Lavareda

28/10


2020

Bolsonaro vai revogar decreto sobre o SUS

Estadão

Após forte reação contrária, o governo Jair Bolsonaro vai revogar o decreto que libera a concessão de Unidades Básicas de Saúde à iniciativa privada. O decreto, publicado hoje, permitia ao Ministério da Economia realizar estudos para a inclusão das unidades no do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República (PPI). Esse é o programa do governo que trata de privatizações, em projetos que incluem desde ferrovias até empresas públicas.

A confirmação sobre a revogação do decreto foi feita pelo próprio presidente nas redes sociais. Na publicação, Bolsonaro disse que "faltam recursos financeiros para conclusão das obras, aquisição de equipamentos e contratação de pessoal". Segundo ele, o "espírito do decreto" revogado era "o término dessas obras, bem como permitir aos usuários buscar a rede privada com despesas pagas pela União". No Brasil, acrescentou Bolsonaro, há mais de 4 mil Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e 168 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) inacabadas.

Em nota divulgada pouco antes do anúncio da revogação do decreto, o Ministério da Economia afirmou nesta quarta-feira, 28, "seguirão sendo 100% gratuitos para a população". De acordo com o texto, a decisão foi tomada após pedido do Ministério da Saúde, com apoio da pasta de Paulo Guedes.

Segundo a Economia, a avaliação da Saúde era de que "a participação privada no setor é importante diante das restrições fiscais e das dificuldades de aperfeiçoar o modelo de governança por meio de contratações tradicionais". A pasta destaca que, atualmente, "há mais de 4 mil UBS com obras inacabadas que, de acordo com o Ministério da Saúde, já consumiram R$ 1,7 bilhão de recursos do Sistema Único de Saúde (SUS)". Ainda de acordo com a nota, os estudos que o PPI foi autorizado a fazer devem visar a capacidade técnica e qualidade no atendimento ao sistema público de saúde.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Bolsonaro enlouqueceu de vez. Em plena Pandemia, eleição para Presidência do Senado e da Câmara, com as pautas econômicas paralisadas, querer iniciar concessões das Unidades Básicas de Saúde é um descalabro. O momento é totalmente insalubre para esse tipo de início dos estudos de privatização deste seguimento.

Fernandes

Governo está perdido, avaliam interlocutores de Bolsonaro. Postado por Magno Martins às 12:30 Com edição de Ítala Alves O problema, segundo assessores da equipe econômica, é que o cenário na economia está se deteriorando, com inflação em alta e dificuldades para o refinanciamento da dívida pública. Além disso, a retomada do crescimento ainda está muito fraca e pode ser mais afetada pela indefinição sobre a votação das medidas econômicas necessárias.


ALEPE

Confira os últimos posts



25/11


2020

Ibope: João Campos 43% e Marília Arraes 41%

Do G1/PE

O Ibope divulgou, hoje, o resultado da segunda pesquisa do instituto sobre o segundo turno da eleição para prefeito do Recife. O levantamento foi realizado entre os dias 23 e 25 de novembro e tem margem de erro de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Os resultados foram os seguintes:

  • João Campos (PSB): 43%
  • Marília Arraes (PT): 41%
  • Em branco/nulo: 15%
  • Não sabe/não respondeu: 2%

Em relação ao levantamento anterior do Ibope, divulgado em 18 de novembro:

  • João Campos (PSB): tinha 39% e subiu para 43%
  • Marília Arraes (PT): tinha 45% e desceu para 41%
  • Em branco/nulo: se manteve em 15%
  • Não sabe/não respondeu: subiu de 1% para 2%

De acordo com o Ibope, persiste um empate técnico entre os candidatos, mas agora com a inversão da vantagem numérica em relação à pesquisa anterior. A diferença entre ambos é de apenas dois pontos percentuais e menor que a margem de erro da pesquisa, que é de três pontos percentuais.

Votos válidos

Nos votos válidos, os resultados foram os seguintes:

  • João Campos (PSB): 51%
  • Marília Arraes (PT): 49%

Em relação ao levantamento anterior do Ibope, divulgado em 18 de novembro:

  • João Campos (PSB): tinha 47% e subiu para 51%
  • Marília Arraes (PT): tinha 53% e caiu para 49%

Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer no 2º turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto.

Intenção de voto espontânea

  • João Campos (PSB): 40%
  • Marília Arraes (PT): 38%
  • Outros: 1%
  • Branco/nulo: 18%
  • Não sabe/não respondeu: 4%

Sobre a pesquisa

Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos

Entrevistados: 1.001 eleitores do Recife

Quando a pesquisa foi feita: entre 23 e 25 de novembro

Registro no TRE: PE?04600/2020

Nível de confiança: 95%

Contratantes da pesquisa: TV Globo e "Jornal do Commercio"

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 3 pontos, para mais ou para menos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

25/11


2020

PSB usa canais oficiais de comunicação para agredir Marília

Adotando uma conduta cada vez mais criminosa e baixa com relação à candidata Marília Arraes, o PSB de João Campos, através de órgãos oficiais de comunicação interna do partido, está enviando para a sua militância a produção de vídeos apócrifos contra Marília. O chamado Lado B.

O mais atual, profissionalmente elaborado e enviado pelo chefe do gabinete do ódio, Flávio Campos, reproduz página da revista Veja e faz referência a uma possível conversa entre a candidata e o deputado federal Túlio Gadelha (PDT) sobre a construção de um suposto esquema de “rachadinha”, o que já foi provado por Marília ser inexistente e uma inverdade.

Flávio ainda determina oficialmente que o vídeo deve ser compartilhado em todas as redes sociais da militância.

Especialistas consultados pelo blog afirmam categoricamente que pelo tipo e qualidade da produção, o conteúdo é com certeza feito dentro da própria produtora responsável pelo guia eleitoral da campanha de João Campos. A produção utiliza-se, inclusive, de tradutora de LIBRAS.

Mais uma afronta e um crime cometidos pela campanha de João Campos contra a Justiça Eleitoral.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu no Zap

25/11


2020

“A voz do povo falou mais alto”, desabafa Galindo

Em entrevista gravada para o Frente a Frente, que vai ao ar das 18 às 19 horas, pela Rede Nordeste de Rádio, a vereadora Célia Galindo (PSB), atual presidente da Câmara de Arcoverde, fez um desabafo ao comemorar seu nono mandato consecutivo. “Fui, provavelmente, a candidata mais perseguida na história política de Arcoverde. Quiseram me derrotar de todo jeito. Mentiram, me agrediram, me perseguiram, mas quem falou mais alto foi a voz do povo”, afirmou.

Galindo é um raro fenômeno da política pernambucana. Primeira mulher do Sertão a ocupar um mandato popular no Legislativo, está na Câmara de Arcoverde há oito mandatos, portanto, 32 anos e foi reeleita sem subir em nenhum palanque de candidato a prefeito do município. Quando completar seu novo mandato, que começa em janeiro, atingirá a marca dos 36 anos e na próxima reeleição, no décimo mandato, 40 anos de atividade parlamentar.

Foi três vezes presidente da Câmara e sempre eleita com votações expressivas. Em Arcoverde, o Frente a Frente é retransmitido pela Itapuama 92,7 FM, mas quiser ouvir pela internet basta entrar neste blog e clicar no botão Rádio acima ou baixar o aplicativo da Rede Nordeste de Rádio no play store.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/11


2020

Deputada parabeniza Governo Federal pelo combate ao tráfico

A deputada estadual Clarissa Tércio postou um vídeo, em suas redes sociais, destacando a importância do trabalho que o Governo Bolsonaro vem realizando no combate ao tráfico de drogas, no País.

A parlamentar citou que, ontem, o Brasil bateu recorde de apreensão e destruição de drogas, em 2020. De acordo com o Ministério da Justiça, até outubro, a Polícia Rodoviária Federal e a Polícia Federal apreenderam e destruíram mais de 2,4 mil toneladas de maconha e 91,8 toneladas de cocaína.

Além disso, mais de R$ 700 milhões em bens do tráfico foram efetivamente apreendidos. "Ações como essa mostram o comprometimento do nosso presidente com o País, trabalhando incansavelmente pelo fim, pelo extermínio dessas organizações. Mostra também o empenho das nossas polícias que trabalham sem parar no desmonte de quadrilhas e de organizações criminosas", destacou a deputada.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

25/11


2020

PSB perde mais uma ação na Justiça

A juíza eleitoral Virginia Gondim Dantas deferiu medida liminar, hoje, e determinou que o candidato do PSB à Prefeitura do Recife, João Campos, não realize a distribuição dos adesivos contra a candidata do PT, Marília Arraes. Os adesivos trazem os dizeres “Se você cochilar o PT vai voltar; PT nunca mais; Essa praga nunca mais e Votei em Mendonça agora é 40”.

Para a magistrada, o candidato João Campos é nítido beneficiário do material veiculado. Nesse sentido, além de determinar que João Campos se abstenha em realizar a distribuição dos impressos, que contêm irregularidades e o beneficiam, determinou que os fiscais da propaganda procedam à imediata apreensão dos adesivos e que o Detran realize a identificação dos proprietários dos veículos que estavam a distribuir os adesivos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/11


2020

Pesqueira: Cacique Marquinhos perde no TRE por 7×0

Cacique Marquinhos, do Republicanos, teve a maior votação no município de Pesqueira. Ele, no entanto, está sub judice e aguarda decisão da Justiça Eleitoral para ter a confirmação se assumirá ou não o executivo.

Por unanimidade, hoje, o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) negou os embargos impostos pela defesa do candidato, por 7x 0. Sendo assim, a decisão caberá ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília. O julgamento ainda não tem data marcada, o clima da cidade é de incerteza.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/11


2020

Acidente em rodovia no interior de SP provoca 41 mortes

Um acidente entre um ônibus e um caminhão deixou 41 mortos na manhã de hoje, em Taguaí, na região de Avaré (SP), segundo a Polícia Militar de São Paulo. A colisão aconteceu no km 172 da Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho.

Segundo o porta-voz da PM, tenente Alexandre Guedes, este é o maior acidente do ano nas rodovias do estado de São Paulo.

O tenente diz ainda que o local é de difícil acesso e as informações ainda estão em atualização. O último balanço, de 13h30, aponta 10 feridos atendidos em três hospitais da região: de Taguaí, Fartura e Taquarituba.

Ainda conforme a polícia, algumas pessoas ficaram presas às ferragens. Os corpos dos mortos estão sendo levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Avaré.

O acidente aconteceu em um trecho de curva da Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho, que é pista simples. A rodovia SP-249 não tem pedágios. Segundo a Polícia Militar Rodoviária de Itapeva, não são comuns acidentes no trecho da rodovia onde foi registrada a batida.

A causa do acidente é investigada. A suspeita da polícia é que uma ultrapassagem teria provocado a colisão. Após o acidente, o caminhão bitrem, que levava carga de esterco, invadiu uma propriedade rural. O motorista do caminhão chegou a ser levado ao pronto-socorro de Fartura, mas morreu na unidade.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/11


2020

Sérgio Leite declara apoio a Yves em Paulista

Candidato a prefeito pelo PP no primeiro turno da eleição, Sérgio Leite anunciou, na tarde de hoje, que está fechado com a candidatura de Yves Ribeiro (MDB) à Prefeitura de Paulista, na área norte do Grande Recife.

De acordo com o ex-deputado estadual, optar pela neutralidade seria um desserviço ao povo do município. "Jamais escolheria o caminho fácil e rasteiro da omissão. Até porque não poderia deixar de me posicionar sobre o quadro político entre as duas postulações em disputa", pontuou.

Ele fez questão de acrescentar que a decisão foi tomada após consulta a seu grupo político, lideranças e militantes de sua campanha. "A partir daí, resolvemos apoiar Yves no segundo turno com base numa sólida aliança programática", assegurou.

O ex-candidato a prefeito disse, ainda, que o companheiro de chapa do emedebista, Dido Vieira (MDB) e a família do saudoso deputado estadual, Amaury Pinto, contribuíram muito para a construção do diálogo e da convergência.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/11


2020

Tonca diz ao Globo que marca do PSB é traição

O Globo

Diante da disputa acirrada no segundo turno à prefeitura do Recife, Marília Arraes (PT) ganhou mais um aliado para enfrentar o primo João Campos (PSB). Trata-se de Antônio Campos, tio bolsonarista de João e irmão do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos.

Em entrevista ao GLOBO, ele diz que a marca do PSB no estado é a "traição". Também avalia que Marília tem legitimidade para reivindicar o legado do patriarca da família, Miguel Arraes. Segundo Antônio Campos, "os ventos da mudança" estão chegando à capital pernambucana. Desde a morte de Eduardo, em 2014, ele se afastou de parte da família. Hoje, está à frente da Fundação Joaquim Nabuco em Pernambuco, órgão vinculado ao Ministério da Educação do governo Jair Bolsonaro.

Como está acompanhando a eleição do Recife? Apoia a candidatura de Marília Arraes? Por quê?

Acompanho as eleições como qualquer outro cidadão. Voto em Olinda, onde já cumpri minha obrigação no dia 15 de novembro passado. Meu partido, o PRTB, não está apoiando nenhum candidato, neste segundo turno no Recife. Porém, se votasse no Recife, embora tenha grandes discordâncias com o PT, votaria na pessoa de Marília Arraes, em homenagem ao meu avô, Miguel Arraes.

Por que o senhor acha que a família se dividiu tanto politicamente após a morte de Eduardo?

A morte prematura e inesperada do meu irmão, Eduardo Campos, deixou um vácuo enorme de comando de poder. E Renata Andrade Lima (Renata Campos, mãe de João Campos) tem um projeto de poder que exclui qualquer pessoa que não se submeta aos seus caprichos e que não seja por ela comandado. Eduardo vivo equilibrava o jogo político.

Quando o senhor foi candidato em Olinda, houve pressão contrária do PSB? Como isso aconteceu?

Concorri, em 2016, à Prefeitura de Olinda pelo PSB. Havia resistência do PSB estadual, ante receio de se criar uma nova liderança. Estive com o governador Paulo Câmara e disse que se havia incômodo, poderia concorrer por outro partido. Ele pediu para que permanecesse no PSB. Disse também que teria apoio do partido. Não esperavam que eu chegasse ao segundo turno e, nessa fase, intensificaram, sem cerimônias, um forte trabalho para me derrotar eleitoralmente. Fui traído e perseguido.  A marca do PSB em Pernambuco é a traição.

Acha que Ana Arraes deve disputar o governo de Pernambuco em 2022?

Não tenho procuração para falar pela minha mãe. O foco dela, no momento, é fazer uma grande e correta gestão frente à presidência do Tribunal de Contas da União. Em entrevista que concedeu a um jornalista de blog local, ela afirmou que não descarta a volta à política.

O senhor é filiado ao PRTB, uma legenda alinhada ao governo Jair Bolsonaro. Por que decidiu apoiar o presidente da República?

Votei em Bolsonaro no segundo turno para presidente, tendo no primeiro turno votado em Álvaro Dias. Foi um voto de ruptura, para se criar um novo ciclo. Entendo que o Governo Bolsonaro tem feito avanços no Brasil. O maior inimigo da democracia é a corrupção. O Governo Bolsonaro tem sido combativo nesse assunto. O auxílio emergencial durante a pandemia tem salvado vidas. O presidente tem enviando verbas para os municípios e estados. Só para Recife, foram enviados R$ 3 bilhões para o combate à Covid-19. Infelizmente, várias aquisições da Prefeitura do Recife, na gestão de Geraldo Julio (PSB), têm sido alvo de questionamentos, processos e operações da Polícia Federal.

Qual é a influência de Renata Campos na política do PSB e do Recife?

Ela, com Geraldo Julio, é o núcleo do poder, no Recife e mesmo no Estado.  

Como vê a hegemonia do PSB na prefeitura e no governo de Pernambuco?

É bom para a democracia que haja alternância de poder. O PSB está com fadiga de material e o Recife está com ventos de mudança. As bandeiras políticas do histórico PSB foram trocadas por uma visão muito pragmática da política e da vida.

Algum dos candidatos na atual eleição do Recife representa o legado de Eduardo ou Arraes? Por quê?

O de Arraes, certamente, é representado por Marília, ante semelhança de ideias e postura.

Como avalia a estratégia da direita durante o pleito. Por que não foi bem-sucedida?

A divisão política foi o maior erro. O segundo erro foi a briga de Mendonça contra a Delegada Patrícia. Ele trabalhou para Marília, ao errar na estratégia.

O que acha do fato de esta eleição ser considerada uma "briga em família"?

A eleição do Recife não é uma briga de família. É uma briga de valores e de projetos. É a visão política de Arraes contra a visão pragmática do PSB, pós Eduardo. A eleição de Marília repara uma grave injustiça, reacende de forma correta o legado de um homem justo, Arraes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

gilson

Sr. TONCA,também torço e muito por Marília, o que nao limpa o teu papel deplorável de serviçal do Bolzo, o que não se faz por uma boquinha, o que sentiria o velho Arraes, se vivo o fosse, e tivesse um neto apoiador de Bolzonaro, com certeza absoluta, MUITA VERGONHA.



25/11


2020

O blog caiu na graça do povo


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha