PSDB: trincado estava, trincado fica

DO BLOG DE JOSIAS DE SOUZA

 O PSDB compareceu às últimas três sucessões presidenciais trincado. Nas brigas internas, José Serra sempre liderou um dos polos. Em 2002, Serra tornou-se candidato contra Tasso Jereissati. Em 2006, Serra abriu mão em favor de Geraldo Alckmin. Em 2010, Serra escanteou Aécio Neves. Pela lógica, o insucesso eleitoral desrecomendaria a reiteração do atrito. Porém, como que afeiçoado ao erro, o tucanato se repete. Na ante-sala de 2014, reincide na divisão interna. De um lado, de novo, Serra. Do outro, novamente, Aécio.

Parte dos atores da nova velha divisão dizem que a maioria da legenda, exausta de Serra, prefere Aécio. Mas os partidários do presidenciável eterno evocam 2010 para mantê-lo no ringue: não se joga 43 milhões de votos pela janela, declaram. O Datafolha acaba de informar que Dilma Rousseff, aposta reeleitoral do PT, chegou ao final do seu primeiro ano com popularidade mais vistosa que a de todos os seus antecessores. E o PSDB, uma agremiação de amigos 100% feita de inimigos, continua brincando de esconde-esconde.

Publicado em: 23/01/2012