Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2


19/08


2015

Coluna da quarta-feira

   PDT adota duas cobras

O ex-ministro Ciro Gomes e o irmão Cid Gomes, ex-governador do Ceará, confirmaram, ontem, o ingresso no PDT com um único objetivo: a disputa presidencial. Cid, fora da mídia, trabalhando na Ferrovia Transnordestina, lançou o nome do irmão para disputar o Palácio do Planalto.

Ex-ministro da Educação, Cid deixou o Governo Dilma depois de afirmar numa palestra que o Congresso estava podre e recheado de oportunistas. Foi convocado para dar explicações no plenário da Câmara e lá reafirmou tudo que disse, sendo demitido sumariamente por Dilma para não criar problemas do Governo com a sua base no Congresso.

Segundo o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, os últimos detalhes da entrada de Ciro e Cid foram negociados em almoço realizado na última quarta-feira, 12, em Brasília, que também contou com a participação de integrantes do grupo dos Gomes. “Cid e Ciro não fizeram nenhuma exigência, só colocaram algumas preocupações pontuais referentes à disputa local, mas que serão resolvidas sem problemas", disse o dirigente pedetista.

Considerados como as principais lideranças do Pros no Ceará, Cid e Ciro Gomes se queixam da condução do partido criado em 2013. Entre os problemas apontados está o processo de filiação normalmente feito pelas comissões nacional, estaduais e municipais. No Pros, após mudança no regimento interno ficou determinado que qualquer filiação só pode ser feita passando pela direção nacional, tal medida estaria causando descontentamento nos diretórios estaduais.

Apesar dos avanços nas negociações, a tendência é que um possível desembarque dos deputados federais, que fazem parte do grupo dos Gomes, não ocorra neste momento, uma vez que os parlamentares correriam o risco de perder o mandato por infidelidade partidária. "Neste caso, a nossa expectativa é que se vote a proposta no Congresso que abre a janela para mudança de partidos", afirmou Lupi.

Lupi está animado com o reforço de Cid e Ciro, mas não sabe ou sabe mais finge o problemão que está caindo no seu colo. Os irmãos Gomes são uns tremendos pavios curtos, não têm estabilidade emocional, já passaram por várias legendas, criando todo tipo de problema porque têm ego infinito. Acham que o mundo giro em torno do umbigo deles!

DISCURSO– Do marqueteiro Marcelo Teixeira, da Makplan: “Discordo que a oposição não tenha um discurso único para o momento, pelo fato de FHC, Serra e Jarbas defenderem a renúncia de Dilma, Aloysio Nunes o Impeachment e Aécio a anulação de votação de Dilma ou da eleição, empossando ele ou realizando novas eleições. De um jeito ou de outro, todo caminho dá na venda. Outrossim, é falso dizer que o deputado Jarbas Vasconcelos está defendendo a renúncia de Dilma para o PMDB ficar com a presidência da República, do Senado e da Câmara. O deputado tem, veementemente, discursado pela saída de Eduardo Cunha da Presidência da Câmara e ainda desde o mandato de senador que também foi dissidente do Renan. Coerência, Jarbas tem de sobra”.

Dinheiro em caixa – Em entrevista ao Frente a Frente de ontem, o novo prefeito de São Lourenço da Mata, Gino Albanez (PSB), disse que trabalha há 18 anos com o ex-prefeito e agora diretor da Arpe, Ettore Labanca, e por isso mesmo conhece a situação da gestão pública municipal como a palma da sua mão. Informou que Labanca deixou recursos em caixa para dar andamento aos projetos e iniciar o calçamento de pelo menos 80 ruas.

Campanha antecipada– Aproveitando o gancho da campanha de filiação partidária ao PR, o presidente estadual da legenda, Anderson Ferreira, espalhou a maioria dos outdoors em Jaboatão. Dizem que foram mais de 40, com a frase “Queremos você com a gente”. Uma mensagem subliminar à campanha eleitoral de 2016, onde pretende disputar a sucessão do prefeito Elias Gomes numa aliança com partidos nanicos. 

Missão quase impossível– Ao voltar a Pernambuco, com agenda em Cabrobó na próxima sexta-feira, Dilma tenta reverter o drama da sua queda no Nordeste. Segundo pesquisa do Datafolha, apenas 10% dos entrevistados avaliam o Governo ótimo ou bom enquanto os índices de ruim ou péssimo chegam a 66%. Na semana passada, já dentro desta estratégia, Dilma esteve em Salvador participando da entrega de residências do programa Minha Casa, Minha Vida.

Até quando, Dilma? – Do ex-deputado federal Osvaldo Coelho (PFL), em artigo sobre a indiferença do Governo Dilma com o semiárido nordestino: Até quando a ação política não deve servir preferencialmente aos muitos ricos? Até quando vai entender que uma federação não pode conviver com Estados muito fortes e Estados muito fracos? Até quando o Rio São Francisco não será uma hidrovia? Até quando as águas subterrâneas das áreas sedimentares do Piauí continuarão inexploradas para a irrigação? Até quando o Brasil vai pensar que os problemas do semiárido é problema do Nordeste e não uma obrigação do Brasil? Até quando, Senhor Deus, uma Pátria abrigará uns muito felizes e outros desgraçados!

CURTAS 

INDO PARA O PT– Ex-presidente da Câmara de Santa Cruz do Capibaribe, o vereador Fernando Aragão, ex-PROS, está de malas prontas para ingressar no PT. Integrante do grupo do senador Humberto Costa, Aragão faz a travessia para disputar a Prefeitura nas eleições do ano que vem. Ele é, hoje, o candidato mais forte da oposição, segundo pesquisa da Naipes Comunicações e Marketing.

BRIGA SERTANEJA– A instalação do Hospital Geral do Sertão, prometido desde a época de Eduardo e promessa da campanha de Paulo Câmara, não saiu ainda do papel, mas já virou uma disputa política na região. O projeto iria para Serra Talhada, mas Afogados da Ingazeira também está no páreo por pressão do prefeito José Patriota, presidente da Amupe. E Arcoverde também!

Perguntar não ofende: Quanto foi mesmo a bolada que Lula já embolsou em palestras? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Moura Mestre

Depois de velho Osvaldo Coelho virou profeta messiânico!

marcos

Atenção Todos, são esperadas amanhã na passeata em Defesa da Corrução, do Roubo, da incompetência e do Pixuleco em torno de trinta e cinco pessoas. Dilma já contratou 02 Vans e um carro de Mão para fazer o transporte a PTzada.

marcos

Dilma, é melhor calar-se e deixar que as pessoas pensem que você é uma Idiota do que Falar e acabar com a Dúvida.

Nehemias Fernandes Jaques

O Povo Pernambucano lamenta que o sr. Finado tenha \"enterrado\" todos os princípios de uma prática política SÉRIA E HISTÓRICA do PSB - Lamentamos que o sr.Finado tenha envergonhado o seu povo Decente e a memória do seu avô e correligionários partidários!

Nehemias Fernandes Jaques

O maior embuste político dos últimos 50 anos em Pernambuco - Michel Zaidan Cientista Político UFPE Lamentavelmente, a imprensa que nós temos não ajuda a civilizar e/ou informar aos cidadãos. Faz coro comum com o poder econômico e o poder político da nossa Região. Entende-se - embora tnão não se justifique - que a bolada de R$ 100 milhões para a propaganda institucional do ex-governador do Estado deve ter sido um grande argumento para torná-la dócil e à disposição das conveniências e interesses dos governantes de turno, seja de que partidos forem. Mas isso não explica porque a mídia local (e nacional) vem silenciando o lado obscuro das manobras eduardianas para obter recursos destinados ao financiamento (leia-se aliciamento de partidos e candidatos) de sua reeleição ao governo do estado, TAL COMO FOI DENUNCIADO PELO SENHOR PAULO ROBERTO COSTA, ex-gerente de Operações da PETROBRAS, em delação premiada, na presença de testemunhas que estão vivas. Mais ainda, toda operação midiática e partidária do clâ eduardiano no sentido de transformá-lo num estadista, num herói nacional, num mito político, em um país carente de notabilidades instantaneas e midiáticas. 0 Jornal do Comércio entrou em contato com a assessoria de imprensa da Universidade Federal, através de um cientista político para que este fizesse um comentário (supõe-se que independente) sobre o falecido, pois estava preparando uma edição especial sobre o aniversário de morte do ex-governador. Citaram um nome de alguém que tinha escrito o único livro sobre o político pernambucano, de uma perspectiva crítica. 0 editor do jornal ou da seção ou da matéria preferiu ouvir os companheiros de infância e de adolescência da época do Colégio S. Bento, em Olinda, elogiando a capacidade política, agregadora, estrategista, de liderança do mesmo, desde o período do movimento estudantil e do diretório dos estudantes de economia, da UFPE. Poderia ter repetido as palavras de Nietzsche: porque era tão inteligente, tão formoso, tão sábio etc., do livro \"Ecce Homo\". 0 outro, que já foi assessor de imprensa do ex-governador e presidente do sindicato dos jornalistas, tornou-se editor e curador de obras e eventos sobre o PSB, Arraes e o neto, com recursos da Fundação João Mangabeira. Ou seja, com recursos do fundo (público) partidário. Como se isso fosse pouco, os eduardólatras e cia. enviaram para as nossas caixas postais eletrônicas mensagem da Fundação do PSB convidando para uma cerimônia, na casa de recepção Arcádia-Boa Viagem, para o lançamento das obras inéditas e inacabadas do grande e impoluto estadista falecido: Eduardo Campos. Melhor faria se não publicasse nenhum livro, com artigos alheios sem permissão estrita dos autores e tivessem, ao menos, a gentileza de comunicá-los. Tudo isso faz parte de um movimento político-eleitoral antecipado. 0 grupo político do ex-governador, na ausência do chefe, caminha para se esfacelar, sobretudo quanto mais perto fica a eleição. As alianças - do amplo palanque montado com a dinheirama - começam a se desfazer. 0 PSDB dá sinais de querer uma candidatura própria, aproveitando o bom desempenho de seu candidato, nas eleições passadas. 0 rancoroso do PMDB também se movimenta, dando sinais de que o seu partido também possa ter candidato (talvez ele mesmo). 0 PC do B está sendo alijado pelo seu parceiro, em Olinda e no Recife. Enfim, toda essa comoção familiar e partidária em torno de quem já morreu não passa de uma artimanha política com o objetivo de arrancar dos eleitores as últimas lágrimas, pela morte do indigitado político, que ajudem a eleger um a prefeito, outro a vereador,outro a deputado, outro a senador e por aí vai. Um conselho: olho vivo no senador Fernando Bezerra Coelho, porque ele ainda não digeriu o fato de ter se preterido pelo chefe, na sucessão estadual. Nesse ambiente de disputadas veladas e outras nem tanto, o apetite, a ambição política e a matreiriçe do senador sertanejo ainda pode surpreender a seus correligionários de partido aqui, em Pernambuco


O Jornal do Poder


18/08


2015

Coluna da terça-feira

   Com Dilma, não dá!

Nas manifestações de rua no domingo passado o fato mais relevante está cima de qualquer contabilidade. Não importa se o ato foi maior ou menor do que o de abril ou até mesmo março. O que vale, na verdade, é o sentimento do gesto de tantos brasileiros de trocarem suas casas ou o lazer num domingo pelas ruas e o protesto.

A presidente Dilma perdeu irremediavelmente o apoio da classe média, formadora de opinião no País. Há quem diga que não havia cara de povão nas ruas. Pouco importa! O que importa é o recado mandato pela sociedade, que não quer mais corrupção, que este Governo que está aí não mais a representa.

E o pior: não tem mais a capacidade de operar as mudanças, de tirar o País do fundo do poço e oferecer o caminho da salvação. A crise tem nome e se chama Dilma. Enquanto ela estiver sentada na cadeira do Palácio do Planalto o País continuará sangrando. E esta sangria vai fazendo seus estrados.

É o trabalhador que perde o seu emprego, a indústria que reduz a sua produção, o comércio que deixa de vender, enfim, é o País que, em pânico, se rende aos efeitos da maior crise política e econômica do País. As ruas, simbolicamente, com mais ou menos gente, introduziram um outro figurante da crise moral e ética: o ex-presidente Lula.

Que foi exibido em várias manifestações em bonecos até de presidiário. O estancamento do País só esgota com a saída política. Fala-se em Michel Temer para uma etapa de transição, cumprindo o papel que reservou a Itamar Franco lá atrás, no auge do processo de redemocratização do Brasil.

Se não der com Temer e se este vier, comprovadamente, a ser envolvido na Lava Jato que se abra a cortina para o fim da crise pela eleição livre e soberana do novo presidente. Qualquer uma das soluções, menos Dilma, que não tem condições políticas para fazer a travessia, devolvendo ao brasileiro o direito de sonhar.

MEDIOCRE– A presidente Dilma deveria permanecer no cargo, apesar dos pedidos de impeachment, segundo interpretação do jornal financeiro britânico Financial Times em editorial. O texto diz que a presidente está em uma "posição precária" devido à economia e ao escândalo de corrupção alimentado pelas revelações da Operação Lava Jato, mas defende que ela termine seu mandato. Segundo o jornal, se Dilma for afastada, será provavelmente substituída por outro "político medíocre" que tentaria implementar as mesmas medidas de estabilidade econômica dela. Mas não cita o nome de Michel Temer, o vice do PMDB.

A mão protetora – Para chegar ao Tribunal Regional Eleitoral como desembargador representando os advogados, o ex-presidente da OAB, Júlio Oliveira, contou com um aliado de peso em Brasília: o ministro José Múcio Monteiro, do Tribunal de Contas da União. Dilma recebeu pressões também de outro ministro, Armando Monteiro Neto, do Desenvolvimento, que trabalhou outro nome. Competente e bem articulado, Júlio foi uma excelente escolha e certamente sua classe estará bem representada no TRE.

Sem vencer o negativo– Dilma reuniu ministros, ontem, para avaliar as manifestações de rua. A preocupação de ministros é de que o Governo não consegue sair da agenda negativa, das más notícias, mesmo com o esforço dos últimos dias de se aproximar do Senado, dos líderes do Congresso. Uma outra questão é ouvir esses recados diretos de insatisfação da população e tentar virar a página, procurar mostrar ações do governo, principalmente nas áreas de saúde e educação.

Cunha sem força– Vice-líder do Governo na Câmara, o deputado Sílvio Costa (PSC) disse que as manifestações de rua domingo foram uma “confraria” entre democratas e tucanos. “Essas manifestações têm o tamanho da credibilidade política do PSDB e do DEM. Ou seja, o povo brasileiro acordou e percebeu que esses dois partidos – que não têm ética nem moral para criticar a presidente Dilma – estavam querendo surfar numa insatisfação momentânea de parte do povo brasileiro”, afirmou.

Dilma no Sertão– A presidente Dilma confirmou sua volta a Pernambuco na próxima sexta-feira. Em Cabrobó, inaugura bombas do sistema de captação EBI 1, do eixo norte das obras de transposição do Rio São Francisco. Ela também vai participar da segunda edição do programa Dialoga Brasil, lançado há duas semanas, em Brasília. A vinda da presidente ao Estado, a primeira e com menos de uma semana após a realização das manifestações contra o seu Governo realizadas domingo passado, visa reverter a queda da popularidade da petista.

CURTAS 

NA CODEVASF– A Superintendência da Codevasf em Petrolina já tem novo comandante: é o engenheiro Luciano Albuquerque, pai do deputado federal Fernando Monteiro, da bancada do PP na Câmara dos Deputados. Ele substitui João Bosco Lacerda, ligado ao senador Humberto Costa. Bosco vai atuar no mesmo órgão, mas agora em Brasília.

NOS RASTRO– A Folha de São Paulo noticiou, ontem, o que este blog já havia antecipado tem uma semana: o presidente da CPI da Petrobras, Hugo Motta (PMDB-PB), pagou R$ 180 mil de sua verba parlamentar para alugar veículos da KMC Locadora, empresa considerada de fachada pelo Ministério Público de Pernambuco, por não existir fisicamente e ter apenas um carro registrado em seu nome.

Perguntar não ofende: O que Dilma vem mesmo fazer em Pernambuco? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

Dilma é realmente uma sacerdotisa!!!

marcos

Ô Presidente Merda essa Dilma da Mandioca Sapiens!!!

marcos

Dilma, é melhor calar-se e deixar que as pessoas pensem que você é uma Idiota do que Falar e acabar com a Dúvida.

Nehemias Fernandes Jaques

Fair Play - MICHEL ZAIDAN - Cientista político da UFPE - O povo de Pernambuco aguarda, ansiosamente, que sua Exa. o governador do Estado, o PSB, família Campos, os ex-secretários de Eduardo Campos, à frente deles o ex-secretário da Copa, o sr. Ricardo Leitão, venham explicar como entregaram a construção de uma obra de R$ 500 mil à uma construtora, cujo dono encontra-se preso nas dependências da Polícia Federal do Paraná, sem terem realizado concorrência pública, mesmo com o formato simplificado dos editais para a construção das obras da Copa do Mundo. E também como e porque superfaturaram as indenizações e compra de materiais na ordem de R$ 70 - Espera-se que o senhor governador da \"capitania Eduardo Campos\" use os dotes literários exercitados em artigo publicado na Folha de São Paulo para dar uma explicação cabal, clara e convincente sobre o favorecimento de uma construtora, sob investigação, numa obra feita com recursos do BNDES, avalizada e intermediada pelo Governo do Estado. Para sermos justos, o nome do falecido deveria ser transferido para a Arena Pernambuco, pois esta obra faraônica é o principal legado do ex-governador. Além, é claro, da imensa pletora das obras inacabadas que deveriam contribuir para a (i)mobilidade dos pernambucanos. Da dívida de mais de R$ 8 milhões. De uma política criminal que só faz aumentar o número de homicídios; rebeliões e fuga de presos. Do sucateamento e privatização da saúde pública, entregue aos amigos do IMIP. Do aviltamento salarial dos professores da rede estadual. Do plano de educação elaborado às vésperas do fim do prazo. Da quadrilha que atuava dentro da CPRH, desmantelada pela nova gestora. Vossa Exa. deve explicar como funciona a democracia interna de seu partido que concede por direito dinástico cargos de candidato a prefeito ao irmão do morto e de vereador, ao filho do morto. Afinal de contas, o PSB é um partido ou é uma oligarquia familiar? - Vossa Exa. deve lealdade à Constituição e as leis do Estado de Pernambuco ou ao chefe desaparecido e seus dependentes e familiares? Que partido é este onde parentes e contraparentes desfrutam de privilégios políticos e administrativos em relação aos outros? E o que dizer das responsabilidades civis e criminais decorrentes do desastre aéreo que destruiu inúmeras casas e que permanece, até hoje, sem a titularidade estabelecida? É do sócio do ex-governador? É da empresa Andrade Empreendimentos e Participações? É da empresa americana? Afinal, a quem pertence a aeronave sinistrada? V. Exa,. que não tem o dom da retórica e que descobriu a pouco o do jornalismo justificativo e apologético, deve muitas explicações ao povo de Pernambuco. Pode contratar Maurício Rands para escrever ou produzir essas explicações. É ele o \"menino de ouro\", sempre pronto a fazer as tarefas mais impossíveis, como essa.25

Nehemias Fernandes Jaques

Fair Play - MICHEL ZAIDAN - Cientista político da UFPE - O povo de Pernambuco aguarda, ansiosamente, que sua Exa. o governador do Estado, o PSB, família Campos, os ex-secretários de Eduardo Campos, à frente deles o ex-secretário da Copa, o sr. Ricardo Leitão, venham explicar como entregaram a construção de uma obra de R$ 500 mil à uma construtora, cujo dono encontra-se preso nas dependências da Polícia Federal do Paraná, sem terem realizado concorrência pública, mesmo com o formato simplificado dos editais para a construção das obras da Copa do Mundo. E também como e porque superfaturaram as indenizações e compra de materiais na ordem de R$ 70 - Espera-se que o senhor governador da \"capitania Eduardo Campos\" use os dotes literários exercitados em artigo publicado na Folha de São Paulo para dar uma explicação cabal, clara e convincente sobre o favorecimento de uma construtora, sob investigação, numa obra feita com recursos do BNDES, avalizada e intermediada pelo Governo do Estado. Para sermos justos, o nome do falecido deveria ser transferido para a Arena Pernambuco, pois esta obra faraônica é o principal legado do ex-governador. Além, é claro, da imensa pletora das obras inacabadas que deveriam contribuir para a (i)mobilidade dos pernambucanos. Da dívida de mais de R$ 8 milhões. De uma política criminal que só faz aumentar o número de homicídios; rebeliões e fuga de presos. Do sucateamento e privatização da saúde pública, entregue aos amigos do IMIP. Do aviltamento salarial dos professores da rede estadual. Do plano de educação elaborado às vésperas do fim do prazo. Da quadrilha que atuava dentro da CPRH, desmantelada pela nova gestora. Vossa Exa. deve explicar como funciona a democracia interna de seu partido que concede por direito dinástico cargos de candidato a prefeito ao irmão do morto e de vereador, ao filho do morto. Afinal de contas, o PSB é um partido ou é uma oligarquia familiar? - Vossa Exa. deve lealdade à Constituição e as leis do Estado de Pernambuco ou ao chefe desaparecido e seus dependentes e familiares? Que partido é este onde parentes e contraparentes desfrutam de privilégios políticos e administrativos em relação aos outros? E o que dizer das responsabilidades civis e criminais decorrentes do desastre aéreo que destruiu inúmeras casas e que permanece, até hoje, sem a titularidade estabelecida? É do sócio do ex-governador? É da empresa Andrade Empreendimentos e Participações? É da empresa americana? Afinal, a quem pertence a aeronave sinistrada? V. Exa,. que não tem o dom da retórica e que descobriu a pouco o do jornalismo justificativo e apologético, deve muitas explicações ao povo de Pernambuco. Pode contratar Maurício Rands para escrever ou produzir essas explicações. É ele o \"menino de ouro\", sempre pronto a fazer as tarefas mais impossíveis, como essa.25


Abreu no Zap


17/08


2015

Coluna da segunda-feira

  Recife quer Dilma fora

No Recife, o ato contra a presidente Dilma foi realizado na Avenida Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, atraindo cerca de 50 mil pessoas, segundo os organizadores. As pessoas começaram a chegar por volta das nove horas, mobilizadas pelos movimentos Brasil Livre e Vem Pra Rua. O protesto durou até as 12h30, quando a marcha chegou ao Segundo Jardim.

Pouco depois disso, os trios elétricos foram desligados e os manifestantes começaram a dispersar. A concentração aconteceu na frente da Padaria Boa Viagem, esquina com a Rua Padre Bernardino Pessoa. A cantora Nena Queiroga cantou o hino nacional em cima de um trio elétrico, para dar início à marcha.

 "A maior arma é a nossa voz. A gente tem voz e vez quando sai de casa”, disse. O Comando Geral da Polícia Militar decidiu não divulgar cálculos sobre números de participantes do ato público. De acordo com a assessoria da corporação, a "medida visa garantir que não haja divergências de números entre os diversos órgãos envolvidos no evento, esclarecendo, ainda, que tal informação não compete à Polícia Militar, que trabalha, apenas, com números estimados".

Nos cartazes, eram vistos pedidos para a saída de Dilma Rousseff da Presidência, a inscrição '#Lulanuncamais' e palavras de ordem. A grande maioria das pessoas vestiu as cores verde e amarela. Apitos, cornetas e narizes de palhaço estiveram entre os itens usados pelos manifestantes. Até mesmo uma orquestra de frevo participou do protesto, com um boneco gigante em referência ao juiz Sérgio Moro e à Operação Lava Jato.

Defendendo também o liberalismo, o Movimento Brasil Livre (MBL) pediu menos intervenção do governo federal nas decisões. "Não pedimos a simples saída da presidente Dilma, mas sim a abertura do processo de impeachment. Queremos menos interferência de Brasília, de decisões centralizadoras. Os partidos políticos têm roubado o protagonismo do povo", disse Pedro Jacob, um dos coordenadores do MBL no Recife.

O Vem Pra Rua passou um abaixo-assinado para apoiar as dez medidas contra a corrupção propostas pelo Ministério Público Federal no Paraná. O grupo vai encaminhar as assinaturas para Curitiba. "Nós pedimos o 'fora Dilma' dentro da lei. O Vem Pra Rua defende três bandeiras: a democracia, a ética na política e o Estado efetivo e desinchado. Não adianta apenas mudar o governo, precisa lidar com a corrupção", disse o advogado Gustavo Gesteira, porta-voz do movimento no Estado.

PAU NA GLOBO– Diante do recuou dado na cobertura do escândalo da Lava Jato, a TV-Globo foi expulsa do protesto pelo impeachment da presidente Dilma, ontem, praia de Copacabana, no Rio, após gritos de "Fora Globo" puxados pelo carro de som do Revoltados Online e do Movimento Vem Pra Rua. Uma minoria tentou apoiar o trabalho dos jornalistas, mas os profissionais, xingados, tiveram de ser escoltados pela PM para deixar o local. O repórter Paulo Renato Soares e outros quatro profissionais da Globo acabaram impedidos de realizar seu trabalho.

Botou a cara - Desde o início das manifestações contra a presidente Dilma, ontem foi a primeira vez que o senador Aécio Neves (PSDB), derrotado pela petista nas eleições passadas, esteve presente. “Chega de tanta corrupção, o meu partido é o Brasil”, disse Aécio num palanque improvisado em cima de um trio elétrico. Ele cantou o hino nacional com os manifestantes e foi ovacionado pela multidão que gritou: “Aécio, Aécio”. O senador também foi para o meio da multidão e tirou muitos selfies. Ele estava acompanhado de lideranças políticas do PSDB.

Povo protesta– No manifesto na Avenida Boa Viagem, algumas pessoas sem ligação com qualquer um dos movimentos também fizeram questão de protestar. Funcionários dos Correios vestiram camisas amarelas com 'Postalis' estampado, em referência ao fundo de pensão da estatal. "Não interessa se houve roubo antes no Brasil, isso não justifica continuar roubando. Tem que mudar essa situação, tem que ter consequências. Desviar fundo de pensão é desviar nossos salários", afirmou a economista Cláudia Coutinho, que trabalha nos Correios.

Mentira e impeachment– Deputados federais pernambucanos da oposição se uniram ao protesto de ontem em Boa Viagem.  "O líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho, uma das principais lideranças do Congresso no ato, afirmou:  "Vim protestar contra a mentira que levou a presidente Dilma a ser reeleita. Dar o grito de protesto contra a situação que o Brasil está vivendo", afirmou. Para ele, Brasília viverá esta semana uma semana decisiva, que pode acelerar o processo de impeachment da presidente.

Nem Lula escapou– Os manifestantes que foram às ruas em todo o País, ontem, pedir o impeachment da presidente Dilma, não pouparam também o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, cuja popularidade chegou à casa dos 80 por cento no período em que comandou o País. Em Brasília, num ato que reuniu mais de 50 mil manifestantes na Esplanada dos Ministérios, um enorme boneco inflável fazia referência a um Lula vestido de presidiário em meio aos manifestantes vestidos de verde e amarelo.

CURTAS 

CONTRAPONTO– Em São Paulo, os participantes da manifestação se reuniam no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista. Em um contraponto aos protestos anti-PT, militantes do partido e sindicalistas se reuniam em frente à sede do Instituto Lula, na zona sul da cidade, com bandeiras do PT e cartazes de defesa da democracia.

MORTE– Faleceu na noite do último sábado, o ex secretário de Minas e Energia do segundo governo de Arraes, Drummond Xavier. Líder Estudantil na década de 60, Xavier foi também exilado político na França e Argélia, onde Arraes se exilou. O sepultamento ocorreu, ontem, por volta das 16 horas, no cemitério Parque das Flores.

Perguntar não ofende: A Globo merece as hostilidades sofridas ontem nas ruas? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Notícia Fresquinha vinda de Curitiba, Esta semana na próxima fase da Lava Jato, quem vai tirar umas Férias atras das Grades é mais um Ministro de Lula ALCOÓLATRA, Antônio Paloci. aquele que autorizou a quebra do sigilo bancário ( na Caixa econômica) do caseiro Francenildo, que trabalhava na Mansão onde os PTistas faziam ORGIAS com dinheiro de PIXULECOS.

marcos

Lula anda tão triste que pra tirar sorrindo o repórter tem que falar....OLHA O PIXULECO..

RENAN

NEMIA PARASITA, R. SOARES ANALFABETO E MEIA DÚZIA DE BABACAS SEGUIDORES DA RAÇA PODRE, DEVEM TER FICADO ALTAMENTE ENTUSIASMADOS COM O RECORDE DE PÚBLICO QUE SE FEZ PRESENTE EM FRENTE AO INSTITUTO LULA PRA PRESTAR SOLIDARIEDADE AO COITADINHO DO BRAHMA E O PT! FOI UM PÚBLICO TÃO GRANDE QUE A CUT DEVE TÁ CONTABILIZANDO ATÉ AGORA (O QUE GASTOU DE DINHEIRO EM VÃO) KKKKK!!!!!!!

Nehemias Fernandes Jaques

Atenção coxinhas malfadados! Mandioca substitui a batata-doce na dieta pré-treino, saiba por que - Perfeita para dar energia antes do treino, a mandioca é uma ótima alternativa à batata-doce de sempre. Conheça os benefícios deste tubérculo e inclua-o em seu cardápio. Cansados de comer batata-doce todo dia antes do treino? Substitua-a por mandioca e você terá uma ótima fonte de energia para o exercício. “Ela é riquíssima em carboidratos, sendo ideal para pessoas que praticam esportes de médio e alto rendimento. muitas fibras, que promovem saciedade e auxiliam na digestão, e antioxidantes, responsáveis por combater o envelhecimento precoce. A melhor forma da mandioca ser consumida é cozida, para preservar os nutrientes – 100 gramas do alimento contêm 125 calorias.

Nehemias Fernandes Jaques

Atenção coxinhas malfadaos! Mandioca substitui a batata-doce na dieta pré-treino, saiba por que - Perfeita para dar energia antes do treino, a mandioca é uma ótima alternativa à batata-doce de sempre. Conheça os benefícios deste tubérculo e inclua-o em seu cardápio. Cansados de comer batata-doce todo dia antes do treino? Substitua-a por mandioca e você terá uma ótima fonte de energia para o exercício. “Ela é riquíssima em carboidratos, sendo ideal para pessoas que praticam esportes de médio e alto rendimento. muitas fibras, que promovem saciedade e auxiliam na digestão, e antioxidantes, responsáveis por combater o envelhecimento precoce. A melhor forma da mandioca ser consumida é cozida, para preservar os nutrientes – 100 gramas do alimento contêm 125 calorias.




14/08


2015

Coluna da sexta-feira

 Renan e Cunha duelam 

A presidente Dilma Rousseff está, mais uma vez, espremida entre a briga dos presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Após Renan apresentar um pacote econômico com 27 itens que podem aliviar a pressão política sobre Dilma, Cunha reclamou que os deputados não foram ouvidos na elaboração da lista com as medidas.

“Vivemos, pela Constituição, em um sistema bicameral, não vivemos em um sistema unicameral. As duas Casas têm de funcionar e aprovar as suas propostas. Não dá para achar que só a Câmara funciona ou só o Senado funciona”, criticou Cunha. Sem isso, completou, a tentativa de acerto corre o risco de ser “um mero jogo para a plateia”.

Renan contra-atacou. “Não estamos estendendo a mão a um governo que é efêmero e falível”, afirmou. Segundo o peemedebista, o objetivo das propostas feitas por ele é melhorar a situação do País independentemente do atual Governo. “O Governo Dilma não é o Brasil”, completou.

Sem citar o correligionário, Renan minimizou as críticas feitas por Cunha de que as negociações travadas entre o Planalto e senadores não prosperarão sem o aval expresso dos deputados. “Não é uma colaboração do Senado, é do Legislativo. Queremos ser facilitadores, não sabotadores da nação”, disse o senador.

Rompido com o Governo desde julho, Cunha não gostou de ver Renan apresentar uma proposta de ações que, segundo interlocutores do senador alagoano, diminuem a pressão sobre um possível impeachment contra Dilma. “A relação melhorou. Não dá para dizer que Renan virou o salvador da pátria, porque a pátria é enorme e o buraco no qual ela está também. Mas devemos dizer que ele se transformou em um poder moderador”, declarou um peemedebista.

Cunha está, de fato, disposto a comprar a briga com Renan, que disse que impeachment e aprovação de contas presidenciais não deveriam ser prioridade do Congresso. “Contas é uma decisão dele (Renan Calheiros). Já apreciamos e votamos (contas de governos anteriores). Desde quando cumprir nossa obrigação é tacar fogo em alguma coisa? Não cumprir nossa obrigação é que nos responsabiliza por omissão. Se ele (Renan) não apreciar as contas, ele que responda perante a Casa dele e perante a sociedade”, disse Cunha

ODISSEIA– A presidente Dilma segue a odisseia em busca da popularidade perdida. Dilma ofereceu jantar para ministros do Supremo Tribunal Federal, advogados e representantes do Ministério Público Federal. O mote foi a comemoração do Dia do Advogado e da criação de cursos jurídicos no País. O ministro Marco Aurélio Mello, contudo, não compareceu ao encontro e disse que esse tipo de reunião pode passar uma imagem distorcida para a sociedade. “A leitura que o pagador de impostos, o cidadão, faz, não é boa e isso acaba por desgastar a instituição”, explicou.

Prefeito ameaçado de cassaçãoA Câmara de Escada, na Zona da Mata, aprovou requerimento que abre o processo de cassação do prefeito Lucrécio Gomes (PSB), acusado de improbidade administrativa. Votaram a favor os vereadores Paulo Sávio (PSDC), Flávio Rodrigues (PSL) e Dêda Móveis (PDT), enquanto Rodrigo Pontes (PSB) e Rogério (PSD) votaram contra. Sandra Valéria (PDT) se absteve e os demais parlamentares não compareceram.

 

 

 

 

A cor do dinheiro– O prefeito Geraldo Júlio viu, mais uma vez, a cor do dinheiro do Governo Dilma. Volto de Brasília com convênio assinado no valor de R$ 3 milhões no Ministério da Integração Nacional. O documento permite a estabilização de encostas com aplicação de 32 mil metros quadrados de geomanta de PVC em 158 localidades de risco em áreas de morro da cidade. Atualmente, 127 localidades do Recife contam com a tecnologia, ou seja, haverá um acréscimo de 124,4%.

Mais homenagens– O governador Paulo Câmara e o prefeito Geraldo Júlio depositaram flores, na manhã de ontem, nos túmulos dos ex-governadores Eduardo Campos e Miguel Arraes, e do jornalista Carlos Percol, no cemitério de Santo Amaro, na capital. Após fazer uma oração nos túmulos dos ex-governadores, Paulo Câmara comentou que os eventos ocorridos em 13 de agosto de 2014 ainda estão muito vivos na memória do povo brasileiro, no caso de Eduardo, vítima de uma tragédia, mais doloroso ainda.

O legado de Eduardo– Do governador Paulo Câmara (PSB) em artigo publicado, ontem, na Folha de São Paulo, por ocasião da passagem do primeiro ano da morte do ex-governador Eduardo Campos: “Enquanto aqui esteve, Eduardo fez a diferença. Como todos os grandes líderes da humanidade. É nossa obrigação conduzir o seu legado e seus ideais de um Brasil que ele teve a esperança de ajudar a construir. De um Brasil do qual ele pediu para o povo jamais desistir”.

CURTAS 

FESTIVAL DE BANDAS– Está agendado para amanhã o 1º Festival de Bandas de Garagem de Agrestina, promovido pela Prefeitura, na Praça Padre Cícero, no centro da cidade, a partir das 18h30. O evento é aberto ao público e nele se apresentarão cinco bandas locais com estilos musicais variados: Mãe Joana, Pago10, The Lovers, Resgatados e Cigano e Banda.

SETE BAIRROS– Com o convênio assinado no Ministério da Integração, o prefeito Geraldo Júlio contempla moradores de 15 comunidades em sete bairros da capital. Do valor de R$ 3 milhões, a Prefeitura participa com uma contrapartida de R$ 600 mil. A aplicação da geomanta já começa no próximo mês.

Perguntar não ofende: Jarbas é candidato a prefeito do Recife? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

PRA QUEM É CONTRA A CORRUPÇÃO E DEFENDE COM UNHAS E DENTES A ESQUERDA LEIA ISSO...A PEPPER agência de comunicação admite que pagou ao menos duas faturas de cartão de crédito da mulher do governador Fernando Pimentel FILIPE COUTINHO 14/08/2015 - 22h51 - Atualizado 14/08/2015 23h23 Compartilhar (6846) Pinar Comp. Comp. Tuítar Assine já! A agência de comunicação Pepper Interativa cresceu na esteira das duas campanhas da presidente Dilma Rousseff ao Palácio do Planalto. Notória por realizar ataques virtuais contra grupos críticos ao PT, a Pepper, da publicitária Danielle Fonteles, caiu nas graças de próceres do partido, como o ex-tesoureiro João Vaccari Neto e o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel. Graças à proximidade com eles, a Pepper mantém contrato com o PT. É o maior cliente da agência – quase 70% do faturamento dela vem do partido. ÉPOCA descobriu que, em 2012, a Pepper montou uma operação intrincada no exterior para receber valores da construtora Queiroz Galvão. Meses antes, a empreiteira recebera do BNDES para financiar serviços na África. A Pepper criou, em nome de laranjas, a Gilos, uma offshore no Panamá. Criou também uma conta secreta na Suíça para movimentar a dinheirama de um contrato de fachada com a filial da Queiroz Galvão em Angola. A conta, cuja identificação é CH3008679000005163446, foi aberta por Danielle Fonteles no banco Morgan Stanley. Na ocasião, não foi declarada à Receita ou ao Banco Central. Para onde a lava jato se vira nos Governos do PT , Lula/Dilma é CORRUPÇÃO E ROUBO. AMANHÃ VEM PRA RUA !!!

marcos

Dia 16 / 8, VEM PRÁ RUA. .....EU....VOU.....FORA ..DILMA...

Nehemias Fernandes Jaques

Após romper com o governo, abrir caminho para pedidos de impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara e manobrar para votar as contas do governo, presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB), reconhece que o processo acabou. Em entrevista ao Valor, ele afirma que o processo não pode considerar a interrupção de um mandato por irregularidades praticadas no mandato anterior: “Será muito difícil levar adiante o processo de impeachment”. Segundo ele, o impeachment deve ser tratado de forma técnica, não pode ser visto como um ‘recurso eleitoral’ ou um instrumento para tirar do poder um governo impopular. “Não se viu até agora nenhum comportamento meu imaturo em relação a isso”, alega, negando a existência de uma pauta-bomba no Congresso

sonia

Polícia Federal está em campo, agora é OPERAÇÃO FULECO ririririririri

marcos

Fora Joaquim Levy, Renan Calheiros para ministro da Fazenda!!!




13/08


2015

Coluna da quinta-feira

  Um ano sem Eduardo

Hoje, um ano após a morte trágica do ex-governador Eduardo Campos, não dá para esquecer aquela traumática manhã de quarta-feira de agosto. Estava na Stampa Outdoor com o meu amigo Durval Costa, irmão do deputado Ricardo Costa (PMDB), discutindo a campanha de mídia comemorativa aos nove anos do meu blog quando recebo uma ligação de uma amiga jornalista da Folha de São Paulo, em Brasília.

Atônita, pedia para ficar ligado que corria a informação de que havia caído um avião em Santos, sem escapar ninguém, no qual estava Eduardo. Vasculhei na internet alguma informação e não encontrei absolutamente nada, isso antes das dez da manhã. Cinco minutos após, a mesma repórter liga para dizer que se tratava de um helicóptero e que não era o avião de Eduardo, mas nada de oficial, tudo boato. Foi um alívio!

Mal desliguei, entretanto, o telefone, ela me liga de volta com a informação de que se tratava de fato do avião de Eduardo e que ele havia morrido. A informação era quentíssima e não aparecia ainda em nenhum blog. Arrisquei a primeira postagem, mas, cauteloso, informava que não era oficial. Cinco minutos depois a TV-Globo abriu uma edição extraordinária confirmado a fatalidade, que chocou o País.

O neto de Arraes, aos 49 anos, foi levado à eternidade no dia seguinte após a histórica entrevista ao Jornal Nacional, da TV-Globo, na qual cravou a frase antológica: “Não vamos desistir do Brasil”. Político por vocação, economista por formação, Eduardo morreu no auge da sua carreira extremamente bem sucedida, em que ensaiava o voo nacional rumo ao Palácio do Planalto. Todo morto acaba sendo endeusado. As pessoas só reverenciam e lembram do seu lado bom.

Com Eduardo, não poderia ser diferente. Mas o ex-governador, se por um lado se revelou bom gestor, apontado como o melhor governador do País em diversas pesquisas do Datafolha, por outro, como todo político, cometeu falhas, errou feio em muitas ocasiões. Errou principalmente quando quis exercitar o seu lado mais perverso: coronelesco e centralizador. Teve desacertos também quando, em alguns momentos, resistiu ao contraditório.

Mas ele nunca admitiu a vocação para coronel. “Isso só acontece quando alguém nasce por aqui. Nunca vi um rótulo desses num político carioca, paulista ou mineiro. Então lamento, porque é uma coisa desqualificando. Que maneira tenho de botar ordem aqui? “É um coronel.” Tá bom. (Falar) é um direito (deles). Fazer o quê? Esta foi a resposta dada numa certa ocasião a uma provocação da mídia nacional ao que os adversários diziam dele nos bastidores, mas não assumiam em público.

Eduardo era amado e odiado, como todo príncipe, segundo os preceitos de Maquiavel. Unanimidade era o seu lado sedutor. Foi graças ao seu grande poder de sedução que conseguiu a façanha de acabar com a oposição no Estado. Em algumas fases do seu Governo, não havia o contraditório. Governou em céu de brigadeiro. Até o PT, de quem “roubou” a Prefeitura do Recife, bateu continência para ele durante uma fase.

Era unanimidade, intocável, único, absoluto, um rei, num Estado que, historicamente, oposição e governo não se misturavam, como óleo e água. Um repórter da revista Época, que veio ao Recife levantar um perfil detonador de Eduardo, acabou mudando a pauta chegando a escrever: “Seus translúcidos olhos verdes são, surrupiando um autor contemporâneo, como pássaros querendo voar para fora da cara. Campos é, sobretudo, olhos. Na beleza variante da cor, que fisga a atenção, e, principalmente, na mirada, no manejo que lhes sabe dar, ora águia, ora cobra, focados na sedução. “

Como se vê, Eduardo estava cadastrado numa pasta única, chamada Eduardo Campos. Nesta pasta estava um político jovem, mas de carreira incrivelmente robusta, algo único hoje fora do PT e do PSDB. Herdeiro de uma raposa política do Nordeste, o avô Miguel Arraes, Eduardo era, ele mesmo, um cacique poderoso, capaz de arregimentar aliados no Legislativo, no Judiciário, na imprensa, entre ONGs, políticos e entidades de classe em seu Estado.

Num País que, impiedosamente, costuma achar farinha do mesmo saco todos os políticos, Eduardo Campos era uma ave rara. Jovem, dinâmico e competente Eduardo deixa uma lacuna nesta nova geração e o povo brasileiro sente falta de sua contribuição para um País melhor, mais justo e menos desigual.

A VOZ DO HERDEIRO– Filho mais velho do ex-governador Eduardo Campos e, provavelmente, seu sucessor na política, o jovem João Campos roubou a cena, ontem, na sessão do Congresso em homenagem ao pai. Subiu à tribuna e destacou a luta do ex-governador para melhorar o País e encerrou pedindo a união para solucionar os problemas brasileiros. “Os problemas são muitos e grandes e só serão vencidos com a união de todos”, afirmou.

A briga de OlindaPré-candidato a prefeito de Olinda, o deputado Ricardo Costa disse, ontem, que não sai do partido e brigará se contrapondo ao que chamou de feudo familiar a decisão da presidente municipal da legenda, Jacilda Urquiza, de exclui-lo do diretório que será renovado no próximo domingo. Ele já procurou o presidente estadual, Raul Henry, a quem entregou uma carta dizendo que vai resistir.

Desvio em refinaria– O resultado de uma auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU), divulgado, ontem, apontou superfaturamento de R$ 673 milhões em um dos quatro grandes contratos que a corte analisa sobre a construção da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, da Petrobras. A investigação identificou irregularidades que acabaram encarecendo o contrato, de R$ 3,3 bilhões, em 86%. Neste caso, o TCU teve acesso a documentos, como notas fiscais, fornecidos pela Polícia Federal no âmbito da operação Lava Jato, que apura o esquema de corrupção na Petrobras e outras empresas públicas.

Aumento do Judiciário– O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, anunciou, ontem, que enviará ao Congresso uma nova proposta de reajuste salarial para os servidores do Judiciário, em greve desde junho. Após reunião com os demais ministros, ele informou que irá levar à categoria um aumento entre 16,5% e 41,47% – negociado com o Executivo – sobre o salário do cargo efetivo do servidor (que não corresponde ao total da remuneração, que pode incluir adicionais, gratificações e valores acrescidos por funções de chefia, por exemplo).

Ex-prefeito vira tucano– Um dos prefeitos com maior aprovação em São Caetano, o trabalhista Jadiel Braga está com os dias contados na legenda do ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro Neto. O mais provável é que ingresse no PSDB para disputar, mais uma vez, a Prefeitura Municipal. Quem acompanha a política naquele município arrisca um palpite: Braga é considerado, hoje, um fortíssimo candidato, quase imbatível.

CURTAS 

PARCIAL– O Ministério Público de Contas avaliou como uma "vitória parcial” do governo federal o prazo de 15 dias para que a presidente Dilma apresente novos esclarecimentos sobre as contas do governo federal em 2014. "Não vejo como vitória total do governo, mas parcial”, afirmou o procurador Júlio Marcelo Oliveira, que representa o Ministério Público no Tribunal de Contas da União (TCU).

ESPUMA– O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou, ontem, que é "jogo de espuma" o conjunto de propostas apresentado ao governo pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), a fim de reaquecer a economia. Para Cunha, falta "conteúdo concreto". A lista com 27 propostas foi entregue para a presidente Dilma Rousseff na última segunda-feira em um jantar que reuniu ministros e senadores no Alvorada.

Perguntar não ofende: Dilma muda os votos no TCU depois de mais 15 dias para se explicar? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

É Deplorável que AINDA exista 8% de Brasileiros que aprovem a Corrupção e o Roubo no Governo do PT / Dilma!!

Nehemias Fernandes Jaques

EUA fazem primeira visita oficial a Cuba em 70 anos - O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, visitará Cuba na próxima sexta-feira. Será a primeira vez que um alto executivo do governo norte-americano estará na ilha, desde que as relações diplomáticas começaram a ser restabelecidas. Kerry vai participar da cerimônia para içar a bandeira norte-americana na Embaixada dos EUA, inaugurada em julho em Havana, e será o primeiro chefe da diplomacia do país a visitar a ilha em 70 anos. Além da cerimônia, Kerry deverá se encontrar com a alta cúpula do governo cubano. Embora a agenda ainda não tenha sido divulgada, a previsão é que ele se reúna com o chanceler Bruno Rodríguez. Segundo a Casa Branca, a agenda prevê a continuidade do diálogo de reaproximação. Os temas sensíveis para Cuba são o embargo econômico e financeiro imposto pelos EUA à ilha e a restituição do território onde se encontra a base norte-americana de Guantánamo, no Sul.

Nehemias Fernandes Jaques

Imprensa se alia a extrema-direita e sofrem \"recessão\" de 8,5% - TVs, jornais, revistas e rádios sofrem \"recessão\" de 8,5% em suas verbas publicitárias. Sinal dos tempos sim, mas também de erro estratégico: apostar no \"quanto pior, melhor\" foi um tiro no pé E a crise política foi e continua sendo insuflada pelo forte apoio midiático.

Nehemias Fernandes Jaques

Dissidentes do PMDB abandonam Cunha e procuram reingresso na base governista. Hoje que na coluna do Ilimar Franco diz que os deputados federais do PMDB \"oposicionista\" estão achando que entraram em uma roubada ao seguirem o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e estão querendo virar a casaca para o lado governista de novo - A bancada hoje cunhista não vai esperar para as escaramuças de Cunha com o governo sem resultado, e a ficha está caindo de que o impeachment é inviável. Isto faz os parlamentares passarem a buscar outros canais de interlocução com ministérios para voltar à paz com o governo para ver suas demandas atendidas.

Nehemias Fernandes Jaques

Qual o segredo da corajosa resistência de Dilma Rousseff contra os golpistas ? EU ERA MAIS À ESQUERDA MAS, DIANTE DO QUE VEJO, EU ME RENDO Eu nem era tão Lula assim. Sou mais à esquerda mas, votei nele em 2002. Contudo, esperava mais, muito mais. Tolice. Em um Brasil com a pior e mais podre elite política e social do mundo, com parte de uma classe média fascista, que já depôs presidente popular, que já fez presidente popular suicidar, esse homem, sem derramar sangue, sem criar abalos, esse homem fez a mais profunda reforma na estrutura social brasileira – votei nele em 2006 novamente. Eu nem era tão Dilma assim. Sou mais à esquerda. Mas, votei nela em 2010. Todavia, esperava mais. Mas, veja: Dilma enfrentou Globo, enfrentou Veja, enfrentou fascistas. E ganhou. E venceu o golpe sujo da direita brasileira. Aprofundou a reforma na estrutura social brasileira. E então lembrei-me – é a mesma que venceu câncer, que venceu torturadores, que venceu ditadura. E permanece com um governo admirado pelo mundo inteiro. E amada por seu povo (falei povo). Acredita, firmemente, que é possível fazer deste país um país justo. Enquanto os abutres da direita, almas pequenas, enlouquecem ao perceberem que, embora façam de tudo, não atingem a nobre dama – votei nela em 2014 novamente. Eu nem era tão PT assim. Sou mais à esquerda. Entretanto, tenho visto esse partido apanhar inacreditavelmente da parte fascista da sociedade brasileira e manter-se de pé. E com dignidade. Apanha de canal de televisão corrupto, apanha de juiz financiado pelo golpe, apanha de tucanos financiados pelos EUA, apanha da máfia. Ninguém resistiria a tudo isso. E no entanto, inacreditavelmente, resistem. Lula mantém o mesmo sorriso de esperança por um Brasil melhor, como no início. A mesma emoção. Dilma segue adiante, realizando um governo voltado para o bem estar do povo. Fazendo do golpe – que derrubaria qualquer um – em algo que não a atinja. Faz crer que o sonho não acabou. Ambos, Lula e Dilma, tiraram milhões da miséria. Deram nova perspectiva à sociedade brasileira. Fizeram do Brasil um país do presente. Volto às urnas em 2018 para votar no Lula. Entendendo que, finalmente, depois de 500 anos, minha pátria encontrou seu caminho.


Banco de Alimentos


12/08


2015

Coluna da quarta-feira

   O pacote de Renan

Na semana passada, a Câmara dos Deputados aprovou um projeto que eleva os gastos da União. Conhecido como “pauta-bomba”, porque sua aprovação se deu em meio aos esforços do governo para reajustar as contas públicas, o texto agora precisa ser analisado pelo Senado. Na última quinta, Dilma chamou ao Planalto o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para pedir a ele que evite a aprovação do projeto.

Na segunda-feira, ela ofereceu jantar aos senadores da base aliada no Palácio da Alvorada, residência oficial, também para pedir apoio dos parlamentares para que esse tipo de projeto não seja aprovado. Em meio à crise política na relação entre o governo e o Congresso Nacional, com sucessivas derrotas do Executivo na votação de projetos, Dilma avalia que as propostas de Renan criam alternativas para a retomada do crescimento econômico.

“As propostas mostram por parte do Senado uma disposição de contribuir para que o Brasil possa sair das suas dificuldades o mais rápido possível”, disse Dilma. As propostas apresentadas por Renan ao Governo foram divididas em três áreas: melhoria do ambiente de negócios, equilíbrio fiscal e proteção social.

Alguns dos pontos apresentados já estão em estudo pelo Governo ou em análise no Legislativo. O documento inclui, sem detalhar, propostas de reforma da Lei de Licitações, do ICMS e do PIS/Cofins. Neste caso, o texto propõe uma reforma "gradual, com foco na calibragem das alíquotas, reduzindo a cumulatividade do tributo e a complexidade na forma de recolhimento".

O texto também propõe a implantação da Instituição Fiscal Independente, a aprovação da Lei de Responsabilidade das Estatais e medidas para repatriação de ativos financeiros do exterior. Outras sugestões são a ampliação da idade mínima para aposentadoria, a revisão do imposto sobre heranças e uma proposta para reajuste planejado dos servidores do Judiciário, Legislativo e Executivo.

Na área de "proteção social", a proposta sugere até mudanças no Sistema Único de Saúde (SUS), com a possibilidade de cobrança diferenciada de procedimentos por faixa de renda. Também fala em "condicionar as alterações na legislação de desoneração da folha e o acesso ao crédito subvencionado a metas de geração e preservação de empregos".

Renan também voltou a defender a redução de ministérios, entre propostas para melhorar a economia do País. "Acho que não há como você fazer ajuste fiscal sem tocar no tamanho do estado, sem enxugar despesa pública do Estado", disse.

O senador Romero Jucá acha que é necessário "virar a página do ajuste". "Sempre defendemos uma agenda de animação econômica, de retomada do crescimento. Nós queremos virar a página do ajuste e começar a focar efetivamente na agenda que interessa ao povo brasileiro, que é o crescimento e a forma de manter e criar empregos. Não podemos entrar em um ano depressivo", afirmou.

LEVY TAMBÉM BANCA– Após encontro com o presidente do Senado, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou que o Governo tem tomado uma série de iniciativas econômicas que dão “sinalização de médio prazo” e maior segurança para a economia. Ressaltou que “tem havido convergência” para encontrar uma pauta de longo prazo. “Essa convergência a gente sabe que é necessária para a economia, para olhar não só para este momento, mas para onde a gente quer ir, quais são as medidas estruturantes que são necessárias”, afirmou.

Dilma elogia EduardoA presidenta Dilma Rousseff não veio para a homenagem a Eduardo Campos, segunda-feira, mas postou no seu Facebook uma mensagem homenageando o ex-governador. Ela disse que Campos foi um "líder combativo" e um "compatriota digno". E completou: "A homenagem a ele, nessa data, celebra a vida de um líder combativo e é também um momento de saudade. Saudade não só para a família e amigos, mas para todos os brasileiros e brasileiras que perderam um compatriota digno, que sempre trabalhou e acreditou no Brasil".

Na corte– A Câmara dos Deputados promove sessão hoje em homenagem ao ex-governador Eduardo Campos. Até sexta-feira, outros atos irão ocorrer, lembrando também os dez anos da morte do ex-governador Miguel Arraes, como uma missa em Casa Forte. Também está programada uma visita ao túmulo da família, no cemitério de Santo Amaro, na área central da capital. Na sexta-feira, será inaugurada a Escola Técnica Governador Eduardo Campos, em São Bento do Una, no Agreste pernambucano.

Pagamentos– Investigada na Operação Lava Jato, a construtora Engevix admitiu, em resposta a questionamentos da Polícia Federal, ter feito pagamentos à empresa Aratec, do vice-almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, ex-presidente da Eletronuclear preso há duas semanas na 16ª Fase da Lava Jato. Segundo a empreiteira, os pagamentos foram realizados "em função da posição que ele ocupava". O empresário Victor Colavitti, novo delator da Lava Jato, afirmou ter repassado R$ 765 mil da Engevix através da sua empresa, a Link, para a Aratec, de Othon, sem que os serviços descritos no contrato entre as duas fossem prestados.

Matando a charada– No processo de reaproximação com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o Palácio do Planalto deflagrou, na verdade, uma operação para tentar reverter votos no Tribunal de Contas da União no julgamento das contas do último ano do primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff. A tentativa é de conseguir os três votos sob influência do PMDB do Senado: o dos ministros Vital do Rêgo, Raimundo Carreiro e Bruno Dantas e, com isso, virar o jogo no TCU em relação à análise das contas da presidente Dilma Rousseff em 2014.

CURTAS 

EM BRASÍLIA– Na passagem por Brasília, hoje, para homenagem do Congresso ao ex-governador Eduardo Campos (PSB), o governador Paulo Câmara aproveita o tempo livre para duas audiências, uma com o ministro da Saúde, Arthur Chioro, e outra com o diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres, Jorge Luiz Macedo Bastos.

SEM PARCELAR– Depois das notícias de que iria dividir em três parcelas o pagamento dos servidores, o governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori (PMDB), anunciou, ontem, o pagamento integral da folha salarial de julho. Para isso, o governador também confirmou o atraso de mais uma parcela da dívida com a União.

Perguntar não ofende: Lula tomou Doril? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

Inacreditável! Promotor que persegue Lula é acusado de engavetar 245 processos! Ele é da família dos Brindeiro, é? E aí, com o processo de Lula, ele atropela tudo, e abre inquérito com base em notícias vagabundas de uma revista de terceira categoria, editada pela - sempre ela - Globo! Os cidadãos ameaçados por bandidos instalados dentro do aparelho do Estado. E o próprio Estado se encarregando de tentar destruir o que possuímos de mais precioso, nossas lideranças políticas mais respeitadas no mundo, mais amadas pelo povo!

BARTOLOMEU BUENO JOSE DE ALBUQUERQUE LINS

Eduardo Campos passou a dar sinais de afastamento dos modos petista de tratar a coisa pública como: as duas vitórias para governo de Pernambuco, a eleição de Geraldo Júlio, a indicação de Paulo Câmara para governador do estado e a candidatura para presidente da república, assumindo, definitivamente, que queria tirar o PT do poder. A morte de Eduardo foi sentida pela maioria dos brasileiros que iriam elegê-lo Presidente da República. Mas, os petistas pareciam se sentirem aliviados por ter conseguido o maior dos objetivos que era ficar livre do candidato que mais ameaçava a candidatura à reeleição da candidata. Foi muito suspeito o procedimento dos petistas, algo merecedor de manifestação de repúdio por parte do governo do estado e do PSB pela forma que o governo federal conduziu as investigações, tratando a questão como muito simples e resolvida, culpando quem não tinha condições de se defender: o piloto. O governo federal nos deve uma explicação mais convincente. Queremos mais respeito a memória de Eduardo. O que nos interessa é a verdade.

BARTOLOMEU BUENO JOSE DE ALBUQUERQUE LINS

Ele passou a dar sinais de afastamento dos modos petista de tratar a coisa pública como: as duas vitórias para governo de Pernambuco, a eleição de Geraldo Júlio, a indicação de Paulo Câmara para governador do estado e a candidatura para presidente da república, assumindo, definitivamente, que queria tirar o PT do poder. A morte de Eduardo foi sentida pela maioria dos brasileiros que iriam elegê-lo Presidente da República. Mas, os petistas pareciam se sentirem aliviados por ter conseguido o maior dos objetivos que era ficar livre do candidato que mais ameaçava a candidatura à reeleição da candidata. Foi muito suspeito o procedimento dos petistas, algo merecedor de manifestação de repúdio por parte do governo do estado e do PSB pela forma que o governo federal conduziu as investigações, tratando a questão como muito simples e resolvida, culpando quem não tinha condições de se defender: o piloto. O governo federal nos deve uma explicação mais convincente. Queremos mais respeito a memória de Eduardo. O que nos interessa é a verdade.

sonia

Recessão, desemprego são coisas horríveis, mas vivemos desde o início do PT de ilusões. A nação brasileira convoca a todos que compareçam as ruas dia 16 de agosto, em caráter EMERGENCIAL para impedir a falência prematura de um país minado, MISERAVELMENTE, por uma infecção petista GENERALIZADA. FALTAM 4 DIAS - DOMINGO É O DIA DO PINICO !!!

Nehemias Fernandes Jaques

Dilma coração valente!!! Dilma é uma guerreira e brasileira forte, daquelas que não desiste nunca, que suporta pressões que outros ficariam loucos, que coloca o Brasil até acima de sua própria saúde. Dilma tem um coração valente.




11/08


2015

Coluna da terça-feira

   Amava, mas temia

Ao relembrar a frase histórica de Ulysses Guimarães nas comemorações dos 30 anos da morte de Tancredo Neves, quando disse que o amava, mas o temia, o presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, deixou claro, ontem, no ato que celebrou os 50 anos de idade de Eduardo Campos, que receava enfrentá-lo num eventual segundo turno da disputa presidencial.

“Eu amava Eduardo, mas eu temia Eduardo”, repetiu o senador tucano. Em sua fala, Aécio lembrou que ele e Eduardo vinham de duas árvores que produziram muitos frutos na vida pública brasileira, referindo-se ao seu avô Tancredo Neves e ao ex-governador Miguel Arraes, avô de Eduardo Campos.

Na largada da disputa presidencial de 2014, Aécio e Neves tiveram vários encontros e selaram uma espécie de pacto de não agressão, ao mesmo tempo em que ficou definido que o inimigo em comum era o PT, no caso a reeleição da presidente Dilma. Em alguns momentos, Eduardo foi mais agressivo no bombardeio, porque menos conhecido do que Aécio, precisava de espaços na mídia.

Aparentemente o pacto foi cumprido, embora aqui e acolá tenham sido vistas declarações de ambos desfocadas do entendimento, algumas até mais incisivas. Aécio, na verdade, não queria a candidatura do ex-governador pernambucano, mas o seu apoio, tendo-lhe oferecido a vice em sua chapa por diversas ocasiões.

No campo da oposição, o grande adversário de Aécio era Eduardo. Jovem, imagem de bom gestor, discurso fluente e grande sedutor, o socialista deu a primeira rasteira em Aécio ao atrair para a sua chapa a pré-candidata Marina Silva. Aécio só acreditou de fato na adesão da ex-senadora quando ocorreu o anuncio formal, em Brasília, numa manhã de sábado.

A partir dali, Aécio tinha razões para temer Eduardo, conforme revelou em seu discurso. Mesmo sendo um dos candidatos mais desconhecidos de todos os que estavam no páreo, o ex-governador já vinha crescendo nas pesquisas, embora lentamente, até quando a TV-Globo abriu o espaço nobre do Jornal Nacional para exibir suas ideias.

Eduardo deu um show de bola, assustou todo mundo, governo e oposição, inclusive Aécio. Saiu da Globo convencido de tinha dado o start para ultrapassar Aécio, tamanha a repercussão estupenda sobre a forma segura e afirmativa como se comportou na bancada do JN, onde deixou a frase antológica “Não vamos desistir do Brasil”.

Não imaginava que ali, para todo o Brasil, estava fazendo a sua despedida da passagem aqui no planeta terra e, consequentemente, da vida pública. Quis Deus e o destino que, no dia seguinte, a tragédia do 13 de agosto arquivasse por tabela a temeridade que Aécio escondia e que somente ontem tornou pública.

DOR DE PAI E MÃE– O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), emocionou a mãe do ex-governador Eduardo Campos ao afirmar que conhecia na sua dor, que era a mesmo dor dele, porque também perdeu um filho num acidente de helicóptero. “É uma dor, minha cara Ana Arraes, que parece não ter fim, a maior dor da vida”, afirmou. Bastante aplaudido, Alckmin fez um dos melhores discursos do ato: curto e de forte impacto emocional.

Caçula dá o tom da emoçãoMuita emoção no ato que celebrou, ontem, a passagem do 50º aniversário de Eduardo Campos. A família, levada pela viúva Renata, estava profundamente emocionada. Uma cena chamou a atenção do público que acompanhava o ato. Artistas entregaram quadros e esculturas com a imagem de Eduardo Campos. Os objetos foram tocados por Miguel, de um ano, filho caçula do ex-governador.

 

 

Hora de resolver– Apesar de críticas ao governo da presidente Dilma Rousseff, a ex-senadora Marina Silva (PSB) defendeu que "não é a hora de querer se aproveitar da crise, não é hora de querer instrumentalizar a crise, é a hora de resolver". Marina afirmou que Dilma foi eleita sem ter um plano de governo para o País. "Devemos aprender com os erros que foram praticados e o principal erro deste País foi ter eleito uma presidente da República que não apresentou um programa de governo", afirmou.

Torpedo tucano– "O Brasil vai crescer menos do que o esperado e quem paga a conta das mentiras são os brasileiros mais pobres com o desemprego nas alturas, a inflação cada vez maior e o Brasil parando de crescer". A declaração foi feita, ontem, no Recife, pelo presidente nacional do PSDB, Aécio Neves. Em uma crítica mais ácida contra o Partido dos Trabalhadores, o tucano disse que "errar faz parte da vida", mas que o PT é incapaz de reconhecer e assumir as suas falhas”.

Caindo fora também– O Partido Republicano (PR) convocou dirigentes de todos os Estados para encontro, hoje, em Brasília. Na pauta, o provável afastamento do Governo Dilma, onde ocupa o Ministério dos Transportes. Se a revoada for confirmada será, na prática, o terceiro partido a minguar os votos governistas no Congresso. Na semana passada, PDT e PTB caíram fora, mas, paradoxalmente, não entregaram os cargos. É mole?

 

 

 

 

 

CURTAS 

PLACA EM CARUARU – O prefeito de Caruaru, José Queiroz (PDT), também prestou homenagem, ontem, ao ex-governador Eduardo Campos instalando uma placa no hall do prédio da Prefeitura. Entre os presentes, o vice-prefeito Jorge Gomes, muito amigo da família Arraes, e a ex-deputada Laura Gomes.

SEM IMPEACHMENT– De Geraldo Alckmin, ontem, no Recife: "Essa questão de impeachment não está colocada neste momento, não há nenhuma proposta hoje de impeachment no Congresso Nacional". O governador paulista veio a Pernambuco para prestigiar a cerimônia dos 50 anos do ex-governador Eduardo Campos.

Perguntar não ofende: O Congresso aprova mais pautas bombas esta semana? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

Inacreditável! Promotor que persegue Lula é acusado de engavetar 245 processos! Ele é da família dos Brindeiro, é? E aí, com o processo de Lula, ele atropela tudo, e abre inquérito com base em notícias vagabundas de uma revista de terceira categoria, editada pela - sempre ela - Globo! Os cidadãos ameaçados por bandidos instalados dentro do aparelho do Estado. E o próprio Estado se encarregando de tentar destruir o que possuímos de mais precioso, nossas lideranças políticas mais respeitadas no mundo, mais amadas pelo povo!

marcos

Por que será que todos os partidos estão saindo da base Corrupta do Governo Dilma/PT? Eu já vi esse filme antes, na era Collor. Te cuida mulher da mandioca sapiens!!!

marcos

Que Biografia deixa José Dirceu para sua família e para seus seguidores? Um homem inteligente, bonito, capaz, competente que ocupou todos os cargos que um político sonha e com votações expressivas. Mas no final das contas fica provado pelo Ministério Público Federal que o Guerreiro, como muitos petistas o chamavam NÃO passa de um ..LADRÃO DO DINHEIRO DO POVO BRASILEIRO. Abandonado por Lula, por antigos companheiros e pelo PT, vai apodrecendo na cadeia. Que isso sirva de Lição para a juventude Brasileira. O CRIME NÃO COMPENSA.

Nehemias Fernandes Jaques

VOCÊ SABIA? O doleiro do escândalo do Banestado, das contas CC-5 durante o govervo fhc, era Youssef e o juiz era o moro, o mesmo da lava-jato!!!

Nehemias Fernandes Jaques

COM DILMA NÃO TEM SUJEIRA DEBAIXO DO TAPETE. COM LULA E DILMA A POLÍCIA FEDERAL FEZ 2.200 OPERAÇÕES E PRENDEU 2 MIL SERVIDORES. APENAS EM 2012, A AGU RECUPEROU R$ 468 MILHÕES DESVIADOS DOS COFRES PÚBLICOS. FOMOS O GOVERNO QUE MELHOR ESTRUTUROU O COMBATE A CORRUPÇÃO


Jornao O Poder


10/08


2015

Coluna da segunda-feira

  Verdades de Frei Beto

Referência histórica do PT, amigo pessoal do ex-presidente Lula há três décadas e ex-vizinho da presidenta Dilma em Belo Horizonte, Frei Betto disse, ontem, que não avalia mais a hipótese de um processo de impeachment. Está convencido de que a presidente Dilma tende a renunciar.

"A minha pergunta íntima hoje não é o impeachment. É se a Dilma, pessoalmente, aguenta três anos pela frente", afirma ele. "Ou ela dá uma mudança de rota ou a pega a caneta e fala 'vou pra casa, não dou conta'. Eu tenho esse temor", afirmou em entrevista, ontem, ao jornal Folha de São Paulo.

Embora avalie o período petista como "o melhor da história republicana", o frei dominicano faz severas críticas ao partido –"trocou um projeto de Brasil por um projeto de poder"– e uma distinção especial ao atual mandato de Dilma: "Eu não sei o que de positivo a Dilma fez de janeiro para cá".

Frei Betto diz que está esperando até hoje o PT se manifestar sobre a existência ou inexistência do mensalão. Com reparos, elogia a Operação Lava Jato, "extremamente positiva", e diz que se sentiu "indignado" com a notícia de que o ex-ministro José Dirceu faturou R$ 39 milhões ao mesmo tempo em que promovia uma vaquinha para pagar a multa da condenação do mensalão.

As críticas do frei a Dilma, Lula e ao PT não são recentes nem oportunistas. Ele chegou a divulgar um manifesto, durante a campanha eleitoral, com 13 motivos para votar na reeleição da petista. Três meses após a posse da presidenta reeleita, o religioso demonstrou profunda decepção com Dilma e o PT. Afirmou que as 13 razões não foram abraçadas pela presidenta, a quem acusou de ter montado um “ministério esdrúxulo”.

Para ele, o País assiste ao começo do fim do Partido dos Trabalhadores, que tende a virar um “arremedo” do PMDB. Frei Betto disse que o PT só teria uma saída: ser fiel às suas origens e buscar a governabilidade pelo estreitamento de seus vínculos com os movimentos sociais. “Fora disso, tenho a impressão de que estamos começando a assistir ao começo do fim. Pode até perdurar, mas o PT tende a virar um arremedo do PMDB”, criticou.

Ex-coordenador do Fome Zero no início do primeiro governo Lula, o religioso diz que, em 12 anos de governo, o PT não conseguiu tirar do papel nenhuma reforma de estrutura prometida em seus documentos originais, trocou um “projeto de Brasil” por um “projeto de poder”, jogou os movimentos sociais para escanteio e ficou refém e dependente de “alianças espúrias” com o Congresso.

Na avaliação dele, o atual governo subverte a história do PT e se aproxima do receituário tucano: “Quem assistiu ao filme Adeus, Lenin! pode fazer o seguinte paralelo: se um cidadão brasileiro, disposto a votar na reeleição da Dilma, tivesse entrado em agonia no início de agosto de 2014 e despertasse agora, neste mês de março, no hospital e visse o noticiário, certamente estaria convencido de que o Aécio havia vencido a eleição”.

BOLSA-FAMÍLIA COMPENSATÓRIO– A pauleira de Frei Betto em cima de Lula no desvirtuamento dos programas sociais: “O erro do Lula foi ter facilitado o acesso do povo a bens pessoais, e não a bens sociais”. Fiquei dois anos e, de repente, o governo matou o Fome Zero para substituí-lo pelo Bolsa Família. Tive então a certeza de que essa opção contrariava a tudo aquilo que o PT vinha pregando desde a fundação. O Fome Zero era um programa emancipador, o Bolsa Família é compensatório”.

A moda parece que pegou!Não é só o prefeito de Carpina, Carlinhos do Moinho (PSB), que recolhe o percentual abatido dos empréstimos consignados dos servidores e não repassa ao banco. Em Paudalho, o prefeito José Pereira (PSB) tem vários processos, como o de número 0000786-35.2015.8.17.1080, por não recolher a parte abatida do consignado ao Banco Gerador. A prática configura crime e o Ministério Público sabe disso.

 

Sem chances– Na sexta-feira passada, assim que terminou a cerimônia em homenagem às escolas públicas que foram destaque no Exame de Ensino Médio, o governador Paulo Câmara (PSB-PE) disse, em entrevista, que Jarbas Vasconcelos seria um excelente nome para presidente da Câmara numa eventual cassação do mandato de Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Jarbas, é verdade, é talhado para qualquer cargo público, mas para substituir Cunha ele teria que pertencer à corrente majoritária e governista do PMDB. Histórico pemedebista, Jarbas engrossa a oposição.

RISCO DE DEGOLA– Essa semana, no Palácio do Planalto, foi feita uma contabilidade pragmática por petistas e auxiliares diretos da presidente Dilma Rousseff: é preciso ter 200 votos garantidos na Câmara dos Deputados. Essa é a margem de confiança para o número mínimo de 172 votos para barrar a abertura de um processo de impeachment. Para o início do processo de impedimento, são necessários 342 votos, relata o blogueiro Gerson Camarotti.  Num gabinete palaciano, a contabilidade acendeu a luz vermelha entre os ministros: hoje, o governo só tem 130 votos seguros. “É preciso aumentar essa margem”, observou um dos participantes da reunião.

Armando quer Jarbas– Ao afirmar em entrevista a uma emissora de rádio, sexta-feira passada, que o PTB terá candidato próprio a prefeito do Recife, o ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro Neto, escondeu, na verdade, a estratégia que tem na cabeça: apoiar a candidatura do deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB), com quem já trombou no passado, caso este se dispunha verdadeiramente a entrar no páreo.

CURTAS 

OLHO EM PAULISTA – Filho do ex-prefeito de Paulista, Geraldo Pinho Alves, o médico Geraldo Souza Pinho Alves, 33 anos, atualmente concluindo sua especialização em Radiologia em São Paulo, tem pretensão política na volta à terra natal. Filiado ao PMDB, já recebeu convites de vários partidos para disputar a Prefeitura, entre os quais o DEM.

VOLUME MORTO– O prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio (PMDB), busca junto à Codevasf a instalação urgente de um flutuante, equipamento destinado à captação de água do volume morto da barragem de Sobradinho para reforçar o abastecimento de água nos perímetros irrigados da fruticultura no São Francisco. Ele recebeu a sugestão da Câmara de Fruticultura e do Sindicato dos Trabalhadores Rurais.

Perguntar não ofende: Um presidente pode governar sem apoio do Congresso e das ruas? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

BARTOLOMEU BUENO JOSE DE ALBUQUERQUE LINS

A prioridade é a reeleição de Geraldo Júlio.

marcos

Eu voto numa CACHORRA doente, só não voto mais em Dilma o no PT !!!

marcos

Frei Beto, acorda prá Jesus o PT acabou!!!!

Nehemias Fernandes Jaques

FT: COMBATE À CORRUPÇÃO É PRINCIPAL LEGADO DE DILMA - O jornal Financial Times afirmou em reportagem que o combate à corrupção pode ser o principal legado da presidente Dilma Rousseff pelo Brasil. O governo de Dilma é citado por ser pioneiro ao criar novos mecanismos que aprimoram o combate a crimes contra o patrimônio público, como a delação premiada. O veículo, que tradicionalmente se posiciona contra o governo, chamou as delações premiadas de “armas de destruição em massa contra a corrupção” e destacou que não há provas sobre o envolvimento da presidente nas denúncias. O governo Dilma tem se diferenciado pela forma como lidou com a corrupção endêmica no Brasil. Em 2011, o primeiro ano de seu primeiro mandato, ela demitiu alguns ministros depois de denúncias de corrupção. Em 2013, ela não tentou interferir quando membros do PT foram condenados por envolvimento no mensalão\", disse. Segundo o jornal, após o mensalão, Dilma assinou uma legislação anti-corrupção que permitiu a investigadores negociar a delação premiada, ou acordos de leniência, em que um suspeito pode concordar transformar informante em troca de uma sentença mais leve. A reportagem do Financial Times declara que as investigações ocorrem em órgãos independentes, sem que haja influência da presidente.

Nehemias Fernandes Jaques

Aos coxinhas, um recado rimado: vão chorar na cama, que é lugar quente. Em 2018, Lula Presidente!




08/08


2015

Coluna do sabadão

    Vai despencar mais ainda

Santuário eleitoral do PT, onde Dilma despachou Aécio no segundo turno, o Nordeste também perdeu o encanto pelo Governo petista, contribuindo para o recorde de impopularidade da presidente, que tem 71% de reprovação. Trata-se da maior taxa de rejeição da história de um presidente da República.

Maior do que a de Collor quando estava próximo de ser cassado em 1992. O Nordeste sempre desequilibrou o jogo em favor de Dilma, mas hoje 66% dos entrevistados no último levantamento do Datafolha consideram o Governo ruim e péssimo. E mais de 60% já querem seu afastamento do Planalto.

Integrantes do Governo e líderes do Congresso receberam dados detalhados das últimas pesquisas sobre a aprovação à gestão petista e avaliam que a popularidade da presidente ainda pode piorar nos próximos meses. Segundo essas opiniões, Dilma provavelmente baterá todos os recordes nacionais de impopularidade.

O raciocínio é o seguinte: 90% da população condena a política monetária do Banco Central e os juros deverão ter aumentos na próxima reunião do Conselho de Política Monetária. Cerca de 80% da população obviamente repreende o nível de desemprego no país, e o índice deve aumentar no segundo semestre com o agravamento da recessão. Já 86% criticam a inflação alta. As previsões indicam uma taxa de 9% no final do ano.

A curva de impopularidade da presidente acompanha a desconfiança do consumidor que também bateu recorde negativo na última avaliação, especialmente nas faixas mais jovens da população. Com mais queda no consumo, como visto na crise que atinge as montadoras, a taxa de reprovação de Dilma deve ter outro recorde negativo. Ela tem hoje apenas 9% de aprovação.

A notícia de que o fundo do poço ainda não chegou preocupa porque Dilma não tem muita margem de manobra para enfrentar a crise de credibilidade de seu Governo. Derrotada sucessivamente no Congresso Nacional por falta de uma coordenação política, ela testemunha o desmoronamento da sua base de sustentação política.

O PMDB tem avaliado se afastar definitivamente do Governo. Com a impopularidade cada vez maior, as vitórias do governo no Congresso diminuem. Nenhuma medida impopular – que momentos de crise exigem – será facilmente aprovada no Legislativo.

No meio desse redemoinho político, informações do Tribunal de Contas da União (TCU) indicam que aumentou a probabilidade de rejeição das contas da presidente Dilma de 2014. Se confirmada, a decisão vai gerar repercussão negativa na mídia e a palavra impeachment voltará ao noticiário.

A eventual rejeição das contas se somará às sucessivas notícias da Lava Jato e ao agravamento da crise econômica, alimentando a impopularidade de Dilma. É este o diagnóstico para o qual o governo busca remédio, que está extremamente difícil de encontrar no mercado da política e da conturbada economia.

 

JOGOU A TOALHA– A crise se agravou: o vice-presidente Michel Temer colocou o cargo de coordenação política à disposição de Dilma, mas a presidente rechaçou a oferta. Temer conversou sobre o assunto com a presidente após ser comunicado que sua declaração pública apelando por um esforço contra a crise política, na última quarta-feira, foi vista por ministros petistas como uma tentativa de se “credenciar” para a vaga da presidente. O bicho pegou e ele está murcho.

Encrenca na merendaAs irregularidades encontradas na merenda escolar em Olinda na época em que Luciana Santos era prefeita continuam tirando o sono dela. Em despacho datado do dia 29 de junho de 2015, nos autos do inquérito nº 3.613, a ministra Rosa Weber, do STF, arquivou parte da pretensão punitiva, mas determinou diligências pela Polícia Federal, no prazo de 45 dias, conduzidas pelo juiz federal Mateus de Freitas Cavalcanti Costa, para desvendar o que não ficou esclarecido quanto ao contexto investigado no chamado “delito remanescente". Bronca pesada!

Abrindo o jogo– Irmão de José Dirceu, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva prestou, ontem, depoimento à Polícia Federal. Disse que, depois que foi condenado e preso no caso do mensalão, Dirceu recebeu de empreiteiras envolvidas na Lava Jato “doações”, não propinas. Roberto Podval, advogado do ex-chefão da Casa Civil de Lula, explicou que seu cliente “passava por necessidades”. Não é um personagem “dinheirista”, mas precisa sobreviver.

Pura armação– Manifestantes ligados ao PT, movimentos sociais e sindicatos realizaram, ontem, um ato para pedir apuração e punição dos responsáveis pelo atentado a bomba na sede do Instituto Lula, na última quinta-feira, no Ipiranga, na Zona Sul da capital paulista. Os manifestantes também disseram que o ato foi contra o ódio e a intolerância e, em uma das faixas, pediram que "não mexam com Lula, o filho do Brasil". Isso está cheirando a armação!

A versão do prefeito– Garante o prefeito de Carpina, Carlinhos do Moinho (PSB), que vem repassando ao banco o valor abatido no contracheque dos servidores que contraíram empréstimos consignados. Ele enviou uma carta do gerente da CEF no município informando que a Prefeitura está adimplente, mas não detalhou mês a mês os valores obrigatórios de recolhimento. Quanto ao atraso no pagamento da diferença no 13º salário dos aposentados dos aposentados e pensionistas de 2014 a 2015, afirma que pagou integralmente. Não é o que dizem os aposentados e pensionistas.

CURTAS 

ESTRADA – Já está quase pronto o trecho da estrada que liga Sertânia ao distrito de Rio da Barra, uma das primeiras obras autorizadas pelo governador Paulo Câmara (PSB) tão logo tomou posse em janeiro passado. Até a semana que vem a sinalização chega ao fim. Câmara deve marcar a inauguração nos próximos 15 dias.

RUIM DE VOTO– Depois de perder a eleição para o Senado na Bahia, a ex-corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon amargou esta semana outra triste derrota: não conseguiu emplacar a eleição para síndica do condomínio onde mora em Salvador, perdendo a disputa para o empresário Sérgio Bezerra.

Perguntar não ofende: A Veja se desmoralizou de vez com o episódio da suposta conta de Romário na Suíça?  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

A corrupção sempre foi patrimônio da elite que se aproveita do Estado para enriquecer, assim foi em todos os governos antes do Presidente Lula. No entanto, o que realmente está despertando a ira dos ricos é que agora, quando voltarem a governar o Brasil, já não encontrarão uma terra sem lei. O que os Ricos vão encontrar é a Lei da Transparência, a corrupção como crime hediondo, um ministério público e uma polícia Federal e com autonomia para investigar e punir. Vai dar trabalho destruir essa máquina caçadora de corruptos montadas pelos governos do PT, Partido dos Trabalhadores.

marcos

Bem inflação alta, desemprego galopante, aumentos de energia e combustíveis sucessivos, derrotas na câmara e Senado, dirigentes presos, ingerência política, inoperância e incompetência governamental e o que PORRA que Dilma e o PT acham que pode arruinar mais no Brasil, tá bom esgotou, chegou no limite, não dá mais, acorda PT e Dilma se continuar assim o Brasil fecha as portas. Tenham pena dos mais pobres que etão pagando a conta, vamos dá uma chance ao povo Brasileiro RENUNCIEM !!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Nehemias Fernandes Jaques

A corrupção sempre foi patrimônio da elite que se aproveita do Estado para enriquecer, assim foi em todos os governos antes do Presidente Lula. No entanto, o que realmente está despertando a ira dos ricos é que agora, quando voltarem a governar o Brasil, já não encontrarão uma terra sem lei. O que os Ricos vão encontrar é a Lei da Transparência, a corrupção como crime hediondo, um ministério público e uma polícia Federal e com autonomia para investigar e punir. Vai dar trabalho destruir essa máquina caçadora de corruptos montadas pelos governos do PT, Partido dos Trabalhadores.

Nehemias Fernandes Jaques

A MULHER QUE FEZ OS RICOS PEGAREM EM PANELAS - Dilma está sendo conhecida internacionalmente como a mulher que está despertando a Ira dos ricos. Depois de 510 anos de Brasil, um país feito e planejado para os ricos, algo de muito intrínseco está ocorrendo. O fato dos negros e pobres terem acesso a universidades, supermercados e avião. O fato da mulher ter autonomia para gerir os recursos dos programas federais e que o Brasil não é mais o quintal do FMI e dos EUA tem feito muitos ricos pegarem em panelas.

Nehemias Fernandes Jaques

Janot é confirmado por Dilma para a Procuradoria-Geral da República - Esse não é engavetador, como foi Geraldo Brindeiro no governo fhc.




07/08


2015

Coluna da sexta-feira

    Revoada na base

O mês de agosto está sendo de contratempos e dissabores para a presidente Dilma Rousseff que, ontem, tomou um café amargo ao analisar os números da pesquisa do Instituto Datafolha que a colocam num patamar invejável: pior do que o ex-presidente Fernando Collor de Melo no ápice da crise do seu afastamento.

Além dos números adversos outra notícia ruim: PTB e PDT em deixaram a base de apoio parlamentar no Congresso. Os dois partidos entram em uma linha de independência política, embora mantenham os Ministérios do Desenvolvimento Econômico (PTB) e do Trabalho (PDT). Deputados das duas siglas, mesmo como integrantes do grupo aliado, chegaram a votar contra à orientação do Governo Dilma.

O líder do PDT, André Figueiredo, entrou em conflito com o líder do Governo na Câmara Federal, José Nobre Guimarães, e o acusou de atitudes desrespeitosas com os aliados.  “O PDT é o único partido que manifesta previamente a forma como vai votar. E não aceita mais ser chamado de traidor ou infiel. Isso é desrespeitoso com a nossa história’’, disse Figueiredo.

Guimarães chegou a afirmar que os aliados infiéis poderiam perder posições (cargos) na administração federal. Segundo Figueiredo, o PDT decidirá quanto à permanência do ministro Manoel Dias no Governo.  “Os próximos passos serão dados em comum acordo com a Executiva do partido e com a bancada do Senado”, assinalou.

Os senadores, segundo ele, devem acompanhar a decisão. “O processo tende a evoluir com a entrega dos cargos no Governo. Não creio que essa decisão demore. O Ministério é da presidente Dilma, que pode perfeitamente dizer que não deseja que a pasta fique nas mãos do ministro do PDT’’, observou.

O PTB, também, rompeu com o Governo e, embora com cargos na administração federal, terá atuação de independência, segundo o líder da bancada, Jovair Arantes (GO). Hoje, o PTB integra um bloco liderado pelo PMDB e integrado por legendas como PP e PSC. Arantes comunicou ao líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ), sua disposição de requerer o desligamento do PTB desse bloco.

Fez isso “para dar conforto” aos colegas, já que os petebistas decidiram aprovar, por unanimidade, a proposta combatida pelo Planalto. Arantes afirmou que só se manteve no bloco encabeçado pelo PMDB porque Picciani lhe informou que também encaminhará o voto a favor das propostas consideradas “pautas-bombas” pelo Governo.

COTA PESSOAL– A posição do PTB de se distanciar do Governo não atinge o ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro. Sua presença na Esplanada dos Ministérios não é cota partidária, mas uma escolha pessoal da presidente Dilma. Tão logo foi empossado, aliás, Armando chegou a tentar se abrigar em outro partido, fazendo junções especialmente no PSD, mas o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, já havia entregue o controle do partido no Estado ao secretário de Cidades, André de Paula.

Subindo os degrausO que se ouve em Brasília é que a operação Lava Jato vai pegar, sim, Lula e levá-lo ao xadrez. Mas antes dele seriam presos o ex-ministro da Fazenda, Antônio Palocci, e Paulo Okamoto, este principal operador do ex-presidente e dono das finanças do Instituto Lula. Em março, o nome de Palocci figurou na lista de 50 autoridades contra as quais o procurador-geral, Rodrigo Janot, pediu a abertura de inquéritos ao STF. O relator da Lava Jato no STF, ministro Teori Zavascki, determinou a abertura de investigações sobre Palocci, mas na primeira instância, ou seja, sob o comando do juiz Sergio Moro.

PIB chega junto– As Federações das Indústrias de São Paulo e do Rio de Janeiro (Fiesp e Firjan) divulgaram uma nota de apoio à proposta de união apresentada na véspera pelo vice-presidente da República, Michel Temer. Depois de conversar com líderes da Câmara e do Senado, Temer, articulador político do Palácio do Planalto, afirmou que a situação do Brasil é "grave" e fez um apelo para que “todos se dediquem a resolver os problemas do país”. O vice-presidente disse que o Congresso Nacional é capaz de unificar o País.

Delação assombração– Um dia após o primeiro item da “pauta-bomba” ser aprovado na Câmara, o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que a derrota do Governo se deve ao fato de a base aliada estar, segundo ele, “absolutamente deteriorada”. O peemedebista disse que falta “política” ao Palácio Planalto e defendeu uma “revisão” de objetivos.

Crime contra aposentados – O prefeito de Carpina, Carlinhos do Moinho (PSB), tem matado os aposentados e pensionistas na unha. Além de não ter pago até hoje a correção do 13º salário da categoria de 2014 a 2015, vem recolhendo o percentual abatido dos empréstimos consignados todos os meses regularmente, mas não repassa o mesmo valor para o banco onde os aposentados se endividaram. Isso é crime! Cadê o Ministério Público?

CURTAS 

BOMBA – A Câmara aprovou em primeiro turno o texto-base da proposta de emenda à Constituição que vincula os salários das carreiras da Advocacia-Geral da União e de delegados civis e federais a 90,25% do salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), o que hoje daria R$ 30,4 mil. Também estão incluídos procuradores de estado e de municípios com mais de 500 mil habitantes.

EMOÇÃO– A família do escritor e dramaturgo paraibano Ariano Suassuna se emocionou ao participar da inauguração do Teatro Pedra do Reino, no Centro de Convenções de João Pessoa, na noite de quarta-feira passada, especialmente quando o governador Ricardo Coutinho (PSB) apresentou a escultura de Ariano, fixada na entrada do teatro. A viúva Zélia Suassuna definiu o momento em poucas palavras: “Estou emocionada. Mal consigo falar”.

Perguntar não ofende: A crise é passageira, como disse ontem o PT em seu programa nacional de TV? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

FORA DILMA...“Nos regimes democráticos, o grande juiz dos governantes é o próprio povo, é a consciência ética popular. O governante eleito que se assenhoreia do poder em seu próprio interesse, ou no de seus amigos e familiares, não pratica apenas atos de corrupção pessoal, de apropriação indébita ou desvio da coisa pública: mais do que isso, ele escarnece e vilipendia a soberania popular.” XÔ DILMA.

R.Soares

romario vai fechar a revista veja por calunia, esses blogs alienado tomem cuidado

marcos

No dia em que o PT exibe na TV sua propaganda partidária, Datafolha mostra que a aprovação de Dilma atingiu míseros 8%, e a desaprovação passou de 65% para 71%, transformando-a na presidente com pior avaliação pela população. Não é a toa que a crise só piora, já que não há governante que resista a tamanha impopularidade. Os números do Datafolha são o fruto que Dilma colhe após quatro anos e meio plantando radicalismo, falta de educação, mentira, arrogância. Como o próprio Lula reconhece, nem a melhora na economia é capaz de salvar este governo.




06/08


2015

Coluna da quinta-feira

   Qualquer semelhança ...

O escândalo Lava Jato no Brasil, que já levou José Dirceu para a cadeia, e agora pode chegar até Lula, tem muitas semelhanças com a famosa operação Mãos Limpas, desencadeada por procuradores da Itália. No início dos anos 90, o dissidente Vladimir Bukovski trouxe dos Arquivos de Moscou as provas de que praticamente toda a imprensa socialdemocrata da Europa tinha sido financiada pela KGB durante a década de 80.

No começo, as denúncias de Bukovski não estavam despertando interesse, pois havia uma recusa generalizada movida pelo pretexto de que não se deveria reabrir "velhas feridas", e de que o assunto sobre a guerra fria era um assunto superado. Até que pouco a pouco, os jornais passaram a dar atenção aos documentos de Bukovski e suas as graves implicações.

Chegou a ser revelado que o Partido Comunista Italiano havia recebido pelo menos quatro milhões de dólares da KGB. O Parlamento Italiano foi então pressionado pela opinião pública a realizar uma devassa fiscal em todos os envolvidos, o que provocou a reação do Partido Comunista Italiano.

Como resposta, o PCI convocou juízes que estavam em seu quadro de colaboradores, para que organizasse uma campanha de grande repercussão publicitária na mídia internacional com objetivo mudar a estrutura polarizada que tradicionalmente caracterizava a vida política da Itália, baseada na oposição entre regimes democráticos e comunistas, tendo como resultado o descrédito de toda reivindicação fundamentada no anticomunismo.

Assim, todos os partidos políticos, com exceção do PCI, acabaram por serem investigados, ao mesmo tempo que a campanha operação Mãos Limpas tomou para si, por meio de um golpe publicitário, o mérito pelo combate a máfia, uma luta que já estava sendo realizada desde a década de 1980 quando ficaram notórios os trabalhos solitários de magistrados como Paolo Borsellino e Giovanni Falcone, este último realizando seu combate contra a máfia durante onze anos em seu escritório-fortaleza.

Isso sem falar no testemunho do ex-mafioso Tommaso Buscetta por ser o primeiro "capo" da máfia italiana a quebrar o código de silêncio. Durante a campanha da operação Mãos Limpas, 2.993 mandados de prisão haviam sido expedidos; 6.059 pessoas estavam sob investigação, incluindo 872 empresários, 1.978 administradores locais e 438 parlamentares, dos quais quatro haviam sido primeiros-ministros.

A publicidade gerada pela operação Mãos Limpas acabou por deixar na opinião pública a impressão de que a vida política e administrativa de Milão, e da própria Itália, estava mergulhada na corrupção, com o pagamento de propina para concessão de todos contratos do governo, sendo este estado de coisas apelidado com a expressão Tangentopoli ou "cidade do suborno".

A operação Mãos Limpas chegou a alterar a correlação de forças na disputa política da Itália, reduzindo o poder de partidos que haviam dominado o cenário político italiano. Todos os quatro partidos no governo em 1992 - a Democracia Cristã (DC), o Partido Socialista (PSI), o Socialdemocrata e o Liberal - desapareceram posteriormente, de algum modo.

O Partido Democrático da Esquerda, o Partido Republicano e o Movimento Social e Italiano foram os únicos partidos de expressão nacional a sobreviver, e apenas o Partido Republicano manteve a sua denominação. O eixo era a delação, um delatava cinco, cinco delatavam dez e o processo gerava uma multiplicação geométrica de réus, delatados pelos réus anteriores.

Na economia, a Mãos Limpas levou a Itália à crise permanente, que dura até hoje. O outrora pujante e criativo meio empresarial italiano entrou em decadência porque grandes empresários foram aniquilados. O caso Gardini, que cometeu suicídio, é o mais impressionante. A economia ficou medíocre e sem dinamismo, traumatizada por centenas de empresários presos ou falidos.

Foi a partir da pista livre de políticos de tradição que surgiu um predador da pior espécie, Silvio Berlusconi, ex-cantor de navio e milionário da TV, que ficou no poder de 1994 a 2011, um finório, depravado e mais corrupto do que os antigos políticos e que só venceu pela falta de adversários, todos eles presos, mortos ou exilados pelas Mãos Limpas.

Nesse sentido a Mãos Limpas foi um monumental fracasso, o espetáculo de combate à corrupção não acabou com a corrupção, apenas criou uma corrupção nova, com outros personagens mais rapinantes do que os antigos.

CRISE BRABA– Depois de conversar com líderes da Câmara e do Senado, ontem, o vice-presidente Michel Temer, articulador político do Palácio do Planalto, afirmou que a situação do Brasil é "grave" e fez um apelo para que “todos se dediquem a resolver os problemas do País”. Em pronunciamento na sede do Executivo federal, ele ressaltou que o Congresso Nacional é capaz de unificar o País. Para tentar evitar a aprovação das chamadas "pautas-bombas", Temer chamou líderes do Congresso para reuniões em sua residência oficial.

A visão da viúvaA esposa do piloto Marcos Martins, que morreu no acidente aéreo que vitimou o ex-governador Eduardo Campos e outras cinco pessoas, enviou uma carta ao Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) e à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) onde afirma que uma falha mecânica teria causado a queda da aeronave Cessna. Na carta de 16 páginas e escrita com a ajuda de consultores, Flávia Martins alega que os aviões da família Cessna Citation EXCEL (XL, XLS e XLS+) apresentam falhas nos estabilizadores horizontais.

Sem manobras– O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), nega que tenha participado de qualquer reunião para tratar sobre manobras para iniciar o processo de impeachment contra a presidenta Dilma. “Não fiz manobra alguma, não combinei procedimento nenhum com quem quer que seja e não vou combinar. A forma de tratar o assunto tem que ser séria, dentro da Constituição”, afirmou, rechaçando reportagens veiculadas na imprensa.

Delação assombração– O ex-diretor de Serviços da Petrobras, Renato Duque, participou, ontem, em Curitiba, da primeira reunião com procuradores do Ministério Público Federal com o objetivo de fechar um acordo de delação premiada. Duque quer colaborar com as investigações em troca de redução de pena. Mas investigadores confirmaram que é o início oficial das tratativas para que Duque se torne delator e entregue o que sabe sobre o esquema de corrupção na Petrobras, investigado na Operação Lava Jato. O temor é que entregue Lula.

Liberta, Jaboatão! – Vereador mais votado de Jaboatão e ex-presidente da Câmara, Manoel Pereira da Costa, o Neco (PSC), engrossou, ontem, o movimento “Unidos por Jaboatão”, voltado para escolher um candidato genuíno, com cheiro de terra jaboatonense, a prefeito nas eleições do ano que vem. O cabeça é o procurador da Câmara e presidente do PSD, Joaquim Barretto, contando também com o ex-vereador Reginaldo Almeida (PSB).

CURTAS  

CONVOCAÇÃO - Parte dos integrantes da CPI da Petrobras criticou, ontem, durante encontro do colegiado, a convocação da advogada Beatriz Catta Preta para prestar esclarecimentos sobre seus clientes nos processos da Operação Lava Jato e sobre seus honorários. Catta Pretta atuou em nove dos 22 acordos de delação premiada firmados na Lava Jato, entre os quais o do ex-consultor da Toyo Setal Júlio Camargo, que acusa o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de pedir US$ 5 milhões em propina.

HOMENAGEM– Os 70 anos de carreira do cantor Claudionor Germano e os 30 do também cantor Nonô Germano, seu filho, serão comemorados em sessão especial da Câmara de Vereadores do Recife amanhã, às nove horas, no plenário da Casa. A homenagem é uma iniciativa do vereador Wanderson Florêncio (PSDB).

Perguntar não ofende: Além da pauta oficial, o que Paulo Câmara queria mesmo, ontem, na Petrobras? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

EDVALDO LIMA FILHO

O Partido do Vereador e futuro Prefeito do Jaboatão dos Guararapes Manoel Pereira da Costa Neco, não é mais o PSC e sim o PDT. Segunda Feira o Presidente Nacional Carlos Lupi e o Estadual Wolney Queiroz, estarão em Jaboatão fazendo este lançamento.

Nehemias Fernandes Jaques

EX-DIRETORES DO BC DO GOVERNO FHC SÃO CONDENADOS PELO TCU A DEVOLVER R$ 3,7 BI - Ex-diretores do Banco Central em 1999 e o banco FonteCindam foram condenados a devolver pouco mais de R$ 3,7 bilhões aos cofres públicos por causa de prejuízos causados em operações de compra e venda de dólares naquele ano, além de ter que pagar multas superiores a R$ 1 bilhão. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (5) pelo Tribunal de Contas da União. O caso ficou conhecido como escândalo Marka-FonteCindam. Eles teriam sido beneficiados com a venda de dólares por valor mais barato que o preço de mercado. O dono do Marka, Salvatore Cacciola, foi condenado e preso por causa dessas operações.

Nehemias Fernandes Jaques

Proposta de tucano: promover um golpe e esperar pra ver o que acontece. Não são machos o bastante para isso. O neoliberalismo vem fracassando em todo lugar do mundo e a tucanada está totalmente sem rumo.

Nehemias Fernandes Jaques

O único erro do PT. Deu muitas condições econômicas sem educação política. Agora temos uma massa de coxinhas alienados comprando Smartfone e gritando \"fora Dilma\".

Nehemias Fernandes Jaques

O MEDO QUE ELES TÊM DO LULA - Luiz Inácio Lula da Silva é hoje a maior ameaça ao projeto conservador e regressista, o retorno ao “Brasil simples” (e injusto) de que fala Fernando Henrique Cardoso. A força de Lula, como síntese pessoal e política de um projeto de transformação social, é o verdadeiro motivo da ofensiva midiática contra o ex-presidente. É por medo de Lula que precisam interditá-lo e até prendê-lo, como sugere Merval Pereira em sua coluna no Globo. Conjecturas, ilações e mentiras servem para caluniar. No estado de direito, não formam um processo. Por mais estranhos que sejam os tempos, ainda há ritos a serem observados antes que se possa conjecturar sobre a prisão de alguém, como faz Merval sofregamente. É preciso, antes de tudo, que haja um crime a ser investigado, para que se abra um inquérito, haja o indiciamento, a denúncia, a defesa, o julgamento e a sentença. Lula é culpado, sim, de ter promovido a maior ascensão social na história País. É culpado por ter tirado o Brasil do vergonhoso Mapa da Fome. É culpado por abrir as portas da Universidade aos pobres e aos pretos. Por ter aberto oportunidades que a maioria dos brasileiros nunca teve. É culpado de ter feito o melhor governo desse País em que os doutores sempre governaram. De ter mostrado que o Brasil pode ter o tamanho dos nossos sonhos.




05/08


2015

Coluna da quarta-feira

  A crise tem nome: Dilma

O País está atolado na maior crise política, econômica e institucional da sua história. Dilma tomou posse em janeiro e já se vão mais de sete meses sem governar, isolada politicamente, insistentemente derrotada no Congresso e agora ameaçada de ter suas contas reprovadas por recomendação do Tribunal de Contas da União.

A crise tem nome, atende por Dilma. Não dá para bater em nenhuma outra porta. Enquanto ela resistir, maior os efeitos desastrosos na economia e na política. Dilma perdeu, na verdade, todas as condições para ser protagonista do processo de superação da crise. Falta-lhe envergadura, experiência política, postura de estadista.

A situação política atual da presidente Dilma é pior do que a enfrentada em 1992 pelo então presidente Fernando Collor de Mello, que acabou depois sofrendo um processo de impeachment. É fácil remontar um País quando todos os ministérios estão contaminados, fundos de pensão, bancos oficiais, BNDES? Essa é uma tarefa extremamente árdua, difícil.

Dilma tenta, forçadamente, criar uma agenda positiva, mas seus discursos são hilários. É um fato que moralmente o Governo não tem mais nada a dizer. Melhor seria se Dilma ficasse calada em muitas ocasiões. O único pronunciamento que o Governo pode fazer no momento é “nada a declarar”.

A cara de Dilma é a de um Governo decadente e desmoralizado. Acho que teremos racionamento de óleo de peroba, pois foi exatamente o governo dela que em dezembro de 2014 teve que aprovar a vergonhosa Lei do Calote, para criar a peça bizarra de superávit negativo. Tudo para que não fosse punida por crime de responsabilidade, gastando muito mais do que podia. Ou seja, Dilma quebrou o país.

O governo dela deliberadamente quebrou o País e está levando a uma inflação de quase 8% nos últimos meses acumulados. O dólar está alto por que o Brasil está quebrado, e os Estados Unidos estão indo muito bem. Conforme o Globo, nos Estados Unidos o “desemprego em fevereiro caiu de 5,7% para 5,5%, menor taxa desde 2008. Foram criados no mês quase 300 mil empregos em território americano.

Não existe isso de “crise mundial” que justifique tamanho afundamento de nossa economia, como em alguns momentos a presidente insiste em pregar para justificar nosso caminho irreversível ao fundo do poço. Na América Latina, para sermos realistas, sem tapar o sol com a peneira, como ela sugere, só estamos melhor que Argentina e Venezuela. Mas isso não significa absolutamente nada em termos de mérito.

FUZIL APONTADO– Voz corrente que se ouve nos bastidores de Brasília depois da prisão do ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, na operação Lava Jato: “Ora, se Dirceu é um “dos líderes principais”, se os presidentes das maiores empreiteiras já foram presos e alguns viraram delatores, se todos os operadores e funcionários corruptos já foram identificados, quem mais falta? Estão apontando o fuzil para Lula, vão prendê-lo e acusá-lo de ser o grande chefe”.

A conta de LulaSe vier a ser confirmada a informação de que o carequinha Marcos Valério, preso como um dos operadores do mensalão, teria entregue à Justiça Federal uma suposta conta de Lula no exterior, o juiz Sérgio Moro terá encontrado o elo do esquema Lava Jato com o ex-presidente. A conta teria sido especificada por Marcos Valério em 2012, quando prestou depoimento ao Ministério Público Federal. Segundo o publicitário, era identificada pelo número 01-00685-000, do banco francês Crédit Lyonnais, atual banco Crédit Agricole.

 

 

 

 

 

Cunha exclui o PT– Os principais partidos da base aliada e da oposição fecharam um acordo com o objetivo de excluir o PT do comando das comissões parlamentares de inquérito (CPIs) que serão criadas neste mês, entre as quais a CPI do BNDES. De acordo com parlamentares, o acordo foi negociado em um jantar segunda-feira passada na residência do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que rompeu com o Palácio do Planalto e passou a integrar a oposição ao governo.

Reação imediata– No Palácio do Planalto, há preocupação com a estratégia montada pelo presidente da Câmara de criar quatro novas CPIs em conjunto com a oposição. Para assessores diretos da presidente Dilma Rousseff, a exclusão do PT do comando das novas comissões de inquérito é um sinal claro de que haverá direcionamento na condução dos trabalhos. O governo teme a repetição do modelo da CPI da Petrobras, na qual os alvos passaram a ser, exclusivamente, o PT e o Planalto.

Rapidez na investigação – Do governador Paulo Câmara (PSB) sobre a crise nacional: "Temos que respeitar as investigações espero que elas sejam cada vez mais céleres e que continuem acontecendo se preciso. O que nos preocupa é a instabilidade política que isso gera. Nós defendemos que as investigações sejam feitas e que tudo seja apurado, porém que seja mais rápido porque a crise política atrapalha a crise econômica".

 

CURTAS 

UNIDADE– Em entrevista ao Frente a Frente, o deputado Miguel Coelho disse que vai trabalhar intensamente a unidade do PSB em Petrolina. Escolhido para presidir a Comissão Provisória do Diretório Municipal de Petrolina, o parlamentar é o nome preparado pelo pai, o senador Fernando Bezerra Coelho, para disputar a Prefeitura daquele município, mas terá que convencer o deputado Lucas Ramos, também pré-candidato.

LÁ E CÁ– Aos vereadores de Arcoverde, que rejeitaram a proposta do colega Luciano Pacheco (PSD), de redução dos seus salários: O presidente da Câmara de Vereadores de Jacarezinho, no norte do Paraná, precisou deixar a Casa em um camburão da Polícia Militar, devido à revolta dos moradores da cidade. Valdir Maldonado (PDT) se recusou a colocar em discussão um projeto de iniciativa popular, que previa a redução dos salários dos parlamentares dos atuais R$ 6,2 mil para apenas um salário mínimo.

Perguntar não ofende: Que fim levou o deputado estadual Alberto Feitosa (PR)? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Ponha-se na Presidência qualquer medíocre, louco ou SEMI-ANALFABETO, e vinte e quatro horas depois a horda de bajuladores estará a sua volta, brandindo o elogio como arma, convencendo-o de que é um gênio político e um grande homem, e de que tudo o que faz está certo. Em pouco tempo transforma-se um IGNORANTE em um sábio, um louco em um gênio equilibrado e um primário em um estadista. E um homem nessa posição, empunhando as rédeas de um poder praticamente sem limites, embriagado pela bajulação, transforma-se num monstro perigoso. ( Mourão Filho 1970 ) Tudo à ver com o BRAHMA..

LUIZ MAIA

ANEMIA FERNANDES, DEIXA DE SER SEM VERGONHA. HÁ TEMPO DE PENSAR EM SER UM HOMEM DE BEM. SEI QUE É DIFÍCIL MAS QUEM SABE A CALHORDICE TENHA CURA??

marcos

Hoje não precisa de comentários nessa coluna, pois o Magno Martins em sua postágen disse tudo sobre a mulher da mandioca sapiens!

sonia

Chame os outros do que você é e acuse os outros do que você faz. - (Lênin)

Nehemias Fernandes Jaques

Prender José Dirceu é mole, quero ver prender Aécio e Anastasia! É como derrubar bêbado numa ladeira, quero ver prender os senadores tucanos, Aécio Neves e Antonio Anastasia! O que, aliás, estaria dentro do escopo da operação Lava Jato, pois ambos foram citados como recebedores de propina! Dirceu, no Lava Jato, coitado, virou a “Geni”, da ópera do malandro, peça escrita por Chico Buarque. Lógico que isso é jogar para torcida, para queimar a imagem do PT e do governo Dilma. Fica aí o desafio, não para o Lava Jato, que se transformou numa milícia nacional! Aliás, o argumento para a primeira prisão de Zé Dirceu, elaborado também pelo juiz Sérgio Moro, na AP 470, mensalão, quando era assistente da ministra Rosa Weber, é de corar qualquer jurista: ”Não tenho prova cabal contra Dirceu – mas vou condená-lo …”. O juiz Sergio Moro aplica na Lava Jato o mesmo princípio que permeou o mensalão, prender tucano nem que a “vaca tussa”. No mensalão, AP 470, os crimes do braço tucano estão prescrevendo, com o agravante que o mensalão tucano foi anterior ao do PT. Fica aí o desafio para o que resta de confiável em nossas instituições: prender José Dirceu é mole, quero ver prender o Aécio Neves e o Antonio Anastasia!




04/08


2015

Coluna da terça-feira

   Golpe é roubar o alheio

A prisão do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, na 17ª fase da Operação Lava Jato, caiu como uma bomba, ontem, em Brasília e no resto do País. Como sempre, o PT reagiu como vítima, politizando o crime. Coube ao líder na Câmara, Sibá Machado (AC), usar a expressão “aberração” e tentativa de “golpe”.

É uma perseguição declarada ao PT. O juiz Sérgio Moro trabalha com suposições, vai à imprensa, faz show. E a Polícia Federal acompanhando esse show. Isso está virando uma aberração ao estado de direito. Está caminhando para um golpe político da caneta. Moro trabalha para institucionalizar um golpe e para prejudicar o PT”, disse Sibá, para acrescentar:

“Existe um olhar diferente para os mesmos fatos. O Dirceu já estava em prisão domiciliar. Não tinha motivo. É uma orquestra para colocar povo na rua. O juiz Moro faz show calculado, pensado, para que isso se desenrole dessa maneira". Líderes da oposição disseram que a nova fase da operação demonstra o "fortalecimento das instituições" e afirmaram que a nova prisão mostra que as investigações chegaram ao alto escalão do PT.

"Temos que aplaudir essa mais nova etapa da Lava Jato, que não se restringe a intermediários e finalmente começa a chega aos cabeças pensantes, elaboradores de todo esse esquema corrupto dentro do Palácio do Planalto alimentado por 'pixulecos”, reagiu o líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO).  Com mais essa prisão do ex-ministro José Dirceu, segundo ele, fica claro que Lula e Dilma levaram para a política nacional o que há de pior em alguns sindicatos do ABC.

“Implantaram esse método sujo que coloca em risco a nossa jovem democracia”, afirmou. Para o líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), há muito o que ser desvendado ainda e momento exige firmeza e serenidade. Ministro da Defesa, Jaques Wagner, contrariando o PT, que não quis de imediato se pronunciar, afirmou o seguinte, através de uma nota enviada aos meios de comunicação:

"Eu vou me manter na posição de preocupação de que precisamos ter dois canais paralelos. As investigações seguem, e o País também segue com suas empresas funcionando e com a economia funcionando. O ambiente é que a gente tem que tentar melhorar para estimular investidores e estimular a própria economia a crescer.  A sequência da investigação vai ser dar, até que chegue aos tribunais últimos, e vai ter que ter um desfecho, porque tudo tem um desfecho."

Mendonça Filho, líder do DEM na Câmara, disse que para o PT e para o Governo, a prisão tem um simbolismo muito forte. “O ex-ministro José Dirceu tem uma história muito ligada ao PT, dirigiu o partido, foi ministro do governo Lula. O PT enquanto governo envolveu o País numa situação muito grave em termos de corrupção endêmica. Agora, essa prisão mostra, por outro lado, o funcionamento das instituições, que espero que continuem trabalhando no quadro constitucional que assegura o direito de defesa, mas também pune os culpados”, afirmou.

As reações, como se vê, são as mais compreensíveis, mas falar em golpe é agredir a Inteligência nacional. Dirceu é acusado de roubo, de meter a mão no dinheiro público. Ele tirou da mesa do brasileiro o dinheiro do leite de muitas crianças, o pão de trabalhadores famintos, tirou o dinheiro da saúde, contribuindo para o caos no SUS. Na intenção de defender o indefensável, Sibá fala em golpe. Golpe é roubar dinheiro público!

BANCANDO O SITE– Em um despacho proferido, ontem, o juiz Sérgio Moro afirma que o dinheiro do petrolão foi usado para bancar o site Brasil 247 a pedido do Partido dos Trabalhadores. Os repasses foram feitos pela Jamp, uma empresa de consultoria controlada pelo lobista Milton Pascowitch. Em Brasília até as paredes sabem que José Dirceu é de fato o verdadeiro dono do site, mas usa laranjas. Alguma dúvida? Leia a defesa que site fez ontem do ex-ministro.

Namoro ou amizade?Fiel aliado de Armando Monteiro, o prefeito de Garanhuns, Izaias Régis (PTB), jogou tantos confetes, ontem, no governador Paulo Câmara, por quem foi recebido no final da tarde que não fosse seu histórico de fidelidade ao ministro os mais desavisados já teriam deduzido que teria aderido de vez ao cordão socialista.

 

Voltando a Garanhuns– Ao governador e ao secretário da Casa Civil, Antônio Figueira, Izaias agradeceu o apoio do Estado ao festival de inverno e acertou parceria para tirar quatro projetos do papel. Acertou ainda a ida de Câmara para a posse do novo bispo de Garanhuns, Paulo Jackson, marcada para o próximo dia 23. Quem acompanhou a conversa diz que nunca viu tamanha afinidade.

Nunca se roubou tanto!– No despacho da prisão do ex-ministro José Dirceu, o juiz Sérgio Moro também acolheu pedido do Ministério Público Federal e da Polícia Federal determinando o bloqueio de valores nas contas de oito investigados no limite de até R$ 20 milhões – podendo chegar a um total de R$ 160 milhões bloqueados nesta fase da operação. Nunca se roubo tanto neste País!

Cunha atira no pé? – Com a volta do Congresso, o deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB) vai trabalhar intensamente para colocar em votação a PEC 313/13, de sua autoria, que torna automática a perda do mandato do parlamentar condenado por improbidade administrativa ou por crime contra a administração pública. A matéria, já aprovada no Senado, está adormecendo na gaveta do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que, a esta altura, lutará bravamente para não vê-la na ordem do dia, porque representa um tiro no próprio pé.

 

 

 

CURTAS 

PORTO– O senador Fernando Bezerra Coelho comemora a expansão do Porto Digital para os municípios de Petrolina e Caruaru. Instalado em Recife há 15 anos, o Porto contará com mais dois “armazéns da criatividade” no interior do Estado, estimulando a inovação no Agreste e no Sertão. O Porto Digital é uma engrenagem que envolve instituições de ensino, governo e iniciativa privada, com o objetivo de desenvolver soluções inovadoras.

TENSÃO– Estudantes de universidades federais promoveram, ontem, ato em apoio à greve dos professores. Segundo o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes), atualmente professores de 54 instituições federais de ensino superior paralisaram as aulas. A greve de professores afetava a rotina de dois institutos e 34 universidades federais em 22 estados.

Perguntar não ofende: José Dirceu vai continuar calado, pagando sozinho a fatura? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

notícia da nova prisão de José Dirceu na Operação Pixuleco foi especialmente dura para como diria Tiririca 3 972 ABESTADOS Trata-se dos incautos que, sensibilizados por supostas injustiças contra Dirceu no processo do mensalão, fizeram doações em dinheiro na vaquinha para o pagamento da multa imposta pelo STF. O milhão de reais arrecadado em dez dias de fevereiro de 2014, quando o nome do “guerreiro do povo PTeiro” ainda não aparecia na Lava-Jato, foi mais que suficiente para quitar os 971 128 reais cobrados pela Justiça.

RENAN

NEMIA, SEU PORCO IMUNDO, VC É UM IDIOTA DE MARCA MAIOR! GOLPE UM CACETE, O PT QUE VC TANTO DEFENDE EM TROCA DE UMA MERRECA É UM PARTIDO ONDE SUA MAIORIA SÃO BANDIDOS! VC É UM ESQUIZOFRÊNICO, CONVERSADOR DE MERDA, NÃO É HOMEM PRA ASSUMIR QUE O PAIS TA SENDO PASSADO A LIMPO E ESSA RAÇA PODRE, NOJENTA DO PT VAI SER EXTIRPADA DA HISTÓRIA DO BRASIL! A POLÍCIA TA CHEGANDO NO BRHAMA, O LULA LÁDRÃO CHEFE DE TODA ESSA GANG, PRA TUA INFELICIDADE, NEMIA PARASITA, VERME RASTEIRO INÚTIL!

sonia

Dia 06 super panelaço comemorativo ao fim do PT. NÃO ESQUEÇA AS 20H2O MIN. Prepare sua panela e sua goela para a propaganda do PT na TV. Precisamos de um panelaço histórico. Definitivo. FORA PT !!!

Nehemias Fernandes Jaques

Escândalo político e notoriedade - O advogado Alexandre Jorge Wanderley Pessoa de Melo ganhou notoriedade no início da década de 1990, ao trabalhar num caso de grande repercussão no Estado. Tratava-se do processo envolvendo a ex-tesoureira da construtora Queiroz Galvão, Maria de Fátima Costa do Nascimento, que denunciou a existência de um caixa 2 na empresa para pagar propinas e financiar políticos nordestinos. Entre os políticos acusados de receber dinheiro ilegalmente da construtora estavam o atual governador e então prefeito do Recife Jarbas Vasconcelos (PMDB) e os deputados federais Joaquim Francisco (PFL) e Luiz Piauhylino (à época no PSB e, atualmente, PSDB). De acordo com a ex-tesoureira, tais políticos receberiam doações periódicas da Queiroz Galvão, através do suposto caixa 2. A denúncia acabou virando livro. A Única Vítima - A Verdadeira História do Escândalo do Caixa II da Empreiteira, publicado por uma desconhecida editora de nome Quipá, com 71 páginas, narrava na primeira pessoa e em detalhes a movimentação do dinheiro não declarado pela construtora. Havia informações de que Alexandre Wanderley teria sido pivô numa negociação financeira com a Queiroz Galvão. O escândalo, que começou como um processo trabalhista, onde Maria de Fátima Costa do Nascimento cobrava comissões de 1% a 3% sobre a movimentação do caixa 2, ganhou contornos políticos nas eleições de 1998, quando Jarbas Vasconcelos disputou o governo pela primeira vez. O livro foi distribuído anonimamente nas redações dos jornais, enquanto Jarbas tentava na Justiça Eleitoral proibir a divulgação do conteúdo da publicação. A concessão de uma liminar neste sentido foi criticada duramente por várias entidades, inclusive o Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Pernambuco, que qualificou a decisão como \"volta à censura\".

Nehemias Fernandes Jaques

FHC TEM AGROPECUÁRIA EM OSASCO, CIDADE SEM ZONA RURAL - FHC TEM AGROPECUÁRIA EM OSASCO, CIDADE SEM ZONA RURAL - O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso é sócio de seus três filhos na empresa Goytacazes Participações Ltda, cujas atividades registradas na Junta Comercial de São Paulo são serviços de agronomia e de consultoria às atividades agrícolas e pecuárias. No Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, na Receita Federal, a empresa tem como atividade principal o cultivo de cana-de-açúcar. As atividades secundárias são a criação de bovinos para corte e cultivo de outras plantas de lavoura. O curioso é que a empresa está sediada na cidade de Osasco, na Grande São Paulo, ou seja, não é uma área rural. E o mais curioso ainda é que, quando se faz uma busca no Google Maps, a imagem que identifica o endereço é uma residência simples. Seria uma empresa de fachada? Nenhum dos quatro sócios mora em Osasco. O ex-presidente reside em São Paulo, uma filha reside em Brasília, outra no Rio de Janeiro, assim como seu filho. Antes de ser político, FHC nunca foi ruralista. Formou-se em Sociologia e sempre trabalhou como professor, até ingressar na política. O interesse pela, digamos, \"sociologia bovina\", só surgiu aos 58 anos, quando ele já era senador. Em 1989, adquiriu a fazenda Córrego da Ponte, de 1046 hectares, em Buritis (MG), próximo de Brasília. Comprou em sociedade com seu amigo e ex-ministro Sérgio Motta, um engenheiro e político de vida urbana que, assim como FHC, causou surpresa o súbito pendor ruralista, já passados da meia idade. Motta faleceu em 1998 e FHC passou a fazenda para os filhos que venderam a propriedade em 2003. Só em 2012 a empresa Goytacazes Participações foi aberta em Osasco. Em 1999, a revista IstoÉ publicou uma reportagem sobre a construção em 1995, quando FHC já era presidente, de um aeroporto construído pela Camargo Corrêa na fazenda Pontezinha da empreiteira, vizinha da propriedade do ex-presidente. Segundo a reportagem, o aeroporto era usado sobretudo para atender à família Cardoso. Este compadrio não despertou na época a curiosidade do Ministério Público, pelo menos para conferir, confirmando a tradição de engavetamento quando suspeitas atingem tucanos. Se em vez de ser FHC, fosse um petista o dono de empresa agropecuária em Osasco, cidade sem zona rural e onde nenhum sócio reside, choveriam ilações nas três revistas de maior circulação e, dada as relações de compadrio no passado com a Camargo Corrêa, a força-tarefa da Lava Jato muito provavelmente colocaria a empresa na mira das investigações. Mas trata-se de gente do PSDB, então... deixa pra lá. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso é sócio de seus três filhos na empresa Goytacazes Participações Ltda, cujas atividades registradas na Junta Comercial de São Paulo são serviços de agronomia e de consultoria às atividades agrícolas e pecuárias. No Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, na Receita Federal, a empresa tem como atividade principal o cultivo de cana-de-açúcar. As atividades secundárias são a criação de bovinos para corte e cultivo de outras plantas de lavoura. O curioso é que a empresa está sediada na cidade de Osasco, na Grande São Paulo, ou seja, não é uma área rural. E o mais curioso ainda é que, quando se faz uma busca no Google Maps, a imagem que identifica o endereço é uma residência simples. Seria uma empresa de fachada? Nenhum dos quatro sócios mora em Osasco. O ex-presidente reside em São Paulo, uma filha reside em Brasília, outra no Rio de Janeiro, assim como seu filho. Antes de ser político, FHC nunca foi ruralista. Formou-se em Sociologia e sempre trabalhou como professor, até ingressar na política. O interesse pela, digamos, \"sociologia bovina\", só surgiu aos 58 anos, quando ele já era senador. Em 1989, adquiriu a fazenda Córrego da Ponte, de 1046 hectares, em Buritis (MG), próximo de Brasília. Comprou em sociedade com seu amigo e ex-ministro Sérgio Motta, um engenheiro e político de vida urbana que, assim como FHC, causou surpresa o súbito pendor ruralista, já passados da meia idade. Motta faleceu em 1998 e FHC passou a fazenda para os filhos que venderam a propriedade em 2003. Só em 2012 a empresa Goytacazes Participações foi aberta em Osasco. Em 1999, a revista IstoÉ publicou uma reportagem sobre a construção em 1995, quando FHC já era presidente, de um aeroporto construído pela Camargo Corrêa na fazenda Pontezinha da empreiteira, vizinha da propriedade do ex-presidente. Segundo a reportagem, o aeroporto era usado sobretudo para atender à família Cardoso. Este compadrio não despertou na época a curiosidade do Ministério Público, pelo menos para conferir, confirmando a tradição de engavetamento quando suspeitas atingem tucanos. Se em vez de ser FHC, fosse um petista o dono de empresa agropecuária em Osasco, cidade sem zona rural e onde nenhum sócio reside, choveriam ilações nas três revistas de maior circulação e, dada as relações de compadrio no passado com a Camargo Corrêa, a força-tarefa da Lava Jato muito provavelmente colocaria a empresa na mira das investigações. Mas trata-se de gente do PSDB, então... deixa pra lá.




03/08


2015

Coluna da segunda-feira

   Rio, exemplo de inteligência

Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, Vitória e Maringá. Nesta ordem, estas são as cidades mais inteligentes do País, segundo estudo da consultoria internacional Urban Systems, que analisou 700 municípios brasileiros para elaborar um ranking com as 50 cidades que usam melhor as ferramentas tecnológicas e de informação.

Recife é a única do Nordeste que aparece entre as 10 mais inteligentes. Fortaleza se situa na 18ª posição e Salvador na 31ª. O que são cidades inteligentes? Segundo o economista Edward Glaeser, da Universidade de Harvard, são centros urbanos que propiciam um ambiente favorável para as pessoas serem mais produtivas e criativas.

No aspecto governança, em que portais de transparência funcionam e serviços públicos podem ser realizados pela internet, Recife aparece em quarto lugar, abaixo de Amparo (SP), Belo Horizonte e Curitiba. Em outubro do ano passado, um decreto da Prefeitura de Curitiba regulamentou as regras para que as informações geradas pelos órgãos públicos municipais sejam postas à disposição da sociedade, sem restrições.

No caso do Rio, a cidade mais inteligente do País, a cidade está reduzindo sua dependência da cadeia de petróleo e gás, hoje em crise. Os negócios na área, entretanto, movimentam, anualmente, R$ 13 bilhões, fazendo da capital carioca o segundo polo de economia criativa do País, atrás apenas de São Paulo.

Os empreendedores desses negócios encontraram um ambiente favorável. O Rio ganhou cinco parques tecnológicos e 23 incubadoras de empresas, cerca de 6% do total do Brasil. Uma cidade inteligente e conectada é mais atraente aos olhos dos investidores. Nos últimos cinco anos, o Rio recebeu 30 bilhões de dólares em investimento estrangeiro, o que ajudou a gerar 57 mil empregos.

Dos aspectos pesaram para levar a cidade do Rio de Janeiro a ser considerada a mais inteligente e conectada do País: o número de domicílios conectados à internet é superior à média nacional, o que é importante para negócios inovadores. Na diversificação da sua economia houve o surgimento de empresas de tecnologia e isso ajudou na expansão da economia criativa da cidade.

Com a internet, o Rio ganhou qualidade de serviços em muitas áreas. Cidade passível de alagamentos e deslizamentos de terras quando chove, criou um centro de monitoramento de tragédias, onde trabalham 50 operadores. A função deles é acompanhar as imagens captadas por 1.000 câmaras espalhadas pelas ruas.

Com base no que veem, esses operadores podem acionar servidores de 30 órgãos municipais e estaduais para avisar a população quando as tempestades estão chegando, organizar o trânsito em caso de complicações ou providenciar o reparo de uma lâmpada na rede de iluminação pública.

O centro tem cumprido o papel de evitar tragédias e gerir o tráfego. Desde que foi criado, nenhuma morte por desmoronamento foi registrada. Tudo é possível ter ganhos e fazer mais. A Prefeitura do Rio identifica as escolas que mais gastam égua e os bairros com maior incidência de dengue. O valor das contas de água caiu até 80% e os casos de dengue baixaram, em um ano, de 1.000 para 41 a cada 100 mil habitantes.

BAIXA QUALIDADE– Para uma cidade ser inteligente é preciso ter uma boa internet. As cidades brasileiras penam a falta de boas conexões. Segundo o estudo do Ministério das Comunicações, menos da metade dos municípios tem acesso a redes de fibra ótica. A qualidade dos gestores públicos também pesa: 47% dos prefeitos não possuem ensino superior completo. Nas prefeituras faltam ferramentas de gestão, profissionais capacitados e planejamento.

Vai piorarEconomistas experientes avaliam que a crise econômica, com forte ingrediente político, tende a piorar e demorar a passar. Está vindo por ai, segundo os mais pessimistas, a pior recessão do País em muitas décadas. Se o País conseguir superar esse vulcão o processo será lento e modesto. Há uma grande desconfiança no mercado de que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, perdeu poder.

Um quase moribundo– O que se diz em Brasília é que o ministro da Fazenda, artífice de medidas de ajuste fiscal, está perdendo a batalha para reconduzir a política econômica aos trilhos da disciplina fiscal. Sua figura está abalada após a redução da meta de economia fiscal a quase nada e admissão de que será aceitável até um déficit. A revisão representa o reconhecimento de que o ajuste está sendo mais difícil do que o esperado e terá de ser prolongado pela crise política.

Político baleado– O vice-prefeito de Taquaritinga do Norte, Ivanildo Mestre Bezerra (PDT), foi atingido por um tiro na noite do sábado passado. De acordo com a Polícia Militar, a vítima transitava por um trecho da BR-104 no município quando foi baleada no braço. Ainda segundo a PM, o vice-prefeito, que tem 46 anos, dirigiu o veículo até o posto fiscal da Secretaria da Fazenda em Pernambuco em Taquaritinga. Em seguida, saiu do carro e foi encaminhado a um hospital de Santa Cruz do Capibaribe. Um assessor informou que ele está bem e já está em casa. Já a Polícia Civil comunicou que ninguém foi preso.

Adeus, São Lourenço! – Ao discursar, ontem, na inauguração da escola Rosina Labanca, sua última aparição pública como prefeito de São Lourenço da Mata, Ettore Labanca (PSB) comunicou que o vice-prefeito Gino Albanez (PSB) assume a Prefeitura no próximo dia 15, indo para a reeleição nas eleições do ano que vem. Labanca está com passaporte carimbado para pilotar a Agência Reguladora do Estado com o propósito de ajudar o secretário da Casa Civil, Antônio Figueira, na coordenação política do governador Paulo Câmara.

 

 

 

 

 

CURTAS 

ESCOLA– Além de prestigiar a inauguração da escola Rosina Labanca, em São Lourenço, que custou R$ 920 mil, tocada com recursos do FEM, o governador Paulo Câmara almoçou na casa do prefeito Ettore Labanca na companhia de vários secretários, entre eles Danilo Cabral, de Planejamento. Convidado, o deputado Jarbas Vasconcelos não deu o ar da sua graça, alegando compromissos inadiáveis.

TENSÃO– Agosto chega com apreensão em Brasília. No Palácio do Planalto, as próximas semanas devem servir como termômetro para avaliar a real dimensão da crise política. O Governo enfrentará vários testes no Congresso. Enfraquecida politicamente, a presidente Dilma pediu apoio dos governadores para barrar matérias que elevam o gasto público, a chamada "pauta-bomba".

Perguntar não ofende: O que reserva a primeira semana de agosto para Dilma? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

A primeira semana de agosto reserva para Dilma o seguinte: Na segunda a prisão de Zé Dirceu e do irmão dele, Na quarta o abacaxi da condução ou não de Rodrigo Janot ao cargo ( caso aprove se lasca com o Senado, caso desaprove se lasca mais ainda com o povo), na quinta 06/08 o maior panelaço que o Brasil já viu, na sexta a denúncia do MPF dos Deputados e Senadores da base aliada e do PT ao STF. E no resto dos dias para variar tome delação da corrupção dos Governos do PT. Semana boa em mulher da mandioca sapiens! rsrsrs

marcos

Joaquim Levy, pede as contas antes que seja tarde!

marcos

O primeiro boletim Focus de agosto trouxe renovadas más notícias para o governo. O mercado financeiro revisou para baixo as projeções para o PIB de 2015, e a perspectiva agora é de uma retração de 1,80%, contra 1,76% na semana passada (há um mês, a mediana estava negativa em 1,50%). Para o ano que vem, a perspectiva de recuperação da atividade segue em baixa, com PIB de apenas 0,20% (há um mês, registrava 0,50%). Em relação à inflação, pela 16ª rodada consecutiva, a perspectiva foi revisada para pior. A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano avançou de 9,23% da semana anterior para 9,25% agora (há um mês, a projeção estava em 9,04%). O que está ruim sempre pode piorar. É o PT fazendo história também na economia!

marcos

Ponha-se na Presidência qualquer medíocre, louco ou SEMI-ANALFABETO, e vinte e quatro horas depois a horda de bajuladores estará a sua volta, brandindo o elogio como arma, convencendo-o de que é um gênio político e um grande homem, e de que tudo o que faz está certo. Em pouco tempo transforma-se um IGNORANTE em um sábio, um louco em um gênio equilibrado e um primário em um estadista. E um homem nessa posição, empunhando as rédeas de um poder praticamente sem limites, embriagado pela bajulação, transforma-se num monstro perigoso. ( Mourão Filho 1970 ) Tudo à ver com o BRAHMA..

marcos

Uma noticia fresquinha para os PTistas, Prenderam mais um Bandido do PT. Desta vez foi JOSÉ DIRCEU, o guerreiro do povo Peteiro. ( te cuida Lula, o Zé não é mais primário e traíra com fome, come até os parentes! )




01/08


2015

Coluna do sabadão

    Prefeituras ameaçam fechar

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) e as entidades estaduais marcaram o primeiro ato de Mobilização para a próxima quarta-feira, em Brasília. “A gravidade da atual crise será mostrada, agora em agosto, com o fechamento já anunciado de prefeituras em Estados como Minas Gerais, Ceará e Mato Grosso. Os municipalistas esperam a sensibilidade das autoridades a fim de evitar a falência total dos Municípios, acarretando em sérias consequências para o cidadão”, alerta a entidade.

Durante o novo ato, pretendem mostrar à sociedade que não têm mais condições financeiras de manter o sacrifício das responsabilidades transferidas nos últimos anos pelo governo federal. Na carta que entregarão a Dilma e aos presidentes do Senado e da Câmara, os prefeitos informam que os recursos municipais têm garantido a maior parte do atendimento a programas prioritários da sociedade brasileira em áreas de saúde (estratégia da saúde da família, vigilância sanitária, medicamentos), educação (Fundeb, merenda escolar, transporte escolar), entre outros programas.

“Mas os municípios esgotaram completamente seus recursos e querem evitar que a família brasileira venha a sofrer ainda mais, em razão da ausência da União e dos Estados na transferência de recursos que servem para manter o equilíbrio financeiro desta Federação. Um grande número de gestores municipais já discute a devolução da maioria dos 390 programas do governo federal, com valores que não são reajustados há anos. O motivo é a absoluta incapacidade de mantê-los”, diz a carta, para acrescentar:

“Na maioria dos casos, o governo transfere o ônus, mas esquece do bônus, isto é, a fonte necessária para custear as ações previstas. Propostas importantes do Pacto Federativo necessitam de aprovação imediata no Congresso Nacional, a exemplo do financiamento e da prorrogação da Lei de Resíduos Sólidos (lixões) e a participação da União através do Fundeb para pagamento do Piso Salarial dos Professores. O movimento municipalista requer, ainda, a aprovação do projeto em tramitação que impede o governo de transferir novos encargos aos Municípios, sem a correspondente fonte que garantirá sua manutenção”.

Em relação ao aumento do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), os prefeitos lembram que a palavra foi empenhada pela presidente Dilma, confirmada pela cúpula de ministros do Palácio do Planalto e aceita pelo movimento municipalista. “A proposta inicial de 2% foi alterada e promulgada em 2014 por Emenda Constitucional, concedendo mais 1% de aumento, dividido em duas parcelas iguais em julho de 2015 e julho de 2016. O valor acordado de R$ 1,9 bilhão, referente à parcela de 2015, deve ser repassado às prefeituras para a prestação dos serviços exigidos pelo povo brasileiro”, reitera.

Por fim, O Movimento Municipalista solicita o cumprimento de todas as palavras empenhadas pelo governo federal no que diz respeito aos Restos a Pagar, que somam mais de R$ 35 bilhões somente para os Municípios no período de 2008 a 2014, ao Fundo de Participação dos Municípios, ao financiamento e à prorrogação da Lei dos Resíduos Sólidos, além de soluções para o pagamento do piso dos professores, a correção pela inflação dos programas federais, entre outras demandas importantes apresentadas no Pacto Federativo.

A imediata reposição dos valores, já contabilizados nos orçamentos municipais, segundo a CNM, dará um pouco mais de fôlego aos gestores que estão correndo riscos de serem penalizados pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

ATAQUE– A sede do Instituto Lula, no bairro do Ipiranga, em Paulo, foi alvo de um ataque a bomba na noite da última quinta-feira, segundo informou a entidade por meio de nota na manhã de ontem. O artefato explosivo foi lançado de dentro de um carro. "Felizmente ninguém se feriu", informou o comunicado, acrescentando que o Instituto "já comunicou as polícias civil e militar, o secretário de Segurança Pública do Estado de S. Paulo e o ministro da Justiça, e espera que os responsáveis sejam identificados e punidos".

Projeto eleitoreiro em SanharóO prefeito de Sanharó, Ferdinando Fernandes (PCdoB), extinguiu 352 vagas de 21 funções diversas em projeto do Executivo já aprovado pela Câmara de Vereadores. Foi uma manobra que repercutiu muito mal entre os servidores e que pode permitir mais na frente a abertura de uma janela para contratações via empresas terceirizadas. “Foi uma jogada eleitoreira”, acusa o vereador Lielson Pontes (PSD).

 

 

 

Tiro no pé– Em entrevista ao Frente a Frente, ontem, o prefeito de Caruaru, José Queiroz, comemorou a aprovação da transferência da feira da sulanca pela Câmara de Vereadores e lamentou a entrevista do ex-governador João Lyra Neto se posicionando contra o projeto e até estimulando movimentos na justiça. "Foi um tiro no pé. Estar contra um projeto dessa natureza é não enxergar o futuro de Caruaru e a melhoria dos sulanqueiros", afirmou. 

Denúncia vazia – Licenciado por 30 dias, para se defender da acusação do exercício ilegal da profissão de advogado e estelionato, o administrador de Fernando de Noronha, Reginaldo Valença Júnior, foi absolvido antecipadamente pelo Ministério Público, que arquivou a denúncia por julgar vazia e sem consistência. Diante disso, o governador Paulo Câmara o reconduzirá ao cargo.

Sem intermediários– Do governador Paulo Câmara (PSB) ao endurecer o jogo contra o ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro Neto, que anda reclamando de que é mal assessorado em Brasília. "Tenho as portas abertas em Brasília, nos ministérios onde eu preciso ir. O cargo de governador exige isto, conversa direta, olho no olho. Não preciso de intermediários para defender os interesses de Pernambuco".

CURTAS 

BRIGA FEIA– Luciano Monteiro, pai do deputado federal Fernando Monteiro (PP), estava designado para a superintendência da Codevasf no Estado, mas, ontem, o senador Humberto Costa, líder do PT no Senado, conseguiu revogar a medida e manter no cargo o atual superintendente João Bosco. Até quando se dará essa queda de braço entre PP e PT?

INAUGURAÇÃO– O prefeito de São Lourenço da Mata, Ettore Labanca (PSB), de malas prontas para assumir a Arpe – Agência Reguladora do Estado – entrega, amanhã, a última obra da sua gestão, a escola Rosina Labanca, no Parque Capibaribe. O ato contará com a presença do governador Paulo Câmara. Labanca está renunciando e passando o cargo para o vice Gino Albanez, seu candidato em 2016.

Perguntar não ofende: Se os governadores não conseguem nada em Brasília imaginem os prefeitos? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JSobreira

Prefeito-ladrão é só o que tem nesse país, com exceções claro! Se eles fossem mais decentes e aplicassem honestamente as verbas que recebem, não haveria tanta lamúria.

Joana Albuquerque Medeiros

A essa altura \"mãe dilma\" não adianta promessas(falsas),discurso (mentiroso),nem dar demonstração(aparente) de que não tem medo e de que não tem nada a ver com a quebradeira do Brasil. DIA 16 DE AGOSTO VEM AÍ. [

Rosimere lima

Boa luiz! O felipe carreras tava desesperado, implorsndo Armando para ajudar no hub da Tam, e agora vem o estagiário govetnador desdenhar! Fala comunicação nesse pseudo governo

marcos

Mas como é que pode, os Governos do PT quebraram o Brasil literalmente. É muito roubo e incompetência juntos!!!

sonia

Correção prensa