Ipojuca 2021


14/12


2020

Coluna da segunda-feira

Amupe promove aglomeração

Em meio a uma nova onda da pandemia do coronavírus, que parece muito mais grave e preocupante do que a primeira – se é que se pode separar uma da outra, já que, na verdade, nunca existiu intervalo – a Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) – promove, hoje e amanhã, em Gravatá, uma grande aglomeração de prefeitos para um debate que poderia, sem prejuízo algum, ser adiado, porque só se reveste de uma pressa, a que aniquila o verso.

Presidido pelo meu conterrâneo, o prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota (PSB), o primeiro encontro dos prefeitos eleitos de Pernambuco é um atestado do mau exemplo para uma instituição e gestores que deveriam dar o bom exemplo. Nos últimos 15 dias, o rastro de morte pela Covid-19 é um festival do pior horror cinematográfico. Não exclui idade, sexo ou classe social. Mata homens, mulheres e crianças. Cria o espetáculo do medo atemorizante da morte.

Só quem não enxerga é a Amupe. Mesmo advertida, a instituição manteve o evento. Ao repórter Houldine Nascimento, deste blog, Patriota enviou uma nota mantendo a reunião sob a alegação de que havia reduzido os convidados – 184 ao todo, com direito a levar apenas um assessor – à metade e que não havia programação em recinto fechado, mas na beira da piscina do Hotel Canarius, em Gravatá, ao ar livre.

É de se perguntar: que pauta tão imprescindível será posta em discussão, hoje e amanhã, em Gravatá, que não possa ser adiada? Mesmo exigindo a presença dos convidados com máscara, mantendo distanciamento e assepsia das mãos por álcool gel, a Amupe é protagonista e responsável por um ato público de aglomeração. Fora dessa linha imaginária de interpretação e julgamento não existe escape nem justificativa.

O mais grave disso tudo é que o governador Paulo Câmara, segundo a própria Amupe, teria confirmado a presença na abertura oficial. Das duas, uma: ou o governador pactua com a irresponsabilidade da Amupe ou está fazendo o povo de besta, porque, na semana passada, deu uma canetada proibindo festas de Natal e Réveillon.

Juntos, mas híbrido – O encontro, segundo a nota da Amupe, será híbrido: presencial e por vídeo. “O número de todos os presentes será muito inferior ao permitido pelo decreto estadual. Todos os protocolos serão rigorosamente aplicados. Não haverá reunião em ambiente fechado. A transmissão do evento em tempo real favorecerá a participação de muitas pessoas interessadas nos temas a serem abordados. Alguns palestrantes farão suas exposições por vídeo, a exemplo do representante do Instituto Butantã", diz José Patriota, presidente da instituição.

Nem isso! – Só no último fim de semana a Covid-19 tirou a vida do ex-deputado federal Carlos Eduardo Cadoca (foto); do ex-prefeito de São Caetano Jeová Almeida; do vereador eleito de Niterói Carlos Boechat, irmão do jornalista Ricardo Boechat, que perdeu a vida na queda de um helicóptero, em São Paulo. E quem está agonizando no hospital, segundo o último boletim sobre o seu estado de saúde, é o cantor e forrozeiro Genival Lacerda, uma lenda da MPB brasileira. Mas nada disso sensibilizou a Amupe a recuar, tomando a medida mais acertada: o cancelamento da aglomeração entre prefeitos eleitos.

Imunização – Em meio a tantas notícias ruins, uma que dá alento: o Governo Federal entregou o "plano nacional de operacionalização da vacinação contra a covid-19" ao STF (Supremo Tribunal Federal). Foi elaborado pela Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde. O governo prevê serem necessárias 108 milhões de doses de vacina para os grupos prioritários e incluiu o imunizante CoronaVac entre os candidatos a serem utilizados. A vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan se tornou alvo de disputas políticas entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

Prefeita assume – Surgiu uma nova interpretação no meio jurídico em relação aos seis municípios em Pernambuco cujo resultado ainda não foi referendado pela Justiça Eleitoral: a possibilidade de não haver eleição suplementar, mas posse do candidato votado, no caso o segundo, já que a votação do primeiro estaria nula. Segundo um advogado consultado pelo blog, a resolução 23.611, de 19 de dezembro de 2019, baixada pelo TSE, é muito clara: assume o segundo colocado, descartada a possibilidade de nova eleição. Entre os municípios nesta situação está Pesqueira. Lá, o cacique Marquinhos (Republicanos) foi o mais votado, mas quem deve assumir é a prefeita Maria José (DEM), tendo em vista que ele foi condenado em processo criminal, já perdeu no TRE e deve sofrer nova derrota no TSE.

CURTAS

O CRIME – O cacique, que na semana passada esteve em Brasília, apelando com recurso junto ao TSE, é réu em processo criminal que transitou em julgado em fevereiro de 2015, tendo sido condenado a uma pena de 10 anos, quatro meses e treze dias, além de multa. A condenação é por prática de crime contra o patrimônio privado, um processo por crime de incêndio cometido pelo cacique e outras 35 pessoas.

DEFESA – O advogado eleitoral Marcelo Cavalcante Patu explica que o cacique Marquinhos foi condenado injustamente, após sofrer uma tentativa de homicídio. “O cacique sofreu uma emboscada. Foi uma tentativa de homicídio onde dois amigos seus morreram. Ele e o primo sobreviveram. O cacique fugiu”, resumiu. Marcelo contou que a comunidade, em protesto, queimou bens do suspeito de ter atirado contra Marquinhos.

Perguntar não ofende: Quando a Justiça Eleitoral vai se manifestar em relação aos seis municípios sem resultado oficial homologado em Pernambuco?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

marcos de camaragibe Lolita mamador de piroca, há comentários na cidade que fizesse uma cirurgia para corrigir o orifício rugoso devido o estrago que se encontrava.

Fernandes

Colégio eleitoral confirma vitória de Biden e encerra a era Trump , os Bolsomions ainda estão contando os votos de Nevada. Em 2022 vamos tirar o Bozonaro. KKKKK

Fernandes

marcos de camaragibe teu hobby é queimar a tua rosca.

marcos

Em 2022 eu voto Dilma Jumenta. PT

Fernandes

Colégio eleitoral confirma vitória de Biden e encerra a era Trump , os Bolsomions ainda estão contando os votos de Nevada. Em 2022 vamos tirar o Bozonaro. KKKKK


Petrolina abril 2021


12/12


2020

Coluna do sabadão

Ministério de porteira fechada

Ao revelar autonomia para nomear o seu substituto na Embratur, o novo ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, passou para o País que o presidente Bolsonaro entregou a ele um ministério de porteiras fechadas. Num momento em que a mídia nacional expunha a troca do comando da pasta como moeda de troca para fortalecer o Centrão na batalha contra o grupo de Rodrigo Maia na eleição da Câmara, a nomeação de Carlos Brito, novo presidente da Embratur, só ratifica o prestígio pessoal de Gilson com o chefe da Nação.

Brito ocupou uma gerência na Embratur com Gilson presidente. Foi importado de Pernambuco e acabou sendo peça fundamental no xadrez na gestão da estatal de turismo. Antes do seu nome ser antecipado por este blog, no final da tarde de ontem, ninguém tinha a menor noção de quem se tratava. Mas Brito é da área, conhece como ninguém o setor e fará com o agora ministro Gilson uma forte dobradinha para impulsionar o setor num momento de tamanha gravidade para todos os segmentos da área, desde o setor hoteleiro às empresas aéreas e operadoras de turismo.

Quando ninguém tinha a menor noção do que estava a vir, com forte ingrediente na mídia de que Bolsonaro fará uma reforma ministerial para contemplar o Centrão, Gilson Machado Neto exibe para o País o seu tamanho. Bolsonaro confia nele cegamente e está satisfeito com o seu desempenho e visão estratégica de turismo. Nem o seu antecessor conseguiu indicar o presidente da Embratur para fazer uma gestão estratégica e compartilhada. Mas Gilson passa a escrever uma nova página num segmento em que a pandemia atingiu fortemente, com sequelas que parecem irreversíveis.

Gilson não tem mandato nem tampouco é vinculado a qualquer grupo ou estrutura política em seu Estado Natal, Pernambuco. O que o faz ocupar o Ministério do Turismo é a sua força e sua influência pessoal com o presidente. O Turismo é cota pessoal dele, que passa a gerir uma área estratégica para o Governo.

Gilson definiu e tem o aval do chefe para tocar o turismo em cima de um programa para a Retomada do setor em quatro eixos: preservação de empresas e empregos no setor de turismo; melhoria da estrutura e da qualificação de destinos; implantação de protocolos de biossegurança; e promoção e incentivo às viagens.

As ações vão desde o reforço na concessão de linhas de crédito para capitalizar empresas do setor e preservar empregos até obras de melhoria da infraestrutura dos destinos turísticos. Também estão previstos o incentivo ao turismo natural e cursos sobre protocolos sanitários e melhoria da qualificação profissional. O novo ministro entende que o turismo é um setor bastante representativo no Brasil, já que emprega 7 milhões de pessoas e responde por 8,1% do Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todas as riquezas produzidas no País.

Novo Bolsa Família – O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, anunciou a criação do "Novo Bolsa Família", que promete uma reformulação no programa de distribuição de renda criado em 2004 pelo governo federal. O anúncio foi feito hoje, durante a entrega de 15 furgões para o Programa de Aquisição de Alimentos, na Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), no bairro de Casa Forte, na Zona Norte do Recife. Sem dar detalhes da reformulação, Onyx classificou como “revolucionário” o programa e disse que haverá aumento no valor do tíquete médio repassado aos beneficiados e também do número de famílias participantes.

Correções – Ainda sobre o "Novo Bolsa Família", o ministro declarou que há pontos a serem corrigidos no projeto. Ele contou que, por um "erro na concepção", o Bolsa Família tem, atualmente, quase 5 milhões de famílias no Brasil que ganham de R$ 40 a R$ 80 mensais. Esse problema, segundo Onyx, será resolvido a partir de janeiro de 2021. "Eu preciso que o presidente, eu tenho um grau de lealdade absoluta ao presidente, na hora que ele me der o OK, eu espero que ele faça isso na próxima semana, aí a gente vai apresentar o programa completo. É uma coisa revolucionária”, afirmou.

PE pronto para imunizar – Em pronunciamento divulgado nas redes sociais, o governador Paulo Câmara garantiu que o sistema estadual de saúde está totalmente estruturado e equipado para imunizar toda a população pernambucana assim que o Governo Federal iniciar a distribuição das vacinas. Ele informou que Pernambuco já mantém um estoque com mais de três milhões de seringas, enquanto outros sete milhões de unidades estão em processo de aquisição. “De nossa parte, já estruturamos nossa rede estadual para, assim que recebemos as vacinas, levar o imunizante aos 184 municípios pernambucanos em, no máximo, quatro dias”, assegurou.

PSB no STF contra Bolsonaro – O PSB acionou o Supremo Tribunal Federal, ontem, para suspender resolução do governo Jair Bolsonaro que zerou a alíquota do imposto de importação de revólveres e pistolas. A mudança foi publicada no Diário Oficial da União da última quarta e passará a valer a partir de 1º de janeiro do ano que vem. Hoje, o imposto é fixado em 20%. A resolução é assinada pelo Comitê Executivo de Gestão da Câmara de Comércio Exterior, secretaria vinculada ao Ministério da Economia, de Paulo Guedes, e se trata de mais uma norma que busca flexibilizar o acesso a armas – promessa de campanha de Bolsonaro e bandeira do governo.

CURTAS

INFARTO – A Secretaria de Comunicação da Presidência divulgou uma nota, ontem, na qual informou que o secretário de Cultura do governo federal, Mário Frias, foi levado a um hospital de Brasília com "princípio de infarto". De acordo com a Secom, Frias foi submetido a um cateterismo. A secretaria não detalhou, contudo, o estado de saúde do secretário.

IPVA MAIS BARATO – O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para o ano de 2021 em Pernambuco tem redução média de 3,5%, em comparação com o ano de 2020. O decreto de número 49.910, publicado ontem, no Diário Oficial do Estado, informou que a diminuição para automóveis foi de 5,27% e para ônibus e micro-ônibus foi de 2,48%.

Perguntar não ofende: Qual Ministério Bolsonaro vai colocar a serviço do Centrão?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

A Abin descobriu que o marcos de camaragibe mamador de piroca Lolita fez uma cirurgia para corrigir o orifício ruguso devido o estrago que fizeram na sua rosca....................kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Fernandes

ABIN É LINHA AUXILIAR. DO ESCRITÓRIO DO CRIME.

marcos

Lula o Alcoólatra Ladrão que faz piadas com o nome de Deus.

Fernandes

A Abin descobriu que o marcos de camaragibe mamador de piroca Lolita fez uma cirurgia para corrigir o orifício ruguso devido o estrago que fizeram na sua rosca....................kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Fernandes

É tanto dinheiro que Flávio Bolsonaro nem lembra como comprou imóveis. O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) afirmou ao Ministério Público do Rio (MP-RJ) que não se lembra de ter pago em dinheiro pela compra de dois apartamentos no bairro de Copacabana, no Rio de Janeiro, em 2011. A afirmação revelada pelo O Globo foi em depoimento na investigação das “rachadinhas”; no escândalo que envolve o ex-assessor Fabrício Queiroz.


ALEPE


11/12


2020

Coluna da sexta-feira

A poderosa Ana Arraes

Ao tomar posse, ontem, na presidência do Tribunal de Contas da União, a ministra Ana Arraes, filha de Miguel Arraes e mãe do ex-governador Eduardo Campos, mandou um recado aos prefeitos eleitos. “Vou buscar aperfeiçoar e ampliar o diálogo entre o Tribunal e os prefeitos eleitos em 2020. Chego a esta Casa para fortalecer a sua sólida tradição de combate às iniquidades de todos os pilares”, afirmou.

E acrescentou: “No ano que se aproxima, teremos novos prefeitos que assumirão agendas de cuidados das nossas cidades, onde os cidadãos vivenciam diretamente a aplicação dos recursos públicos. Essa tarefa requer que quem os administra saiba como fazê-lo dentro dos preceitos legais e com eficiência. Em minha gestão, o TCU aperfeiçoará o diálogo orientador com os municípios, como forma de atuar na prevenção das falhas que possam prejudicar o melhor uso dos recursos “.

Ana é a segunda mulher a assumir o comando da Corte –desde 1893, somente Elvia Lordello Castello esteve na presidência do Tribunal, de 1994 a 1995. Sobre isso, afirmou: “Sinto-me honrada por elevar a participação feminina nas tomadas de decisão e pretendo inspirar outras mulheres a alcançarem espaços como este”. Atualmente, 27% do corpo de servidores do TCU são mulheres e representam apenas 10% dos dirigentes.

Em sua gestão, ela prometeu ampliar esse percentual para cerca de 30%. “Assim, além de tornar mais equitativa a distribuição em posições estratégicas, será também uma forma de reconhecer o talento e qualidade técnica das servidoras para cargos de comando”, destacou. Ana Arraes assume o cargo de José Mucio Monteiro, que decidiu se aposentar e deixará o Tribunal em 31 de dezembro.

O ministro Bruno Dantas foi nomeado para o cargo de vice-presidente e corregedor. Os mandatos de presidente e vice-presidente do TCU são de um ano, com possibilidade de recondução por igual período. Ana Arraes e Bruno Dantas foram eleitos por unanimidade em 2 de dezembro pelos ministros da Corte.

PE de fora – O Instituto Butantã realizou, ontem, uma cerimônia para anúncio de início da produção da CoronaVac no Brasil. O imunizante é feito em pareceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. O evento contou com a presença do governador João Doria (PSDB) e prefeitos de Goiás, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O Butantã informou que, até o momento, governos de 11 Estados e 276 cidades já solicitaram a CoronaVac. Os Estados são: Acre, Pará, Maranhão, Roraima, Piauí, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Sul.

Sem fogos – Devido à pandemia da Covid-19, a queima de fogos no réveillon em Ipojuca foi cancelada. A medida vale tanto para a orla de Porto de Galinhas quanto para as demais praias do litoral do município, conforme divulgado pela Prefeitura. Em nota, a administração municipal informou que o cancelamento tem como objetivo colaborar com o esforço conjunto do Governo do Estado e das prefeituras de todo o Brasil para evitar o aumento da contaminação da Covid-19 neste fim de ano.

Pata do Governo – O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou, ontem, o que tem chamado de “interferência” do Palácio do Planalto na disputa pelo comando da Casa e disse esperar que seu candidato derrote a “pata” do Governo. Maia não anunciou oficialmente quem escolheu para disputar a sua sucessão, mas até agora o favorito é o deputado Aguinaldo Ribeiro (Progressistas-PB). "A preferência nunca será pessoal, é sempre uma preferência de quem consegue manter de pé um projeto para derrotar essa pressão, essa pata do governo dentro da Câmara dos Deputados, que vai ser muito ruim para a democracia”, afirmou.

Reconciliação – No mesmo grupo de WhatsApp de ministros em que havia feito duras críticas ao general Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, o agora ex-ministro Marcelo Álvaro Antônio ainda tentou uma reconciliação com o colega antes de ser demitido pelo presidente Jair Bolsonaro. Em uma nova mensagem, ele se desculpou por ter tomado “uma iniciativa inadequada após ouvir algumas conversas” de que Ramos estaria negociando seu cargo com o Centrão para tentar influenciar na eleição da Câmara.

CURTAS

AMPLIAÇÃO – O Governo do Estado decidiu ampliar a permissão de funcionamento do comércio varejista para o horário das 9 h à meia-noite, a partir de hoje. De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico do estado, Bruno Schwambach, a medida foi adotada para evitar aglomerações nos centros de compra, devido à pandemia do novo coronavírus. A medida é válida para o comércio de rua e para os shoppings.

PRÊMIO – A Escola Estadual Professora Maria de Menezes Guimarães, de Itacuruba, no Sertão, venceu o título de Referência Nacional em Gestão Escolar, com ações para manutenção do ensino/aprendizagem durante a pandemia. Ela foi escolhida entre as mais de oito mil escolas inscritas na edição 2020 do Prêmio Gestão Escolar, promovido pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação, pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação e pela Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação a Ciência e a Cultura (OEI).

Perguntar não ofende: Bares e restaurantes estão correndo risco de serem fechados, novamente, pelo Governo?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Nehemias Fernades Jaques é Frango assumido! O povo do Cabo sabe disso.

Fernandes

Bomba! marcos Lolita mamador de piroca, foi estuprado no jardim da infância , em camaragibe. Por isso continua queimando a rosca.

marcos

Pronto chegou a bicha do Ódio, Nehemia Fernanda Jaques a bicha mais arrombada do Cabo de Santo Agostinho

marcos

Por que a esquerda não gosta do Brasil? .......................... Não se ouve o hino nacional brasileiro em nenhum evento esquerdista!

Fernandes

Trump presidente eleito. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Pra tu marcos mamador de piroca, queima rosca de camaragibe.


Bandeirantes 2021


10/12


2020

Coluna da quinta-feira

Vai sobrar para os prefeitos

Pelo tom político dado à discussão da vacina no Brasil, gerando forte desentendimento entre União e Estados, os municípios que fiquem com as barbas de molho: o custo pode ser bancado diretamente pelos prefeitos se quiserem acelerar a imunização da população. Miguel Coelho (MDB), que administra Petrolina, o maior centro e colégio eleitoral do Sertão, antecipou-se, ontem, e pelas redes sociais tranquilizou os petrolinenses, afirmando que se o Governo Federal não bancar a vacina, o município vai arcar com a compra direta aos laboratórios.

Mas Petrolina, em relação a grande maioria dos municípios pernambucanos, é uma ilha de exceção de prosperidade. Tem liquidez de caixa e força política em Brasília para resolver essa parada. Pai do prefeito, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) é líder do Governo prestigiado, tem trânsito nacional para arranjar em tempo hábil a dinheirama para o município de Petrolina adquirir a vacina na velocidade que o prefeito quiser, com os aplausos da população, extremamente ansiosa para se livrar do mal.

E cidades de menor porte, sem poder de fogo em Brasília? Certamente, devem penar ou se endividar. Segundo o blog apurou, um município do porte de Araripina, com população em torno de 90 mil habitantes, teria que ter em caixa R$ 6 milhões para bancar a vacina para todos, sem deixar uma só alma fora do plano de imunização. Sem medo de errar, nenhum município terá essa disponibilidade de caixa, a menos que encontrem uma botija ou o dinheiro caia do céu.

Como nenhuma das opções é perceptível, estando no campo da ficção ou no mundo da lua, para ser mais apropriado, na ausência de uma atitude política do Governo Federal mais urgente e confiável, só restará aos pobres municípios o caminho do endividamento externo ou com a União, já que todos os caixas estão zerados, com dinheiro apenas para pagar folha de pessoal e cobrir os gastos naturais da estrutura da máquina.

A vacina, desde o posicionamento oportunista do governador de São Paulo, João Dória (PSDB), virou uma moeda política. Saindo na frente na vacinação do povo paulista, o tucano quer, na verdade, faturar os naturais dividendos políticos, aparecer como o salvador da pátria. Mais do que isso, fazer o contraponto com o presidente, com a leitura de que, enquanto o chefe da Nação cria dificuldades para a vacina, ele já imuniza pagando a despesa com o imposto do suor do povo de São Paulo. Mas a sua sanha, demagógica e o oportunista pode acabar sangrando os caixas municipais.

Demissão – Ao demitir o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, o presidente Jair Bolsonaro o repreendeu por ter exposto divergências com o colega Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, em um grupo de ministros no WhatsApp. Na mensagem, Antônio disse que Ramos ofereceu a sua pasta ao Centrão em troca de apoio para a eleição para a presidência da Câmara. O Palácio do Planalto apoia o deputado Arthur Lira (PP-AL) para a sucessão do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Ao ser demitido nesta quarta-feira, o agora ex-ministro voltou a atacar Ramos, afirmando que ele é o responsável por criar as crises no governo. Apesar disso, se comprometeu em não sair “atirando”.

O sucessor – Ontem, pouco antes das 15h, Gilson Machado, presidente da Embratur, chegou ao Planalto e saiu de lá como o novo ministro do Turismo.  Próximo ao presidente, ele é presença frequente nas lives semanais de Bolsonaro. Perguntado por jornalistas se poderia ser chamado para o posto de ministro, Machado respondeu: “Nunca se sabe, nunca se sabe”. Mas depois confirmou. O estopim da demissão de Marcelo Álvaro Antônio foi uma mensagem enviada por ele em um grupo de WhatsApp no qual estão ministros do governo Bolsonaro.

No xadrez – A Controladoria Geral da União e o Ministério Público do Estado da Paraíba deflagraram, ontem, a 10ª fase da operação Calvário, que investiga uma suposta organização criminosa no governo paraibano. Foram expedidos um mandado de prisão preventiva contra Coriolano Coutinho, irmão do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), e dois de busca e apreensão nas cidades de João Pessoa e Bananeiras, no interior. Esta é a segunda vez que Coriolano é preso. Em dezembro de 2019, ele e Ricardo Coutinho foram presos preventivamente também pela operação Calvário. Segundo a CGU, Coriolano violou as regras das medidas cautelares relativas ao uso de tornozeleira eletrônica.

PB no Poder – O líder da bancada do Republicanos na Câmara em 2021 será o deputado Hugo Motta (PB). O anúncio foi feito por Jhonatan de Jesus (Republicanos-RR), que ocupa o posto atualmente. A bancada do Republicanos tem 32 deputados dos 513 da Câmara. É a 7ª maior da Casa. O presidente do partido, Marcos Pereira (SP), é deputado e pré-candidato à presidência da Câmara. Hugo Motta tem 31 anos e é deputado desde 2011. Foi eleito pela 1ª vez como o mais jovem da Câmara. Seus dois primeiros mandatos foram pelo MDB.

CURTAS

NORONHA – A ampliação do número de voos para Fernando de Noronha, que estava prevista para ocorrer, hoje, foi adiada pelo Governo do Estado devido ao aumento de casos da Covid-19 na ilha, após a reabertura para o turismo. Segundo a Administração do Distrito, o adiamento atendeu a uma determinação da Secretaria de Saúde do Estado. Com essa decisão, Fernando de Noronha permanece com até 17 voos semanais, quantidade limite que vem sendo praticada desde o dia 10 de novembro.

AMUPE – Prefeitos eleitos e reeleitos em Pernambuco foram convocados pela Amupe, a Associação Municipalista, para um encontro segunda e terça da próxima semana. Em pauta, advertências e orientações técnicas em relação às normas do Tribunal de Contas e outras temáticas acertadas pelo presidente da instituição, José Patriota, prefeito de Afogados da Ingazeira, com os novos e eleitos para mais quatro anos.

Perguntar não ofende: Quantos ministérios vão entrar no acordão com o Centrão para eleger Arthur Lira presidente da Câmara?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Bomba! Os pedalinhos de Bolsonaro. A Bolsonaro Jr, é favorecida por gente que tem contratos com o governo ou que pretende tê-los. Segundo o registro na Junta Comercial, a empresa tem como objeto a organização, promoção e criação de conteúdo publicitário para feiras, leilões, congressos, conferências e exposições comerciais e profissionais. A Bolsonaro Jr oferece também pedalinhos, karts e trenzinhos recreacionais.

Fernandes

marcos Lolita mamador de piroca, sofreu estupro no jardim da infância, em camaragibe. Por isso continua queimando a rosca.

marcos

Nehemia Fernanda Jaques, deixa de ser Frango e vai dar esse teu cu arrombado na Charneca.

marcos

Cadê os pedalinhos do Sítio de Atibaia que foram comprados em nome do segurança Laranja de Lula?

marcos

Partidos de esquerda são os que mais gastam com passagens aéreas............................................. Nesta quinta-feira (10), o site ‘Ranking dos Políticos’ divulgou a lista com os partidos que mais gastaram com passagens aéreas até o momento... Surpreendentemente, os 3 maiores gastadores são também os que encabeçam a turma do ‘Fique em Casa”. Conforme os dados da Câmara dos Deputados, usado pelo portal para confeccionar o ranking, o Psol foi o partido com maior gastou: foram R$ 180,3 mil por parlamentar. Logo em seguida ficou o PCdoB, com R$ 143,2 mil ‘por cabeça’, e em terceiro vem o PT, com R$ 119,9 mil.




09/12


2020

Coluna da quarta-feira

No princípio, Moura, agora João

Governador biônico nos anos 70, Moura Cavalcanti sabia como ninguém exercer o poder com autoridade e plenitude. Exibia também com afinco, andando sob a proteção de batedores, sirenes barulhentas ligadas para chamar a atenção e forte aparato de segurança pessoal. Não é dele a frase, mas caia como uma luva nele a lição de Agamenon Magalhães: ninguém governa governador.

Moura sentiu cedo a sedução pelo poder. Aos 20 anos, foi prefeito de sua cidade natal, Macaparana, na Zona da Mata. Entre 1950 e 1954, concluiu o curso de Direito e chegou a ser procurador do Estado. Seu mentor político, Osvaldo Cordeiro de Farias, de linha tão dura quanto a dele, o aproximou do então presidente Jânio Quadros, por quem foi nomeado governador do Território do Amapá. De volta a Pernambuco, foi representante do Estado no Conselho Deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste, em seguida secretário da Administração e da Coordenação Política durante o governo de Paulo Guerra.

José Francisco Moura Cavalcanti ascendeu ao plano federal em 1970 no Governo Médici, que o nomeou presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) e a seguir ocupou o Ministério da Agricultura entre 1973 e 1974. Três meses após deixar o Ministério foi indicado governador de Pernambuco (ARENA) pelo então presidente Ernesto Geisel. Audacioso e empreendedor, formou uma equipe de jovens auxiliares destinados a revolucionar a história de Pernambuco.

Entre os quadros que projetou, José Jorge de Vasconcelos, Joaquim Francisco, Antônio Morais, Gustavo Krause, Carlos Wilson e Luiz Otávio Cavalcanti, ou seja, pelas suas mãos dois políticos chegaram a governador: Joaquim e Krause, e um a ministro: José Jorge. Moura, portanto, não apenas sabia exercer o poder, mas fomentar uma geração de gestores com uma visão de futuro invejável.

Em seu Governo, lançou a pedra fundamental de Porto de Suape, construiu o Centro de Convenções e iniciou o TIP – Terminal Integrado de Passageiros, que só foi concluído anos depois pelo então governador Gustavo Krause, seu sobrinho e afilhado político, livrando o centro do Recife já saturado de uma estrutura antiquada e ridícula, que servia de terminal rodoviário intermunicipal sem as mínimas condições.

Mais de quatro décadas depois, Eduardo Campos se encarregou também de moldar quadros. Fez Geraldo e Paulo Câmara, sem o tino dos discípulos de Moura. Com a sua morte, João Campos, seu herdeiro político, com apenas 27 anos de idade, eleito prefeito do Recife dá sinais de que será protagonista de uma outra categoria de quadros: os menudos da sua geração estão chegando para governar com ele o Recife.

Com a única exceção de Carlos Muniz, já cinquentão, todos os integrantes da equipe de transição revelados, ontem, por João Campos, são da plumagem do futuro, a geração dente de leite que o jovem prefeito aposta. Oxalá, tenha a mesma sorte de Moura, o mesmo tino e senso de oportunismo para propiciar ao Recife a abertura da janela de um amanhã mais próspero e menos desigual.

Sem vacina – Pelo menos na relação disponível no Ministério da Saúde, nem o governador Paulo Câmara nem o prefeito do Recife, Geraldo Júlio, encaminhou ao Ministério da Saúde o pedido para a vacina coronavac. Saíram na frente os Estados do Ceará, Bahia, Rio Grande do Sul e Paraíba e as capitais Curitiba, Salvador, Porto Alegre e Rio de Janeiro. Ao contrário do vizinho do Ceará, Pernambuco deu sinalização de que em breve haverá restrições, duras regras para ampliar o isolamento social e prejudicar a já combalida economia em recessão pelo coronavírus.

Registro – O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, acha que o registro de uma vacina contra covid-19 pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) deve demorar 60 dias para ser efetivado. A sinalização foi dada em reunião com governadores que pediam estratégia unificada do governo, cronograma célere de imunização e ampliação da lista de prováveis vacinas. Pazuello afirmou que, se as etapas da agência reguladora forem concluídas sem problemas, o Brasil deverá “ter o registro definitivo da AstraZeneca no final de fevereiro. Mesmo que tenha chegado as 15 milhões de doses em janeiro”.

No supremo – O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal pedindo a liberação para aquisição de vacinas contra covid-19 que sejam aprovadas por agências reguladoras e sanitárias de outros países, deixando de condicionar a compra do imunizante à avaliação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). “Ingressei com ação judicial no Supremo. Objetivo é que Estados possam adquirir diretamente vacinas contra o coronavírus autorizadas por agências sanitárias dos Estados Unidos, União Europeia, Japão e China. Com isso, Estados poderão atuar, se governo federal não quiser”, disse no Twitter.

Muda Senado – Pelo movimento Muda Senado, grupo formado por senadores de diversos partidos, como Podemos, Cidadania, Rede e PSL, dois nomes estão sendo cotados para disputar a sucessão de Davi Alcolumbre: o Major Olímpio (PSL-SP) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO), críticos da gestão da gestão atual e de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), como Gilmar Mendes e Dias Toffoli. Olímpio diz que, com a decisão da Corte de barrar a reeleição, o jogo pela sucessão do atual presidente do Senado fica “aberto”, uma vez que, apesar de a Constituição vedar a recondução ao mesmo cargo na eleição imediatamente subsequente, Alcolumbre tinha apoio suficiente para ser reeleito.

CURTAS

CORTES – Discípulo fiel do prefeito José Patriota (PSB), presidente da Amupe, o prefeito eleito de Afogados da Ingazeira, Sandro Palmeira, também socialista, admitiu cortes, ontem, de pessoa em entrevista ao Frente a Frente, mas apenas em torno de 2%. Segundo ele, para permitir cumprir a promessa de promover concurso público, feita ao longo da campanha. Sandrinho, como é mais conhecido, é, atualmente, o vice de Patriota.

DE ALTA – O prefeito eleito de Palmeirina, Eudson Catão (MDB), deve receber alta nos próximos dias do hospital em que se recupera da Covid-19, para continuar o tratamento em casa. Segundo o último boletim, Catão, que teve 50% dos seus pulmões comprometidos, já está plenamente recuperado e com disposição de voltar ao município para conduzir, pessoalmente, o processo de tradição.

Perguntar não ofende: Bolsonaro já mediu os riscos de se meter numa eleição do Congresso?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Produtora de evento de Renan promoveu posse de desembargador eleitoral nomeado por Bolsonaro. Em outubro de 2019, promoveu o lançamento de uma Chocolateria em evento que contou com a presença do próprio Renan Bolsonaro e do atual sócio Allan Lucena, seu ex-personal, que vem a ser subsecretário de Programas e Incentivos Econômicos do governo. Quem está achando bom é marcos Lolita mamador de piroca de camaragibe, o queima rosca.

Fernandes

Tudo indica que Bolsonaro pretendia aplicar a VACINA com pistola.

Fernandes

Imagina se a Anvisa liberasse as vacinas com a mesma agilidade que autoriza o uso de agrotóxicos?

Fernandes

Só lembrando: marcos mamador de piroca foi estuprado no jardim da infância em camaragibe. Por isso continua queimando a rosca,

marcos

E Lula coitado, além de Côrno, Corrupto e Ladrão agora quer fugir para Cuba. Atenção Polícia Federal!


Serra Talhada 2021


08/12


2020

Coluna da terça-feira

Pressão fez Supremo recuar

Se na semana passada os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) tratavam como placar garantido permitir mais de uma reeleição para presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado na mesma legislatura, o cenário começou a virar na noite de sexta-feira passada. Alguns ministros que planejavam autorizar que Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP) tentassem permanecer nos cargos mudaram de ideia. Dois fatores pesaram mais.

O primeiro deles foi a repercussão negativa que a autorização para ambos disputarem a reeleição começou a gerar nas redes sociais e na imprensa. Ministros avaliaram que, ao beneficiar Maia e Alcolumbre, o Supremo acabaria com a imagem arranhada. Especialmente porque, para chegar a esta conclusão, seria necessário fazer uma interpretação da Constituição Federal considerada ampla demais no meio jurídico.

O presidente do STF, Luiz Fux, disse a interlocutores na semana passada que planejava votar pela reeleição dos presidentes da Câmara e do Senado. Luís Roberto Barroso seguia na mesma toada. Por fim, ambos preferiram obedecer à literalidade da Constituição do que manchar a imagem do Supremo com uma interpretação mais ousada.

A Constituição proíbe com todas as letras a reeleição de integrantes das Mesas Diretoras do Congresso Nacional em uma mesma legislatura. Para permitir que Maia e Alcolumbre disputassem a reeleição, o relator do processo, Gilmar Mendes, argumentou que, desde a emenda constitucional que permitiu, em 1997, a reeleição para presidente da República, a Constituição poderia ser lida de acordo com esse novo parâmetro também para o Legislativo.

Outro fator que pesou para ministros mudarem de ideia foi o fato de que Gilmar Mendes era o maior defensor da possibilidade de reeleição de Maia e Alcolumbre. Na sexta-feira, ministros do STF trocaram mensagens por celular com notícias de que, se a reeleição fosse autorizada, Mendes sairia fortalecido no episódio. A luta interna por poder na Corte impediu alguns ministros de endossar Mendes – que, no STF, é dos principais interlocutores do Palácio do Planalto e do Congresso Nacional. Dar mais poder ao ministro neste momento é uma forma de enfraquecer Fux na Presidência do Tribunal.

Só um voto – De nada adiantou o esforço do deputado Arthur Lira (PP-AL) em começar a sua campanha por Pernambuco em busca de voto para disputar a eleição à Presidência da Câmara dos Deputados. Dos 25 integrantes da bancada federal, apenas sete atenderam ao seu convite para o regabofe, ontem, no Palácio das Princesas, com o governador Paulo Câmara. Desse grupo, apenas Eduardo da Fonte seria voto seguro, porque nem mesmo Fernando Monteiro, também da bancada do PP, estaria propenso a seguir o partido.

Adversário – Lira não sabe ainda quem vai enfrentar. Seu adversário natural seria o atual presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ), mas o Supremo votou contrário à mudança da Constituição para permitir o direito à reeleição, assim como para o presidente do Senado. Entre os nomes que passaram a ser especulados, ontem, em Brasília, estão o do presidente nacional do MDB, Baleia Rossi (SP); o líder da Maioria, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB); e o vice-presidente da Câmara, Marcos Pereira (Republicanos-SP).

Quem será? – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse em entrevista a jornalistas, ontem, em Brasília, que escolherá um candidato para apoiar na eleição da Câmara “o mais breve possível”. No fim de semana o STF (Supremo Tribunal Federal) formou maioria para impedir a possiblidade de reeleição tanto de Maia quanto de Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente do Senado. Maia disse que, mesmo se pudesse, não seria candidato. “A gente tem que ter um nome para que possa ir atrás dos eleitores. O bloco é importante no primeiro momento, mas o candidato é fundamental”, declarou.

Abre o olho, Ciro! – O palanque do segundo turno, no qual foi eleito prefeito do Recife com Ciro Gomes em cima dele, sequer foi desarmado, mas João Campos já mandou o pré-candidato do PDT ao Planalto tirar o cavalinho da chuva. Em entrevista ao portal do Poder360, editado por Fernando Rodrigues, de Brasília, o filho de Eduardo Campos negou que tivesse qualquer compromisso em apoiar Ciro à Presidência da República, em 2022. Se isso se confirmar, será a segunda vez que o cearense será traído pelo PSB. Lá atrás, quando Dilma disputou pela primeira vez, a pedido de Lula, Eduardo Campos negou legenda a Ciro e ficou com a candidata do ex-presidente.

CURTAS

PAUTAS – Pautas que foram rebarbadas por Maia e que podem voltar com força se um aliado de Bolsonaro, no caso Arthur Lira, comandar a Câmara: fim da carteirinha de estudante monopolizada pela UNE, maior flexibilização do porte de armas, ações para proibir politização em sala de aula (Escola Sem Partido) e medidas ainda mais restritivas contra a prática do aborto. A mídia, que teve vida confortável com Rodrigo Maia, também enfrentará mais confronto com a chegada de um governista ao comando da Câmara.

SEM FUNDO – O resultado das eleições municipais deste ano projeta um mapa político com menos partidos. Se os cálculos para a cláusula de desempenho levassem em consideração a votação de novembro, legendas como o PSOL e o Novo ficariam sem acesso ao fundo partidário e às propagandas de TV. Outros quatro partidos que, hoje, têm ao menos um deputado federal - PCdoB, PROS, PV e Rede - também não passariam pelos limites legais para continuar recebendo dinheiro público.

Perguntar não ofende: Fux, voto de minerva que tirou de Maia e Alcolumbre o direito da reeleição, passará a ter uma gestão de crise pelos interesses contrariados?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

marcos Lolita mamador de piroca, sofreu estupro no jardim da infância.

marcos

Nehemias fernanda jaques é Frango

Fernandes

Deixa de ser chato. Pega o beco, marcos Lolita mamador de piroca garganta profunda, teu passatempo é queimar a tua rosca.

marcos

Deixa de ser Frango anemia fernanda, pega o beco da Charneca e vai dar esse teu rabo Folote.

Fernandes

Gás de cozinha fica mais caro a partir desta quinta-feira e acumula alta de 22% no ano. Quem está achando bom é marcos (Lolita) mamador de piroca garganta profunda da rua Judá de camaragibe.


Anuncie Aqui - Blog do Magno


07/12


2020

Coluna da segunda-feira

O crédito a quem faz 

As urnas das eleições municipais deste ano, encerradas no domingo (29/11), em segundo turno, deixaram muitas lições. A principal delas foi a leitura de que a opção majoritária do eleitorado, do Oiapoque ao Chuí, com raríssimas exceções, se deu na aposta de gestores já, comprovadamente, por excelência. As questões ideológicas foram apagadas com a borracha do bom senso.

Isso se pode constatar a partir do resultado do primeiro turno. Vem de Belo Horizonte, a charmosa capital mineira, o exemplo mais plausível. Ali, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) deu uma surra histórica nos seus adversários. Não por acaso, sua gestão tem o reconhecimento de quase 80% da população. Kalil não recorreu sequer a uma orientação de marqueteiro, um dos maiores custos de candidatos em campanha, principalmente quando se trata de reeleição, etapa que só se passa pelo teste das urnas se tiver uma folha de serviços prestados.

Na entrevista ao Roda Viva, Kalil, cuja única experiência de executivo vinha do comando do Atlético Mineiro, contou que, ao recusar a oferta de marqueteiros para a campanha, assim justificou: se a população não for capaz de reconhecer o que fiz em quatro anos, sendo preciso uma estratégia de marketing, prefiro ser derrotado. Teve mais de 70% dos votos válidos.

Em Salvador, a capital do axé baiano, não foi diferente. Depois de transformar a cidade num canteiro de obras, ACM Neto, que virou a principal liderança do DEM no País, elegeu em primeiro turno como sucessor o seu vice, Bruno Reis. Igualmente em Fortaleza, com índices de aprovação altíssimos, o prefeito Roberto Cláudio (PDT) elegeu em segundo turno o aliado Sarto, desconhecido do grande público, depois de largar nas pesquisas de primeiro turno com apenas 4% das intenções de voto.

Voto não cai do céu nem se reproduz em laboratório. É fruto do reconhecimento da população à obra de quem está em julgamento. O direito à reeleição é um teste de fogo. O gestor, seja qual nível, federal, estadual ou municipal, coloca seu arsenal de serviços prestados em julgamento popular. É um vestibular. São aprovados os que têm a cabeça erguida, o desavergonhamento perante o povo. A altivez de exibir um mandato voltado para a esmagadora maioria da população.

O eleitor mandou, portanto, um recado sem nenhuma sutileza: quer gente que trabalhe, operante, um bem-feitor de todos, não de minorias privilegiadas. Primou por eficiência, capacidade de gestão e coragem para o enfrentamento das adversidades.

As exceções - Como em toda regra, existem as exceções. Recife foi uma delas, um caso à parte. Geraldo elegeu o sucessor João Campos (ambos do PSB) não pela excelência da sua gestão, desaprovada por mais de 60% dos recifenses. O que prevaleceu foi o abuso do poder econômico, as falhas de Marília Arraes e, sobretudo, o altíssimo índice de rejeição ao PT. A política não é uma ciência exata, mas tem explicações, lógica e discernimento. 

Caso carioca - A linha de raciocínio para a abertura desta coluna mostra o Rio de Janeiro com um viés inusitado. Desaprovado, o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) perdeu o direito da reeleição para Eduardo Paes (DEM), que lá atrás teve seu nome envolvido na operação Lava Jato. A marca de corrupto não pegou em Paes por um motivo muito simples: acima da questão do desvio ético e moral prevaleceu a capacidade gestora do prefeito eleito. Ele deixou o mandato com alto índice de aprovação e isso o diferenciou de Crivella, um dos chefes de executivo municipal mais rejeitados no País. 

Ventos paraibanos - Da vizinha João Pessoa, chega o exemplo do eleitor que apostou na experiência e no êxito de gestão do prefeito eleito Cícero Lucena (PP). Quando governou a linda e ainda pacata capital paraibana, Lucena escreveu uma página de eficiência, alicerçada na capacidade e na coragem de inovar, rompendo preconceitos, quebrando barreiras. Foi graças ao sucesso da sua administração que foi eleito senador e depois ocupou um gabinete da Esplanada dos Ministérios.

A lenda Greca - Eleito pela terceira vez prefeito de Curitiba, o democrata Rafael Greca virou referência nacional em gestão pública municipal. São raros os prefeitos eleitos que deixam de ir à capital do Paraná conhecer o modelo moderno e eficaz de governar, com projetos inovadores em educação, saúde e enfoque no social. Greca é candidato com elevado grau de sucesso a governar o seu Estado a partir das eleições de 22.

CURTAS 

TUPINIQUIM - Na mesma interpretação, há notáveis gestores reconhecidos pela população nos grotões, como é o caso de Adelmo Moura (PSB), de Itapetim. Premiadissimo até por instituições internacionais, foi eleito para o quinto mandato.

ESTRADAS - Enfim, o governador Paulo Câmara iniciou as obras de construção da nova estrada ligando Sertânia ao distrito de Albuquerquené. Resta saber se fará o mesmo em relação ao trecho de Cruzeiro do Nordeste até Sertânia, que acabou. Passei por ambas neste fim de semana e pude constatar esse quadro. 

Perguntar não ofende: A partir de janeiro, o concursado Geraldo Júlio reassume suas funções burocráticas no Tribunal de Contas do Estado?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Deixa de ser Frango, pega o beco da Charneca e vai dar esse rabo.

Fernandes

Deixa de ser chato. Pega o beco, marcos Lolita mamador de piroca, teu passatempo é queima a tua rosca.

marcos

Nehemias Fernanda Jaques a bicha véia do Cabo de Santo Agostinho, também conhecida como Grethen por causa do seu rabão arrombado.

Fernandes

Mourão diz que filhos de Bolsonaro são três moleques. A relação de Hamilton Mourão com a família Bolsonaro segue de mal a pior. Torço pela briga. Quem não está gostando é marcos Lolita mamador de piroca de camaragibe, o queima rosca.

Fernandes

Deixa de ser chato. Pega o beco, marcos Lolita mamador de piroca, teu passatempo é queima a tua rosca.


Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2


05/12


2020

Coluna do sabadão

Um drible na Constituição

Há muitos trechos da Constituição que, por estarem redigidos de forma extremamente cristalina, não admitem nem mesmo possibilidade de interpretações divergentes. Um desses casos é o do parágrafo que trata sobre a reeleição de membros da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. Está bastante claro ali que, na eleição seguinte àquela ocorrida no primeiro ano de cada legislatura, nenhum membro das Mesas Diretoras pode ser reeleito para o mesmo posto.

Portanto, diante dos questionamentos sobre a possibilidade do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) e o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) se reelegem para as presidências de suas casas legislativas em 2021, terceiro ano da atual legislatura, a resposta de qualquer um que leia o texto constitucional é um certeiro “não”.

Mas não é o que começou a ocorrer ontem. Liderados pelo relator Gilmar Mendes, outros quatro ministros (Dias Toffoli, Alexandre de Moraes, Ricardo Lewandowski e Kassio Nunes Marques) consideraram essa reeleição possível, em clara contradição com o texto constitucional. Uma única exceção, bastante pífia, foi levantada pelo novato Nunes Marques, para quem Maia não poderia se reeleger por já ter se beneficiado com a reeleição em 2019. Até o fim da tarde de ontem, apenas Marco Aurélio Mello tinha sido contrário, defendendo a Constituição.

Se parlamentares vivem recorrendo ao STF para resolver suas desavenças, é porque sabem que os ministros sempre estarão dispostos a atropelar a Constituição em nome de conveniências políticas.

Foi assim em 2016, quando Lewandowski, então presidente da corte, ignorou o parágrafo único do artigo 52 para permitir que Dilma Rousseff sofresse o impeachment sem perder seus direitos políticos. Tem sido assim nos casos de afastamento de parlamentares fora das condições estabelecidas nos artigos 53 e 55. E, agora, tudo indica que os ministros farão o mesmo com o artigo 57. Em todos esses casos, trata-se de textos bastante claros, e não nos parece que nem parlamentares nem ministros tenham algum tipo de deficiência cognitiva que os impeça de capturar o sentido das palavras ali escritas. Lamentável.

Eriberto vence – O deputado Eriberto Medeiros (PP) foi reeleito para a Presidência da Assembleia Legislativa de Pernambuco. Ele recebeu 31 votos e, com isso, derrotou o petebista Álvaro Porto, que contabilizou apenas 14. Houve um voto branco e um nulo. Esta é a terceira vez consecutiva que Eriberto Medeiros vai ocupar a Presidência da Casa. A primeira foi em 2018, após a morte do ex-presidente Guilherme Uchoa. O pepista assume novo mandato em 1º de fevereiro de 2021 e seguirá à frente da Alepe até 31 de janeiro de 2023.

Só uma mulher – Em eleição realizada hoje, a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) definiu os membros da Mesa Diretora para o próximo biênio. A deputada Alessandra Vieira (PSDB) vai ocupar a quarta-secretaria sendo a única mulher a ocupar uma vaga como titular na mesa diretora da Alepe. “Conquistamos mais um espaço importante no nosso mandato e mais uma oportunidade de presença e trabalho da liderança feminina na política. Ocupar como titular esta cadeira na Mesa Diretora da Alepe e contar com as suplências das deputadas Dulcicleide Amorim, Simone Santana e Fabíola Cabral significa que poderemos articular junto à Casa ainda mais ações em prol das pernambucanas e pernambucanos aproximando ainda mais a população da Assembleia Legislativa, que é a Casa de todos nós”, declarou a parlamentar.

Nova distribuição de cargos – O governo Bolsonaro já deu sinal verde para uma nova redistribuição de cargos com o objetivo de influenciar a disputa pelo comando da Câmara dos Deputados. Não só ministérios, mas postos cobiçados no segundo escalão já estão na mira de partidos do Centrão para consolidar a candidatura do deputado Arthur Lira (PP-AL), nome que tem apoio do presidente Jair Bolsonaro. Integrantes do Centrão acreditam na máquina do governo para consolidar o nome de Lira, independentemente da votação no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a possibilidade de reeleição para os comandos da Câmara e do Senado.

Absolvido – A Justiça absolveu o deputado federal Arthur Lira (PP-AL) da acusação de 'rachadinha' na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), um esquema de apropriação de parte dos salários de servidores quando ele era deputado estadual, entre os anos de 2003 e 2006. A decisão foi assinada pelo juiz Carlos Henrique Pita Duarte na quinta-feira. Cabe recurso da decisão. A acusação tinha sido feita pela Procuradoria Geral da República (PGR) ao Supremo Tribunal Federal, mas foi encaminhada ao Tribunal de Justiça de Alagoas porque fatos sem relação com o mandato não ficam mais no STF. A absolvição aconteceu no mesmo dia em que foi tornada pública a denúncia que indicava que Lira havia comandado o esquema quando era deputado estadual na ALE.

CURTAS

ACIDENTE – Pelo menos 10 pessoas morreram na queda de um ônibus de turismo de um viaduto na BR-381, na altura de João Monlevade (MG), informa o jornal mineiro O Tempo. 20 pessoas ficaram feridas. Relatos iniciais indicam que o veículo despencou de uma altura aproximada de 15 metros e pegou fogo após a queda.

CAIXA – Hoje, 755 agências da Caixa Econômica Federal (CEF) abrem, em todo o Brasil, para atender beneficiários do Auxílio Emergencial e Auxílio Emergencial Extensão, liberados pelo governo federal. O funcionamento dos bancos acontece das 8h às 12h. Em Pernambuco, funcionam 45 unidades.

Perguntar não ofende: Álvaro Porto foi traído ou vítima do rolo compressor?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Deixa de ser chato. Pega o beco, marcos Lolita mamador de piroca, teu passatempo é queima a tua rosca.

marcos

Sinovac subornou autoridades para aprovar vacinas de 2002 a 2011, diz Washington.......................... A empresa chinesa Sinovac, desenvolvedora da vacina para Covid-19 que será produzida no Brasil em parceria com o Instituto Butantan, ligado ao governo estadual de São Paulo, envolveu-se em casos de suborno ao governo chinês.

marcos

Boa noite Nehemias Fernanda Jaques vulgo Gretchen do Cabo de Santo Agostinho, e aí boneca do bundão desse esse rabo a quantos maloqueiros na Charneca hoje?

Fernandes

Pega o beco, marcos Lolita mamador de piroca, teu passatempo é queima a tua rosca.

marcos

O PT não está mais entre os dez (10) maiores partidos do Brasil. ?kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk




04/12


2020

Coluna da sexta-feira

Rolo compressor

Ao baixar uma resolução na calada da noite, antecipando a eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Pernambuco para hoje, o presidente Eriberto Medeiros (PP) agiu de forma truculenta e arbitrária, mas não impediu a disputa. Candidato do bloco da oposição, o deputado Álvaro Porto (PTB) pode registrar sua chapa a partir das dez horas, galvanizando, assim, os votos dos insatisfeitos.

Mas tem que se conscientizar que pode ser vítima do verdadeiro rolo compressor a serviço do presidente da Casa, que, a exemplo de Guilherme Uchoa, já morto, reeleito seis vezes, quer se perpetuar no poder. Eriberto antecipou a eleição porque sabe que se der espaço ao tempo, que favorece a oposição, tende a se complicar.

Mesmo contrariando interesses da oposição, Eriberto sabe que há um clima desfavorável à sua reeleição, e por isso mesmo só lhe resta a alternativa de recorrer ao uso do rolo compressor da máquina. Quem está no poder, como ele, num Estado que virou capitania hereditária do PSB, quer se manter a qualquer custo, seja qual for o instrumento recorrente do autoritário aliado PSB.

Acima de qualquer jogo circunstancial do PP, aliado do PSB, está a discussão legal. Pelas regras impostas, Eriberto já está no segundo mandato de presidente, não podendo ir para uma terceira reeleição numa mesma legislatura. Se isso prevalecer, conforme recurso da oposição na justiça, Eriberto perde o direito de tentar o terceiro mandato, abrindo a janela para uma disputa entre dois candidatos no mesmo patamar.

Ao baixar a resolução, convocando a eleição para hoje, Eriberto se antecipa ao chamado prognóstico da maldade. Com a caneta na mão e o respaldo da máquina do Governo do Estado, se imuniza para uma surpresa eleitoral adversa.

Primeiro encontro – Em sua primeira visita ao Palácio do Campo das Princesas como prefeito eleito do Recife, João Campos (PSB) foi recebido pelo governador Paulo Câmara (PSB), na noite de ontem. Participaram do encontro a vice-governadora Luciana Santos (PCdoB), a vice-prefeita eleita Isabella de Roldão (PDT), além da secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista. O assunto principal do encontro foi a formalização de novas parcerias para o Recife. Um dos temas abordados foi a triplicação do trecho da BR-232, no Curado. A previsão é que as obras sejam iniciadas no segundo semestre de 2021. O investimento estimado é de R$ 150 milhões e prevê a execução de obras de alargamento, passarelas, viadutos e paisagismo, além de desapropriações no trecho da BR-232, entre as BRs-101 e 408.

Eleições em Macapá – Pesquisa Ibope divulgada pela Rede Amazônica, ontem, aponta os seguintes percentuais de intenção de votos válidos para a prefeitura de Macapá nas Eleições 2020: Josiel (DEM): 28%; Dr. Furlan (Cidadania): 14%; Patrícia Ferraz (Podemos): 13%; Capi (PSB): 13%; Cirilo Fernandes (PRTB): 10%; Guaracy (PSL): 9%; Paulo Lemos (Psol): 7%; Professor Marcos (PT): 3%; Haroldo Iram (PTC): 2% e Gianfranco (PSTU): 2%. O percentual de votos válidos de cada candidato corresponde à proporção de votos do candidato sobre o total de votos, excluídos os votos brancos, nulos e indecisos. Um candidato é eleito no 1º turno se obtiver 50% mais um dos votos válidos na apuração oficial.

Bolsonaro pode desistir de depoimento – A Procuradoria-Geral da República (PGR) defendeu, ontem, em parecer ao Supremo Tribunal Federal (STF), que o presidente Jair Bolsonaro tem o direito de desistir do próprio depoimento no inquérito que apura suposta tentativa de interferência na Polícia Federal. "Inexiste razão para se opor à opção do Presidente da República, Jair Bolsonaro, de não ser interrogado nos presentes autos, seja por escrito, seja presencialmente. Na qualidade de investigado, ele está exercendo, legitimamente, o direito de permanecer calado", afirmou o procurador-geral Augusto Aras no documento.

Reeleição no Congresso – Ganha força entre ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) uma posição intermediária entre vetar completamente a reeleição nas presidências do Congresso Nacional, como determina a o artigo 57 da Constituição, ou apenas deixar o caso como questão interna das casas. Para atrair para um consenso com ministros que são contra essa última possibilidade, a solução seria limitar a reeleição para as presidências da Câmara dos Deputados e do Senado a apenas uma recondução. Nesse cenário, a Corte abriria caminho para a candidatura de Davi Alcolumbre (DEM-AP) ao comando do Senado. Rodrigo Maia (DEM-RJ), que já presidiu a Câmara por três vezes seguidas, ficaria impedido de disputar.

CURTAS

CASO MIGUEL – “Querem transformar meu filho num demônio e Sarí, em santa. Meu filho era uma criança saudável, educada, e eles querem transformar meu filho na pior criança do mundo É muito fácil colocar a culpa numa pessoa que já está debaixo de sete palmos de terra”, trecho do depoimento Mirtes Souza, mãe do menino Miguel, de 5 anos, que morreu, em 2 de junho, após cair do nono andar de um edifício de luxo no Centro do Recife.

TRANSIÇÃO – O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), indicou os nomes que irão compor a sua equipe de transição do governo municipal. O time de Geraldo foi publicado no Diário Oficial e é composto pelo controlador-geral do município, André Nunes; o secretário de Planejamento e Gestão, Jorge Vieira; o secretário de Administração, Marconi Muzzio; o presidente do Reciprev, Manoel Carneiro; o procurador-geral do município, Rafael Bezerra; e o secretário de Finanças, Ricardo Dantas. Esse último será responsável por coordenar a equipe.

Perguntar não ofende: quantos votos a máquina de Paulo Câmara reverte hoje para Eriberto?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Pega o beco, marcos Lolita mamador de piroca, teu passatempo é queima a tua rosca.

marcos

Já voltasse da Charneca Gretchen, deve tá de rabo ardido em muler. kkkkk

Fernandes

Pega o beco, marcos Lolita mamador de piroca, teu passatempo é queima a tua rosca.

marcos

Dilma Roussef é o melhor quadro do PT para a Presidência afirma o Bispo Edir Macedo!

marcos

Edir Macedo divulga carta em apoio a candidatura de Dilma O líder da Igreja Universal do Reino de Deus, o bispo Edir Macedo, publicou na internet uma carta em defesa da candidatura do PT à Presidência, Dilma Rousseff. Dilma é alvo de ataques de católicos e evangélicos sob a acusação de que defende o aborto. Em sua carta, Macedo diz que a petista é vítima de mentiras e acusou autores de spam de fazer \"o jogo do diabo\". A Universal apoia Dilma.




03/12


2020

Coluna da quinta-feira

Está pintando o azarão

Se a eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa fosse hoje, o trabalhista Álvaro Porto teria amplas chances de derrotar o presidente da Casa, Eriberto Medeiros (PP). Porto é, hoje, estuário da extrema insatisfação dos deputados queixosos da gestão e do estilo Eriberto. Não dado a nenhum esforço pessoal pelo exercício da ternura, Eriberto só teria hoje 18 votos.

Já Porto, que está despontando com pinta de azarão, contabiliza, no momento, 20 votos dentro do seu balaio, enquanto 11 estão indecisos. Historicamente, o indeciso tende, majoritariamente, a votar na oposição pelo acumulado de decepções com quem está no poder.

Eriberto conseguiu a façanha, em apenas dois anos, de desagradar gregos e troianos. Não tem pulso, não tem liderança e é, na verdade, subalterno a um governador fraco e incompetente, detentor da maior taxa de rejeição entre os chefes de Estado dos últimos 50 anos, chamado de Câmara lenta pelos próprios aliados. Eriberto não atende telefone nem mesmo dos próprios colegas de parlamento.

O poder, que imagina que detém, subiu à cabeça. Os deputados reclamam que nas eleições municipais Eriberto invadiu bases, usou até de coação para eleger 20 prefeitos e um filho vereador no Recife, atropelando aliados num estilo coronelesco nunca visto no parlamento. Nem Guilherme Uchoa, já morto, que teve seis mandatos de presidente num estilo também mais para Chico Heráclio, o famoso Coronel de Limoeiro, ousaria tanto.

Há quem questione o direito de Eriberto em disputar a reeleição, porque já foi reeleito em 2019, depois de ser eleito em 2018, ano da morte de Uchoa, após 30 dias de mandato tampão do então vice-presidente Cleiton Collins. Haverá consulta ao Judiciário, podendo ocorrer o mesmo que se deu na última reeleição de Uchoa.

Os indicativos são, portanto, de que Eriberto, se a Justiça permitir a segunda reeleição, entre enfraquecido e sofra uma acachapante derrota. Hoje, a sorte dele depende da caneta de um governador que só tem um aliado respeitado entre os deputados, que pode evitar a chegada do azarão Porto ao poder: o hábil secretário de Governo, José Neto. Os ventos na Casa Joaquim Nabuco sopram em direção a Álvaro Porto.

Vacina – A Câmara dos Deputados aprovou, ontem, a medida provisória que destinou R$ 1,99 bilhão para o Ministério da Saúde viabilizar a produção e/ou a aquisição de 100 milhões de doses da chamada "vacina de Oxford" contra o novo coronavírus. O texto segue agora para análise do Senado. A matéria precisa ser aprovada até esta quinta-feira (3) para não perder a validade. A proposta foi aprovada na Câmara em votação simbólica, sem a contagem de votos no painel.

PSB faz balanço – Após conseguir manter a Prefeitura do Recife e conquistar o comando de cidades importantes, o PSB faz reunião virtual do Diretório Nacional, no próximo dia 11, para avaliação das eleições municipais e das perspectivas do partido para o futuro. O encontro também servirá para deliberações sobre o XV Congresso Nacional da sigla. Ao todo, o PSB elegeu 252 prefeitos e 2.948 vereadores em todo o país. No segundo turno, conseguiu vitórias consideradas prioritárias no Recife e em Maceió com os deputados federais João Campos e João Henrique Caldas, respectivamente. Em contrapartida, o ex-governador Márcio França sofreu um novo revés, desta vez, para a Prefeitura de São Paulo.

Transição no Cabo – A equipe de transição de governo do Cabo de Santo Agostinho se reuniu com representantes da comissão de transição da nova gestão, ontem, para fazer a entrega de documentos com informações sobre a atual gestão. O processo prevê o princípio de transparência entre a atual e a próxima gestão municipal. Os demonstrativos foram entregues pelo coordenador da comissão de transição do governo municipal, Eli José de Paula, ao coordenador da equipe da nova gestão, José Arimateia. “Estamos cumprindo o que determina a Lei Complementar, entregando os dados solicitados pela nova gestão”, disse Eli José.

MEC recua – O Ministério da Educação (MEC) decidiu revogar a portaria que pedia que as universidades federais e particulares retornassem com aulas presenciais a partir de 4 de janeiro. A repercussão negativa entre instituições e especialistas que disseram que a medida era inconstitucional acabou fazendo o governo voltar atrás. O ministro Milton Ribeiro falou à CNN que não esperava tanta resistência. "Quero abrir uma consulta pública para ouvir o mundo acadêmico. As escolas não estavam preparadas, faltava planejamento", afirmou ao canal. "A sociedade está preocupada, quero ser sensível ao sentimento da população."

CURTAS

NORONHA – O Arquipélago de Fernando de Noronha teve o registro de quatro novos casos da Covid-19. A informação foi divulgada ontem, pela Administração da Ilha. Com a confirmação dos novos pacientes, subiu para 234 o número de infectados, desde o início da pandemia, em março. Os novos infectados são moradores e trabalhadores da ilha e cumprem quarentena em isolamento domiciliar. O governo local também confirmou 12 curas clínicas. Com isso, 185 pessoas foram diagnosticas com curadas e 49 permanecem em quarentena.

FÁTIMA – A apresentadora da TV Globo e namorada do deputado federal Túlio Gadelha (PDT), Fátima Bernardes, de 58 anos, revelou, ontem, em suas redes sociais, que foi diagnosticada com câncer de útero, após uma série de exames de rotina. A jornalista, no entanto, amenizou o peso da notícia, ao informar que a doença está em estágio inicial, mas que cará afastada do comando do Encontro por alguns dias.

Perguntar não ofende: O governador vai ter força para interferir na eleição da Alepe?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Bolsonaro começa a liberar os presentes de Natal para o povo. Fim do auxílio emergencial de R$ 300,00. 14 milhões de desempregados. Aumento da conta de luz. Aumento da cesta básica. Uma piroca para marcos mamador de camaragibe queimador de rosca.

marcos

Weintraub estava certo: PF deflagra operação a partir de venda de drogas na Universidade Federal da Paraíba Os comunas adoram ganhar dinheiro fácil.

marcos

URGENTE: PIB cresce 7,7% no 3º trimestre e traz de volta a esperança para a Economia Brasileira. A esquerda Corrupta e incompetente mete o dedo no cu e rasga. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

marcos

Tem calma Gretchen, teu negócio é dar o rabo na charneca para a galera do mal.

Fernandes

Bolsonaro começa a liberar os presentes de Natal para o povo. Fim do auxílio emergencial de R$ 300,00. 14 milhões de desempregados. Aumento da conta de luz. Aumento da cesta básica. Uma piroca para marcos mamador de camaragibe queimador de rosca.




02/12


2020

Coluna da quarta-feira

Paulista renova a esperança

Reeleito em Paulista em eleição de segundo turno, domingo passado, derrotando Francisco Padilha (PSB), candidato apoiado pelo atual prefeito Júnior Matuto, Yves Ribeiro (MDB) é, literalmente, um fenômeno na política brasileira: o que mais exerceu mandatos consecutivos entre prefeitos no País. Com a vitória, assume, aos 72 anos de idade, seu sétimo mandato em três cidades diferentes, estando Paulista num embrulho social complexo da Região Metropolitana.

Natural de Igarassu, Yves iniciou a carreira política ao se eleger prefeito do município onde nasceu, tendo sido reeleito após o fim de seu primeiro mandato. Com o fim de sua gestão na cidade natal, migrou para outro município: Itapissuma. Governou a cidade por oito anos e se mudou, novamente, de município. Desta vez, elegeu-se como prefeito de Paulista, chegando ao sexto mandato consecutivo.

A sétima vitória seguida nas urnas veio no domingo passado. Venceu a disputa pela Prefeitura ao somar 57,52% dos votos válidos. Francisco Padilha (PSB) ficou em segundo lugar, com 42,48% dos votos válidos. Foi a mais retumbante derrota imposta ao PSB, que governou o município por dois anos com mão de ferro, sob a liderança de Júnior Matuto, que teve seu último ano de gestão tensionado, com denúncias de malversação do dinheiro público.

Tudo isso provocou seu afastamento por duas vezes do cargo, recompondo o mandato por força de liminar no Supremo. Com Yves de volta ao poder em Paulista, acaba-se esse ciclo de instabilidade. A cidade cria uma expectativa positiva de que dias melhores virão na geração de emprego, na execução políticas públicas que priorizem a maioria da população tão sofrida pelos desatinos da gestão que se finda.

Vez dos suplentes – Por ironia do destino, João Campos passa o bastão do seu mandato de deputado federal para Milton Coelho, atual chefe de gabinete do governador Paulo Câmara, função já ocupada pelo prefeito eleito do Recife. Em todo o Brasil, nove suplentes de deputados federais devem assumir mandatos definitivos na Câmara, após a eleição dos titulares para prefeituras nas eleições deste ano. O levantamento foi divulgado pela Secretaria Geral da Mesa Diretora. Milton só se afetiva na Câmara após a posse de João, em 1 de janeiro próximo.

Secretariado – João Campos só volta a Brasília na próxima semana. Ele passou a mergulhar, desde a última segunda-feira, dia seguinte à eleição, nas negociações para composição do seu secretariado, o que deve dar-lhe muita dor de cabeça, porque chegou ao poder embalado pela mais ampla aliança partidária da história do Recife. Todo mundo vai querer o seu naco na equipe, principalmente no primeiro escalão. O que se diz é que montará uma equipe renovada, sem aproveitar ninguém de Geraldo Júlio.

No pincel – Se isso se concretizar, para onde irão os asseclas do prefeito em fim de gestão? Vão desaguar no Governo do Estado? Com a palavra o governador Paulo Câmara, que já teve uma relação mais amistosa com Geraldo, com quem, de vez em quando, fala um dialeto diferente. O problema é que a máquina estadual já está inchada e não cabe mais tanta gente que ficará no pincel.

Resistência no PSB – O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, não dá um pio sobre o noticiário dando conta que o prefeito a caminho do desemprego, Geraldo Júlio, estaria de olho na sua função. Uma mistura de técnico, burocrata e político, Siqueira dificilmente será removido de onde se encontra para atender interesses do prefeito ligados ao processo eleitoral de 2022, quando tentará disputar o Palácio das Princesas. Vários núcleos do partido, como os de São Paulo e Rio, se opõem a qualquer tentativa de deletar Siqueira.

CURTAS

NA PRESSÃO – Grupos na Câmara e no Senado preparam ofensiva contra as possíveis candidaturas a reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP). Circulam duas cartas para pressionar o STF (Supremo Tribunal Federal) a não liberá-los para concorrer. O Supremo deve analisar o caso nos próximos dias. A carta que circula na Câmara tem assinaturas de PP, PL, PSD, Avante, Patriota, Solidariedade e PSC, partidos mais próximos ao governo de Jair Bolsonaro.

RECORDAR É VIVER – No primeiro turno, apenas 10 mil votos separaram João Campos de Marília Arraes. Ele teve 29,17% dos votos, enquanto a petista obteve 27,95%. Na primeira pesquisa de intenção realizada pelo Ibope após a primeira etapa de votação, a petista liderou, com 45% dos votos contra 39% do pessebista. Mais próximo do segundo turno, os dois apareciam tecnicamente empatados nos levantamentos.

Perguntar não ofende: Qual o interesse do Supremo em fazer o jogo de Maia e Alcolumbre no direito à reeleição?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Tem calma marcos mamador de piroca Lolita de camaragibe, teu negócio é queimar a rosca viadinha.

marcos

Nehemia Fernanda Jaques, o maior Viado do Cabo de Santo Agostinho. Agora é uma bicha véia, arrombada com uma bunda grande e mole, mas na Charneca ainda tem quem coma. Devido a bunda grande esse pederasta ganhou o apelido de Gretchen.

Fernandes

Tem calma marcos mamador de piroca Lolita de camaragibe, teu negócio é queimar a rosca

marcos

Tu acha assim Gretchen, então para de dá o rabo!

Fernandes

Tem calma marcos mamador de piroca Lolita de camaragibe, teu negócio é queimar a rosca




01/12


2020

Coluna da terça-feira

Primeiro cenário de 22

Como no Brasil a próxima eleição começa quando acaba a última, já é possível delinear um cenário para 2022 em Pernambuco? Ao manter a Prefeitura do Recife em sua estrutura de poder, evidentemente que o PSB saiu fortalecido. Seu candidato natural a governador é o prefeito Geraldo Júlio, que tem pela frente problemas que fogem da alçada política derivando para a judicial. São seis operações da Polícia Federal em seu lombo, que andam, com graves consequências.

Geraldo tem a seu desfavor também sua fraca e inoperante gestão, passando dos 60% de reprovação, sem tempo hábil para se recuperar. Vai depender do desempenho de João Campos no seu primeiro ano, que não será nada fácil diante da situação de dificuldades financeiras da Prefeitura. Some-se a isso o fato de não contar com apoio do Governo Federal e a má vontade do presidente Bolsonaro.

Do lado da oposição, três nomes saíram fortalecidos das urnas: Miguel Coelho (MDB), prefeito de Petrolina; Raquel Lyra (PSDB), prefeita de Caruaru; e, por fim, Anderson Ferreira, prefeito de Jaboatão dos Guararapes. Ainda incipiente, sem fazer nenhum tipo de movimentação, nem assumir a possibilidade, o ministro José Mucio Monteiro, que antecipou em um ano e nove meses sua aposentadoria do Tribunal de Contas da União, é uma alternativa corrente apenas hoje nos bastidores.

Bom gestor, revelação política no Estado, Miguel Coelho tem dois grandes desafios a enfrentar: a questão política-geográfica (um nome do Interior e de município distante, no Vale do São Francisco, já divisa com a Bahia) e a sorte do pai, o senador Fernando Bezerra Coelho, que deve ir à reeleição, mas não se sabe por onde. Anderson também é fato novo em gestão pública, mas seu grupo ainda é pequeno e precisa de mais amplitude, acima do universo evangélico.

Já Raquel Lyra, geograficamente, está bem mais próxima do eleitorado urbano da Região Metropolitana e sairia forte numa região com cerca de 1,5 milhões de eleitores, o entorno de Caruaru. Pesa o fato de ser mulher, filha de ex-governador, bem avaliada como gestora. Por fim, Marília Arraes merece um capítulo à parte. Saiu derrotada eleitoralmente, mas conquistou um capital político: 348,126 mil votos na capital.

Armando Monteiro e Mendonça Filho, o primeiro sem partido e o segundo do DEM, são nomes presentes na memória do eleitor, com densidade eleitoral, mas talvez estejam fora de 2022 por virem de seguidas derrotas eleitorais no Recife e no Estado. Certamente, entretanto, serão atores importantes na discussão de um projeto alternativo da oposição.

No caso de Marília, tem pela frente a necessidade, se quiser de fato a entrar no jogo, de mudar de legenda. O PT foi o seu grande inimigo e está, literalmente, varrido do mapa do poder no País. Para onde ela iria, eis a grande questão. Teria que optar por uma legenda de centro-esquerda e começar a trabalhar, em tese, a unidade das oposições.

Abstenção – A abstenção geral nas eleições de segundo turno foi de 29,5%, a maior da história do País. Entre as capitais, a que teve maior abstenção foi Goiânia (GO), onde 36,75% dos eleitores não foram às seções de votação no domingo. Venceu o candidato Maguito Vilela (MDB), que está internado desde outubro devido à covid-19. “Tradicionalmente [a abstenção] é maior no 2º que no 1º turno. O ideal é que a abstenção tivesse sido menor, mas a verdade é que quando tudo começou se imaginava uma abstenção colossal”, declarou o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso.

Golpe – O jornal britânico Financial Times repercutiu os resultados das eleições municipais no Brasil e disse que a escolha dos prefeitos foram um “golpe” para o presidente Jair Bolsonaro. A publicação ainda afirma que o PT também foi derrotado. Escreveu que o “establishment voltou”. “Partidos tradicionais do centro e centro-direita ganharam os grandes prêmios nas eleições municipais do Brasil”, diz o trecho inicial da reportagem, que destacou a vitória de Bruno Covas (PSDB) sobre Guilherme Boulos (Psol), em São Paulo.

Sinal verde do STF – O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), voltou a dizer que não será candidato a um novo mandato à frente da Casa porque a Constituição não permite. Não falou, porém, se não será candidato mesmo que o STF (Supremo Tribunal Federal) o libere para concorrer. “Não trabalho por hipótese”, declarou. Segundo informações de bastidores em Brasília, o Supremo já tem votos suficientes para permitir que ele e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), candidatem-se novamente. As eleições nas Casas estão marcadas para fevereiro.

Mapa partidário – Dos 33 partidos registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e aptos a participar da disputa, 29 conseguiram eleger ao menos um prefeito. As quatro legendas que saíram das urnas sem sequer uma vitória para o Executivo municipal foram UP, PCO, PCB e PSTU. Já outros quatro partidos conquistaram apenas uma única prefeitura cada: Novo, PTC, DC e PMB. A análise considera o resultado de todos os municípios do Brasil onde o nome do próximo prefeito já está definido – em Macapá (AP), as eleições foram adiadas por causa da falta de energia.

CURTAS

SEM LOCKDOWN – O prefeito eleito no Rio, Eduardo Paes (DEM), disse, ontem, que, a princípio, descarta o lockdown no Rio. Segundo ele, as medidas a serem adotadas serão terapêuticas em um primeiro momento. Em sua avaliação, o isolamento total seria "extremo e desnecessário". Paes disse ainda que tem conversado com o futuro secretário de Saúde, Daniel Soranz, justamente pela preocupação com a Saúde, agravada nesse momento pela pandemia.

MENOS VOTADOS – Os prefeitos Marcelo Crivella (Republicanos), Hildon Chaves (PSDB) e Emanuel Pinheiro (MDB) receberam menos votos no 2º turno de 2020 do que haviam obtido em 2016. Eles disputaram a reeleição no Rio, em Porto Velho e em Cuiabá, respectivamente. Já o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT), conseguiu mais votos do que há quatro anos.

Perguntar não ofende: Quem sai mais perdendo na eleição municipal: Bolsonaro ou Lula?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Tem calma marcos mamador de piroca Lolita de camaragibe, teu negócio é queimar a rosca

marcos

Boa noite Gretchen, já chegasse do enterro do PT foi?

Fernandes

Tem calma marcos mamador de piroca Lolita de camaragibe, teu negócio é queimar a rosca

marcos

Fiasco eleitoral faz Jaques Wagner dar início ao processo de isolamento de Lula ...................................... A corrupção contaminou todo o PT....................................................... Ninguém saiu ileso, durante a longa temporada do partido no poder. Porém, o ex-presidiário, indubitavelmente representa o que há de mais relevante na podridão que tomou conta do partido................................................ A tarefa agora é se livrar de Lula................................... Jaques Wagner, ainda repleto de ‘cuidados’, certamente para não ferir sentimentos, deu início ao processo. O espertalhão já se coloca como alternativa do partido como candidato a presidente. “Meu nome está posto, tanto na cena nacional como na cena estadual (…). Sou amigo irmão do Lula, mas vou ficar refém dele a vida inteira? Não tem sentido”.

marcos

Chora não Gretchen vai dar esse rabão e esquece Lula.




30/11


2020

Coluna da segunda-feira

As razões da derrota

A vitória de Marília Arraes (PT) estava nas mãos, com 8 pontos de vantagem frente ao concorrente João Campos, segundo o primeiro levantamento do Datafolha na disputa de segundo turno. Só que ao longo da campanha cometeu erros mortais. Ficou num jogo solitário, ouvindo só um lado, o do seu marqueteiro, da teoria suicida de amor na política, paz e amor. Só quem se deu bem com isso uma única vez foi Lula, mas Lula era Lula.

Se quisesse e soubesse usar na hora certa, Marília tinha um verdadeiro arsenal para detonar o adversário, que passou incólume, enquanto ela, agredida e atacada, não reagiu e quando reagiu não convenceu. Quando partiu para endurecer o jogo, já era tarde. Já João Campos, bem assessorado e bom aluno na estreia de campanha majoritária, soube, mesmo as vezes parecendo um robô, desconstruí-la.

A candidata não aceitou nenhuma visão que não fosse a do marqueteiro, que vinha com pesquisas quantitativas mostrando enormes vantagens numéricas, a ponto de ontem, às vésperas da eleição, entregar dados que Marília venceria. Também argumentava que as qualitativas diziam que ela não podia nem desconstruir o adversário nem rebater a desconstrução. Só que Marília também não admitia sequer o questionamento dessa estratégia que, estava na cara, seria e foi mortal.

Se ocorreram ataques tenebrosos de todos os tipos, mas ao não reagir deixou que sua candidatura fossa abatida em pleno voo. Marília perdeu por outros fatores também, entre os quais o abuso do poder econômico do PSB, com duas máquinas moendo para João, o amadorismo instalado em sua coordenação política, que em nenhum momento existiu, e, por último, e decisivo: a rejeição do eleitorado ao PT, partido varrido do mapa eleitoral das capitais, sem um só prefeito eleito.

João Campos obteve uma grande e histórica vitória. Agora o Recife vai ter o mais jovem prefeito de capital de todo o Brasil e de sua história, aos com 27 anos. Passa a carregar nas costas a responsabilidade como sucessor do pai, que partiu de maneira prematura e trágica. Com isso, terá que demonstrar sua capacidade política e gerencial para obter bons resultados, ser reeleito prefeito em 2024 e ser candidato a governador em 2026 quando terá atingido a idade mínima para concorrer ao Governo do Estado.

Amadorismo – Tão logo passou para o segundo turno, tirando a vaga de Mendonça Filho (DEM), Marília foi procurada por vários atores e lideranças políticas. Houve, de largada, um grande número de adesões. Eram vereadores eleitos, mas magoados com o PSB, suplentes e um balaio de pensadores, que não tinham voto, mas tinham o que dizer. Marília não constituiu um núcleo político nem deu poderes a ninguém para falar em seu nome. Dava a impressão de que não queria companhias nem voto, que venceria sozinha uma eleição dificílima. Política não é para amadores.

Jogou certo – Já João Campos, mais humilde no aprendizado do jogo, ouviu a todos, delegou, ampliou e montou uma equipe de campanha experiente e astuta. Jogou de acordo com o que ensinou a sua equipe técnica, até nos debates, quando conseguiu, em muitos momentos, tirar a adversária do sério. Mais do que isso, João foi para o ataque e suas flechadas funcionaram, deram resultado, tanto que atraiu um balaio de votos do segmento evangélico ao sugerir que Marília era ateia.

Direita e esquerda – Ferino e vingativo, o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, comemorou como ninguém a vitória de João Campos, não por ter simpatia ao PSB, mas para se vingar do ex-senador Armando Monteiro Neto, que deixou a legenda em apoio à Marília. “O incrível é que Armando nunca dá uma dentro: perdeu na direita e na esquerda”, disse Jefferson, em mensagem ao blog tão logo tomou conhecimento da derrocada do PT na capital pernambucana.

Milton Coelho – A vitória de João abre na Câmara dos Deputados uma oportunidade para um dos quadros mais brilhantes do PSB: o suplente Milton Coelho, que passa a ser efetivado. Atual chefe de gabinete do governador Paulo Câmara, Milton é um eduardista histórico, tendo ocupado todas as funções públicas em vida, desde a presidência estadual da legenda socialista à missão de vice-prefeito do Recife na gestão João da Costa, por delegação expressa do ex-governador. Fará com certeza um belo mandato, amplo, com visão para todos os segmentos da sociedade. É um articulador nato, jeitoso no trato.

CURTAS

O GUARDIÃO – Em Paulista, a vitória esmagadora de Yves Ribeiro (MDB) não é obra apenas da sua história, sua popularidade e cheiro de povo. Seu vice Dido Vieira, também emedebista, teve papel relevante na campanha, verdadeiro braço direito do prefeito eleito. Empresário bem-sucedido, Dido será um grande ator na gestão e pode até pensar em voos mais altos na política se Yves vier a fazer uma boa gestão.

TRANSIÇÃO – Em live, ontem, no calor da eleição de segundo turno, o prefeito eleito de Paulista anunciou que pretende constituir, já a partir de hoje, a sua equipe de transição para levantar a herança maldita de Júnior Matuto. Posso até estar errado, mas essa equipe deve ser coordenada pelo vice-prefeito eleito Dido Vieira.

Perguntar não ofende: Magoada com as traições do PT, Marília deixa o partido ou vai ficar convivendo com lobos?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Carlos

Cadê os petralhas que comentam neste blog? Estão de ressaca de tanto chorar? Chorem não, gritem Lula livre que passa kkkkkkkkkkkk.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Mais uma vez tivemos a desmoralização dos institutos de pesquisas. Ou eles são incompetentes ou desonestos. O detalhe é que eles sempre erram em favor da esquerda. Agora, querer dourar a derrota não dá. Marília perdeu e perdeu feio. Primeiro por ser candidata do PT, partido que virou uma Organização Criminosa comandado pelo bandido julgado e condenado Lula ladrão. Segundo por ser uma péssima política, sem carisma, desagregadora sem nenhum preparo para o diálogo e debates. É a típica petista que só fala palavras do ordem. Como repetia em todos os debates sendo chamada de Marília passo a passo. Tivemos também as figuras do Mendonça Filho e Armando Monteiro se revelando que nunca pensaram no nosso povo quando um, de maneira patética, pediu o voto nulo e o Armando, pelo menos teve a hombridade de definir seu apoio. Apoio para o Partido da Trambicagem. A Patrícia, sem nenhuma chance, pensando unicamente em vingança. Recife mostrou não é mais aquela que se deixava enganar pelas promessas. Mostrou que não aceita essa dos donos dos votos querendo transferir o que não lhe pertence. O voto é do povo. Não tem dono. Deus é grande.

MARCOS MORAIS

Pois é caro Magno, agora você reconhece os méritos de João Campos, aquele que você disse que foi emparedado por Marília no último debate. Na verdade Marília só foi vencedora dessa eleição na primeira pesquisa do segundo turno por que nas urnas quem sempre ganhou foi João Campos foi assim no primeiro turno e novamente no segundo, na força do voto João sempre foi mais forte, desde a campanha para Deputado Federal até o pleito atual. Apesar de toda campanha que você fez no seu blog contra João e a favor de Marília o povo demonstrou que já sabia quem ele queria ver à frente da Prefeitura do Recife. Mas João assim como o seu pai saberá ser grande, agregador e com inteligência suficiente para governar com todos, inclusive com adversários, pelo bem da cidade e do povo do Recife.

marcos

Bom dia Gretchen e Boca de veludo, vocês irão para o Enterro do PT?

marcos

O PT Perdeu foi? .......... kkkkkkk




28/11


2020

Coluna do sabadão

Recife pega fogo

Recife terá, amanhã, uma das eleições mais radicalizadas da sua história. Nunca se jogou tão sujo, muito abaixo do nível da sarjeta, sem limite ético algum ou em qualquer aspecto que seja, como o candidato João Campos está fazendo. No caso de João, o candidato-mirim, com múltiplas estruturas das máquinas públicas estadual e municipal, partidos, recursos financeiros, equipes de marketing, mobilização e um sem número de vantagens materiais.

Sua adversária, Marília Arraes, foi e continua a ser sabotada e boicotada pelos principais membros do seu próprio partido no Recife e em Pernambuco. Não conta com nenhuma estrutura que seja. É algo heroico. Existe um desequilíbrio material e moral. João tem o máximo e joga sujo. Já Marília não tem o mínimo e joga limpo.

O resultado, só será possível saber amanhã, mas seja quem for o vencedor, a Justiça Eleitoral deve realizar uma investigação sobre o uso da máquina e abuso de poder econômico por parte de João. Recife está atônita. O PSB usou técnicas nazistas de ficar repetindo mentiras infinitamente até darem a impressão de serem verdades. Isso é o cúmulo da desonestidade e deve também ser considerado um crime político.

Outro aspecto terrível foi assistir as alas conservadoras lavando as mãos e fugindo da responsabilidade moral de contribuir para remover a ditadura de Renata Campos e seus cúmplices. O DataFolha aponta a vitória de Marília, mas ainda é uma eleição a ser decidida por poucos votos, o que exige o engajamento de qualquer democrata que preza a alternância do poder.

Volto a insistir: se Marília tivesse reagido aos ataques na mesma intensidade dos seus últimos programas na TV, ontem, com certeza o resultado seria muito diferente. O que se assistiu no Recife, nos últimos dias, em se tratando de abuso do poder econômico, com o PSB usando até secretários estaduais e do Recife nas ruas, é estarrecedor.

Mas, cuidado, povo consciente e que deseja o melhor para o Recife, a cidade que não é mais orgulho para ninguém diante do desastre administrativo do seu pior prefeito, o enganador Geraldo Júlio: em tempo de eleições, se a esmola for muita, faça como o santo, desconfie, ou melhor, não vote no benfeitor.

Contas rejeitadas – Por unanimidade, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desaprovou, ontem, as contas de campanha do Partido Socialista Brasileiro (PSB) Nacional por irregularidades no registro de despesas e receitas nas eleições municipais de 2016. A informação é do site oficial da Procuradoria Geral da República. Seguindo parecer do Ministério Público Eleitoral, o colegiado deliberou pela suspensão do repasse à legenda do equivalente a um mês da cota do Fundo Partidário, quantia que deverá ser parcelada em dois meses consecutivos. Além disso, determinou o ressarcimento ao erário no valor de R$ 20,5 mil.

Vice problemática 1 – A gravidade da candidata a vice na chapa de João Campos, Isabella de Roldão (PDT), ter omitido parte de seu patrimônio da declaração oficial da Justiça Eleitoral é muito maior do que o informado em nota da campanha do seu parceiro de chapa, apontam advogados eleitorais, sob reserva de fonte. A campanha de João Campos, em nota, tentou minimizar a questão como um "lapso" do contador. Aberta em 2010, a empresa tinha um capital social declarado inicialmente de 200 mil reais, mas dez anos depois não está em registro público o patrimônio atual da empresa, apontam os advogados. E o primeiro turno já passou, sem a população ter acesso público a estas informações do patrimônio de Isabella, dizem estes especialistas.

Vice problemática 2 – O Ministério Público Eleitoral considera a prática crime. A informação consta no site oficial da Procuradoria da República no Amazonas. Em 2017, processou o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio (PSDB), pela prática. Quando formalizou o pedido de registro de candidatura em Manaus, em agosto de 2016, Arthur declarou possuir um patrimônio pessoal de R$ 160.784,29, constituído por um imóvel no valor de R$ 36 mil e aplicações bancárias. Pouco mais de dois meses depois, foi publicada notícia jornalística indicando que há dois apartamentos de luxo na Ponta Negra, que somam o valor de R$ 1,6 milhão, em nome do prefeito. Na ocasião, o Ministério Público pediu a condenação de Arthur Virgílio por "omitir, em documento público, declaração que dele devia constar, para fins eleitorais, crime previsto no artigo 350 da Lei 4.737/65".

Protesto – O cantor e compositor pernambucano Jorge du Peixe, um dos integrantes da Nação Zumbi, protestou contra o uso sem autorização de uma das músicas da banda por parte da Juventude Socialista Brasileira de Pernambuco (JSB-PE), um dos grupos que compõem o PSB. A canção “Meu maracatu pesa uma tonelada” foi utilizada para uma ação de campanha em favor de João Campos (PSB), que disputa a Prefeitura do Recife. De São Paulo, onde vive e trabalha, Jorge atendeu gentilmente à reportagem do blog para comentar o caso. “Eles retiraram, mas eu acho um absurdo. É de enorme irresponsabilidade fazer o uso indevido de uma obra sem comunicar aos autores no mínimo. Toda obra tem um dono e foi uma falta de respeito com a banda também. Independentemente de partido”, avaliou.

CURTAS

BIG DATA – A candidata à Prefeitura do Recife pelo PT, Marília Arraes, aparece com 51% das intenções de votos para o segundo turno na capital. O candidato do PSB, João Campos, tem 49%. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento foi feito pelo Instituto Real Time Big Data. Durante o levantamento, 14% dos entrevistados disseram que votariam branco ou nulo nas eleições do próximo domingo (29), e 6% não sabem ou não responderam.

REJEIÇÃO – João fica em desvantagem quanto à rejeição, já que foi citado por 33% dos entrevistados neste cenário. No caso de Marília, 30% disseram que jamais votariam nela. Do restante dos entrevistados, 15% não votariam em nenhum dos candidatos, 18% poderiam votar em ambos e os outros 4% não sabem ou não responderam. A pesquisa ouviu 850 pessoas, entre 25 e 26 de novembro, e foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o número PE-07313-2020. O nível de confiança é de 95%.

Perguntar não ofende: Para fiscalizar o derrame de dinheiro do PSB por que a Polícia Federal não está mobilizada nem usando os seus drones?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Boa Noite povo de Deus, só lembrando que Bozo é Ladrão, Miliciano, corno, e marcos Lolita mamador de piroca de camaragibe queima a rosca.

marcos

Chora mortadela, o choro é livre.

Fernandes

Boa Noite povo de Deus, só lembrando que Bozo é Ladrão, Miliciano, corno, e marcos Lolita mamador de piroca de camaragibe queima a rosca.

marcos

Eein meu Jesus já chorei tanto pela morte do PT, será que vai ter missa de sétimo dia?

marcos

Boa noite povo de Deus, só lembrando que o PT tomou no Cu mais uma vez.




27/11


2020

Coluna da sexta-feira

Datafolha desmoraliza Ibope

O que está acontecendo com o Ibope? Por que tantos e repetidos erros sem fim nessa eleição para prefeito do Recife? Isso merece, inclusive, uma investigação pela Polícia Federal. Os resultados do Ibope são propagados pela Rede Globo, com imenso impacto psicossocial. Induz para os dois lados: anima a militância de uma parte e abate a da outra.

Não pode ficar assim, sem explicação. A verdade é que o DataFolha vem confirmar os resultados do Ipespe e mostram que Marília Arraes está na frente, apesar de todas as violências e bombardeios físicos e eletrônicos por parte do grupo que domina e manipula Pernambuco já há quase 14 anos e o Recife há 8 anos.

Isso tem que acabar! São manobras escabrosas demais: colocar o Ministério Público Estadual e a própria Justiça para atacar a candidata na liderança, usar as máquinas públicas das maneiras as mais despudoradas e criminosas, além de outros acontecimentos sem fim. O que se espera, entre hoje e amanhã, é que Marília reaja e não repita o que a Marina Silva permitiu Dilma fazer em 2014: ataques incessantes que impediram a vitória da líder ecologista.

O sentimento das ruas é de mudança, há um incômodo gigante pelos desastres administrativos de Geraldo Júlio e de Paulo Câmara, patrocinadores do candidato mirim. Muitas vozes dissonantes chegaram aos ouvidos de Marília e sua equipe, sobre a forma como a campanha está sendo conduzida, mas ela se recusou a cair no jogo do adversário.

A militância, entretanto, apareceu nas ruas para avermelhar a cidade em contraste ao amarelo do PSB. A campanha curta, baixa e agressiva de segundo turno chega ao seu final prometendo muita ação na contagem dos votos no próximo domingo.

O grande debate – Diante de eleição tão disputada, conforme atesta o Datafolha, o debate de hoje na TV-Globo, mediado por Márcio Bonfim, pode ter influência entre os poucos eleitores ainda indecisos. Poderia ser maior se a emissora global não engessasse tanto o confronto. Serão três blocos, o primeiro e o terceiro com temas livres e o segundo por temas determinados por sorteio. Começa logo após a novela Força do Querer, por volta das 22h30m, bem tarde para quem trabalha amanhã, mesmo sendo sábado.

A frente – Se as urnas confirmarem no domingo os números do Datafolha de ontem, com Marília quatro pontos à frente, a diferença para a petista sobre João Campos, do PSB, ficará em, aproximadamente, 30 mil votos. Até lá, entretanto, o cenário tende a sofrer alterações a depender do humor e da onda eleitoral. O fato é que existe uma tendência de vitória para Marília, manifestando o sentimento de mudança que se observa nas ruas e nos mais diversos segmentos da população recifense.

Protesto – Marília resiste em ir para a guerra da baixaria com João, mas sua militância já começou, ontem, a mudar o tom da campanha por conta própria, difundindo vídeos com ataques mortais ao PSB, com foco em cima do escândalo da compra de respiradores para porcos pela Prefeitura do Recife. Também ontem um grupo fechou o trânsito nas imediações da sede do Palácio do Capibaribe, no Cais do Apolo, exibindo homens, mulheres e crianças com máscaras de porcos.

Carrasco do PSB Reeleito em Araripina, a capital do gesso e do Araripe, a 680 km do Recife, o prefeito Raimundo Pimentel (PSL) derrotou pela segunda vez o grupo do ex-prefeito Alexandre Arraes e por isso ganhou o apelido de “carrasco” do PSB. Em entrevista, ontem, ao Frente, Pimentel disse que Araripina fez a opção pela continuidade de uma gestão que prima pelo ajuste fiscal, que paga os servidores em dia e que tem alcançado avanços na educação, na saúde e na área social. “Araripina deu um sim ao seu futuro e um não ao atraso”, assinalou.

CURTAS

LAPA – Ex-deputado estadual, ex-líder do Governo Arraes na Assembleia Legislativa, Carlos Lapa, que ontem deu entrada com sintomas de Covid-19 no Hospital Português, fez de lá uma carta à candidata do PT à Prefeitura do Recife, Marília Arraes, manifestando solidariedade e acusando diretamente a viúva Renata Campos como principal responsável por todos os ataques que Marília passou a sofrer, tão logo apareceu liderando as pesquisas, na propaganda eleitoral no rádio e na TV.

DECIDIDOS – É de 87% o índice de eleitores totalmente decididos sobre seu voto para prefeito no Recife, mesmo patamar para aqueles que declaram voto na candidata do PT (88%) e no deputado do PSB (87%), segundo o Datafolha. No eleitorado que ainda pode votar em branco ou nulo, 88% estão convictos dessa opção, e 12% ainda podem mudar de ideia. Entre os que ainda podem mudar seu voto até o dia da eleição, metade (49%) migraria para voto branco ou nulo, e os demais se dividiram entre Campos (28%) e Marília (15%), com 7% de indecisos.

Perguntar não ofende: Do jeito que vai o nível de agressão e a tensão nas ruas, será preciso tropas federais para as eleições no Recife?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Mais de 120 mil filhas solteiras de militares recebem pensão vitalícia, ou até que se comprove um casamento. Muitas delas trabalham e são maiores de idade, mas o benefício continua à disposição. Os valores vão de R$ 4 mil a R$ 35 mil. O gasto anual gira em torno de R$ 6 bilhões.

Fernandes

Saiu na CNN uma notícia que o marcos Lolita mamador de piroca de camaragibe começou a queimar a rosca no jardim da infância.

Fernandes

Jair Renan Bolsonaro, o quarto filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), foi o articulador de uma reunião entre um patrocinador de sua empresa recém-aberta e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, de acordo com reportagem da revista \"Veja\". A revista relata que em 13 de novembro Renan esteve em uma reunião com o ministro e um grupo de empresários da Gramazini Granitos e Mármores, empresa do Espírito Santo que patrocina o negócio do filho do presidente, batizado de Bolsonaro Jr Eventos e Mídia.

marcos

Saiu na CNN uma notícia que o Brasil todo já sabe, Lula é Ladrão.

marcos

Ô Gretchen o que porra é lolita?


Coluna do Blog
Publicidade

TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores