Lavareda

29/10


2020

Dois pesos, duas medidas em Araripina

Em toda eleição se configura uma reação até natural os pedidos de impugnação de pesquisas, por parte de políticos envolvidos na campanha, mesmo sem ter conhecimento prévio do resultado, exclusivo de quem contrata e de quem faz, no caso o meio de comunicação e o instituto, respectivamente. Admissível. Faz parte do jogo e das questiúnculas partidárias.

O que soa estanho é que uma decisão, seja a favor ou contra, venha a ser tomada pela justiça quase dois meses após a impugnação, como foi o caso de uma pesquisa no município de Araripina. Ali, foi concedida uma liminar impedindo a divulgação dos números de uma pesquisa para prefeito do Instituto Potencial, em parceria com este blog, e somente 50 dias depois de concedida esta liminar o mérito entrou em pauta, tendo o juiz julgado improcedente e revogado a tutela de urgência, que impediu a  divulgação dos dados na época em que a pesquisa foi realizada.

Lamentável, até porque foi um caso raro. Tenho parceria com o Instituto Opinião, este de Campina Grande, há 14 anos, e nunca a justiça deixou de se manifestar em menos de 72 horas sobre recursos dessa natureza.

O exemplo mais claro e incontestável vem de Dormentes, no Sertão. Ali, o juiz deu a liminar impedindo a divulgação de uma pesquisa para prefeito do Instituto Opinião em parceria com este blog, mas o Tribunal derrubou a liminar. Não encontrou nada de ilegal e ontem mesmo a pesquisa foi postada neste blog.

Reafirmo a estranheza no caso de Araripina, porque a Constituição assegura o chamado prazo razoável no que as partes têm direito de obter. Uma manifestação da justiça eleitoral 50 dias após o início do processo não é um prazo razoável como está assegurado no Artigo 5º da Constituição e no Artigo 4º do Código do Processo Civil, que reafirma o preceito da celeridade em processos eleitorais em se tratando dos prazos exíguos de uma campanha.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ALEPE

Confira os últimos posts



23/11


2020

Izaías Regis se manifesta a favor de Armando e Marília

O prefeito de Garanhuns, Izaías Regis (PTB), reafirmou, hoje, o respeito e admiração à liderança política que ex-senador Armando Monteiro exerce em Pernambuco. “Caminharei com Armando Monteiro por onde ele seguir e reitero meu apoio à candidatura de Marília Arraes, no segundo turno das eleições na capital”, disse Régis.

Em tempo, o presidente estadual do PTB, José Humberto Cavalcanti, emitiu a seguinte nota sobre a destituição do diretório:

“Com relação a notícia que se veicula pela imprensa sobre a destituição do diretório estadual do PTB em Pernambuco, por parte da executiva nacional do partido, informamos que, até o momento, não recebemos qualquer comunicado oficial sobre essa decisão. Havendo qualquer novidade, voltaremos a nos posicionar”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

O eterno candidato a governador. Agora, saindo do PTB, ele entra no PT e é eleito kkkkkkkkkk


O Jornal do Poder

23/11


2020

Homem-forte de Geraldo acusado de superfaturar Covid

EXCLUSIVO

Relatório oficial do Tribunal de Contas do Estado (TCE), juntado nos autos do inquérito policial da Operação Antídoto da Polícia Federal, mostra que a gravidade das contratações sem licitação da Prefeitura do Recife (PCR) na covid-19 é muito maior do que já foi divulgado pela imprensa. Segundo a documentação oficial, as compras para a covid-19 autorizadas por Felipe Soares Bittencourt, diretor de Finanças da PCR, chegam a ter alegados superfaturamentos de 1100% (mil e cem por cento) em alguns dos itens nas compras emergenciais sem licitação. 

Felipe Soares Bittencourt está afastado da Prefeitura do Recife (PCR) por ordem da Justiça Federal, por suspeita de corrupção, em medida cautelar. O prefeito Geraldo Júlio (PSB), entretanto, não o exonerou do cargo em comissão que ocupa, apesar dos escândalos. Nos bastidores, Felipe Soares Bittencourt é apontado como homem-forte de Geraldo Júlio nas compras da saúde. 

Segundo o relatório do TCE da dispensa emergencial 123/2020, Felipe Soares Bittencourt comprou sem licitação o item 23 por R$ 42,89 da empresa Facimed Comércio. A Prefeitura de Catende, no mês de julho de 2020, comprou o mesmo item 23 por apenas R$ 3,86 com a mesma empresa Facimed Comércio. Ou seja, segundo o TCE, Felipe Soares Bittencourt teria autorizado uma compra sem licitação por um preço 11 vezes maior do que a mesma empresa fornecedora entregava, no meio da pandemia, para outras prefeituras do interior de Pernambuco. 

Segundo o relatório do TCE, o "pulo do gato" para esta compra supostamente superfaturada foram as pesquisas de preços que a gestão de Geraldo Júlio (PSB), através de Felipe, fazia antes das compras. As pesquisas eram deficientes e mal feitas, segundo os auditores do TCE. 

"A Secretária de Saúde de Recife alegou a escolha dos fornecedores por ter obtido a proposta mais vantajosa para o serviço público com a pesquisa de preços realizadas, no entanto, não realizou cotações em banco de dados de preços públicos, em que poderia ter observado preços mais razoáveis. Observa-se que alguns itens tiveram a cotação de apenas duas empresas", dizem os auditores do TCE. 

Em grande parte das compras emergenciais sem licitação, Felipe Soares Bittencourt está sendo acusado de suposto superfaturamento das compras. Em outros dos itens da dispensa emergencial 123/2020, os superfaturamentos variaram entre 103% e 348%, segundo o relatório do TCE. 

"Observou-se que Felipe Soares Bittencourt, Diretor Executivo de Administração e finanças, responsável pela assinatura do Relatório Descritivo da Dispensas 123/2020, com pesquisa de preços insuficientes e composta por propostas antieconômicas para a Administração, já que todas as propostas selecionadas encontravam-se com indicativo de sobrepreço, 103,39%, para os itens 02, 03 e 04; 87,02%, para os itens 06 e 07; 68,01%, para o item 10; 348,23% para o item 15; e 1.111,14% para o item 23, no âmbito da Dispensa 123/2020, quando deveriam identificar que os referidos itens foram contratados com indícios de valores superiores aos de mercado", demonstraram os auditores do TCE, no relatório oficial. 

Nesta dispensa emergencial 123/2020, também foi contratada a empresa Saúde Brasil, alvo da Operação Antídoto da Polícia Federal. A empresa recebeu R$ 81 milhões sem licitação, em compras com participação de Felipe Soares Bittencourt. Segundo reportagem do Jornal do Commercio, esta empresa Saúde Brasil tinha como sócia uma faxineira, ou seja, suposta "laranja" dos verdadeiros donos. 

Nos bastidores, se comenta como quase certa uma nova fase de operação da Polícia Federal sobre a Prefeitura do Recife (PCR), até a próxima sexta-feira (27), desta vez com prisões preventivas, pela gravidade de novas provas encontradas pela Polícia Federal. Já Felipe Soares Bittencourt segue afastado do cargo em comissão na PCR por decisão judicial e proibido de entrar no prédio da Prefeitura.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu no Zap

23/11


2020

Fake news atinge jornalista ilibada e competente

Hoje pela manhã, li no Diário de Pernambuco informações sobre a investigação de possíveis funcionários fantasmas no gabinete de Marília Arraes. Acredito que a candidata poderá fazer sua defesa e contestar, como lhe garante a democracia. Porém, me sinto na obrigação de sair em defesa de uma colega citada no processo. Trata-se da competente jornalista Mônica Crisóstomo, passagens por Diário de Pernambuco e Jornal do Commércio.

Mônica é uma profissional experiente, de grande caráter e extremamente trabalhadora. A acusação que lhe foi feita é a de ter, na época, dois empregos, conciliando a Câmara Municipal do Recife com a Fundação Joaquim Nabuco. É extremamente comum, para os profissionais de assessoria de imprensa, ter mais de um cliente. Com o advento da internet, a presença física não se faz mais indispensável em nenhuma redação. 

Eu mesmo, no blog, trabalho remotamente usando celular e notebook. Quero, em nome da equipe do blog e de muitos amigos com os quais conversei hoje, prestar minha solidariedade a Mônica Crisóstomo, injustamente atingida em meio a toda essa turbulência política.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/11


2020

Ministério atende pleito de Gilson em prol de Pernambuco

Na manhã de hoje, o Ministério da Infraestrutura publicou o edital de duplicação da BR-423, entre os trechos de São Caetano/PE e Lajedo/PE, no Agreste Pernambucano. A pasta tem realizado ações para implementar a usabilidade da rodovia, que é utilizada por cerca de 17 mil veículos todos os dias. 

O pleito de duplicação da estrada, foi demandado pelo presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, ao ministro Tarcísio Gomes de Freitas, em reunião na sede da Agência em Brasília, onde destacou a importância dessa rodovia para todos os que vivem na região, uma vez que a estrada faz a ligação para Caruaru/PE e passa pela principal via do estado, a BR-232.

Já foram destinados R$ 10 milhões para a elaboração do projeto de duplicação, de acordo com o DNIT. O trecho, que possui cerca de 80 km de extensão, deverá ter os serviços iniciados já em janeiro de 2021. O Lote 01 está compreendido entre o município de São Caetano (BR-232/PE com a BR-423/PE) (km 18,20 – SNV) até a cidade de Lajedo/PE, km 60,00. As propostas deste Regime Diferenciado de Contratação (RDC) serão abertas no dia 14 de dezembro de 2020, com o objetivo de acelerar o processo de duplicação. O valor estimado para o investimento é de R$ 256.858.439,66 (duzentos e cinquenta e seis milhões, oitocentos e cinquenta e oito mil quatrocentos e trinta e nove reais e sessenta e seis centavos). 

A BR-232 também foi citada na reunião como uma prioridade, já que é considerada a espinha dorsal viária do estado, com mais de 552 km de extensão, ligando a capital ao sertão pernambucano. “Manter essa pista em condições é de vital importância para o tráfego do estado, já que é a mais importante via que liga a capital com o interior, com um fluxo diário de mais de 47 mil veículos, de acordo com a Policia Rodoviária Federal” destacou o presidente Gilson. 

Ainda no encontro, Gilson apresentou as dificuldades de infraestrutura em locomoção no Arco Metropolitano, via que liga o Norte e o Sul da Grande Recife. A obra, que foi licitada pelo estado em 2012, não obteve conclusão, sendo entregue para responsabilidade do Governo Federal.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

23/11


2020

Vice de Marília conversa com ambientalistas

Na manhã de ontem, João Arnaldo (PSOL), candidato a vice-prefeito de Marília Arraes (PT), esteve no Sítio da Trindade, na Zona Norte do Recife. João conversou com representantes do Instituto Casa Amarela Saudável e Sustentável. Dani Portela (PSOL), vereadora eleita do Recife, também compareceu ao encontro.

O grupo de ambientalistas entregou uma carta a João Arnaldo com uma série de apontamentos e reivindicações para o Sítio da Trindade. Um dos pontos apresentados é a criação de um museu com os achados históricos do local. Outras demandas para o espaço, um dos poucos locais públicos com área verde no meio do centro urbano, também foram apresentadas.

O Instituto reclama que há poucos serviços disponíveis utilizando o Sítio como equipamento de promoção da saúde e atividades físicas. O grupo também quer transformar o Sítio da Trindade em um polo de educação ambiental permanente. "É preciso pensar nesse parque do Sítio da Trindade como o coração da Zona Norte, mas integrado às comunidades do entorno, com a população dos morros que cortam o bairro", defendeu Dani Portela.

"A gestão do PSB tem praticado essa política de acabar com os espaços públicos e gerir apenas os que eles criaram. O povo quer uma gestão popular e participava. Essa vontade de mudança tem deixado a atual gestão desesperada", afirmou João Arnaldo.

"Compromisso de luta não é compromisso de eleição. Ganhando ou perdendo a eleição, é preciso defender os espaços para o povo do Recife. Nosso compromisso na Prefeitura, ganhando a eleição, é garantir, na primeira oportunidade, a criação de um conselho gestor no Sítio da Trindade. A prefeitura precisa ser um espaço de escuta para entender qual o melhor uso dos espaços públicos. Uma conversa ampla com a população", argumentou o candidato a vice-prefeito.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/11


2020

Panfletos contra Marília são distribuídos na porta de igreja

Dois panfleteiros foram flagrados, na noite de ontem, nas proximidades de uma igreja evangélica distribuindo material apócrifo com calúnias contra a candidata a prefeita do Recife pelo PT, Marília Arraes. Em tom apelativo, panfletos traziam a mensagem "Cristão de verdade não vota em Marília Arraes", com uma série de ilações. Chama atenção que folders da campanha de João Campos (PSB) estavam sendo distribuídos em conjunto, com dizeres positivos sobre o prefeiturável: "A esperança que acolhe e transforma".

 

Este tipo de ação contra a candidatura de Marília vem sendo vista com maior intensidade pelo menos desde a quinta-feira passada (19), quando cartazes foram espalhados pela cidade em tom pejorativo e difamatório sobre lideranças do Partido dos Trabalhadores e a candidata a prefeita do Recife pela legenda.

A atitude gerou protestos de nomes conhecidos do PT em Pernambuco, a exemplo da deputada estadual Teresa Leitão: "Hoje foi o dia em que o PSB de João Campos foi para as portas das Igrejas negar o que, certamente, está nos estatutos do partido. Em nome da disputa eleitoral distribuem panfletos com ataques fundamentalistas, misóginos e inverídicos. Carluxo vai contratá-los", disparou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/11


2020

Crivella e Campos jogam sujo para tentar reverter derrota

Por Ricardo Noblat, da revista Veja

É assim por toda parte, aqui e no exterior, quando o fantasma da derrota bate à porta dos candidatos na reta final da campanha. Eles apelam para qualquer coisa, de preferência a mentira, como derradeira arma para impedir a vitória dos adversários.

A seis dias do segundo turno, a disputa em São Paulo parece uma guerra travada por monges piedosos desprovidos de armas letais se comparada com o que ocorre de maneira particularmente dura em pelo menos duas capitais: Rio e Recife.

Campeão nacional de rejeição entre os candidatos a prefeito das maiores cidades do país, Marcelo Crivella (Republicanos) mandou distribuir no fim de semana 1,5 milhão de panfletos impressos em uma gráfica do Rio com pesadas acusações a Eduardo Paes (DEM).

Acusações que, de fato, não passam de fake news. Crivella diz que Paes é a favor da legalização do aborto, da liberação do consumo de drogas e do uso do “kit gay” para educar alunos da rede municipal. “Kit gay” foi invenção de Bolsonaro na eleição de 2018.

A mais recente pesquisa Datafolha conferiu a Paes 71% das intenções de voto contra 29% de Crivella. Só entre os evangélicos, Crivella, bispo da Igreja Universal, ainda vence Paes. O apoio de Bolsonaro será incapaz de salvá-lo de uma derrota humilhante.

Nada indica que uma derrota por diferença gigantesca esteja no radar de qualquer dos candidatos a prefeito do Recife que restaram no páreo – João Campos (PSB), bisneto de Miguel Arraes que governou Pernambuco três vezes, e Marília (PT), neta.

Mas Campos, herdeiro do pai Eduardo, que governou o Estado e morreu em um acidente aéreo em 2014 quando concorria à presidência da República, foi ultrapassado pela prima nas pesquisas e 10 pontos percentuais separam os dois.

A luz vermelha acendeu para Campos. E a saída encontrada por estrategistas de sua campanha foi desqualificar Marília. Na propaganda de televisão, ela foi acusada de ser contra a Bíblia. Em panfletos apócrifos, de ser pau mandado do PT.

A justiça proibiu Campos de questionar a religiosidade de Marília, católica, e que ontem ganhou o apoio de 13 igrejas evangélicas. Quanto à suposta subserviência de Marília ao PT, nada fez nem poderia fazer. É uma acusação política. Ela que se defenda.

O antipetismo no Recife é forte, e nisso Campos joga sua última cartada. Acontece que ele e o PSB sempre foram aliados do PT. Estiveram juntos na campanha por Lula livre e Fernando Haddad presidente. Juntos, ainda governam Pernambuco.

Do primeiro para o segundo turno, Campos não conquistou novos apoios e viu Marília crescer no eleitorado que votou nos candidatos da direita – Mendonça Filho (DEM) e a Delegada Patrícia (Podemos), avalizada por Bolsonaro em live no Facebook.

Esta semana, 3 pesquisas de intenção de voto darão uma ideia de como vai o humor dos recifenses. Ou Marília ampliará a vantagem sobre Campos ou assistiremos, domingo, a uma apuração dramática de votos. A primeira hipótese parece mais provável.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/11


2020

MPF investiga Paulo por decreto que reduz transparência

O Ministério Público Federal (MPF) instou o Governo do Estado de Pernambuco a prestar esclarecimentos a respeito da edição do Decreto Estadual 49.707/2020. A norma revoga parágrafo do Decreto Estadual 32.539/2008 – que dispõe sobre a modalidade eletrônica de pregão no estado – e dispensa a necessidade de publicação de íntegra do edital de licitação no Diário Oficial. A informação está no site oficial da Procuradoria da República em Pernambuco. 

O documento foi expedido no âmbito de inquérito civil que apura a possível ausência de transparência nos gastos para o combate à covid-19 por parte do estado de Pernambuco e do município do Recife, com recursos vinculados ao Sistema Único de Saúde (SUS) e oriundos do Fundo Estadual de Saúde. Os ofícios, assinados pelos procuradores da República em Pernambuco Cláudio Dias e Silvia Regina Pontes Lopes, foram encaminhados ao governador do Estado de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB).

De acordo com o MPF, a justificativa apresentada para a publicação do Decreto Estadual 49.707 foi a simetria com o Decreto Federal 10.024/2019, que regulamenta o pregão eletrônico na esfera federal e que, conforme alegado, não teria previsto a necessidade do aviso de edital. 

No entanto, os procuradores da República entendem que a Constituição Federal, as normais gerais de licitação e contratos, a legislação federal que disciplina o pregão e o próprio decreto federal consideram imprescindível a publicação em Diário Oficial e no site do órgão ou da entidade promotora da licitação, inclusive no caso de utilização de recursos federais por parte dos estados.

O MPF provoca o governo de Pernambuco para que apresente, no prazo de dez dias, as justificativas fáticas e jurídicas que possibilitaram a edição do Decreto Estadual 49.707/2020. 

Em junho, o MPF ajuizou ação civil pública contra o Estado de Pernambuco, União e três organizações sociais da área de saúde para que seja dada transparência nas despesas realizadas no enfrentamento da pandemia da covid-19 com recursos oriundos do SUS, em observância à Lei de Acesso à Informação (Lei 15.527/2011) e à Lei de Regime Especial da Covid-19 (Lei Federal 13.979/2020).

Também em junho, o MPF, por intermédio do procurador-geral da República, Augusto Aras, encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) ação direta de inconstitucionalidade contra a Lei Complementar 425/2020 do Estado de Pernambuco. A norma trata de procedimentos para contratações necessárias à prevenção e ao combate à pandemia do novo coronavírus no Estado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/11


2020

Ex-vereador Maré Malta morre vítima de infarto

O policial federal e ex-vereador do Recife Mareval Malta faleceu, na manhã de hoje. Maré, como era conhecido, tinha 49 anos e foi vítima de um infarto durante a madrugada. De acordo com assessoria, Maré dormiu bem na noite anterior, mas não respondeu a esposa que tentou acordá-lo na manhã desta segunda-feira. O policial deixa esposa e dois filhos de 13 e 15 anos. As informações são do JC Online.

De acordo com o sindicato da Polícia Federal, o velório do policial será hoje no Morada da Paz, na Capela VIP, das 14 às 18 horas. A cremação também será no Morada da Paz às 18h30.

Mareval foi vereador suplente do Recife por dois mandatos pelo PSD, sendo o primeiro em 2011 até 2012 e o segundo em 2013 até 2016.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/11


2020

Anderson Ferreira reforça apoio à Marília em vídeo

O prefeito reeleito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira (PL), publicou, hoje, em suas redes sociais, um vídeo em apoio à candidatura de Marília Arraes (PT) no Recife. Uma grande liderança do eleitorado evangélico, ele falou sobre as fake news contra a prefeiturável. 

"Anunciei meu apoio à candidatura de Marília Arraes no segundo turno por entender ser o melhor para o Recife, mas nos últimos dias, o desespero tem tomado conta dos adversários. Uma verdadeira campanha de ódio, buscando dividir o Recife através de fake news e chegando ao absurdo de tentar manipular a fé das pessoas", disse Anderson.

"Esse é o retrato da inexperiência, do despreparo e da imaturidade do candidato do PSB, mas o Recife vai saber escolher o seu caminho. Um caminho de paz e de unir todos para enfrentar o atraso dos últimos oito anos. É preciso respeitar as mulheres e o Recife", concluiu o prefeito reeleito de Jaboatão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Ele vai trazer os eleitores de Jaboatão para votar no Recife kkkkkkkkkkkk