Tadeu não passa no crivo de Geraldo

Difícil o deputado Tadeu Alencar vir a substituir João Campos numa eventual troca de candidatos a prefeito do Recife, caso a briga familiar no seio da família Campos leve o PSB à desistir de emplacar o filho de Eduardo Campos na corrida municipal. Tadeu não é palatável para o prefeito Geraldo Júlio e tem um inimigo declarado dentro da cúpula socialista: o presidente do diretório estadual, Sileno Guedes.

Quando teve seu nome cogitado para disputar o Governo na sucessão de Eduardo pelo então governador, morto em acidente aéreo em 2014, Tadeu foi triturado pelas mesmas forças que hoje se oporiam a ele, como Geraldo e Sileno.

A única sustentação lógica para Tadeu surgir como sucedâneo a João no jogo sucessório seria o fator familiar. Seu filho é casado com a filha de Renata Campos, viúva de Eduardo. Com exceção disso, nada soma ao currículo de Tadeu.

Nessa história, até agora mal contada, só tem um fato: o nome de João começa a ser cogitado para sair do páreo como consequência de uma crise na família Campos, com todos insumos e ingredientes para explodir e ficar insanável.

Publicado em: 17/01/2020