FMO janeiro 2020

24/10


2021

De bigu com a modernidade

Pulse, o SUV brasileirinho que surpreende

Os brasileiros viram pela primeira vez o Fiat Pulse em maio, no Big Brother, reality show da Globo. Desde então, seu lançamento teve vários episódios, numa bem bolada estratégia de marketing da marca - que, mesmo sem lançá-lo, deixou o país falando sobre ele quase o ano inteiro. Bem, se não há surpresa no visual, há muitas e interessantes novidades. Como o recém-desenvolvido motor 1.0 turbo 200 flex -  o mais potente e de maior torque do segmento: são 130cv e 20,0kgfm de torque. O preço da versão Impetus, topo de linha, é de R$ 116 mil - e um pacote de tecnologia e conforto generoso. Como a Fiat tem planos ambiciosos para o modelo, abriu o leque: há uma versão mais ‘barata’ com quatro airbags, ar-condicionado digital e até controle de tração por R$ 80 mil - embora com motor 1.3, o já conhecido Firefly, capaz de entregar até 109cv e 14,2kgfm de torque. 

Quanto ao novo motor, vale reforçar que o Pulse é o primeiro veículo da Fiat no Brasil a adotá-lo. Ele tem três cilindros, turbocompressor, injeção direta de combustível, tecnologia MultiAir e bloco de alumínio. O câmbio é automático (tipo CVT) que simula 7 marchas. O condutor pode optar por três modos: o normal (eficiência e conforto), manual (borboletas atrás do volante) e Sport (para otimizar a performance). Segundo a Fiat, a aceleração vai de 0 a 100 km/h em 9,4 segundos e o consumo chega a 13 km/l. 

O pacote de equipamentos e recursos de segurança do Pulse merece ser destacado. Alguns são já conhecidos, mas não para o público consumidor de SUV pequeno. Ele virá, por exemplo, com o Adas, o sistema de assistência ao condutor - e ainda numa nova plataforma, chamada MLA. 

Os faróis de LED em todas as versões — inclusive nas luzes de condução diurna (DRL) e de neblina — têm performance 32% superior ao principal concorrente do segmento. Há uma câmera posicionada na parte superior do para-brisas para acionar automaticamente o farol alto quando o Pulse estiver trafegando por vias com baixa luminosidade. Ela é capaz de detectar outros veículos trafegando à frente ou em direção ao Pulse, e desativa sozinha o facho alto para não ofuscar os outros motoristas. 

Esta mesma câmera "enxerga" as faixas de rolamento no asfalto e, caso detecte que o veículo esteja saindo da trajetória, um aviso sonoro e visual no painel, seguido de uma pequena aplicação de torque no volante na direção contrária à saída de faixa, alerta o motorista imediatamente.

Frenagem Autônoma de Emergência (AEB): o sistema pode reduzir e até evitar colisões traseiras. Ele usa imagens da câmera frontal para monitorar a proximidade do veículo à frente. Caso o sistema perceba uma rápida aproximação, ele emite um alerta visual e sonoro ao motorista. Se o condutor não tomar uma atitude, o sistema aciona os freios automaticamente, sendo capaz de evitar colisões até 50 km/h e reduzir os danos do impacto em velocidades superiores.

Controle de Estabilidade e Tração: atua nas situações em que o motorista se deparar com uma súbita mudança de trajetória ou com piso escorregadio. É item de série em todas as versões. Se for necessário acionar o freio em uma parada súbita, as luzes de freio piscam de forma intermitente, alertando os motoristas que vão atrás.

Manobras podem ser feitas sem sustos graças ao monitoramento da traseira em todas as versões, seja por meio de sensores de ré ou pela câmera com projeção no sistema multimídia. Na cabine, a proteção aos ocupantes é reforçada pelos airbags laterais do tipo Side Head Torax de série em todas as versões. Eles são maiores e avançam até a altura da cabeça do motorista e passageiro, proporcionando ainda mais segurança para os ocupantes.

Os novos bancos possuem estruturas pensadas para as mais diversas situações. Elementos no assento protegem os ocupantes contra o mergulho sob o cinto de segurança (anti-submarino) e o efeito chicote (whiplash) de colisões traseiras. A proteção aos pedestres é assegurada por elementos como o capô afastado do motor, o que permite a melhor absorção de impactos, e do soft nose. Este conceito adota componentes deformáveis na parte frontal para proteger o corpo do pedestre no caso de um acidente.

Conectividade

Por dentro, haja conectividade. As versões mais caras trazem um central multimídia de 10,1 polegadas compatível com Apple CarPlay e Android Auto - e sem cabos. O quadro de instrumentos é digital de 7 polegadas. Juntos, controlam o sistema de serviços conectados Fiat Connect Me, que permite a operação de diversas funções de forma remota por aplicativo de celular, smartwatch ou assistente virtual. Por exemplo: ligar e desligar o veículo, travar as portas e acessar informações de manutenção, fazer chamadas de emergência e usar o Wi-fi a bordo. Geralmente, as marcas automobilísticas usam o mesmo - e por anos - estilo em diversos modelos. A Fiat deu ao interior do Pulse uma identidade própria, inédita, com tons prata e cinza. 

Ambição

A Fiat é líder do mercado brasileiro e sul-americano em 2021. Com o Pulse, passa a disputar o segmento que mais cresce no país: de 2012 a 2021, o chamado B-SUV aumentou de 2,8% para 22,8% sua participação de mercado - e já tem 18 concorrentes. Com um representante nesta categoria, a marca, que detém o maior crescimento nacional (7 pontos percentuais de janeiro a setembro contra o mesmo período de 2020), aumentou a cobertura de mercado de 61% no ano passado para 90% em 2021.

_______________

Preços e versões

Pulse Drive 1.3 manual 
R$ 79.990

Pulse Drive 1.3 automático 
R$ 89.990

Pulse Drive 1.0 Turbo 200 Flex Automático 
R$ 98.990

Pulse Audace 1.0 Turbo 200 Flex Automático
R$ 107.990

Pulse Impetus 1.0 Turbo 200 Flex Automático 
R$ 115.990

_____________
E mais
O SUV vem com o ABS off-road e tem ângulos de entrada (20,5º), saída de 31,4º e transposição (21,3º) na medida para um carro pequeno. Ele leva da Strada o sistema TC+, que ajusta os parâmetros do controle de tração para otimizar a transferência do torque, e que deve ser usado em pisos escorregadios. 
____________________

Kia Stonic - O compacto híbrido da Kia foi oficialmente anunciado no Brasil - e é o primeiro modelo alinhado com o novo posicionamento da marca. Ele estará nas lojas na primeira quinzena de novembro, mas já tem preço definido: R$ 150 mil. O principal atributo da versão do Stonic destinada ao mercado brasileiro é o seu motor Kappa de 3 cilindros, turbo GDI (injeção direta), 1.0 a gasolina, com sistema híbrido 48V capaz de gerar 120 cavalos de potência e torque de 20,5 kgf/m.

Jeep Compass, cinco anos - Além de, no último mês, ter sido o segundo automóvel mais vendido no país pela primeira vez, o Jeep Compass tem outro motivo para comemorar: completa cinco anos desde que foi lançado e começou a ser produzido no Polo Automotivo de Goiana (PE). Com chegada ao mercado em outubro de 2016, o SUV médio da Jeep foi eleito nos últimos quatro anos o “SUV Compacto” menos desvalorizado por aqui. Com 315 mil unidades produzidas e mais de 280 mil comercializadas no Brasil, o modelo é exportado também para 16 países da América Latina (da Argentina à Guatemala, de Honduras ao México).

Conheça cinco curiosidades sobre o aniversariante
1. Em sua plataforma atual, o Compass é um modelo global, mas o Brasil foi o primeiro a fabricá-lo. Depois, passou a ser produzido em outros quatro países: México, China, Índia e Itália. Anteriormente, o modelo foi produzido nos EUA e começou a ser importado para o Brasil em 2012
2. São Paulo (SP) é a cidade que mais compra Jeep Compass no Brasil. Depois dela, seguem no ranking Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF) e Fortaleza (CE).
3. Branca é a cor mais vendida do Compass e a versão Longitude Flex é a queridinha dos brasileiros. 
4. O modelo é o único que conta com motor turbo diesel em seu segmento. 
5. O SUV da Jeep é comercializado em mais de 100 mercados em todo o mundo.

Volks Gol GTI - Quais modelos do popular Volkswagen Gol GTI que ainda fazem sucesso entre os brasileiros? O de 1995 lidera em vendas na OLX, maior plataforma de compra e venda de automóveis do país, e o de 1989 é o que tem maior liquidez. O modelo teve o fim decretado há 21 anos, marcou jovens dos anos 80 até 2000 e ainda faz sucesso no mercado de segunda mão. Entre as versões de GTI mais vendidas, entre janeiro e agosto deste ano, estão o GTI 2.0 (1995), seguido pelo GTI 2.0 (1989) e pelo GTI 2000 16V (2000). 
“Ele segue como um veículo com alta liquidez, reflexo da confiabilidade e longevidade do modelo”, comenta Flávio Passos, vice-presidente de Autos e Comercial da OLX. A cor azul foi considerada a queridinha dos amantes do veículo, com o maior número de registros nas vendas.

Natal, destino do rally Mitsubishi - O Mitsubishi Motorsports, rally de regularidade monomarca mais tradicional do Brasil, acontecerá no próximo dia 30 de outubro em meio à exuberante paisagem de Natal (RN). Nele, os participantes terão a oportunidade de explorar a capacidade todo-terreno de seu Mitsubishi entre as dunas e praias da capital potiguar. Funciona assim: todos os proprietários de SUVs Mitsubishi 4x4 têm a oportunidade de desbravar as mais belas paisagens do Brasil a bordo de seus veículos, na companhia de seus familiares e amigos. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site www.mitsubishimotors.com.br A prova não exige nenhuma experiência dos participantes, nem mesmo carros preparados. Cada dupla ? formada por piloto e navegador ? faz um trajeto pré-definido pela organização, respeitando o tempo e a velocidade estipulados na planilha distribuída antes da largada. As equipes mais regulares perdem menos pontos e são premiadas com troféus. Até crianças a partir de 8 anos ou animais de estimação podem acompanhar tudo de dentro do carro. O rally é composto por três categorias que variam de acordo com a habilidade do participante: Turismo Light, Turismo e Pro, em ordem de experiência. Todas percorrem entre 140 km e 150 km em cada etapa.

Gasolina (ainda) em alta - O preço do litro da gasolina no país subiu 1,96% na primeira quinzena de outubro na comparação com setembro, chegando a um valor médio no país de R$ 6,433. As informações constam em levantamento exclusivo feito pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas. Os dados mostram que Piauí (2,88%) e Ceará (2,77%) registraram as maiores altas no período. As menores altas no valor do combustível ocorreram em Tocantins (1,14%) e Acre (1,23%). Mas apesar dos aumentos recentes, ainda é mais vantajoso encher o tanque do carro com gasolina do que com etanol, segundo a ANP no país.

Violência no trânsito - O distanciamento social para impedir a transmissão do novo coronavírus, que causou a pandemia da Covid-19, tirou grande parte da população brasileira das ruas. Mas não reduziu o contingente de vítimas do trânsito. Pesquisa da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet) com dados oficiais do Ministério da Saúde mostra que, entre março de 2020 e julho de 2021, o Sistema Único de Saúde (SUS) registrou um total de 308 mil internações de pessoas em decorrência de sinistros de trânsito em todo o Brasil. Dentre as vítimas dos chamados “acidentes de transporte”, qualificação usada pelas autoridades sanitárias, mais da metade (54%) eram motociclistas. Considerado apenas o período de janeiro a julho, em 2021 o número de internações de motociclistas bateu recorde histórico, alcançando 71.344 casos graves e que exigiram a hospitalização do motociclista. “Esses dados mostram que é urgente olharmos para o motociclista e adotar medidas educativas e de prevenção ao sinistro focadas nesse público. É mais uma confirmação para o alerta que temos feito para a gravidade desse cenário”, afirma Antonio Meira Júnior, presidente da Abramet. 

Caminhão: cuide dos pneus - Geralmente, por questões financeiras ou displicência mesmo, muitos motoristas deixam para trocar os pneus de seus caminhões somente quando eles estão muito gastos. Pior, na tentativa de economizar há quem não faça o alinhamento e o balanceamento, o que diminui a vida útil, desalinha outras peças e ainda aumenta os gastos com combustível, além de reduzir a segurança e o conforto. No entanto, mais do que rodar, o pneu garante segurança, conforto e economia ao veículo. Mas isso se houver checagem e troca no tempo certo. O valor de um pneu é alto, mas ao compararmos com outras peças chegamos à conclusão de se tratar de um produto de excelente durabilidade. Só para efeito de comparação, o pistão, por exemplo, trabalha dentro de um padrão o tempo todo, assim como outras partes internas do motor. O pneu, não. 

É comum estar rodando em uma pavimentação quente em dia de calor e repentinamente ser surpreendido por uma chuva que reduz bruscamente a temperatura. Se essa mudança ocorrer dentro do motor as peças empenam, mas o pneu, ao contrário, continua firme. Não importa se o pavimento é liso, ondulado, esburacado, quente, frio, com óleo ou outras substâncias estranhas na pista, o pneu resiste a tudo isso e dura dezenas de milhares de quilômetros. Mas como tudo tem limite, é importante fazer a manutenção correta. “A manutenção tem de ser feita com regularidade, evitando-se assim desgastes desnecessários, prevenindo acidentes e aumentando a produtividade”, afirma Hovani Argeri, diretor geral de Operação da Via Trucks, concessionária DAF. 

Calibragem - É uma tarefa que deve ser rotineira. O correto é encher o pneu de acordo com o que indica o manual do veículo. Nem mais nem menos. Pneus murchos têm mais atrito com o solo, tornando a direção mais pesada, desgastando mais a borracha e outras peças da suspensão, além de resultar em maior consumo de combustível. 

Rodízio - O rodízio possibilita que os pneus desgastem por igual, mantendo a boa estabilidade, a segurança e o conforto. Deve ser feito periodicamente conforme indicação do fabricante.

Alinhamento e balanceamento - Dois procedimentos que normalmente são feitos em conjunto. Sempre que o motorista perceber que o veículo está puxando para um lado é importante dar uma paradinha na oficina para fazer o alinhamento. Normalmente, o desalinhamento ocorre quando há fortes impactos na suspensão, causados por buracos, depressões ou lombadas. O balanceamento também é importante. Caminhão desbalanceado trepida muito e perde tração. 

Suspensão - Como a suspensão trabalha em conjunto com os pneus é preciso manter em dia a manutenção das molas, amortecedores, eixos. Lembre-se que pneu desgastado interfere negativamente no desempenho da suspensão, assim como a suspensão com problemas pode prejudicar o jogo de pneus.

Freios e rodas - Mantenha-os em dia, pois o freio tem seu ponto certo de frenagem sem travar as rodas. E as rodas não podem estar danificadas, pois isso contribuiu para a redução da pressão dos pneus.

*Renato Ferraz, ex-Correio Braziliense, tem especialidade em jornalismo automobilístico.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Olinda - Prefeitura que Trabalha

Confira os últimos posts



08/12


2021

Ayrton foi pioneiro na proposta de um porto industrial em Suape

Por Fernando Castilho*

Conhecido como o dono da antiga Usina Santo Inácio, o fundador da Cidade Garapu e empreendedor do Shopping Costa Dourada, o Costinha, como a população do Cabo de Santo Agostinho se refere ao centro comercial, o empresário Ayrton Gonçalves Cardoso, que nos deixou nesta quarta-feira (8) fez parte do grupo de jovens executivos que gestaram a ideia da construção de um porto industrial ao sul do Recife na década de 60 e que nos levou ao Complexo Portuário de Suape.

Ele estava no grupo de apenas seis pessoas que se reuniam na sede da antiga Usina Santo Inácio, de propriedade de sua família, e que se tornou conhecida pela intelectualidade pernambucana por se reunir, ao redor de uma mesa farta e uma boa adega de vinhos, para formular projetos para uma nova fase econômica de Pernambuco.

Esse grupo, que começou a se reunir em 1968, era formado por Ayrton - que tinha completado seus estudos de química na Europa e voltara ao Recife- o também químico Romeu Botto que veio a ser presidente da Coperbo, hoje Lanexx, o advogado Julio Araújo Romagueira e pelo jornalista Anchieta Hélcias, além do almirante Paulo Moreira da Silva, cientista e pesquisador de recursos marinhos criador da Superintendência do Desenvolvimento da Perca (Sudepe) que foi a base da atual Secretaria Nacional da Pesca.

O então jovem empresário Ayrton Cardoso, era quem reunia o grupo na varanda do escritório da Usina no morro do Cabo de Santo Agostinho para falar da possibilidade de um porto abrigado entre da muralha de arrecifes protegida pela Mata Atlântica.

 Mas foi o almirante Moreira da Silva quem começou a apostar na ideia de fazer em Suape um porto industrial. E ele, junto com Ayrton, continuou a ajudar ao porto quando foi levado para a Superintendência de Estudos do Mar, a mesma instituição que mais tarde aprovou os primeiros estudos sobre o porto que viria a ser lançado pelo governador biônico Eraldo Gueiros Leite assim que foi escolhido para governar Pernambuco.

Ayrton se tornou conhecido desse grupo por ser o que mais se entusiasmava com a ideia e porque tinha trânsito entre a elite do empresarial pernambucana da época. Ele também esteve no inicial grupo que começou a falar publicamente da proposta quando o Porto do Recife liderava as operações no Nordeste.   

Cardoso foi um dos que procuraram o então governador de Pernambuco, Nilo Coelho que apoiou a ideia embora advertindo que essa seria a tarefa de Eraldo Gueiros já escolhido pelo presidente Costa e Silva pelo seu desempenho no Superior Tribunal Militar.  

O texto completo está disponível na coluna JC Negócios.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo - Pavimentação e Drenagem

08/12


2021

O MDC entre Moro, Doria e Ciro

Por Marlos Porto*

Na algaravia dos discursos e articulações pré-eleitorais que temos presenciado nos últimos meses, talvez seja preciso voltar às lições de aritmética do primário para encontrar consensos mínimos que possam apresentar a melhor alternativa para o Brasil na próxima campanha presidencial.

Lembram do MDC, o máximo divisor comum? Tomando como exemplo os números 9, 12 e 21, o MDC é 3, pois este é o maior número pelo qual os outros três podem ser divididos, tendo um número inteiro como resultado.

Afora os dois pré-candidatos mais bem colocados nas pesquisas, que representam projetos já experimentados pelo país, temos as pré-candidaturas de Ciro Gomes (PDT), João Dória (PSDB) e, mais recentemente, Sérgio Moro (Podemos), que justamente por nunca terem governado o país são os que mais dúvidas e mais expectativas geram para os cidadãos em geral, sobre como seria um eventual governo de cada um deles. São também os que se encontram mais atrás nas pesquisas, disputando o terceiro lugar – e, assim, a chance de, durante a campanha, desbancar o segundo colocado e ir para o segundo turno (se segundo turno houver).
Pois bem. Seria possível vislumbrar um MDC de ideias, projetos e bandeiras entre Moro, Dória e Ciro, capaz de nortear um diálogo republicano entre os mesmos e robustecer a chance de fugirmos da polarização nefasta que tem afundado o país?

Principiemos por aquele que é o menos conhecido dos três. Sobre Sérgio Moro, é preciso destacar que ainda é muito cedo para se saber ao certo o que pensa o pré-candidato sobre os graves problemas do país, até porque nunca disputou mandato eletivo e nunca precisou falar a respeito deles com profundidade, nem foi confrontado por nenhum oponente em uma campanha política. Uma bandeira sua, todavia, é inconteste: a do combate à corrupção (que é tema inclusive do livro que recentemente lançou, intitulado “Contra o Sistema de Corrupção”). 

Observemos que este combate, pelas informações disponíveis aos cidadãos em geral, foi travado por Ciro Gomes de forma exemplar ao longo de sua larga trajetória política, como prefeito, governador, deputado e ministro. Ciro tem autoridade para falar em combate à corrupção e esse é um ponto nítido de convergência entre ambos, mesmo que não se apercebam disso e ainda que divirjam sobre como esse combate foi ou deva ser feito.

Doria, por sua vez, nos cargos eletivos que ocupou e ocupa, não foi nem é, pelo que consta, alvo de nenhum escândalo envolvendo verbas públicas e tem apreço pela pauta anticorrupção, desde o tempo em que despontou como outsider concorrendo à prefeitura de São Paulo, vencendo o candidato governista Fernando Haddad, que sofreu as consequências do desgaste do seu partido no plano nacional, após a crise moral e econômica do governo Dilma, que culminou no impeachment. 

Ainda com relação a Doria, podemos enxergar que o mesmo tem centrado sua atuação na eficiência da gestão e na diminuição do peso da máquina pública, principalmente naquilo que considera não ser a sua função primacial, derivando daí seu enfoque nas privatizações. Ora, não obstante as privatizações sejam tema polêmico e alvo de acirrados debates no país desde os anos 90, é indene a avaliação de que o Estado Brasileiro é, em geral, muito ineficiente.

Ademais, muitos veem na eficiência do governo de João Doria no tocante à aquisição pioneira das vacinas contra a covid um dos pontos fortes de seu futuro discurso eleitoral. O mérito de João Doria, como governador de São Paulo, na vitoriosa “guerra” que travou em busca de vacinas contra a covid, mais deve ser ressaltado se atentarmos para seu antípoda, o presidente negacionista que sabotou os esforços nacionais de combate à pandemia. O mesmo que, se tivéssemos o apreço coletivo pela honra, memória e história que tinham os romanos, teria contra si decretada a damnatio memoriae (danação da memória), tal como o Imperador Domiciano, apagando-se qualquer vestígio público da tenebrosa passagem pelo poder desse que bem poderia ser conhecido como “o Flagelo dos Trópicos”.

Assim, foram dissipadas as dúvidas que alguns alimentavam, sobretudo fora de São Paulo, de que o governador paulista pudesse ser um mero produto de marketing das elites econômicas, pois a eficiência do seu governo na questão das vacinas o credenciou como um gestor competente, diligente, ousado, corajoso e equilibrado.

Todavia, dar maior eficiência e racionalidade ao gasto público é certamente algo que Moro e Ciro também almejam para nosso país. Ciro, com uma bem sucedida experiência administrativa, sobretudo no governo do Ceará e como ministro da Fazenda de Itamar Franco, durante uma fase decisiva do Plano Real, tem muito a contribuir com esse debate.

Moro, apesar de erros ou excessos ocorridos na assim chamada Operação Lava Jato (talvez não menores do que a demora homérica do STF no julgamento de habeas corpus do ex-presidente Lula, ação reputada urgente que não deveria demorar sequer meses, que dizer anos), notabilizou-se como juiz profícuo e diligente, responsável pelo julgamento em primeira instância dos processos da maior operação de combate à corrupção da história do Brasil.

Como ministro da Justiça e Segurança Pública, Moro, que teve espírito público para abrir mão do privilegiado cargo de juiz, um das carreiras públicas mais cobiçadas do país, em prol da oportunidade de liderar esforços nacionais no combate à violência e à corrupção, simplesmente teve seus projetos e ações, em suas palavras, sabotados pelo próprio presidente da República (aquele que antes da campanha de 2018 lhe batera continência de forma inopinada em um aeroporto quando ainda perambulava pelo país em busca de notoriedade e tecia as tramas de seu discurso eleitoral embusteiro), tanto que pouco mais de um ano após a sua nomeação pediu exoneração e manifestou publicamente as razões em uma entrevista coletiva, dando novas mostras de integridade e espírito público, por não admitir as interferências indevidas que o presidente buscava fazer.

Por fim, qual seria a principal bandeira de Ciro Gomes? Ora, não obstante o equilíbrio, a propriedade e a desenvoltura com que aborda os mais variados temas relativos aos problemas nacionais, tem como sua maior marca a defesa de um Projeto Nacional de Desenvolvimento (que por sinal consta no nome de seu mais recente livro, “Projeto Nacional: o Dever da Esperança”). 

O Brasil já foi o país cuja economia mais cresceu no mundo. As décadas perdidas e o gigantesco passivo social acumulado provocam, em Ciro Gomes, não apenas uma preocupação própria do sensível e ávido estudioso dos problemas nacionais que ele é, mas uma genuína e compreensível revolta, por deter o savoir-faire e se ver ainda impossibilitado de liderar o despertar do imensurável potencial de nosso país e de nossa gente, que jazem entorpecidos e constantemente sabotados pela ínfima minoria detentora do poder político e econômico. 

Certamente, Moro e Dória terão suas divergências quanto ao projeto encampado por Ciro, mas não se opõem à necessidade da recuperação econômica do país em um modelo que contemple o desenvolvimento industrial e tecnológico e não apenas a exportação de commodities agrícolas; que retire da marginalidade parcela considerável da nossa juventude e ampare os idosos, trazendo dignidade na mais ampla acepção do termo a milhões de brasileiros que se veem privados de saúde, educação, segurança, moradia e emprego. Que insira o Brasil na Era do Conhecimento, de forma ambientalmente sustentável e socialmente responsável.

Sem um planejamento sério, sem um diálogo franco e transparente que envolva o pensamento crítico da nação e chegue de forma clara às massas, e, por fim, sem coragem para contrariar interesses e privilégios, não se consegue colocar o Basil no rumo certo.

Assim, em linhas gerais, vislumbraria que o combate à corrupção, a eficiência administrativa e a promoção de um Projeto Nacional de Desenvolvimento poderiam ser a base para um “MDC” de Moro, Dória e Ciro, que poderia servir para fomentar o diálogo construtivo entre os mesmos, tendo como balizas inafastáveis o respeito à Constituição Federal, às instituições republicanas e à democracia.
Afinal, tal diálogo é o mínimo que se espera de homens públicos responsáveis, em uma quadra tão grave da história brasileira.

*Funcionário público, bacharel em Direito e membro do partido Cidadania em Arcoverde.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina outubro 2021

08/12


2021

Câmara de Paudalho aprova contas de Marcelo

Em sessão realizada hoje, a Câmara dos Vereadores de Paudalho, na Mata Norte pernambucana, aprovou as contas da gestão do prefeito Marcelo Gouveia (PSD) referentes ao exercício financeiro de 2019. A decisão foi tomada por unanimidade.

Antes, as contas de 2017 e 2018 haviam sido aprovadas. “Nossa gestão trabalha com transparência e compromisso. São pilares que temos em nosso trabalho. Fico muito feliz em dizer que estamos no caminho certo”, comentou o prefeito.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


08/12


2021

Cayo Albino assume vice do PSB Garanhuns

Pré-candidato a deputado estadual, o jovem Cayo Albino, 23 anos, assumiu a vice-presidência do diretório do PSB em Garanhuns. Ele é secretário executivo da Comissão de Desenvolvimento do Agreste Meridional (Codeam) e ganhou experiência política na época em que o pai, o prefeito Sivaldo Albino, exercia um mandato na Assembleia Legislativa de Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Sindicontas

08/12


2021

Sebá festeja obra do Ramal da Adutora do Pajeú

Um dos principais responsáveis pela viabilização da obra de construção do Ramal da Adutora do Pajeú, o deputado federal Sebastião Oliveira (Avante-PE) comemora o avanço dos serviços. O parlamentar recebeu com alegria a notícia de que já foram assentados 12 dos 17 quilômetros da tubulação que levará água para as casas dos moradores dos municípios de Triunfo e Santa Maria da Baixa Verde. O investimento total nesta importante intervenção hídrica é de R$ 37 milhões.

“Desde 2014, a Adutora do Pajeú era aguardada. O esforço foi grande, mas a satisfação de ajudar a acabar com o sofrimento de milhares de famílias pernambucanas não tem preço. Os sertanejos sabem como ninguém o que é não ter água na torneira. Conseguir tirar do papel uma obra dessa relevância no momento atual de turbulência econômica que o Brasil atravessa traz muita felicidade e gratidão”, destacou Sebastião Oliveira.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca - Novembro

08/12


2021

Marília Arraes também sobe o Morro

A deputada federal Marília Arraes (PT) manteve a tradição ao subir o Morro da Conceição para homenagear a santa querida dos recifenses hoje (8). Grávida de nove meses e mantendo uma agenda intensa de atividades, a parlamentar foi bem recebida por moradores e visitantes.

Marília destaca que nasceu e cresceu na Zona Norte do Recife e que, por isso, tem uma forte ligação com a mais tradicional festa religiosa da capital. Apoiadores a cumprimentaram durante o trajeto e ela parou várias vezes para atender a pedidos de fotos, apertos de mão e abraços. 

A comitiva que acompanhou a parlamentar contou com lideranças políticas de todas as regiões do Estado, parlamentares do PT e do PSOL e militantes de diversas entidades da sociedade civil. Antes da subida ao morro, Marília reuniu em sua residência, cerca de 80 pessoas – entre lideranças, amigos, parlamentares e apoiadores – em um café da manhã.

Entre os políticos presentes, estiveram ex-deputado federal Fernando Ferro (PT), o ex-vereador do Recife Jurandir Liberal, e nomes do PSOL: o vereador do Recife Ivan Moraes, a vereadora do Recife Dani Portela, as deputadas estaduais do mandato coletivo Juntas, o advogado e ex-candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada por Marília na disputa pela Prefeitura do Recife, em 2020, João Arnaldo, o presidente estadual do PSOL, Tiago Paraíba, e a presidende do partido em Olinda, Eugênia Lima.

Aos pés da imagem de Nossa Senhora da Conceição, Marília fez questão de agradecer pelas bençãos recebidas ao longo do ano, em especial a segunda gravidez, que está na reta final. A pequena Bárbara tem previsão de nascer na primeira semana de janeiro. A parlamentar, que já é mãe de Maria Isabel, de seis anos, é a única mulher na bancada federal de Pernambuco na Câmara dos Deputados. 

“Agradeci por todas as bençãos que eu e minha família recebemos e pedi pela saúde, pela segurança, pelo bem estar de nosso povo, que tem sofrido tanto com o descaso, o desrespeito, falta de cuidado de governos que não os tem como prioridade. Pedi em especial pelas mães do Recife, de Pernambuco e do Brasil, que assim como eu desejam acima de tudo que nossos filhos tenham uma vida melhor”, afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Caruaru - Prêmio Cidades Excelentes 2021

08/12


2021

TJPE cancela solenidade com Pedro Eurico

EXCLUSIVO

Por Houldine Nascimento, repórter do Blog

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) cancelou a solenidade de entrega da Medalha de Mérito Desembargador Nildo Nery dos Santos e do Prêmio de Justiça Social, prevista para a próxima sexta-feira (10). O presidente da Comissão de Direitos Humanos do TJPE, desembargador Bartolomeu Bueno de Freitas, informou o Blog sobre a decisão tomada há pouco. 

O então secretário estadual de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, estava entre os convidados. Diante da denúncia da ex-esposa, a economista Maria Eduarda Marques de Carvalho, de que sofreu agressões e ameaças de morte dele, a cerimônia do Tribunal passou a sofrer críticas.

Bartolomeu Bueno, no entanto, afirma que a homenagem se direcionava a oito programas sociais da pasta. "Pedro Eurico não ia receber nada do TJPE ou da Comissão, e sim a Secretaria. Como ele foi exonerado ontem, nem iria à solenidade", explica.  

Ainda de acordo com Bueno, a medida foi tomada em conjunto com o presidente do TJPE, desembargador Fernando Cerqueira, para evitar mal-entendido. "A gente não poderia adivinhar dois dias antes porque ele recebeu todos os prêmios possíveis na área de Direitos Humanos e o evento estava programado há vários meses. Pedro Eurico era o braço-direito de Dom Helder e lançou um livro com duas mil pessoas no Palácio dos Manguinhos [sede da Cúria Metropolitana]. Ninguém podia imaginar", continua.

Bartolomeu Bueno informa que as medalhas serão entregues individualmente aos homenageados, em data a ser definida. Entre os agraciados, estão a vice-governadora, Luciana Santos, os prefeitos João Campos (Recife), Lupércio Nascimento (Olinda), Raquel Lyra (Caruaru) e Miguel Coelho (Petrolina), entre outros. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Arcoverde novembro 2021

08/12


2021

Carnaval não terá famoso batuqueiro

Da coluna de João Alberto

Em entrevista ao Diario, Silvio Meira revelou que não irá participar do carnaval, caso seja realizado. Batuqueiro apaixonado do maracatu Cabra Alada, Silvio fez suas as palavras do prefeito de Carpina, Manuel Botafogo: “Não tem coisa melhor do que a vida. Carnaval passa, e a vida, se for embora, quem traz ela de volta? Ninguém”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

08/12


2021

Amigos se despedem do pai do prefeito de Abreu

Ex-secretário de finanças de Abreu e Lima, Antônio Gadelha faleceu, ontem, aos 81 anos. Ele era pai do prefeito Flávio Gadelha (PSL).

Antônio foi diagnosticado com câncer e vinha em tratamento contra a doença. Há pouco, teve o corpo velado na Câmara Municipal de Abreu e Lima.

Seus filhos, Flávio e Toni, estavam à frente da solenidade.

*Com informações do Correio Abreulimense e da Folha Metropolitana


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

SESC - Férias de Janeiro

08/12


2021

Cisneiros sobre Eurico: “Ele que não encontre comigo”

O consultor Geraldo Cisneiros chamou o ex-secretário de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco Pedro Eurico de "psicopata". Em entrevista ao Frente a Frente, hoje, ele falou sobre o episódio de violência revelado pela economista Maria Eduarda Marques de Carvalho, com quem teve dois filhos (ouça acima).

Maria Eduarda relatou à TV Globo, ontem, que Pedro Eurico, com quem ela foi casada, a agrediu e ameaçou de morte diversas vezes. De acordo com Cisneiros, Eurico chegou a ir atrás dele em Brasília para casar com Eduarda.

"Eu disse que ele tinha que pedir em casamento ao pai dela, não a mim, que achava uma coisa normal. Mas não sabia que se tratava de um psicopata", pontuou. Ainda segundo ele, Pedro Eurico o procurou várias vezes chorando e pedindo para Maria Eduarda voltar nas crises conjugais. Em um grande desabafo, Geraldo Cisneiros disse que os filhos esconderam o caso de violência dele.

Na entrevista, Cisneiros afirma que tentou contato com o secretário de Defesa Social de Pernambuco, Humberto Freire de Barros, para pedir uma medida protetiva, mas não teve êxito. Diante disso, se dispôs a fazer a segurança da ex-esposa.

Cisneiros não mediu palavras ao falar sobre Eurico. "Ele é uma pessoa sem dimensão, sem caráter, sem escrúpulos. É um covarde. Ele que não encontre comigo no meio da rua e que não passe na porta da calçada do prédio da minha ex-mulher porque eu estou lá", disparou. "Ele sempre viveu na sombra do poder sem ter poder", continuou.

Geraldo Cisneiros fez críticas ao Governo do Estado por sustentar Eurico na pasta de Justiça e Direitos Humanos durante vários anos em meio a uma atuação constrangedora. "Um homem que foi para a televisão, durante a pandemia, dizer que quem andava de ônibus não pegava Covid. Isso qualquer Governo demitiria na hora. Ele foi o porta-voz do Governo durante muito tempo, depois virou chacota", disse.

Frente a Frente vai ao ar, logo mais, às 18h. O programa é retransmitido por 44 emissoras em Pernambuco, Alagoas e Bahia, tendo como cabeça de rede a Nova FM 98,7, no Recife.

Se você deseja ouvir pela internet, clique no botão Rádio acima ou baixe o aplicativo da Rede Nordeste de Rádio na Play Store.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes novembro 2021
Coluna do Blog
Publicidade

Publicidade

Publicidade

TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Opinião

Publicidade
Apoiadores
Parceiros