Governo anuncia que passagens não terão reajuste

O governador Paulo Câmara anunciou, ontem, que não haverá aumento nas passagens de ônibus da Região Metropolitana do Recife (RMR) neste ano. Na última segunda-feira, o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE) propôs o aumento de 14,13%, dos preços das passagens de ônibus. 

Dessa forma, as passagens do sistema de transporte de público da RMR permanecerão no valor de R$ 3,45 no Anel A; R$ 4,70 no Anel B; e R$ 2,25 no Anel G.

Segundo o gestor, o que precisa ser discutido são as melhorias dos sistema de transporte público e não reajuste de tarifas. "Enquanto não tivermos avanços concretos no transporte público, não falaremos em aumento da tarifa", afirmou o governador. 

Ele ainda garantiu o lançamento de medidas para o avanço do transporte coletivo. "Até o fim de janeiro, vamos lançar um plano de investimentos onde faremos a nossa parte com melhorias nos terminais, na segurança e na fiscalização", completou.

Paulo Câmara destacou a necessidade de uma repactuação e a permanência de conquistas no setor. "Com metas que sejam cumpridas pelos empresários. O governo fará a sua parte, sem abrir mão de direitos adquiridos pela população. O Passe Livre – que garantimos aos estudantes – será mantido, o Transporte Complementar Gratuito também continuará valendo e manteremos o subsídio ao diesel, porque é decisivo para que o sistema não entre em colapso", pontuou.

O governador também ressaltou a decisão do Estado em relação ao setor, que vai no contrafluxo da União. "Não vamos agir como o Governo Federal, que fez vários reajustes na passagem do Metrô e nenhuma contrapartida na melhoria do serviço", registrou.  

A afirmação se dá porque no intervalo inferior a um ano, o valor da tarifa do metrô -implementado pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) - passou de R$ 1,60 para R$ 3,70. E um novo aumento, de R$ 4, está previsto para março.

A última vez que o governador decidiu manter os valores das passagens foi no ano de 2018. O Urbana-PE, até o momento, não se pronunciou. De acordo com a assessoria, o sindicato deve se manifestar hoje.

Publicado em: 17/01/2020