Barragem Panelas II: Iterpe negocia desapropiações

  O Presidente do Iterpe, Getúlio Gondim, coordenou, pessoalmente, a negociação para a desapropriação dos primeiros imóveis rurais na área da barragem Panelas II, em Cupira. As negociações foram realizadas com base em laudos técnicos das propriedades, levando em conta, além do preço médio do hectare na região, as benfeitorias dos imóveis (poços, casas, cercas, barreiros, estrebarias, etc.) e a quantidade de lavoura neles existentes.

Os primeiros beneficiados com os acordos foram os agricultores Pedro Pereira Ramos, Pedro Noé e Cícera Maria de Souza. Juntos, os imóveis somam 13,4 hectares e situam-se onde, em breve, será construído o paredão da barragem. Feitos de forma amigável, os acordos firmados seguirão ainda hoje para a Secretaria de Recursos Hídricos. A expectativa é que, já na próxima semana, seja encaminhado o processo de pagamento das propriedades.

Em Cupira, a barragem Panelas II irá atingir 120 imóveis rurais. Todo o trabalho de negociação para desapropriações será conduzido pelo Iterpe. “Assim que chegarem os próximos laudos técnicos, irei a Cupira para mediar novos acordos com os agricultores. Procuramos fazer um levantamento técnico criterioso, para que nenhum agricultor familiar seja prejudicado. Sabemos bem a importância econômica das propriedades e, sobretudo, o valor afetivo destes imóveis rurais. A maioria nasceu, cresceu e educou seus filhos nessa região. Estamos levando isso em consideração também,” informou o presidente do Iterpe, Getúlio Gondim.

 

Publicado em: 09/09/2011