Coluna desta segunda na Folha

O que é que Salvador tem?

Empresários investidores no Nordeste olham para a região em três direções: Recife, Salvador e Fortaleza. Natal e Maceió têm crescido fortemente na última década, alavancadas pelo turismo de negócios e a invasão de gringos e argentinos. Comparando as três principais capitais, as diferenças são gritantes.

Salvador, por exemplo, é o centro de maior atração de turistas do Nordeste, mas seu IDH – Índice de Desenvolvimento Humano – é o sétimo, enquanto Recife é o segundo, abaixo, no índice geral, apenas de Parnamirim, na Região Metropolitana de Natal. Já Fortaleza fez a maior intervenção em termos de mobilidade urbana entre as capitais, mas é campeã em taxas de homicídio.

Na tentativa de levantar as conquistas de Salvador e Fortaleza, tidas hoje como referenciais, faço, a partir de hoje, uma peregrinação iniciando pela capital baiana, cujo principal mudança é de conceito. Lá, o metrô é referência e as ciclovias são nos canteiros das vias de acesso e não tomam o espaço dos carros. O mais, começo a contar amanhã.

Recife na frente – Não encontrei nada atual, mas um estudo de 2014, do IBGE, aponta Recife como sede do aglomerado urbano mais rico do Nordeste, um PIB de R$ 97,589 bilhões, seguida por Salvador, com R$ 94,996 bilhões e Fortaleza, a menor das três, com R$ 75,528 bilhões. Resta saber se nos últimos seis anos Salvador passou Recife, resultado que não encontrei no pai dos burros, o Google.

Pobreza – Excelente o artigo do ex-senador Cristovam Buarque (Cidadania), ontem, nas suas redes sociais. Fala da falta de coesão e de rumo ao País. O Governo mudou de muitas mãos e partidos, mas o Brasil continua com 12 milhões de adultos analfabetos e 100 milhões sem saneamento, daí a razão de tantas doenças. Diz que é reflexo do aparelhamento do Estado e do endividamento.

A virada – Cristovam dá a mão a palmatória e faz uma autocrítica: “Falhamos ao não entender que a bandeira progressista de hoje não está mais na ideia de a economia rica educar o povo, mas na educação de qualidade fazer a economia rica. Não vimos que as transformações sociais virão da equidade no acesso à educação de base”. Buarque foi ministro da Educação de Lula.

Vice de Lula – Visto como imbatível na disputa pela reeleição, o prefeito do Cabo, Lula Cabral (PSB), já conta com uma penca de nomes para compor a sua chapa. A surpresa pode ser o dentista Bruno Villar, proprietário de uma clínica na praia de Gaibu. É um craque em cirurgias de implantes dentários.

Estupro – O caso de um suposto estupro de uma menor de idade no CAIC de Garanhuns, tornado público pela mãe num depoimento a Genuo Ventura, o “Fiscal do Povo”, gerou um problema político. A Polícia Civil está investigando e tudo caminha para um grande escândalo. O caso é gravíssimo!

BARÃO ATRAPALHADO – Por pouco, Araripina não foi palco de uma tragédia, sexta-feira passada, na mina comprada por Tião, o “Barão de Gesso”, ao pai da deputada Roberta Arraes. Um operador quase morre soterrado, prova de que o “Barão” não cuida da segurança do seu exército de trabalhadores.

Perguntar não ofende: É correto governador brigar com presidente, mesmo que não esteja no seu campo de batalha?

Publicado em: 12/01/2020