Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

05/11


2020

Frota: Bolsonaro, rato de porão

Por José Nêumanne*

Veterano repórter e comentarista de política, conheci razoavelmente todos os presidentes brasileiros desde a queda da ditadura militar, à exceção de dois: Dilma Rousseff e Jair Bolsonaro. Sacada da algibeira de Luiz Inácio Lula da Silva, ela foi eleita mercê da popularidade de quem a elegeu duas vezes, na segunda evidentemente contrariado. Sobre o outro há literatura confiável, seja nos autos do processo de que foi absolvido no Superior Tribunal Militar (STM), seja no competente relato deste por Luiz Maklouf de Carvalho no livro O Cadete e o Capitão. Mas a obra ganhou merecida notoriedade tarde demais, quando o oficial acusado de terrorismo e indisciplina já envergava a faixa presidencial.

Entrevistar o deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) para a série Nêumanne Entrevista, apresentada no YouTube e reproduzida no Blog do Nêumanne no portal do Estadão, foi a oportunidade de entender por que o capitão conquistou a maioria do eleitorado com a perspectiva de apoio à luta contra a corrupção, sob os auspícios do ex-juiz Sergio Moro. E ainda a adesão ao livre-mercado, personificado no economista Paulo Guedes. E, depois, jogou a narrativa no lixo da História para abraçar, em plena pandemia da covid-19, velhos parceiros de baixo clero do Centrão. A aposta no entrevistado terminou sendo muito bem-sucedida.

Pois na entrevista Frota esclareceu um episódio fundamental na virada de mesa do presidente, ao demitir e tentar desmoralizar um aliado de importância capital na sua campanha: o advogado carioca Gustavo Bebianno. Bolsonaro e os filhos, que movem os cordéis do gabinete do ódio da militância nas redes sociais, divulgaram a versão de que o chefe havia sido traído pelo relevante ministro da Secretaria-Geral da Presidência, na qual foi substituído pelo general da reserva Floriano Peixoto Neto, depois trocado por outro reservista da mais alta patente, Luiz Eduardo Ramos. Este hoje é tido como a vítima da vez na dança das cadeiras, tendo o cargo cobiçado pelo Centrão, eminência parda do atual governo: cabem-lhe as relações com os chefões do Poder Legislativo.

Frota contou agora um episódio que desmente a versão bolsonarista, que poderia ser tida como fake news, assunto da comissão parlamentar mista de inquérito (CPMI) que o deputado ajudou a criar e a dirigir. Segundo ele, perambulando pelos corredores do prédio do Banco do Brasil onde funcionava o comando da transição do governo, deparou-se com um grupo de civis de terno e militares de farda, cada um dirigindo-se à própria sala. E, à sua frente, sobrou um engravatado: Gustavo Bebianno. “Você não vai para sua sala?”, indagou. “Não tenho sala”, respondeu. Ou seja, a nomeação do participante do comando da campanha para o Ministério do governo foi uma farsa, que durou pouco tempo. E nada teve que ver com a versão oficial usada à época, segundo a qual o presidente do PSL durante a campanha eleitoral teria autorizado repasse de verbas do Fundo Partidário para uma candidata “laranja” em Pernambuco, com o suposto apoio de Luciano Bivar, atual presidente da sigla. O então porta-voz, general Otávio Rêgo Barros, não mentiu ao atribuir a defecção ao “foro íntimo do nosso presidente”. O isolamento de Bebianno na transição explica também a brusca retirada do capitão do partido e seu afastamento de Bivar.

Na entrevista Frota contou ainda que, ao assumir uma cadeira na Câmara dos Deputados, pediu da tribuna a prisão do subtenente PM do Rio Fabrício Queiroz. Fê-lo na eclosão do escândalo da extorsão de servidores de gabinetes da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), com a abertura de inquérito pelo Ministério Público do Estado (MP-RJ) contra o então deputado estadual, após ser divulgado o relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sobre movimentações atípicas, de R$ 1,2 milhão, em contas do assessor do atual senador. Incontinenti o próprio presidente, conforme contou o deputado, telefonou-lhe, aos berros, chamando-o de traidor. Expulso do PSL, o parlamentar mudou-se para o PSDB do hoje principal inimigo dos muitos que o capitão de Artilharia coleciona, o governador de São Paulo, João Doria.

A explosão ao telefone teria sido, segundo Frota, o primeiro indício de que o chefe do governo faria o possível, mesmo que improvável, para tirar o primogênito da enrascada. Isso explica a pressão para o ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública Sergio Moro demitir-se, tema do processo no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre interferência política de Bolsonaro na Polícia Federal (PF). E ainda a nomeação de Augusto Aras, fora da lista tríplice do Ministério Público Federal (MPF), para a Procuradoria-Geral da República (PGR) e as indicações de Kassio Nunes Marques para o STF e de Jorge Oliveira para o Tribunal de Contas da União (TCU).

O empenho do chefe do Executivo em obstruir o inquérito do peculato na Alerj desvelou-se recentemente, em agosto, quando se reuniu com o diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem, da intimidade da família e impedido de assumir a direção da PF por decisão monocrática do ministro do STF Alexandre de Moraes, que ele chamou de “canetada”. E com o chefe do Gabinete da Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno. Isso para que as advogadas de Flávio, Luciana Pires e Flávia  Bierrenbach, lhes pedissem ajuda para espionar fiscais da Receita Federal que, de acordo com sua teoria conspiratória, teriam cometido crime ao fornecerem dados da contabilidade do senador ao MP-RJ para prejudicarem simultaneamente o filho e o pai.

Por tudo o que relatou, Frota arrependeu-se e pediu desculpas a quem houver votado em Jair Bolsonaro a conselho dele. Conforme disse na entrevista, porque “ele não é confiável”. Mas, sim, um “rato de porão”.

*Jornalista, poeta e escritor


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

Confira os últimos posts



27/01


2021

Sileno pode assumir a chefia da Assessoria Especial

Blog da Folha

Atual secretário de Desenvolvimento Social do Governo do Estado, o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, pode assumir a chefia da Assessoria Especial do Executivo estadual. Dentro das mudanças que o governador Paulo Câmara (PSB) está promovendo, o dirigente pode ser uma das peças a entrar na dança das cadeiras da reforma administrativa.

O movimento abriria espaço para um aliado ocupar a Secretaria de Desenvolvimento Social e ainda levaria um nome político para um cargo estratégico. PDT, Avante e MDB são siglas que vem cobrando mais espaço nos bastidores, ainda mais depois que o PP abocanhou o comando da secretaria de Agricultura.

Desde que o ex-secretário Antonio Figueira deixou a pasta foi reforçada a necessidade de um nome político para ocupar a vaga. Sileno, neste caso, seria um quadro com perfil para este papel.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu no Zap

27/01


2021

Bolsonaro: Leite condensado é para enfiar no rabo da imprensa

O presidente Jair Bolsonaro disse, hoje, que “é pra enfiar no rabo de vocês da imprensa essa lata de leite condensado”. Reportagens publicadas nesta semana divulgaram que o governo federal gastou de R$ 15 milhões com o produto em 2020. As informações são do Poder360.

Ele disse que “essas críticas não levam a lugar nenhum”. Em tom exaltado e aplaudido por apoiadores, acrescentou: “Vai para puta que pariu” e “imprensa de merda”.

Bolsonaro participava de um evento privado. Pelo menos 2 ministros estavam com ele: Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Gilson Machado (Turismo). Ambos riram e aplaudiram as declarações do presidente.

O presidente também afirmou que demonstrará, na live de amanhã, que os gastos do governo Dilma com leite condensado foram superiores aos da sua gestão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Yramilson Sá de Oliveira

Acho que ele quis se referrir ais jornalistas e blogueiros que o apoia.



27/01


2021

Editorial analisa discurso de Bolsonaro sobre a vacina

No Frente a Frente de hoje, programa que ancoro pela Rede Nordeste de Rádio, o meu editorial foi sobre a mudança de opinião do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre a vacina contra a Covid-19. Vale a pena conferir!

O Frente a Frente tem como cabeça de rede a Rádio Hits 103,1 FM, em Jaboatão dos Guararapes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/01


2021

Petrolina inicia vacinação em idosos com mais de 85 anos

O bispo Dom Paulo Cardoso, de 86 anos, foi a pessoa escolhida para o lançamento de uma nova etapa da vacinação contra a covid-19 em Petrolina. O religioso e mais nove idosos estiveram na Secretaria de Saúde, hoje, para participar da campanha de imunização iniciada entre o grupo com idade acima de 85 anos. A meta da prefeitura é vacinar 1.860 petrolinenses dessa faixa etária nas próximas semanas.

A nova etapa da imunização foi lançada logo após a chegada, nesta quarta, de 3.320 novas unidades da vacina produzidas pelo Butantan/Sinovac e Fiocruz/Astrazeneca- Oxford. Para aplicar as doses nos idosos, a Prefeitura de Petrolina montou seis pontos de vacinação nos bairros Maria Auxiliadora, José e Maria, João de Deus, Alto do Cocar, Vila Eduardo e Vale Dourado. Na zona rural, equipes volantes irão até as residências dos idosos a partir de sábado (30).  

Durante o ato simbólico do início da vacinação dos idosos acima de 85 anos, o prefeito Miguel Coelho garantiu que as equipes de saúde terão todos os cuidados necessários e agilidade para garantir a imunização do público prioritário. "Temos condição de imunizar todos os idosos dessa faixa etária logo no começo da campanha de vacinação. É um público especial, que precisa ser protegido com mais urgência e nossa equipe está pronta para oferecer o melhor acompanhamento possível na área urbana ou zona rural", disse o prefeito.

Primeiro a receber a dose de vacina, o bispo Dom Paulo Cardoso fez questão de agradecer aos trabalhadores que tem se dedicado no combate ao coronavírus. "Que Deus possa abençoar os profissionais de saúde e todos que estão envolvidos na luta contra a pandemia. Tomara que essa vacina chegue logo a todos, especialmente, aos que mais precisam", falou o bispo, que foi escolhido pela prefeitura como forma de agradecer à Igreja Católica pelas ações em parceria contra a covid-19, a exemplo da cessão do Centro Pastoral Monte Carmelo para instalação de um hospital de campanha em Petrolina.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

27/01


2021

Maia deve assumir Casa Civil de Doria

Poder 360

Estão avançadas as tratativas para que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), mude-se para São Paulo. Ele está nos últimos dias no cargo. Pode se tornar chefe da Casa Civil do governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

Maia é o principal articulador da campanha de Baleia Rossi (MDB-SP) a presidente da Câmara. É provável, porém, que Baleia perca a disputa para Arthur Lira (PP-AL). Maia cogita se licenciar do mandato de deputado para assumir o posto no governo paulista. Ele já chegou a afirmar que não pretende se candidatar a deputado federal novamente.

A Casa Civil é uma das principais secretarias do governo paulista. Doria escolheu, para o início de seu mandato, o presidente do PSD, Gilberto Kassab, para o cargo.

Kassab, porém, pediu licença antes de o governo começar depois de ter sido alvo de uma operação da Polícia Federal. Deixou o posto definitivamente em dezembro de 2020, depois de quase 2 anos licenciado. Antonio Carlos Rizeque Malufe responde pela secretaria no momento. Trata-se de um nome de menor expressão política.

Há risco de mais da metade da bancada do partido de Rodrigo Maia, o DEM, apoiar Arthur Lira para presidente da Câmara, e não Baleia. Se isso acontecer, o ambiente no DEM ficará tóxico para o deputado do Rio de Janeiro. Nesse cenário, ele atuaria quase isolado como deputado em Brasília. Clique aqui e confira a matéria na íntegra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Realmente não vai se candidatar a reeleição deputado por saber que não ganhará. Igual a Roberto Freire, sabendo que em Pernambuco não tinha mais eleitor, foi para São Paulo onde não era conhecido.



27/01


2021

Marília se queixa de Baleia: “Sequer me telefonou”

Em entrevista ao Frente a Frente, a deputada Marília Arraes (PT) fez um desabafo. Estranhou que o candidato do MDB à presidência da Câmara, Baleia Rossi (SP), na visita ao Recife, ontem, para cabalar votos, não tenha sequer lhe telefonado para pedir o seu voto. “Quem age assim, certamente já está eleito”, ironizou a parlamentar. Baleia almoçou ontem em Palácio com o governador Paulo Câmara e deputados aliados, inclusive um petista, Carlos Veras, mas sabendo das dificuldades de Marília participar do encontro na sede do poder estadual com adversários, deveria ter procurado a deputada para uma conversa isolada.

“Eu soube que Baleia estava aqui pela liderança do PT na Câmara”, disse Marília. Mesmo assim, a petista confirmou seu voto no candidato do MDB por, segundo ela, ter assumido o compromisso pela abertura do processo de impeachment do presidente Bolsonaro. A eleição para renovação da mesa diretora da Câmara acontece na próxima segunda-feira.

A entrevista vai ao ar durante o programa, que começa às 18 horas, transmitido pela Rede Nordeste de Rádio, formada por mais de 40 emissoras nos Estados de Pernambuco, Alagoas e Bahia, tendo como cabeça de rede a Hits 103,1 FM, no Grande Recife. Se você deseja ouvir pela internet clique no botão Rádio acima ou baixe o aplicativo da Rede Nordeste de Rádio no play store. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

kkkkkk mostra a importância que a perdedora tem. O PT quer o impeachment de Bolsonaro por está a 02 anos sem roubar.


Jornao O Poder

27/01


2021

Partidos protocolam mais um pedido de impeachment

Os seis partidos de oposição – PT, PSB, PDT, PCdoB, PSOL e Rede – protocolaram, hoje, na Câmara dos Deputados um novo pedido de impeachment do presidente da República, Jair Bolsonaro.

O pedido é motivado pela atuação do governo no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. Consultada, a Secretaria de Comunicação da Presidência informou que o Palácio do Planalto não se manifestará. Ontem, outro pedido, de autoria de lideranças religiosas, foi protocolado, com base nos mesmos argumentos.

Outros 63 pedidos de impeachment, por diferentes motivos, já foram apresentados, dos quais 56 estão em análise, segundo dados da Secretaria Geral da Câmara. Os demais cinco foram arquivados ou não aceitos por questões formais, sem que o mérito fosse analisado.

Cabe ao presidente da Câmara decidir se aceita ou não um pedido de impeachment. O atual presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deixará o posto na próxima semana, quando será eleito o deputado que vai sucedê-lo no comando da Câmara.

O protocolo do pedido foi anunciado em um ato no Salão Negro do Congresso com a presença de parlamentares e presidentes nacionais das legendas.

O pedido é assinado pelos presidentes dos seis partidos de oposição:

  • Gleisi Hoffmann, do PT;
  • Carlos Luppi, do PDT;
  • Carlos Siqueira, do PSB;
  • Juliano Medeiros, do PSOL;
  • Luciana Santos, do PCdoB;
  • Pedro Ivo e Laís Alvez Garcia, porta-vozes da Rede

Além deles, as lideranças dessas legendas no Congresso também são signatárias do documento.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Ficar 02 anos sem roubar faz esses partidos de esquerda enlouquecer.



27/01


2021

Mini confra na Adega do Futuro

Já que não haverá a tradicional confra das sextas no Mingus, do meu amigo José Maria Sultanum, da pousada Zé Maria, em Fernando de Noronha, promovi, hoje, uma mini reunião com os amigos do blog na Adega da Rua do Futuro, nas Graças.

A moçada adorou. A Adega é, verdadeiramente, encantadora, do atendimento classe A aos mais sofisticados pratos da cozinha internacional. No encontro, o comendador Braga Sá, meu sócio José Nivaldo Júnior, do jornal O Poder, os advogados Emílio Duarte e Oscar Laranjeiras, além do consultor Carleone Falcão.

A confra tradicional do blog está desmarcada por causa da minha ida a Brasília na próxima sexta para acompanhar a eleição dos novos presidentes da Câmara e do Senado. Ficarei em Brasília nos próximos oito dias.

SERVIÇO

Adega do Futuro

Endereço: Rua do Futuro, número 634

Telefone: (81) 9.9929-5657

Aberto para almoço e jantar - De terça a domingo


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/01


2021

Tadeu Alencar declara voto em Baleia Rossi

O deputado federal Tadeu Alencar (PSB-PE) declarou, ontem, após reunião no Palácio do Campo das Princesas, o seu voto para a eleição da Câmara dos Deputados, que ocorre no dia 1º de fevereiro. Ao lado do governador Paulo Câmara, de outros parlamentares e do deputado federal Baleia Rossi, Alencar confirmou que votará em Rossi para presidir a Casa.

"Estou convicto do apoio ao deputado Baleia Rossi para presidir a Câmara dos Deputados. É uma decisão em harmonia com o PSB e com o conjunto de partidos da oposição, do qual fazemos parte”, afirmou.

A posição de Tadeu passa muito pela entrada do presidente Jair Bolsonaro na disputa, apoiando o candidato Arthur Lira. Oposição ao Governo Bolsonaro, o deputado se colocou do outro lado também na eleição da Câmara.

"Essa eleição deveria ser apenas entre os parlamentares da casa, mas se Bolsonaro declaradamente se posiciona de um lado, em um momento de tantos ataques à democracia, cumpre-nos o dever de estar do outro lado", concluiu Tadeu.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/01


2021

Investimento estrangeiro no Brasil cai 50,6% em 2020

Os investimentos estrangeiros diretos na economia brasileira somaram US$ 34,167 bilhões em 2020, queda de 50,6% frente a 2019, informou o Banco Central hoje.

Foi o menor ingresso de investimentos diretos na economia brasileira desde 2009 (US$ 31,480 bilhões), ou seja, em 11 anos, e ocorreu em meio ao tombo do Produto Interno Bruto (PIB) e à tensão nos mercados, causada pela pandemia do novo coronavírus.

Em 2019, o investimento estrangeiro no Brasil somou US$ 69,174 bilhões Apesar da queda, os investimentos estrangeiros foram suficientes para cobrir o rombo das contas externas no ano passado.

O chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, afirmou que a queda nos investimentos diretos se deveu à pandemia da Covid-19, que gerou recessão na economia brasileira. “São recursos para novos investimentos que podem ter sido adiados, ou repensados durante a pandemia”, explicou Rocha.

Os números da instituição mostram que houve uma queda de US$ 37 bilhões nas chamadas “participações no capital”, que são os investimentos que as empresas não-residentes fazem nas residentes no país, aumentando seu capital, seja por um novo fluxo de recursos, seja pelo reinvestimento dos lucros auferidos no país. Elas são um dos componentes do investimento direto. Segundo ele, novos investimentos no país também foram afetados.

Em dezembro do ano passado, o BC estimou que os investimentos diretos de estrangeiros no país avançarão para US$ 60 bilhões em 2021 devido à "redução de incertezas relacionadas à pandemia - e, consequentemente, a um ambiente externo mais favorável para economias emergentes – e ao crescimento doméstico, que deve melhorar a lucratividade das empresas estrangeiras no Brasil.

Fernando Rocha, do BC, disse que a previsão está relacionada com a recuperação da economia brasileira. O Banco Central, e analistas do setor privado, estimam que o Produto Interno Bruto (PIB) terá uma expansão superior a 3% em 2021.

"A economia terá continuidade em sua recuperação. No IDP [investimento direto no país], a gente não viu essa recuperação ao longo do segundo semestre, que aconteceu na indústria e em outros indicadores. Mas, ao longo de 2021, a previsão é que retorne com fluxos mais significativos compondo esse conjunto da atividade", declarou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha