FMO - Previnir é a melhor forma de lutar

23/09


2021

Por que Paulo Freire aprisiona a educação brasileira?

Por Antonio Magalhães*

Quero que alguém me explique, mas é difícil entender todos os elogios e homenagens ao educador pernambucano Paulo Freire (1921-1997) por seu método de alfabetização de adultos lançado há 57 anos na cidade Angicos, sertão do Rio Grande do Norte. O método e o pensamento pedagógico de Freire, o patrono petista da educação nacional, continuam sendo um balizador educacional do País.

Informa a propaganda da época que o método alfabetizou em 40 horas 300 cortadores de cana da localidade. A maioria desses pioneiros já deve ter morrido na passagem do tempo. E não se tem conhecimento do desdobramento dos saberes desses homens e mulheres. Não saiu nenhum escritor para descrever as mazelas do rude trabalho que faziam ou um político para mudar a realidade local ou do País.

E a experiência teve o apoio do então presidente da República, João Goulart, e até do programa de Kennedy Aliança para o Progresso. Jornalistas e educadores do Brasil e do Exterior foram até Angicos para ver o “milagre”. O governador do Rio Grande do Norte da época, Aluízio Alves - depois da redemocratização foi ministro de José Sarney -, prometia 100 mil adultos alfabetizados pelo Método Paulo Freire até o final de 1963. Entusiasmo político-eleitoreiro.

Goulart levou Paulo Freire a Brasília para aconselhá-lo sobre educação. O golpe militar de 1964 encerrou as atividades de Freire na área pela influência marxista do seu método de alfabetização de adultos.  Tudo ficou nos papéis que ele levou para o longo exílio. Os resultados da experiência nunca foram avaliados no Brasil. Os “300 de Angicos” continuaram povoando o imaginário dos professores.

Freire peregrinou por universidades de vários países debatendo seu método. A Guiné-Bissau, ex-colônia portuguesa na África, depois da sua independência, teve o educador pernambucano como consultor. Também pouco se sabe dos resultados. Aquele país continua como um dos mais pobres do continente africano. Na volta ao Brasil, nos anos 80, foi secretário de educação da prefeitura petista de São Paulo sem grande repercussão.

Paulo Freire foi tido pelo acadêmico da USP, Moacir Galotti, como o “guardião da utopia”, a quimera daqueles que ideologizaram a educação brasileira sintonizando-a com o passado.

Porque hoje a sintonia da educação é com o futuro, preparando nossos jovens para o mundo repleto de transformações sem precedentes  e de incertezas tão radicais, entende o professor e escritor israelense Yuval Noah Harari, autor do livro “As 21 lições para o século 21”.

O escritor não se acha profeta ou futurólogo, apenas observador do desenvolvimento rápido e transformador da Tecnologia da Informação e Comunicação. Ele diz que as escolas atuais abarrotam os estudantes de informações. E isso eles têm demais. “Eles precisam da capacidade para extrair o sentido da informação, perceber a diferença entre o que é importante e o que não é”.

Para ele, além de informação, a maioria das escolas também se concentra demasiadamente em prover os alunos de um conjunto de habilidades que podem não servir para o futuro. “Não temos ideia como o mundo e o mercado de trabalho serão em 2050, quais habilidades eles vão precisar”.

No seu livro, Harari aponta que as escolas devem focar o ensino no pensamento crítico dos alunos, na comunicação, na colaboração entre eles e no estímulo à criatividade. “Deveriam minimizar as habilidades técnicas e enfatizar as habilidades para propósitos genéricos da vida. O mais importante de tudo será a habilidade para lidar com mudanças, aprender coisas novas e preservar o equilíbrio mental em situações que não lhe são familiares”.

No entender do escritor, essa nova visão tem uma dificuldade para ser implantada. Segundo ele, falta aos professores a flexibilidade mental que o século 21 exige, pois eles são produto do antigo sistema educacional. Todos os professores foram formados no século passado. Os mestres brasileiros ainda agregaram ao currículo uma carga ideológica dos idos paulo freireanos que freia o parelhamento com este século.

O professor Mozart Neves Ramos, ex-reitor da UFPE, relata um fato ocorrido quando era secretário de Educação do governo Jarbas Vasconcelos que revela a dificuldade para a formação dos mestres do século 21.

“Sempre que entrava numa sala de aula, costumava perguntar: quem aqui quer ser professor? Começando pelas turmas dos anos iniciais do Ensino Fundamental, a resposta era quase unânime: muitos estudantes queriam seguir, um dia, a carreira do magistério. Mas, à medida que ia avançando nas salas relativas aos outros anos escolares, essa resposta ia sendo gradualmente reduzida, chegando praticamente a zero. Ou seja, os estudantes iam perdendo o encanto pela carreira do professor. A pergunta que precisamos fazer é: qual é a razão do desencanto dos nossos estudantes à medida que vão crescendo”?

“Ao contrário dos estudantes dos países com melhor desempenho em educação do mundo, como Singapura, Finlândia e Japão, nenhum estudante brasileiro queria seguir a carreira do magistério! Isso é muito triste para um país que deseja ser protagonista no cenário mundial. Precisamos urgentemente tornar a carreira do magistério atrativa para os nossos jovens brasileiros. E como fazer isso”?

Para Mozart Neves Ramos, tem que se reconhecer a importância social do professor. Ele não pode ser visto no Brasil como um “coitadinho”, e sim como alguém que é estratégico para o desenvolvimento do país. Além de estabelecer um plano de carreira nacional. E melhorar a formação nas universidades brasileiras: eles saem com muita teoria e pouca prática escolar.

O passado com Paulo Freire pode ter sido importante para o imaginário da educação nacional, mas o presente e o futuro devem ser tratados com seriedade e não como uma disputa ideológica. Caso contrário nunca chegaremos ao século 21. É isso.

*Jornalista

NOTA DO AUTOR: Este artigo foi publicado neste blog em janeiro de 2020. Aproveitando o aniversário de 100 anos de nascimento de Paulo Freire, comemorado nesses dias, volto ao tema para propor uma reflexão sobre seu legado. Sei que vai chatear muita gente, mas não importa.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Isso não é jornalista e sim um militante político, fã de um acéfalo.

adeildo antonio de moura

Um cidadão desse não merece o respeito do cidadão de bem quem sabe o método do mito dele Bolsonaro séria melhor pra educação Brasileira

Carlos Souza

Floriu um texto repleto de \"informações\" históricas pra questionar o legado de homem, como o autor mesmo chamou a atenção, bastante elogiado. Deixo como sugestão, antes de questionar um legado já consolidado, fazer autocrítica e imaginar como será lembrado... Fica a dica.


Jaboatão - regularizacao-fundiaria

Confira os últimos posts



21/10


2021

Priscila visita obra abandonada do Hospital da Mulher de Caruaru

A deputada estadual Priscila Krause (DEM) visitou, no início da tarde de hoje, o canteiro de obras paradas do Hospital da Mulher de Caruaru, no Agreste do Estado, para cobrar posicionamento do governador Paulo Câmara (PSB) a respeito do atraso de 90 meses na inauguração da unidade, que teve suas obras iniciadas em 2013 na gestão do ex-governador Eduardo Campos (PSB) e deveria, conforme o contrato, ter sido inaugurado ainda em 2014. De acordo com a parlamentar, existem à disposição da Secretaria de Saúde de Pernambuco um saldo de R$ 3,4 milhões de recursos repassados pelo Ministério da Saúde para a realização da obra, que contemplaria mulheres de 32 municípios do Agreste, entre eles Caruaru, Bezerros, Pesqueira, Belo Jardim e Santa Cruz do Capibaribe (IV Gerês).

“O tão falado projeto de retomada da gestão do PSB, que é muito promissor na propaganda, precisa ser eficiente na vida das pessoas lembrando das promessas da década passada, que se aproximam do fim de mais de um governo ainda inacabadas. Estou aqui para lembrá-los: o Hospital da Mulher da Caruaru é símbolo da má gestão pois se trata de uma obra que recebeu quase vinte e cinco milhões do governo federal, utilizou os recursos na construção do esqueleto de concreto e parou por aí. Não tiveram a coragem de colocar dinheiro do tesouro estadual, o dinheiro da contrapartida, para entregar esse equipamento às mulheres do Agreste, que sofrem para ter seus filhos”, afirmou Priscila.

De acordo com informações do gabinete da parlamentar, apesar das obras estarem paradas desde 2016, a rescisão contratual unilateral junto à empresa construtora (Cinzel Engenharia) só foi publicada em Diário Oficial em março deste ano. Desde lá, no entanto, a nova licitação para complementação das obras não foi lançada. Fruto de um convênio junto ao Ministério da Saúde firmado ainda em 2011 e que tem janeiro de 2022 como termo final do prazo, a obra do Hospital da Mulher de Caruaru já custou R$ 28 milhões, tendo sido R$ 24,8 milhões decorrentes de repasses federais. No rol de contas bancárias vinculadas a convênios firmados entre o Ministério da Saúde e o Fundo Estadual de Saúde, duas delas se referem a recursos depositados para a obra do Hospital: uma com R$ 1,65 milhão e a outra com R$ 1,75 milhão.

O projeto prevê uma maternidade de alto risco, casa de gestante, urgência e emergência, além do setor de atendimento e diagnóstico. São projetados 150 leitos, sendo 60 de alto risco, 70 de UCI (Unidade de Cuidados Intermediários) Neonatal e mais 20 de UTI Neonatal. A última vez que o governador Paulo Câmara visitou as obras foi em 2017, quando prometeu a inauguração para o primeiro semestre de 2018. Em 2019, no Seminário Todos por Pernambuco no município do Agreste, o governador prometeu que as obras seriam retomadas até o início de 2020. “Coincidentemente sempre prometem novos prazos nas vésperas de um ano eleitoral”, finalizou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo - Pavimentação e Drenagem

21/10


2021

Bolsonaro disse que está “com consciência tranquila”

Por Houldine Nascimento, enviado especial a Sertânia

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) retornou a Pernambuco, hoje, para entregar as obras do Ramal do Agreste. Ele chegou de helicóptero às 12h45 na Estação de Bombeamento VII, em Sertânia, no Sertão do Moxotó, mas só subiu ao palco montado para a inauguração por volta das 13h30.

O chefe do Executivo se contrapôs à CPI da Pandemia, negando corrupção em seu governo, e voltou a atacar o relator do colegiado, senador Renan Calheiros (MDB-AL). "Para quê está servindo essa CPI instalada em Brasília?", questionou.

"Quem diria. Hoje em dia, Renan Calheiros pauta a imprensa brasileira. Um senador que nada fez, (nem) sequer para o seu estado, Alagoas, que dirá para o Brasil", disparou. Neste momento, apoiadores de Bolsonaro xingaram o parlamentar.

Em seguida, Bolsonaro se referiu indiretamente ao ex-presidente Lula (PT), principal adversário na disputa eleitoral em 2022. "Aquele cara vem dizendo que quer Renan Calheiros presidindo o Senado numa eleição dele a presidente da República. O povo brasileiro sabe o que passou ao longo desses 14 anos", disse.

Durante o discurso, o presidente acenou a 750 mil caminhoneiros autônomos e afirmou que vai auxiliar a categoria para compensar o preço cobrado no diesel. Sem citar de onde virão os recursos, Bolsonaro limitou-se a dizer que "os números vão ser apresentados nos próximos dias".

Ele enfatizou a criação do Auxílio Brasil no valor de R$ 400 em substituição ao Bolsa Família, programa de transferência de renda criado ainda no Governo Lula. O presidente também declarou que o Brasil "está saindo da crise" e que ele segue "com a consciência tranquila".

Bolsonaro elogiou alguns ministros que estiveram na solenidade. Ele exaltou Marcelo Queiroga (Saúde), outro indiciado na CPI, e Gilson Machado Neto (Turismo), além de jogar a culpa da crise econômica em governadores e prefeitos.

Ao lado de Bolsonaro, também estiveram os ministros Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e Onyx Lorenzoni (Trabalho e Previdência), além de parlamentares da base: o líder do Governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE); os deputados federais André Ferreira (PSC-PE) e Pedro Eurico (Patriota-PE), bem como os deputados estaduais Antonio Coelho (DEM), Alberto Feitosa (PSC), Cleiton Collins (PP) e Clarissa Tércio (PSC).

Além do Ramal do Agreste, Bolsonaro inaugurou, na Barragem de Campos, a captação definitiva do Ramal de Sertânia, estrutura da Adutora do Pajeú. A expectativa é de que 37 mil habitantes da cidade sejam contemplados. O Governo Federal fez um aporte de R$ 10 milhões.

Sobre o Ramal do Agreste

De acordo com o Governo Federal, houve investimento de R$ 1,67 bilhão nesta obra, que é considerada a maior de infraestrutura hídrica em Pernambuco. Só a atual gestão destinou R$ 1,3 bilhão. Os recursos vieram do MDR, dentro do projeto Jornada das Águas, levando água do Rio São Francisco para nove estados.

Somado às duas etapas da Adutora do Agreste, o Ramal vai beneficiar mais de 2 milhões de pessoas em 68 municípios. A inauguração não vai garantir a entrega de água à população pelo atraso nas obras da Adutora.

Ao discursar na cerimônia do Ramal do Agreste, Rogério Marinho culpou o Governo de Pernambuco. "O Governo do Estado recebeu do Governo Federal 90% desses R$ 1,3 bilhão e só colocou 50% da contrapartida dele. O Governo do Estado tem R$ 47 milhões na conta sem gastar o dinheiro, além de receber R$ 17 milhões para aplicar em pequenas adutoras e não utilizou", disse.

O ministro do Desenvolvimento Regional também assegurou que alocou para a Adutora do Agreste R$ 250 milhões e declarou que a obra está "há oito anos sem terminar" e que o Governo do Estado "começou a obra de trás para a frente".

O Governo de Pernambuco, por sua vez, rebateu as declarações do MDR. De acordo com a administração estadual, a conclusão não ocorreu "porque o Governo Federal vetou, em abril deste ano, o repasse orçamentário que seria destinado às obras".

"Os R$ 161 milhões previstos e assegurados para serem empregados nas obras complementares jamais foram liberados pelo Governo Federal. Em todo o ano de 2021, nenhum único centavo foi repassado ao Governo de Pernambuco para o andamento das adutoras", prossegue.

O Governo do Estado alega que houve um veto presidencial no último dia 22 de abril a esse repasse, sob a alegação de "contrariedade ao interesse público", mesmo com os valores previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA).

"Como consequência, mais uma vez, as obras da Adutora do Agreste diminuíram de ritmo por conta da incerteza na disponibilidade financeira por parte do Governo Federal e não por conta da ordem de execução dos trabalhos, como afirmou em nota o Ministério do Desenvolvimento Regional. Deixando bem claro: em 2021, a União não realizou nenhuma transferência de recursos", finaliza.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina setembro 2

21/10


2021

Secretários do Ministério da Economia pedem demissão

O secretário especial do Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal, e o secretário do Tesouro Nacional, Jeferson Bittencourt, pediram exoneração de seus cargos ao ministro da Economia, Paulo Guedes, hoje. As informações são do portal CNN.

A secretária especial adjunta do Tesouro e Orçamento, Gildenora Dantas, e o secretário-adjunto do Tesouro Nacional, Rafael Araujo, também pediram exoneração de seus cargos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/10


2021

Governo anuncia investimentos para Vitória de Santo Antão

Em visita a Vitória de Santo Antão, ao lado do prefeito Paulo Roberto, o governador Paulo Câmara, hoje, anunciou uma série de investimentos em infraestrutura, abastecimento, educação e assistência social para o município, todos previstos no Plano Retomada. Parte das iniciativas contam com a parceria da Prefeitura da Cidade da Vitória de Santo Antão.

A agenda foi iniciada pela manhã, com visita às obras da Indústria Brasileira de Farmacoquímicos, que está se instalando no Parque Industrial de Vitória, e às instalações da Fante Nordeste Destilados Ltda. Logo após, a comitiva seguiu para a comunidade de Natuba, onde acompanharam o andamento das obras da Ponte sobre o Rio Tapacurá. Em seguida, a caravana seguiu para a Escola Técnica Estadual José Joaquim da Silva Filho, no Livramento, onde ocorreram as ações do Governo Presente, com serviços de cidadania e anúncio de obras a serem realizadas no município.

Entre as ações, atendendo uma demanda da gestão municipal, o Governo de Pernambuco autorizou a licitação para pavimentação de seis ruas, com investimento de R$ 945 mil, e firmou convênio com a prefeitura para construção do primeiro Parque Ecológico Municipal, no Cedro, com um aporte da ordem de R$ 3 milhões. “Esse foi um dia de boas notícias para Vitória de Santo Antão. Quem acompanha nossas redes sociais lembra de nossas idas à capital pernambucana, ao Palácio do Campo das Princesas e às sedes das secretarias, em busca de melhorias para nossa terra. Hoje, temos a alegria de ter pleitos atendidos”, destacou o prefeito Paulo Roberto.

O governador também assinou a ordem de serviço para a requalificação na PE-045, com 34 quilômetros de extensão, ligando a BR-232, até 101, em Escada. As intervenções, orçadas em R$ 95,2 milhões, devem ser concluídas em dois anos, e incluem melhorias no sistema de drenagem, pavimentação e implantação de sinalização vertical e horizontal ao longo da pista. Também foi autorizado o início das obras de conservação e recapeamento da estrada que liga Vitória ao distrito de Pirituba, a PE-054. Com outro aporte de mais R$ 400 mil, as ações serão realizadas em um trecho de 10 quilômetros, dois deles serão totalmente recapeados e oito receberão manutenção da pavimentação. “É um conjunto de ações que nós estamos tornando realidade dentro do Plano de Retomada. A pandemia ainda está presente entre nós, mas a gente tem que gerar emprego e renda. E é isso que nós estamos fazendo junto ao prefeito Paulo Roberto”, afirmou o governador Paulo Câmara.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Sindicontas

21/10


2021

PSD marca filiação de Pacheco para quarta-feira

O PSD marcou para a próxima quarta-feira, em Brasília, a cerimônia de filiação do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). O evento, segundo apurou o Poder360, deve ser às 11h no memorial JK, que homenageia o ex-presidente mineiro.

JK foi o último presidente mineiro a ocupar o Palácio do Planalto. A data e local da solenidade será oficializado até o fim de semana. A ideia é fazer um evento solene, sem tom festivo ou de campanha.

O PSD já começará a tratar Pacheco como candidato do partido à presidência em 2022. O esperado, entretanto, é que o próprio senador evite confirmar seu nome até, pelo menos, o início do ano que vem. A solenidade, no entanto, ainda que discreta, marcará o 1º passo de Pacheco como possível candidato à 3ª via.

Diretórios estaduais começarão a receber os convites para a cerimônia ainda hoje. Como Pacheco é presidente do Congresso Nacional, políticos importantes da sigla de todo o Brasil devem participar do evento.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca - Outubro

21/10


2021

Miguel Coelho recebe apoios na Mata Norte

O prefeito Miguel Coelho iniciou, hoje, um giro por vários municípios de Pernambuco. Após visitar vereadores e lideranças em Camaragibe, o gestor de Petrolina foi a Paudalho para um encontro com políticos da Mata Norte. Na agenda, além de debater os problemas da região, Miguel recebeu apoio em massa para a pré-candidatura ao Governo do Estado.

O evento foi organizado pelo prefeito de Paudalho, Marcelo Gouveia. Também estiveram presente o deputado federal Ricardo Teobaldo, o estadual Gustavo Gouveia, os ex-prefeitos de Paudalho, Eufrasio Filho e Fernando Moreira; Cláudio Honório (Chã de Alegria); Túlio Vieira (Surubim); e Carlinhos do Moinho (Carpina), além de vereadores de diversos municípios da região.

No debate com as lideranças da Mata Norte, a falta de investimentos do Governo do Estado e a situação econômica dos municípios foram as principais queixas. O prefeito Marcelo Gouveia foi uma das vozes mais contundentes sobre a falta de atenção e de incentivos estaduais para a região. “A Mata Norte precisa de investimento, de emprego, de renda e de alguém como Miguel para trazer esperança para o povo da nossa região”, reforçou Marcelo Gouveia, defendendo o nome de Miguel Coelho numa possível candidatura ao Governo.

O deputado federal Ricardo Teobaldo fez coro às críticas e garantiu que irá marchar na oposição por um projeto de mudança em Pernambuco. “Estou onde sempre estive, na oposição, e Miguel Coelho é o nome que tem nosso apoio”, disse o parlamentar no evento em Paudalho.

Após as primeiras agendas, Miguel Coelho fez um balanço das primeiras visitas do ciclo de debates por Pernambuco. “Estou focado nesses encontros em ouvir e já foi possível confirmar o que nós temos dito. Pernambuco se tornou campeão da falta de investimentos e do desemprego. As cidades estão sem atenção do Governo do Estado, existe uma sensação de abandono, e é preciso recuperar a economia. Ao mesmo tempo, a gente percebe um sentimento de esperança, um desejo pela mudança. A hora é de ouvir os moradores dessas cidades para definir um plano que possa oferecer um futuro melhor”, explicou o prefeito sertanejo.

Miguel continua o giro pelas cidades nesta quinta em Santa Cruz do Capibaribe. Na sexta, o prefeito visita Tabira, Afogados da Ingazeira e Belo Jardim. No total, 11 municípios terão encontros com Miguel Coelho até domingo (25).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Caruaru - Transparência em 1° Lugar

21/10


2021

Bolsonaro faz passagem rápida por Toritama

Após sua passagem pelo município de Sertânia, no Sertão do Moxotó, onde realizou a inauguração do Ramal do Agreste, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez uma rápida passagem pelo município de Toritama, no Agreste pernambucano.

A visita do presidente a cidade não estava na agenda oficial da Presidência, porém Bolsonaro reuniu seguidores pelas ruas onde passou e causou aglomeração ao cumprimentar apoiadores.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

21/10


2021

Prefeito dançarino promete o que não tem em Lajedo

O atual prefeito de Lajedo, Erivaldo Chagas (DEM), que assumiu o mandato da cidade após o falecimento do prefeito Adelmo Duarte, em junho, tem se revelado um “primeiro-ministro” de âmbito municipal. O que se comenta na cidade é que o verdadeiro mandatário da Prefeitura é o comerciante Toinho Cosmo. É ele quem decide e governa.

Aliás, o prefeito que, na condição de candidato a vice, vivia dançando nos comícios, parece encarar a gestão na valsa. Nada faz além de gabar-se dos dotes de bailarino.

Nas articulações políticas, o “dançarino” também se mostra um “peru doido”. Vem se reunindo com deputados de diferentes matizes políticas e, como se tivesse envergadura eleitoral em todo o Agreste, garante apoio e votos a todos com quem conversa.

Promete o que não tem e ainda se mostra pouco confiável e escorregadio, uma vez que vem se distanciando do grupo político que apoiou a chapa encabeçada por Adelmo Duarte.

Tudo isso tem levado muita gente a entender que a crise de choro de Erivaldo durante o velório de Adelmo era, na verdade, carregada de lágrimas de crocodilo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

21/10


2021

Com o fim da safra, Agrovale suspende doação de palhada

A Agrovale divulgou uma nota, na manhã de hoje, informando que vai encerrar, no final desse mês, as doações de palhada (alimento animal volumoso decorrente da produção de cana-de-açúcar), em consequência do fim da safra 2021. Com a garantia de que será mantida a programação prevista até o final do estoque, a empresa sucroalcooleira adiantou que em maio de 2022 retoma o projeto com o início da safra e a disponibilidade do produto.

As doações de palhada fazem parte do projeto de responsabilidade social e ambiental da empresa que foi criado em 2018 e já beneficia 51 mil pequenos produtores rurais de 16 municípios com a doação de mais de 80 mil toneladas de palhada para os rebanhos bovinos, caprinos e ovinos da região.

A Agrovale vem implementando de forma progressiva a eliminação da queima controlada de cana-de-açúcar com o método de mecanização da colheita. Como parte final desse processo, a palhada resultante do corte mecanizado é enfardada e distribuída gratuitamente também para prefeituras, associações e entidades de ensino e de proteção ecológica.

Com o progressivo aumento de adesões a demanda pela palhada tem crescido e se tornado uma das principais fontes de alimentação animal na região semiárida. A Agrovale tem buscado atender a todos de forma igualitária, dentro de um cronograma baseado na capacidade diária de produção e demanda. A empresa conclui a nota assegurando que após o início da safra 2022, com a disponibilidade do produto, começa o agendamento para composição do cronograma de atendimento às doações.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

SESC Outubro 2021

21/10


2021

Waldonys amanhã no Sextou

Se você deseja ouvir o programa pela internet, clique no botão Rádio acima ou baixe o aplicativo da Rede Nordeste de Rádio na play store.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes outubro 2021