Governo retoma obras do Centro do Idoso

Neste mês de janeiro, o Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), retoma as obras do Centro do Idoso do Hospital Geral de Areias (HGA), localizado no bairro da Estância, no Recife. Com três mil metros quadrados, o espaço contará com consultórios e área para atividades de fisioterapia, de terapia ocupacional e recreativas.

Com isso, a unidade, referência no atendimento à população acima dos 60 anos, irá qualificar e humanizar o serviço, que ainda funcionará integrado ao Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa (HECPI), também em construção, pela Prefeitura do Recife. Ao todo, estão sendo investidos R$ 7,1 milhões no equipamento, sendo R$ 1,3 milhão do Governo Federal e mais de R$ 5,7 milhões do tesouro estadual. O secretário estadual de Saúde, André Longo, visitou o local hoje e assinou a ordem de serviço para retomada dos trabalhos do novo Centro.

O novo Centro do Idoso terá oito consultórios para atendimentos médicos ambulatoriais em geriatria, além de assistência em nutrição e assistência social. Terá, ainda, quadra de esportes, piscina e salas de artesanato, de jogos, recreação e para a oficina de atividades de vida diária (AVDs). O prédio também contará com centro de estudos e auditório.

"Desde 1991, o Hospital Geral de Areias presta um importante serviço para a população idosa, ofertando atendimento de saúde e promovendo momentos educativos, recreativos e sociais. Com o Centro do Idoso, queremos ser um polo reprodutor de boas práticas e linhas de cuidados para essa população, proporcionando aos pernambucanos um envelhecimento saudável e ativo", afirmou o secretário estadual de Saúde, André Longo. A obra do Centro do Idoso já tem 34% de seus trabalhos executados. A expectativa é que ela seja finalizada até o final do ano. 

O novo espaço possibilitará aos idosos acompanhados, além da assistência integral e integrada, maior adesão aos tratamentos propostos pela equipe multiprofissional, assim como respostas mais satisfatórias aos processos terapêuticos desenvolvidos. Dessa forma, haverá impacto positivo no número de internações por condições sensíveis à atenção primária e melhora da qualidade de vida do idoso, com maior participação social, uma vez que o serviço proporcionará também maior integração e interação entre os usuários do Centro e as equipes de saúde. As atividades desenvolvidas no local buscam, ainda, manter ou recuperar a autonomia e independência desses indivíduos, incentivando o envelhecimento saudável e ativo.

"A gente quer que o Centro do Idoso seja um grande complexo para assistência e atenção do idoso, mas também que possa ser um polo formador de recursos humanos para qualificar desde a Atenção Primária até a atenção especializada nos cuidados com esse público", pontuou o secretário André Longo.

Publicado em: 17/01/2020