10/06


2021

CPI da Covid já pode aprovar relatório final

Por José Nêumanne*

O site Metrópoles divulgou vídeo de reunião de 8 de setembro de 2020 no Palácio do Planalto em que os médicos Osmar Terra, Paolo Zanotto e Nise Yamaguchi recomendaram ao presidente Jair Bolsonaro não comprar vacinas. O chefe do desgoverno usou seu serviçal na Saúde, o intendente incompetente Eduardo Pazuello, como estafeta e cancelou compromisso de compra de 46 milhões de doses da Coronavac. Até hoje, nove meses depois, ele ainda condena isolamento social e uso de máscara. Conforme notícia posterior e da mesma fonte, houve 27 reuniões. Só isso já caracteriza, com sobras, subversão da ordem institucional, pois saúde pública é com o Sistema Único de Saúde (SUS).

Não há, portanto, nada mais há a ser revelado em novos depoimentos à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado sobre omissões e crimes cometidos pelo presidente Jair Bolsonaro e membros de seu repugnante desgoverno no combate ao contágio letal do novo coronavírus. Não se trata aqui de desmerecer para descontinuar o trabalho competente e indispensável que vem sendo efetuado pelo dito “grupo dos sete” na coleta de dados relevantes. O ex-secretário de Comunicação do Presidência da República Fábio Wajngarten entregou ao relator, Renan Calheiros, a carta do laboratório Pfizer oferecendo vacinas, que ficou sem resposta de seus destinatários de primeiro escalão. E, como agora se sabe, pela metade do preço. O senador Otto Alencar levou Nise Yamaguchi, presente às reuniões palacianas, a confessar à CPI sua abissal ignorância em epidemiologia, ao não responder a questões básicas sobre o vírus que nos aflige. A epidemiologista Luana Araújo reduziu a pó a estúpida defesa do negacionismo bolsonarista pelos senadores governistas Marcos do Val, Marcos Rogério, Eduardo Girão e Luiz Carlos Heinze.

Com um mês de atividade e a dois, portanto, de seu encerramento legal, que pode, mas não deveria, ser prorrogado, integrantes e ex-integrantes da cúpula do Executivo, formal ou informal, negaram a existência dessa estrutura paralela e empoderada, revelada pelo ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta à CPI. O próprio presidente desta, senador Omar Aziz, concluiu que a gravação comprova a existência de um poder paralelo e superior ao do ministro da Saúde. Para ele, “não se trata mais de falar que supostamente existe algo. Está comprovado”. Outros membros da comissão reconhecem que, como disse um de seus propositores e vice-presidente, Randolfe Rodrigues, “o vídeo é a prova definitiva da existência do gabinete paralelo que a CPI já investigava”. O relator da comissão, senador Renan Calheiros, também considera inegável a existência do que batizou de “Ministério da Doença”.

Ao contrário do que os bolsonaristas pretendem determinar, como de hábito, a comparação com shadow board (conselho sombra) ou shadow cabinet (gabinete sombra) não foi feita pela “extrema imprensa”. Mas por um participante da reunião, transmitida ao vivo nas redes sociais do presidente. O microbiologista da Universidade de São Paulo (USP) Paolo Zanotto, que se diz “amigo” do chefe do desgoverno federal, chamado a discursar na reunião, sugeriu a fórmula, usada institucionalmente no Reino Unido desde o século 17. O termo sombra não se refere a trevas, mas ao fato de cada membro ficar na cola dos ministros do partido do governo. No afã de inocentar Jair Messias, missão a que se agarram sem pudor seus adoradores, o mesmo médico, que foi convidado à mesa por Osmar Terra, recorrem ao direito de desmentir até o óbvio, sem nada temer.

O gabinete mais das trevas que da sombra tem tornado inútil o esforço da CPI de arrancar depoimentos dos vassalos do chefão que abusam do direito constitucional ao silêncio, garantido por Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), a Eduardo Pazuello e Nise Yamaguchi, para desmentir os fatos. E as declarações que eles mesmos já deram, em shows de cinismo sem limites.

O especialista em partos (perinatalogia) e neurociência Osmar Terra, ex-militante do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), à época já tendo obedecido ao tirano albanês Enver Hoxxa, agora é fiel ao adorador de torturador e miliciano. A oncologista Nise Yamaguchi seria na certa mais capacitada a convencer Bolsonaro de que não se cura câncer com pílula do que a recomendar-lhe a inclusão na bula da cloroquina da cura da covid-19. A reputação do microbiologista Paolo Zanotto, da USP, é polêmica e duvidosa. Os três poderão alegar que estão mais próximos de entender o sistema respiratório para assessorar Bolsonaro do que o encarregado por este de estudar o novo coronavírus, Arthur Weintraub, advogado de baixo renome profissional e incapaz de distinguir um alvéolo pulmonar do “auriverde pendão de minha terra, que a brisa do Brasil beija e balança”.

Já que não conseguirá mesmo trazer Arthur Weintraub e Carlos Wizard dos Estados Unidos para deporem, convém aprovar o relatório final e encaminhá-lo ao Ministério Público Federal, que muito provavelmente o despejará na lixeira mais próxima. Pelo menos isso reduzirá gastos públicos.

*Jornalista, poeta e escritor


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

Confira os últimos posts



18/06


2021

Rádio Clube Patrimônio Cultural

Da coluna de João Alberto 

A Câmara Municipal aprovou projeto de lei do vereador Chico Kiko, da bancada do PP na Câmara do Recife, que transforma a Rádio Clube de Pernambuco Patrimônio Cultural Imaterial do Recife. Proposta segue para sanção do prefeito João Campos. Pioneira no Brasil, a Clube AM 720 do Recife  realizou a primeira transmissão no dia 6 de abril de 1919.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina abril 2021

18/06


2021

Privatização da Eletrobrás avança no Congresso

Blog do Riella

Senado aprovou a Medida Provisória da privatização da Eletrobrás. A MP volta para a Câmara dos Deputados e precisa ser analisada até o dia 22, quando perde a validade.

O principal ponto de divergência era a questão das térmicas a gás em estados onde não há gás, o que demandaria a construção de gasodutos.

No final, foi garantida a redução do preço da energia, após se alterar questões relacionadas à construção compulsória das térmicas a gás.

Foi mantida a previsão da contratação obrigatória de seis mil MW de capacidade instalada de termelétricas a gás natural, mas incluindo estados do Sudeste com produção de gás.

A Câmara dos Deputados marcou sessão extraordinária para a próxima segunda-feira, onde pretende aprovar a MP em termos finais.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/06


2021

Mesmo reformado, terminal de Araripina apresenta problemas

O Terminal Rodoviário de Araripina continua caindo aos pedaços mesmo após a reforma executada pelo Governo do Estado. Com previsão de entrega para outubro do ano passado, a obra teve sua “conclusão” este mês. Após oito meses de atraso e cerca de R$ 350 mil investidos na reforma, o que se vê é um terminal com infiltrações no teto, piso rachado e diversos outros problemas.

O pátio de estacionamento e manobra dos ônibus foi reduzido pela metade, e o primeiro veículo que entrou causou esse estrago no calçamento (foto tirada ontem), o que demonstra a péssima qualidade na execução da obra.

Anunciada como uma grande conquista com parte dos recursos de emenda da deputada estadual Roberta Arraes (PP), em julho do ano passado, a reforma da rodoviária parece ter sido uma daquelas feita às pressas para dar início ao período eleitoral que se avizinhava.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/06


2021

Sucursal do inferno

Paulistana de sotaque exageradamente puxado nos erres, a competente jornalista Andreza Matais, prêmio Esso na Folha de São Paulo, hoje chefona do Estadão em Brasília, foi uma das melhores repórteres que passaram pela minha equipe da Agência Nordeste, a primeira de notícias com foco regional aberta em Brasília com o intuito de abastecer os jornais nordestinos com o advento da internet, este novo mundo que se abria para nossa categoria.

Andreza não conhecia ninguém em Brasília, com exceção de Tuca, o fotógrafo comunista que roubou seu coração. Senadores e deputados da bancada nordestina foram logo se acostumando com aquela repórter atrevida e desconfiada, como deve ser todo bom jornalista na apuração dos fatos. Com um faro de pastor Alemão, Andreza deu grandes furos para os jornais do Nordeste, clientes da agência.

Revelou-se a mais premiada repórter da Agência, da noite para o dia, mesmo com dificuldades de assimilar o nordestinês, linguajar próprio da nossa nação. Andreza cobria com maestria a pauta nordestina no Congresso, mas nunca havia posto os pés no Nordeste. 

Certo dia, a escalei para acompanhar o então presidente Lula em Petrolina. O sonho de Andreza era cumprir pauta no Recife, cidade litorânea e de clima mais ameno, mas caiu de paraquedas logo num Sertão de 40 graus, em pleno mês de setembro, com sol abrasador, suportável apenas para quem já está acostumado. E logo ela, acostumada com o frio de São Paulo, e o ar refrigerado do Congresso!

Andreza partiu de Brasília alegre e saltitante. Naquela época, as comunicações ainda eram muito precárias, tanto mais quanto fossem distantes e sem estruturas as regiões, como o Sertão. Andreza demorou demais a transmitir as matérias. Diretor da Agência, eu estava impaciente, os jornais enchendo meu saco por notícias da cobertura.

Já na boquinha da noite, toca o telefone a cobrar de um orelhão em Petrolina com uma repórter do outro lado da linha esbaforida, quase aniquilada pelo calor insuportável de Petrolina. Andreza, pacientemente, me passa as matérias e, no final, a pergunta que não queria calar: e aí, que achou do meu Nordeste, Andreza?

Ela caprichou no sotaque paulistano: "Chefe, me perdoe, estou morta. Nunca passei tão mal em vida. Isso aqui é a sucursal do inferno".

Só me restou uma gostosa gargalhada.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca 2021

18/06


2021

Porto do Recife, o novo desafio de Lindoso

Ligado ao deputado Luciano Bivar, presidente nacional do PSL, o engenheiro José Lindoso passou a dirigir o Porto do Recife. Não tenho dúvida de que fará um excelente trabalho à frente do Conselho de Administração do ancoradouro. Conheço Lindoso de velhos carnavais. Para ser mais preciso, me aproximei dele a partir da sua competente gestão como interventor do Bandepe no Governo Joaquim Francisco.

Secretário de Imprensa de Joaquim, sou testemunha da gestão inovadora, do desafio espinhoso e cumprido com sucesso por Lindoso. Escolhido para a difícil e quase impossível missão, através do então presidente do Banco Central do Governo Collor, Francisco Gros, Lindoso desembarcou no Recife, vindo da Paraíba, sob o olhar de desconfiança do governador e, principalmente, da comunidade bandepiana. Até porque o então banco estatal era considerado massa falida, uma instituição irrecuperável.

Até a mídia subestimou a  capacidade e inteligência de Lindoso. Quem agiria diferente? Afinal, para não ser fechado o Bandepe perdeu 3,5 mil servidores e 98 agências tiveram suas atividades encerradas na capital e no interior. Desempregados, os bancários se vingavam de Joaquim Francisco em solenidades públicas nas quais estava presente, com hostilidades que iam de xingamentos à protestos que acabavam em grandes confusões.

Com a paciência de Jó, jogo de cintura e uma enorme capacidade para o diálogo, Lindoso, como num toque de Midas, deu conta do recado. O banco não virou um castelo de areia, como se esperava. Pelo contrário, voltou a ser lucrativo, reconquistou a confiança dos seus clientes e do mercado, tendo sido depois comprado por um grupo privado.

Servidor aposentado da Caixa Econômica Federal, José Lindoso se despediu do Bandepe como herói e foi cumprir outras missões na vida pública. Ocupou o cargo de diretor comercial da CEF durante todo o mandato do presidente Itamar Franco. Também foi Secretário Nacional de Mobilidade e Serviços Urbanos, em 2019.

No currículo, exibe uma vasta experiência em gestão pública, reestruturação de empresas e em transições de empresas públicas para privadas. No Governo Joaquim, também recuperou a Cilpe – Companhia Industrial de Leite de Pernambuco. Especialista em recuperação de empresas, também evitou a falência da FERROBAN (Ferrovias Bandeirantes S.A.), em São Paulo. 

Com baixo calado para atracar mais navios, aumentar sua receita e capacidade de operacionalização, o Porto do Recife se constitui no mais novo desafio de Lindoso, este pernambucano obstinado e corajoso, que não tem medo de missões que os fracos enxergam e julgam impossíveis.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Caruaru Campanha São João

17/06


2021

Amanhã tem Sextou com Santana

Espaço aberto para os artistas brasileiros no Frente a Frente das sextas-feiras, o quadro Sextou de amanhã será com Santana, o Cantador. Uma entrevista reveladora. Santana abre o coração e conta tudo sobre sua carreira extremamente bem-sucedida na forrolândia.

Revela, por exemplo, que chegou a ser barrado no próprio baile em que seria a principal atração num show benemérito para Arlindo dos 8 baixos. A entrevista vai ao ar às 18 horas para 44 emissoras em Pernambuco, Alagoas e Bahia.

Se você deseja ouvir pela internet e está navegando neste blog, clique no botão Rádio acima ou baixe o aplicativo da Rede Nordeste de Rádio na play store.

Imperdível!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

CABO

17/06


2021

Vandenbergue de volta à CBF

Afastado da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) há dois anos, depois de ocupar por 20 anos a Diretoria de Assuntos Legislativos da instituição, o pernambucano Vandenbergue Machado está de volta à velha casa, pela qual é apaixonado e tem relevantes serviços prestados.

Uma fonte em Brasília me passou, há pouco, que ele está assumindo a Assessoria. Com certeza, fará um grande trabalho. É uma das pessoas que mais têm trânsito no Congresso Nacional, respeitado por todos os partidos e lideranças do Senado e Câmara.

É uma craque na articulação!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes Junho 2021

17/06


2021

Tupanatinga FM de volta ao Frente a Frente

Já integrante no passado da Rede Nordeste de Rádio, a Tupanatinga FM 104,9, em Tupanatinga, no Agreste pernambucano, volta a retransmitir o Frente a Frente, programa ancorado por mim, de segunda à sexta-feira, no horário das 18 às 19 horas. O regresso está marcado para a próxima segunda-feira.

Aos parceiros da emissora, um grande abraço e uma excelente volta.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

17/06


2021

FBC: Senado fez história ao aprovar MP da Eletrobras

O Senado fez história, hoje, ao aprovar a MP que democratiza o capital da Eletrobras, passo decisivo para atrair investimentos para o setor de energia, que é estratégico para o País. A afirmação é do líder do governo, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), que acompanhou a votação na sessão remota ao lado do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

“O ministro Bento trouxe o conhecimento e o apoio necessários para esta importante vitória, que vai transformar o setor de energia e atrair investimentos relevantes para promover o nosso desenvolvimento”, disse Fernando Bezerra.

“Como ministro de Minas e Energia, gostaria de agradecer em nome do governo a sua liderança nesta importante medida para a modernização do setor elétrico brasileiro”, acrescentou Bento Albuquerque.

Durante a sessão, o líder do governo defendeu a contratação de termelétricas a gás no interior do Brasil. “Muitos estão falando que não se deve confundir os interesses estaduais ou regionais com o desenvolvimento nacional. Muito pelo contrário. Esse é um momento ímpar e inadiável de conciliar o desenvolvimento nacional com um dos maiores problemas do Brasil, que é a desigualdade regional. Por isso que em boa hora o projeto aprimorado pelo senador Marcos Rogério induz a localização de termelétricas na direção do interior do Brasil”, explicou FBC.

Ao lembrar as críticas que envolveram a construção de Brasília, Fernando Bezerra explicou que as termelétricas vão impulsionar o desenvolvimento no interior do país. “Quantos arautos do pessimismo não se levantaram, alegando que estaríamos torrando o dinheiro da República e, hoje, a realidade é que Brasília induziu o agronegócio no Centro-Oeste. Será o mesmo com essas termelétricas, que vão impulsionar o desenvolvimento do Norte, Centro-Oeste e Nordeste, para que o gás chegue como energia barata para estimular o desenvolvimento da indústria”.

O líder do governo também defendeu o aumento para 8 mil MW de energia para a contratação de termelétrica a gás. “Mesmo com essa ampliação, a matriz brasileira vai depender muito pouco do gás. Mas é importante que a gente amplie, mas vamos continuar crescendo onde somos imbatíveis, que é a energia renovável”.

De acordo com Fernando Bezerra, a matriz energética brasileira é uma das mais limpas do mundo, com 65% da energia gerada por fonte hidráulica enquanto a média mundial é de 16%. Já o gás natural tem participação de apenas 2% na matriz brasileira e de 23% no mundo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Fez história,kkkk kkkk...quem vai pagar a conta dos jabutis inseridos na MP da Eletrobrás somos nós, pior, a bandeira vermelha vai aumentar em torno de 20%, ou seja, quem pagará a conta novamente, o contribuinte! Não engana-nos senador.



17/06


2021

Melhora nos indicadores permite flexibilizar restrições

O Governo de Pernambuco informou, hoje, que os municípios da Região Metropolitana do Recife, Zona da Mata, Agreste e parte do Sertão poderão avançar no Plano de Convivência, com horários estendidos de funcionamento de atividades e serviços. A partir da próxima segunda-feira (21.06), até o dia 4 de julho, para as Macrorregiões 1, 2 e 4 o horário de funcionamento de boa parte dos setores poderá se estender até às 22h durante a semana e até às 21h nos fins de semana. Na Macrorregião 3 – que engloba as Gerências Regionais de Saúde com sedes em Arcoverde, Afogados da Ingazeira e Serra Talhada – a partir de segunda-feira, até o dia 27, as atividades econômicas poderão voltar a funcionar até às 18h, tanto nos dias de semana como aos sábados e domingos.

A secretária executiva de Desenvolvimento Econômico do Estado, Ana Paula Vilaça, explicou que entre as flexibilizações anunciadas há medidas específicas setoriais. “As academias terão de fechar às 22h durante a semana, e às 18h nos finais de semana. Além disso, museus, teatros e cinemas poderão voltar a funcionar, com limite de 30% da capacidade. Já os eventos corporativos poderão ser realizados com até 50 pessoas”, informou. O funcionamento do comércio de praia será decidido pelas prefeituras, assim como as medidas de fiscalização. A secretária esclareceu ainda que é preciso atenção máxima ao cumprimento aos protocolos para que a economia não precise sofrer novas restrições.

De acordo com o secretário estadual de Turismo e Lazer, Rodrigo Novaes, a retomada do comércio de praia nos fins de semana será um fator importante para o período de férias de julho. “Vamos trabalhar junto às prefeituras dos municípios litorâneos para que o ordenamento e a aplicação dos protocolos sejam observados nessa nova fase”, apontou.

Segundo o secretário estadual de Planejamento e Gestão, Alexandre Rebêlo, continua sendo observado em Pernambuco uma desaceleração dos indicadores da Covid-19. “Em relação aos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), por exemplo, na Semana Epidemiológica 23, registramos uma redução de 10% em comparação à semana 22 e de 12,3% em relação à semana 21. Nas solicitações de leitos de UTI, houve redução de 16% no acumulado do Estado. A 1ª Macrorregião teve queda de 15%. O Agreste apresentou redução de 30%. A 3ª Macrorregião conseguiu reverter a tendência de alta e encerrou a semana com um cenário de estabilidade, com redução de 4%. Já a 4ª Macrorregião manteve a estabilidade, com uma leve oscilação de oito casos a mais”, analisou.

O secretário estadual de Saúde, André Longo, afirmou, por sua vez, que o número de solicitações de leitos de terapia intensiva nos primeiros quatro dias desta semana aponta para nova redução em todas as regiões. Já há uma queda de 11% na 1ª; de 28% na 2ª; 44% na 3ª; e 13% na 4ª Macrorregião. “O principal impacto destes indicadores é sentido na rede de saúde. Hoje a fila de espera por leito de UTI está zerada de maneira consolidada, além da taxa de ocupação das UTIs que, pela primeira vez em quase quatro meses, está abaixo de 90%”, disse.

André Longo atribuiu esses números, que mostram sinais de melhora, a uma série de medidas restritivas que foram intensificadas de forma progressiva, e também à vacinação e à expansão da rede de atendimento, além do impacto do final do período de sazonalidade. No entanto, ele reforçou que, apesar de estarmos colhendo frutos do esforço, o comportamento social de cada um permanece sendo determinante.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha