Coluna do sabadão

Estado reage, mas com tapa-buracos

Quinze dias após este blog denunciar, com a colaboração de leitores, a dramática situação da malha viária do Estado, o Governo do Estado, finalmente, acordou. Mas, ao invés de reconstruir ou fazer novas estradas, diante da tragédia da maioria dos trechos, faz apenas operações tapa-buracos, serviços que não resistem à primeira chuva ou ao crescimento do movimento de automóveis, principalmente pesados, como caminhões.

O despertar do Estado é visto a olho nu a partir da mais importante estrada, a BR-232, ligando Recife a Caruaru. Ali, muitos buracos, verdadeiras crateras, já foram fechados em apenas dois ou três dias. Também há grupos do DER (Departamento de Estradas e Rodagem) atuando no Agreste. Sai de Recife ontem em direção a Afogados da Ingazeira e não encontrei nenhum outro trecho, entretanto, em recuperação. E as piores estradas estão justamente no Sertão.

Uma das piores liga o município de Sertânia ao distrito de Albuquerquené, um pedaço de pouco mais de 15 km, mas que está completamente abandonada, uma buraqueira infernal, sem a mínima sinalização. Não dá para trafegar numa velocidade acima de 30 km, pois se corre o risco de danificar o automóvel. Andar nessa velocidade, porém, é dar bandeira para assaltos que vêm ocorrendo de forma periódica em toda a sua extensão.

A população já fez protestos e chegou a bloquear em dias de muito movimento. O Governo não se sensibilizou e continua ignorando o clamor dessa gente sofrida. Reclamações semelhantes chegam de todos os recantos do Estado. Em duas semanas – e até ontem recebemos contribuições – este blog chegou a postar mais de 30 vídeos enviados por leitores indignados. Relatos, inclusive, dramáticos, de pessoas que perderam familiares acidentados.

Incompreensível as estradas em todas as regiões do Estado chegar a tal estágio, até porque, há menos de seis meses, o Governo anunciou um programa de recuperação da malha estadual orçado em meio bilhão de reais. O dinheiro acabou e ninguém sabe como, enquanto piorou bastante os acessos rodoviários. Um drama que o governador não tem coragem nem sensibilidade para enfrentar.

Só uma nova – Operação tapa-buraco é o mesmo que tapar o sol com a peneira, jogar dinheiro fora. Trata-se de um paliativo que se dissolve rapidamente feito Sonrisal. O Governo tem que se conscientizar que existem estradas que não dão para recuperar mais e que precisam de um recapeamento radical, uma estrada nova. É o caso, por exemplo, do trecho que liga o distrito de Cruzeiro do Nordeste, onde foram feitas tomadas para o filme Central do Brasil, até a cidade de Sertânia. Ali, um retão, historicamente o Estado só faz tapar buraco e quanto mais tapa mais precário fica. Um horror!

Pesquisa Recife – Sai na próxima segunda-feira, com divulgação pelo diretório nacional do DEM, em Brasília, mais uma pesquisa sobre a sucessão municipal no Recife. O levantamento é do Instituto Conecta, de um grupo que trabalhou no Ibope. Mas antecipo, com exclusividade, que não traz novidades em relação aos números da Potencial, postada no meu blog, apontando a petista Marília Arraes na frente e o segundo lugar embolado entre Mendonça, Patrícia, Daniel e João Campos. A sondagem foi feita entre os dias 3 e 6 deste mês e está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Rejeição crescente – A pesquisa traz novidade, sim, em relação à avaliação da gestão do prefeito Geraldo Júlio (PSB), em queda livre. Se continuar assim, vai se transformar num péssimo cabo eleitoral para o pré-candidato socialista, João Campos, que no levantamento da Potencial ficou em quinto lugar. A desaprovação de Geraldo está associada aos escândalos de desvios dos recursos federais da Covid-19, conforme atestaram cinco operações seguidas da Polícia Federal. Enquanto Geraldo despenca, ACM Neto, prefeito de Salvador, sobe às alturas. De acordo com pesquisa do Poder360, o gestor baiano é apontado como o mais popular entre os prefeitos de capitais, com 78% de ótimo e bom.

CURTAS

ELE VOLTOU... – O Supremo Tribunal Federal (STF) deferiu, ontem, uma liminar que determina a suspensão do afastamento do prefeito de Paulista, Júnior Matuto (PSB). A decisão foi publicada 16 dias após o seu afastamento durante a deflagração de operações policiais para investigar crimes como peculato e lavagem de dinheiro. Na decisão, o ministro Dias Toffoli afirma que o afastamento de prefeito, via de regra, "não deve ocorrer por tempo indeterminado, sob pena de a medida acautelatória se configurar antecipação dos desdobramentos de um suposto juízo condenatório".

COM CONFUSÃO – A secretária de Saúde de Paulista, Terezinha Mousinho, foi flagrada, ontem, tentando sair do centro administrativo da Prefeitura com documentos públicos, segundo relato de uma fonte, que enviou ao blog um vídeo com registro do momento. Vereadores aliados do prefeito Junior Matuto (PSB), afastado de suas funções desde 21 de julho, foram informados sobre o que estava ocorrendo e se deslocaram para lá. Ainda de acordo com a fonte, a situação se acalmou após diálogo com os legisladores. A Guarda Civil chegou a fechar o centro administrativo durante a ação. Tudo isso horas depois de o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, autorizar o retorno de Junior Matuto à Prefeitura.

BOA NOTÍCIA – Um grupo de oito empresas e fundações vai investir R$ 100 milhões para contribuir com a montagem da fábrica para produção de vacinas contra a covid-19 na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro. A previsão é de que a unidade entre em operação até o começo do ano que vem, com capacidade de produzir até 30 milhões de doses por mês. A doação é uma iniciativa conjunta de Ambev, Americanas, Itaú Unibanco, Stone, Instituto Votorantim, Fundação Lemann, Fundação Brava e Behring Family Foundation.

Perguntar não ofende: Cadê o dinheiro para recuperação das estradas, governador?

Publicado em: 07/08/2020