Magno é destemido, destemperado e desprendido

Por José Nêumanne Pinto*

Uma vez, meu colega de científico no Colégio Estadual da Prata, em Campina Grande, me falou de um tal de Magno Martins e de seu blog em Recife. Desde então, tenho acompanhado o "grande", como o chamo. E, às vezes, ele até me cita, ora vejam só.

O que me impressiona no editor deste blog são duas características que, conjugadas, produzem o que há de mais profícuo e atraente no bom jornalismo de verdade. Ele tem destemor.

Sim, não é meramente corajoso, mas destemido. E a isso adiciona uma certa pitada de destempero. Sim, somente um sujeito destemperado excede numa profissão que exige vocação, talento e desprendimento em graus exagerados.

Jornalista que não é exagerado, não fede nem cheira, deve mudar de ofício. Destemido, destemperado e desprendido, Magno Martins é um jornalista nota dez. E eu sou lá doido de tirar ponto de um sujeito que bate com tanta destreza como ele bate, eu, hein?

*Jornalista, colunista do Estadão, autor de vários livros, entre os quais “Tudo que sei sobre Lula” e dono de um canal no YouTube batendo a casa de 1 milhão de assinantes

Publicado em: 08/04/2020