Coluna da quarta-feira

O pior trânsito do Brasil

Na contramão de cidades que investem em mobilidade urbana, como Salvador e Fortaleza, Recife continua colecionando troféus da ineficiência. Não bastasse ser uma das líderes em violência, ganhou projeção nacional por ter um dos piores trânsitos do mundo. Na verdade, foi eleita, mais uma vez, a que tem o pior trânsito do Brasil e um dos 15 piores do mundo, de acordo com o ranking anual Traffic Index, elaborado pela empresa de mobilidade Tomtom. O relatório avaliou 416 cidades em 57 países, com classificação tomando como base o congestionamento urbano em todo o mundo.

Incontestável e referência mundial, o estudo analisa o trânsito das cidades de acordo com o tempo médio adicionado a uma viagem e também inclui informações sobre quanto tempo os motoristas desperdiçam nos engarrafamentos. Os dados são extraídos de mais de 600 milhões de informações de motoristas que utilizam o sistema de navegação da empresa holandesa. A cidade de Bangalore, na Índia, ocupa a posição de “pior trânsito” do mundo, seguida por Manila (Filipinas), Bogotá (Colômbia), Mumbai (Índia), Pune (Índia), Moscou (Rússia) e Lima (Peru).

Recife é a primeira cidade brasileira a aparecer na lista, na 15ª colocação. Outras oitos cidades brasileiras também estão no ranking. Depois da capital pernambucana aparecem o Rio de Janeiro, na 20ª posição, São Paulo, na 24ª, Salvador, na 28ª, Fortaleza, na 50ª, Belo Horizonte, na 60ª, Porto Alegre, na 62ª e, por fim, Curitiba, na149ª. A última citada é Brasília, na 270ª posição. Recife, pasmem, está mais travada do que São Paulo, o perímetro urbano brasileiro que parecia imbatível em não se chegar a lugar algum.

Nada acontece por acaso. Recife está nessa posição desconfortável graças à falta de uma política arrojada de governo. O que fez sua excelência Geraldo Júlio em oito anos, além da Via Mangue, que, aliás, já encontrou bem avançada? Desconheço qualquer intervenção. Enquanto isso, Salvador abre dois corredores de trânsito, cada um de 13 km com quatro faixas, incluindo acostamentos e ciclovias. E olha que a capital baiana é como o Rio, cheia de morros, o que não impediu que fossem abertas as saídas com túneis.

Fortaleza, por sua vez, mais plana, abriu 400 km de ciclovias e faixas exclusivas para ônibus, reduzindo, drasticamente, o tempo do usuário de transporte público até ao local de trabalho. Quando se quer, se faz. Quando não se faz, quem paga o pato é a população, que fica com os nervos à flor da pele, perdendo tempo precioso no trânsito numa das piores cidades do mundo em mobilidade urbana.

Risco de degola – A Câmara dos Deputados deve decidir, hoje, sobre o afastamento do deputado Wilson Santiago (PTB-PB), denunciado por corrupção pela Procuradoria-Geral da República (PGR). A medida foi determinada pelo ministro Celso de Mello, do STF, em dezembro. Wilson é um dos alvos da operação Pés de Barro da Polícia Federal, que investiga suspeitas de superfaturamento em obras no interior da Paraíba. De acordo com a Polícia Federal, são investigados os crimes de peculato, lavagem de dinheiro, fraude licitatória e formação de organização criminosa. O afastamento depende de votação no plenário da Casa.

No Podemos – Pré-candidata à prefeita do Recife, a delegada Patrícia Domingos, deve bater o martelo, hoje, sobre sua filiação ao Podemos. Tem encontro agendado com o senador Álvaro Dias e a presidente nacional da legenda, Renata Abreu, além do presidente da legenda em Pernambuco, Ricardo Teobaldo. Desde ontem, ela circula no Congresso ciceroneada por Teobaldo e própria Renata, com quem já esteve, tendo recebido mimos e estímulos para entrar na disputa pela Prefeitura recifense. Patrícia avançou no caminho do Podemos, mas ainda está em dúvida se a legenda seria a mais viável para ser eleita.

Bem-vinda – Na entrevista que concedeu, ontem, ao Frente a Frente, o ex-senador Armando Monteiro Neto (PTB) confirmou que recebeu a delegada Patrícia Domingos para uma conversa sobre a sucessão municipal do Recife, saindo do encontro com a impressão de que está decidida a entrar mesmo na disputa. “Inteligente e preparada, Patrícia se vier a se integrar ao bloco de oposição, será muito bem aceita”, disse Armando, que tem dedicado boa parte da sua agenda política para construir a unidade das oposições.

Geraldo e Geraldão – Na mesma entrevista, Armando bateu no prefeito Geraldo Júlio com picardia e humor refinado. Disse, por exemplo, que em gestão pública Geraldo não consegue sequer virar Geraldão, numa alusão ao maior ginásio de esportes do Recife, há mais de oito anos sendo restaurado e ainda sem data para conclusão de obras. O líder trabalhista citou, também, o fechamento do Teatro do Parque, símbolo da cultura recifense, cuja restauração não se inclui entre as prioridades do prefeito.

CURTAS

DINHEIRO PELO RALO – Em 2017, ainda no seu primeiro mandato, o governador Paulo Câmara (PSB) desperdiçou R$ 120 milhões em recursos federais, alocados pela bancada federal, através das chamadas emendas de bancada. Tudo pela incompetência de equipe de planejamento, que não soube dar o direcionamento técnico para amarrar o valor em barragens. Na época, a Casa Civil da União ainda tentou dar um jeito, mas o estrago técnico era incorrigível. O dinheiro se destinava a duas barragens de contenção que ainda não saíram do papel, justamente por ter faltado essa dinheirama na hora certa.

SAI OU NÃO? – Tão logo chegou, ontem, a Brasília, para a retomada dos trabalhos legislativos do Congresso, o deputado Raul Henry (MDB) foi se aconselhar com o senador Jarbas Vasconcelos e trocar figurinhas sobre o cenário eleitoral que se vislumbra com vistas à sucessão de Geraldo Júlio, no Recife. Henry é pré-candidato a prefeito e tem sido estimulado de modo especial pelo líder do Governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho, que enxerga nele o nome mais competitivo para desarticular a base governista. Até abril, Henry tem que decidir se entra ou não no páreo.

A DOR DA PERDA – De volta ao Congresso, hoje, depois de participar dos funerais do seu irmão Ercílio Freire, em Petrolina, assassinado a tiros na última segunda-feira, o deputado Gonzaga Patriota (PSB) retoma a luta pela regularização do transporte alternativo nos grandes centros urbanos, matéria de sua autoria em tramitação na Câmara dos Deputados. Patriota está profundamente abalado com a perda do irmão. “Era um exemplo de vida, trabalhador, dedicado aos filhos, um grande amigo e parceiro leal”, afirmou.

Perguntar não ofende: A Câmara afasta, hoje, o deputado Wilson Santiago (PTB-PB), envolvido na operação Pés de Barro, da Polícia Federal?

Publicado em: 04/02/2020