Grampos no TSE são inéditos em nove anos

O diretor-geral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Athayde Fontoura Filho, informou na manhã desta segunda-feira que a empresa de varredura de linhas telefônicas Fence encontrou três grampos em telefones diretos usados por ministros do tribunal. Fontoura disse que a descoberta de grampos em telefones de ministros do TSE "é um fato inédito" em nove anos de varredura nos telefones do tribunal.

O presidente do TSE, Marco Aurélio Mello, teve o seu telefone direto grampeado, no Supremo Tribunal Federal. O mesmo ocorreu com o vice-presidente do TSE, Cezar Peluso. O terceiro ministro que foi atingido pelo grampo foi Marcelo Ribeiro. O grampo foi encontrado em uma linha que Ribeiro usa no TSE com telefone e fax.

A empresa Fence trabalha desde 2003 para o TSE fazendo varreduras mensais nos telefones usados pelos sete ministros do Tribunal. O diretor-geral do TSE informou que agora, às vésperas da eleição, a varredura deverá ser feita semanalmente.

Ele disse que não há suspeitas e que, hoje, o presidente do tribunal vai pedir ao procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, e à presidente do Supremo Tribunal Federal, Ellen Gracie, que tomem providências para investigar a origem do grampo. Informações da Agência Estado.

Publicado em: 18/09/2006