Jarbas:"Humberto não tem integridade para acusar aliança"

 O ex-governador e postulante ao Senado, Jarbas Vasconcelos (PMDB), criticou duramente a atitude dos deputados federais da coligação Melhor pra Pernambuco e elegeu o postulante Humberto Costa (PT) como alvo principal. Para o peemedebista o petista não teria “integridade nenhuma” para fazer acusações contra a gestão da aliança. “É ridículo, cínico, porque ele é uma pessoa cínica. Na hora que ele deveria estar se defendendo, e dando explicações ao povo de Pernambuco, está nos atacando, resgatando estas coisas... Por que não trouxeram isso na CPI antes? Só trouxeram agora, quando a candidatura dele (Costa) está mais em perigo?”, indagou, ontem, em caminhada em Igarassu.

 

De acordo com o governador, o “PT ainda vai inventar muita conversa fiada”, e relembrou o caso do dossiê envolvendo os nomes dos tucanos Geraldo Alckmin e José Serra. A União por Pernambuco divulgou, ontem, uma nota rebatendo às acusações da bancada adversária. O texto considera o fato como uma “tentativa grosseira de desviar o foco da atenção, tentando enlamear pessoas de bem”, em referência ao indiciamento de Humberto Costa. Ainda de acordo com a nota, Costa “constrange os pernambucanos com sua candidatura”.

 

Procurado pela reportagem, o ex-secretário de saúde Guilherme Robalinho considerou “desespero político” a denúncia deputados da Frente Melhor Pra Pernambuco. Ele, no entanto, preferiu não comentar o fato de ter sido citado em depoimentos de vários envolvidos na “máfia dos vampiros”. “Nunca fui chamado pela Polícia Federal. Não posso me referir a documentos que nem sei sobre o que tratam. Isso é uma leviandade”, falou.

 

Robalinho confirmou os entendimentos entre o governo estadual e a empresa suíça para uma sociedade. “Nós tínhamos a intenção de construir a fábrica de hemoderivados, mas não tínhamos tecnologia. Mandamos carta para várias empresas e uma comissão, inclusive com pessoal do Ministério da Saúde, aprovou a sociedade. Nosso processo foi legal e legítimo”, informou. Informações da Agência Nordeste.

Publicado em: 19/09/2006