Polícia Federal prende 19 pessoas fazendo boca-de-urna

O coordenador geral de defesa institucional da Polícia Federal, Lázaro Moreira da Silva, disse hoje, em Brasília, que a votação está ocorrendo de forma mais tranqüila do que nas eleições passadas. Por causa da propaganda boca-de-urna, até agora, oito pessoas foram detidas em Belém (PA); cinco em Roraima (RR); quatro no Piauí e duas no Maranhão.

Também em Roraima foram registradas duas ocorrências de tentativa de compra de votos. Em uma delas, foram apreendidos R$ 3,4mil. No outro caso, houve apreensão de R$ 526, além de uma lista com nomes de eleitores.

Ceará

No Ceará, a PF prendeu três pessoas que usavam microônibus para transporte ilegal de eleitores. Na cidade de Icó, um mandado de busca e apreensão conseguiu apreender R$ 11,8 mil e números de títulos de eleitor, mas ninguém foi preso.

Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro, em Campos do Goytacazes, quatro pessoas foram presas com R$ 42 mil ontem. Hoje, na capital fluminense, uma pessoa foi presa com panfletos. Em Macaé, a PF cumpriu dois mandados de busca e apreensão, mas os detalhes não foram informados à imprensa.

Distrito Federal

Em Brasília, houve nove casos de delitos eleitorais, entre eles propaganda boca-de-urna, desacato e uma tentativa de votar com título de outra pessoa.

São Paulo

A Polícia Federal ainda não tem registros de ocorrências em São Paulo, mas o delegado Lázaro Moreira da Silva esclareceu que, em algumas localidades, a responsabilidade de policiamento é da Polícia Civil do Estado. Questionado sobre uma possível ação do PCC, a PF informou que não nenhum indício que a facção possa atrapalhar as eleições. As informações são do portal Terra. 

Publicado em: 01/10/2006