Lula não quer ser a sombra de Dilma

Criador, padrinho e avalista da candidatura de Dilma Rousseff (PT), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva faz de tudo para mostrar que não será uma sombra no governo da sucessora. Embora atue nos bastidores para facilitar o caminho de Dilma e já avalie com ela os cargos estratégicos do primeiro escalão, o presidente avisou que vai sair de cena.

Os sinais da desencarnação política na vida de Dilma revelam o esforço de Lula para deixar a futura presidente andar com as próprias pernas. ''O apoio será discreto. Ele não quer ofuscá-la nem funcionar como alguém que corre em paralelo'', disse o chefe de gabinete de Lula, Gilberto Carvalho.

Logo após passar o bastão para Dilma, em 1.º de janeiro de 2011, Lula vai tirar férias de duas semanas. Quando voltar, promete se dedicar a projetos de combate à fome e à miséria. Montará um instituto, em São Paulo, que guardará cartas, documentos e presentes recebidos durante os oito anos na Presidência. O prédio também vai abrigar seu escritório político.(De O Globo)

Publicado em: 07/11/2010