FMO janeiro 2020

06/02


2018

Duque e Marília tocam os sinos das catedrais petistas

Blog do Júnior Campos

O prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, e a vereadora do Recife e pré-candidata ao Governo de Pernambuco, Marília Arraes, ambos do Partido dos Trabalhadores (PT), têm muito o que comemorar. Não só com relação à ascensão de Marília nas pesquisas para a corrida até o Palácio do Campo das Princesas, mas, também, no que diz respeito à repercussão estadual do exército vermelho de mais de 3 mil pessoas que o gestor da Capital do Xaxado colocou para marchar na onda crescente da neta de Miguel Arraes, que vem se consolidando na preferência do eleitor pernambucano para o pleito eleitoral deste ano.

A movimentação pró-Marília, articulada pelo prefeito de Serra Talhada – Sertão do Pajeú, ocorrida no último dia 27 de janeiro, em um dos Ginásios Poliesportivos da cidade, teve repercussão estadual, e surpreendentemente chacoalhou até setores importantes da Mídia Nacional.

A edição online da Revista ISTOÉ, já deste mês de fevereiro, por exemplo, destacou em seu site que “O PT faz planos para a eleição de 7 de outubro e lançou a vereadora Marília Arraes, neta de Miguel Arraes, para o governo de Pernambuco. Aos 33 anos, Marília apareceu com 14,5% na primeira pesquisa, em empate técnico com o governador Paulo Câmara (15%) e atrás apenas do senador Armando Monteiro, com 20,5%”.

Já o renomado Jornal do Commercio, frisou em suas páginas, para todos os pernambucanos e o resto do país, as seguintes afirmativas: “Autonomia para Duque, interesse local deve ser prioridade”, além de focar o poder de articulação política do PT da terra de Lampião, liderado pelo prefeito, com a seguinte manchete: Ducado do Sertão faz barulho no PT.

O fato interessante é que, Luciano Duque e Marília Arraes estão projetando Pernambuco para todo o país, e tocando os “sinos das catedrais petistas nacionais”. E outro fato curioso é que, o chamado grupo do G4, também opositores de Paulo Câmara, tendo todos os ministérios, nomes e altos cargos políticos na esfera federal, não conseguiram a façanha de fazer as pernas dos governistas de Pernambuco cambalearem de tensão e atenção com a força da dobradinha mais famosa do PT – Duque / Marília – para as eleições estaduais do Brasil.

Embora não vá concorrer à vice-governador, mais uma vez, Duque estremece o tabuleiro do xadrez político do estado de Pernambuco em 2018; não com um famoso Xeque-mate, mas com um gritante: Arraes tá aí, Arraes tá aí de novo!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Quentura

Eu voto Marília!

Quentura

Quando a pessoa tem problema de direitopatia, é uma patologia seríssima.

marcos

Lula fala para Rádio de pernambuco: Se eu estiver solto e votasse em PE, votaria em Paulo Câmara! OH Condenado Traíra!

Quentura

Eu voto Marília!

marcos

Essa Gordinha sabe que não tem chance, mas em política vale tudo. Dá-lhe Fofusca!


Jaboatão - Família Acolhedora

Confira os últimos posts



22/02


2013

PT tira Pernambuco da pré-campanha de Dilma

 Inaugurada em São Paulo com o lançamento da recandidatura de Dilma Rousseff, a programação festiva dos 33 anos do PT prosseguirá nas próximas semanas. A informação é de Josias de Souza no seu blog. O colunista informa que o PT vai recontar sua história e trombetear suas pretensões eleitorais em pelo menos dez seminários. Os eventos ocorrerão em diferentes Estados. Pernambuco foi excluído do roteiro.

''''Por quê? “Precisamos ter clareza política sobre as intenções de
[Eduardo] Campos antes de ir a Pernambuco. Não colocamos o Estado [no roteiro] de propósito”, disse Paulo Frateschi, secretário de Organização do PT federal. ''''Como se vê, o enigma do PSB embatucou o petismo. É como se o governador pernambucano gritasse para Lula e sua turma: devora-me ou te decifro!''''

Ainda no espírito de Carnaval, conta Vera Magalhães na sua coluna da Folha de S.Paulo, um peemedebista faz troça com a dualidade do partido de Eduardo Campos, que ensaia voo presidencial: ''O PSB está como naquela marchinha da Maria Sapatão: de dia é governo; de noite é oposição''''


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Jânio Nunes

kkkkkkk, por que será? seria o efeito Eduardo Campos? e podem esperar rpa vermos, isso vai terminar ainda Eduardo Campos, Aércio Neves e Marina tudo junto e misturado, será um bom grupo para combater o bom combate contra os PTralas. é isso...


ALEPE - Ações Sociais

22/02


2013

Eduardo chama de ''''velhas rinhas'' briga entre PT e PSDB

ec gde

DE O GLOBO - LETÍCIA LINS

Após governo e oposição anteciparem o debate eleitoral para a disputa presidencial de 2014, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), pediu moderação nesta quinta-feira, e criticou o que chamou de ''velhas rinhas''. Segundo ele, a disputa entre PSDB e PT em nada contribui para o futuro.

Campos deu entrevista depois de cerimônia com 184 prefeitos pernambucanos, na qual foi interrompido seis vezes por aplausos e chamado aos gritos de ''presidente''. No seminário “Juntos por Pernambuco”, ele anunciou um pacote de bondades de R$ 612 milhões para as prefeituras.

- Acho que esse é um ano complexo para o Brasil. Tudo que o país não precisa é estar montando palanque, manter essa velha rinha, discutindo o passado, coisas que não dialogam com a pauta do povo. A população está preocupada. O Brasil não cresceu no ano passado como se esperava, a gente tem que ajudar a presidente Dilma, ajudar a levar o país ao seu reencontro com o crescimento, que gera felicidade, oportunidade. Não é preciso eleitoralizar tanto a política brasileira assim. Sinceramente, não vejo como ajudar o Brasil, começando uma campanha eleitoral agora - disse ele.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Arnaldo Amaral

O PT jogou no lixo a hegemonia da esquerda tupiniquim definitivamente a partir da degradação do Recife e, por causa, da retumbante derrota eleitoral ano passado. O PSB de Eduardo Campos é o Novo Príncipe. Queiram ou não os comunopetralhas...


Cabo - Pavimentação e Drenagem

22/02


2013

Eduardo é quem assombra Dilma, não a oposição


Não ao queremismo. Dilma aproveitou evento para afastar volta de Lula
Foto: YASUYOSHI CHIBA / AFPNão ao queremismo. Dilma aproveitou evento para afastar volta de Lula - YASUYOSHI CHIBA / AFP

Apesar de ter apostado no antagonismo PT X PSDB em seu discurso no evento de comemoração dos 33 anos do PT na última quarta-feira, a presidente Dilma Rousseff não deve tornar esse tom de rivalidade recorrente em suas falas.  O tom não deverá ser repetido nos próximos meses nas aparições públicas da presidente. O modelo de seus discursos, que não deixarão de ter o componente eleitoral, claro, será mais parecido à fala dela na televisão sobre o corte de energia elétrica — com críticas sem exasperação ao governo tucano, e evitando um embate mais violento com o PSDB.

EDUARDO É QUE ASSOMBRA

Até porque, segundo versão disseminada por pessoas próximas à presidente, a maior preocupação dela e do PT não são os tucanos e Aécio Neves, mas, sim, o PSB de Eduardo Campos. É o governador de Pernambuco quem tira o sono de Dilma com a possibilidade de enfrentar um segundo turno, já que os petistas consideram Eduardo Campos uma figura mais consistente que o senador mineiro.

O governador de Pernambuco, que acompanha com atenção os passos dos possíveis adversários em 2014, avaliou que os discursos tanto de Dilma, quanto de Aécio, pecaram pela falta de novidade. Segundo diziam ontem aliados do governador, Campos defendeu que o discurso “para trás”, privilegiando a rivalidade entre os dois partidos, deveria ser superado e novas propostas apresentadas. E é justamente o que o governador pretende fazer até o final do ano, evitando o desgaste de embates diretos com seus potenciais concorrentes. (De O Globo) 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/02


2013

Collor também quer se candidatar a presidente em 2014

 O ex-presidente Fernando Collor de Mello (PTB) começou a cogitar a possibilidade de entrar no rol de possíveis candidatos à Presidência da República. O senador alagoano anda entusiasmado com algumas pesquisas reservadas, feitas pelos partidos de forma “discreta”, que indicariam que ele teria entre 14% e 16% das intenções de voto, alcançando um universo de 22 milhões de eleitores. O número é maior, por exemplo, dos possíveis candidatos Aécio Neves (PSDB), Marina Silva e do governador Eduardo Campos (PSB).

“Se a eleição vai ser parecida com a de 1989, com tantas candidaturas, por que não eu?”, disse Collor. Ontem, inclusive, o Senado aprovou um pedido de Collor para que o Tribunal de Contas da União investigue o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pela compra de 1,2 mil tablets ao custo total de R$ 3 milhões. (Informações do Diario de Pernambuco.com)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

luiz carlos da silva

Que porra pretendeu dizer o Arnaldo Amaral?

o povo da de olho

NESSA ELEIÇÃO VAI TER MUITOS CORONEIS REIZINHO E DITADORES PARA UM TRONO SO. IMORAL

Bolada Grande

Esse vagabundo novamente,só no Brasil mesmo.

arnaldo luciano da luz alencar ferreira

Com certeza se fosse eleito,seu governo iris ter menos escandalo que o governo do PT,quem sabe ele na vice de DILMA em 2014,séria a chapa da misericordia,escandalos de um lado e roubos do outro,é a cara do PT.

Jânio Nunes

kkkkkkkkkkkkkkk, só com as vaias que ele levou no último carnaval em maceió se for transformasr em votos já está eleito, e para vice do collor podemos citar alguns nomes: Fernandinho Beira mar, Marcola de PCC, Ném Traficante do Rio, José Dirceu ou Genoino Bandidos do Mensalão, e o amigo dele Renan.


Petrolina outubro 2021

22/02


2013

A primeira arma de Aécio para a campanha: o bisturi


Rugas e covas.: Aécio exibe seu novo olhar
Foto: Agência O Globo / Ailton de FreitasRugas e covas.: Aécio exibe seu novo olhar - Agência O Globo / Ailton de Freitas

Feios ou bonitos, carismáticos ou sisudos, a verdade é que há uma quase imposição que, antes de preparar programas de governo ou alianças políticas, os candidatos recorram ao bisturi para refrescar a imagem. Foi assim com a presidente Dilma Rousseff, que, dois anos antes de sair às ruas, fez um lifting completo de rosto e pescoço, alinhou dentes, botou lentes de contato e mudou penteado, adotando o estilo sofisticado de Carolina Herrera, que a livrou do ar cansado e bravo. José Serra também fez. Com o virtual presidenciável tucano, senador Aécio Neves (MG), não foi diferente. Ele teve que recorrer ao bisturi para melhorar bolsas nos olhos que destoavam do sorriso com covinhas.

— Eu já passei dessa fase (risos). Eu tinha duas manchas na pálpebra e precisei retirar. Estou é emagrecendo, malhando muito e fazendo ginástica todo dia aqui nessa correria. (Informações de O Globo


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Sindicontas

22/02


2013

2014: começa a batalha; Aécio e Lula percorrem o País

 Protagonistas dos discursos que anteciparam a eleição presidencial, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva planejam percorrer o país no segundo semestre. Maior aposta da oposição, Aécio disse a aliados que aguarda o início da exibição das inserções do PSDB na TV em maio para começar o giro.

Já Lula, que anteontem lançou a candidatura de sua sucessora, Dilma Rousseff, à reeleição, discute com aliados uma andança pelo país, a partir de junho, para elaborar o programa do PT para a disputa do próximo ano.

Do lado tucano, Aécio avalia que só após ser apresentado em veículos de comunicação de massa terá uma base para iniciar sua caminhada. Os seminários servirão para manter o senador na mídia em grandes eventos até a convenção nacional do PSDB, na semana de 18 a 25 de maio.No PT, a avaliação é que Lula lançou Dilma mais para afastar as especulações de que seria ele, e não ela, o candidato do partido em 2014, do que para iniciar a campanha. (Informações da Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca - Novembro

22/02


2013

Renan, um bom começo, mas...

 Renan Calheiros marcou pontos ao anunciar cortes de gastos no Senado, além do fim de certas mordomias. Mas precisa ir além, na recuperação de seu prestígio.

Por exemplo: marcar sessões deliberativas para as segundas, sextas-feiras e sábados; proibir viagens de senadores ao exterior, pagos pelos cofres públicos; descontar o salário dos faltosos; mandar a conta das reformas nos apartamentos funcionais para o senador inquilino; autorizar carros oficiais apenas para os senadores integrantes da mesa; acabar com os gabinetes dos senadores nos respectivos estados. E quanta coisa a mais?     (Carlos Chagas)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

o povo da de olho

UM VEZ FLAMENGO SEMPRE FLAMENGO KKKKKKKKK ME ENGANA QUE EU GOSTO.


Caruaru - Feira da Sulanca

22/02


2013

O jogo dos erros: o 13 petista, e o 45 tucano

 O candidato do PSDB ao Planalto, Aécio Neves (MG), subiu à tribuna do Senado para denunciar os 13 fracassos do PT no governo. Foi seguido pelo líder do PT, Wellington Dias (PI), abordando os 45 fracassos do PSDB. O discurso do tucano teve como principal objetivo manter sua tropa unida, e cativar o eleitorado anti-petista. Não há pesquisa de opinião que indique que ele teria algum sucesso nas urnas ao defender “a herança bendita de FH”. O mineiro também estava repaginado. Entrou no bisturi no recesso e fez um refresh no rosto. Chegou com pálpebras esticadinhas para ver melhor o cenário eleitoral. (Ilimar Franco - O Globo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Arcoverde novembro 2021

22/02


2013

Briga PT x PSDB esquenta no plenário do Senado

 Senadores do PT e do PSDB deram continuidade ontem à troca de acusações sobre as “heranças” dos governos Lula e Dilma e da administração Fernando Henrique Cardoso. Da tribuna do Senado, petistas afirmaram que o PSDB renega o legado de FHC. “Não foi o PT que tentou esconder o presidente Fernando Henrique durante o período logo após o governo dele. Sempre cobrei do PSDB: defendam seu líder. O presidente Fernando Henrique é um líder deste País, é um grande brasileiro, mas o PSDB vai fazer programa de televisão, vai fazer campanha política e não toca no nome dele. Não é mais um grande eleitor”, disse o senador Jorge Viana (PT-AC).
Em resposta, o senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) disse que as palavras de Dilma ao afirmar que não “herdou nada” representam a “arrogância” dos governos do PT. “É uma versão exagerada do nunca antes neste país, é uma hipérbole da arrogância, autossuficiência que em muitos casos resvala pela bazófia, que muitas vezes o presidente Lula ao seu tempo se expressou”.(Agência Estado
)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

22/02


2013

Yoany e Bolsonaro, água e azeite

Nota curiosa, e pertinente, de Tereza Cruvinal na sua coluna:

A democracia brasileira deve garantir a liberdade de expressão também aos estrangeiros, como a blogueira dissidente cubana Yoani Sánchez. Nem por isso, deve calar os brasileiros que têm assegurada na Constituição a liberdade de protestar con tra sua presença. Tudo é do jogo. Desconcertante mesmo foi ver pessoas que na ditadura nunca se preocuparam com a liberdade fazendo festa e rapapés para a dissidente do regime cubano. Por exemplo, o deputado Jair Bolsonaro.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Josadaque Vieira

Oxente,quem diz que ela defende a liberdade.


SESC - Férias de Janeiro

22/02


2013

''''Ninguém aguenta mais a Dilma'''', diz Paulinho

 ''Ninguém aguenta mais a Dilma’, afirma Paulinho da Força, ao dizer que apoia Lula em 2014. Paulinho da Força (PDT-SP) encontrou um jeito curioso de escancarar sua insatisfação com a presidente Dilma Rousseff (PT). Ele diz que sente uma disposição do ex-presidente Lula em dialogar com as centrais sindicais e que sempre está disposto a conversar com o antecessor de
Dilma.

“Sempre temos boa vontade em conversar com o Lula. Acho até que ele teria apoio da Força Sindical se fosse candidato (em 2014). Se ele for candidato, eu apoio”, provocou Paulinho, que não aliviou ao ser
questionado o por quê não diria o mesmo da presidente. “Ninguém
aguenta mais a Dilma”, alfinetou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

BARTOLOMEU BUENO JOSE DE ALBUQUERQUE LINS

Dilma é uma invenção de Lula para proteger os seus erros e se perpetuar no poder, burlando o sistema democrático que estabelece a alternança de poder. Isso está ficando claro agora. Ele quer mesmo é ser presidente de novo.


Bandeirantes novembro 2021

22/02


2013

Dilma diz a Brizola que não demite pelos jornais. Ele fica

 Fonte do Palácio do Planalto, próxima à presidenta Dilma, contou que há dias ela fez questão de telefonar ao ministro Brizola Neto (Trabalho) para confirmá-lo no cargo, informa Cláudio Humberto na sua coluna desta sexta-feira. Diz o colunista que Dilma ressalvou a Brizola que nem precisava fazer aquilo, mas diante das especulações, esclarecia não pretender qualquer reforma ministerial, nem estava em seus planos substituí-lo no cargo. E mesmo que fosse sua intenção, ela jamais seria pautada pelos jornais. Parte do PDT quer impor o secretário-geral Manoel Dias no lugar de Brizola Neto. Mas Dilma o vetou, ao definir substituto para Carlos Lupi.

O catarinense Manoel Dias pede frequentemente uma diretoria da estatal Eletrosul, com sede em Florianópolis. É solenemente ignorado. Dilma tem dito a interlocutores que se tivesse de substituir Brizola Neto, o ministério do Trabalho “provavelmente” voltaria para o PT. Ontem, Brizola Neto demonstrou força, empossando o jurista Carlos Frederico Zimermann como representante do ministério em São Paulo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão