Troça Segura o talo ganha exposição na Fundaj

Em um convite para revisitar a trajetória de um dos principais blocos da região Norte do Recife, a Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) lança, amanhã, às 9h, a exposição “Segurando o Talo por uma Sociologia da Alegria”. A homenagem à troça carnavalesca criada pelos motoristas da Instituição, em 1984, contará com instalação na Sala Mauro Mota, localizada no Campus Gilberto Freyre, em Casa Forte, bairro da Zona Norte do Recife.

 A abertura será restrita a convidados. A partir de segunda-feira, a mostra ficará aberta ao público. Às vésperas dos festejos de Momo, o público poderá conferir a evolução da indumentária utilizada pela troça ao longo dos anos. Além das camisetas da Troça Carnavalesca Mista Turma da Jaqueira Segurando o Talo, os manequins mascarados vestirão o abadá de outras agremiações de bairros como Alto de Santa Isabel e Vasco da Gama. 

A Orquestra Arrecifes Frevo assume a recepção dos convidados durante a vernissage. Na sequência, passistas e caboclinhos se apresentam no pátio do campus.

Para Antônio Campos, presidente da Fundaj, a exposição evidencia o que há de mais genuíno do fenômeno carnavalesco. “A vertente mais significativa acontece nos subúrbios da cidade. O frevo, por exemplo, nasceu na rua. A Fundação tem um compromisso com todas as expressões de arte e cultura, do genuinamente popular ao severamente acadêmico; e a Zona Norte é uma das regiões da cidade onde os bairros mantêm  a tradição associada à modernidade para renovar a alma do folião”, reflete Campos.

Outro destaque da mostra expográfica é a presença do tradicional boneco gigante de Gilberto Freyre, que neste ano não sairá às ruas para integrar a exposição. “O sociólogo ganhará um traje especial para a ocasião, que preferimos manter surpresa. A fantasia está sendo produzida pelas equipes de design e educativo do Museu do Homem do Nordeste, no estilo homemade museum [‘museu feito em casa’, em livre tradução]”, destaca a museóloga e curadora Ciema Mello. 

A fim de promover uma imersão, registros em vídeo feitos nesses 36 anos serão projetados na sala. Dentre eles, o filme emblemático em que o sociólogo de Apipucos segura a fruta que dá nome ao bloco. “Gilberto era um sociólogo sui generis, pois ele compreendia que o Carnaval era a desordem premeditada pela ordem. Quando estudamos Sociologia, descobrimos que aquilo que parece ser não é. Ele contesta essa definição e compreende os estratagemas que compõem a folia”, aponta a curadora, ao explicar o título da exposição.

Bloco na rua

Com saída da troça programada também para o sábado (15), a concentração do bloco Turma da Jaqueira Segurando o Talo começa às 10h, no campus Casa Forte da Fundaj. A saída, prevista para às 12h, contará com participação dos blocos líricos Eu Quero Mais, Confetes e Serpentinas e Cordas e Retalhos. As orquestras Aurora Frevo Orquestra (Timbaúba), Evoé (Recife) e Arrecifes Frevo Orquestra (Recife), além dos maracatus rurais Piaba de Ouro e Cruzeiro do Forte (mais antigo do Recife, criado em 7 de setembro de 1929), integram a folia.

Nas ruas, os foliões também serão animados por seis trios elétricos, que contarão com André Marreta, Beleza Pura, Silvana Salazar, Camelô, Eduardo Moreno e a Farra das Poderosas, Malu Marinho, Márcia Lima, Marquinhos Balada e Bel Marcos. 

A troça percorrerá a Avenida Dezessete de Agosto, passando pelas ruas Doutor Seixas, Luiz Guimarães, Rua dos Arcos encerrando na Rua de Apipucos. O trajeto será acompanhado pelos bonecos gigantes de Nelson Ferreira, Fernando Freire e Manoel Cavalcanti.

 Em 2020, A Turma da Jaqueira homenageia o líder comunitário Walber Santos, a ex-dirigente da Diretoria Executiva de Controle Urbano do Recife (Dircon) Olímpia Falcão e o bloco Nós sofre mas nós goza. A expectativa é de que 150 mil foliões participem do Segurando o Talo neste ano.

Para a criançada

Pensando nos foliões de amanhã e na inclusão social, o Museu do Homem do Nordeste (Muhne) lança o Segurando o Talinho. A versão para os menores será promovida no domingo (16), a partir das 8h30, na comunidade Beira-Rio, em Apipucos. 

A atividade integra a programação do segundo Domingo dos Pequenos do ano, que, nesta edição, traz como tema o Carnaval. Na sequência, a criançada conhecerá  o Muhne, onde serão promovidas oficinas de de frevo, estandarte e instrumentos musicais. A brincadeira contará, ainda, com karaokê e desfile de La Ursa.

Serviço

Lançamento da exposição ‘Segurando o Talo por uma Sociologia da Alegria’
Local: campus Casa Forte/Fundaj (Avenida Dezessete de Agosto, 2187)
Data: 15 de fevereiro de 2020 
Horário: 9h                                    
A partir do domingo (16/02) a mostra ficará aberta ao público

Publicado em: 14/02/2020