Não é toma lá, da cá; é a defesa do povo

 O líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), aproveitou o plenário cheio para a votação da Lei Geral da Copa e subiu à tribuna para fazer um discurso de campanha a presidente da Casa. Como se sabe, Henrique Alves é candidato à sucessão do atual presidente da Casa, Marco Maia (PT-SP). Enfático, ele defendeu o direito de deputados da base aliada fazerem indicações para o preenchimento de cargos no governo. Se disse farto de responder a críticas de fisiologismo e perguntou:  ''''Quem vai ocupar esses cargos? Algum fantasma?''''. Henrique Alves também disse não aguentar mais as críticas às tentativas dos parlamentares de liberarem verbas no Orçamento. Disse que isso ”não é nenhum toma-lá-dá-cá” e sim a defesa das bases eleitorais dos representantes do povo. Recebeu uma salva de palmas.(Do blog Poder Online)

Publicado em: 31/03/2012