08/05


2021

A direita cresce e aparece na Espanha

Por Marcelo Tognozzi*

Na Espanha, em 2019 e também no ano passado, o Partido Popular (PP) liderou protestos contra o governo socialista de Pedro Sanchez nas ruas de Salamanca, bairro sofisticado que está para a cidade de Madri assim como os jardins para São Paulo. Na Calle Serrano, versão espanhola da Oscar Freire, teve gente batendo panela e protestando contra o governo nas imediações da Praça Colón. A poucos quarteirões dali, na subida da Calle Genova, fica a sede do PP, partido de centro-direita apeado do poder em 2018, depois de o ex-primeiro-ministro Mariano Rajoy ser mandado de volta para a Galícia por uma moção de censura proposta pelo deputado Pedro Sanchez, então líder do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE).

A imprensa e boa parte dos madrilenhos acreditava que os protestos estimulados pelo PP e apoiado por Vox, partido de extrema direita, era um esperneio da classe média alta insatisfeita com a forma como os socialistas administravam a pandemia, forçando o isolamento social e decretando lockdown. A presidente da Comunidade de Madrid, jovem política de 42 anos, enfrentou o primeiro-ministro Pedro Sanchez e seu grupo. Ela passou mais de 1 ano sob bombardeio cerrado da esquerda representada pelos partidos Mais Madri, Podemos e o próprio PSOE. Acusaram Isabel de ser homicida e a processaram por isso. A acusaram de usar dinheiro público para pagar um apart-hotel de luxo e que se envolveu com a doação de um apartamento de uma empresa pública para sua família.

Isabel era o diabo vestido de mulher na visão dos socialistas. Ela enfrentou tudo e todos, não se cansou de repetir que o primeiro-ministro Pedro Sanchez e a esquerda queriam vencer as eleições disseminando o medo e a insegurança, argumentando ser esta uma política que acabaria com os empregos, decretaria a falência de boa parte dos setores do comércio, serviços e provocaria um colapso do setor de bares e restaurantes numa cidade onde praticamente 100% das pessoas comem na rua. É cultural. Raramente os espanhóis cozinham em casa. Muita gente começou a passar fome, tanto nos bairros centrais de Madri, entre eles Salamanca, como em outros menos conhecidos dos turistas como Chamberí, Vallecas, Ciudad Lineal, Mirasierra ou Hortaleza.

Até o fim do século passado, a Espanha era um dos países mais pobres da Europa. O país cresceu e enriqueceu. E agora os espanhóis se viram diante da dura realidade de voltar a ser pobres. É muito difícil aceitar a pobreza depois que se escapou dela, isso cala fundo. E o mesmo acontece com os brasileiros que chegaram às classes B e C e agora estão dando marcha à ré.

Em 4 de maio de 2021, quando houve a apuração da eleição, o mapa eleitoral da região de Madri foi ficando cada vez mais azul, cor do PP, até ter praticamente 100% do território tomado, com algumas manchinhas vermelhas representando nichos onde o PSOE saiu vitorioso. Há mais de 20 anos o PP está no governo e pelo visto não sairá tão cedo. Até em regiões onde os socialistas sempre reinaram absolutos, desta vez a direita venceu. Vallecas, mais ao sul, famosa pela resistência à ditadura franquista (1939-1975) e depois base da esquerda na redemocratização, caiu nos braços de Isabel Ayuso.

Existem muitas lições na eleição de Madri, a 2ª grande derrota do grupo de Pedro Sanchez em 2 anos –primeiro caiu a Andaluzia, em 2018. Mas a principal dessas lições veio da simplicidade da cozinheira Ana Martinez numa conversa com a repórter Ana del Barrio, do jornal El Mundo. Enquanto descascava batatas, resumiu: “Graças a Ayuso nós que temos família pudemos comer”. Seu restaurante faturava € 1.200 (equivalente a R$ 7.641) por fim de semana e agora não passa dos € 200 (algo como R$ 1.274). Juan José, que passeava com seu cachorro, emendou: “Este é um bairro operário e as pessoas querem trabalhar”. Nas eleições de 2019, o PP conseguiu minguados 11% em Vallecas. Nessas de 4 de maio, foram 27%, mais que o dobro, enquanto o PSOE levou 23% dos votos.

O líder do Podemos Pablo Iglesias, que comanda um partido barulhento de extrema esquerda, até abril era um dos vice-presidentes do governo espanhol. Chegou lá depois que o PSOE foi obrigado a se unir a ele para garantir a formação do governo. Agora, desmancha como um picolé num dia de verão. A esquerda com seu excesso de impostos e de tutela estatal sobre os cidadãos, passando por cima dos costumes e forçando a mão para transformar a sociedade, não conseguiu sobreviver na capital dos espanhóis.

A direita puro-sangue representada pelo Vox cresceu, passou o Podemos em votos e formará o governo junto com o PP, assim como na Andaluzia. Nas eleições de fevereiro passado na Catalunha, região tradicionalmente de esquerda e com arroubos independentistas, o Vox conseguiu a proeza de fazer 11 cadeiras do parlamento e passou a ser a 4ª força política liderada pelo deputado negro Inácio Garriga.

Há uma clara transformação em curso na Europa. A direita tem voltado a mostrar força eleitoral e gradativamente vem ganhando posições. Quem diria que os protestos da classe média alta de Salamanca iriam acabar tendo coisas em comum com os operários de Vallecas, que protestaram em silêncio dizendo não? A direita tem mostrado criatividade para se reinventar e há agora uma enorme curiosidade sobre como se sairá nas eleições da França no ano que vem. Os franceses vivem o mesmo desalento dos espanhóis, porque o governo Macron tem enfrentado a pandemia com improviso e ineficiência. Cedo ou tarde pagará o preço. Seja no Champs Elysées dos ricos de Paris ou entre os pobres de Seine-Saint-Denis, onde, em 2020, explodiram as revoltas contra o confinamento.

*Texto publicado originalmente no site Poder360


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Cícero Ramos de Souza

Lá o poder central trabalhou contra a liberdade da população, aqui foi os poderes dos estados, ao contrário do central. Aqui como lá, a população pende para a liberdade.

Fernandes

Geisel detestava Bolsonaro: “mau militar”, “fora do normal”, “vivandeira” da ditadura.

Fernandes

Geisel utilizou a “corrupção das Forças Armadas” como uma das justificativas para iniciar a “abertura” política e afastar os militares dos encantos e armadilhas do poder de Estado.

Fernandes

A Direita só sabe roubar e nivelar a pobreza por baixo. Temos aí Brasil, roubado por 500 anos, e não esqueçamos da ditadura militar.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

A esquerda só sabe roubar e nivelar a pobreza por baixo. Temos aí a Venezuela, o Chile e a Argentina se acabando quando a esquerda assumiu o poder.

Joao

Os jornalistas cloroquina novamente. Este blog está cada dia mais direitista, logo ganhará congratulações do genocida, Tonho da lua e do gabinete do ódio, chefes dos fakes!


Jaboatão Habitacional Suassuna

Confira os últimos posts



23/06


2021

Pedida suspensão de execuções da OAB

O movimento “A Ordem é Renovar” – representado pelos advogados Almir Reis e Fernanda Resende – deu entrada, hoje à tarde, em um pedido de suspensão de todas as ações de execução, ajuizadas pela OAB-PE, contra os advogados que atrasaram o pagamento da anuidade.

O documento foi protocolado pessoalmente na OAB-PE. Com essa solicitação, a intenção é que a categoria consiga se restabelecer dos reflexos da pandemia e, assim, possa honrar novamente seus compromissos junto à OAB-PE, sem necessidade de constrangimento do advogado que esteja eventualmente inadimplente.

“Entendemos que a cobrança é legal, mas precisamos compreender a situação de dificuldade financeira atravessada pela advocacia pernambucana, o que foi agravado pela pandemia. Precisamos dar o exemplo de sensibilidade com o próximo, o que repercute positivamente em toda sociedade”, argumentou o líder do Movimento a Ordem é Renovar, Almir Reis.

Execuções

Ano passado foram ajuizadas pela OAB-PE 1.833 execuções de títulos extrajudiciais decorrentes de atraso no pagamento das anuidades. De janeiro a maio deste ano, o número de execuções movidas pela OAB-PE já ultrapassa a marca de 1.300. Os dados foram apurados no site Justiça Federal de Pernambuco.

De acordo com a Dra. Fernanda Resende, também integrante do movimento de renovação, a lei autoriza que a OAB-PE peça suspensão de todas as execuções pelo período de até um ano, dessa maneira, os advogados não precisam ter suas contas bancárias bloqueadas, nem seus nomes negativados como está acontecendo, principalmente durante a situação de calamidade que estamos vivenciando.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

23/06


2021

TV Nova Nordeste promove Arraiá online

A TV Nova Nordeste transmite, hoje, a partir das 22h, uma série de shows para o telespectador curtir o São João em casa. O evento chamado “Paulistar em Casa” será transmitido no canal 22.1 e nas redes sociais da TV e tem nomes como Almir Rouche entre as atrações. Está imperdível!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/06


2021

O silêncio do PSB contra o desmonte de uma estatal

Por Luiz Queiroz

Em todo o processo de desmonte da única fábrica de semicondutores da América do Sul, a Ceitec SA, que o Governo Bolsonaro vem executando, o que me chama a atenção é o silêncio do Partido Socialista Brasileiro (PSB) diante do episódio.

A Ceitec foi criada no Governo Lula pelo então ministro da Ciência e Tecnologia, Eduardo Campos (PSB – na foto ao lado esquerdo, de braço cruzado), com apoio do emedebista e então governador do Rio Grande do Sul Germano Rigotto.

Foi uma das maiores contribuições dadas pelo falecido ex-ministro à Ciência e Tecnologia do Brasil, porque ele acreditava ser possível o país se livrar das amarras da dependência tecnológica na área de microeletrônica.

Campos entendia que Ceitec seria fundamental na construção do setor de microeletrônica no Brasil, com impactos positivos para a balança comercial brasileira. Ele via na estatal a possibilidade de poder alavancar toda a cadeia produtiva nacional de semicondutores, pois o governo poderia criar demanda para diversos produtos necessários à execução de diversas políticas públicas.

Então por que o seu partido, o PSB, se cala agora diante da extinção da Ceitec?

Não vi até hoje nenhuma manifestação clara deste partido em defesa da empresa. No geral, a participação política da oposição sobre o processo de privatizações do Governo Bolsonaro tem sido pífia.

Salvo alguns discursos isolados de parlamentares no plenário do Congresso Nacional ou as tentativas do PDT de barrar alguns processos de privatizações em curso, no Supremo Tribunal Federal, a discussão sobre venda de empresas estatais – afora a Eletrobras – praticamente não existe.

Quis o destino que a extinção da Ceitec agora tenha caído no Tribunal de Contas da União para análise e quem preside a Corte de Contas é a ministra Ana Arraes, mãe de Eduardo Campos.

Mas isso até agora se reverteu em vantagem para quem defende a manutenção da empresa? Não.

Ana Arraes tem sido uma incógnita, nunca foi à público questionar esse processo de extinção. Mesmo sabendo que a empresa é um legado que o seu filho deixou para o Brasil em favor do desenvolvimento tecnológico.

Inação

Ex-deputada pelo PSB, também não há notícias de que Ana Arraes tenha tentado interceder junto ao partido, para que ele assuma a bandeira contra a extinção da Ceitec.

O PSB deve explicações públicas sobre a sua falta de disposição para lutar contra o fim da estatal do chip. Não tem sequer procurado colaborar com os funcionários, que pedem para que os ajude a levar para a CPI da Covid-19 o ministro Marcos Pontes (MCTI).

Esse ministro simplesmente deixou de investir numa plataforma de testes de detecção de doenças, entre elas a Covid-19. O projeto desenvolvido pela empresa foi substituído por pesquisas em vermífugo.

Ainda há tempo para o PSB se mexer e brigar pelo legado deixado pelo ex-deputado e presidente do partido. Veremos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/06


2021

André conquista ampliação do serviço de telefonia em PE

O deputado federal André Ferreira (PSC) se reuniu, hoje, com o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Leonardo Euler, e cobrou a ampliação do serviço de telefonia móvel e internet no interior de Pernambuco. Após o pedido do parlamentar, o gestor da entidade se comprometeu em ampliar, em parceria com as companhias de telefonia, esses serviços em 50 municípios de todo o Estado, entre eles Pombos e Quipapá.

De acordo com André Ferreira, o presidente da Anatel se mostrou bastante sensível ao pleito e acrescentou que cidades da Zona da Mata Agreste e do Sertão serão as beneficiadas com a ampliação. Entre os municípios também estão Frei Miguelinho, Paranatama, Casinhas, Lagoa dos Gatos, Belém de Maria, Aliança, entre outros.

“A ampliação do serviço de telefonia móvel é uma pauta que une quase todos os municípios do interior de Pernambuco. Por isso, trouxe esse assunto para tratar com o presidente da Anatel, Leonardo Euler. Ele se mostrou sensível às demandas e disse que 50 municípios serão contemplados em breve, com a ampliação do 4G. Uma ação importante, que ajudará muito os municípios do Estado”, destacou André Ferreira.

O deputado também apresentou pleitos específicos de ampliação do sinal para o distrito Campos Frios, do município de Xexéu, e dos distritos de Valdemar Lima, Patos, Vila dos Patos e Trapiá, de Frei Miguelinho.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina abril 2021

23/06


2021

Municípios do Sertão avançam no Plano de Convivência

O Governo de Pernambuco, após análise do Comitê de Enfrentamento à Covid-19, anunciou em coletiva online, que a partir da próxima segunda-feira (28.06) a Macrorregião 3 – que engloba parte do Sertão e tem como sedes as cidades de Arcoverde, Afogados da Ingazeira e Serra Talhada – vai avançar no Plano de Convivência. As atividades econômicas podem voltar a funcionar até às 20h, tanto nos dias de semana como aos sábados e domingos. Os comércios de bairro e de rua e os escritórios terão horário especial, podendo funcionar até às 19h nos finais de semana. A capacidade permitida nos estabelecimentos será de 50% do total.

A secretária executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça, alertou que apesar da flexibilização, todos precisam manter os cuidados e a atenção máxima no cumprimento dos protocolos. “Durante as festas juninas, devemos evitar as aglomerações, restringindo as comemorações apenas aos núcleos familiares. Essa é uma fase essencial para que o governo consiga manter o suporte na saúde e que a economia não precise sofrer novas restrições”, apontou. Ela relembrou a recomendação do Ministério Público de Pernambuco, em vigor desde o ano passado, sobre a proibição de fogueiras e queima de fogos de artifício.

Ana Paula reforçou ainda as medidas válidas nas demais macrorregiões do Estado. “No Grande Recife, nas Zonas da Mata Norte e Sul, no Agreste e nos demais municípios do Sertão, no geral, o horário de funcionamento das atividades pode se estender até às 22h durante a semana e 21h nos fins de semana”, explicou. Segundo ela, a exceção são as academias de ginástica, que devem fechar às 22h durante a semana e às 18h nos sábados e domingos. Museus, teatros e cinemas podem funcionar, mas com limite de 30% da capacidade, e os eventos corporativos podem ser realizados com até 50 pessoas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca 2021

23/06


2021

Humberto virou um babão

Já faz tempo que o senador Humberto Costa é piada nas rodas políticas do Estado, verdadeiro babão do PSB, mesmo quando os socialistas esculhambam o PT. Sem dúvida, só Freud explica.

Nos últimos dias, duas situações chamaram a atenção dos esquerdistas: seu apoio à reforma previdenciária feita pelo prefeito João Campos, que tira direitos dos trabalhadores que batem ponto na Prefeitura do Recife, sobretudo das mulheres. Quando a matéria foi posta em votação pelo Congresso, ele votou contra, mas quando se trata de atrapalhar a vida de quem rala no Recife e perde direitos, cala.

Há pouco, de forma cínica, na maior cara de pau, babou o governador Paulo Câmara, fazendo uma defesa, repleta de adjetivos, defendendo que o socialista seja o vice de Lula, caso o petista seja candidato ao Planalto em 2022. Quem diria, companheiro! Já pensou o pior governador de Pernambuco vice de Lula?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Caruaru Campanha São João

23/06


2021

STF mantém decisão que declarou Moro parcial

Poder 360

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) validou, hoje, por 7 votos a 4, a decisão da 2ª Turma que declarou o ex-juiz Sérgio Moro parcial no caso tríplex do Guarujá, que mirou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A decisão manda a ação penal à estaca zero e é uma vitória do petista contra a Lava Jato.

O julgamento foi retomado com a leitura dos votos de Marco Aurélio Mello e o presidente do STF, Luiz Fux. Em abril, os ministros já tinham formado maioria pela suspeição de Moro, mas a sessão foi suspensa por pedido de vista (mais tempo de análise) do decano. Marco Aurélio devolveu o processo para votar antes de se aposentar do tribunal, em 12 de julho.

O ministro votou contra a decisão que declarou Moro suspeito. Disse que o ex-juiz era tido como herói nacional, mas que “do dia para a noite”, passou a ser suspeito com base nos diálogos obtidos por hackers.

“Dizer-se que a suspeição está revelada em gravações espúrias é admitir que ato ilícito produza efeitos, valendo notar que a autenticidade das gravações não foi elucidada. De qualquer forma, estaria a envolver diálogos normais, considerados os artífices do Judiciário. O que é comum no dia a dia processual”, disse Marco Aurélio. “Há de caminhar-se para a conclusão segundo a qual a Turma não podia desarquivar o que já estava arquivado e prosseguir no julgamento para concluir pela procedência do pedido formalizado, colocando em xeque o trabalho de vulto maior, que implicou o rumo do Brasil”.

Fux concluiu o julgamento afirmando que a discussão sobre a suspeição de Moro levou em consideração “provas roubadas”, citando os diálogos do ex-juiz com procuradores da Lava Jato.

“Uma prova roubada, que depois foi lavada. É como lavagem de dinheiro. É uma prova roubada, ilícita“, disse. “É muito importante imaginarmos que esta suspeição tenha derruído um processo de tantos anos, 7 anos de processo foram alijados do mundo jurídico“.

Em seu perfil no Twitter, Moro comentou a decisão e disse que os votos dos ministros Edson Fachin, Roberto Barroso, Marco Aurélio e Fux “correspondem aos fatos ocorridos e ao Direito“. Os 4 magistrados ficaram vencidos no julgamento.

“Os votos dos Mins. Fachin, Barroso, Marco Aurélio e Fux, não reconhecendo vícios ou parcialidade na condenação por corrupção do Ex-Presidente Lula, correspondem aos fatos ocorridos e ao Direito. Nunca houve qualquer restrição à defesa de Lula, cuja culpa foi reconhecida por dez juízes“, escreveu Moro.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

CABO

23/06


2021

Bolsonaro exonera ministro do Meio Ambiente

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) exonerou o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. A exoneração foi publicada no "Diário Oficial da União" e informa que a exoneração foi a pedido de Salles.

No mesmo decreto, Bolsonaro nomeou Joaquim Alvaro Pereira Leite como novo ministro do Meio Ambiente.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes Junho 2021

23/06


2021

Fernando recebe especialistas para avaliar PEC 32

O deputado pernambucano Fernando Monteiro (PP) presidiu, ontem, por quase cinco horas, a primeira audiência pública da Comissão Especial que trata da PEC 32/2020 na Câmara dos Deputados. O tom da audiência seguiu o que Fernando Monteiro tem defendido desde que assumiu a Comissão: o diálogo.

O cronograma de trabalhos prevê outras 13 audiências públicas, até meados de agosto. “A Comissão é imparcial e a ideia é ouvir todas as categorias e todos os envolvidos nesta proposta de emenda apresentada pelo Executivo. Nossa função, na Comissão Especial, é dialogar a partir dos diferentes pontos de vista”, reforça o deputado, que defende que a reforma seja avaliada como uma oportunidade de modernização do estado brasileiro.

No debate sobre “Inovação na Administração Pública” foram ouvidos o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Caio Mario Paes de Andrade; o presidente da Associação Nacional dos Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental (ANESP), Pedro Pontual; o presidente da Escola Nacional de Administração Pública (ENAP), Diogo Costa; a procuradora do Ministério Público de Contas do Estado de São Paulo, Élida Graziane Pinto; o líder de Causas no Centro de Liderança Pública (CLP), José Henrique Nascimento, e a livre-docente e doutora em Direito do Estado pela Universidade de São Paulo (USP), Irene Nohara.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

23/06


2021

Projeto garante pensão aos órfãos da pandemia

As mais de 500 mil mortes por Covid-19 no Brasil escondem também outra tragédia: a dos órfãos da pandemia. Segundo estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), pelo menos 45 mil crianças e adolescentes perderam os pais na pandemia. Pensando nisso, o senador Humberto Costa (PT-PE) elaborou um projeto que prevê pensão para os jovens que ficaram órfãos em decorrência do coronavírus.

A ideia é minimizar os impactos sociais da pandemia, buscando garantir que as crianças e os adolescentes, até atingirem a maioridade civil, sejam assistidos pelo Estado. A proposta estabelece uma pensão de R$ 1.500,00 para os órfãos cujas famílias tenham uma renda familiar bruta mensal seja igual ou inferior a 2 (dois) salários mínimos. Além disso, os responsáveis não podem estar filiados a um regime social de previdência durante o período do benefício.

Segundo o senador, o projeto tem como objetivo acolher aqueles jovens que foram vítimas da maior pandemia do século. "O Estado tem o dever de amparar crianças e adolescentes neste momento tão difícil. Todos os dias morrem cerca de duas mil pessoas por uma doença para a qual já existe vacina. Vivemos uma tragédia sem precedentes. O Brasil tem o maior número de mortes de Covid-19 por milhão de habitantes entre os países mais populosos. Esse quadro aterrador vai deixar sequelas por mais de uma geração e precisamos agir para minimizar esse impacto", afirmou Humberto.

Membro titular da CPI da Pandemia e presidente da Comissão de Direitos Humanos do Senado, o senador também destacou a importância de apurar as responsabilidades sobre a pandemia no país. "Os brasileiros têm sido vítimas de uma saga destruidora de quem deveria unir e não desagregar, de quem deveria investir na ciência e não desestimular. Mesmo tendo apenas 2% da população mundial, somos responsáveis diariamente por cerca de 20% das mortes por Covid-19. Precisamos apurar as responsabilidades e punir todos aqueles que estão envolvidos nessa tragédia que vem assolando o Brasil", afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/06


2021

Miguel lança auxílio para trabalhadores do São João

Além da perda das vidas, a pandemia trouxe danos para a renda de inúmeros trabalhadores que tiveram suas atividades paralisadas por conta das restrições. Para amenizar os prejuízos econômicos aos profissionais que atuam no São João de Petrolina, o prefeito Miguel Coelho sancionou, hoje, a lei do auxílio financeiro emergencial para diversas categorias do ciclo junino oficial. O objetivo é garantir uma fonte de renda extra para mais de 900 trabalhadores do tradicional evento nordestino.

O auxílio emergencial será destinado a vendedores ambulantes, garçons, cantores, sanfoneiros, quadrilheiros entre outros profissionais que participaram dos festejos ao longo do ciclo junino. Para ter direito ao recurso, os trabalhadores precisarão se inscrever na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, além de comprovar residência em Petrolina e atuação durante o São João em 2018 ou 2019.

O pagamento será em cota única a partir de agosto. Para os garçons, ambulantes, membros de quadrilhas juninas e violeiros será garantido um auxílio de R$ 400,00. Já para cantores, bandas entre outros grupos artísticos, o valor será de 50% do cachê pago pela prefeitura no último ciclo junino, chegando até o pagamento máximo de R$ 5.000,00 pelo auxílio.

Os recursos empregados no pagamento do benefício são oriundos da verba antes destinada à realização do São João. "Tomamos a decisão de garantir esse apoio aos trabalhadores porque sabemos que essa época era muito importante para a renda dessas famílias. Este é um dos maiores auxílios pagos pelas prefeituras da região. Sabemos que é um investimento que vai ajudar muita gente que tem sofrido economicamente com a pandemia. Ano que vem, esperamos que, em vez de estar anunciando um auxílio, possamos fazer uma grande festa com alegria e oportunidade de trabalho para todas essas famílias", ressaltou o prefeito Miguel Coelho.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha