na BR 110, na área urbana do município de Ibimirim, demanda antiga daquele município.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina Dezembro 2021

25/01


2022

Editorial analisa nome do PSB para o Governo de PE

No Frente a Frente de hoje, programa que ancoro pela Rede Nordeste de Rádio, o meu editorial foi sobre o nome escolhido pelo PSB para representar a Frente Popular na disputa pelo Governo de Pernambuco. Vale a pena conferir!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/01


2022

Dirigentes da REDE desmentem nota de filiado

Nota oficial

Face a divulgação em alguns veículos de imprensa de uma nota assinada pelo filiado e ex-dirigente estadual, Sérgio Rodrigues de Paula, cobrando a indicação de um nome do PSB para candidatura ao Governo do Estado, os membros da Direção Nacional da Rede Sustentabilidade que representam Pernambuco nessa instância partidária, vem a público fazer os seguintes esclarecimentos:

  1. A Direção Estadual da REDE/Pernambuco está com sua vigência vencida desde dezembro passado e aguarda os encaminhamentos do Elo Nacional do Partido para que seja procedida a escolha de uma nova Direção Estadual;
  2. A nota do filiado Sérgio Rodrigues, ex-coordenador de Formação Estadual, representa tão somente a sua opinião pessoal e não expressa o posicionamento da REDE/Pernambuco, nem de nenhuma outra instância partidária. Tal nota causou estranheza e indignação entre os filiados e dirigentes da REDE, uma vez que sequer foi divulgada e debatida nos meios de comunicação do Partido, não se sabendo a que interesses serve, pois, além de descabida, desrespeita a democracia interna e os valores e princípios partidários;
  3. A Rede Sustentabilidade não faz parte da gestão do Governo do Estado e nem da Prefeitura do Recife e nunca se intrometeu da definição ou escolha de candidaturas de outros partidos, o que seria um desrespeito à autonomia dessas agremiações;
  4. A prioridade eleitoral da REDE, definida no seu IV Congresso, é a eleição de deputados federais, para que possa superar a chamada Cláusula de Barreira, legislação anti-democrática que restringe a plena atuação partidária e coloca obstáculos para que partidos ideológicos como a REDE sobrevivam;
  5. Por último, informamos que por decisão de sua Executiva Nacional, a REDE tem dialogado com partidos do campo democrático, popular e progressista, e iniciou oficialmente tratativas com o PSOL, visando uma possível Federação Partidária.

Recife, 25 de janeiro de 2022

Rede Sustentabilidade


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Arcoverde janeiro 2022

25/01


2022

Lideranças discutem segurança em Serra Talhada

Ontem, o ex-vereador e ex-secretário de Desenvolvimento Econômico de Serra Talhada Marcos Oliveira, junto com o líder comunitário Zildo de Varzinha se reuniram com o comandante do 14º BPM, major Magnes Guimarães. Na pauta a reativação do Posto Policial de Varzinha. As informações são do Farol de Notícias.

Na gestão do ex-prefeito Luciano Duque, o posto chegou a ser reformado e cedido à PM, equipado com toda estrutura e condições para os policiais. Hoje, a realidade na comunidade é outra: não há efetivo e o Posto Policial está praticamente fechado. O major Magnes pediu apoio da comunidade para divulgação e utilização do disk denúncia no número (87) 9.9995-4641 para atender os moradores.

O major prometeu que, até o dia 15 de fevereiro, com a chegada de novos policiais, vai aumentar a ronda ostensiva nos finais de semana no distrito, das 22h à meia noite. “Hoje só temos apenas uma viatura para toda zona rural de Serra Talhada”, afirmou.

Marcos Oliveira e o líder comunitário avaliaram a reunião como muito produtiva. “O ideal seria um efetivo permanente na localidade, mas como não tem efetivo suficiente, esperamos que as rondas ostensivas aconteçam nos finais de semana como prometido. Já é um avanço, vamos aguardar”, afirmou Oliveira.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

25/01


2022

Panfleto ataca prefeito e padres de Garanhuns

Circula em Garanhuns e nas redes sociais um panfleto cheio de erros (foto) criticando o prefeito Sivaldo Albino, seu filho Cayo Albino e padres da Diocese. Até o bispo é envolvido ou cobrado a respeito do envolvimento dos religiosos com os políticos. As informações são do blog do Roberto Almeida.

As críticas acontecem porque o prefeito, acompanhado do seu filho, esteve presente em celebrações da igreja na cidade. O pecado foi se deixar fotografar acompanhado dos sacerdotes. O panfleto não informa se Sivaldo e Cayo estavam fazendo algum tipo de campanha ou se os padres estavam pedindo votos. Os religiosos e políticos são criticados pelo simples fato de estar juntos.

A respeito da polêmica criada, Cayo Albino lembrou que ele, juntamente com a família, sempre participou das missas, novenas e diversas celebrações religiosas. "Muitos fecham os olhos e querem ver apenas a sua versão. Não é porque meu pai virou prefeito que ficará ausente de tudo que sempre fez normalmente", reforçou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

SESC - Férias de Janeiro

25/01


2022

Unimed de Juazeiro reabre Pronto Atendimento Infantil

A partir do próximo dia 1º de fevereiro, volta a funcionar no Hospital da Unimed de Juazeiro o Pronto Atendimento Infantil com atendimento médico 24 horas para crianças de até 14 anos, suporte avançado de vida, sala amarela, sala vermelha para assistência de casos graves e o foco no atendimento do público infantil com sintomas respiratórios em função da pandemia da Covid-19.

De acordo com o presidente do Conselho de Administração da Unimed Vale do São Francisco, Francisco Otaviano, a retomada dos trabalhos do Pronto Atendimento Infantil faz parte de um projeto de reformulação da unidade que inclui também o atendimento de urgência adulto já em funcionamento com médico 24 horas. “Temos ainda grandes projetos para a unidade hospitalar de Juazeiro a exemplo da instalação do núcleo de hematologia e oncologia, unidade de cuidados continuados e a reestruturação do bloco cirúrgico onde funcionará o sistema Day Hospital”, ressaltou.

O diretor técnico do hospital, Elson Viana, lembrou também a importância dos serviços de mamografia digital, raio X 24h, exames laboratoriais 24h e o atendimento da demanda de sintomáticos respiratórios dos beneficiários da cooperativa. “Com o reforço destes novos projetos estaremos fortalecendo a presença da Unimed Vale do São Francisco em Juazeiro e ampliando o comprometimento da nossa cooperativa para com os beneficiários da Bahia”, concluiu.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes novembro 2021

25/01


2022

Araripina recebe programas estaduais

O deputado federal Eduardo da Fonte (PP) e a deputada estadual Roberta Arraes (PP) participaram, hoje, do lançamento dos programas estaduais Campo Novo e Peixe para Todos no município de Araripina. Com o objetivo de impulsionar o desenvolvimento rural no estado de Pernambuco, os programas distribuíram 25 toneladas de sementes e 100 mil de alevinos das espécies carpa e tilápia, além da garantia de 204 títulos de posse de terras para famílias de agricultores do município, por meio do programa de reforma agrária do Instituto de Terras e Reforma Agrária (ITERPE).

“Esse foi um dia muito importante para a população de Araripina. Acompanhamos as entregas feitas aos agricultores através de programas do Governo de Pernambuco, através da Secretaria de Desenvolvimento Agrário, IPA e ITERPE. Essas ações são essenciais, pois garantem mais alimentos na mesa de agricultores e desenvolvimento para toda a região”, destacou Eduardo da Fonte.

Também estiveram presentes no evento o vice-presidente do PP Pernambuco, Lula da Fonte, o secretário de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco, Claudiano Filho, o presidente do ITERPE, Henrique Queiroz, o secretário executivo de Agricultura Familiar, Humberto Arraes, e o pré-candidato a deputado federal, Dr. Aluizio Coelho. Durante toda a semana, Eduardo da Fonte seguirá cumprindo agenda pelos municípios do Sertão de Pernambuco, acompanhando entregas importantes e dialogando com lideranças políticas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

25/01


2022

Matricó sofre acidente e precisa de auxílio para tratamento

O cantor e compositor sertanejo Paulo Matricó sofreu um acidente, no último mês de dezembro, e está precisando de ajuda para custear o seu tratamento. Matricó precisou fazer reimplante de alguns dedos da mão esquerda após se machucar com uma serra circular para corte de madeiras. Confira o seu depoimento na íntegra abaixo.

Caros amigos e amigas,

Quero lhes informar que, no último dia 30/12, eu sofri um acidente com lesões sérias na mão esquerda, provocado por uma serra circular para corte de madeiras. Eu estava confeccionando caixas para as abelhas sem ferrão e, infelizmente, aconteceu. Sofri lesões nos dedos 3 e 5 da não esquerda e precisei ser submetido a uma cirurgia de reimplante de dedos.

Inicialmente, fui atendido no Hospital Miguel Arraes, mas, devido a incapacidade daquele hospital público em realizar tratamento especializado e para não ter meus dedos amputados, tive que ser removido para uma clínica particular, o Hospital SOS Mão, onde fui atendido pelo Dr. Rui Ferreira.

Agora, estou em recuperação num tratamento que será longo, mas estou confiante na minha vitória. Quero ser grato a todas as pessoas que me auxiliaram e estão ajudando desde os primeiros socorros: minha esposa Maria e minhas filhas Meriele e Mariana. Além de tantas outras pessoas que estão numa corrente de apoio, desde orações até auxílio financeiro visando o meu tratamento e recuperação.

Os amigos que querem contribuir para o custeio do tratamento podem fazer as transferências via PIX na seguinte chave: 184.190.624-72 (CPF)

Gratidão a todos!

Que 2022 seja próspero para todos nós!

Paulo Matricó


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/01


2022

Aliados de Bolsonaro preveem derrubada do corte do INSS

Aliados do presidente Jair Bolsonaro já preveem que o Congresso Nacional irá derrubar o corte de R$ 980 milhões feito pelo governo no orçamento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Segundo esses aliados, o próprio Bolsonaro vai ser prejudicado com o corte, que pode aumentar a fila de pedidos de benefícios não atendidos pelo instituto.

O blog do Valdo Cruz apurou que Bolsonaro vetou o aumento de verbas para o INSS, acertado entre o relator Hugo Leal (PSD-RJ) e a equipe do instituto para melhorar o atendimento das agências. Só que o governo vetou a verba extra para o órgão. Cabe ao Congresso analisar vetos presidenciais, podendo mantê-los ou derrubá-los.

Atualmente, o INSS tem uma fila de 1,8 milhão de benefícios em análise (aposentadorias, pensões e pagamento por licença médica), e a fila tende a crescer. O governo prometeu zerar essa fila, que já superou 2 milhões de pedidos travados, mas até hoje não conseguiu.

Segundo aliados de Bolsonaro, a fila vai ser usada pela oposição na campanha presidencial deste ano, desgastando a imagem do presidente da República. Por sinal, a oposição já está fazendo isso. O deputado José Guimarães (PT-PE) disse ao blog que os cortes no orçamento mostraram um governo preservando verbas com fins eleitorais e cortando dinheiro destinado à população brasileira.

"Os cortes atingem a área social do governo. Não vai ter dinheiro para as agências do INSS funcionarem, as pessoas não vão conseguir ter seus pedidos atendidos", disse o deputado petista. Para ele, Bolsonaro fez uma opção eleitoral para manter no Orçamento verbas que vão ser usadas na sua campanha presidencial.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
Publicidade

Publicidade

Publicidade

TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Opinião

Publicidade
Apoiadores
Parceiros