Jaboatão


17/03


2021

Coluna da quarta-feira

Suspeita de privilégios a João

Porta-voz da insatisfação silenciosa dos prefeitos que não conseguem atender a demanda dos seus munícipes que sonham acordados com a imunização para se livrar do mal do século, a Covid-19, o prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel (PSL), rasgou o verbo, ontem, diante do governador Paulo Câmara, numa reunião por videoconferência na discussão das medidas incluídas no pacote do lockdown.

Há uma desconfiança, segundo Pimentel, de privilégios na distribuição das cotas da vacina ao prefeito do Recife, João Campos (PSB). Enquanto na capital o calendário da vacinação já entrou na faixa etária dos 70 anos, nos grotões não se cumpriu sequer a primeira dose dos que estão no grupo dos acima de 80 anos. A vacina é comprada pelo Governo Federal, mas cabe ao Governo do Estado o papel da distribuição em cima de critérios.

O critério, segundo chegou ao conhecimento dos prefeitos, se deu com base no programa da campanha da vacina do idoso contra gripe, pneumonia pneumocócica, tétano, difteria, hepatite, febre amarela, tríplice viral, herpes zóster e meningite meningocócica. Isso, proporcionalmente à densidade demográfica. Mas não é o que dizem os prefeitos que não conseguem andar com a vacina contra a covid.

“Enquanto todos os outros municípios de Pernambuco estão recebendo vacinas para imunizar a população com 80 anos ou mais, o Recife já anunciou a vacinação de idosos com 70 anos. Quero saber o porquê disso. Não é justo”, desabafou o prefeito de Araripina, a capital do gesso, maior centro urbano e econômico do Sertão do Araripe, onde a pandemia faz estragos, lota hospitais e ceifa vidas.

A cobrança ríspida de Pimentel não soou bem aos ouvidos do governador nem tampouco do secretário de Saúde, André Longo. Embora num ambiente em que as autoridades não estavam presentes, frente a frente, mas online, o tempo esquentou e gerou desconforto. O que se diz nos bastidores é que o governador cedeu uma cota maior ao prefeito João Campos por ser aliado e criar o discurso, como ele já ensaia, de que Recife é a capital do Nordeste mais avançada na imunização contra a Covid-19.

Pimentel nem é o primeiro nem será o único a exigir tratamento igualitário ao Governo do Estado. Tão logo a campanha de vacinação teve início, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), questionou o Estado quanto ao número de vacinas repassadas ao município na comparação com o Recife e chegou a ameaçar com queixa formal ao Ministério Público e ao Ministério da Saúde. O assunto, entretanto, morreu, até os prefeitos lerem, na coluna deste blog da última segunda-feira, que João Campos havia avançado bastante no calendário da vacinação e que Recife havia virado referência nacional. “Nem o governador nem tampouco o secretário de Saúde explica esse tratamento, que é desrespeitoso. A gente do Interior é igual a gente da capital”, atacou.

Por regiões – Ao longo de todo o dia de ontem, o governador esteve à frente de reuniões por videoconferência com prefeitos das quatro macrorregiões de Pernambuco para discutir as principais preocupações e demandas de cada cidade em relação ao enfrentamento da Covid-19. Ele aproveitou a oportunidade para reforçar aos gestores municipais a importância da colaboração de todos no cumprimento das medidas restritivas que começam a vigorar a partir de amanhã em razão da quarentena mais rígida decretada pelo Governo do Estado para conter o avanço do novo coronavírus.

Cobrança ignorada – Ao final da maratona, Paulo Câmara evitou comentar o desencontro com o prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel. Preferiu se deter ao assunto de forma mais genérico. “Essas reuniões com os prefeitos são fundamentais para que a quarentena tenha sucesso. Durante todo o dia conversamos e apresentamos um quadro atual e real do sistema de Saúde do Estado. Também ouvimos as demandas e sugestões e definimos estratégias conjuntas para colocar as medidas do decreto em execução. Nossa ideia é voltar o mais rapidamente possível à normalidade e, para isso, dependemos da adesão dos municípios e das pessoas”, disse o governador.

Novo recorde – Pernambuco teve, ontem, 2.482 novos casos e 60 mortes pela Covid-19, o maior número de óbitos diários confirmados desde o início de 2021. Com esses pacientes e falecimentos, o Estado passou a totalizar 320.931 casos e 11.471 mortes de pessoas. No mesmo dia de ontem, o Estado também bateu recorde na média móvel de casos, com 1.565 confirmações. O número, o maior desde o início da pandemia, é 28% maior do que há exatas duas semanas. O Estado alcançou a média móvel de 35 mortes – o maior número desde 16 de agosto de 2020.

Onda crescente – O maior registro de mortes em um dia feito em 2021 havia sido do dia 12 de março, quando o estado confirmou em 24 horas 49 mortes pela doença. O recorde foi de 140 óbitos contabilizados em um único boletim, ocorrido em 27 de maio de 2020. De acordo com a Secretaria de Saúde, 177 dos 2.482 diagnósticos confirmados, ontem, foram de Síndrome Respiratória Aguda Grave. Outros 2.305 pacientes diagnosticados com a forma leve da doença. Dessa forma, o Estado passou a totalizar 33.804 casos graves e 287.127 casos leves da doença. Os registros começaram a ser feitos em 12 de março de 2020.

Pacheco quer Refis – O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), defendeu, ontem, um novo Refis, programa especial que permite a regularização de dívidas tributárias com benefícios, descontos e parcelamento, como uma medida fiscal imediata para ajudar as empresas a superarem a pandemia de covid-19. “O Refis vem como um alento importante para poder se ter essa regularização tributária. É bem verdade que não se pode acostumar o contribuinte com modalidades de parcelamento, mas toda essa ortodoxia deve ser deixada de lado nesse momento de pandemia e as exceções devem ser contempladas sim”, afirmou.

CURTAS

INTERLOCUÇÃO – O governador Wellington Dias (PT), do Piauí, será o emissário do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas conversas com o PSDB e outros partidos do centro. A estratégia do PT é encontrar "um lugar para Lula na crise sanitária". A intenção é que o petista se junte a outros ex-presidentes - como Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Michel Temer (MDB) – na busca por uma influência internacional que possa ajudar o País a conseguir vacinas e insumos para a produção de imunizantes.

NORDESTE – Dias e Lula conversaram na quinta-feira passada. O aliado do Piauí é o coordenador do Consórcio de governadores do Nordeste, que anunciou, no dia seguinte, um acordo com o fabricante russo da vacina Sputnik para a compra de 39 milhões de doses. A inclusão de Lula nos diálogos sobre a crise teria dois objetivos: mantê-lo em evidência, mas fora do noticiário sobre seus problemas judiciais, e reforçar a estratégia de buscar estabelecer pontes com o centro.

Perguntar não ofende: Por que Geraldo Júlio não assume que assinou o pacote de restrições do lockdown que irritou o PIB pernambucano?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Centrão prefere Lula a Bolsonaro.

Fernandes

Governo admite estar no “pior momento” e, com medo de Lula, Bolsonaro busca dar cargos para não perder aliados do Centrão. Membros do governo admitiram estar no pior momento e, com medo, diante do retorno de Lula como possível candidato, Bolsonaro busca fortalecer sua base aliada com cargos.

Fernandes

O Bozoverno. Pandemia + inflação + desemprego + corrupção + estagnação + descrédito.

Fernandes

Brasil supera a marca das 3 mil mortes diárias por Covid. Segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) divulgados nesta quarta-feira (17), foram 3.149 mortes, somados 501 óbitos do Rio Grande do Sul que não haviam sido contados ontem

Fernandes

Lula pediu para Joe Biden fazer uma reunião do G20 para garantir uma distribuição adequada da vacina para o mundo. O HOMEM NÃO ESTÁ NO PLANALTO, MAS JÁ ESTÁ PRESIDINDO O BRASIL.


PREF DE OLINDA DESAFIOS DA PANDEMIA 21


16/03


2021

Coluna da terça-feira

Má gestão na pandemia

O governador Paulo Câmara usou o termo quarentena para as medidas restritivas anunciadas, ontem, na tentativa de frear o avanço da moléstia da Covid-19 no Estado. E a Imprensa entrou na onda, mas na verdade o Estado passa a viver, a partir da próxima quinta-feira, o arroxo de um lockdown, não tão radical quanto o primeiro, nem tampouco tão duradouro, mas com medidas duras, afetando a economia.

Alguns segmentos da produção foram preservados, como bancos, lotéricas, indústrias, atacado e a construção civil, além de lojas de materiais de construção, equipamentos agrícolas, oficinas, assistência técnica e lojas de veículos. No primeiro, em abril de 2020, tudo isso esteve fechado, o Estado virou um verdadeiro cemitério.

Também foram preservadas as feiras livres, que aglomeram do mesmo jeito, dependendo da cidade. A de Caruaru, por exemplo, é a maior do Nordeste, assim como a Feira de Gado de Tabira, que neste segmento é disparada uma das maiores do Estado. Tudo isso foi contido, principalmente a construção civil, em resposta à reação do empresariado.

Diante de tamanha amplitude da nova variante da Covid-19, deixando um rastro de mortes e internações, tudo que for feito será pouco para evitar o pior. Só não se viu, entretanto, uma medida sequer do governador para ampliar a frota de ônibus e disciplinar o metrô, por onde se prolifera o vírus em grandes aglomerações, das cinco da matina até pelo menos às 20 horas.

Os Estados – e Pernambuco não foge à regra – fazem a gestão da pandemia com liberdade, porque o Supremo Tribunal Federal, em decisão inusitada, enxergou que o Brasil não é uma Federação, que os Estados têm autonomia. Loucura! Programa de combate a uma pandemia tão grave como esta deveria ser conduzida pela União em perfeita sintonia com os federados, no caso os Estados.

De mãos atadas, só restou a Bolsonaro irrigar os cofres dos governadores para não ser acusado de omisso e genocida, o que não adiantou. O resultado disso tudo foi catastrófico. O dinheiro irrigou os cofres estaduais e municipais, mas o que se assistiu foi muito roubo, resultando em impeachment de governadores, de prefeitos de capitais.

A má gestão foi de tamanha irresponsabilidade que o ex-prefeito do Recife, Geraldo Júlio, por exemplo, se deu ao luxo de comprar respiradores de porcos, ato criminoso repetido igualmente pelos governadores do Nordeste em seu Consórcio. Pouca vergonha! Se esse dinheiro tivesse sido bem gerido e aplicado, com certeza os hospitais de campanha teriam funcionado, mais UTIS abertas e não haveria superfaturamento na compra de máscaras, álcool gel e outros equipamentos, sem licitação.

O que fecha – Bares e restaurantes; shoppings e galerias comerciais; óticas; salas de cinema e teatros; academias; salão de beleza e similares; comércio varejista de vestuário, calçados, eletroeletrônicos e linha branca, cama, mesa e banho e produtos de armarinho; escolas e universidades (públicas e privadas); clubes sociais, esportivos e agremiações; práticas e competições esportivas; praias, parques e praças; ciclofaixas de lazer, eventos culturais e de lazer, além dos sociais.

O que abre – Supermercados; padarias; farmácias; postos de combustíveis; petshop; clínicas, ambulatórios e similares; bancos e lotéricas; transporte público; indústrias, atacado e termoelétricas; construção civil; material de construção; materiais e equipamentos de informática; lojas de materiais e equipamentos agrícolas; oficinas e assistências técnicas e lojas de veículos. Igrejas e demais templos religiosos poderão abrir para atividades administrativas e para preparação e realização de celebrações via internet.

Apelo dramático – Após o pronunciamento do governador Paulo Câmara anunciando o lockdown, antecipado por este blog com exclusividade, o secretário de Saúde, André Longo, fez algumas advertências. “O Governo vai continuar fazendo sua parte. Mas, sozinho, esse esforço vai ter um impacto muito limitado. É preciso a compreensão de todos. Volto a fazer um apelo em nome da saúde de Pernambuco e pela da vida dos pernambucanos: seja um agente de proteção. Faça sua parte, fique em casa. A missão de cada um de nós, durante estes próximos dias, é proteger a vida e evitar que ainda mais pessoas se contaminem e morram vítimas da covid-19”, afirmou.

Corrida às UTIS – Coube ao secretário de Planejamento, Alexandre Rebelo, trazer à luz do decreto do governador alguns dados para justificar as duras medidas. “Há cinco dias seguidos, Pernambuco vem internando mais de 100 pessoas em leitos de UTI, representando uma grande demanda. Nós nunca tivemos tantas pessoas internadas em leitos públicos de UTI desde 12 de março de 2020. Foi por esse motivo e pela enorme pressão sobre o sistema de saúde do Estado que o Governo de Pernambuco decretou a quarentena”, afirmou, sem usar o termo lockdown.

Números assustadores – De acordo com o secretário de Saúde, André Longo, o Estado contabilizou, só na semana passada, 1, 3 mil casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), aumento de 33% em comparação com a semana anterior e de 42% em 15 dias. Números tão altos não eram vistos, em Pernambuco, desde agosto de 2020. "Tivemos um crescimento de 39% nas solicitações de leitos de UTI, com mil solicitações. É o maior número desde o início da pandemia e nos dá uma ideia da gravidade do problema. Os 180 leitos de UTI que abrimos na semana passada não foram suficientes para diminuir os níveis de ocupação, que estão em 96% hoje e chegaram a 97% na noite do domingo”, disse.

CURTAS

TIRO 1 – A presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PR), disse que o partido irá processar o empresário José Sabatini, da cidade de Artur Nogueira, interior de São Paulo, que fez ameaças ao ex-presidente Lula. Em publicação no seu perfil no Twitter, ela disse que, além do processo, o partido vai cobrar indenização.

TIRO 2 – Sabatini gravou um vídeo que circulou nas redes sociais com uma bandeira do Brasil amarrada à cintura em um campo de futebol, atirando em alvos pendurados em um gol. Sabatini xinga o ex-presidente e diz querer dar um recado a Lula: “Se você não devolver os R$ 84 bilhões que você roubou do fundo de pensão dos trabalhadores, você vai ter problema”.

Perguntar não ofende: Quem vai pagar o prejuízo do comercio em geral fechado por dez dias?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Que fique bem claro, Bolsonaro é Genocida, Ladrão Camuflado! E marcos de camaragibe, é mamdor de piroca e queima rosca!!!

marcos

Que fique bem claro, Lula é Ladrão.

Fernandes

Padrão Bolsonaro: Uma pessoa morre a cada 30 segundos no Brasil vítima da covid. Nesta terça-feira (16), o Brasil registrou 2842 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas. Trata-se de um triste recorde.

marcos

E Lula coitado além de ofender os Cristãos, fazer piadas com o nome de Deus agora na pandemia fica tomando uma , aglomerando e sem máscara. Coisa linda. Kkkkkkkk

marcos

E pra piorar o cara que filmou Lula no bar sem máscara ainda chama o cotó de Ladrão. Coisa linda Ui kkkkkkk


Ipojuca 2021


15/03


2021

Coluna da segunda-feira

João priorizou a vida

Em 40 anos de batente, para não fugir ao lugar comum do jornalismo do bom combate, sofro incompreensões, agora mais latentes, visíveis e em tempo real com a Internet, mas nunca bato de frente com os fatos. Aprendi que o fato é sagrado, a interpretação livre. Continuo a receber no lombo uma penca de processos emanados de políticos contrariados pelos seus interesses, sem nunca ter sido condenado.

O processo que mais me assombrou foi o movido pelo então presidente dos Diários Associados, Paulo Cabral, pela influência que detinha em todas as instâncias do Judiciário, em Brasília. Mas escapei amparado nas provas da boa apuração jornalística. A campanha passada no Recife, por sua vez, fechou um ciclo de novos processos. Só o PSB e seus tentáculos de poder ingressaram com seis ações, inclusive duas delas criminais.

Não é por isso, não será agora nem jamais que vedarei meus olhos para as notícias do poder no Estado e na Prefeitura do Recife que sejam relevantes para a sociedade. Não posso deixar de reconhecer, por exemplo, que o prefeito João Campos, próximo a completar os cem primeiros dias de gestão, acertou em cheio ao priorizar ações voltadas para minimizar os efeitos da pandemia.

Foi para a linha de frente salvar vidas. Recife se destaca em nível nacional por ter sido a primeira capital do País a montar uma agenda de proteção à vida pela vacina. Há um calendário sendo cumprido a partir de grupos prioritários, tendo no sábado dado o start da faixa etária dos que têm acima de 70 anos. Recife avança bem na imunização da população, com diversos postos de vacinação, inclusive disponibilizando áreas de drive-thru, nas quais vacinam sem a necessidade de sair do automóvel, sem o constrangimento de enfrentar fila e no final não ter acesso à vacina.

Tudo via online, novos tempos proporcionados pela Internet. Na sexta-feira, em apenas cinco horas de agendamento para o novo público dos 70, mais de 12,5 mil pessoas conseguiram marcar a vacinação para os próximos dias por meio do aplicativo ou do site do Conecta Recife. Segundo o prefeito antecipou numa entrevista à CNN, após 21 dias de aplicação da vacina num determinado grupo, houve uma redução de 60% nas internações de pacientes integrantes do segmento. Hoje, Recife já tem mais gente imunizada do que contaminada, passando de 126 mil vacinados.

Com autorização federal, a Prefeitura vai custear mais 200 mil doses de vacina. O programa de vacinação tem a marca da ousadia 100% digital. Além dos idosos a partir de 70 anos, continuam sendo vacinados os trabalhadores da saúde, ativos, de qualquer área, a partir de 50 anos; trabalhadores da Atenção Básica do Município e os que atuam nas redes pública e privada, em policlínicas, maternidades, UTIs, centros de quimioterapia e de Terapia Renal Substitutiva.

Além deles, os trabalhadores da saúde dos setores hospitalares de endoscopia, broncoscopia e imagem; cardiologia, vascular e neurologia. Ainda os que atuam nas Vigilâncias Epidemiológica, Sanitária, Ambiental, no setor de Saúde do Trabalhador, e, mais recentemente, os estudantes da área de saúde que atuam na linha de frente da covid-19 (UTI e enfermaria covid) e nos serviços de urgência e emergência também foram incluídos na lista de grupos prioritários.

POSTOS – A Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Saúde, disponibiliza ao todo 16 pontos para a vacinação. Os drive-thrus ficam no Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), na Tamarineira; Parque de Exposição de Animais, no Cordeiro; Fórum Ministro Artur Marinho - Justiça Federal de Pernambuco (Avenida Recife), no Jiquiá; Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), em Dois Irmãos; Juizados Especiais do Recife, na Imbiribeira; Parque da Macaxeira, na Macaxeira; Geraldão, na Imbiribeira; Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), na Cidade Universitária; e Tribunal Regional Federal da 5ª Região, no Bairro do Recife. Bairro do Recife. Além dos pontos onde a pessoa não precisa descer do veículo, a Secretaria de Saúde oferece salas de vacina em outros áreas da cidade. O agendamento para vacinação deve ser realizado através do site www.conectarecife.recife.pe.gov.br ou do app Conecta Recife, disponível gratuitamente na PlayStore, para Android, e AppStore, para quem utiliza o sistema iOS.

APOSTA PERDIDA – Na mesma entrevista, João Campos lamentou que o Brasil não esteja acompanhando outros países no ritmo da vacina: "O Brasil deveria ter feito a aposta pela vacina, comprado mais vacinas, antecipadamente. Então, agora, a gente tem que correr contra o tempo para poder fazer isso. O Recife fez o seu dever de casa desde o início da pandemia e agora a gente segue dando o exemplo para o Brasil como deve ser feito.”

LÍDERES VACINADOS – Ao menos 23 líderes mundiais já receberam a primeira dose dos imunizantes contra a covid-19. O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, foi vacinado, ontem, com a russa Sputnik V. No dia anterior, o presidente Jair Bolsonaro, que afirmou em diversas ocasiões que não tomaria a vacina, mudou o discurso e admitiu a possibilidade de se vacinar. O plano de imunização da maioria dos países tem como prioridade os idosos e os profissionais de saúde, mas muitos políticos foram vacinados para servir de exemplo à população. Em dezembro, Joe Biden, presidente dos EUA, ao receber 1ª dose da vacina do laboratório Pfizer, afirmou: "Estou fazendo isso para que as pessoas se sintam seguras de tomar a vacina quando estiver na vez delas.”

INTERNAÇÕES REDUZIDAS – O número de novas internações de idosos com 90 anos ou mais por covid caiu 20% após pouco mais de um mês do início da campanha de vacinação, o que contrasta com a alta de 10% no número geral de hospitalizações pela doença observada no mesmo período no País. Na faixa etária dos 30 aos 39 anos, o aumento foi de 50%. Os dados indicam que a imunização dos grupos mais vulneráveis, iniciada em 18 de janeiro, pode já estar causando impacto positivo na evolução da pandemia nessa população e reforçam a necessidade de aceleração da campanha.

O EFEITO LULA – O restabelecimento dos direitos políticos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva impactou as estratégias e alterou a projeção que líderes políticos envolvidos com a sucessão presidencial vinham fazendo do cenário de 2022. De imediato, além de acelerar o processo de articulação de futuras candidaturas, a entrada de Lula no jogo eleitoral estreitou o espaço para candidatos. Por dois motivos: por um lado porque o ex-presidente cria uma expectativa de aliança na esquerda e por outro porque fica mais restrita a viabilidade de candidaturas que queiram se oferecer como alternativa à polarização.

CURTAS

EFEITO LULA 2 – No contexto atual, há três nomes que se apresentam no chamado “centro expandido” da política nacional: Ciro Gomes (PDT), Luciano Huck e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Em meio à novidade Lula, Doria admitiu pela primeira vez que pode deixar de lado o projeto presidencial e optar por disputar a reeleição no ano que vem.

EFEITO LULA 3 – A raia mais estreita da corrida eleitoral afeta também as articulações de Ciro e Huck. O ex-ministro e presidenciável do PDT terá agora de partir para negociações mais efetivas no campo do centro, já que a esquerda passa a gravitar na órbita de Lula. No caso do empresário e apresentador da TV Globo, as tratativas com o PSB ficam mais incertas e um dos pilares de sua retórica – o combate à desigualdade social – passa a ter forte concorrência.

Perguntar não ofende: Bolsonaro mudou o estilo após o efeito Lula?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

O Brasil é o único país onde defensor de tortura vira presidente com ajuda de igrejas.

Fernandes

RACHANDO A CARA DE VERGONHA - Quem poderia imaginar que a quebra dos sigilos bancário e fiscal de pessoas e empresas ligadas a Flávio Bolsonaro revelaria de que o esquema de desvio de dinheiro público da rachadinha também ocorria nos gabinetes do pai e do irmão Carlos Carluxo?

Fernandes

marcos Um ser humano que não crê em Deus, é uma CaRniça ambulante. Aprende português mamador de piroca queima rosca de camaragibe. comentado em 2021-03-15 21:37:11

Fernandes

Um ser humano que diz crê em Deus, e deixa milhares de brasileiros morrerem e dizer que é uma gripezinha, que é frescura, é uma Carniça ambulante.

Fernandes

Nós cristãos jamais votaremos em bolsonaro, o Anti Cristo, presidente da morte.


Petrolina abril 2021


13/03


2021

Coluna do sabadão

Enfim, o novo auxílio

Chega ao fim, felizmente, a novela da nova ajuda aos brasileiros mais frágeis socialmente atingidos pela pandemia com a aprovação da PEC Emergencial, cuja votação a Câmara concluiu na noite da última quinta-feira. Na verdade, o Governo fez uma meia reforma administrativa, desejo do ministro da Economia, Paulo Guedes. A ideia inicial do projeto era criar mecanismos de corte de gastos. No fim, sobreviveram ao Congresso apenas os instrumentos para conter aumento de despesas.

O projeto autoriza o governo a gastar R$ 44 bilhões em uma nova versão do auxílio emergencial pago a trabalhadores vulneráveis durante a pandemia. O benefício deve ter quatro parcelas de R$ 250, em média. A PEC insere na Constituição a possibilidade de, em 2021, ser pago auxílio emergencial. O limite de gasto com o benefício é de R$ 44 bilhões. Segundo o texto, neste ano será possível usar créditos extraordinários para pagar o novo auxílio. Ou seja, o gasto será bancado por aumento da dívida pública.

As medidas de controle fiscal relacionadas a criação ou expansão de despesas para o auxílio ficam dispensadas. A Constituição elenca algumas situações em que poderá ser contraído crédito extraordinário, entre elas a calamidade pública. Essa regra não precisará ser seguida para financiar o auxílio emergencial. Os gastos para bancar o benefício não contarão na Regra de Ouro, que impede o governo de usar recursos obtidos por endividamento para sustentar despesas correntes.

Também não serão computados no cálculo da meta de primário, que mostra se o Brasil terminou o ano no vermelho ou no azul em suas contas públicas. O pagamento do auxílio também ficará fora da conta do teto de gastos públicos. O dispositivo impede que as despesas cresçam mais do que a inflação de um ano para o outro. Créditos extraordinários não são computados nesse dispositivo.

Na prática, essa trava de R$ 44 bilhões limita o valor a ser pago, quantas pessoas receberão e por quanto tempo. A ideia do governo é dar quatro parcelas de R$ 175 a R$ 375. Na média, R$ 250. O valor seria suficiente para bancar, aproximadamente, apenas um mês do auxílio emergencial de R$ 600 pago em 2020. O benefício custou R$ 295 bilhões até agora. A quantia proposta na PEC é equivalente a 14% do que o governo já gastou.

Calamidade pública – Em relação à calamidade pública, é necessária uma proposta do presidente da República e aceita pelo Congresso para decretar. O trecho é o artigo 167-B, inserido no texto constitucional pela PEC. Estabelece que no estado de calamidade nacional a União deve adotar o regime extraordinário fiscal, financeiro e de contratações para atender às necessidades da calamidade. O mecanismo é similar ao que ficou conhecido como Orçamento de Guerra em 2020. Uma espécie de conta paralela criada para o governo lançar as despesas do combate à pandemia e poder cessá-las em seguida.

Dinheiro emprestado – Outro trecho adicionado à constituição é o art. 167-C. Permite ao Executivo federal adotar processos simplificados de contratação de pessoal para combater a calamidade. Devem ser contratos temporários. Também vale para obras, serviços e compras. O artigo 167-D, também criado pela PEC, possibilita que as propostas legislativas do governo federal para enfrentar calamidade contornem as restrições a aumento de despesas, desde que não criem gastos obrigatórios e continuados. A proposta institui o artigo 167-E. Esse dispositivo libera o governo de cumprir o inciso III do artigo 167. Ou seja, pode pegar dinheiro emprestado para pagar despesas que não sejam de capital.

Repercussão nas Câmaras – O projeto aprovado reduz o espaço para gastos nas câmaras municipais. Os órgãos têm um limite de despesas relativo ao tamanho do município. O “teto” das câmaras municipais é relativo à soma dos recursos do município com arrecadação de tributos e transferências do governo central. Varia de 7% desse total, para cidades com até 100.000 habitantes, até 3,5% para cidades com mais de 8.000.001 habitantes. Hoje, os aposentados e pensionistas não entram na conta desse teto. A PEC emergencial estabelece que eles contarão a partir de 2025. Por isso, a redução do espaço para gastos. O orçamento nos limites atuais terá de ser suficiente para pagar os inativos também. O dispositivo alterado é o artigo 29-A da Constituição.

As restrições – A PEC emergencial insere o artigo 167-A na Constituição. O dispositivo determina que quando as despesas correntes chegarem a 95% das receitas, no período de 12 meses, Estados e municípios poderão utilizar os seguintes mecanismos de contenção de gastos: Aumentos – vetar aumentos ou reajustes de salários e outras vantagens, exceto quando determinados por decisão judicial transitada em julgado ou por dispositivo legal anterior; Cargos – vetar a criação de cargos, empregos ou funções que aumentem as despesas; Carreiras – vetar a alteração de estruturas de carreira que aumentem os gastos; Contratações – vetar admissões e contratações de pessoal, exceto reposições para cargos de chefia e direção que não aumentem despesas, reposição de vagas em cargos efetivos ou vitalícios, contratações temporárias excepcionais, reposições temporárias de prestação de serviço militar e órgãos de formação militar; Concursos – vetar a realização de concursos públicos.

Medidas de contenção – A PEC altera o artigo 109 das disposições transitórias da Constituição. Trata-se do teto de gastos públicos instituído em 2016. Em vez de esperar o dispositivo ser desrespeitado, estabelece medidas de contenção de gastos quando a despesa obrigatória primária passar de 95% da despesa primária total. Nesse caso, fica impedida admissão ou contratação de pessoal, exceto reposição de cargos de chefia ou direção que não aumentem despesas ou decorrentes de vacâncias de cargos efetivos ou vitalícios. A proposta adiciona outras duas exceções: contratações temporárias excepcionais e reposições de temporários para serviço militar e alunos de órgãos de formação militares.

CURTAS

AUXÍLIO – Também são vedados aumento ou criação de auxílios, vantagens e outros benefícios para funcionários públicos. A proposta inclui no texto constitucional dependentes desses servidores. As exceções são determinações de leis anteriores ou sentença transitada em julgado. A PEC inclui um item que busca vedar uma manobra que poderia ser usada para aumentar de outra forma os ganhos de servidores. O texto diz que fica proibida, durante o acionamento das travas, que sejam aumentados benefícios como auxílio moradia e outros inclusive para “membros de Poder”.

JUDICIÁRIO – Juízes, promotores, desembargadores, senadores, deputados e outros estão incluídos nessa categoria. A ideia é impedir que os aumentos fossem concedidos de maneira indireta, expandindo benefícios que esses cargos recebem. O novo texto da Constituição deixa claro ainda que cada órgão ligado à União, mas com Orçamento independente, terá sua própria conta para atingir o gatilho de 95% das receitas. Isso impede que apenas uma unidade orçamentária ative as travas para toda a administração pública federal

Perguntar não ofende: O salvo conduto de Fachin a Lula já fez Bolsonaro mudar sua postura e a realinhar o seu Governo?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Bozo o Anti Cristo. Cristo a favor da vida, o Bozo a favor da morte

marcos

\"Lula o Anti Cristo\"

marcos

Lula, se nós somos puxa saco de Jesus, você é puxa saco do Satanás seu Ladrão filho da Puta.

Fernandes

A mansão de 6 milhões, é o vigésimo imóvel que Flavio Bolsonaro adquire em 16 anos. E sua renda líquida é 25 mil. De onde vem o dinheiro?

Fernandes

Os caras vão fazer carreata a favor do inominável, com a gasolina a 6 reais Isto que é ser otário, não é?




12/03


2021

Vice-prefeito de Itamaracá é preso em festa clandestina

Ontem, dia em que o Brasil registrou 2.207 mortes por Covid-19 em 24h, o vice-prefeito da Ilha de Itamaracá, George Baiá (PSD), e o secretário de juventude do município, que é filho do prefeito, Paulo Batista (Republicanos), foram presos por promover uma festa clandestina.

No auge da pandemia, a festa irresponsável teve o intuito de comemorar o aniversário do filho do comandante da guarda municipal da Ilha, órgão responsável, juntamente com a vigilância sanitária, pela fiscalização de aglomerações na cidade. Mais informações em instantes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ALEPE


12/03


2021

Coluna da sexta-feira

Atestado de insanidade

Hélio Doyle, um dos jornalistas mais respeitados do País, com quem trabalhei no Jornal de Brasília, escreveu artigo neste blog, na última quarta-feira, no qual arriscou um palpite polêmico: o bloco de esquerda pode levar o ex-presidente Lula ao segundo turno contra Bolsonaro, mas não ganha a eleição. “O alto nível de rejeição ao PT e a Lula que hoje se observa poderá inviabilizar a vitória no segundo turno, contra qualquer candidato. Em condições normais, isso não seria um grande problema”, aduz ele.

O jornalista tem razão, mas esqueceu de dizer o fundamental: Lula não se elege porque o Brasil cansou da roubalheira. Os governos do PT foram protagonistas dos maiores assaltos aos cofres públicos da história do País, desde o mensalão, no primeiro mandato de Lula, à Lava Jato, que, na prática, resultou no impeachment de Dilma. Pagamento de propina aos deputados indicados manobrados pelo então ministro José Dirceu, o mensalão resultou num desvio de mais de R$ 200 milhões das estatais, entre elas os Correios.

Ao longo de quatro anos de investigação, as forças-tarefas da Lava Jato, por sua vez, descobriram que seis empreiteiras foram responsáveis por R$ 20 bilhões de desvios só na Petrobras. A empreiteira que mais deu prejuízo à Petrobras foi a Odebrecht (R$ 7,1 bilhões), seguida pela Queiroz Galvão (R$ 4 bilhões), Camargo Correa (R$ 3,9 bilhões), UTC (R$ 2,2 bilhões), Andrade Gutierrez (R$ 1,4 bilhão) e OAS (R$ 1,2 bilhão). O laudo da PF analisou os contratos da Petrobras com empresas cartelizadas entre 2004 e 2014.

Outro levantamento de peritos da Polícia Federal mostra que todas as operações financeiras averiguadas nas investigações da Lava Jato somam R$ 8 trilhões. Para se ter uma noção do tamanho dessa roubalheira chefiada por Lula, que ficou preso por mais de um ano, o PIB do Brasil em 2015 alcançou R$ 5,9 trilhões. Desta fortuna, em delações premiadas a equipe de Sérgio Moro conseguiu recuperar, pasmem, R$ 44,4 bilhões.

Só o ex-ministro da Economia de Lula, Antônio Palloci, devolveu R$ 150 milhões no acordo da sua delação premiada. Vão roubar assim no inferno! Se o povo brasileiro tiver juízo e bom senso, PT nunca mais. Uma volta de Lula com a sua quadrilha ao poder seria um atestado de insanidade do povo brasileiro.

Roubalheira sem limite – O procurador da República Deltan Dallagnol, até então chefe da força-tarefa do Ministério Público Federal na Operação Lava Jato, disse que os recursos desviados em esquema de corrupção no Brasil na era PT chegaram a algo em torno de R$ 200 bilhões por ano. Segundo ele, as propinas pagas, que teriam sido desviadas dos cofres da Petrobras, somam mais de R$ 6,2 bilhões. Algo em torno de R$ 200 bilhões é um valor tão alto que não dá para imaginar o que se faz com tanto dinheiro. Bem investidos, poderiam triplicar os bons resultados de ações federais em saúde, educação e segurança pública.

Extensão da gatunagem – A Lava Jato começou com um quadro que evoluiu para a Petrobras e derivou para outros órgãos públicos, como a Caixa, Angra Nuclear e ministérios, como o Planejamento. Foi uma operação que identificou a corrupção político partidário, com desvio de dinheiro para fins eleitorais e para engordar o bolso dos envolvidos. Foram denunciadas mais de 150 pessoas, fechados mais de 28 acordos de delação premiada e revertidos voluntariamente aos cofres públicos mais de R$ 4 bilhões.

Dois World Trader – Com os R$ 21 bilhões desviados da Petrobras pela quadrilha de Lula, valor exorbitante para um País de quinta categoria na economia como o Brasil, seria possível compensar 127 vezes o famoso assalto ao Banco Central de 2005; ou juntar 100 pilhas de dinheiro com o mesmo valor que a de Walter White, o protagonista de Breaking Bad; ou construir dois novos World Trade Centers; ou comprar esses quatro times de futebol: Real Madrid, Barcelona, Chelsea e Inter de Milão; ou ainda, adquirir duas fantasias de palhaço para cada um dos 203 milhões de brasileiros.

Resumo da ópera – Nunca, na história deste País, se roubou tanto como nos governos petistas de Lula e Dilma. De 2003 a 2016, a quadrilha do PT, que teve Lula como “o grande idealizador”, recebeu R$ 1,485 bilhão em propinas. Desse valor, somente o ex-presidente Lula embolsou R$ 230,8 milhões das construtoras OAS e Odebrecht, como contrapartida por ter ajudado os negócios das empreiteiras em obras da Petrobras. Esse é o resumo da denúncia feita pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Maior do mundo – A ONG anticorrupção com sede na Alemanha, Transparência Internacional, divulgou uma lista do que acredita serem os 10 líderes mais corruptos do planeta: Em ordem de valor supostamente roubados (em dólar dos Estados Unidos), foram: Lula (ex-presidente do Brasil - U$ 206 bilhões (cerca de R$ 700 bilhões); Ex-presidente da Indonésia Suharto ($ 15 bilhões – $ 35 bilhões entre 1967 e 1998); Ex-presidente das Filipinas, Ferdinand Marcos ($ 5 bilhões – $ 10 bilhões entre 1972 e 1986); Ex-presidente do Zaire, Mobutu Sese Seko ($ 5 bilhões entre 1965 e 1997); Ex-chefe de Estado da Nigéria, Sani Abacha ($ 2 bilhões – $ 5 bilhões entre 1993 e 1998); Ex-presidente da Iugoslávia e da Sérvia, Slobodan Miloševi? ($ 1 bilhão entre 1989 e 2000); Ex-presidente do Haiti, Jean-Claude Duvalier ($ 300 milhões – $ 800 milhões entre 1971 e 1986); Ex-presidente do Peru, Alberto Fujimori ($ 600 milhões entre 1990 e 2000); Ex-primeiro-ministro da Ucrânia, Pavlo Lazarenko ($ 114 milhões – $ 200 milhões entre 1996 e 1997); Ex-presidente da Nicarágua, Arnoldo Alemán ($ 100 milhões entre 1997 e 2002); Ex-presidente das Filipinas, Joseph Estrada ($ 78 milhões – $ 80 milhões entre 1998 e 2001).

CURTAS

A TROPA – Levantamento feito pelo Estadão no Supremo mostra que 18 ministros na era PT foram investigados de desvio de recursos. Quatro no período Lula, 10 no de Dilma e outros quatro comuns aos dois governos. Foram condenados réus e investigados. O número engloba os processos na Corte e os remetidos a outras instâncias pelo STF. Foram pesquisados os nomes de 167 ex-ministros nas duas gestões.

ERA DO ROUBO – Da posse de Lula até o afastamento de Dilma, o ciclo do PT no poder durou 698 semanas e cinco dias. Os escândalos políticos e casos de corrupção sempre estiveram presentes no primeiro escalão de ambos os governos. Ao todo, as denúncias comprovadas nos anos em que o PT governou somam mais de R$ 47 bilhões em desvios.

Perguntar não ofende: Depois de tudo que você leu aqui, dá para votar em PT?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Que fique bem claro, Bolsonaro é Genocida, Ladrão Camuflado!

marcos

Ainda bem que Lula é um Ladrão Explícito. Que fique bem claro!

Fernandes

Que fique bem claro, Bolsonaro é Genocida, Ladrão Camuflado!

marcos

Que fique bem claro, Lula é Ladrão. Nunca mais vote no PT.

Fernandes

Que fique bem claro, Bolsonaro é Genocida, Ladrão Camuflado!


Bandeirantes 2021


11/03


2021

Coluna da quinta-feira

A obra hídrica de Bolsonaro

Sem tanta identidade com o Nordeste, o presidente Bolsonaro entregou o programa hídrico do seu Governo a um nordestino do Rio Grande do Norte, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. Não se sabe de onde ele está tirando a dinheirama, mas o fato é que conseguiu dar, em apenas dois anos, um salto de qualidade na chamada segurança hídrica da região, ampliando a capacidade de armazenamento e abastecimento dos nove Estados.

Em entrevista exclusiva ao Frente a Frente de ontem, o ministro disse que o Governo executa, no momento, mais de quatro mil obras hídricas, entre canais da Transposição que estavam parados, adutoras em parcerias com os governos estaduais, barragens, açudes, enfim, projetos que se fossem tocados por um Governo que tivesse uma melhor comunicação com a sociedade estariam dando uma forte contribuição para melhorar a imagem do Governo e do presidente nos nove Estados nordestinos.

“O que não tem faltado da parte do presidente é disposição política e coragem para dar ao nordestino melhores condições para conviver com a seca, esse problema secular”, disse Marinho. Para ele, esses investimentos vultosos revelam que o Governo tem compromisso com o Nordeste. “Estamos concluindo obras que vinham se arrastando há 31 anos”, assinalou, adiantando que o maior êxito do Governo é concluir o projeto da Transposição das Águas do Rio Francisco.

Segundo ele, a Transposição já se arrasta há 16 anos, sofreu as mais diversas paralisações, não apenas por questões de engenharia e de entraves ambientais, mas também por denúncias de corrupção. “Quando o presidente assumiu ele nos deu a missão e todas as condições políticas e financeiras para destravar o projeto e concluir, o que já estaremos fazendo no final deste ano”, disse.

Por isso mesmo, Marinho acha que o presidente Bolsonaro vai entrar para a história como um bem feitor do Nordeste, governante preocupado em matar a sede de quem tem sede. “Bolsonaro é o grande patrono da Transposição”, disse o ministro, para completar: “Se não foi o pai é o grande padrinho, porque teve o compromisso e a responsabilidade de retomar as obras em todos os trechos que foram paralisados pelos governos anteriores”, destacou.

No Castanhão – Na entrevista, o ministro comemorou também a chegada das águas da Transposição do São Francisco ao reservatório Castanhão, em Fortaleza. “Não há alegria maior para o nordestino do que água doce para matar a sede e permitir a vida. A chegada da água ao Castanhão é a realização de um sonho e resgate de um compromisso do Estado brasileiro com o Nordeste. É segurança hídrica para a região metropolitana de Fortaleza, afastando, de uma vez por todas, qualquer ameaça de falta de água”, disse. Para ele, a ação do Governo acaba com uma situação precária que se arrastou por centenas de anos fragilizando a região.

A bomba do dia – Caíram como uma bomba na política e na sociedade pernambucana, ontem, as revelações exclusivas a este blog da ex-mulher do senador Sérgio Guerra, Geórgia Tomaz, sobre o processo que move contra a empresária Neném Brennand, que se nega a fazer a partilha dos bens com Sérgio Filho, o Serginho, caçula dele com ela, com quem teve uma relação de 12 anos reconhecida em cartório. “Elisa e Helena, filhas de Neném com Sérgio, compraram uma rede de franquias chamada Kid+Ride. Como justifica enriquecimento dos filhos mais velhos? Muito estranho a Justiça não observar o que estão fazendo com uma criança inocente e que é irmão, herdeiro legítimo. Meu filho nem tem direto de usufruir a pensão integral", revelou.

De máscara – O presidente Jair Bolsonaro e todos os integrantes do governo usaram máscaras durante um evento ontem organizado no Palácio do Planalto para sancionar medidas que ampliam a capacidade de aquisição de vacinas contra a covid-19. A aparição, considerada incomum, tendo em vista que nos últimos eventos poucos políticos do alto escalão têm usado o equipamento, aconteceu horas depois da declaração feita a jornalistas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O petista usou máscara, criticou a gestão da pandemia e o presidente Jair Bolsonaro.

Desabafo – O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Brasil está fazendo a sua parte ao adquirir imunizantes contra a covid-19 e disse que o governo federal foi e é “incansável na luta contra a pandemia”. Em rara aparição de máscara no Palácio do Planalto, o chefe do Executivo deu a declaração em evento organizado para sancionar medidas que ampliam a capacidade de aquisição de vacinas. “O Brasil está fazendo a sua parte. O governo federal tem mostrado o seu trabalho. Até o final do ano, teremos mais de 400 milhões de doses disponíveis aos brasileiros”, disse.

Ataque a Lula – O presidente Bolsonaro diz que o ex-presidente Lula iniciou sua campanha presidencial para 2022, mas destacou que o petista comemora cedo demais a decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), de ter anulado condenações contra ele, porque a medida ainda deve ser submetida ao plenário da Corte. Em entrevista a jornalistas, Bolsonaro disse que a campanha de Lula é baseada em "criticar, mentir e desinformar". O presidente mencionou o fato de o ex-presidente não ter apontado casos de corrupção no Ministério da Economia, ao contrário do que ocorreria no governo dele próprio, que seria "baseado na corrupção", segundo Bolsonaro.

CURTAS

COMISSÕES – Foram definidos, ontem, os presidentes de 10 comissões temáticas da Câmara dos Deputados. As votações contaram com chapas únicas, conforme definido na véspera entre os líderes partidários, que combinaram quais legendas comandariam cada uma das 25 comissões. Também por decisão dos líderes da Casa, as comissões irão realizar a votação para vice-presidência de forma separada, em outra sessão. Foram definidos os comandos de 10 comissões. Outros 15 colegiados devem realizar as votações hoje.

CARTA – Governadores de 21 unidades da Federação assinaram, ontem, carta conjunta na qual firmam um pacto nacional para o combate à pandemia. No texto, defendem ampliar a vacinação contra a covid-19 e manifestam apoio a medidas restritivas. Também se comprometem a atuar pela manutenção e ampliação da rede de leitos no sistema de saúde.

Perguntar não ofende: Paulo Câmara está escondendo ou com medo de decretar o lockdown?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Que fique bem claro, Bolsonaro é Ladrão, Genocida!!!

marcos

Que fique bem claro, Lula é Ladrão.

marcos

Será que vai voltar o loteamento das estatais como era no governo Lula?

Fernandes

O novo preço do Centrão. Nas as conversas ao pé do ouvido trataram de 2022 e, claro, do preço que o Centrão vai cobrar para permanecer fiel a Jair Bolsonaro, depois que Edson Fachin reabilitou politicamente Lula. A fatura inclui Banco do Brasil, Caixa, Banco do Nordeste, cargos de comando na Economia, e na Infraestrutura, entre outros.

Fernandes

O Brasil clama por Lula Presidente!


Serra Talhada 2021


10/03


2021

Coluna da quarta-feira

Decano não segue Fachin 

O Supremo Tribunal Federal já está dividido em relação à polêmica e suspeita decisão do ministro Edson Fachin de salvar o ex-presidente Lula das condenações na Lava Jato. Decano da corte suprema da justiça brasileira, o ministro Marco Aurélio Mello admitiu ter sido pego de surpresa com o parecer e afirmou que o sentimento é de 'perplexidade'.

"Fiquei surpreso de voltar-se à estaca zero depois das ações serem julgadas, de haver pronunciamento do TRF, do STJ", disse. Em decisão monocrática, Fachin, que é relator no STF dos processos abertos a partir das investigações da Lava Jato, redirecionou as ações penais envolvendo o ex-presidente de Curitiba para o Distrito Federal. Na avaliação do ministro, como as denúncias extrapolam o escândalo de corrupção da Petrobrás relevado pela operação, o juízo de Curitiba não tinha competência para julgar e processar os casos do triplex do Guarujá, sítio de Atibaia, sede do Instituto Lula e doações da Odebrecht.

A justificativa foi colocada em dúvida por Marco Aurélio. Para o ministro, o argumento é discutível. "Vamos aguardar para ver os desdobramentos, se terá ou não a impugnação a essa decisão", afirmou. "Habeas corpus é da competência do colegiado. Eu mesmo não julgo habeas corpus individualmente", acrescentou. Ainda na avaliação do decano, a decisão de Edson Fachin é 'péssima' para a imagem do Judiciário e 'frustra' a sociedade.

"Ele potencializou, não há a menor dúvida, o princípio da territorialidade. O que revela esse princípio? Que é competente órgão julgador do local da prática criminosa. Aí, entendeu que o ex-presidente Lula praticou os atos aqui em Brasília. Mas o próprio Código de Processo Penal prevê dois institutos que afastam a territorialidade. Refiro-me à continência, quando se tem no processo vários acusados, e à conexão probatória - estarem os fatos interligados. Esses dois institutos geram a prevenção de um certo juízo. Agora, para o Judiciário, isso foi péssimo, já que a sociedade fica decepcionada depois de tantos procedimentos voltar-se à estaca zero", criticou.

Pelo plenário – Marco Aurélio também marcou oposição ao movimento de extinguir o habeas corpus de Lula, que pede a declaração de parcialidade do ex-juiz Sérgio Moro. Fachin declarou 'a perda de objeto' do recurso ao anular as condenações do petista. Para Marco Aurélio, a suspeição precisa ser analisada pelo plenário. O ministro Gilmar Mendes pautou o tema para a sessão da 2ª Turma da Corte, ontem, mas o julgamento foi suspenso. "Há de haver uma resposta. Agora, que a resposta seja a partir da legislação de regência, não se chegando à transformação do juiz Sergio Moro de mocinho em bandido. Foi um grande juiz. Pena ele ter virado às costas à cadeira de juiz para assumir um cargo de auxiliar do presidente da República", reagiu o decano.

Escândalo jurídico – O presidente da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, disse, ontem, que a operação Lava Jato de Curitiba é o “maior escândalo judicial da nossa história”. A afirmação foi feita durante a sessão que analisa a suspeição de Sergio Moro nas condenações dadas na operação ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Pretendo contextualizar os fatos aqui narrados com a experiências históricas trazidas pela operação Lava Jato. O presente voto não apenas descreve uma cadeia sucessivas de atos lesivos ao compromisso de imparcialidade. Ele explicita as condições do surgimento e funcionamento do maior escândalo judicial da nossa história”, disse.

Reação da mídia – A mídia nacional bateu com dureza na decisão de Fachin. Na edição da segunda-feira, o Jornal Nacional, da Globo, dedicou cerca de 25 minutos à anulação dos processos e condenações do ex-presidente. O tom não foi favorável a ele: houve o apontamento de cada acusação e as principais provas, ressaltando que o material poderá ser aproveitado em novos processos. Jornalisticamente, uma cobertura correta. Nenhum sinal de admissão de supostos erros ou excessos pela cobertura dos casos.

Na oposição – Após defender pautas governistas no Congresso nos últimos dois anos, o partido Novo decidiu fazer oposição ao presidente Jair Bolsonaro. A mudança foi aprovada em recente reunião do partido e incorporada a seu programa. Com a nova diretriz, integrantes do Novo agora passaram a defender o impeachment do presidente. No segundo turno das eleições de 2018, o partido se declarou-se formalmente neutro na disputa, mas o então candidato João Amôedo, que também é presidente da legenda, fez oposição ao PT e depois admitiu ter votado em Bolsonaro.

Ação da OAB – A Ordem dos Advogados do Brasil vai apresentar ao Supremo Tribunal Federal (STF) e à Procuradoria-Geral da República (PGR) um pedido de investigação sobre as responsabilidades, administrativa e criminal, do presente Jair Bolsonaro, do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, sobre 'ações e omissões' no combate à pandemia da covid-19. A entidade de advogados também decidiu entrar com uma ação na corte máxima para obrigar o governo federal a comprar vacinas contra a doença causada pelo novo coronavírus.

CURTAS

ADIAMENTO – O prefeito do Recife anunciou, ontem, o adiamento do pagamento de duas parcelas do Imposto sobre Serviços (ISS) e do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU). Essa iniciativa beneficia bares, restaurantes, hotéis e pousadas. A medida foi adotada por causa das restrições implementadas para conter a pandemia de Covid-19. Na cidade, até a última segunda-feira haviam sido registradas 3.124 mortes.

OCUPAÇÃO – O Estado atingiu, ontem, a marca de 84% de ocupação nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para crianças com sintomas de Covid-19. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, em todo o Estado são 31 leitos. Ontem, havia cinco vagas desse tipo disponíveis. Por causa disso, o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip) anunciou uma seleção para contratar médicos e abrir uma UTI Pediátrica Covid "em caráter de urgência".

Perguntar não ofende: Quem está certo Fachin ou o decano Marco Aurélio Melo?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Lula é Fodástico!

marcos

Que fique bem claro, Lula é Ladrão.

Fernandes

Walter Delgatti é um herói!

Fernandes

Após discurso de Lula, Bolsonaro usa máscara, defende vacina, liga para Biden e abraça uma árvore.

Fernandes

Depois negam que Lula é o Cara. Bastou ficar elegível e fazer um discurso que o inútil se tornou adepto da vacina. Oh!, família hipócrita.


Anuncie Aqui - Blog do Magno


09/03


2021

Coluna da terça-feira

Fachin é uma vergonha

O que o ministro Edson Fachin, nomeado pela ex-presidente Dilma para o Supremo Tribunal Federal, fez, ontem, numa decisão monocrática, salvando Lula de todas as condenações, atingiu o coração da justiça brasileira numa flechada mortal, a flecha da imoralidade, da impunidade. Fachin devolveu a Lula, seu ídolo maior, o prêmio de ter sido nomeado por Dilma para a alta corte da justiça brasileira.

Como advogado militante, Fachin já pediu voto para Dilma, conforme vídeo postado ontem neste blog e em vários sites do País. E logo após a petista ser eleita, foi nomeado ministro do STF. Como poderia contrariar o PT? Ao rasgar todas as condenações de Lula – três ao todo, uma delas tendo levado o ex-presidente ao xadrez – o Fachin de bigodão branco tingido de vermelho envergonhou a Nação.

Por mais que explique sua decisão, que julgou incompetente a Justiça do Paraná a condenar Lula, o bigodudo de coração vermelho não convence. Enterrou com uma só canetada todo legado da Lava Jato no País. O Brasil definitivamente não é para amadores, é o País da impunidade, que impera fortemente, protegendo bandidos, assaltantes do dinheiro público, uma quadrilha como a do PT que assaltou a feriu de morte a Petrobras.

O que mais estranha nessa decisão é a demora. Fachin levou quatro anos para decidir, assistiu tudo que ocorreu em Curitiba de camarote, mesmo o STF, a sua casa, tenha criado jurisprudência em casos do gênero. Só corrobora para aumentar ainda mais a insegurança jurídica no País. A anulação, mesmo que tenha sustentação jurídica, é ruim para o País, porque Lula é, verdadeiramente, culpado das acusações do maior assalto aos cofres públicos da história nacional.

Canoniza, ministro! – Se Fachin acha que Lula é um santo, não ganhou triplex, sitio em Atibaia nem recebeu dinheiro sujo para montar o seu instituto então vai uma sugestão do blog: que canonize o ex-presidente. Triste povo brasileiro, que tem culpa no cartório: a corrupção política é apenas uma consequência das escolhas do povo. Não é a política que é corrupta, os políticos é que são e Lula é um deles para 83% dos brasileiros ouvidos em pesquisas, menos para Fachin, que o julga um santo.

PTB quer impeachment – Indignado com a decisão do ministro Fachin, o presidente do PTB, Roberto Jefferson, anunciou, ontem, que o partido irá pedir o impeachment dele. “Nosso Departamento Jurídico do PTB está elaborando um pedido de impeachment do ministro Edson Fachin. Estamos avaliando os abusos cometidos por Fachin para podermos dar entrada no pedido de impeachment no Senado. Posteriormente daremos mais informações”, postou o presidente trabalhista em suas redes sociais.

Efeito Moro – O advogado criminalista Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, afirmou, ontem, que a anulação dos processos contra o ex-presidente Lula “não pode ser usada para acobertar Moro”. O Supremo Tribunal Federal julgaria a suposta parcialidade de Moro em uma das ações, que foi anulada pelo ministro Edson Fachin. Kakay acrescentou: “Talvez não pelo habeas corpus, mas a suspeição de Moro deve ser julgada”.

Recurso – A Procuradoria Geral da República vai recorrer da decisão do ministro Edson Fachin, do STF, que anulou todas as decisões tomadas pela 13ª Vara de Curitiba nas ações penais contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A determinação de Fachin atende a pedido de habeas corpus apresentado pela defesa do petista em 3 de novembro de 2020. Devolve os direitos políticos do petista. Ao menos por ora, Lula está liberado para concorrer à presidência da República em 2022.

Plenário decide – O ministro Edson Fachin levará ao plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) a análise de um eventual recurso da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra a decisão que anulou quatro ações penais abertas pela Lava Jato contra o petista em Curitiba. Assim, caberá ao colegiado de onze ministros – e não à Segunda Turma, que tem imposto sucessivas derrotas a Fachin – decidir sobre o futuro das ações. O gabinete do ministro informou também que a decisão do ministro Fachin de remeter do Paraná ao DF as ações penais de Lula devem ser cumpridas mesmo antes do julgamento do recurso, que está em elaboração na PGR.

CURTAS

AS AÇÕES – A decisão de Fachin anulou quatro ações penais contra Lula na Lava Jato Paraná: o tríplex do Guarujá, o sítio de Atibaia, a sede do Instituto Lula e doações da Odebrecht. O ministro considerou que a 13ª Vara Federal não tinha competência para julgar os casos e, por isso, as decisões deveriam ser anuladas e os processos retomados à estaca zero no Distrito Federal. Este era um argumento antigo da defesa do petista.

CORRE RISCO – Beneficiado com a decisão do ministro Edson Fachin, o ex-presidente Lula está elegível e apto para disputar as eleições de 2022. O petista, no entanto, pode voltar a ficar inelegível e ser afastado da corrida pelo Palácio do Planalto, dependendo das decisões e do andamento dos trabalhos na Justiça Federal do Distrito Federal e no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), que podem fazer o caso se arrastar por anos.

Perguntar não ofende: Teremos um clássico em 22 entre Bolsonaro x Lula?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Com Bolsonaro, o Brasil tá literalmente no UTI!

marcos

Que fique bem claro. ............ Lula é Ladrão!

Fernandes

Com Bolsonaro, o Brasil tá literalmente no UTI!

Fernandes

Bolsonaro é Ladrão, Genocida e corno.

Fernandes

Lula vence Bolsonaro. Lula 50% Bolsonaro 38%


Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2


08/03


2021

Coluna da segunda-feira

A lição de Voltaire

Ao assumir, hoje, a presidência estadual do PSDB, no mesmo ato que marcará a refiliação do ex-senador Armando Monteiro Neto, que deixou o PTB depois de uma longa jornada, a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, recebe de mão beijada o gancho, como se diz no linguajar jornalístico, para se projetar na mídia e se constituir de fato um nome posto na mesa, em 2022, como pré-candidata ao Governo de Pernambuco.

Como diz o próprio Armando, a tucana, além de gestora testada e aprovada, foi reeleita com uma votação invejável, é mulher, gênero em ascensão na política, fala bem, tem forte inserção nas redes sociais e pedigree na vida pública (filha do ex-governador João Lyra Neto, sobrinha do ex-ministro Fernando Lyra). Acrescento que leva também a vantagem de governar um município cultural e economicamente diferenciado no Nordeste, centro de uma região com 1,5 milhão de eleitores.

Mas Raquel, entretanto, precisa começar a fazer política com aptidão e gosto. Mais do que isso, melhorar o humor e deixar de ser ranzinza. Sua passagem pelo Governo do Estado como secretária é terreno fértil de reclamações de aliados na convivência com ela. Como prefeita, não tolera vereador, ignora conselhos e acha que o mundo gira em torno dela. Se, realmente, tem projeto majoritário para 22, o caminho da mudança tem que começar ao fazer o juramento de presidente do diretório estadual do PSDB.

Até porque as comparações já começam a ser feitas. Para que abra os olhos, o que se diz em intramuros é que Miguel Coelho (MDB), prefeito de Petrolina, e Anderson Ferreira (PL), gestor de Jaboatão, concorrentes naturais no bloco da oposição, estão bem mais presentes na mídia, sabem gerar muito mais fatos, encaram com mais frequência os poderosos do PSB sem temor, quando necessário, e exercitam a arte da conquista, da sedução em política, tão usual em Eduardo Campos.

O que se diz em Caruaru é que Raquel é inacessorável. Nem com o pai, com quem se atrita de vez em quando, fala a mesma língua, o português compreensível. Não sabe que a política é o exercício permanente da conquista. Voltaire, filósofo iluminista francês, deixou escrito que não existem grandes conquistadores que não sejam grandes políticos. Um conquistador, segundo ele, é uma pessoa, cuja cabeça se serve, com feliz habilidade, do braço de outrem. Fica a lição!

OUSADOS E PREMIADOS – Mais ousado que a tucana, o prefeito Miguel Coelho ganhou mídia nacional com a pesquisa da revista Exame apontando Petrolina como a melhor cidade para se viver no semiárido nordestino. Já Anderson Ferreira emplacou mais um prêmio nacional com a campanha pedagógica desenvolvida pelo Núcleo Comunitário de Proteção e Defesa Civil, junto aos estudantes da rede municipal. Em virtude da suspensão das aulas presenciais devido à pandemia da Covid-19, a Prefeitura tomou a iniciativa de produzir o vídeo e divulgá-lo através das redes sociais. A produção contou com a participação de alunos da rede municipal que moram na comunidade do Retiro.

ARMANDO X JEFFERSON – Nos dias que antecederam a sua volta ao PSDB, marcada para hoje, o ex-senador Armando Monteiro Neto deu entrevistas aos mais variados veículos de comunicação. Ao Congresso em Foco, site de Brasília, comparou o PTB, sua agora ex-legenda, a uma seita. “Roberto Jefferson ajudou a legenda a parecer uma seita ao seguir uma linha bolsonarista”, disse. De supetão, sem papas na língua, Jefferson disparou: “Se eu sou uma seita, Armando é uma receita que mistura tudo: comunismo, fabianismo, liberalismo, udenismo e petismo. Se nós somos uma seita, ele é uma receita, desde que leve sempre vantagem. Serve a Deus e ao diabo.”

A HORA DOS ALIADOS – Armando deve levar praticamente todos os prefeitos que com ele conviveu no PTB, mas não tem a pressa que aniquila o verso. “Essa questão partidária depende muito de fatores locais. Não é só ter um alinhamento com a liderança. Eu deixei todos os aliados à vontade, cada um com o seu tempo. Não precisa entrar todo mundo de uma vez. Os que quiserem ingressar serão bem-vindos", disse o ex-senador ao repórter Houldine Nascimento, deste blog, ao ser perguntado se a prefeita de Ipojuca, Célia Sales, sua velha aliada trabalhista, também iria se filiar hoje ao PSDB.

NA BAIXA DE ÉGUA– Enquanto a cidade está fechada, com cara de fantasma, UTIs lotadas, pacientes de Covid agonizando nas filas dos hospitais públicos, a preocupação do prefeito do Recife, João Campos (PSB), está longe disso. Postou, ontem, nas redes sociais o novo símbolo da Prefeitura com a mudança de um dos dois leões por uma leoa. “A paridade do gênero agora está representada na marca da Prefeitura do Recife. Sai um dos leões, entra uma leoa”, escreveu, para acrescentar: “Se temos uma cidade feita por mais mulheres do que homens, uma mudança mais do que justa”. Vai catar coquinho na baixa da égua!

MARCO MACIEL – O avanço terrível do Alzheimer, doença que atinge a memória, tirou de cena, há mais de dez anos, o ex-vice-presidente Marco Maciel, que vegeta, hoje, numa cadeira de rodas, sob os cuidados da esposa Ana Maria, em Brasília. Para agravar o estado de saúde dele, a família confirmou, ontem, que foi contagiado por Covid, o vírus do fim do mundo. Deu entrada num hospital em Brasília, para exames que confirmaram a enfermidade, mas, felizmente, não precisou ficar internado. Probo e decente, Maciel foi tudo que um político almeja na vida pública: deputado estadual, deputado federal, senador, ministro e presidente da República em exercício por uma penca de vezes.

CURTAS

GESTO MACIELISTA – Ao ser informado sobre o quadro de saúde de Marco Maciel, o cantor Alcymar Monteiro fez questão de dar um depoimento ao Blog. Contou que, secretário de Cultura de Juazeiro (CE), sua terra natal, foi recebido pelo então vice-presidente, que liberou R$ 500 mil para o São João daquela cidade com um simples telefonema para o presidente da Embratur. “Tinha prestígio. Depois, fiz questão de mandar um relatório para ele com todos os comprovantes das despesas referentes à ajuda federal”, lembrou.

PRAIAS E PRISÃO – O primeiro domingo de restrições mais severas para conter a disseminação da Covid-19 foi marcado pelo desrespeito às medidas de prevenção, em praias do Grande Recife. Boa Viagem, na Zona Sul da capital, ficou vazia no sábado, mas, ontem, havia pessoas no mar e grupos caminhando juntos. Secretário de Justiça, Pedro Eurico ameaçou com prisão quem promover festa clandestina. A partir de agora, festa clandestina, aglomeração festiva, nós vamos prender todas as pessoas, não só o coordenador. Todas as pessoas participantes serão conduzidas à delegacia e vão responder a processo criminal", afirmou.

Perguntar não ofende: Quem obedece a uma voz de prisão de Pedro Eurico?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

PDT pede interdição de Bolsonaro: \'Sem capacidades mentais\' Para a sigla, não é \"crível que um Presidente da República atue com a finalidade de conduzir a população à morte.

Fernandes

General diz que Bolsonaro está \"deslumbrado com o poder\" Em entrevista, general diz que o \'negacionismo\' em relação à pandemia agravou a situação. Candidato bolsonarista ao governo do Distrito Federal pelo PRP em 2018, o general da reserva Paulo Chagas foi apoiador de primeira hora do presidente Jair Bolsonaro, mas hoje considera o ex-aliado um deslumbrado com o poder. \"O caminho correto seria o presidente baixar a bola e entender qual é a missão dele\", disse o militar em entrevista ao Estadão.

Fernandes

Vale a pena apoiar o genocídio? Governo Bolsonaro será reconhecido como criminoso

Fernandes

Decisão de Fachin lança o país em busca do tempo perdido pela Lava Jato.

Fernandes

Decisão de Fachin mostra que PowerPoint virou contra o feiticeiro.




06/03


2021

Coluna do sabadão

Nomes para o Senado

Faltando ainda dois anos para as eleições de 2022, a disputa para o Senado em Pernambuco vai sendo formulada em conversas de bastidores e avaliações de cenários. Diante da quase certeza de que o governador Paulo Câmara não é candidato a nada, em sua base já se movimentam de olho na cadeira de Fernando Bezerra Coelho (MDB) os deputados Silvio Costa Filho (Republicanos), André de Paula (PSD), Danilo Cabral (PSB) e Luciano Bivar, este se o seu PSL vier a entrar na aliança.

Da parte da oposição, dois dos três pré-postulantes ao Governo do Estado – Anderson Ferreira (PL) e Raquel Lyra (PSDB) – são especulados para o Senado. O nome natural deste bloco é o de Fernando Bezerra, para reeleição, mas depende da movimentação do filho, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, cotado para disputar o Governo do Estado. Fala-se, também, do ministro do Turismo, Gilson Machado Neto (sem partido), que depende da vontade do presidente Bolsonaro.

Não se sabe, ainda, se Bolsonaro investiria numa candidatura a governador, que seria o próprio Gilson, ou se aceitaria indicar o senador. Marília Arraes, em processo de litígio com o PT por ter se rebelado na disputa pela 2ª Secretaria da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, também é um nome citado para o Senado e até mesmo para liderar a chapa para o Palácio do Campo das Princesas.

Outra alternativa no campo da oposição para o Senado seria o ex-ministro Mendonça Filho (DEM), que disputou a eleição para prefeito do Recife. No caso de Silvio Costa Filho, que hoje está na base de Bolsonaro, seu nome só é ventilado como alternativa das forças no Estado lideradas pelo PSB, que detém o controle do Governo e da Prefeitura do Recife.

Silvio Costa Filho e André de Paula, aliás, são os que estão revelando mais disposição para entrar na briga pelo Senado, numa eventual chapa na qual o candidato a governador venha a ser liderada pelo PSB. Quanto a este nome, ninguém faz mais tanta fé que seja o ex-prefeito Geraldo Júlio pela herança maldita que deixou para João Campos e os desdobramentos imprevisíveis dos processos que responde na Polícia Federal.

Projeto é o filho – Candidato natural à reeleição, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) entra sempre na discussão dos cenários como alternativa para fechar a chapa do PSB, fazendo, neste caso, a travessia do bloco de oposição para o da situação. Mas com quem tem conversado sobre 22, FBC revela forte disposição de ir à luta em favor da consolidação do nome do seu filho Miguel ao Governo do Estado. Os que conhecem mais de perto o senador dizem que não seria conveniente para ele, a esta altura da vida, voltar a se compor com o PSB, deixando escapar das mãos um projeto viável, desde que bem costurado, no caso a candidatura Miguel ao Palácio das Princesas.

Visão de Armando – Quanto ao ex-senador Armando Monteiro Neto, que está a caminho do PSDB, seu projeto é disputar uma vaga na Câmara dos Deputados, descartando, assim, qualquer projeto majoritário. Seu entusiasmo para 22 recai no nome da prefeita de Caruaru, a tucana Raquel Lyra, que, no seu entendimento, preenche completamente todos os requisitos para ser ungida a candidata da oposição ao Governo do Estado. “É mulher guerreira e bem-sucedida, tem uma gestão bem aprovada e um partido com dimensão nacional”, observa.

Situação de risco – O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom, admite que a situação do Brasil é “muito, muito preocupante” e que o País precisa de medidas agressivas em todos os Estados para controlar a circulação do coronavírus. As declarações foram feitas em resposta a jornalistas que perguntaram sobre o aumento da internação de jovens pela covid-19 no país. “A situação no Brasil é muito, muito preocupante”, reforçou em tom de alerta.

Medidas e vacina – O diretor-geral da OMS também afirmou que sem medidas de saúde pública, o poder público não vai conseguir reverter a tendência no número de casos e mortes. Para ele, é difícil ver agora uma queda desses indicadores. “Eu gostaria de sublinhar isso: a situação é muito séria, muito preocupante. As medidas de saúde pública que o Brasil deveria adotar deveriam ser agressivas – enquanto, ao mesmo tempo, distribui vacinas “, afirmou Tedros.

Variantes potentes – Já o diretor de emergência da organização, Michael Ryan, também alertou para a ação das variantes do coronavírus. Ele afirmou que a variante brasileira (P.1) é alarmante e a situação está sendo acompanhada pela OMS. “Estamos muito preocupados com a P.1. Ela carrega muitas mutações específicas que dão vantagens ao vírus, principalmente na transmissão. Não há dúvidas de que uma proporção desses casos que estão ocorrendo agora são reinfecções”, disse. Ryan também afirmou que é preciso realizar estudos e monitorar a eficácia das vacinas contra todas as variantes do coronavírus. Mas reforçou que as medidas de prevenção continuam as mesmas e são eficientes contra qualquer cepa do vírus.

CURTAS

AVANÇOU – A vacinação contra a Covid-19 foi ampliada, ontem, no Recife, para idosos com 73 e 74 anos. A Prefeitura anunciou que o agendamento para o público dessa faixa etária pode ser feito a partir das 18h, no site ou no aplicativo do Conecta Recife. A imunização tem início hoje. É possível agendar a vacinação para esse público em qualquer um dos 16 pontos de vacinação, sendo nove de drive-thru, quando a pessoa não precisa sair do carro. Eles funcionam de domingo a domingo, 7h30 às 18h30.

AUXÍLIO – A Secretaria Estadual de Cultura divulgou, ontem, o edital do Auxílio Emergencial do Ciclo Carnavalesco. Ao todo, R$ 3 milhões devem ser destinados a cerca de 450 artistas e agremiações ligados ao carnaval do Estado que não se apresentaram em 2021 devido ao cancelamento da festa por causa da pandemia da Covid-19. A expectativa é de que cerca de 20 mil pessoas sejam beneficiadas. As inscrições abrem na quarta-feira e terminam às 18h do dia 25 de março.

Perguntar não ofende: Sem projeto político para 22, o governador volta a bater expediente no Tribunal de Contas?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Escândalos de corrupção, Crimes confusão e muita incompetência. O povão está acordando para a tragédia Bolsonaro.

marcos

Xô Corrupção, Nunca mais vote no PT.

Fernandes

Avanço da Covid - 19, no Brasil alarma o mundo inteiro, dizem cientistas a NYT e Guardian.

marcos

E Lula coitado, além de Corrupto, Ladrão e Côrno de pois de véio resolveu dar o papeiro. kkkkkkk

marcos

Para desespero da “esquerdalha”, Bolsonaro vence em todos os cenários de 2022, diz pesquisa




05/03


2021

Coluna da sexta-feira

Prefiro ouvir Beethoven

Não dá para deixar de reconhecer que a pandemia chegou, depois de um ano de instalada no País, a um estágio dos mais graves e preocupantes, com UTIS saturadas, filas enormes para atendimento nas emergências, enfim, um quadro que, infelizmente, parece ser mais angustiante que se possa imaginar. Mais dramático se apresenta nos telejornais.

Ouço, no dia a dia, depoimentos de pessoas que não conseguem dormir depois de assistir ao Jornal Nacional, da TV-Globo. A linha adotada pela emissora beira ao terrorismo. Há muito, aliás desde março do ano passado, que não vejo TV. Embora jornalista, por ofício obrigado a me inteirar de tudo, prefiro buscar informações pela internet.

TV, do nível em que se encontra hoje a Globo, não me faz a menor falta. Não digo que a Globo é lixo para não me acusarem de bolsonarista, mas a sua linha editorial na pandemia me assusta, por isso mesmo prefiro manter distância. E quanto mais os tempos se agudizam mais assombração invadindo os lares de todos os brasileiros, sem distinção. “Quanto vejo o JN fico com a sensação que vou morrer”, confessou um colega de profissão.

Como não sou obrigado a pegar o controle na sintonização da poderosa, recorro aos melhores sites e portais do País, leio opiniões abalizadas, principalmente de médicos e cientistas, para me inteirar de tudo que na TV chega em versão apocalítica, anunciando o fim do mundo, que ninguém vai escapar da morte anunciada. Depois relaxo, leio bons livros, ouço música.

As pessoas me dizem que assistem ao JN ingerindo tranquilizantes e quando o telejornal acaba ficam extremamente tensas, veem a morte à frente, demônios e alucinações. Como não sou masoquista, prefiro um clássico de Beethoven. Cai como um bálsamo, suaviza a alma, o resumo da sua obra é a liberdade, um gênio, querubim que se ergue diante de Deus com as suas sinfonias.

Mais fiscalização – Diante da piora dos números da pandemia de Covid-19, o Governo de Pernambuco anunciou, ontem, que vai reforçar a fiscalização para coibir o descumprimento de restrições para evitar o contágio. Serão 3,4 mil plantões a mais de policiais em todo o Estado. Em pronunciamento transmitido pela internet, o secretário-executivo de Defesa Social, Humberto Freire, afirmou que, além do reforço no número de policiais nas ruas, foi combinado com os municípios do litoral uma fiscalização mais efetiva nas praias e parques.

Debaixo da cama – O presidente Bolsonaro se irritou ao ser questionado por um apoiador sobre a vacinação contra o coronavírus, ontem, em Uberlândia (MG). Bolsonaro criticou a imprensa e declarou que “não tem [vacina] pra vender no mundo”. Em conversa com apoiadores, ele também voltou a criticar as medidas de isolamento social que buscam conter o avanço da pandemia. “Eu tenho dito há muito tempo que os problemas temos que enfrentar, não adianta ir para debaixo da cama”, disse.

PEC emergencial – O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse, ontem, que pretende colocar a PEC emergencial em votação na Câmara na próxima semana. O texto foi aprovado no Senado, e, agora, deve ser analisado pelos deputados. “Não é justo que a PEC saia hoje do Senado e a Câmara tenha que votar hoje ou amanhã sem discutir. O Senado levou um tempo maior”, disse Lira. Segundo ele, a ideia é mostrar a proposta aos deputados para poder fazer a discussão em plenário na próxima terça-feira. E, se possível, votar a admissibilidade do projeto.

Carta de cobrança – Um grupo de 14 governadores enviou carta ao presidente Jair Bolsonaro cobrando a "imediata adoção de providências necessárias" para viabilizar a compra de vacinas contra a covid-19. Os governadores dizem que os Estados estão envidando todos os esforços para enfrentar o aumento de casos e mortes relacionadas ao novo coronavírus e que estão "no limite de suas forças e possibilidades". Cobram do governo que aja com celeridade, afirmam que não há espaço para "procrastinar" ações e procedimentos e alertam que "o futuro não nos julgará com benevolência".

Cronograma – Na entrevista que concedeu, ontem, ao Frente a Frente, o presidente reconduzido da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), admitiu que o Governo Bolsonaro está super atrasado na administração da vacina contra a covid, mas disse confiar na palavra do ministro da Saúde, com quem teve uma videoconferência, no cumprimento do cronograma completo da compra de 415 milhões de doses. “O movimento municipalista espera que o Ministério da Saúde siga o pacto federativo e, consequentemente, fortaleça o SUS e o Plano Nacional de Imunização”, disse.

CURTAS

ESTOQUE – Patriota esclareceu, também, que os Estados e Municípios só poderão comprar vacina para doar ao estoque da União, dentro do Programa Nacional de Vacinação. “Estados e municípios não terão autonomia na realização da própria vacinação, que é atribuição da União”, alertou. Quanto aos prefeitos que aderiram ao consórcio para compra da vacina, informou que qualquer quantidade adquirida tem que ser repassada ao Conselho do Ministério da Saúde para reforçar o estoque em nível nacional.

PREFEITO RELAPSO – O cardiologista Edmilson Henauth (PCdoB), que disputou à Prefeitura de Bonito, no Agreste pernambucano, nas eleições passadas, foi às redes sociais, ontem, criticar o prefeito Gustavo Adolfo (PSB). De acordo com o médico, o atual gestor fechou uma Unidade de Pronto-Atendimento, que era utilizada para receber pacientes com suspeita de Covid-19. "O prefeito insiste em não cumprir a decisão judicial de fazer funcionar a UPA do nosso município", afirma.

Perguntar não ofende: Por que o PSB faz vista grossa a Sileno no uso da máquina do partido para tentar se eleger deputado estadual?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Ciro Gomes. Bolsonaro sempre foi corrupto! E o pior: corrompeu os filhos desde jovens. Não demora e todo o Brasil vai perceber que somos governados por uma quadrilha! Quem tá achando bom é marcos de camaragibe mamador de piroca e queima a rosca. Ui o barraco está só começando, Pega fogo o Cabaré Direitopatas. kkkkkkkkk

marcos

Ciro Gomes o ídolo da esquerda e dos idiotas úteis. Kkkkkkkkk

Fernandes

Ciro Gomes. Bolsonaro sempre foi corrupto! E o pior: corrompeu os filhos desde jovens. Não demora e todo o Brasil vai perceber que somos governados por uma quadrilha! Quem tá achando bom é marcos de camaragibe mamador de piroca e queima a rosca. Ui o barraco está só começando, Pega fogo o Cabaré Direitopatas. kkkkkkkkk

marcos

China exige teste anal para Covid nos estrangeiros que chegarem ao pais. Fernado Haddad já comprou 30 passagens para Pequim. kkkkk

marcos

Bolsonaro se tornou um perigo para o planeta... Bolsonaro já testou Negativo para o Covid-19. No momento quem testa positivo é Dória, Flávio Dino, Camilo Santana e Lula. Simples assim.




04/03


2021

Coluna da quinta-feira

Enfim, um alento

Em meio a tantas notícias malvadas, com Estados radicalizando nas medidas de prevenção da covid, chega de Brasília algo que abre uma janela de esperança para um dos setores mais atingidos pela pandemia, o de eventos. De autoria do deputado pernambucano Felipe Carreras (PSB), o plenário da Câmara aprovou, ontem, um socorro emergencial para empresários, artistas, produtores culturais, enfim, para quem vive da promoção da cultura em geral no País.

Faz, de imediato, o parcelamento de débitos de empresas do setor com o Fisco Federal. Entram nesse rol empresas de hotelaria em geral, cinemas, casas de eventos, casas noturnas, casas de espetáculos, serviços turísticos e empresas que realizem ou comercializem congressos, feiras, feiras de negócios, shows, festas, festivais, simpósios ou espetáculos em geral e eventos esportivos, sociais, promocionais ou culturais.

Também ficam contempladas as entidades sem fins lucrativos. “O setor de eventos foi o primeiro a parar e será o último a ter suas atividades retomadas”, desabafa Felipe Carreras. Segundo ele, mais de 450 mil empregos viraram pó no rastro da pandemia. “Milhares de trabalhadores estão sem renda e sem perspectiva há um ano. Não falo apenas pelas grandes empresas, dos artistas e dos músicos. Eu sou a voz do montador de palco, dos seguranças, dos donos de barraquinhas de comidas, dos bilheteiros, cenógrafos, técnicos de som e luz, faxineiros e tantos outros. O nosso projeto vai voltar a dar dignidade aos milhares de trabalhadores desse setor”, atesta.

Evento rima com turismo, um está atrelado ao outro. São fortes fomentadores da economia e geradores dos empregos informais. Quantos empregos, por exemplo, Caruaru deixou de gerar impedido de promover o São João? E o belíssimo espetáculo da Paixão de Cristo, em Nova Jerusalém? Isso sem falar na maior de todas as festas, o Carnaval. Centenas ou milhares de artistas estão há mais de um ano sem fazer show, deprimidos em casa, vendo seus negócios ruir, sem nenhuma sinalização de luz no final do túnel.

A economia informal – e ninguém entende mais do que ela do que Felipe, que antes de entrar para a política vivia de eventos – é uma usina fomentadora de empregos. Propícia o turismo, sustenta os grandes espetáculos e eventos, que formam a maior cadeia geradora de renda no País. Lamentável que o Governo não tenha reagido para proteger um setor tão importante, que agoniza e que vai demorar – e muito - a se recuperar, dependendo apenas dos ventos que vão acelerar a chegada da vacina para todos, indiscriminadamente.

Sem cirurgias – A Secretaria de Saúde suspendeu, ontem, cirurgias eletivas em todas as unidades hospitalares do Estado como parte das medidas para conter o avanço da Covid-19. A suspensão dos procedimentos, publicada no Diário Oficial, ocorre entre os dias 8 e 19 de março. A determinação leva em conta a necessidade de "destinar o maior número de leitos disponíveis para pacientes diagnosticados ou com suspeita de infecção pela Covid-19". Em fevereiro, o Estado já havia suspendido cirurgias eletivas em unidades públicas e privadas de 63 cidades do interior.

Trânsito livre – Filiado ao Republicanos, partido do ministro João Roma Neto, o deputado Silvio Costa Filho, parlamentar já com projeção nacional com apenas dois anos de mandato em Brasília, tem prestígio com o titular da pasta de Cidadania e ontem, na primeira audiência com o aliado, deu provas disso ao assegurar tratamento diferenciado para o Estado nas ações de todos os programas federais de matriz social sob a responsabilidade do neto de João Roma, o famoso Diabo Loiro.

Consórcio da vacina – Prefeitos de 39 municípios pernambucanos já oficializaram o interesse em participar do consórcio nacional para compra de vacinas contra a Covid-19, liderado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP). O prazo dado para que as cidades façam a adesão vence amanhã. A FNP reúne prefeituras de cidades com mais de 80 mil habitantes, mas qualquer município pode aderir ao consórcio público para aquisição de vacinas. Até então, a aquisição e a distribuição das vacinas são coordenadas pelo governo federal, por meio do Ministério da Saúde.

Apenas 7 milhões – O Brasil vacinou pelo menos 7.255.888 pessoas com a primeira dose de imunizantes contra o coronavírus até as 16h de ontem. Desses, 2.236.720 receberam a segunda dose. Ao todo, foram 9.492.608 doses administradas no País. O número de vacinados com a primeira dose no País representa 3,4% da população brasileira. Os vacinados com as duas doses são 1%. Os dados são do CoronavirusBot, que compila dados das secretarias estaduais de saúde. A quantidade de pessoas que receberam a segunda dose (2.236.720) no Brasil equivale a 31% dos que tomaram a primeira dose (7.255.888). As vacinas que estão em uso são a CoronaVac e a de Oxford/AstraZeneca. Ambas são administradas em duas doses.

Bolsa no teto – O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), anunciou, ontem, que o Bolsa Família ficará dentro do teto de gastos. Ao longo do dia se discutiu, no Senado, abrir uma exceção no limite de despesas públicas para o benefício. Seria dentro da votação da PEC emergencial. A declaração de Lira foi dada ao lado do ministro da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos. Antes, eles estavam reunidos com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), outros congressistas e representantes do Ministério da Economia.

CURTAS

OS VALORES – A nova rodada do auxílio emergencial deve beneficiar 45 milhões de brasileiros, mas ao mesmo tempo restringir os valores e o número de contemplados por família. A versão mais recente da minuta de medida provisória que recria o programa prevê quatro parcelas mensais, em valores que vão de R$ 150 a R$ 375.

PROFESSORES – O governo Jair Bolsonaro informou ao Supremo Tribunal Federal (STF) ter incluído trabalhadores da área de educação na lista dos serviços essenciais e que vão fazer parte do grupo prioritário de vacinação contra covid-19 no País, em documento encaminhado à corte na noite da última terça-feira e visto pela Reuters.

Perguntar não ofende: Por que Geraldo Covidão tomou Doril?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Ciro Gomes. Bolsonaro sempre foi corrupto! E o pior: corrompeu os filhos desde jovens. Não demora e todo o Brasil vai perceber que somos governados por uma quadrilha! Quem tá achando bom é marcos de camaragibe mamador de piroca e queima a rosca. Ui o barraco está só começando, Pega fogo o Cabaré Direitopatas. kkkkkkkkk

marcos

523.000 cabeças de gado Nelore. Lulinha é foda!

marcos

Só lembrando, Flávio era deputado e agora senador. Lulinha limpava cocô de elefante no Zoo de São Paulo.

Fernandes

Ciro Gomes. Bolsonaro sempre foi corrupto! E o pior: corrompeu os filhos desde jovens. Não demora e todo o Brasil vai perceber que somos governados por uma quadrilha! Quem tá achando bom é marcos de camaragibe mamador de piroca e queima a rosca. Ui o barraco está só começando, Pega fogo o Cabaré Direitopatas. kkkkkkkkk

marcos

Só o gado de Lulinha 523 mil cabeças valem R4 2 600 Bilhões de Reais. Só o rebanho dá pra comprar 390 Mansões de Flávio. Fora a fazenda. MARMININO>




03/03


2021

Coluna da quarta-feira

Medidas inócuas

A pandemia em crescente é uma realidade terrível no mundo, no País e, particularmente, em Pernambuco. No ensejo de reduzir os seus efeitos e prevenir vidas, o Governo do Estado apelou, primeiro, para o toque de recolher em três regiões mais afetadas, depois estendeu a todo o Estado com cara, na verdade, de lockdown.

Lá atrás, quando as UTIs estavam lotadas, o governador Paulo Câmara fechou tudo, recorrendo ao primeiro lockdown. Pelo histórico, nada resolveu. Foi o período mais acentuado de mortandade no Recife, Região Metropolitana e no Interior. Uma prova, vale a ressalva, de que lockdown não resolve. O Governo está mais perdido nessa batalha do que cego em tiroteio, recorrendo a um ditador popular.

Algumas medidas recentes em vigor são ridículas, não levam a nada. Uma delas é o fechamento de parques e áreas públicas nos fins de semana, deixando-os à disposição do público normalmente ao longo de toda a semana. Ora, quer dizer que na visão do governador e da sua equipe covid só se transmite nos parques aos sábados e domingos!

O que o Governo precisa fazer, não faz: aumentar, por exemplo, a frota de ônibus à disposição do público, para evitar as grandes aglomerações em transportes urbanos. O secretário Pedro Eurico (Justiça e Direitos Humanos), passando atestado de que é um lunático, chegou ao cúmulo de dizer diante das câmaras da TV-Globo que o vírus da morte não se transmite em ônibus super lotados. Um vexame, saia justa na abordagem da jornalista Bianka Carvalho. 

Na verdade, nunca viu tamanha incompetência de um Governo. O que se faz por aqui, para ser mais preciso, é cópia mal feita de outros Estados, como a Bahia e o Ceará. Lockdown, repito, não resolveu nem resolve. O que faz é gerar desemprego e endividar a população. Se o Governo é tão rápido em decisões tão esdrúxulas, deveria ser igualmente eficiente na decretação de medidas sociais para minorar os efeitos da pandemia. O desemprego se agiganta, mas as contas de luz, água, taxas imorais e impostos não são suspensas pelo Governo, nem tampouco postergadas para o período pós-pandemia.

Vacinas para Recife – O prefeito do Recife, João Campos (PSB), disse, ontem, que vai solicitar 200 mil doses de vacina contra a Covid-19, através do consórcio nacional de prefeitos criado para comprar o imunizante diretamente dos laboratórios. Até então, a aquisição e a distribuição das vacinas são coordenadas pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde. Segundo o prefeito, Recife formalizou o interesse em aderir ao consórcio liderado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP) após participar de uma reunião na segunda-feira passada.

Vitória também adere – Além do Recife, outros municípios demonstraram interesse em participar do consórcio. São os prefeitos de Vitória de Santo Antão, Paulo Roberto (MDB), na Zona da Mata Sul; Brejo da Madre de Deus, Roberto Asfora (PL), no Agreste; e Petrolina, Miguel Coelho (MDB), no Sertão do São Francisco, que, igualmente, assinaram o termo. De acordo com o FNP, os municípios têm até a próxima sexta-feira para manifestar o interesse em integrar o consórcio. A previsão é que a associação seja constituída, legalmente, até 22 de março para que possa atuar na aquisição de imunizantes contra a Covid-19.

PEC emergencial – O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), disse, ontem, que a maioria dos líderes da Casa é favorável à tramitação especial da PEC (proposta de emenda à constituição) emergencial. A declaração foi feita em publicação no seu perfil no Twitter. A tramitação especial pode fazer com que a PEC seja analisada pela Câmara diretamente no plenário, sem ter que passar por comissões da Casa. Segundo Lira, a estratégia é uma forma de garantir o pagamento do auxílio emergencial já em março.

Compra aprovada – A Câmara aprovou, ontem, o texto-base do projeto de lei que permite a iniciativa privada a compra de vacinas contra o coronavírus, desde que observadas algumas condições. O texto foi aprovado por votação simbólica. Ou seja, sem contagem de votos. O acerto é possível quando há acordo entre os líderes de bancada. Ainda faltam ser analisados os destaques, trechos votados separadamente. O relator Igor Timo (Podemos-MG) não fez alterações na proposta já aprovada pelo Senado. Se todos os destaques forem rejeitados a proposta vai direto para sanção presidencial.

Mansão do filho – O senador e filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), negou, ontem, qualquer irregularidade na compra de uma mansão em Brasília pelo valor de R$ 5,97 milhões. Segundo ele, a imprensa “tenta construir uma narrativa criminosa”. O Poder360, site do jornalista Fernando Rodrigues, teve acesso à escritura pública da compra do imóvel. O documento registra a aquisição da casa por Flávio e sua mulher, Fernanda Antunes Bolsonaro. O documento é de 29 de janeiro e a venda foi realizada pela imobiliária RVA Construções e Incorporações S/A representada por seu presidente Juscelino Sarkis. Segundo a escritura pública, o valor avaliado da propriedade é ainda maior que o pago pelo senador: R$ 6,15 milhões.

CURTAS

CONTÁGIO – Os senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE), Lasier Martins (Podemos-RS) e Major Olímpio (PSL-S) foram diagnosticados com coronavírus nas últimas 24h. Os três trabalharam presencialmente em Brasília na semana passada. A assessoria do senador Alessandro Vieira comentou em nota que ele foi diagnosticado com covid-19 na noite da última segunda-feira.

FUNDO – O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), sugeriu a governadores a criação de um “Fundo Emergencial de Combate à Pandemia”, que reuniria as receitas destinadas ao combate ao coronavírus. “Com o somatório de todos os recursos”, disse em seu pronunciamento aos chefes dos governos estaduais. O deputado declarou que esse fundo precisa respeitar o teto de gastos, dispositivo constitucional que contém a evolução das despesas públicas.

Perguntar não ofende: Reeleito presidente da Amupe, José Patriota será alçado à secretário na equipe de Paulo Câmara? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

marcos de camaragibe a Lolita mamador de piroca, teu passatempo é queimar tua rosca.

marcos

Se você fizer como Taiguara, fala com titio Lula que ele arranja U$D 30 Milhões de dólares em contratos lá em Angola, Sub empreitados pela Odebrecht. Aí você compra trinta Mansões. Simples assim.

marcos

Se você fizer como Lurian, abra uma ONG receba R$ 13 Milhões do Governo, depois feche a ONG e vá comprar duas Mansões. Simples assim.

marcos

Se você fizer como Luis Claudio (Luleco) pede a Emílio Odebrecht R$ 3,8 milhões de ajuda e você já compra um Palacete.

marcos

Lula, se você fizer como a Mariza e vender produtos da AVON, em pouco tempo terá R$ 11 milhões e poderá comprar duas Mansões Simples assim.




02/03


2021

Coluna da terça-feira

A jovem que fez o Brasil chorar

Veio de Santos, litoral paulista, a postagem mais emocionante no último fim de semana: o gesto amoroso da jovem Roberta Mascena, de apenas 25 anos, que exibiu, de surpresa, diante da mãe faxineira Marlene Cordeiro, por debaixo da sua beca de formatura, a roupa de trabalho dela, exatamente na hora dos registros para fotos e vídeos. Ao Frente a Frente de ontem, a jovem, agora formada em Pedagogia, confessou que foi a forma que encontrou para que sua mãe ficasse conhecida no resto do País.

“Queria mostrar para o Brasil essa pessoa especial, guerreira, que me deu tudo na vida, de quem tenho o maior orgulho”, disse Roberta. Marlene, a mãe, saiu cedo do sítio Pelo Sinal, em Afogados da Ingazeira, no Pajeú e das flores e do verso improvisado, com destino a São Paulo. Trabalhou como empregada doméstica e fez outros bicos para dar a filha o que não teve em vida: uma formação acadêmica.

Criou Roberta na pobreza, mas não na extrema miséria, conforme o G-1, site da Globo, de forma equivocada, quis chamar atenção na reportagem original. “Enfrentei muitas dificuldades para criar minha filha, mas nunca passei fome, graças a Deus”, desabafou Marlene. Formada, graças ao sangue e suor da sua mãe, Roberta já está trabalhando num hotel em Ubatuba para ajudar nas despesas de casa.

Ela quer ser, entretanto, educadora com um bom salário para dar uma vida mais confortável e digna à mãe. “Quero retribuir o que ela fez por mim a vida inteira e tenho fé em Deus que isso vai virar realidade”, desabafou. A foto de Roberta, abraçada a mãe com o uniforme de faxineira, varreu o mundo e comoveu o Brasil. Foi, sobretudo, uma lição aos jovens alienados pelo lado mortífero da internet, que dispõem de bens, famílias abastadas, mas não dão valor aos estudos.

A dor, a pobreza e as dificuldades inerentes de quem sai do Sertão rumo ao Sul Maravilha num pau de arara exercem um papel importante. Ela acrisola, aprimora, prepara melhor para a vida. Para Roberta, mais importante que o diploma que a sua mãe lhe deu foi lidar com as diversidades, respeitando o livre arbítrio de cada um. Perguntar a importância da educação a esta jovem de beleza irradiante é o mesmo que perguntar por que precisamos nos alimentar. Parece uma analogia sem sentido.

Feliz com a repercussão do gesto da filha Roberta, a pajeuzeira Marlene diz que a verdadeira alegria de uma mãe é ver a felicidade dos filhos estampada no rosto, reluzindo o orgulho de tê-la como mãe, uma mãe guerreira, obstinada, de sangue e espirito sertanejos. Não dá para não cair no lugar comum: o sertanejo é antes de tudo um forte, como Euclides Cunha deixou para posteridade.

Toque nacional – O Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde) divulgou, ontem, uma carta na qual pede a adoção imediata de um toque de recolher nacional. O comunicado também sugere que a medida seja implementada das 20h às 6h e durante os finais de semana em todos os Estados brasileiros. Segundo o Conass, a adoção nacional das medidas é necessária devido a “ausência de uma condução nacional unificada e coerente” da pandemia no País.

Parques fechados – Já em Pernambuco, o Governo anunciou o fechamento de clubes sociais, praias e parques nos finais de semana. Nas praias, no entanto, será permitida apenas a prática de atividades esportivas individuais. “Passamos o final de semana monitorando os dados da pandemia. O trabalho continuou nesta segunda-feira e, infelizmente, o cenário só se agravou, mesmo com a abertura de novos leitos de UTI. Estamos agora com 93% de ocupação em nossos leitos de terapia intensiva, e nada aponta para a melhora desse quadro”, disse o governador Paulo Câmara em vídeo pelas redes sociais.

Perda do prazo – O Instituto Butantan, responsável pela CoronaVac, e a Anvisa se reuniram, ontem, para discutir a possibilidade de estender o prazo de envio de informações adicionais sobre a vacina. À agência, técnicos afirmaram que o atraso se deu pela “dificuldade de disponibilidade e importação dos insumos e reagentes necessários para a conclusão dos estudos”. A CoronaVac recebeu autorização para uso emergencial com a condição de enviar dados adicionais sobre a produção de anticorpos em determinados grupos do estudo. O Butantan não apresentou as informações no prazo, que se encerrou domingo passado.

Mais mortes – O Brasil registrou, ontem, 778 novos óbitos em decorrência da covid-19, o que eleva o total de mortes pela doença no País a 255.720, informou o Ministério da Saúde. Trata-se da segunda-feira mais mortal em pouco mais de nove meses - a única marca mais alta desde o início da pandemia, às segundas-feiras, foi em 25 de maio, quando atingiu 807 óbitos. Assim como aos domingos, os números de casos e óbitos informados pelo governo federal costumam ser mais baixos às segundas, em função do represamento de testes nos finais de semana. Na semana passada, o Brasil teve mais de 60 mil casos e 1,3 mil mortes em todos os dias entre terça-feira e sábado.

Quase nos caos – Dezoito Estados brasileiros estão com mais de 80% dos leitos de UTI destinados ao tratamento da covid-19 ocupados, o que indica a iminência de colapso generalizado do sistema de saúde do País. O alerta é da pesquisadora Margareth Portela, do Observatório Fiocruz Covid-19, que faz o levantamento para o boletim quinzenal da instituição. Na tentativa de frear o vírus, governadores têm imposto restrições e decretado até lockdown, o que motiva disputa pública com o presidente Jair Bolsonaro, opositor dessas medidas.

CURTAS

ENCALHE – Aposta do presidente Jair Bolsonaro contra a covid-19, milhões de comprimidos de hidroxicloroquina estão encalhados em armazém do Ministério da Saúde, além de hospitais e municípios em todo o País. O produto foi doado por Donald Trump, ex-presidente dos Estados Unidos, e pela farmacêutica Sandoz, em esforço diplomático com participação direta de Bolsonaro.

TREZENTOS MIL – Pernambuco ultrapassou, ontem, os 300 mil casos de Covid e 11 mil mortes pela doença. Os dados são contabilizados desde 12 de março de 2020, quando os dois primeiros pacientes foram diagnosticados. A Secretaria de Saúde registrou mais 629 pessoas com o novo coronavírus, elevando o total para 300.104 casos. Com mais 11 óbitos contabilizados, o estado passou a ter 11.007 mortes pela Covid-19.

Perguntar não ofende: Está criado o confronto entre Estados e o Planalto? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Então quer dizer que Bozo Jumento Ganhou posições, será que ele já sabe concluir uma frase?

Fernandes

marcos de camaragibe. Filho de Bozo compra mansão de quase 6 milhões de reais em Brasília, valor quatro vezes maior que o patrimônio declarado em 2018. Quem tá achando bom é marcos de camaragibe a Lolita mamador de piroca e queima rosca.......................................................................... Esse filho de Bozo é Ladrão igual ao Pai.

marcos

Então quer dizer que Dilma Jumenta Ganhou posições, será que ele já sabe concluir uma frase?

Fernandes

Bolsonaro é a 2ª pessoa mais retardada do Brasil. A 1ª é vc que defende ele.

Fernandes

A VENEZUELA TEM 30 MILHÕES DE HABITANTES. O BRASIL TEM 40 MILHÕES DE PESSOAS SEM TRABALHO FORMAL E RENDA. NÓS ESTAMOS PIOR!