10/06


2021

Raquel busca recursos para Caruaru em Brasília

A Prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, cumpriu agenda em Brasília, ontem. A chefe do Executivo municipal voltou a se reunir com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para falar sobre os investimentos na saúde do município e levar os dados do primeiro relatório da UFPE sobre as variantes da Covid-19 na região do Agreste.

Raquel também teve encontro no Ministério do Desenvolvimento Regional, onde conseguiu destravar recursos para retomar as obras da praça do Caic. Já no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), garantiu a liberação de recursos que também estavam retidos para a construção de novas creches no município.

No Ministério da Cidadania, a Prefeita se reuniu com o ministro João Roma, onde tratou sobre investimentos na área de desenvolvimento social.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

Confira os últimos posts



17/06


2021

Chulé politicamente correto

Por Antonio Magalhães*

O chulé, mau cheiro nos pés, foi abolido ou é apenas suportado pelos politicamente corretos para se darem bem com o grupo? O hábito recente de tirar os sapatos para entrar na casa de alguém ou em determinados lugares vem formando a turma dos “Sem Sapatos”. Um gesto cobrado crescentemente sob pena de ser cancelado ou entrar na lista de excluídos de visitas, eventos domésticos ou cerimônias mais abrangentes.

Não existe nada mais deselegante do que uma mulher bem vestida – que com com sapato de saltos altos completaria o glamour – descalça em festas. A mesma coisa se dá com um homem de roupa nova descalço ou de meias. A falta do complemento nos pés é cruel, desfazendo qualquer melhor estética do visual. Triste da moça que tem um joanete para ser exposto ao público ou unhas encravadas masculinas com ares de descuido. Dói na vista e humilha as pessoas.

Se há aqueles que se dobram diante deste novo contexto, há o pessoal da resistência que está ficando em casa ou evitando ambientes onde a necessidade de tirar o sapato é obrigatória. E os mais radicais vêm armando ações, como o uso de uma meia furada, fedorenta de uso de vários dias para incensar o local. Ou exibir a visão indecente dos dedos saindo do casulo do chulé.

Como se sabe, os pés fazem parte do corpo humano, dão equilíbrio e impulsionamento. E pelo que consta a legislação, os direitos humanos também protegem estas partes com o mesmo direito à privacidade de outras já preservadas culturalmente. O artigo 5º, inciso X, da Constituição Federal garante a privacidade das pessoas. E os pés, está claro, completam o ser humano.

O argumento principal para a turma dos Sem Sapatos é que as solas carregam milhões de bactérias que poderiam infectar os pisos estéreis, como de UTIs, de algumas residências. Uma pesquisa da Universidade do Arizona (EUA), em 2008, anotada pela revista SuperInteressante,  revela que é pouco provável que algum morador da casa contraia uma infecção em decorrência da sujeira grudada nos sapatos.

A pesquisa apontou que a maior ocorrência é da bactéria Escherichia Coli, que pode causar doenças digestivas e urinárias. A maior parte dessas bactérias, no entanto, é inofensiva e faz parte do nosso trato intestinal. Os sapatos normalmente não saem de perto do chão. É mais efetivo prestar atenção em outros objetos. Qualquer pessoa pode facilmente deixar uma bolsa ou uma mochila no chão e em seguida colocá-la em cima da mesa da cozinha ou da cama.

Segundo o microbiologista Donald Schaffner, em entrevista ao New York Times, existem formas muito piores de carregar germes para dentro de casa, como através das mãos. Assento de ônibus ou carro, dinheiro e caixa eletrônico são apenas alguns exemplos de itens em que todo mundo coloca a mão e nunca são lavados.

A situação muda, registra a revista, quando existe um bebê morando na casa. Quando a criança está aprendendo a engatinhar, ela fica em contato com o chão e pode facilmente colocar a mão na boca ou até encostar o rosto no piso. Nesse caso, tirar os sapatos antes de entrar pode prevenir algumas infecções na criança.

A minha geração de sessentões foi blindada desses excessos de cuidados domésticos. Andávamos descalços nas ruas, calçados dentro de casa e ninguém teve qualquer doença por conta dessas bactérias “mimimi”.

Mas o que fazer? Se não tirar os sapatos, sequer entro em casa ou no apartamento da minha filha. É isso.

*Jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Mesquita

Alguém sabe explicar o porquê do filho do coiso ficar doido quando falam da Marielle?


Petrolina abril 2021

16/06


2021

Deserto de líderes

Na minha coluna, postada à meia noite, faço uma constatação óbvia, mas necessária: Pernambuco ficou na lanterninha do levantamento do Banco Mundial, assunto mais comentado hoje nas redes sociais, porque virou um deserto de líderes.

Vale a pena conferir!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/06


2021

Câmara aprova mudanças na Lei de Improbidade Administrativa

A Câmara dos Deputados aprovou, hoje, o texto-base do projeto que atualiza a Lei de Improbidade Administrativa e que passa a exigir que se comprove a intenção de lesar a administração pública, para que a acusação formalizada pelo Ministério Público seja recebida.

O texto-base foi aprovado por 408 votos favoráveis a 67 contrários. Os deputados agora vão apreciar propostas de mudanças ao projeto, que, depois, segue para o Senado.

Pelo texto aprovado ficou definido que agentes públicos – de servidores a políticos – só responderão por ato de improbidade se ficar demonstrado que a ação ocorreu de forma intencional.

O QUE MUDA NA LEI:

Descrição dos atos de improbidade:

Como está hoje:

O texto da lei é muito genérico sobre as situações que podem configurar improbidade, deixando margem para que até decisões e erros administrativos sejam enquadrados na legislação.

Como fica:

O projeto de lei aprovado traz definições mais precisas sobre as hipóteses de improbidade e prevê que não configura improbidade a ação ou omissão decorrente da divergência interpretativa da lei.

Forma culposa de improbidade:

Como está hoje:

A lei estabelece que atos culposos, em que houve imprudência, negligência ou imperícia podem ser objeto de punição.

Como fica:

O novo texto deixa na lei apenas a modalidade dolosa (situações nas quais houve intenção de praticar a conduta prejudicial à administração). Medida deve promover redução significativa nas punições, pois é muito mais difícil apresentar à Justiça provas de que o agente público agiu conscientemente para violar a lei.

Acordo judicial:

Como está hoje:

Lei proíbe expressamente a realização de acordo judicial.

Como fica:

O texto do projeto de lei estabelece a possibilidade de um tipo de conciliação entre as partes, tecnicamente chamado de acordo de não persecução cível.

Titular da ação:

Como está hoje:

O Ministério Público e outros órgãos públicos, como a AGU (Advocacia-Geral da União) e as procuradorias municipais podem apresentar as ações de improbidade à Justiça.

Como fica:

O Ministério Público terá exclusividade para a propositura das ações segundo a proposta em trâmite na Câmara dos Deputados.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/06


2021

Auditor do TCU recebe direito de ficar em silêncio na CPI

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu, hoje, a Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques, auditor do Tribunal de Contas da União (TCU), o direito de ficar em silêncio no depoimento à CPI da Covid-19.

O depoimento está marcado para esta quinta (17). A convocação foi aprovada em razão da suspeita de que o servidor produziu um relatório falso, mencionado pelo presidente Jair Bolsonaro, que apontava uma suposta "supernotificação" de mortes por Covid no Brasil.

Após Bolsonaro ter mencionado esse relatório, atribuindo ao TCU, o tribunal desmentiu o presidente, afirmando que o documento não era da Corte e refletia somente a "análise pessoal" do servidor. Silva Marques foi afastado de suas funções, e o TCU pediu à Polícia Federal que investigue o caso (veja detalhes no vídeo mais abaixo).

Pela decisão de Gilmar Mendes, o auditor:

  • pode não responder a perguntas que "possam, por qualquer forma, incriminá-lo";
  • se decidir responder a questionamentos, não pode "faltar com a verdade";
  • tem o direito a ser acompanhado por advogados;
  • tem direito a ser questionado com "dignidade, urbanidade e respeito", sem sofrer "quaisquer constrangimentos físicos ou morais, em especial ameaças de prisão ou de processo".

Conforme Gilmar Mendes, o servidor já é alvo de apuração do TCU, e o STF entende que "é assegurado o direito de o investigado não se incriminar perante a Comissões Parlamentares de Inquérito".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Canalha, deveria ir para cadeia. Usa a estrutura pública do TCU para mentir e enganar, inflando a cabeça com poucos neurônios da qual dispõe o Bozo, desta maneira propagando fakes, no entanto isso serve de alimento ao gado!


Ipojuca 2021

16/06


2021

ACP avalia repercussão de relatório do Banco Mundial

A Diretoria Executiva da Associação Comercial de Pernambuco, a ACP, recebeu, hoje, com surpresa, os dados do relatório Doing Business Subnacional, emitido pelo Banco Mundial.

O relatório analisa todas as capitais do país para medir as regulamentações e o ambiente de negócios aplicáveis ??às pequenas e médias empresas estatais. No ranking comparativo com os demais países, considerando apenas as capitais Rio de Janeiro e São Paulo, o Brasil ocupa a 124ª posição entre 190 países.

Segundo o Banco Mundial, a complexidade do processo é um grande desafio para o empresário brasileiro. No Brasil, a abertura de uma empresa requer em média 11 procedimentos. Nas 27 unidades da federação avaliadas, as empresas gastam em média 1.493 horas por ano no pagamento de impostos, chegando a 1.501 horas em algumas capitais. Considera-se ainda, 97 obrigações tributárias, a maior das quais vem de impostos federais e doações.

“O Banco Mundial afirmou, em relatório, que as capitais Vitória (ES) e Recife (PE) são os piores lugares para se fazer negócios no Brasil. Entendemos que este resultado levou em consideração os critérios do processo avaliativo, os quais não tangem o poder econômico, a força de trabalho e a capacidade de empreender do pernambucano, que aliás, se destaca ao longo de nossa construção social“, avalia Tiago Carneiro, presidente da ACP.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Caruaru Campanha São João

16/06


2021

Geraldo reafirma que não é candidato ao Governo

Em nota encaminhada ao blog do Jornal do Commercio, assinado pelo jornalista Jamildo Melo, o ex-prefeito do Recife e atual secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Geraldo Júlio (PSB), ratificou que não é candidato ao Governo de Pernambuco em 2022. Confira:

“O Blog tem publicado com alguma frequência que o meu nome estaria cotado para disputar o Governo do Estado pela Frente Popular no próximo ano. Gostaria de esclarecer que, conforme declarei em entrevista dada ao Diário de Pernambuco em 26 de abril, eu não sou candidato a governador. Reafirmo essa decisão.

Na entrevista eu mencionei que, assim como Eduardo Campos liderou a Frente Popular na sua sucessão e eu liderei na minha, em 2022 quem lidera a Frente Popular é o Governador Paulo Câmara”. – Geraldo Julio, secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco

Acredite se quiser!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

CABO

16/06


2021

Witzel acusa governo e é atacado por filho de Bolsonaro

No mais curto depoimento (três horas e 20 minutos) desde o início do funcionamento da CPI da Covid, o ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel afirmou, hoje, aos senadores da comissão parlamentar de inquérito que houve “sabotagem” e “perseguição” por parte do governo federal contra os gestores estaduais durante a pandemia.

Ele também fez críticas ao governo e ao presidente Jair Bolsonaro em relação à montagem de hospitais de campanha, à abertura de leitos, à entrega de equipamentos, como ventiladores pulmonares, à demora para adoção do auxílio emergencial.

Wilson Witzel foi confrontado pelo senador Flavio Bolsonaro (Patriota-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, que não é integrante da CPI. O senador contestou as acusações de Witzel ao governo e atacou o ex-governador, acusando-o de ser responsável por mortes, de mentir à comissão e de usar a CPI como "palanque político".

O depoimento foi encurtado pelo próprio Witzel. Protegido por um habeas corpus obtido no Supremo Tribunal Federal (STF), ele podia falar o que quisesse e por quanto tempo quisesse. O ministro Nunes Marques concedeu o HC porque Witzel é investigado por fatos em análise na CPI e não pode ser eventualmente obrigado a produzir provas contra si mesmo.

No início da tarde, sob o argumento de que a audiência estava descambando para ofensas, Witzel resolveu parar de falar, embora ainda houvesse uma lista de senadores inscritos para perguntar. "Ele acabou de me comunicar que quer se retirar da sessão, e a gente não pode fazer absolutamente nada", disse o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM).

O ex-governador, porém, disse ter informações “graves” e prometeu voltar à CPI, caso seja feita uma reunião reservada. O requerimento de convocação dessa reunião deve ser votado na próxima sexta-feira (18). Clique aqui e confira a matéria do portal G1 completa.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes Junho 2021

16/06


2021

Advogado diz que prisão de petrolinense é absurda

Blog do Edenevaldo Alves

Repercutiu a nível nacional o assunto em relação a prisão do petrolinense Yuri Batista Novaes Goiana Ferraz, denunciada pelo jornal O Globo. O leitor pode relembrar neste link: https://blogs.oglobo.globo.com/bela-megale/post/hacker-investigado-por-megavazamento-de-dados-de-223-milhoes-de-brasileiros-nega-crime-e-pede-revogacao-de-prisao-ao-stf.html.

Por isso, o Blog procurou o advogado de defesa, Jônatan Meireles (foto), que comentou sobre o caso:

“Com irresignação, precisei me manifestar, na data de hoje, sobre questionamento perante a mídia nacional. Não me recordo de tamanho absurdo processual na história recente da República. Esta semana, o investigado (que é advogado) completa 90 dias preso sem qualquer existência de ação penal. Não houve denúncia e o prazo legal se encontra excessivamente superado. 90 dias preso sem denúncia, sem acusação formal, é grave violação aos direitos humanos em qualquer país decente sob regime democrático.

Se não bastasse o absurdo, o investigado se encontra classificado como paciente de risco em relação ao COVID-19, com atestados e relatórios da lavra de 3 médicos das mais diversas especialidades, e ainda por perito oficial do Estado.

Ambas as alegações sequer foram enfrentadas pela Suprema Corte e o investigado se encontra em segregação cautelar todo esse tempo. A PGR já se manifestou em 2 oportunidades pela soltura do investigado, mas a ordem é de manutenção da prisão.

Indago: Qual será o preço que a democracia deve pagar por isso?

E a advocacia? Sobretudo em se tratando de investigado que detém a condição de advogado?

A Corte Interamericana de Direitos Humanos precisa urgentemente atuar no Brasil”.

Na semana passada, o ministro Alexandre Moraes negou um pedido de soltura apresentado pelos advogados. A Procuradoria-Geral da República (PGR) havia se manifestado favoravelmente, sugerindo que a aplicação de medidas cautelares como o uso de tornozeleira eletrônica e a proibição do acesso à internet seriam suficientes, mas o ministro apontou que a PF ainda analisa o material apreendido.

Diante disso, a defesa recorreu para que o caso seja levado aos demais ministros.

A prisão foi determinada no âmbito do inquérito das fake news, porque o caso envolve suspeitas de que o megavazamento também continha dados de ministros do STF. Um outro alvo também foi preso pela PF.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

16/06


2021

Enterro do prefeito de Lajedo será amanhã às 10h

Em entrevista gravada para o Frente a Frente, que vai ao ar daqui a pouco, a partir das 18h, o ex-prefeito de Lajedo Rossine Blésmany informou que o velório do prefeito Adelmo Duarte (PSD), que faleceu na manhã de hoje, vítima de um infarto, será amanhã, das 7h às 10h, na Quadra do Colégio Normal. O enterro acontecerá logo em seguida, no Cemitério Santo Inácio.

Para conferir a entrevista, basta o leitor acompanhar o Frente a Frente, com transmissão pela Rede Nordeste de Rádio, que agora tem como cabeça de rede no Recife a rádio Canaã 91.3 FM. Se você deseja ouvir pela internet, entre no meu blog, clique no botão Rádio, acima das notícias, no alto da página, ou baixe o aplicativo da Rede Nordeste de Rádio na play store.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/06


2021

Raquel Lyra anuncia o São João Solidário 2021

A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), anunciou, hoje, a edição 2021 do São João Solidário. A ação acontece pelo segundo ano, devido a não realização da tradicional festa junina por conta da pandemia da Covid-19, prejudicando diretamente milhares de famílias que aguardavam o evento para trabalhar e gerar renda. Desta forma, com a contribuição de parceiros, a gestão municipal definiu estratégias para ajudar os diversos trabalhadores da cadeia produtiva do Maior e Melhor São João do Mundo.

De acordo com Raquel, todo trabalho que será realizado vai ser possível graças à ajuda de empresas e instituições parceiras. “O Instituto O Boticário, o Instituto Gerando Falcões, o grupo Heineken, a NeoEnergia, através do Transforma Brasil, e a Coca-Cola se juntaram à Prefeitura de Caruaru para contemplar, neste mês de junho, os trabalhadores do nosso São João, que são os gasoseiros, ambulantes, barraqueiros e empreendedoras mulheres e do mercado de economia criativa. Esses receberão um tíquete-alimentação no valor de R$ 300, em duas parcelas”, explicou a Prefeita.

Além desse grupo, a chefe do Executivo municipal também anunciou outros benefícios. “Os demais trabalhadores envolvidos no ciclo junino e os catadores de reciclável também receberão um tíquete-alimentação no valor de R$ 100. Este ano também entregaremos cestas básicas. No total, serão distribuídos mais de meio milhão de reais em alimentos”, afirmou Raquel.

Serão contempladas as pessoas que trabalharam no São João de 2019. Para isso, a Prefeitura fará um chamamento, convocando os profissionais que receberão os auxílios. O São João Solidário também permite que todos colaborem com doações. Para participar com qualquer valor, basta acessar o site www.saojoaocaruarusolidario.com.br e fazer a doação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha