Coluna da quarta-feira

Live da quebradeira dos hotéis

A hotelaria brasileira foi levada para a UTI pela Covid-19, está sangrando, desempregando e fechando portas. É, sem dúvida, o setor da economia mais atingindo nos últimos 90 dias. Só em Pernambuco, já fecharam, definitivamente, três hotéis. No Paraná e no Rio Grande do Sul, esse número é bem maior, fenômeno que se repete nos grandes centros turísticos do Oiapoque ao Chuí. Hoje, com a live neste blog, às 19 horas, pelo Instagram, do presidente nacional da ABIH, a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, Manoel Linhares, será possível entender melhor a extensão do problema.

A situação levou as principais associações nacionais do setor de turismo a se unirem em torno de uma “carta aberta” ao Governo Federal. No documento, contabilizam R$ 14 bilhões de prejuízos no setor de turismo desde o início da crise, com 295 mil demissões, impactando sobre 571 atividades econômicas dependentes do segmento, que abriga cerca de 7 milhões de empregos, entre diretos e indiretos, representando 8,1% do PIB nacional. Sem meias palavras, as entidades que representam resorts, hotéis e parques pedem ao governo dinheiro para sobreviver.

“Os meios de hospedagem, desde pequenas pousadas aos grandes hotéis, não conseguem sobreviver sem hóspedes”, reforça um conhecido hoteleiro de Pernambuco, que está sofrendo horrores com a crise, já tendo demitido 70% dos seus quadros funcionais. De fato, a pandemia atingiu em cheio o setor, que, segundo a Associação Brasileira da Indústria Hoteleira (ABIH), oferece mais de 1,3 milhões de empregos diretos e 675 mil indiretos, gerando cerca R$ 31,8 bilhões para economia nacional.

Afinal, a forma mais eficaz de se combater o coronavírus, segundo recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), é o isolamento social, exatamente o oposto do que se encontra em hotéis, pousadas, resorts etc, onde a meta é confraternizar. Uma pesquisa da Cielo aponta uma queda de 92,7% no setor hoteleiro, no quesito ocupação de leitos, desde o mês de março até o momento. A reabertura está sendo feito de forma lenta e gradual, mas é possível que o setor demore muito a conseguir a façanha do ressurgimento das cinzas.

Efeitos colaterais – Os hoteleiros em geral no País ainda não tiveram uma sinalização clara do Governo quanto à desburocratização das linhas de crédito abertas para dar o fôlego necessário em relação à retomada da atividade. “Precisamos de linhas de crédito com juros baixos que cheguem à ponta para atender hotéis e restaurantes. Pousadas serão muito necessárias. Estou falando do pequeno, do médio e do grande porte. Estamos todos sentindo os efeitos drásticos da paralisação. Veja o caso da Disney, que informou a mais de 43 mil trabalhadores, que somente da unidade de Orlando, colocou em casa, sem receber, em licença não remunerada”, diz Eduardo Cavalcanti, do hotel pernambucano Portal de Gravatá.

Fechados – Pelo menos dez hotéis de Curitiba e de cidades da região metropolitana estão fechados temporariamente por causa da pandemia de coronavírus. A crise chega justamente quando o setor vinha apresentando recuperação nos números e ainda pode fazer com que mais hotéis fechem por falta de hóspedes. Principalmente pelos cancelamentos de reservas do turismo de negócios – Curitiba é uma das cidades referência nesse modelo. Segundo o Curitiba e Região Convention e Visitors Bureau (CCVB), ainda há risco de alguns estabelecimentos fecharam definitivamente. Para tentar evitar que isso ocorra, empresários hoteleiros cobram medidas ao Governo, entre elas, redução de impostos.

Adeus, Sheraton – A grave crise do setor causou o fechamento do hotel Sheraton Reserva do Paiva, em Cabo de Santo Agostinho, litoral sul do Estado. Não suportou a situação e fechou as portas, definitivamente. Procurada, a Marriott International, detentora da bandeira Sheraton no Brasil, informou que o contrato de gerenciamento do hotel está sendo encerrado neste mês. O empreendimento parou de funcionar desde o dia 23 de junho. O grupo não nega, nem confirma, que o motivo do fim das atividades foi a grave crise que afeta o setor por causa da pandemia do Covid-19. No entanto, funcionários do hotel, que não quiseram se identificar, afirmam que a causa do fechamento foi essa.

Mais um – Outro hotel que não resistiu à crise em Pernambuco foi o Grande Hotel São Vicente de Paulo, localizado em Caruaru. Romero Maciel, um dos sócios, afirmou que o grupo irá avaliar a melhor possibilidade para o empreendimento. De acordo com ele, o imóvel pode ser reformado ou tomar outro rumo. Segundo o historiador José Urbano Silva, na formatação em que existe hoje, o Grande Hotel foi inaugurado em 12 de março 1975, pelo empresário José Barbosa Maciel, conhecido como Zeca Maciel. Natural de Belo Jardim, Zeca é considerado um dos pioneiros no ramo do cinema no interior do Estado. Dois anos depois da inauguração do hotel, em 15 de novembro de 1977, foi inaugurado no térreo o Cine Grande Hotel. O cinema não existe mais, mas as lembranças estão na memória dos caruaruenses.

CURTAS

AÇÃO – A delegada Patrícia Domingos, pré-candidata do Podemos à Prefeitura do Recife, ao invés de cuidar de convencer o eleitorado que é a mais preparada para governar a capital, cuida de processar jornalistas sob a falsa alegação de difamação, como entrou, ontem, com uma representação contra este blogueiro. Na verdade, a delegada não gostou da notícia dada por este blog de que requereu ao Estado para trabalhar em casa, após vencida uma licença prêmio embolsando salário de R$ 27 mil. Alega que a postagem é fake. Como fake se o processo é público e está em meu poder? Também não se sustenta a alegação de que por ser hipertensa o Estado é obrigado a deixá-la em teletrabalho. Eu também sou hipertenso e trabalho muito, mesmo em meio à pandemia. Ela diz que não pode dar expediente na delegacia, mas é vista em emissoras de rádio dando entrevistas. Na rua, não corre o mesmo risco?

HOJE TEM PESQUISA – Sai hoje, à meia noite, a primeira pesquisa Potencial/Blogdomagno sobre a sucessão no Recife. O levantamento inclui 800 entrevistas por telefone e avalia também as gestões de Geraldo Júlio, Paulo Câmara e Jair Bolsonaro. Num instante em que Recife já sofreu três operações da Polícia Federal em cima da compra imoral de respiradores testados em porcos, passou a ser grande a expectativa em torno da pesquisa, até para identificar os efeitos na administração socialista na capital.

CRISE DOS HOTÉIS EM LIVE – A pandemia provocou um estado de devastação na hotelaria nacional. Só em Pernambuco, três hotéis foram fechados e não voltam mais, mesmo que o cenário mude. Para entender melhor esse quadro nefasto no setor farei uma live, hoje, com o presidente nacional da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, empresário Manoel Linhares. Será às 19 horas pelo Instagram do blog. Se você quer acompanhar e ainda não nos segue pelo Instagram, vá lá e nos siga no @blogdomagno.

Perguntar não ofende: A delegada não tem o que fazer para perseguir e processar jornalistas?

Publicado em: 14/07/2020