Coluna da quinta-feira

Marília, o PT e candidatura própria

Marília Arraes está próxima de levar mais um golpe do PT, depois de ver sua pré-candidatura ao Governo do Estado ser jogada no lixo dos interesses do PSB, em 2018? Existem duas versões. A primeira que apurei se alicerça na tese de que a executiva nacional já decidiu em apoiá-la para prefeita, mas respeitará os prazos legais, anunciando a decisão apenas no desfecho do prazo de filiações partidárias, em abril.

O grupo do senador Humberto Costa, a princípio, saiu vitorioso, porque o desejo do ex-presidente Lula era Marília já ter deixado São Paulo, na última terça-feira, respaldada para entrar na briga. Em 90 dias, tempo que passa a contar até abril, Humberto e sua ala vão mantendo os cargos no Estado e na Prefeitura do Recife, com poder de manobra quase que inexistente.

A segunda versão, que não soa suave aos ouvidos de Marília, dá conta de que ficará sob sol e chuva e no prazo final vira pó numa fritadeira gigante que já começa a ser acalorada. Esse é o pior cenário para a deputada, porque exposição negativa leva a um desgaste quase que irrecuperável. Não é nada aconselhável ficar exposta ao sol e ao vento, tendo que exercitar o discurso em tom defensivo.

Tancredo Neves tinha uma máxima de que um dia em política é uma eternidade, imagine 90 dias. Eternidade, porque a própria dinâmica da malvada política funciona no campo do imponderável. Já se disse também que política seria como uma nuvem, na qual se enxerga mudanças repentinas, impossíveis de serem acompanhadas, a depender de onde o vento soprar.

Sinal positivo – Talvez o mais provável sinal para a primeira versão prosperar se confirme pelo fato de Marília não ter podido regressar ao Recife na própria terça-feira. A pedido da executiva nacional – leia-se especialmente Lula e Gleisi Hoffman, esta presidente do PT – a deputada permaneceu na capital paulista para, na mesma noite, encarar mais duas reuniões, nas quais o grupo de Humberto não participou. Lula deve ter dado orientações sobre a estratégia que o comando do partido fechou para disputar Recife com candidatura própria.

Só especulação – Circula um zumzumzum nos bastidores de que o evento destinado a colher assinaturas para o partido do presidente Bolsonaro no Recife, no próximo sábado, no Centro de Convenções, armaria um cenário para o start da candidatura da delegada Patrícia Domingos à Prefeitura do Recife. Ela nega, até porque nem partido ainda escolheu, embora esteja bem avançada nas negociações com o Podemos, no Estado presidido pelo deputado Ricardo Teobaldo e em nível nacional pelo senador Álvaro Dias.

Segura, coração! – Foi uma emoção sem tamanho botar os pés, ontem, na Fundação Raimundo Fagner, na periferia de Fortaleza, onde o cantor faz um trabalho de elevado ganho social, atendendo crianças e adolescentes na faixa de 7 a 14 anos, com programas educacionais tendo como principal ferramenta a música como referência. Lá, funciona também o Museu Raimundo Fagner, um dos artistas mais premiados e queridos do País, reverenciado como a maior estrela da MPB nacional em solo cearense. A experiência vou contar em postagem neste blog.

Governador macho – Ainda sobre a minha passagem por Fortaleza fui recebido, ontem, pelo secretário de Segurança Pública, André Costa, que concedeu uma bela entrevista retratando como o Estado reagiu às ações violentas pelas ruas da capital, há um ano, comandadas por grupos os mais variados, como o Comando Vermelho. Segundo ele, não fosse a liderança, a bravura e a disposição do governador Camilo Santana (PT) os líderes mais afoitos das quadrilhas organizadas não teriam sido vencidos. Quem não se lembra dos incêndios de carros, ônibus e até equipamentos públicos pelas ruas de Fortaleza?

CURTAS

ÚNICO DO NORDESTE – O Ceará não tem só notícia boa. Apareceu, ontem, em relatório do Ministério da Saúde, entre os Estados com casos suspeitos de Coronavírus, ao lado de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Paraná. É, aliás, até o momento, o único do Nordeste. Todos os pacientes estão passando por testes genômicos para uma possível confirmação do vírus 2019-nCoV. Por enquanto, os exames serão centralizados na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

NEM CITAÇÃO! – O time Afogados da Ingazeira, ou melhor, a Coruja do meu coração sertanejo, que conta com o apoio deste blog, está na liderança do Pernambucano, venceu seus dois primeiros adversários, inclusive o segundo, o de Bonito, fora, em Caruaru, aplicando uma goleada de 4 x 0, mas a Imprensa esportiva omite a sua condição de líder, principalmente pelo saldo de gols. Uma pena que as agremiações interioranas continuem jorrando sangue para fazer bonito na primeira divisão sob o olhar enviesado e preconceituoso da mídia esportiva.

CASTRAÇÃO – O prefeito de Paudalho, Marcelo Gouveia (PSD), mandou explicações sobre a falta de castração de cães e gatos no município, objeto de críticas à sua gestão. Segundo ele, nos próximos dias o problema será sanado pelo Castra Móvel, equipamento orçado em R$ 250 mil, valor no qual a Prefeitura entrou com R$ 120 mil e o Governo Federal com o restante. “Os recursos já estão em caixa”, garante, adiantando que as operações de castração dos animais serão coordenadas, de forma inédita, através de uma parceria com a Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Perguntar não ofende: Por que uma instituição tão importante para formação da cidadania nordestina pela música, como a Fundação Raimundo Fagner, não sensibiliza o PIB nacional?

Publicado em: 29/01/2020