26/01


2021

Coluna da terça-feira

A primeira traição

Winston Churchill, estadista britânico, famoso por sua atuação como primeiro-ministro do Reino Unido durante a 2ª Guerra Mundial, dizia que todo Governo que ousava fazer tudo, acabava não fazendo nada. Na campanha para prefeito do Recife, o não estadista João Campos prometeu o impossível e não cumpre sequer a palavra política empenhada.

Entre um discurso e outro, em meio a uma pancadaria sem igual, afirmou que em hipótese alguma o PT ocuparia espaço em seu Governo. Faltando apenas 10 dias para fechar o primeiro mês de gestão se rendeu às pressões de um PT que, supostamente, estaria abandonando a aliança, e nomeou um militante raiz da legenda, o ex-vereador Marcelo Santa Cruz, de Olinda, para a gerência de Articulação em Direitos Humanos na pasta tocada por Ana Rita Suassuna.

Na outra ponta, o governador Paulo Câmara, que já deu um chute no traseiro do ainda secretário de Agricultura, Dílson Peixoto, da tropa de choque do senador Humberto Costa, fez um agrado, certamente a pedido de João, e nomeou uma filha do próprio Dílson na secretaria de Desenvolvimento Social, sob o comando o disciplinado e tarefeiro Sileno Guedes.

Político em geral, com raras exceções, não tem palavra, ouvi muito do meu pai Gastão Cerquinha, ex-vice-prefeito de Afogados da Ingazeira, quatro mandatos de vereador. Governo, como disse certa vez José Sarney, o ex-presidente que escreveu Maribondos de fogo, é como violino: toma-se com a esquerda e toca-se com a direita. No caso de João é o inverso: montou uma ampla aliança de direita e dá sinais de que seu violino só afina com a esquerda.

A opção do prefeito para governar com o PT, banido de todas as capitais brasileiras nas eleições passadas e de praticamente grande parte de colégios acima de 200 mil eleitores, é uma afronta ao Recife. Até porque o PT se aplica muito bem ao estereótipo cravado numa frase de Paulo Maluf: “Se você tiver uma fazenda e na hora da colheita tiver que optar entre um administrador petista e uma nuvem de gafanhoto, fique com os gafanhotos”.

Recado de Marília – De Marília Arraes ao cobrar uma postura mais dura da oposição em relação às práticas de nomeações do PSB: “Temos que trabalhar na unidade com liderança de massa e apoio político. Cada vez fica mais difícil derrotar o PSB, que se enraizou no poder. Quantos conselheiros do TCE foram indicados na gestão do PSB? Quantos desembargadores? Eles vão se posicionando e construindo alianças e aliados em diversas instituições. Não que essas pessoas serão aliadas, mas foram indicadas e isso sempre conta de alguma maneira. Isso amplia o leque de atuação de um grupo”.

Porta da esperança – Um dos mais próximos aliados do prefeito João Campos, o deputado Felipe Carreras (PSB) passou a integrar de forma mais acintosa a tropa de choque do candidato governista à presidência da Câmara dos Deputados, o alagoano Arthur Lira (PP). Se Lira vier de fato a ser eleito, como indicam todos os prognósticos, tende a abrir a porta da esperança para João adentrar diretamente no gabinete do presidente Bolsonaro. Além de cabalar votos, Carreras faz e refaz os números da vitória do aliado. Prevê que Lira terá entre 310 a 320 votos, embora só precise de 257 para ser eleito.

O mais ousado – Dos três pré-candidatos a governador pelo bloco da oposição, Anderson Ferreira (PL), prefeito de Jaboatão, é o que tem mais se movimentado, ocupando espaço na mídia. Já Miguel Coelho, prefeito de Petrolina pelo MDB, como João Dória, só fala em vacina, enquanto a tucana Raquel Lyra administra um silêncio muito estranho, apesar de ser apontada como a mais forte. Raquel revelou-se excelente gestora, administra uma cidade simbólica, com repercussão numa região de, aproximadamente, 1,5 milhão de eleitores.

Carta branca – Indicado pelo PP para suceder a Dílson Peixoto na Secretaria de Agricultura, o deputado estadual licenciado Claudiano Martins toma posse na próxima sexta-feira com carta branca para montar sua própria equipe, extirpando os diretores vermelhos nomeados por Dílson e o senador Humberto Costa. De todas as pastas do Governo é a Agricultura a mais cobiçada pelos partidos aliados, tamanha a sua capilaridade para fazer a política do agrado e da boa vizinhança, que vai da hora do trator para construção de barreiros à distribuição de sementes. 

O dedo de Sebá – Na nova radiografia econômica de Serra Talhada, apontada, ontem, neste espaço, não destaquei, por um lapso de memória, o empenho e a influência que teve o deputado federal Sebastião Oliveira, principal liderança do Avante no Estado, para consolidação de projetos de ampliação da infraestrutura do município. Sebá, como é mais conhecido, alavancou o novo aeroporto, a faculdade de Medicina, o hospital regional e obras viárias via Governo do Estado. Como o município é governado pelo PT, Sebá faz a ponte com o Estado e também destinou várias emendas suas para projetos econômicos e sociais.

CURTAS

INVESTIMENTOS – Ainda em relação a Serra Talhada, postagem que teve uma impressionante repercussão, não citei, também, a construção de um moderno e amplo equipamento do Sesc, já em obras, e a chegada da faculdade Uni Nassau, grupo liderado pelo empresário Janguiê Diniz. O shopping, já em funcionamento, ganhará em breve, também, a Mercearia, restaurante top, do empresário Marcelo Duque. Gerente do aeroporto, Bernardino Magalhães comemora o boom de Serra. “A cidade vive uma nova era”, diz.

UVP PEGA FOGO – Ainda sem data marcada, a eleição para renovação do comando da União dos Vereadores de Pernambuco (UVP) tende a ser bastante disputada. No páreo, além do presidente Josinaldo Barbosa, candidato à reeleição; Fiapo, presidente da Câmara de Sertânia; Welber Santana, presidente da Câmara de Carnaubeira da Penha; e, por fim, Gilvan da Malhadinha, vereador em Cumaru.

Perguntar não ofende: Quantos apaniguados de Humberto Costa serão nomeados por João Campos?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

O (Corona) manda lembrar que Bolsonaro tirou R$ 9 bilhões do SUS! E comprou 4 navios de guerra por R$ 9,1 bilhões! Os mortos pela doença mandam lembrar que um decreto do Bolsonaro demitiu 10,6 mil agentes comunitários de saúde e extinguiu 14 mil postos de trabalho efetivo Profissionais de saúde mandam lembrar que se não fosse o Bolsonaro, teríamos mais 11 mil médicos cubanos ajudando o país durante a essa pandemia.

marcos

JÁ TENTARAM DE TUDO ................. -o Moro a vendedora de açaí - a facada - a urna eletrônica - os robôs do WhatsApp - os robôs do Twitter - o STF - o Bebiano - os Laranjas - o Queiroz - a Amazônia em chamas - a Marielle - o porteiro do condomínio - a avó da Michele, - embaixada nos EUA - o óleo venezuelano - as praias do Nordeste - os palestinos - a Joyce - o Frota - o Macron - a Greta - o Papa - a China - o Intercept - o Maia - a Globo - a imprensa ávida de $ - o Alcolumbre - os governadores do nordeste - o Witzel - o Doria - o Caiado - o operador de retroescavadeira, ex-ministro da Educação - o Centrão - os filhos - intrigas com os ministros - os militares - o relacionamento com o Mourão - os milicianos - o exame de corona vírus - o contato com o povo - a convocação para manifestações - a OMS - o embaixador Chinês - a PEC do Gilmar Mendes - as liminares de Lewandowisk - as decisões ultrapetistas de Alexandre Nosferatu de Moraes - as investidas de Maia e Alcolumbre - as tresloucadas do Joe Doriana - as MPs que Maia não pauta e perdem eficácia, Ou seja, a crise política atual nada tem a ver com o COVID-19 e as estratégias para combater a pandemia. O que querem mesmo é derrubar o presidente Bolsonaro, pois com ele no poder Executivo, ninguém mais consegue roubar o Brasil. E muita gente vai ter suas negociatas encerradas, como aquela TV. Manifestação via Facebook, WhatsApp e demais redes. Atenção Patriotas!!! Esta manifestação nasceu em Ribeirão Preto/SP, e é muito importante que isso seja mencionado, quando do repasse dessa mensagem. Explico o porque: caso ela chegue ao município de Macapá, o irmão patriota de lá saberá que ela atravessou o país inteiro e, será quase tão eficaz quanto as manifestações de rua. Achávamos que a guerra havia acabado, mas nos enganamos. Não acabou, não! O presidente Jair Bolsonaro vai precisar muito do nosso apoio, de todas as formas possíveis. O mimimi e o chororô esquerdista, com artistas ruanetistas milionários, os quais estão desesperados com o fim das mordomias e a vida fácil, vai ser uma constante. Portanto, a nossa reação também tem que ser de igual ou maior intensidade, contra essa idéia da política do império romano de \"panem et circenses\". “Fernanda Lima e Pedro Cardoso” falam mal dos eleitores de Bolsonaro, morando lá nos EUA e em Portugal, respectivamente. Parece que a palavra “hipocrisia” não existe no dicionário deles. Felipe Neto, descaradamente, anuncia que vai começar a destilar veneno ideológico sobre as crianças, seus ingênuos seguidores no YouTube. Paulo Pimenta, canalha, “et caterva” tentam desmoralizar junto aos organismos internacionais do tipo da ONU, o presidente eleito e os ministros indicados. Grupos de jornalistas socialistas de i-phone, revoltadinhos de cabelo roxo e piercing na sobrancelha, alocados em órgãos de imprensa falaciosa e em grupos comprados, como UOL, Globo, Folha , Valor econômico, Veja, Exame e etc,”inventam, cada vez mais, mentiras deslavadas e calúnias contra Bolsonaro” a e seus eleitores, NÓS O POVO PATRIOTA! Brigue, meu amigo! Não deixe isso correr quieto... É sabido que a Venezuela chegou àquele estado caótico e assassino, por conta da alienação e omissão absoluta dos seus cidadãos. O povo de lá dormiu!!!! Quando acordou era tarde demais... Já estava nas mãos de comunistas corruptos genocidas. Agora a sua reconstrução levará décadas... Você que é responsável, ama a sua família e o seu país, não se envergonhe, repasse à todos que puder! e, principalmente boicote à tudo o que vier da esquerda! Peças de teatro, shows, exposições de arte, canais de TV, programas, literatura, produtos, incluindo a não compra de patrocinadores da esquerda. Mostremos a nossa força, unidos somos fortes! O bem tem de prevalecer sobre o mal! Quando essa mensagem chegar a um irmão patriota do Nordeste, ele vai saber também que o país inteiro está apoiando a mudança em sua região e agora ela se tornará produtiva e próspera. Saberá que os seus rincões sairão do jugo cruel e desumano dos coronéis da seca, os quais vem há décadas escravizando o seu povo, sem um pingo de dó. Façamos esta mensagem circular e alcançar a todo cidadão brasileiro, Autoridades, políticos, religiosos e inclusive os artistas! Até ao próprio presidente eleito, pra ele saber que pode contar com o nosso apoio. MULTIPLIQUE!!! REPASSE E REPASSE!!! Além do que, repassar é muito mais rápido, fácil e barato. Essa ação acaba sendo mais um reforço eficaz para apoiar todas as manifestações de rua que ocorreram e que ainda deverão ocorrer!!!

Fernandes

O impeachment do Bolsonaro só não cabe nas cabeças de camarão dos Direitistas.

marcos

Os idiotas úteis além de Limitados, ignorantes, burros também são Analfabetos.É a geração Paulo Freire.

marcos

Mas afinal, quem mandou matar Celso Daniel?


Cabo 2021

Confira as últimas colunas

24/02


2021

Coluna da quarta-feira

Bancada agarra emendas

Em meio à crise na Petrobras e o agravamento da pandemia, o Congresso acelera, de forma retardada, a discussão do orçamento federal de 2021. A Constituição manda votar o orçamento do exercício até dezembro do ano anterior, mas pela primeira vez, provavelmente pela paralisação do Congresso gerada pela Covid-19, a lei não foi cumprida.

Para Pernambuco, que tem R$ 241 milhões reservados, valor administrado pelos 25 deputados federais e três senadores, o governador Paulo Câmara pediu à bancada R$ 100 milhões para quatro obras: a barragem do Gato (20 milhões), a restauração do aeroporto de Fernando de Noronha (50 milhões), a requalificação da BR-232 (30 milhões) e a implantação do Anel Viário da rodovia PE-33, no valor de R$ 12 milhões.

Mas poucos da bancada estão dispostos a abrir mão da cota individual de R$ 8 milhões para deputado e R$ 11 milhões para cada um dos três senadores. Em videoconferência ontem em Brasília, o deputado Augusto Coutinho (SD), que coordena a bancada junto com Wolney Queiroz, líder do PDT na Câmara, não sentiu firmeza na disposição dos deputados em abrir mão de parte da sua cota para ajudar o Governo do Estado.

Para Coutinho, dos R$ 100 milhões pleiteados pelo governador, pouco mais da metade pode se traduzir em algo concreto e real. "Ninguém quer abrir mão de suas emendas individuais impositivas, porque tem compromisso com seus municípios", relata Coutinho, que assegura ter aberto mão de R$ 3 milhões de sua cota de R$ 8 milhões.

O prazo para fechar as emendas parlamentares se encerra na próxima segunda-feira. Não há mais tempo para o governador fazer pressão na bancada. No start, em dezembro do ano passado, o próprio governador ligou para todos os deputados da bancada na tentativa de amarrar a totalidade dos R$ 100 milhões, mas nem os parlamentares que integram a bancada do PSB, o partido do governador, sinalizam abertamente que abrirão mão da cota individual de R$ 8 milhões.

O primeiro – Da bancada de Pernambuco, o primeiro a se manifestar em favor do Estado na reta final de discussão e votação do orçamento foi o senador Jarbas Vasconcelos (MDB). Ele próprio comunicou aos coordenadores da bancada, Augusto Coutinho e Wolney Queiroz, que da sua cota de R$ 11 milhões, R$ 3 milhões entrarão como soma para atingir a meta de R$ 100 milhões que o governador pretende atingir. Se cada deputado e os dois outros senadores liberassem esse valor autorizado por Jarbas, o Estado já garantiria R$ 84 milhões dos R$ 100 milhões propostos.

O sortudo – Em razão do processo de afunilamento do orçamento 2021, prefeitos de todo País promovem uma verdadeira invasão a Brasília. São vistos nos corredores e nos gabinetes dos deputados de pires nas mãos. Adelmo Moura (PSB), prefeito de Itapetim, no Sertão do Pajeú, foi um dos sortudos na sua peregrinação pelo Congresso. No gabinete de Jarbas Vasconcelos assegurou uma emenda de R$ 350 mil para uma retroescavadeira.

Compra – Câmara dos Deputados aprovou, ontem, a MP que possibilita que o Governo compre vacinas contra o coronavírus sem licitação e antes de a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) registrar a substância. A aplicação, porém, só poderá ser feita depois da aprovação da Anvisa, seja permanente ou emergencial. A votação foi simbólica. Ou seja, sem contagem de votos. Isso é possível quando há acerto entre os líderes partidários. Agora, a proposta vai ao Senado.

Maioria – O Supremo Tribunal Federal formou maioria, ontem, para autorizar que Estados e municípios comprem e distribuam vacinas contra o coronavírus. A permissão valerá caso o Governo não cumpra o PNI (Plano Nacional de Imunização) ou se as doses previstas no documento não sejam suficientes. A ação, apresentada em dezembro de 2020 pelo Conselho Federal da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), é julgada em plenário virtual. Até o momento, 6 dos 11 ministros já votaram a favor da medida, inclusive o relator do caso, Ricardo Lewandowski, que deu o aval em 17 de dezembro de 2020.

Nem um telefonema – Em Brasília desde ontem, o prefeito de Limoeiro, Orlando Jorge (Podemos), só soube que o seu município, sede da II Geres – Gerência Regional de Saúde – foi incluído nas medidas de restrições, com toque de recolher, pela Imprensa. "Nem sequer um comunicado prévio por telefone recebi", disse o prefeito ao blog, ontem, em Brasília, apreensivo com os desdobramentos do decreto do Governo do Estado. Segundo o prefeito, o quadro da Covid é preocupante em Limoeiro, onde já fez 71 vítimas.

CURTAS

CASSAÇÃO – O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados instaurou, ontem, o processo contra a deputada Flordelis (PSD-RJ), denunciada pelo Ministério Público pelo homicídio do marido, o pastor Anderson do Carmo. A representação contra a deputada é a 2 de 2021. O colegiado poderá recomendar a cassação de Flordelis ao plenário da Casa.

AFAGOS – O presidente Jair Bolsonaro fez afagos ao ministro da Economia, Paulo Guedes, durante cerimônia no Palácio do Planalto na tarde de ontem. Disse que o País vive um momento muito difícil e que Guedes foi uma das pessoas mais importantes no combate à crise econômica decorrente da pandemia. O elogio vem em um momento em que os investidores temem o enfraquecimento da agenda liberal do governo depois que Bolsonaro indicou um general para o comando da Petrobras, a maior estatal do país, e que tem parte do capital no mercado financeiro.

Perguntar não ofende: Por que o governador não comunicou antes o toque de recolher aos prefeitos de municípios que sediam a Geres?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Você votaria no Jumento Gay?

Fernandes

Após oxigênio, Venezuela oferece 107 médicos para ajudar Manaus. Quem não tá achando bom é marcos Lolita mamador de piroca, queima rosca.

Fernandes

Não tem Patriotismo. A direita pode vender o Brasil enrolado em sua própria bandeira e ao som do hino nacional. Quem tá achando bom é marcos Lolita mamador de piroca e queima rosca.

Fernandes

O Brasil se une pra tirar uma participante do BBB e não se une pra tirar um genocida do poder. Que pais é esse?

Fernandes

Imaginem uma delegada FORJAR um depoimento incriminatório que culmine no SUICÍDIO de um homem honesto ? Cadeia Para Marena



23/02


2021

Coluna da terça-feira

Fim do ciclo da traição

Ao se despedir, hoje, do gabinete que ocupou por menos de dois meses, o agora prefeito afastado de Arcoverde, Wellington Maciel (MDB), põe fim ao chamado ciclo da traição, instalado pela ex-prefeita Madalena Brito (PSB). Em política, é sabido, só os inimigos não traem. “Vivam os meus inimigos! Eles, ao menos, não podem me trair”.

Esta frase, o ex-prefeito de Arcoverde, Zeca Cavalcanti (PTB), poderia proclamar aos quatro cantos da terra que governou por dois mandatos em relação a quem quer fosse entre os seus mais declarados históricos adversários, com exceção da também ex-prefeita Madalena, que era inimiga, mas fingia amor eterno. Madalena, está na Bíblia, foi a seguidora mais fiel de Jesus Cristo. Ela viu Jesus ser executado e teve o privilégio de assistir o Salvador ressuscitado, nas nuvens.

A Madalena de Arcoverde não tem o mesmo dom nem a mesma piedade da Madalena de Cristo. Ungida candidata em 2012 pela fé cega que Zeca tinha nela como uma das auxiliares de maior destaque, a criatura se voltou contra o criador e o apunhalou pelas costas antes mesmo de tomar posse, eleita que foi pela força, o prestígio e a popularidade de um dos prefeitos mais influentes e realizadores da cidade.

Maria Madalena apoiou generosamente o Ministério de Jesus e foi uma seguidora leal dele. A Madalena, de Arcoverde, parece ignorar a história da outra Madalena e só conjuga o verbo trair. Não aprendeu com a Madalena de Jesus que traição é para os fracos, porque os fortes jamais trocam um verdadeiro amor por uma aventura qualquer. Ainda que a traição agrade, o traidor é sempre odiado. Arcoverde verte ódio a sua Madalena.

A traição, porém, tem caminhos tortuosos e há sempre os que aparecem para bajular. Ao se afastar de Zeca sem nenhum motivo aparente, apenas pela fome de poder, a Madalena, que não é a de Cristo, ganhou um séquito, formado em sua maioria pelos que juravam amor eterno ao ex-prefeito. A política tem dessas coisas.

Empolgado na época pelo seu poder de fogo, apontado como ótimo e bom por mais de 80% da população de Arcoverde, faltou em Zeca, quando escolheu Madalena sucessora, despertar para uma simples realidade, cruel na arte da política, que Roberto Magalhães chama de diabólica: quanto maior a confiança, maior a traição.

Prefeito interino – Caberá ao presidente da Câmara de Arcoverde, Weverton Siqueira, o Siqueirinha (PSB), assinar, hoje, na posse como prefeito interino, o atestado comprobatório do fim do ciclo da trairagem política no município. Por votação unânime dos sete integrantes do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco, a eleição do prefeito Wellington Maciel (MDB) foi anulada por abuso de poder econômico, na última sexta-feira. Cabe recurso ao TSE, mas com a publicação do acordão ontem, pelo TRE, Siqueirinha assume até que o TSE se manifeste em liminar ou marque a data da nova eleição.

Auxílio emergencial – O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), vai esperar o Governo mandar a proposta de auxílio emergencial logo depois que o Senado aprovar a PEC Emergencial. Esta seria apenas uma sinalização de responsabilidade fiscal, que daria a segurança necessária para o Executivo agir. “O que nós vamos pretender é que, uma vez aprovado no Senado Federal [a PEC Emergencial], já haja por parte do governo uma efetivação do auxílio emergencial considerando que há uma tendência muito clara da Câmara diante da importância disso para o País também aprová-la no tempo que seja adequado”, afirmou.

Revolução – Segundo o governador do Paraná, Ratinho Júnior (PSD), a gestão de Silva e Luna, o novo presidente da Petrobras, na Itaipu Binacional, foi marcada por “recordes de investimentos, geração de energia, obras de infraestrutura e gestão eficiente e moderna”. “Não tenho dúvidas que ele vai transformar a empresa e revolucionar a gestão da Petrobras assim como ele fez com a Itaipu, no Paraná. Sua gestão foi marcada com recordes de investimentos, geração de energia, obras de infraestrutura e gestão eficiente e moderna”, disse.

Desoneração – A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que autoriza a concessão de uma nova rodada do auxílio emergencial pode abrir uma brecha para o governo conceder a desoneração dos combustíveis sem medidas de compensação, se for decretado o estado de calamidade no futuro. Por enquanto, a minuta da PEC prevê a concessão do auxílio emergencial na forma residual, sem a decretação do Estado de calamidade pública. Artigo da minuta da PEC diz, porém, que as propostas do Congresso e os atos do Poder Executivo que provoquem ampliação de despesas, isenções e renúncia de receitas para o enfrentamento da covid-19 ficam dispensados das limitações legais que existem hoje para fazer esse tipo de medida.

PE na Petrobrás – O novo presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, é pernambucano. Nasceu em Barreiros, na Zona da Mata, e fez carreira no Exército em Brasília. Para o governador do Paraná, Ratinho Júnior (PSD), que conhece a trajetória vitoriosa do general, ele fará uma revolução na estatal petrolífera. “Vai transformar e revolucionar a Petrobras”, disse Ratinho, após lamentar pelas redes sociais a saída de Joaquim do comando da Itaipu Binacional. “O Paraná ficou triste com a sua saída de Itaipu”, acrescentou.

CURTAS

RESTRIÇÕES – Duas cidades da Zona da Mata Norte publicaram decretos, ontem, para controlar a circulação de pessoas e evitar a disseminação do novo coronavírus. As prefeituras de Carpina e Tracunhaém proibiram aulas nas escolas, restringiram o funcionamento de bares e restaurantes e limitaram o número de fiéis em igrejas.

POSSE – A posse do deputado João Roma Neto (Republicanos-BA) no Ministério da Cidadania está marcada para amanhã, ao final da tarde, no Palácio do Planalto. Não fossem as restrições impostas pela pandemia, uma delegação de pernambucanos, à frente o ex-governador Joaquim Francisco, com quem Roma trabalhou, estaria lá para prestigiá-lo.

Perguntar não ofende: Quem da Bahia vai bater continência para João Roma em sua posse amanhã?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Você votaria no Jumento Gay?

Fernandes

Só lembrando. marcos Lolita de camaragibe mamador de piroca e queima rosca

marcos

PT lança chapa para 2022, Haddad /Dilma. .......... É o \" Jumento Gay \".

Fernandes

5ª Turma do STJ anula quebras de sigilo de Flávio Bolsonaro no caso das \'rachadinhas\' Ministros se manifestaram sobre recursos da defesa, que apontou supostas irregularidades na quebra de sigilo fiscal e bancário do senador no caso das chamadas rachadinhas. Votaram pela anulação os ministros João Otávio de Noronha, Reynaldo da Fonseca, Ribeiro Dantas e Joel Ilan Paciornik. O único voto contrário foi o de Felix Fischer.

Fernandes

Para destruir Tróia os Gregos usaram um cavalo. Para destruir o Brasil, o gado usou um jumento.


Banner Jaboatao 2021

22/02


2021

Coluna da segunda-feira

Aprovado no primeiro teste

Articulistas da elite nacional da mídia em Brasília, as jornalistas Helena Chagas e Lídya Medeiros, ex-Globo, estão sempre antenadas com o que rola nos bastidores do Congresso. No relatório que produzem restrito a assinantes, o #Tag Repórter, avaliam que até adversários reconhecem que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), passou no primeiro teste de crise política. Fracassada a tentativa de acordo para relaxar a prisão do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) em troca de um processo de cassação no Conselho de Ética, o novo chefe do parlamento brasileiro teve habilidade para dar um cavalo-de-pau na estratégia e não confrontar o STF.

Com isso, segundo interpretam, passou a apoiar a manutenção da prisão de Silveira, posição da maioria da Casa, e articulou nesse sentido no plenário. Lira acabou por contrariar mais de uma centena de seus eleitores de três semanas atrás. Mas, ao deixar os bolsonaristas ideológicos na chapa quente, teve o cuidado de avisar o presidente da República para não entrar na briga, porque iria perder.

A leitura política do episódio é que o presidente da Câmara demarcou uma linha no apoio do Centrão ao Governo, que nem de longe é incondicional. Ao enquadrar o bolsonarismo, Lira mostrou que, antes de tudo, cuida de seus interesses. Investigado e denunciado no Supremo, não correria o risco de derrubar a prisão decretada pela Corte.

Espertamente, porém, criou uma comissão para propor mudanças no artigo da Constituição que trata da inviolabilidade e da imunidade do mandato parlamentar, regulamentando mais detalhadamente as ocasiões em que um deputado poderá ter sua prisão decretada pelo STF. Até os ácaros do tapete verde sabem que a PEC que resultar disso não irá ampliar, mas muito provavelmente restringir, as condições em que um parlamentar pode ir parar na cadeia.

SILVA E LUNA GARANTIDO – Apesar das primeiras especulações sobre uma “rebelião” no Conselho de Administração da Petrobras, dificilmente, segundo interlocutores de conselheiros, a indicação do general Silva e Luna será rejeitada. O presidente do Conselho, Eduardo Bacellar Leal Ferreira, almirante da reserva, não pretende deixar seu cargo. Além disso, o governo conta com os votos de seis dos onze conselheiros. A avaliação é que, em plena crise e com as ações da empresa em queda livre, não seria prudente criar um impasse dessa dimensão com o controlador — o Governo Federal. A expectativa é que o general Silva e Luna seja eleito conselheiro e depois assuma a presidência da estatal.

CHEIRO DE DERROTA – Deputados da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara acham que os mesmos ventos que sopraram no plenário para manter preso Daniel Silveira, por 364 votos contra 130, vão varrer da presidência da CCJ a também bolsonarista Bia Kicis, indicada pelo PSL com o apoio de Arthur Lira. Com sua escolha contestada desde antes do Carnaval, Kicis se manteve à distância da polêmica no caso Silveira. Mas a correlação de forças que se estabeleceu, separando o Centrão dos bolsonaristas de raiz — que estiveram juntos na eleição de Lira — está estimulando outros nomes do grupo a se candidatarem ao posto, com chances de derrotá-la na votação dentro da Comissão, em aliança com a oposição.

PERDA DO MANDATO – A expectativa dos deputados que mantiveram Daniel Silveira na cadeia na semana passada é que o próprio STF relaxe a prisão nos próximos dias, substituindo-a por medidas cautelares e, quem sabe, uso de tornozeleira. Pela ordem natural das coisas, o próximo passo na Câmara seria cassar o mandato dele no Conselho de Ética, que volta a se reunir amanhã. Como se trata do mesmo colegiado que nem sequer tomou conhecimento da representação contra a deputada Flordelis, acusada de mandar matar o marido, há dúvidas se isso vai mesmo acontecer.

INQUIETAÇÃO – Conhecedores do meio militar — da ativa e da reserva — acham que é preciso prestar atenção na relação tensa entre o comando do Exército e o Supremo Tribunal Federal. Alguns oficiais superiores concordam com críticas à Corte. Consideram que os ministros têm exorbitado, promovendo insegurança jurídica com decisões monocráticas, legislando no lugar do Congresso, e tolhendo espaço de poder do presidente da República, além de soltar bandidos e, em sua opinião, trabalhar para enterrar a Lava-Jato.

O MARIDÃO DEPUTADO – Na eleição de 2018, já no exercício do primeiro mandato, a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), já com o poder subindo à cabeça, como está hoje, queria eleger a mãe Mércia Lyra ou o marido Fernando para Assembleia Legislativa. Foi contida pelo pai, o ex-governador João Lyra Neto. Agora, sonha acordada em transformar realidade o surto da picada do mosquito azul do maridão. Os aliados mais próximos acham uma grande aventura, até mesmo se for para valer o projeto da tucana de abandonar a Prefeitura para disputar o Governo do Estado, em 2022.

CURTAS

RECUOU – Da tacada em 600 pais de família tão logo foi reeleita, a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, pode readmitir boa parte, principalmente na área da saúde. Há uma expectativa que as renomeações sejam assinadas e publicadas no Diário Oficial do Município no próximo dia 1º. Nem todo mundo aguenta a tortura do arrependimento quando põe a cabeça diante do travesseiro.

A RAZÃO – O prefeito de Sertânia, Ângelo Ferreira (PSB), preferiu ignorar a repercussão pelas redes sociais de um vídeo, postado ontem neste blog, sendo hostilizado durante o ato dos testes do Ramal do Agreste, sexta-feira passada, com a presença do presidente Bolsonaro. A gravação, segundo aliados, partiu de um politico sem expressão, que tentou um mandato de vereador por diversas vezes e nunca emplacou.

Perguntar não ofende: A Câmara dos Deputados rasgou a Constituição ao manter o deputado bolsonarista preso? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

marcos Lolita de camaragibe, o nosso Kit Gay é chegado a Cenoura, pepino e linguiça.

marcos

Haddad o nosso Kit Gay é chegado a Cenoura, pepino e linguiça.

marcos

Ainda bem que o partido comunista Chinês criou um vírus para matar muita gente. \"Luis Inácio Corona da silva \"

Fernandes

Brasil perdeu controle da pandemia ao não valorizar ciência, diz presidente do Einstein. O presidente do Hospital Albert Einstein, Sidney Klajner, afirmou ao Estadão que o Brasil perdeu o controle sobre a pandemia por não valorizar a ciência. “Uma das grandes causas que levaram à falta de um comando pautado pela ciência foi a presença de opiniões de pessoas que não detêm conhecimento e passaram a colocar suas posições muito focadas em ideologias”.

Fernandes

Bomba! Haddad, vai botar no papeiro do Bozo e do marcos Lolita de camaragibe, o mamador de piroca queima rosca.



20/02


2021

Coluna do sabadão

Água embala Bolsonaro

Se o presidente Bolsonaro conseguir cumprir até o final do seu mandado o calendário das obras hídricas no Nordeste que retomou dos governos passados, retomar o auxílio emergencial e ampliar o Bolsa-família será muito difícil a oposição impedir a sua reeleição. Quanto ao Nordeste, que por muito tempo foi santuário eleitoral de Lula, ele já percebeu que se consolida em cima da ação hídrica.

Água é o maior problema da Região. Bolsonaro confiou a um nordestino, o potiguar Rogério Marinho, a missão de resgatar todos os projetos hídricos inconclusivos na era PT, como a mega Transposição do Rio São Francisco. Ontem, em Sertânia, a 300 km do Recife, Bolsonaro acionou o sistema adutor do Ramal do Agreste, pelo qual a água do Velho Chico alimentará a Adutora do Agreste, outro feito hídrico fantástico, que vai matar a sede de 2,5 milhões de nordestinos.

Por onde passou no Nordeste nas últimas agendas cumpridas, o presidente não chegou de mãos abanando. Praticamente em todos os Estados, da Bahia ao Maranhão, falou de água, acionou novos sistemas, liberou recursos e mostrou que está em sintonia com a prioridade número um do Nordeste: água.

Só é perceptível o valor da água depois que a fonte seca. Se depender da programação que o ministro Rogério Marinho traçou, muitas fontes renascerão, a Transposição dará um salto de qualidade. Está na Bíblia: Deus usa a sede para nos mostrar o valor da água!

No Nordeste, atingido secularmente pelas secas inclementes, a indústria do carro pipa e a manipulação de obras eleitoreiras elegeram uma legião de oportunistas. O Nordeste cansou, daí a obstinação de Bolsonaro em concluir o que o PT abandonou. Está posto o seu desafio para "roubar" o eleitorado cativo de Lula no Nordeste.

Será reconduzido – Pela forma como o presidente tratou, ontem, em Sertânia, o seu líder no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB), não resta nenhuma dúvida da sua recondução. Além de ser o principal cicerone, FBC fez um discurso que tocou o coração do presidente, arrancando aplausos dos que ali foram chamar Bolsonaro de "mito". O líder mostrou ainda profundo conhecimento do programa hídrico do Governo e das ações tocadas pelo ministro do Desenvolvimento, Rogério Marinho.

Coitadinho – Embora anfitrião, o prefeito de Sertânia, Ângelo Ferreira (PSB), não teve o mesmo privilégio de ficar no seleto grupo ao lado do presidente durante a cerimônia de acionamento do sistema adutor do Ramal do Agreste, ontem, em solo que o prefeito socialista canta de galo. Ferreira ficou na plateia com os convidados que batiam palmas para o "mito". Sequer teve seu nome citado pelo locutor, diferente dos destaques dados aos prefeitos Miguel Coelho, de Petrolina, e Bruno Cunha Lima, de Campina Grande.

Aliados compareceram – Em sua passagem por Pernambuco, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não teve a presença do governador do Estado, Paulo Câmara (PSB), mas contou com a companhia dos seus aliados. O chefe do Executivo federal foi acompanhado pelo líder do Governo no Senado Fernando Bezerra Coelho (MDB), o deputado federal Pastor Eurico (Patriota), o prefeito de Petrolina Miguel Coelho (MDB), o deputado estadual Joel da Harpa (PP), o novo presidente estadual do PTB/PE, Coronel Meira, e o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.

Prisão mantida – A Câmara dos Deputados decidiu manter a prisão em flagrante e sem fiança do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), detido desde a última terça-feira, no âmbito de inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que investiga notícias falsas (fake news), calúnias, ameaças e infrações contra o tribunal e seus membros. A decisão foi transformada em resolução promulgada na própria sessão. Foram 364 votos a favor do parecer da relatora pela Comissão de Constituição e Justiça, deputada Magda Mofatto (PL-GO), que recomendou a manutenção da prisão considerando “gravíssimas” as acusações imputadas ao parlamentar. Foram 130 votos contra e 3 abstenções.

Petrobras – O presidente Bolsonaro anunciou, ontem, a indicação do general Joaquim Silva e Luna, atual diretor da Itaipu Binacional, como novo presidente da Petrobras. Se confirmado, Luna e Silva substituirá o atual chefe da estatal, Roberto Castello Branco, indicado por Bolsonaro após as eleições de 2018. "O governo decidiu indicar o senhor Joaquim Silva e Luna para cumprir uma nova missão, como conselheiro de administração e presidente da Petrobras, após o encerramento do ciclo, superior a dois anos, do atual presidente, senhor Roberto Castello Branco", diz a publicação.

CURTAS

MULTA – A prefeitura de Ipojuca foi multada em R$ 20 mil pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) após esgoto sem tratamento ter sido lançado na areia da praia de Porto de Galinhas, no Litoral Sul de Pernambuco. A infração ambiental aconteceu na segunda-feira (15). O despejo de uma água escura e com mau cheiro, que saía de uma espécie de vala aberta na praia, chamou a atenção de turistas e moradores.

CIRURGIA – O vice-presidente Hamilton Mourão passou por cirurgia para retirada de catarata. Apesar de a informação ter sido divulgada ontem, de acordo com a assessoria de comunicação da Vice-presidência da República, o procedimento foi realizado na quinta (18). Segundo a assessoria, o vice-presidente voltará ao trabalho na segunda-feira (22).

Perguntar não ofende: por que o governador não dá um pio sobre o desconvite de Bolsonaro?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Só lembrando, Bozo é Ladrão, Miliciano, corno, marcos Lolita de camaragibe, é mamador de piroca e queima a rosca.

marcos

Só lembrando, Lula é Ladrão!

marcos

Atenção povo de Pernambuco, esses deputados votaram junto com o STF. ........ Vamos lembrar o nome deles para que JAMAIS se elejam. ..........Vergonha pernambucana! ........................ Apenas hum de nossos representantes teve pundonor cívico-patriótico para defender o Parlamento brasileiro em face da inconstitucional restrição da liberdade de um de seus membros por motivo de sua própria liberdade de fala, voto ou opinião: André de Paula (PSD-PE) - Sim André Ferreira (PSC-PE) - Sim Augusto Coutinho (SOLIDARIEDADE-PE) - Sim Carlos Veras (PT-PE) - Sim Daniel Coelho (CIDADANIA-PE) - Sim Danilo Cabral (PSB-PE) - Sim Eduardo da Fonte (PP-PE) - Sim Felipe Carreras (PSB-PE) - Sim Fernando Coelho (DEM-PE) - Sim Fernando Monteiro (PP-PE) - Sim Fernando Rodolfo (PL-PE) - Sim Gonzaga Patriota (PSB-PE) - Sim Luciano Bivar (PSL-PE) - Sim Marília Arraes (PT-PE) - Sim Milton Coelho (PSB-PE) - Sim Ossesio Silva (REPUBLICANOS-PE) - Sim Pastor Eurico (PATRIOTA-PE) - Não Raul Henry (MDB-PE) - Sim Renildo Calheiros (PCdoB-PE) - Sim Ricardo Teobaldo (PODE-PE) - Sim Sebastião Oliveira (AVANTE-PE) - Sim Silvio Costa Filho Obs.: - SIM é pela violação material do mandato parlamentar; NÃO é pela rejeição da mesma atitude. - Parabéns ao Deputado Federal Pastor Eurico (Patriota-PE), pela bravura que evoca as verdadeiras tradições de liberdade da gente pernambucana!

Fernandes

Eliane Castanhêde diz que Brasil esta virando uma Venezuela.... Eu acho ela otimista demais.

Fernandes

Bom mesmo é escutar Bozo Jumento falar. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Petrolina 2021

19/02


2021

Coluna da sexta-feira

Festa com sabor de justiça

A justiça chega tarde, mas não falha, ouvi muito esse cacoete quando comecei a entender o andar tartaruga do judiciário brasileiro. Em Arcoverde, contrariou esse prognóstico. Durou menos de 60 dias após a posse do prefeito Wellington Maciel (MDB), eleito pelo rolo compressor da ex-prefeita Madalena Brito (PSB). Foi tanto dinheiro torrado na compra de votos que o plenário do Tribunal Regional Eleitoral manteve, ontem, por unanimidade, a decisão do juiz Drauternani Pantaleão tornando sem efeito o resultado da eleição passada.

Pela decisão, o prefeito, se não conseguir liminar sustando a medida até julgamento no TSE, será obrigado a deixar de despachar na sede do Poder em Arcoverde já na próxima segunda-feira, assumindo em seu lugar, provisoriamente, o presidente da Câmara de Vereadores. Isso porque o vice-prefeito Israel Rubis, que vivia chamando a prefeita e madrinha de Wellington de corrupta, também dançou. E feio!

A vitória de chuvas de dinheiro que não cai do céu sumiu num sopro conjunto dos sete desembargadores do TRE, instituição, aliás, avacalhada na véspera do julgamento, na quarta-feira, por aliados do prefeito, antecipando um resultado supostamente favorável ao chefe pelas redes sociais, o que, evidentemente, não se confirmou porque se tratava de fake news. As provas de abuso de poder econômico são tão gritantes que não houve um só voto contrário ao relator do processo.

Diante disso, tão logo a sessão de julgamento chegou ao final ontem, confirmando a derrocada do prefeito, que não é apenas dele, mas sobretudo da ex-prefeita, que mora numa mansão hollydiana em Arcoverde, a população foi às ruas comemorar.

Uma festa com sabor de justiça.

Os candidatos – Se de fato o TSE confirmar nova eleição em Arcoverde, como julgou e decidiu ontem o TRE, o candidato do grupo da ex-prefeita Madalena Brito (PSB) na tentativa de barrar o favorito Zeca Cavalcanti (PTB), ainda é uma grande incógnita, mas já se especulam os nomes do ex-vice Wellington Araújo, e do vereador Luciano Pacheco. Não se fala em nenhum nome ligado ao já considerado prefeito afastado Wellington Maciel. Arcoverde é considerada a porta de entrada do Sertão, maior colégio eleitoral do Moxotó.

Ato falho – O presidente Bolsonaro pisa o solo pernambucano, hoje, quatro meses após inaugurar um trecho da Adutora do Pajeú, em Afogados da Ingazeira. Mas como da vez anterior, cometeu a indelicadeza de não convidar o governador Paulo Câmara. Não dá para entender. Palácio do Planalto e Palácio do Campo das Princesas são instituições do povo, acima das questiúnculas políticas. Quem pensar e agir diferente comete um tremendo e imperdoável equívoco.

Reivindicação – Anfitrião da visita presidencial, o prefeito de Sertânia, Ângelo Ferreira (PSB), aliado do governador, admitiu, ontem, que a obra do Ramal do Agreste, sistema a ser testado hoje pelo presidente Bolsonaro, sofreu paralisação no Governo Dilma, chegou a ser retomada por Michel Temer, mas ganhou velocidade de verdade no atual Governo. Ele vai aproveitar a presença do presidente e do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, para reivindicar que as águas que brotarão pelo projeto sejam também utilizadas para irrigação, beneficiando os agricultores que moram na região do Barro Branco, onde foi edificado o Ramal do Agreste, parte integrante da Transposição do São Francisco.

Câmara decide sobre Silveira – Após audiência de custódia e decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de manter a prisão do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), líderes partidários decidiram marcar, para as 17h de hoje, a sessão plenária que decidirá sobre a manutenção ou não da detenção. O anúncio oficial foi feito pela assessoria de imprensa do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). Segundo presentes no encontro, a maioria dos deputados deve votar para manter a prisão. São necessários votos de 257 deputados (maioria absoluta da composição da Câmara), em votação nominal e aberta. O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) será o relator do tema.

Só de ouvir falar – A redução da presença de Paulo Guedes na mídia nas últimas semanas é refletida na popularidade do ministro. Segundo pesquisa PoderData, houve queda no número de pessoas que dizem conhecê-lo bem em nove pontos percentuais desde dezembro de 2020. No último levantamento, 50% consideravam “conhecer bem” Guedes. Agora, 41% dizem que conhecer bem o czar da Economia, 51% apenas “ouviram falar” e 8% disseram não conhecer. Os dados foram coletados de 15 a 17 de fevereiro, por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram 2.500 entrevistas em 456 municípios, nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

CURTAS

TOQUE DE RECOLHER – Por causa do risco de contágio do novo coronavírus, a prefeitura de Nazaré da Mata, na Zona da Mata de Pernambuco, distante 69 quilômetros do Recife, proibiu o funcionamento de bares, restaurantes e lanchonetes após as 20h. Também limitou o número de fiéis nas igrejas da cidade. O decreto número 11/21 já está em vigor. As medidas têm validade, a princípio, de 30 dias e podem ser estendidas, em caso de necessidade, segundo o município.

MULTA – Oito dias depois de levar uma multa de R$ 50 mil por poluição atmosférica, a Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Ipojuca, no Grande Recife, foi autuada novamente, ontem, pela Agência Pernambucana de Meio ambiente CPRH). Segundo órgão, desta vez, ficou constatada uma alteração na qualidade do ar. A CPRH vem recebendo denúncias de problemas na qualidade do ar feitas por moradores de prédios no entorno da refinaria.

Perguntar não ofende: Qual pecado Paulo Câmara cometeu para ser barrado no baile?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Só lembrando. marcos Lolita de camaragibe mamador de piroca, queima rosca.

marcos

Só lembrando, Lula é Ladrão.

Fernandes

Só lembrando. marcos Lolita de camaragibe mamador de piroca, queima rosca.

marcos

E AGORA CABEÇAO?............ Vai mandar prender o General Walter Braga Netto? .......... CARTA BOMBÁSTICA POSTADA NO \"BRASIL PELO EXARNET\", BLOG FECHADO DO EXÉRCITO................ Meus amigos de trincheiras, em um momento de instabilidade nacional em que o País passa, eu colocarei aqui alguns pontos muito importantes que estão engasgados na garganta. Com 41 anos de Carreira Militar, desde que ingressei ainda em nosso glorioso Regime Militar Democrático, aos 18 anos, no Exército e por meritocracia cheguei a General de Brigada do Exército, e agora sigo atuando pelo Comando de presidir o nosso Clube Militar. Eu nunca vi o que está acontecendo com a nossa Pátria. Entre tantas preocupações e anseios que a Sociedade necessita nesses tempos difíceis e sombrios que passamos, ainda existem aqueles que insistem em nos provocar e nos intimidar pelas Vias Radicais e Ditatoriais. Esse Tribunal que se diz ser Supremo, afronta a Nação de uma forma irresponsável, podando e talhando os Direitos Constitucionais adquiridos na constituição de 1988. Querendo mostrar uma força que nós, Militares desconhecemos. E há aqueles que dizem ainda que: \"Os 21 anos de Ouro foram de trevas e repressores\". Mas então eu coloco aqui a pergunta: \"O que estamos vivendo agora?\" \"DEMOCRACIA\"? Em um gesto covarde e absurdo de um homem que se acha Deus Supremo, aplica inquéritos de censuras a liberdade de imprensa, e de seu povo que absolutamente não quer mais esses homens no Poder e tem o poder e direito de manifestar-se. E simplesmente dois bandidos de toga se acham no direito de reprimir e cassar pessoas, Jornais, Jornalistas, e Generais, como se fossem animais selvagens. Querendo amordaçá-los com suas focinheiras escrotas de autoritarismo barato. Isso é um absurdo! Quero alertá-los que dentro do Clube que estou a servir, isso caiu como um martelo no centro dos Generais, que já se levantaram e intimaram até mesmo o chefe de Estado que esteve conosco semana passada. Viu-se no próprio Presidente da República, o temor e o medo de se expressar contra essa corja de canalhas. Sabendo disso Senhores, o próprio Chefe de Estado, se assim posso usar essa expressão: \"Está em um mato sem cachorro\". Alguém terá que parar esses inescrupulosos homens deuses. Nós juramos defender a Pátria! Começou em 1964. Os senhores meus amigos sabem muito bem. Uma coisa leva a outra!!! Assim estou expressando meu maior sentimento de repúdio a esse Supremo Tribunal da vergonha. Será que também vão invadir minha casa? Nem em uma Ditadura mais opressora, viu-se o que está acontecendo em nosso País. Uma população que está acomodada em berço esplêndido e ao mesmo tempo oprimida ao seu maior medo. \"O direito de se expressar\". Nós das FFAA sabemos muito bem o que devemos fazer para impedir tudo isso, mas agora cabe saber o que a Sociedade de bem deseja. Porque quero já alertá-los, se isso começar, não terá mais volta, e todos nós sabemos muito bem disso. Convoco aqui, como Chefe de Instituição Militar, uma grande mobilização dos nosso amigos oficiais patriotas e que essa carta se espalhe para todos vocês e se unam ao meu sentimento, porque depois que as lagartas se moverem, não reclamem de quem tem o poder de verdade de recuperar essa Nação. Mais uma vez alerto que: Quando tudo está parado e sequestram o direito de um Presidente de governar, não há mais o que fazer, a não ser agirmos em prol e em defesa da Nação. Que pena, que pena que nos tiraram esse poder institucional. Será que teremos que ver o País ser dominado por completo por meia dúzia de raposas Comunistas e não fazermos nada? Aonde está a sociedade que não nos outorga isso? Ao mesmo tempo que a sociedade está cansada de tantas falácias e declarações nossas, nós também estamos cansados de ver o País afundar sem poder mover o pino da granada. Me perdoem as palavras ríspidas e diretas, mas o momento é oportuno em se fazer esse alerta urgente! Meus amigos de farda, levantemo-nos agora, e estejamos em QAP total de prontidão. Um grande abraços a todos. Nosso exército nunca dorme! Aço, selva................ General de brigada Gilberto Pimentel............. Presidente do Clube Militar. SOMOS TODOS FFAA.............. Vamos fazer a limpeza, já passou da hora. Se você concorda, compartilhe muito. Eles só poderão começar algo se forem convocados por nós, a maioria do povo brasileiro.

marcos

será que foi um fascista, esquerdista, comunista ou um Ladrão?


Serra Talhada 2021

18/02


2021

Coluna da quinta-feira

De volta a Pernambuco

Depois de passar por vários Estados nordestinos, o presidente Bolsonaro aterrissa, amanhã, em Sertânia, de volta a Pernambuco, para cumprir mais uma agenda na área hídrica. Faz o acionamento das comportas do Ramal do Agreste no reservatório de Barro Branco. A medida vai possibilitar o início dos testes na estrutura e o enchimento do sistema adutor até o Reservatório Negros-Góis.

Bolsonaro chega na companhia dos ministros Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional, e Gilson Machado Neto, do Turismo. Também na comitiva o líder do Governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB), e boa parte da bancada federal, entre eles Fernando Bezerra Filho (DEM), Fernando Monteiro (PP), André Ferreira (PSC), Eduardo da Fonte (PP) e Sílvio Costa Filho (Republicanos).

O projeto integra o sistema da Transposição do São Francisco. Após saírem do reservatório de Barro Branco, as águas passam por oito canais, três sifões e três túneis, que somam 37,4 quilômetros, até chegar ao reservatório Negros, que tem capacidade de armazenar 14,7 milhões de metros cúbicos de água. Toda essa estrutura integra o Marco número 1 da obra, que ainda é composto por mais dois trechos.

O empreendimento tem 70,8 quilômetros de extensão e capacidade de vazão de 8 mil litros de água por segundo. Quando finalizado, o Ramal do Agreste levará as águas do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco à região de maior escassez hídrica de Pernambuco, podendo atender 68 cidades e mais de 2,2 milhões de pessoas por meio da Adutora do Agreste.

No total, o Ramal está orçado em R$ 1,67 bilhão e mobiliza cerca de 2,6 mil trabalhadores. Somente em 2020, R$ 559,5 milhões foram investidos na estrutura. A entrega do Ramal do Agreste, que completou 84,15% de execução, está prevista para junho deste ano.

No Pajeú – A última vez que Bolsonaro pisou em solo pernambucano foi em outubro passado. Em São José do Egito, inaugurou a primeira fase da segunda etapa do Sistema Adutor do Pajeú, beneficiando cerca de 100 mil pessoas da região com a água do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco. Ali, foram investidos R$ 245 milhões, por meio do Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs). Entre 2019 e 2020, os repasses totalizaram R$ 12,7 milhões. São 193,4 quilômetros com sete estações de bombeamento e sete reservatórios apoiados. A água da Adutora do Pajeú é captada no Eixo Leste, em Sertânia (PE), e distribuída para os distritos e sede dos municípios de Carnaubeira da Penha, São José do Egito, Tuparetama, Itapetim, em Pernambuco, e Princesa Isabel, na Paraíba.

Só após custódia – O caso do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), preso a mando do ministro do ministro Alexandre de Moraes, do STF, deverá ser analisado pela Câmara apenas depois da audiência de custódia, marcada para hoje, às 14h30. Quando um deputado é preso a Câmara precisa analisar no plenário se aceita ou não a prisão. A decisão é tomada por maioria absoluta dos deputados. Ou seja, 257 votos dos 513. Não há definição ainda, segundo técnicos da Casa, qual determinação os deputados votarão: se ele deve ser solto ou mantido preso.

Ilustre desconhecido – Ao proclamar o resultado do julgamento que confirmou, por unanimidade, a prisão do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), o presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, esqueceu o nome do congressista que foi julgado. Fux deu seu voto ratificando a decisão do relator, ministro Alexandre de Moraes. “Acompanho também o relator pra confirmar a medida prisional (…). O Supremo Tribunal Federal confirmou a prisão em flagrante do réu… do deputado Daniel… o nome todo como é, ministro Alexandre?”, perguntou Fux. Moraes respondeu em seguida sanando a dúvida de Fux: “Daniel Silveira”.

Visão do Congresso – O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse, ontem, em sua conta no Twitter, que o caso envolvendo o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) é gravíssimo, mas que prender alguém sem julgamento é exceção. O presidente do Congresso disse que o Estado Democrático de Direito está acima de todos, inclusive de decisões do Supremo Tribunal Federal e da Câmara dos Deputados e que o caso deve ser resolvido sob a luz da Constituição. Na gravação, o congressista xingou vários ministros do STF, usando às vezes palavrões e fazendo acusações de toda natureza, inclusive que alguns magistrados recebem dinheiro de maneira ilegal pelas decisões que tomam.

Julgamento – As atenções da população de Arcoverde, a porta de entrada do Sertão, a 250 km do Recife, estarão voltadas, hoje, para o pleno do Tribunal Regional Eleitoral, que incluiu em sua pauta o julgamento de um recurso movido pela defesa do prefeito Wellington Maciel (MDB) contra uma ação de investigação judicial impetrada pela coligação de Zeca Cavalcanti (PTB), alegando excessivo abuso de poder econômico pelo prefeito eleito. O juiz Drauternani Pantaleão, da comarca local, cassou o registro de Maciel, mas este obteve do TRE autorização para diplomação e posse. O caso divide a corte e seu resultado é imprevisível.

CURTAS

LOTE DE PE – Pernambuco espera receber mais 400 mil doses de vacinas contra a Covid-19, parte dos lotes destinados ao Estado nas próximas remessas. Elas estão previstas para correr entre os dias 24 e 28 de fevereiro, segundo o secretário de Saúde, André Longo. Ele disse que o repasse das novas doses foi discutido durante reunião entre os governadores e o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

A MUDA – Dos três nomes cotados para disputar o Governo de Pernambuco pela oposição, Anderson Ferreira (PL), prefeito de Jaboatão, é o que tem mais se movimentado. Ontem, recebeu uma comitiva de vereadores de Salgueiro. Já Miguel Coelho (MDB), prefeito de Petrolina, tem marcado posição na batida forte em cima do Governo e do PSB, enquanto a tucana Raquel Lyra, prefeita de Caruaru, continua muda.

Perguntar não ofende: Gonzaga Patriota, do PSB que integra o bloco de oposição a Bolsonaro, estará amanhã em Sertânia, sua terra natal, para receber o presidente?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Ninguém deve se envergonhar por ser pobre. A não ser que seja pobre, e tenha votado no Bolsonaro. Ai tá! Liberado. Pode se envergonhar à vontade.

Fernandes

O deputado Daniel Silveira, além da tornozeleira, precisa focinheira e coleira.

Fernandes

Gasolina 5,40 Pqp, quem tá achando bom é marcos Lolita de camaragibe mamador de piroca, e queima rosca.

Fernandes

Daniel Silveira, não tenha vergonha de ser quem você é só porque você está preso! Se recuse a usar máscara, grite com as pessoas, ameace as autoridades e que as placas que você encentrar na delegacia! Nós cidadãos de bem acreditamos em você. marcos Lolita de camaragibe mamador de piroca, e queima rosca não está gostando da sua prisão.

Fernandes

A VIGÍLIA SILVEIRA LIVRE ESTÁ PEDINDO DOAÇÕESPARA O APOIADOR DO BOZO… LEVANDO 1 kg. DE ANABOLIZANTES GANHA UMA LATA DE LEITE CONDENSADO.


Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

17/02


2021

Coluna da quarta-feira

Avô é o guru do ministro

 Nomeado ministro da Cidadania, o DNA de João Roma Neto é 100% pernambucano. De estilo macielista, ingressou adolescente nos movimentos estudantis no Recife. Foi presidente da Frente Jovem do PFL, após a criação do Partido da Frente Liberal, dissidência aberta por Marco Maciel e Aureliano Chaves em apoio à candidatura de Tancredo Neves à Presidência da República, alternativa para barrar a chegada de Paulo Maluf ao Planalto na eleição indireta do Congresso em 1985. João é descendente do revolucionário Padre Roma, que liderou o movimento separatista de 1817 em Pernambuco.

Já seu avô, João Roma, foi prestigiado deputado federal. Ao abandonar a política, se estabeleceu na vida com um famoso cartório no Recife, com o seu próprio nome. “Herdei de vovô Roma não só o nome, mas os exemplos, o gosto e a vibração pela política. Vovô foi um destacado político e uma referência para várias gerações de homens públicos”, diz o novo ministro, que vai cuidar, dentre outros programas, do Bolsa-Família.

“Através do meu avô, acrescenta ele, convivi muito cedo com personagens de destaque e pude participar, muitas vezes, dos bastidores de suas articulações. Inspiração viva em minha trajetória, vovô atuou intensamente na política pernambucana. Popularmente conhecido como Diabo Loiro, foi deputado federal por três vezes, secretário de Segurança Pública no Governo Barbosa Lima Sobrinho e secretário de Justiça do ex-governador Paulo Guerra”.

O ministro é paixão ardente pelo avô. “Tenho verdadeira admiração por sua história e um enorme orgulho pelo convívio, cumplicidade e carinho que desfrutamos. Sempre tive uma relação muito forte com os meus avós, uma relação de muita devoção, aprendizados e, acima de tudo, cuidados. No início da minha adolescência, mudei para a casa de vovó Clarice e vovô Roma, que nessa época estavam doentes, e lá permaneci até o fim das suas vidas”, relembra.

Para acrescentar: “Nesse período, era frequente a permanência em hospitais, além de muitas decisões traumáticas. Foi uma gratificante oportunidade ter cuidado deles no momento em que mais precisaram, nos mínimos detalhes, desde levantar para ir ajudar num banho ou acordar à noite para mudar eles numa posição na cama. Agradeço muito a Deus por ter tido a sorte de dar o melhor de mim nessa missão e, sempre que me recordo dos meus avós, em meu coração sinto a sensação de dever cumprido”.

TRAJETÓRIA – O novo ministro foi assessor do Governo de Pernambuco entre 1991 e 1994, durante gestão de Joaquim Francisco. Entre 1995 e 1998, atuou na esfera federal, na administração de Fernando Henrique Cardoso, como assessor do Ministério da Administração e Reforma do Estado. Ainda na administração federal, foi delegado do Ministério da Cultura para o Nordeste, entre 1999 e 2002, e chefe do escritório da Agência Nacional do Petróleo (ANP) em Salvador entre 2002 e 2004. Nesse tempo, foi eleito, em maio de 2003, membro da direção executiva nacional do então PFL como presidente nacional do PFL Jovem.

NO ATAQUE – A indicação de Roma Neto foi criticada pelo ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que usou suas redes sociais para insinuar que ACM Neto, padrinho político do novo ministro, havia feito o partido perder sua independência em relação ao governo em troca da nomeação ministerial de um próximo. Nada obstante, ACM Neto negou a acusação e também usou suas redes sociais para criticar a indicação, alegando ser lamentável que Roma tivesse aceito o ministério.

ACM RETALIA – Segundo o presidente do DEM, ACM Neto, Roma estaria trilhando um caminho próprio ao consentir em integrar o Governo Bolsonaro. “Se a intenção do Palácio do Planalto é me intimidar, limitar a expressão das minhas opiniões ou reduzir as minhas críticas, serviu antes para reforçar a minha certeza de que me manter distante do governo federal é o caminho certo a ser trilhado, pelo bem do Brasil”, disse ACM. Os aliados históricos de João Roma desfizeram algumas alianças em sua base de sustentação na Bahia. Na mesma semana da indicação, um dos secretários da gestão de Bruno Reis (DEM) - o novo prefeito de Salvador - foi exonerado devido às suas ligações com o novo ministro da Cidadania.

FÓRUM DA VACINA – O Fórum dos Governadores do Brasil tem encontro, hoje, com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para discutir medidas de combate à pandemia de covid-19. O encontro foi anunciado pelo governador do Piauí, Wellington Dias (PT). Eis os tópicos na pauta: cronograma de entrega de vacinas até abril; avanço das negociações para adquirir doses da Sputnik V e da Covaxin; sanção da medida provisória dá cinco dias para que a Anvisa autorize o uso emergencial de vacinas contra covid-19 que já tenham aprovação internacional; pagamento de UTIs exclusivas para pacientes com covid-19 e ampliação da demanda; medicamentos em falta ou que os preços subiram de forma abrupta.

NUNCA MAIS – O ministro Gilmar Mendes usou as redes sociais, ontem, para rebater o ex-comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas. Mais cedo, o militar ironizou a reação do ministro Edson Fachin, que subiu o tom contra uma declaração dita por ele há três anos. “A harmonia institucional e o respeito à separação dos poderes são valores fundamentais da nossa república. Ao deboche daqueles que deveriam dar o exemplo responda-se com firmeza e senso histórico: Ditadura nunca mais!”, escreveu Gilmar.

CURTAS

SEMENTES – Em entrevista, ontem, ao Frente a Frente, o novo diretor do IPA, ex-deputado Kaio Maniçoba, garantiu que até o fim desta semana os trabalhadores rurais do Sertão do Pajeú começam a receber sementes de milho e sorgo para plantio, aproveitando o período das chuvas que começam a cair na região. Em dois dias, só entre Afogados da Ingazeira e Tabira, berços do Pajeú, choveu mais de 200 milímetros, sinal de que a invernada promete.

MENSAGEM – Também no mesmo programa de ontem, o novo ministro da Cidadania, João Roma Neto, prometeu dar um tratamento digno à pasta, olhando para os que mais necessitam, com destaque para os menos favorecidos no Norte e Nordeste. “Darei tudo de mim para fazer o melhor possível”, disse.

Perguntar não ofende: Quando Bolsonaro virá, enfim, a Pernambuco para entregar obras? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Há 41 anos o (PT) defende a democracia e o Povo Brasileiro.

marcos

Mas que Lula é Ladrão até o Covid -19 já sabe.

Fernandes

O povo Brasileiro cansou de Genocidas Ladrões Milicianos . Fora Bozonaro! Fora marcos Lolita de camaragibe, mamador de piroca, queima rosca.

marcos

O povo Brasileiro cansou de Ladrões. Fora PT.

marcos

Fernando Haddad o nosso Kit Gay não vai nem para o segundo turno! Quem viver verá.


Jornao O Poder

16/02


2021

Coluna da terça-feira

Mais lenha na fogueira

No momento dramático da saúde nacional, em que os casos de mortes pela covid aumentam drasticamente, o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, deu a sua ajudinha no debate em certos momentos até histéricos sobre distanciamento social. Em entrevista à Globo News, com grande repercussão em outros veículos, disse que a orientação para o distanciamento social, chamada por ele de “fique em casa”, foi um “erro” mundial.

A declaração vai de encontro ao que apontam dos dados, que mostram aumento dos contágios depois do relaxamento das medidas de distanciamento, como nos dias posteriores a datas comemorativas. “A gente começou a ver as notícias da Itália de idosos serem encontrados mortos nas casas, o tal do fique em casa que foi um erro, na Espanha. Então, é uma doença que, desde o seu início, ainda não se tem até a data de hoje um completo conhecimento”, afirmou.

O ministro disse que não se sabia a gravidade da pandemia em seu começo e minimizou os erros cometidos pelo Governo: “Podem ter sido cometidos, porque perfeito só Deus”, afirmou. Para Ramos, a pandemia seria comparada a um tsunami no Rio de Janeiro: algo que o País também não estaria preparado porque não é comum. O Brasil é o 3º País com mais casos de covid-19. Mais de 9 milhões já foram infectados.

Levantamento da mídia indica que o registro de diagnósticos aumenta depois de feriados, quando pessoas se reúnem em maior número apesar das recomendações de distanciamento social. A análise compara a média móvel de novos casos nas datas comemorativas e depois de duas semanas. Especialistas afirmam que existe uma maior probabilidade de transmitir o vírus em até 14 dias após ser infectado.

APROXIMAÇÃO – O ministro negou na entrevista que tenha havido uma aproximação do governo de Jair Bolsonaro aos partidos de centro, grupo chamado de Centrão. Ele definiu o movimento como um “amadurecimento”. Também afastou o Executivo da vitória dos novos presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), ambos com o apoio do governo. “Não houve aproximação com o Centrão. A pessoa vai vendo a importância da conciliação. O presidente verificou a necessidade de fazer uma composição para que pudesse lhe dar tranquilidade nas votações das pautas para o Brasil. Aí chamam isso de aproximação do Centrão. Eu chamo de um amadurecimento político que está dando resultados”, assinalou.

NO ATAQUE – Em relação ao decreto que aumentou o direito do povo brasileiro de se armar, o presidente Bolsonaro usou a estratégia futebolística de que a melhor defesa é o ataque. “O povo tá vibrando com os decretos para facilitar o acesso a armas de fogo”, afirmou. Segundo ele, a medida desburocratiza procedimentos, aumenta clareza sobre regulamentação, reduz discricionariedade de autoridades e dá garantia de contraditório e ampla defesa. Entre as principais mudanças está o aumento no número máximo de armas que cada cidadão pode ter. Também, a quantidade máxima de munição que pode ser comprada por ano.

REAÇÃO CONTRÁRIA – Nem todo mundo concorda com Bolsonaro. O 1º vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (PL-AM), diz que Jair Bolsonaro extrapolou seus poderes ao editar quatro decretos facilitando acesso a armas e munições. “Mais grave que o conteúdo dos decretos relacionados a armas editados pelo presidente é o fato de ele exacerbar do seu poder regulamentar e adentrar numa competência que é exclusiva do Poder Legislativo”, escreveu Marcelo Ramos em sua conta no Twitter.

EM PÉSSIMAS MÃOS – A articulação do Palácio do Planalto com o Centrão para controlar o Congresso levou à cúpula da Câmara e do Senado parlamentares com extensa folha de pendências com a Justiça. Dos 14 integrantes das Mesas Diretoras de ambas as casas (presidente, vices e secretários), oito respondem ou são investigados por crimes diversos que vão de estupro e recebimento de propina até contratação de funcionários fantasmas e fraude em licitação. Todos foram alçados às funções pelos colegas parlamentares e com uma ajuda extra do presidente Jair Bolsonaro.

FICHA LIMPA – Na Mesa Diretora do Senado, a exceção é o presidente Rodrigo Pacheco. Aos 44 anos, tem uma ascensão meteórica, sem o chamado rabo preso, verdadeiramente ficha limpa, até que se prove o contrário. Antes do atual mandato de senador, teve apenas um outro, de deputado federal. É proveniente da advocacia. Costumava frequentar tribunais não como réu, mas como advogado deles. Atuou em crimes variados, de homicídio a corrupção. No escândalo do mensalão, defendeu o ex-diretor do Banco Rural, Vinicius Samarane.

CURTAS

EXPULSÃO – Um vereador Severino Pereira, o Biino, do Democratas de Tracunhaém, foi preso em flagrante após atirar contra uma mulher, de acordo com a Polícia Civil. O crime ocorreu na BR-408, em frente a um bar, segundo a corporação. O caso também começou a ser apurado pelo DEM, que pode expulsá-lo da legenda. Por meio de nota, a defesa do vereador informou que, no momento do crime, Severino estava com a esposa e os funcionários no frigorífico dele.

CARA DE PAU – Enquanto seu chefe, o deputado federal Carlos Veras (PT), condena o comportamento do presidente Bolsonaro ante à pandemia e agora pelo andar da carruagem da vacina, Flávio Marques, que disputou a Prefeitura de Tabira bancado pela estrutura da Prefeitura e perdeu feio, está sendo obrigado a dar explicações como promotor de eventos de aglomeração no último fim de semana de um feriado de carnaval disfarçado. As imagens estão no seu próprio Instagram e são incontestáveis.

Perguntar não ofende: Depois de tanta roubalheira, o presidente ainda vai liberar dinheiro da covid para estados e municípios? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Sem máscara, Marcelo Freixo é flagrado de sunga na praia aglomerando com amigos. Tudo Hipócrita!

marcos

Você quer que seu filho seja Gay, então fala com o Haddad o nosso kit gay, ele envia a Cartilha Gay para você.

marcos

E Lula coitado, além de Côrno, Corrupto e Ladrão depois de velho resolveu dar o Caneco. Isso é no que dá andar com o nosso kit gay! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk(

marcos

Cadê Frederico Haddad, a bonequinha do nosso Kit Gay?

Fernandes

Há 41 anos o (PT) defende a democracia e o Povo Brasileiro. isso incomoda marcos Lolita de camaragibe mamador de piroca, queima rosca.



15/02


2021

Coluna da segunda-feira

O envelope amarelo do Bandepe

Joaquim Francisco governou Pernambuco de 91 a 94. Convocado por ele, mas já morando em Brasília, terra da minha felicidade, em que Deus abençoou a chegada ao mundo do meu primogênito Felipe, coordenei a área de comunicação da campanha. Derrotamos Jarbas Vasconcelos na histórica disputa de 1990, um clássico. Empossado, com três meses de Governo, Joaquim viu o Banco do Estado de Pernambuco (Bandepe), instituição com o carimbo do Leão do Norte, virar um castelo de areia num sopro de um dragão.

O dragão traduzido na irresponsabilidade de setores da economia que pegavam dinheiro no banco e não honravam seus compromissos. Passaram à história como velhacos, sócios da mortandade do banco. Antes de tomar posse, Joaquim já estava plenamente informado do estado terminal do banco. Recorreu ao então presidente Collor, a quem havia apoiado contra Lula em 89. Fazendo clemência, apelou para Collor promover a intervenção no apagar das luzes do mandato tampão de Carlos Wilson, que assumiu quando Arraes saiu para concorrer a um mandato na Câmara dos Deputados.

Amigo de Cali, como era tratado carinhosamente o saudoso Carlos Wilson, Collor enrolou Joaquim e jogou o abacaxi no colo do governador. O Banco Central estava nas mãos do economista carioca Francisco Gros, um dos principais integrantes da equipe econômica que elaborou e conduziu o programa de recuperação e abertura da economia brasileira iniciado em 1991. Conduziu também as negociações que levaram a acordos com o Clube de Paris em fevereiro de 1992 e com o FMI em junho do mesmo ano.

Implacável com instituições financeiras mal das pernas e o Bandepe era uma delas. Encontrou na intervenção a saída para o banco continuar respirando e foi encontrar no múltiplo gestor José Lindoso, que cumpria missão financeira na Paraíba, o perfil que desejava para tomar a decisão de morte mais que ferida do incipiente Governo Joaquim: o fechamento de 98 agências bancárias e a demissão de três mil funcionários. Joaquim recebeu Lindoso no seu gabinete, no Palácio do Campo das Princesas.

No dia anterior, Lindoso esteve com Gros em audiência no Banco Central e o advertiu quanto ao naufrágio do plano de salvação do banco dar com os “burros n’água” por uma filigrana política: o então governador de Pernambuco era aliado de Collor, havia apoiado sua candidatura, e poderia recorrer, politicamente, da decisão choramingando nos ombros do chefe da Nação. Gros entregou um envelope amarelo para Lindoso, não revelou o conteúdo do que estava lacrado, e disse apenas o seguinte: “Se ele (Joaquim) reagir, entregue este envelope a ele”.

Lindoso ficou curioso, mas ao mesmo tempo receoso em perguntar o que estava escrito dentro do envelope. Partiu para o Recife. Joaquim o recebeu com a esperança de que salvaria o banco, mas quase caiu da cadeira quando Lindoso disse que teria que demitir três mil bancários e fechar 98 agências. Politico de elevado espírito público, mesmo sabendo dos danos ao seu Governo e da imensa repercussão social da medida, Joaquim autorizou o duro e amargo remédio para o banco.

E não foi nem foi preciso Lindoso, na condição de um portador que não merece pancada, sem saber do conteúdo do envelope, entregá-lo a Joaquim. No dia seguinte, de volta ao Banco Central, Lindoso devolveu, intacto, o envelope amarelo a Francisco Gros, ainda sem saber do que se tratava. Disse apenas: “Presidente, estou devolvendo esse envelope. Não foi preciso entregar ao portador”.

Que envelope misterioso era esse, então? Na frente de Lindoso, Gros abriu o envelope e mostrou para ele o que continha. De próprio punho, o xerife do BC havia escrito: “Governador, se o senhor não acatar a solução que estamos dando para o Bandepe, não tem problema. Amanhã, o banco estará liquidado”.

Ainda bem que Joaquim agiu com espírito público e não foi para a rinha da política.

CRISE BRABA – A intervenção do Bandepe, herança de Collor, já que poderia ter tomado a decisão ainda no Governo Carlos Wilson, foi, sem dúvida, a maior crise do Governo Joaquim Francisco. Resultou num preço político amargo e dolorido. O impacto social da medida inflamou o ego dos bancários. Por onde Joaquim andava, mesmo em solenidades oficiais, havia sempre servidores demitidos do banco fazendo protestos. Foram dias de tensão e amargura para um Governo que se apresentava com a cara da mudança e prometia devolver aos pernambucanos a autoestima do deserto de investimentos no Governo Arraes, a quem Joaquim sucedeu.

EXPULSÃO DO GABINETE – Diante dos protestos dos prefeitos que ajudaram Joaquim a derrotar Jarbas, deputados passaram a pressionar o governador pelo não fechamento de algumas agências bancárias incluídas no pacote da insurreição do Bandepe. Sem paciência, assisti Joaquim expulsar do seu gabinete, aos gritos, deputados estaduais que foram lá apenas protestar quando nem sequer tinham conta no banco. “Quanto você tem aplicado no banco e quantas contas movimenta, deputado? O senhor não tem vergonha de vir aqui reclamar de uma medida saneadora? Afinal, quem não tem conta no banco também é socio da falência da instituição”, bradou Joaquim, dando o cartão vermelho para um deputado que chegou a suspeitar das suas boas intenções.

PAU NA FOLHA – A ombudsman do jornal Folha de S. Paulo, Flavia Lima, avalia que o apresentador de TV e possível candidato à Presidência, Luciano Huck, “mantém posição confortável na grande imprensa". Ela criticou o tratamento dispensado pela Folha e por outros veículos a Huck. A análise foi publicada na edição de ontem do jornal. Ombudsman é um profissional do próprio jornal escolhido para receber críticas e sugestões do público. Também faz reflexões sobre as ações da empresa. Flavia Lima ocupa esse cargo na Folha desde maio de 2019. Ela é repórter de economia. Formou-se em ciências sociais pela USP e em direito pelo Mackenzie.

INCONFORMISMO – O presidente nacional do DEM, ACM Neto, chamou de “lamentável” a decisão do deputado João Roma (Republicanos-BA), seu aliado e ex-chefe de gabinete quando prefeito em Salvador, de aceitar convite do governo Bolsonaro para assumir o Ministério da Cidadania. ACM mostrou-se surpreso com o anúncio. “A decisão me surpreende porque desconsidera a relação política e a amizade pessoal que construímos ao longo de toda a vida”, afirmou o chefe do DEM.

PERDEU O AMIGO? – O novo ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos-BA), disse ao Poder360, site do jornalista Fernando Rodrigues, ex-Folha de São Paulo, que está tendo desgastes “pessoais e políticos” com sua ida para a pasta. Nomeado na última sexta-feira, Roma era próximo ao presidente do DEM, ACM Neto. “Ele não está nada satisfeito comigo”, declarou o novo ministro. João Roma tornou-se ministro por um arranjo político do Palácio do Planalto depois da eleição de Arthur Lira (PP-AL) para a presidência da Câmara. O partido de Roma, o Republicanos, apoiou o então candidato. Lira também era é o preferido do Palácio do Planalto.

CURTAS

MÃE VACINADA – A mãe do presidente Jair Bolsonaro, Olinda Bunturi Bolsonaro, de 93 anos, tomou a primeira dose da vacina contra a covid-19 sexta-feira passada, em sua casa, em Eldorado (SP), justamente no último dia destinado pelo município para sua faixa etária tomar a primeira dose contra a covid-19. O município recebeu doses da CoronaVac, desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, e da farmacêutica AstraZeneca, feita em colaboração com a Universidade de Oxford.

PERNAMBUCANO – Novo ministro da Cidadania, João Roma é pernambucano do Recife, neto do João Ramo, tabelião famoso no Estado. É uma espécie de cria de Marco Maciel, egresso do PFL, partido que chegou a presidir a Frente Jovem ao lado da hoje deputada Priscila Krause. Sua carreira politica se consolidou em território baiano depois de amizade selada com o então prefeito de Salvador, ACM Neto, de quem foi chefe de gabinete e em seguida apoiado para disputar um mandato na Câmara dos Deputados.

Perguntar não ofende: João Roma vai olhar Pernambuco também com a mesma distinção da Bahia?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Cadê Frederico Haddad a boneca filha do nosso kit gay?

Fernandes

Se tá ruim pra nós, imagine para os patriotas que pediam golpe militar, hoje, aliados do CENTRÃO.

Fernandes

Há 41 anos o (PT) defende a democracia e o Povo Brasileiro. isso incomoda marcos Lolita de camaragibe mamador de piroca, queima rosca.

Fernandes

Você votaria em um candidato que defende que seu filho seja Gay, Carluxo?

Fernandes

Cadê Jair Bolsonaro, marcos de camaragibe e Lolita o nosso Kit Gay?



13/02


2021

Coluna do sabadão

Elogio e crítica

Estou de volta ao Sertão desde ontem. Fiz uma viagem mais rápida e confortável do Recife a Afogados da Ingazeira, trecho de 386 km, numa média de cinco horas. O percurso melhorou porque o governador Paulo Câmara (PSB) atendeu ao clamor da nação pajeuzeira e, finalmente, repaginou os poucos mais de 30 km entre Sertânia e o distrito de Albuquerquené.

Esse trecho passou muitos anos abandonado. A buraqueira tirou a vida de muita gente em acidentes e assaltos. Embora curto, levava mais de uma hora para chegar ao entroncamento com Afogados da Ingazeira e léguas tiranas adiante, para quem segue em frente, rumo a São José do Egito, o reino encantado da poesia.

Postei vários protestos dos que trafegam por ali até o governador se curvar às pressões e ceder também à voz rouca das ruas. Depois de algumas manifestações, o Governo reagia com uma simples e rotineira operação tapa-buraco. Mas agora não. Fez uma estrada decente, de qualidade, que dá gosto transitar. O trecho que fazia em uma hora, a 10 km por hora, em cima de uma tábua de pirolito, só me consumiu ontem 15 minutos. Está um tapete. Parabéns, governador!

Mas se de Sertânia a Albuquerquené a vida na estrada mudou para melhor, o mesmo não se pode dizer entre Cruzeiro do Nordeste e Sertânia. A qualidade do asfalto é péssima, a empreiteira responsável fez uma meia sola vergonhosa. E grande parte do trecho está inacabado, com verdadeiras crateras. Não vi, o que é mais preocupante, nenhum sinal de canteiro de obras, nem sequer uma máquina. Posso estar errado, mas a impressão é que a obra parou.

Seria oportuno o governador cobrar da secretária de Infraestrutura um cronograma da obra e, se for o caso, fazer uma vistoria para constatar o que vi. Volto a enfatizar: ficou um lixo a primeira etapa da estrada e a segunda o asfalto sumiu, só tem buracos.

Correr, governador, enquanto é tempo para que novas vidas não sejam ceifadas em acidentes naquela estrada provocados pela péssima qualidade da obra.

Sem oposição – O ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, disse, em entrevista à GloboNews, que não vê, “no momento”, oposição ao presidente Jair Bolsonaro em 2022. “No momento, não vejo opositor para Jair Messias Bolsonaro. Estamos vendo o DEM fracionado, o PSDB... O artigo dessa semana de uma revista de grande circulação [mostra] a oposição completamente fracionada. Então, vejo cenário muito positivo se assim o presidente manifestar sua vontade de se reeleger, que é um direito democrático dele”.

Auxilio em março – Os presidentes da Câmara e do Senado, Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG), respectivamente, anunciaram, ontem, uma agenda mínima para o Congresso depois do Carnaval (15, 16 e 17.fev.2021). Ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes, eles informaram que um novo auxílio emergencial deve começar em março e para isso avançarão na pauta fiscal com a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do Pacto Federativo com uma cláusula de calamidade. O pagamento do novo auxílio poderia ser feito em março, abril, maio e “eventualmente em junho”, segundo o Pacheco. Não foi especificado o valor das parcelas, nem quem poderia receber. “Para isso é preciso que o Congresso faça sua parte”, declarou.

Protesto – Jornalistas da EBC (Empresa Brasil de Comunicação) divulgaram uma carta de repúdio em que define como “censura” a possível interferência do governo de Jair Bolsonaro no conteúdo publicado nos canais de jornalismo da empresa. O documento foi aprovado em assembleia de funcionários. Segundo o memorando, a empresa posta propositalmente dados descontextualizados sobre a pandemia no Brasil. “Além disso, a TV Brasil ignorou a falta de oxigênio em Manaus e a equipe de redes sociais não pôde noticiar a 1ª pessoa vacinada contra à covid-19 no país”, diz o texto do manifesto.

Vacinação – A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes inicia, na próxima semana, a vacinação contra a Covid-19 para o público de idosos entre 80 e 84 anos. A ação será realizada das 9h às 17h em cinco locais no formato de drive-thru e em dois pontos fixos montados em escolas da rede municipal. A data de início será divulgada na segunda-feira (15) após reunião colegiada entre secretários municipais e a Secretaria Estadual de Saúde. O objetivo é imunizar cerca de 4.500 idosos, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O agendamento começo a ser realizado ontem, por meio do aplicativo De Olho na Consulta, disponível gratuitamente para smartphones com a plataforma Android, ou pelo site: www.deolhonaconsulta.jaboatao.pe.gov.br.

“Atingir Lula na cabeça” – A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolou, ontem, nova petição no Supremo Tribunal Federal em que anexou mensagens supostamente trocadas entre os procuradores da Lava Jato e o ex-juiz federal Sergio Moro. No material, os procuradores combinam formas de “atingir Lula na cabeça” e de “atingir nesse momento o ministro mais novo do STJ [Superior Tribunal de Justiça]”, Marcelo Navarro Ribeiro Dantas. As mensagens fazem parte do conteúdo reunido na operação Spoofing e ao qual os advogados do ex-presidente tiveram acesso após decisão do ministro Ricardo Lewandowski.

CURTAS

APAGÃO – Uma pane ocorrida em uma subestação da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) causou um apagão em localidades do Recife, Olinda, Camaragibe e Paulista, na Região Metropolitana, na tarde de ontem. De acordo com a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), o problema ocorreu pouco depois das 15h e foi normalizado por volta das 15h40. O defeito foi registrado numa subestação localizada no bairro da Mirueira, em Paulista.

LEI SECA – Mesmo com a suspensão das festividades do carnaval 2021, por causa da pandemia, a Operação Lei Seca terá reforço em Pernambuco. Até a quarta-feira, equipes realizarão blitzes na Região Metropolitana do Recife, no Agreste e em algumas praias. As cidades que não cancelaram o ponto facultativo no período também serão alvo das ações. Os fiscais da Operação Lei Seca pretendem coibir a combinação de bebida e direção, autuando aqueles que descumprirem a lei.

Perguntar não ofende: O governo tem estrutura para fiscalizar as festas clandestinas de Carnaval a partir de hoje?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Cadê Jair Bolsonaro, marcos de camaragibe e Lolita o nosso Kit Gay?

Fernandes

Não existe picanha grátis. A Friboi apoia Bolsonaro, e a Master Boi Carluxo!

marcos

Sem o PT no Governo Corrupção é a menor em 41 anos!

marcos

Você votaria para presidente em um político que defende o Kit Gay?

marcos

A Friboi é de Lulinha e a Master boi de Lula. Tirem suas conclusões.



12/02


2021

Coluna da sexta-feira

A era perdida

Pelo tom da entrevista do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), ontem, ao Frente a Frente, as oposições vão adotar a estratégia de carimbar o PSB como responsável pela quase década perdida para o Estado após a morte do ex-governador Eduardo Campos. Para ele, os herdeiros da gestão socialista implantada por Eduardo não deram certo, nem no Estado nem tampouco na capital, provocando o maior retrocesso dos últimos anos para um Estado visto lá atrás com a força de um leão, o Leão do Norte.

“Pernambuco está atrás, hoje, até do Maranhão. Isso é deprimente e vergonhoso”, disse Miguel, que desponta na bolsa de apostas como pré-candidato a governador pelo bloco da oposição em 22, assim como a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), e o prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira, além do prefeito de Olinda, Professor Lupércio (SD), liderança na Região Metropolitana também em ascensão.

Segundo Miguel, já está havendo conversas entre eles com vistas à discussão da unidade para enfrentar o candidato do Governo. A preocupação é não repetir os erros na recente eleição do Recife quando se deu uma divisão latente do bloco oposicionista, favorecendo o candidato do PSB, João Campos, que chegou ao segundo turno contra Marilia Arraes, saindo vitorioso pela manifesta rejeição ao PT na capital.

Na entrevista, Miguel não quis carimbar o governador de incompetente e maestro desafinado, mas deixou a entender ser ele o principal responsável pelo momento difícil que o Estado passa, sem investimentos públicos, sem liderança, perdendo a posição de destaque sempre proeminente no cenário econômico e político do Nordeste. “Pernambuco deixou de ser um Estado altivo e respeitado”, afirmou.

Quanto à unidade do bloco oposicionista, difícil acreditar. A construção da candidatura ao Governo está sendo dada em torno de três prefeitos reeleitos – Anderson, Raquel e o próprio Miguel. Cada um com suas peculiaridades e visões diferenciadas. É improvável que qualquer um deles se contente em fechar uma chapa como vice.

Chapa ideal, segundo já se ouve nos bastidores, seria Miguel na cabeça, Raquel Lyra na vice e Anderson candidato ao Senado. Vice, a tucana resgataria a tradição de Caruaru em composição de chapas. Da terra do forró já se projetaram para o Estado como vice-governadores, pela ordem, Jorge Gomes, de Miguel Arraes; Roberto Fontes, de Joaquim Francisco; e, por fim, João Lyra Neto, de Miguel Arraes. Com a mulher em alta na política e vista como boa gestora, dificilmente Raquel aceitaria ser coadjuvante em 22. Quer ser a atora principal do jogo.

Visão de Anderson – O convidado do Frente a Frente de hoje será o prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira (PL), como Miguel igualmente na cota de apostas para o Governo do Estado nas eleições de 22. Vem também de uma reeleição bem sucedida e como Miguel e Raquel Lyra reclama do tratamento de pão e água dada pelo governador aos municípios administrados por gestores no campo da oposição. Anderson também vem ensaiando discurso de que está no páreo ao Palácio do Campo das Princesas, levando vantagem de ser uma liderança com o perfil urbano da Região Metropolitano.

O estilo Raquel – Procurada pela produção do Frente a Frente, a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), se recusou a gravar entrevista. Os mais próximos à tucana, excluindo os áulicos, faça-se a ressalva, acham que, diferente de Miguel e Anderson, que são bem acessíveis, a tucana acha que o mundo gira em torno dela. Não gosta de jornalista, tem pavor à política da miudeza e aos que insistem em mudar seu estilo argumenta que na vida pública só gosta de fazer o moído da gestão. Traduzindo: não nasceu para aturar cuspida de vereador na cara nem inhaca de povo.

O anti-Doria – Em almoço com dez deputados e um senador do PSDB, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), ouviu apelos para que desse início a uma campanha para nacionalizar o seu nome. A movimentação, que já ocorre há aproximadamente um mês, ganhou corpo após atritos entre João Doria (PSDB), governador de São Paulo, e parte da bancada de congressistas do partido. O convite foi aceito, mas de forma cautelosa. A ideia é começar por viagens pelo Nordeste. O senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL), que estava no encontro, ficaria responsável por organizar parte da agenda futura.

Apoio a Bruno – Os senadores tucanos saíram em defesa da permanência do pernambucano Bruno Araújo no comando da executiva nacional. Em nota, disseram que a bancada, em decisão unânime e na esteira da manifestação dos presidentes estaduais e deputados federais, reiterou a confiança na Executiva Nacional e apoia a prorrogação dos respectivos mandatos. Os Senadores estão certos de que, com a decisão, o partido seguirá mantendo a democracia interna e a convergência na busca de soluções para que o País possa vencer a pandemia e retomar o crescimento com justiça social.

Salário de engraxate – O vereador Artuzinho (DEM), de Ibirité (MG), gerou polêmica nas redes sociais após publicar um vídeo em seu perfil em que reclama do valor do salário de vereador no município ser de R$ 5,9 mil. A declaração foi dada na segunda-feira (8) durante uma reunião da Câmara Municipal da cidade. Na gravação, Artuzinho comparou o salário dele com o de um engraxate. “Eu, vereador, numa cidade de 200 mil habitantes, ganhar R$ 5,9 mil, um secretário aí ganha oito, dez (mil). Por isso o cara vai pra Prefeitura e não quer ser vereador. Para ganhar R$ 5.900. Eu no meu gabinete com 50, 60 pessoas e todo dia estou aqui às 10 horas pra ganhar isso aqui, R$ 5,9 mil. Isso não é salário de vereador, isso é salário de vendedor de laranja, engraxate”, afirmou.

CURTAS

COBRANÇA – O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Cortês enviou, ontem, um ofício à prefeita Fátima Borba (Republicanos), pedindo para que o município faça o desconto da contribuição sindical em folha e que o valor seja repassado à instituição. O presidente Enilson Quintino cita uma normativa do extinto Ministério do Trabalho e Emprego, em 2008, que versa sobre a obrigatoriedade que órgãos da administração pública têm de recolher a taxa sindical.

O DIVISOR – Apesar da corrente de oposição ter anunciada a unidade na disputa pela presidência da União dos Vereadores de Pernambuco (UVP), tendo na cabeça José Raimundo, de Serra Talhada, o vereador Welber Santana, do MDB de Carnaubeira da Penha, cidade próxima a Serra, insiste em se manter na disputa. Mas poucos acreditam que sua candidatura tenha sobrevivência até o dia da eleição.

Perguntar não ofende: Quanto mesmo o Governo vai pagar no auxílio da pandemia a quem padece de fome?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Cadê Jair Bolsonaro, marcos de camaragibe e Lolita o nosso Kit Gay?

marcos

É o Fernando Haddad, o pai do kit gay!

Fernandes

Quem é mais Frango marcos de camaragibe mamador de piroca, queima rosca ou Lolita gay?

marcos

Se você quer que seu filho seja Gay, então vota no Haddad.

marcos

Qual a disciplina que o professor Haddad ensina com o livro Cartilha Gay?



11/02


2021

Coluna da quinta-feira

O abre-alas de Miguel

Em meio a tantas notícias que apontam que Pernambuco vem crescendo feito rabo de cabalo, para baixo, tendo Recife, a capital, engolida por Fortaleza e Salvador, um estudo da Macroplan, divulgado com exclusividade, ontem, pela revista Exame, aponta a formosa e gigante Petrolina, capital do Vale do São Francisco, como a cidade que detém, hoje, disparado, o selo de melhor qualidade de vida no Nordeste.

A Macroplan é uma empresa de consultoria com sede no Rio de Janeiro e atuação em todo o Brasil. Surgiu como spin off da Claudio Porto & Consultores Associados, no final da década de 80, e logo ingressou no mercado de consultoria do Brasil entregando um produto inovador – construção de cenários e prospecção de futuros – no 1º ciclo de planejamento estratégico da maior empresa do País: a Petrobras.

De acordo com o levantamento, Petrolina é classificada como referência em gestão pública e qualidade de vida. O estudo bate com outros levantamentos oficiais. Em dezembro, a Sudene publicou um ranking no qual a cidade desponta na liderança em Pernambuco e em sexto lugar no Nordeste. Teve a melhor nota entre todos os municípios nordestinos, inclusive, à frente das capitais.

O Índice de Desafios da Gestão Pública avalia 15 indicadores de quatro segmentos estratégicos: educação, segurança, saúde e saneamento/sustentabilidade. São observados dados referentes à cobertura de saúde básica, qualidade de ensino, serviço de esgotamento, taxa de mortalidade infantil, números de homicídios, acidentes de trânsito entre outros.

O estudo detectou uma evolução na qualidade de vida em Petrolina, que resultou no aumento da nota, passando de 0,620 (em 2020) para 0,645 (em 2021). Tudo isso, diga-se de passagem, não caiu do céu, é produto da arrojada gestão do prefeito Miguel Coelho (MDB), filho do senador Fernando Bezerra Coelho, reeleito com a maior votação no Norte-Nordeste e uma das maiores do País.

“Petrolina tem a melhor gestão do Estado e não sou eu que estou dizendo, é a Sudene e a Macroplan”, diz, com o peito estufado de orgulho, o jovem prefeito, conhecido na cidade como o “Galeguinho”. Ele fechou a sua primeira gestão, ano passado, com investimentos da ordem de R$ 90 milhões. Construiu mais de 20 unidades de saúde, revigorou o programa de creches Nova Semente, implantou escolas de tempo integral, pavimentou mais de 400 ruas, mudou a empresa de transportes, oferecendo ônibus modernos com internet, fez um amplo programa de saneamento, matadouro e duplicou várias avenidas, entre elas a Cardoso de Sá e a pista de saída para Recife. Em meio à pandemia, Petrolina manteve o segundo lugar no ranking de geração de emprego no Estado.

Por tudo isso, pode desabrochar no Sertão o mais forte candidato da oposição ao Governo do Estado em 2022, para enfrentar com chances reais de vitória o candidato socialista, principalmente se for Geraldo Júlio, que pegou Recife campeã em todos os índices de referências regionais, e passou a João Campos como rabo da gata, atrás, pasmem, até da sofrível São Luís, capital do Maranhão, segundo estudo da Sudene.

Bateu a concorrência – A gigante Petrolina bateu cidades pujantes no Nordeste, ricas e com tradição, como as baianas Feira de Santana e Vitória da Conquista. Bateu Campina Grande e todas as capitais da região. Caruaru, da tucana Raquel Lyra, que pensa também em disputar o Governo do Estado na sucessão de Paulo Câmara, ficou em sétimo lugar, ao lado de Salvador e atrás de Fortaleza e João Pessoa. No ranking nacional, com pesquisas em 100 municípios, a campeã foi Maringá, no Sul do Paraná, seguida de quatro paulistas: Jundiaí, São José do Rio Preto, Piracicaba e São José dos Campos.

Rabo da gata – Já Recife, que Geraldo Júlio propagou com verba pública a falsa mídia de capital do Nordeste, coitadinha, ficou em 10º lugar, a última, superada por Mossoró, no Rio Grande do Norte, Salvador, Caruaru e até Teresina, uma vergonha para quem sempre ocupou posição de destaque no cenário nacional como referência no Nordeste. É por essas e outras que a cidade virou a capital das desigualdades sociais. Foi Geraldo que fez, não dá para esquecer.

Auxílio definido – O Brasil em breve terá um novo auxílio emergencial para a população de baixa ou nenhuma renda durante a atual fase da pandemia de coronavírus. Isso já é certo. O desejo da equipe econômica, se os presidentes da Câmara e do Senado concordarem, é este: valor e duração do novo auxílio emergencial – na faixa de R$ 200 a R$ 250 e por três meses; Bolsa Família reforçado com um bônus temporário de R$ 50 por 3 meses. Pelos cálculos feitos até agora, o coronavoucher de R$ 200 por três meses produziria uma despesa da ordem de R$ 20 bilhões, elevando a dívida pública de 89,3% para 89,5% do PIB.

Sem imposto – O Governo federal descarta a ideia de criar um novo imposto para custear o auxílio emergencial. Internamente, a proposta foi debatida pela equipe econômica. O objetivo seria criar uma alíquota temporária de 0,05% a 0,10% sobre as transações financeiras, aos moldes da antiga CPMF. Um esboço do texto foi veiculado na imprensa. O ministro da Economia, Paulo Guedes, já sinalizou para congressistas que essa ideia não seguirá adiante. Guedes segue cobrando a aprovação do Orçamento e de novas regras fiscais para viabilizar o novo programa social.

A fórmula – O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse, ontem, que há sensibilidade no Governo e no Ministério da Economia para encontrar uma “fórmula” para amparar as pessoas que ficaram sem renda com o fim do auxílio emergencial. “Estamos identificando a forma de se fazer isso. Há sensibilidade do governo e do Ministério da Economia para encontrar essa fórmula. Então, estamos encaminhando para poder resolver o quanto antes”, afirmou.

CURTAS

ATÉ BOLSONARO – Um novo vazamento de dados na internet pode ter exposto mais de 100 milhões de contas de celular neste mês de fevereiro, segundo o dfndr lab, da empresa de cibersegurança PSafe. Entre as informações vazadas estão o número de celular do presidente Jair Bolsonaro e da apresentadora Fátima Bernardes.

SAI SENADOR? – Se continuar destacado na mídia nacional ao longo do seu mandato como vem brilhando agora na condição de relator do projeto de autonomia do Banco Central, não será surpresa o deputado Silvio Costa Filho (Republicanos) vir a ter o seu nome ventilado para disputar o Senado nas eleições de 2022. Até porque Paulo Câmara, candidato natural, não quer nem ouvir falar nessa possibilidade.

Perguntar não ofende: De onde o Governo vai tirar dinheiro para bancar o auxílio emergencial por mais três meses?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Nunca mais vão me ver gritando mito, mito, diz Sara Winter sobre Bolsonaro. Ele é muito fraco, só sabe brigar, não sabe governar!

marcos

Mas afinal, quem é mais fresco; Jean Wyllys ou Haddad?

marcos

Diogo Mainardi ex ídolo da esquerda e dos idiotas úteis chama Fernando Haddad , o nosso Kit Gay de ¨poste de Ladrão e Imbecil¨ Ui, pega fogo o cabaré Canhoto!

marcos

O professor Haddad o nosso kit Gay é indiscutivelmente o Pai da Cartilha Gay!

marcos

Lula conheceu a morte política em vida¨¨ ... Augusto Nunes.



10/02


2021

Coluna da quarta-feira

Choro pelo auxílio

Desde que Fernando Henrique Cardoso criou um esboço de plano social, como o auxílio-gás, na verdade penduricalho que Lula ampliou e carimbou como Bolsa-Família, um contingente de mais de 20 milhões de brasileiros virou reféns de planos de sobrevivência, uma janela para escapar da morte matada pela fome, de Vida e Morte Severina.

Caetano Veloso tem uma música que diz que gente é para brilhar, não para morrer de fome. A pandemia, não esperada pelo Governo, levou o presidente Bolsonaro a socorrer 14 milhões de sacrificados, uns expulsos do mercado de trabalho pela paralisação da economia, outros, este a grande maioria, formam um verdadeiro exército, contingente dos sem emprego, sem teto, sem absolutamente nada, de bolsos vazios.

Sem previsão para minorar seus efeitos, a depender do aceleramento do programa de vacinação, a pandemia continua matando, isolando e gerando uma legião de famintos. Falando com jornalistas, ontem, em Brasília, Bolsonaro sinalizou que será retomado o programa de ajuda emergencial, mas sem precisar datas, nem valor.

A crise social é gravíssima. Bolsonaro precisa cuidar urgentemente dos mais necessitados, dos que não têm saída. A fome é má conselheira, fui criado ouvindo isso da boca de Dom Francisco, bispo da Diocese do Sertão do Pajeú, que o Governo temia por ser da tribo vermelha. Mário Quintana, o poeta do amor e das chagas sociais, falando sobre fome, disse que cego é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria.

O presidente não é daqueles surdos, que não têm tempo de ouvir um clamor nacional pelo chapéu estendido do auxílio. Ninguém pode viver só de esperança, se não morrerá de fome. “Num País de miseráveis, como o Brasil, aqui se passa fome, aqui se odeia, aqui se é feliz, no meio de invenções miraculosas”, escreveu em um dos seus livros a poetisa Adélia Prado, romancista, ícone do Modernismo.

Não sei se o presidente já passou fome, mas a fome dá um brilho de choro nos olhos, é um lobo feroz que devora homens, mulheres e crianças. O sistema nunca temeu o pobre que tem fome. A fome ronda também jovens e adultos abandonados. Se o Brasil fosse diferente e cada um tomasse o que lhe fosse necessário, não havia pobreza nem ninguém morreria de fome.

Ducha fria – Sobre o programa emergencial, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que “há pouco ou nenhum” espaço fiscal para retomar. Afirmou que seriam necessárias “contrapartidas” para viabilizar a volta do benefício como forma de sinalizar ao mercado o compromisso do Governo em conter suas despesas. Campos Neto fez as declarações durante uma videoconferência organizada pelo Observatory Group, na qual apresentou as perspectivas e a agenda do BC para a economia brasileira. Segundo o presidente do BC, Governo e Congresso concordam em manter a disciplina fiscal, no caso de ampliação dos gastos.

Reação do congresso – O comando do Congresso, à frente o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), sinalizou para criar uma via expressa que leve a retomada do auxílio emergencial. Os gastos com o benefício devem ficar de fora do limite do teto de gastos, a regra que proíbe que as despesas cresçam em ritmo superior à inflação. Além disso, ao contrário do que defende o ministro da Economia, Paulo Guedes, a nova rodada do auxílio não deve prever contrapartidas, como a aprovação de medidas de controle de gastos.

Pacheco mais duro – Enquanto o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), acenou com a possibilidade de o Congresso abrir uma "excepcionalização temporária" do Orçamento para garantir o pagamento de novas parcelas do auxílio, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), foi além. Disse que não é possível condicionar a concessão do benefício a medidas de ajuste fiscal, com o argumento de que a emergência e a urgência da situação não podem esperar.

Socorro aos estados – O presidente Jair Bolsonaro determinou ao ministro da Casa Civil, Braga Netto, que articule ações complementares de apoio aos Estados e ao Distrito Federal que precisarem de ajuda no combate à covid-19. A decisão vem depois de quase um ano de pandemia marcado por ataques de Bolsonaro aos governos locais por causa das políticas de isolamento social e depois de seu governo ser cobrado judicialmente pela omissão ou lentidão no caso do colapso do sistema de saúde de Manaus.

Lula vence uma – Por 4 votos a 1, os ministros da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal mantiveram, ontem, a decisão de Ricardo Lewandowski que garantiu ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva acesso a supostos diálogos vazados de membros da Lava Jato com o ex-juiz Sergio Moro. As conversas foram apreendidas na operação Spoofing. Em seu voto, Lewandowski defendeu sua decisão. Citou uma possível “parceria” entre acusação e órgão julgador. “Como se viu, a pequena amostra do material coligido até agora, já se figura apta a evidenciar, ao menos em tese, uma parceria indevida entre o órgão julgador e a acusação”, afirmou.

CURTAS

UVP SE UNE – Reunido, ontem, em São Caetano, o bloco de oposição na disputa pela presidência da UVP (União de Vereadores de Pernambuco) fechou com a candidatura consensual do presidente da Câmara de Serra Talhada, José Raimundo (PP). A chapa foi fechada com João Chaves (PSB), de São Caetano, na vice, e Gilvan da Malhadinha (PP), de Cumaru, como tesoureiro, além de Ronaldo Silva (DEM), de Petrolina, como secretário-geral.

TRISTE LIDERANÇA – De cada 100 pessoas infectadas em Pernambuco, cerca de quatro morreram por causa da Covid-19. De acordo com os dados apurados pelo Consórcio de Veículos de Imprensa, a taxa de letalidade da doença em Pernambuco é de 3,9%, a segunda maior do Brasil. Nos últimos anos, o Estado só tem liderado campeonatos que só fazem aumentar ainda mais a falta de estima da sua população.

Perguntar não ofende: Bolsonaro faz a reforma ministerial ainda antes do carnaval atípico, sem feriado?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Nunca mais vão me ver gritando mito, mito, diz Sara Winter sobre Bolsonaro. Ele é muito fraco, só sabe brigar, não sabe governar!

Fernandes

Mourão ordena retirada das forças armadas da Amazônia ... o bicho está pegando. Vai pegar fogo o cabaré.

Fernandes

Segurem suas poupanças! Collor é assessor econômico do Bozo! Não esquecer que o clã Bozo é especialista em Rachadinhas.

Fernandes

Mas afinal, você quer que seu filho seja Gay? ............. Então é só pedir para o marcos Bundeiro a Lolita de camaragibe, mamador de piroca cartilha marcos de camaragibe. Simples assim.

Fernandes

Bozo o Rachadina Genocida assassino que fala Deus acima de tudo faz piadas com os mortos da covid.



09/02


2021

Coluna da terça-feira

Só os sonhos são grandes

Ao ler, ontem, a entrevista bombástica do ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia, no jornal O Valor, na qual ataca a cúpula do DEM e se despede da legenda sem comunicar previamente aos seus velhos aliados, pelo tom ácido de profunda decepção me veio à lembrança uma constatação verdadeira e cristalina da relação humana, de autoria de Bob Marley: “Às vezes construímos sonhos em cima de grandes pessoas. O tempo passa e descobrimos que grandes mesmo eram os sonhos e as pessoas pequenas demais para torná-los reais!”.

Nelson Rodrigues, um dos maiores frasistas na versatilidade política e do quotidiano, dizia que se negava a acreditar que um político, mesmo o mais doce político, tenha senso moral.  Também é dele o ensinamento de que toda unanimidade é burra. Maia imaginava ser unanimidade no DEM, partido que militou a vida inteira. Só esqueceu de ler Nelson Rodrigues, para quem qualquer político é mais importante que toda a Via Láctea.

Maia conviveu num serpentário e só descobriu que estava em meio das cobras quando já havia sido picado pelo veneno da traição. Vivia entre beijos e abraços com ACM Neto, o herdeiro político de Toninho Malvadeza, que reinou na Bahia fazendo mais o mal do que o bem. Não atinou, porém, já tão calejado na vida pública, que as pessoas que mais gostamos são as que mais nos decepcionam, pois pensamos que são perfeitas e esquecemos que são humanas.

Maia chorou copiosamente na despedida de mandatário da Câmara ao discursar após a eleição do seu sucessor, o alagoano Arthur Lira (PP). Foi um derramar de lágrimas quase incontido, certamente contagiado pelo sentimento de que a maior decepção é aquela que vem de quem nunca esperamos. Ele confiava cegamente em ACM Neto, imaginava que tinha o poder de influenciar não apenas o presidente do seu partido, amigo do peito, mas toda a bancada.

O resultado é que, abertas as urnas, a grande maioria dos democratas cravou o voto em Lira. Para Maia, o movimento conduzido pelo presidente do DEM, de aproximar o partido ao Governo Bolsonaro, faz com que a legenda retome sua origem de direita ou extrema-direita e afastará o apresentador Luciano Huck. “Foi um processo muito feio do Neto e do Caiado. Ficar contra é legítimo, falar uma coisa e fazer outra não. Falta caráter, né”, disse.

Às vezes, para consolo de Maia, é preciso uma decepção para aprender que a vida não é feita apenas de alegria, e sim de tentativas. Já ouvi, mas não tenho certeza do autor, que a ilusão da política é pior do que a do amor. Talvez Maia esteja tão pra baixo porque, provavelmente, para ele o amor não machuca. O que machuca, na verdade, é a traição, a mentira e a decepção.

Linhagem tucana – O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que já convidou formalmente o ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para entrar no PSDB. Maia disse que vai analisar a proposta e que não tomará essa decisão imediatamente. "Recebi a visita (de Rodrigo Maia) em minha residência e o convidei (a se filiar). Ele vai analisar. Essa não é uma decisão que ele vai tomar de imediato. Ficou claro para mim que ele deixará o DEM. Nos próximos dias ou semanas teremos a posição dele", disse Doria em entrevista coletiva, ontem, no Palácio dos Bandeirantes.

No mesmo tom – O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), saiu em defesa do comando do DEM pelas redes sociais. Disse que Rodrigo Maia, “infelizmente”, sofre de uma “síndrome” que acomete “pessoas que não aceitam deixar o poder”, e que suas críticas ao DEM são passíveis de “internação hospitalar”. “Depois de ter sido eleito por três vezes, Rodrigo achou que era proprietário das decisões de todos os deputados do Democratas e dos demais da Câmara. Ao reagir desta maneira, desrespeitou toda a bancada de um partido que sempre lhe apoiou”, atacou.

BB mantém cortes – O Banco do Brasil confirmou, ontem, a demissão de 5.533 funcionários após o fim das etapas de manifestação voluntária de interesse por desligamento incentivado no Programa de Adequação de Quadros (PAQ) e do Programa de Desligamento Extraordinário (PDE). Lá atrás, o anúncio levou o presidente Bolsonaro a um embate com o então presidente do banco, André Brandão. Irritado, Bolsonaro fez chegar a público que pedira a cabeça de Brandão. E as ações do BB tombaram coisa de 5%. A turma do deixa disso convenceu Bolsonaro de que seria pior aumentar sua interferência na empresa. Agora, o BB leva adiante o plano das demissões. Os cortes vão gerar uma economia líquida de R$ 2,7 bilhões até 2025.

Auxílio prorrogado – O presidente Bolsonaro disse, ontem, “achar” que o auxílio emergencial será prorrogado. O programa foi criado em abril para mitigar os efeitos da pandemia entre os brasileiros mais pobres. Distribuiu, em parcelas de R$ 600 e depois R$ 300, quase R$ 293 bilhões a 67,9 milhões de beneficiários. Mesmo levantando a possibilidade, Bolsonaro não detalhou a prorrogação, e evitou especular valores. “Acho que vai ter, vai ter uma prorrogação. Foram 5 meses de R$ 600 e 4 meses de R$300. O endividamento chegou na casa dos R$ 300 bilhões. Isso tem um custo. O ideal é a economia voltar ao normal”, afirmou.

Visão do relator – Do deputado Silvio Costa Filho (Republicanos), relator do projeto que dá autonomia ao BC, ontem, no Frente a Frente: “É papel do Banco Central defender a nossa população de aumentos de preços, que afetam os mais pobres, ainda muito mais do que aqueles mais favorecidos. É precisamente em defesa dos cidadãos mais pobres e desfavorecidos que uma política severa de combate à inflação se faz necessária. Nesse sentido, um banco central autônomo é seguramente mais eficiente na busca de baixa inflação”.

CURTAS

UVP DIVIDIDA – Pré-candidatos da oposição à presidência da União dos Vereadores de Pernambuco (UVP) se encontram, hoje, em São Caetano, pela manhã, para tentar chegar a um candidato consensual, capaz de derrotar o atual presidente Josinaldo Barbosa, postulante a mais uma reeleição. Difícil será encontrar quem abra mão. Por baixo, já estão no páreo mais de seis candidatos, o que só favorece Josinaldo.

AMUPE UNIDA – Já na Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), o verbo conjugado é unidade, em torno da recondução do presidente José Patriota (PSB). Mesmo na condição de ex-prefeito de Afogados da Ingazeira, o socialista pode tentar mais um mandato. Em sua atual gestão, o estatuto da entidade foi mudado, permitindo que ex-gestores possam ser eleitos.

Perguntar não ofende: João Roma (BA) ou Hugo Mota (PB), qual nordestino do Republicanos vai assumir o Ministério das Cidades?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Vitória por 4 a 1 na segunda turma do STF, o único voto contrário foi do Fachim como já sabíamos. Vitória do povo, vitória de Lula!

Fernandes

Piada com o Brasil. marcos Bundeiro a Lolita de camaragibe, é o maior mamador de piroca Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Fernandes

Religião: pura ilusão, pura fantasia pura superstição.

marcos

Piada com o Brasil. Fernando Haddad pai do Kit Gay e processado 38 vezes pela justiça Brasileira candidato a presidente da República. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Fernandes

Piada com o Brasil. Collor agora assessora Bolsonaro em questões econômicas. Quem tá achando bom é marcos Bundeiro a Lolita de camaragibe, mamador de piroca . Simples assim.



08/02


2021

Coluna da segunda-feira

MV, orgulho pernambucano

Na segunda gestão no Recife, eleito em 1992, o então prefeito Jarbas Vasconcelos deu um plus na elevação do alto astral da cidade. O símbolo era um coquinho, explosão de alegria nas ruas com o carnaval para concorrer com o axé-baiano. A melhoria do humor recifense era vista nitidamente nas ruas. A Bom Jesus, no velho e boêmio bairro do Recife Antigo, virou passarela da alegria, da felicidade e do orgulho de ser recifense.

Governador, Jarbas contaminou todos os pernambucanos com campanhas de elevação da autoestima. O maestro da orquestra era Carlos Eduardo Cadoca, o secretário criador do coquinho astral lá nas estrelas. O tempo se encarregou de sepultar tudo isso. Hoje, os pernambucanos andam com orgulho ferido, Recife perdeu a liderança no Nordeste para Fortaleza e virou a capital das desigualdades sociais. Em equipamentos turísticos perde até para a vizinha Maceió.

Mas nem tudo está perdido para quem acredita no Estado. Em meio à correria da agitada Brasília em tempos de eleição para renovação das mesas diretoras da Câmara e do Senado, semana passada, soube de um feito que bem poderia ser comemorado por todos os pernambucanos que ainda têm orgulho da sua terra, dos seus empreendedores: pelo sexto ano consecutivo, a MV, do empresário Paulo Magnus (foto), um gaúcho que fincou os pés por aqui, foi destaque internacional.

Com uma estrutura gigantesca no Recife, gerando milhares de empregos, a MV é líder absoluta de mercado em desenvolvimento de softwares de gestão para a Saúde. No próximo dia 23, numa cerimônia virtual, devido a pandemia, Paulo Magnus vai exibir para o mundo o troféu de ouro de melhor prontuário eletrônico do paciente (PEP) da América Latina, concedido pelo Instituto norte-americano Klas.

A empresa arrebatou, com todos os méritos, deixando para trás gigantes americanos e a Phillips, o maior prêmio na categoria melhor tecnologia para EMR, bem superior aos outros players latino-americanos, baseada no nível de satisfação de quem usa diariamente o produto: profissionais de saúde como médicos, enfermeiros e fisioterapeutas. É uma conquista especialmente da equipe formada por 51 profissionais, que trabalha diretamente no PEP MV, solução que integra a plataforma SOUL MV.

Alcançou as notas mais altas em qualidade da solução, aprimoramento constante de produto e liderança de mercado. CEO e fundador da MV, Paulo Magnus, com uma vida dedicada ao compromisso de tornar a gestão da Saúde mais eficiente e humanizada, define o prêmio como um orgulho para o País, especialmente para Pernambuco. “Isso é um feito extraordinário para o Brasil frente à concorrência mundial. É motivo de muita realização poder compartilhar com a comunidade da Saúde de Pernambuco”, disse, em entrevista ao blog.

EUFORIA - Considerado um dos executivos de Saúde mais influentes do Brasil, Paulo Magnus bem que poderia ter optado por um outro grande centro tecnológico no Brasil e até no exterior, já que Pernambuco representa apenas 3% do seu mercado comercial. “Temos que dar ousadia a Pernambuco. Montei uma equipe que nos dar os insights, que são, efetivamente, o grande pilar da empresa”, ressalta. O prêmio, segundo ele, fortalece o espaço da MV no mercado como fornecedora de soluções para a área da Saúde. “Esta pesquisa é o resultado da opinião dos nossos usuários, que dizem que a MV detém o melhor serviço e produto. Tenho orgulho do hexacampeonato que reforça que a MV tem o melhor prontuário”, acrescentou.

HOSPITAL DIGITAL – Lançado em 2002, o prontuário da MV, segundo Paulo Magnus, oferece ao mercado ferramentas para transformar as instituições em hospitais digitais. Atualmente, mais de 780 hospitais no Brasil utilizam o PEP. Patrocinadora da Saúde digital pública, a empresa foi responsável pela primeira unidade pública de Saúde sem papel de Pernambuco: a UPA da Imbiribeira, no Recife, em 2010. “Tivemos o primeiro hospital digital da América Latina, também no Recife. O PEP faz uma diferença muito grande para o público e para todos”, diz o empresário.

PLATAFORMA – Uma ferramenta clínica só pode ser feita com o uso de todo o ecossistema que acaba interagindo na área clínica no dia a dia das instituições de Saúde. Não são apenas médicos, são dezenas de especialidades que interagem na construção da plataforma ou na usabilidade. A gerente de produto do PEP, Daennye Bezerra, um dos gênios da MV, endossa o que o chefe diz sobre a importância da multidisciplinaridade na rotina da comunidade de Saúde. “No Brasil, havia um pensamento que sempre era focado na figura do médico para o cuidado do paciente. Só que essa história mudou. Foram os próprios médicos que sentiram essa necessidade. Então, o nosso prontuário é focado na multidisciplinaridade”, destacou.

ERA DA PANDEMIA – Segundo Paulo Magnus, as ferramentas do PEP MV, que apoiam os médicos nas decisões clínicas, a partir de tudo o que foi construído com profissionais de diversas especialidades, são desenvolvidas para colocar o paciente no centro, sobretudo nesses tempos em que a Saúde digital passa por uma revolução potencializada pela pandemia de Covid-19. Ele destaca que, com o PEP, o médico e os demais profissionais de Saúde usam a tecnologia a seu favor. “A tecnologia está para auxiliar esses profissionais de Saúde no melhor caminho a seguir. A pandemia acabou sendo um facilitador na introdução de tecnologia. Na transformação digital todo mundo se apegou na tecnologia, que já estava no nosso sangue”, disse.

NÃO CAIU DO CÉU – O melhor prontuário eletrônico da América Latina com DNA pernambucano não é obra do acaso nem caiu do céu. É consequência de muito investimento e na aposta também num Nordeste que ganha reconhecimento no mundo da tecnologia. Gerente de sistemas da MV, Tiago Calado define o prêmio como um reconhecimento de alta relevância. “É motivo de muito orgulho para todos nós e nos incentiva a continuar trabalhando e ajudando as pessoas, porque, no final das contas, faz parte da missão da MV trazer mais eficiência na Saúde e na gestão, através do uso da tecnologia”.

CURTAS

PAIXÃO ARDENTE – Casado com uma pernambucana, três filhos, Paulo Magnus vem da região dos pampas do Rio Grande do Sul, Estado que o povo enaltece suas tradições com orgulho diante de uma roda de chimarrão, um bom churrasco com arroz carreteiro e a dança da chula, puxada pela forte batida nos pés em harmonia e nos desafios. Há muito, entretanto, trocou o “Tchê” pelo “Oxe” e hoje é um apaixonado pelo Recife, o frevo e o maracatu.

ENTREGA DO PRÊMIO – O prêmio Best in Klas, conquistado pela nordestina MV, será recebido numa grande cerimônia remota no próximo dia 23. Paulo Magnus, que sabe como ninguém valorizar talentos, num deserto de quadros de tecnologia que ainda se caracteriza o mercado de Pernambuco, fará questão de estar ao lado dos profissionais igualmente responsáveis pela conquista.

Perguntar não ofende: Quando os pernambucanos voltarão a recuperar sua autoestima e valorizar o que o Estado tem de bom? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Churrasco militar: 80 mil cervejas 714 mil k.de picanha, comprados pelas forças armadas. Que farra! Nem só de leite condensado vivem os militares. Quem tá achando bom é marcos Bundeiro a Lolita de camaragibe, mamador de piroca, queima a rosca

marcos

714 mil k de picanha só quem tem es]se volume de carne é Lulinha, o maior criador de gado nelore do mundo. Atualmente com 1 milhão e duzentas mil cabeças. Com certeza foi o Ronaldinho dos negócios que forneceu a Picanha!

Fernandes

Bolsonaro convida Fernando Collor para assessorá-lo. Collor atuará sobre a questão do aumento no preço do combustível.

Fernandes

Churrasco militar: 80 mil cervejas 714 mil k.de picanha, comprados pelas forças armadas. Que farra! Nem só de leite condensado vivem os militares.

Fernandes

Centrão quer os cargos dos militares no governo. E agora Jair?