Lavareda

16/10


2020

As mãos sujas de sangue de falsos garantistas

Por José Nêumanne*

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello mandou soltar André Oliveira Macedo, o André do Rap, acusado de ser chefão da facção Primeiro Comando da Capital (PCC). Fê-lo a pedido da advogada Ana Luísa Gonçalves Rocha, segundo a revista Crusoé, sócia da banca Ubaldo Barbosa Advogados, de Eduardo Ubaldo Barbosa, ex-assessor no gabinete de Marco Aurélio até 17 de fevereiro. Na ocasião, este postou em redes sociais mensagem de despedida e agradecimento. Um pouco antes, publicou foto ao lado do então chefe. Questionado a esse respeito, Mello disse que não sabia quem assinara o pedido. Como dizia vovó, desculpa de cego é feira ruim e saco furado.

O presidente do STF, Luiz Fux, suspendeu a ordem. Mas a providência não impediu a fuga do ex-presidiário, que não estava no endereço dado por ele à polícia, uma mansão no Guarujá. André foi preso num condomínio de luxo em Itanema, Angra dos Reis (RJ). Ali foram apreendidos dois helicópteros, entre eles um B4, avaliado em cerca de R$ 7 milhões, e uma lancha de 60 pés, de R$ 6 milhões. Ninguém se surpreendeu por ele ter fugido assim que libertado, como notou a polícia paulista, para o Paraguai ou a Bolívia, onde o PCC atua sem repressão a ser temida.

O ilustre doutor Mello declarou que não sabia quem era a signatária e que a relação não pesaria na decisão. “Ele foi meu assessor pessoal e foi advogar”, disse. Após sua decisão ter sido cancelada pelo presidente da Corte, Luiz Fux, não deu o braço a torcer. “A mim não altera em nada. Em nada, em absolutamente nada. Nós tivemos no passado uma relação funcional apenas”, afirmou. Justificou que André do Rap estava preso sem sentença condenatória definitiva, excedendo o prazo previsto no artigo 136 do Código do Processo Penal, originalmente de 1940 e reformado no ano passado. Com isso confirmou seu confortável lema de ação: “Processo não tem capa”. E ele nunca tem culpa. O novo decano, após a aposentadoria de Celso de Mello, gaba-se de se ater à letra fria da lei para tomar decisões de guardião da Constituição de 1988.

Qualquer cidadão alfabetizado sabia, desde sempre, que a medida que apoia a liminar foi incluída no “pacote anticrime” encaminhado ao Congresso por iniciativa do ex-ministro da Justiça Sergio Moro. Mas reescrito por inspiração de Alexandre de Moraes, também do STF, para proteger líderes partidários preocupados com a evolução das investigações de combate à corrupção. Então, não é de estranhar o benefício por ela dado a um delinquente com as mãos ensanguentadas pela prática criminosa de uma facção de traficantes.

Fux atendeu a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), que argumentou que a liminar violava a ordem pública. Ele escreveu que André era um preso de “altíssima periculosidade, com dupla condenação em segundo grau por tráfico transnacional de drogas, investigado por participação de alto nível hierárquico em organização criminosa”. Mello insistiu: “Não, não, não. Minha atuação é vinculada ao direito positivo, aprovado pelo Congresso Nacional, à legislação de regência. E a legislação de regência está em bom português, bom vernáculo, é muito clara ao revelar que, extravasado o período de 90 dias sem a decisão fundamentada renovando a preventiva, essa preventiva é ilegal”. Em outras palavras, às favas com a vida real. Em mais uma polêmica sobre uma decisão dele, Mello tenta transferir a culpa para os legisladores e aponta para a negligência de procuradores e juízes que deixaram correr à solta o prazo dado pela lei sem tomar a providência burocrática de pedir à Justiça sua prorrogação. Omite, porém, que o assunto é da alçada de Rosa Weber, relatora da Operação Overseas, protagonizada pelo liberado.

Não é justo isentar de culpa os falsos garantistas disponíveis para socorrer maganões da política. Mas ao fazê-lo, sem, antes de soltar André, avisar as instâncias inferiores do pretenso desleixo, Sua Excelência dá um bom motivo para o desembargador Walter Maierovitch ter batizado de “habeas corpus canguru” atropelos do STF que desmoralizam o aparato judicial, por mais lerdo e inepto que seja. Assim, dá força ao argumento do especialista Joaquim Falcão, na série Nêumanne Entrevista, no YouTube, sugerindo o fim das decisões monocráticas, dos plantões judiciários e dos pedidos de vista sem prazo no Supremo Tribunal.

Então, a desmiolada canetada do novo decano abala muito mais a imagem da Corte do que a correta, embora inócua, derrubada dela pelo presidente do nada excelso pretório, ao qual dirigiu críticas grosseiras. E lembra ao desembargador Maierovitch decisões similares tomadas pelo mesmo relator, que ora recebe mais pedidos de liberação de chefões do crime organizado. O jurista contou o caso do chefão mafioso italiano Antonino Salamone, cuja extradição pedida pela Itália foi negada por Mello, em 1995, sob o argumento de uma salada mista de decisões de Cortes brasileiras e italianas. E não se conhece comiseração similar do dadivoso ministro fazendo justiça a 31% de presos sem condenação, pobres sem helicóptero nem lancha.

*Jornalista, poeta e escritor


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

PORQUE SERÁ, GALERA, QUE SEU JAIR SÓ ATRAI LADRÕES, PICARETAS E INAPTOS P/ SEU GOVERNO? SERÁ A LEI DE ATRAÇÃO DOS SEMELHANTES ?


O Jornal do Poder

16/10


2020

Candidatura de Moneta é deferida em Abreu e Lima

Se até algumas semanas atrás Cristiane Moneta corria o risco de ter sua candidatura indeferida, por conta de uma disputa judicial com o PSB estadual, hoje a situação mudou completamente. O TRE deferiu a candidatura da socialista, ontem, enquanto todas as outras candidaturas à Prefeitura de Abreu e Lima continuam aguardando julgamento.

Na sentença, que garantiu o deferimento da candidatura de Moneta, o juiz eleitoral Hugo Bezerra de Oliveira informou que "foram preenchidas todas as condições legais para o registro pleiteado" e que "apesar de ter sofrido impugnação, o fato que desencadeou a divergência foi devidamente esclarecido e elucidado por meio de julgamento de Mandado de Segurança pelo colegiado do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco, quando esta Egrégia Corte determinou a anulação do ato de destituição do Diretório Municipal do PSB e o seu restabelecimento".

Dessa forma, a sentença garantiu que as condições de elegibilidade foram preenchidas, não havendo informação de causa de inelegibilidade.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu no Zap

16/10


2020

Lula Cabral promete Hospital do Idoso do Cabo

Ao lado da candidata a vice prefeita, Edna Gomes (PP), e da deputada estadual Fabíola Cabral (PP), o prefeito do Cabo de Santo Agostinho e candidato à reeleição, Lula Cabral (PSB), anunciou a construção do primeiro Hospital do Idoso da cidade. O Lançamento da proposta aconteceu ontem, durante inauguração do novo “Espaço da mulher”, local criado para dar suporte a candidatas, e auxiliar nas discussões de políticas públicas para as mulheres cabenses. 

Segundo Lula Cabral, o Hospital vai atender uma demanda  que existe em relação ao idoso, assim como aconteceu com os serviços destinados à criança, a partir da entrega do Hospital Infantil.

“Esse hospital vem para fechar o ciclo da saúde, pois fizemos o hospital infantil, recuperamos a maternidade Padre Geraldo, e agora, vamos construir o hospital da mulher e o do idoso”, disse Lula Cabral. 

O Hospital que beneficiará mais de 20 mil idosos, será construído através da ampliação do Hospital Mendo Sampaio, às margens da BR-10, e funcionará junto a secretaria de Programas Sociais, dando assistência a idosos com risco de abandono.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

16/10


2020

Recurso ao STF para barrar nova operação da PF no Recife

EXCLUSIVO

Faltando menos de trinta dias para o primeiro turno da eleição, fontes na Prefeitura do Recife (PCR) informam que se criou um clima de "vale-tudo" para tentar impedir a Polícia Federal (PF) de realizar, nos próximos dias, uma nova operação com possíveis prisões de pessoas importantes da gestão do PSB no Recife, inclusive secretários, segundo estas fontes. 

A microempresária veterinária, que vendeu para a gestão de Geraldo Júlio (PSB) os 500 respiradores testados em porcos, recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar mais uma vez retirar a Polícia Federal das investigações da Prefeitura. 

É a primeira vez que um pedido para retirar a Polícia Federal das investigações da Prefeitura do Recife chega ao STF, instância máxima do Judiciário, conhecida por "blindar" políticos de investigações. A microempresária está usando o chamado "recurso extraordinário". 

A microempresária, que tem capital social de apenas 50 mil reais, mas ganhou um contrato de R$ 11 milhões sem licitação da PCR, segundo fontes na Prefeitura, tem atuado no Judiciário como "linha-auxiliar" da gestão do PSB, protocolando habeas corpus e recursos através de advogados do Recife, apesar da microempresária residir no interior de São Paulo. 

Por coincidência ou não, a microempresária apela ao STF usando o mesmo argumento do secretário de Saúde de Geraldo Júlio, de que a verba não seria federal e, por isso, a Polícia Federal seria incompetente para conduzir os inquéritos. Argumenta nesse sentido, apesar da juíza federal, do TRF e do STJ, três instâncias, já terem julgado que as investigações devem continuar com a Polícia Federal. 

O pedido da microempresária é o mesmo feito pela gestão de Geraldo Julio, através do secretário Jailson Correia, para que as investigações sejam remetidas para a Polícia Civil, comandada pelo Governo do Estado, através do DRACCO. 

Advogados que acompanham o caso, dizem que, se o STF seguir sua jurisprudência, o recurso não tem chance. 

O STJ, ao julgar o habeas corpus da microempresária, de forma unânime, disse que havia na Prefeitura do Recife  “fundada suspeita de utilização de recursos federais na prática criminosa”.

O pedido da microempresária foi enviado ao STF com um texto de caráter urgente: "determinando-se sua remessa para a Justiça Estadual e anulando-se os atos decisórios até o presente momento praticados", pedido ao final do recurso.

O recurso ainda está tramitando eletronicamente, assim ainda não tem relator sorteado no STF. 

A gestão do PSB, contudo, torce fortemente para que o recurso extraordinário seja sorteado para um dos famosos ministros do STF que seriam conhecidos por "aliviar" para políticos, informam fontes. 

Recentemente, uma liminar do STF permitiu até mesmo a fuga do país do traficante André do Rap, causando comoção nacional no noticiário. 

Caso saia uma decisão do STF nos próximos dias, a Polícia Federal pode ficar impedida de fazer nova operação antes das eleições, até que a confusão jurídica seja resolvida. 

Só no contrato dos respiradores testados em porcos, já foram três fases de operações até agora, com mandados cumpridos na sede da Prefeitura. Segundo fontes, poderão ocorrer novas fases agora, por isso a tentativa de recurso ao STF. 

Chegou a ser pedida a prisão temporária do secretário de Geraldo Júlio na área da saúde, mas a Justiça Federal não autorizou a prisão. O celular do secretário de Geraldo, contudo, foi apreendido e a Polícia Federal encontrou diálogos de WhatsApp comprometedores, como já amplamente noticiado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ary Siqueira da Cunha Filho

É lamentável que Magno fique requentando uma situação que já foi exaustivamente esclarecida, quanto a compra dos respiradores. Vivíamos em uma situação em que vários países da Europa, a própria China, EUA, países de primeiro mundo estavam colapsando os seus hospitais, pois chegavam mais casos graves do que a capacidade de atender as pessoas, diante dessa situação, a Secretaria de Saúde do Recife, tentou agilizar a compra de equipamentos respiratórios, que estava em processo de testes, pois já tinha sido feito em porcos, e faltava concluir em pessoas, já que quaisquer experimentos, todos sabem que se iniciam em animais, e diante da urgência se fechou a compra sem a conclusão dos testes de pessoas, pelo órgão que autoriza o uso, a ANVISA. pela demora da conclusão da empresa a secretaria de saúde cancelou o contrato e teve de volta o valor de R$ 1.075.000,00 desfazendo toda e qualquer negociação, sem prejuízo para os cofres do município. E dessa forma partiu para comprar em outros fornecedores. Como não se tem o que falar, pois, em cerca de um mês e meio, foram construídos 7 hospitais, para atender nosso povo, fica essa oposição incompetente e incapaz, criticando um grande trabalho, reconhecido nacionalmente, nessa Pandemia. Para os desavisados, Pernambuco foi o estado de maior transparência várias vezes reconhecido.



16/10


2020

Via Parque humaniza Caruaru

Finalmente, no penúltimo dia da minha estada em Caruaru, encontrei um lugar adequado, não excelente, para minha corrida matinal: a Via Parque, uma das vitrines da gestão Raquel Lyra, candidata à reeleição, nossa entrevistada de hoje no encerramento do Paredão Eleitoral, série de entrevistas com os postulantes a prefeito da capital do Agreste, promoção da Rádio Cultura em parceria com este blog e o site Caruaru no Face.

A área é boa para correr, criou um ambiente para o encontro saudável de várias gerações, humanizando ainda mais a cidade, mas tem problemas. É preciso, antes de tudo, ter o máximo de cuidado para não ser atropelado, nem por carros nas bifurcações do trânsito, que é intenso na área, nem por ciclistas, que não respeitam a faixa de cooper. 

A primeira etapa inaugurada, em novembro do ano passado, vai do Pátio de Eventos Luiz Lua Gonzaga até a BR-104, com 2,2 quilômetros de extensão, investimento é de mais de R$ 4 milhões. Além da pista de cooper, tem ciclovia, academia da terceira idade com equipamentos específicos, pista de skate, quadra de futebol de areia, quadra de vôlei de areia, quadra de basquete, dois playgrounds, academia, fonte seca, praça de estar, ecopontos, paisagismo ao longo da via e iluminação de LED.

Achei criativa a ideia de aproveitar toda extensão da antiga linha férrea preservando os trilhos por onde passavam os trens de uma época romântica, ligando Recife a Caruaru, tendo como ponto final a cidade de Salgueiro, no Sertão. A Via Parque ligará 16 bairros da cidade. Na primeira etapa, os bairros contemplados foram Divinópolis, Maurício de Nassau, Centenário, Centro e Monte Bom Jesus. 

Na segunda etapa, Vila do Aeroporto, Vila Padre Inácio, Sol Poente, Kennedy, Maria Auxiliadora, João Mota e Boa Vista I e II. A prefeita já assinou a ordem de serviço para a terceira etapa, que beneficiará os bairros do Salgado, Riachão, Cedro, Cidade Jardim e Rendeiras.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/10


2020

Alvinho abre frente de 22 pontos em Quipapá

A primeira pesquisa do Instituto Opinião encomendada por este blog sobre a corrida eleitoral à Prefeitura de Quipapá, na Mata Sul pernambucana, evidencia uma grande vantagem de 22,9 pontos do candidato Alvinho Porto (DEM) sobre a adversária Lucemar (PP). O postulante democrata surge com 52,3% das intenções de voto, enquanto a prefeiturável pepista tem 29,4%. O número de indecisos chega a 15,4% e 2,9% são brancos e nulos.

A sondagem espontânea, na qual o entrevistado é forçado a lembrar o nome do candidato sem o auxílio da lista com todos os postulantes, mostra que Alvinho Porto foi citado por 44,3% dos eleitores, já Lucemar foi lembrada por 26%. Brancos e nulos somam 2,6% e 27,1% estão entre os que não sabem em quem votar.

O levantamento também trouxe a opinião dos eleitores sobre os dois prefeituráveis e a possibilidade de votar em um deles. Sobre Alvinho Porto, 44% responderam que com certeza votariam nele, enquanto 21,4% afirmaram que poderiam votar. Já 16,3% não votariam no postulante do DEM e 17,2% disseram que não o conhecem. Entre o eleitorado, apenas 1,1% não respondeu.

Quando a consulta é feita sobre Lucemar, 26,3% declararam que com certeza votariam nela e 17,7% responderam que poderiam votar na candidata do PP. Chama atenção o percentual elevado dos que afirmaram que não votariam nela: 48,6%. Já 3,4% disseram que não a conhecem e 4% não responderam.

A pesquisa foi a campo entre os dias 06 e 07 deste mês, sendo aplicados 350 questionários, com margem de erro de 5,2 pontos percentuais para mais ou para menos e intervalo de confiança de 95%. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação.

De acordo com a metodologia, a amostra é representativa dos eleitores da área pesquisada (o município de Quipapá) e foi selecionada da seguinte forma: primeiro na aleatorização da amostra em quatro estágios (bairro/localização, rua, domicílio e entrevistado) e depois em um controle das variáveis (sexo e faixa etária), ponderado de acordo com os dados obtidos junto ao TSE e TRE-PE. O número de registro da pesquisa na Justiça Eleitoral é PE-01667/2020

Estratificando o levantamento, as maiores taxas de intenção de voto de Alvinho Porto estão entre os eleitores na faixa etária dos 25 aos 34 anos (63%), entre os eleitores com grau de instrução fundamental II (55,2%) e entre os eleitores com renda familiar de até dois salários (54,0%). Por sexo, tem a preferência de 57,5% das mulheres e de 46,7% dos homens.

Já Lucemar tem seus maiores índices de voto entre os eleitores jovens (45,2%), entre os eleitores com grau de instrução superior (43,5 %) e entre os eleitores com renda familiar acima de dois salários (33,3 %). Por sexo, 35,5% são homens e 23,8 % mulheres.

AVALIAÇÃO DE GESTÃO

O Instituto Opinião, que é de Campina Grande (PB), sondou ainda os entrevistados sobre o grau de satisfação com os três níveis de poder – federal, estadual e municipal. A gestão do prefeito Cristiano Martins tem 66,6% de reprovação, um recorde. Já 25,4% aprovam sua gestão e 8% não responderam.

O Governo Paulo Câmara tem a aprovação de 52,9% dos entrevistados e desaprovação de 26,9%. O presidente Jair Bolsonaro, por sua vez, tem aprovação de 44,9% e é reprovado por 42,3% dos eleitores.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/10


2020

Silvino amplia vantagem de 11 para 15 pontos em Garanhuns

O candidato do PTB a prefeito de Garanhuns, Silvino Duarte, ampliou sua vantagem de 11 para 15 pontos percentuais em relação ao segundo colocado, que agora não é mais Zaqueu Lins, do PP, mas Sivaldo Albino, do PSB, segundo nova pesquisa do Instituto Opinião em parceria com este blog. Silvino (PTB) lidera a corrida com 33%, enquanto Sivaldo Albino (PSB) aparece com 17,8%. Zaqueu passou para o terceiro, com que 14,3%, configurando empate técnico entre os dois. Em relação ao levantamento anterior, postado em 16 de setembro, Zaqueu, que estava com 18,3%, recuou quatro pontos. Já Sivaldo estava com 17%, cresceu apenas 0,8%.  Silvino oscilou positivo de 29% para 33%.

Nesta nova pesquisa, o delegado João Lins (DEM) aparece com 4,3% e Paulo Camelo (PCB) surge com 0,8%. Os candidatos Ronaldo Todinho (Pros) e Valter Couto (Rede) não pontuaram. Brancos e nulos somam 12,3% e 17,5% disseram que não sabiam em quem votar. Na consulta espontânea, em que o entrevistado precisa lembrar o nome do candidato sem o auxílio da lista com todos os postulantes, Doutor Silvino também lidera com ampla vantagem: 27,8%. Sivaldo Albino tem 12,5% e Zaqueu registra 10%, em novo empate técnico. O delegado João Lins surge com 2,3%, enquanto Paulo Camelo tem 0,5%. Os demais concorrentes não foram citados. O número de brancos e nulos chega a 10,5% e o de indecisos vai a 35,4%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 10 e 11 deste mês, sendo aplicados 400 questionários, com margem de erro de 4,9 pontos percentuais para mais ou para menos e um intervalo de confiança de 95%. A modalidade de levantamento adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. Foram feitas entrevistas pessoais e domiciliares, com o município de Garanhuns como área de abrangência. A pesquisa está registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo PE-03942/2020.

Doutor Silvino também lidera no quesito rejeição. Entre os entrevistados, 15,5% disseram que não votariam nele de jeito nenhum, já 10,5% afirmaram que não votam em Sivaldo Albino. Paulo Camelo é rejeitado por 9% e 8% não votariam em Zaqueu. O delegado João Lins tem a reprovação de 5,5%, enquanto Valter Couto não seria votado por 2,5% do eleitorado e Ronaldo Todinho por 2,3%. Chama a atenção o elevado número de eleitores que dizem não rejeitar nenhum dos candidatos: 35,2%. Já 11,5% rejeitam todos.

Quando a pesquisa é estratificada, Silvino aparece com os melhores percentuais de intenção de voto entre os eleitores com renda familiar até dois salários (36,8%), entre os eleitores com grau de instrução até o 9º ano (40,9%) e entre os candidatos na faixa etária acima de 60 anos (45,1%). Por sexo, 33,6% dos seus eleitores são mulheres e 32,2% são homens.

Sivaldo Albino tem suas melhores taxas de voto entre os eleitores com renda familiar acima de dois a cinco salários (22,4%), entre os eleitores com grau de instrução superior (29,5%) e entre os eleitores na faixa etária dos 35 aos 44 anos (25,3%). Por sexo, 18,2% dos seus eleitores são mulheres e homens e 17,2% são homens.

Zaqueu, por sua vez, tem seus maiores percentuais entre os eleitores com renda familiar de até dois salários (16,2%), entre os eleitores com grau de instrução até o 9º ano (17%) e entre os eleitores na faixa etária dos 25 aos 34 anos (15,6%). Por sexo, 15,9% dos seus eleitores são mulheres e 12,2% são homens.

NÍVEL DE INFLUÊNCIA

O Instituto Opinião, de Campina Grande (PB), também levantou o nível de influência do prefeito Izaías Régis (PTB), do governador Paulo Câmara (PSB) e do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre os eleitores. Quando perguntado sobre a chance de votar em um candidato apoiado pelo prefeito Izaías, 16,8% dos eleitores disseram que aumentaria muito, enquanto 11,8% responderam que aumentaria pouco. Já 13% afirmaram que diminuiria muito e 5,5% que diminuiria pouco. Entre os que disseram que não influenciaria, estão expressivos 51,5%.

No caso do governador Paulo Câmara, 12,3% responderam que a vontade de votar em um candidato apoiado por ele aumentaria muito, enquanto 8% disseram que aumentaria pouco. Em contrapartida, 22,5% atestaram que diminuiria muito e 5,5% que diminuiria pouco. Já 49,5% afirmaram que não influenciaria.

O presidente Bolsonaro também teve o capital eleitoral posto à prova. Entre os eleitores, 11,5% declararam que aumentaria muito a chance de votar em um candidato apoiado por ele e 4,5% que aumentaria pouco. Diminuiria muito a vontade de 25,3% do eleitorado e, em 5,8%, diminuiria pouco. Para 51%, não influenciaria.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/10


2020

Coluna da sexta-feira

O foco é Roraima

De origem pernambucana, com família ainda no Recife, o senador Chico Rodrigues (DEM-RR), flagrado com R$ 30 mil na cueca numa operação da Polícia Federal em Boa Vista, capital do seu Estado, arranha a imagem do Governo Bolsonaro por ser vice-líder no Senado. A natureza do escândalo, entretanto, está, pelo menos por enquanto, fora da órbita do Governo.

Com a distinção da vergonhosa área encontrada para esconder o dinheiro, dentro das calças, reproduzindo o que se passou no Governo do PT com um assessor do atual vice-presidente nacional, José Guimarães (CE), o caso tem semelhanças ao que se passou no Rio, no Pará e em várias capitais, entre elas Recife: dinheiro federal destinado ao combate à pandemia do coronavírus desviado, seja por compras mal-assombradas, seja por falcatruas outras.

O escândalo, portanto, não envolve o Governo Federal. A malversação se dá em Roraima, não se sabe ainda se pelo Governo do Estado ou Prefeitura de Boa Vista, ou ambos. A União atua, neste caso, apenas como ator do repasse, porque o dinheiro desviado e supostamente encontrado na cueca de Chico tem carimbo federal. A oposição, porém, quer carimbar o episódio como o primeiro grande escândalo da gestão Bolsonaro.

Chico, que se apressou em entregar o cargo, é o segundo a deixar o cargo no Senado desde o início da gestão Bolsonaro. Em março de 2019, o presidente nomeou quatro senadores para sua tropa de choque. Além de Rodrigues, amigo de mais de duas décadas, foram escolhidos Eduardo Gomes (MDB-TO), Elmano Férrer (Progressistas-PI) – na ocasião filiado ao Podemos –, e Izalci Lucas (PSDB-DF). No mês passado, Izalci deixou a função após votar contra governo no veto ao reajuste salarial para servidores públicos. Nenhum parlamentar foi nomeado para o seu lugar.

Apesar de Bolsonaro tentar se desvincular do senador após a Polícia Federal flagrá-lo com R$ 30 mil na cueca, ele é tido como um político da extrema confiança do Planalto. Além de empregar no gabinete Leo Índio, primo dos filhos do presidente, no ano passado, Rodrigues foi escolhido para ser o relator da indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para a embaixada brasileira em Washington na Comissão de Relações Exteriores do Senado.

Críticas – Mesmo desfrutando da amizade com a família Bolsonaro, Rodrigues também chegou a criticar o governo em algumas ocasiões. Em janeiro, o senador se posicionou contra o subsídio para igrejas no pagamento da energia elétrica negociado entre Bolsonaro e a bancada evangélica. Além disso, em junho, foi um dos aliados de Bolsonaro a pedir publicamente a demissão do então ministro da Educação, Abraham Weintraub. Na prática, os líderes do governo são os que fazem as maiores negociações e os vice-líderes ficam encarregados do “varejo” da política, levando e trazendo os pedidos das bancadas para cargos e liberação de emendas parlamentares, por exemplo. É esse toma lá, dá cá que alimenta muitas votações no Congresso.

Afastado – O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o afastamento do senador Chico Rodrigues (DEM-RR), vice-líder do governo e alvo de operação da Polícia Federal, que flagrou o parlamentar com dinheiro escondido dentro da cueca. A decisão de Barroso, assinada ontem, ainda precisa passar por votação no Senado Federal para que seja validada. O parlamentar é investigado em inquérito que apura desvios de recursos destinados ao enfrentamento da pandemia de covid-19. A PF encontrou R$ 30 mil reais em espécie escondidos pelo corpo de Chico Rodrigues, no momento da operação policial.

Estragos – A operação da Polícia Federal que apreendeu dinheiro na cueca do senador Chico Rodrigues (DEM-RR) tem potencial para causar impacto na disputa municipal. O temor do Palácio do Planalto é de que o escândalo, um dos mais comentados no Twitter, também seja explorado nas campanhas de aliados do governo, como na de Celso Russomano, candidato do Republicanos à Prefeitura de São Paulo. Na tentativa de conter o desgaste em várias frentes, o presidente Jair Bolsonaro agiu rápido e, ontem mesmo, tirou Rodrigues da vice-liderança do governo no Senado. A apreensão de R$ 30 mil na cueca do homem que até hoje era um dos vice-líderes do Planalto – em uma investigação que apura desvio de recursos destinados ao combate da covid-19 – não apenas desmonta esse discurso como promete causar mais estragos.

Flagrante – Relatório da Polícia Federal descreve como foi o flagra do senador Chico Rodrigues (DEM-RR), ex-vice-líder do Governo do presidente Jair Bolsonaro no Senado, com dinheiro escondido na cueca. O documento foi obtido pelo jornal O Globo, que publicou, ontem, reportagem sobre o episódio. De acordo com o jornal, agentes da Polícia Federal, sob o comando do delegado Wedson Cajé, chegaram por volta das seis horas da última quarta-feira para realizar uma busca e apreensão na residência do congressista em operação deflagrada para investigar desvios de recursos destinados à Secretaria de Saúde de Roraima para o combate à pandemia.

CURTAS

NO BANHEIRO – A ação transcorreu com certa normalidade. Os agentes federais solicitaram ao senador que abrisse um cofre existente no seu quarto, onde encontraram, em dinheiro vivo, R$ 10.000 e US$ 6.000. No entanto, o que de fato chamou a atenção do delegado foi o grande volume existente dentro da bermuda do senador. Em determinado momento, durante as buscas, Chico Rodrigues pediu para ir ao banheiro. Cajé autorizou, mas disse que o acompanharia. Foi neste momento que percebeu o grande volume dentro da sua bermuda.

LIVE DA SEGUNDA – Autor do livro “Casaca e chuteiras”, que trata da trajetória do Rei Pelé, o jornalista mineiro Silvestre Gorgulho, com quem trabalhei no Jornal de Brasília, é o convidado da live deste blog da próxima segunda-feira, às 19 horas, pelo Instagram. Trata-se de resultado de uma pesquisa ao longo dos últimos dez anos com o alho e faro apurados do grande e talentoso repórter que é o Gorgulho.

Perguntar não ofende: O PT está fazendo escola com essa nova novela de dinheiro na cueca?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

A saída é pela esquerda.

marcos

Você prefere Endireitar a sua vida ou Esquerdar a sua vida?

Fernandes

Bozonaro é Ladrão. Miliciano e corno Boa Noite!

Fernandes

Dinheiro no TOBA é corrupção ativa ou passiva?

Fernandes

Você é Bolsonarista? De qual tipo? Bandido, ignorante ou imbecil?



15/10


2020

BEm garante a preservação de 368 mil empregos em PE

Novos números do Ministério da Economia mostram que o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEm) ainda tem sido muito importante para a sobrevivência de empresas e a preservação de postos de trabalho em todo o Brasil. De acordo com o superintendente regional do Trabalho e Emprego em Pernambuco, Geovane Freitas, são mais de 1,5 milhão de empregadores e 9,8 milhões de trabalhadores contemplados pela iniciativa do Governo Federal.

“O BEm trouxe muita segurança para as empresas por evitar demissões. Está provado que, se não fosse esse programa, a pandemia teria feito um estrago enorme nos empregos no Brasil. Muitos trabalhadores e empresas estão sobrevivendo graças ao Benefício Emergencial”, destaca Freitas.

Segundo dados do Ministério da Economia, o BEm está atendendo 48,4 mil empresas e 360,2 mil trabalhadores em Pernambuco. 368 mil vínculos e 726,3 mil acordos. O superintendente regional do Trabalho e Emprego reforça que os números de vínculos e acordos superam o de profissionais contemplados porque muitas categorias possuem mais de um emprego.

Veja a quantidade de acordos por tipo de adesão:

Suspensão: 322.575

Intermitentes: 6.591

Redução de jornada – 25%: 58.926; 50%: 136.201; 70%: 202.045.

Quantidade de acordos por setor (Cnae):

Serviços – 369.359

Comércio – 206.784

Indústria – 122.953

Construção civil – 24.600

Agropecuária – 2.642

O superintendente Geovane Freitas ressalta que os trabalhadores que estão com os contratos suspensos recebem durante este período aporte financeiro exclusivamente do Benefício Emergencial e por isso são vedados de ir à empresa. “Esse trabalhador tem de ficar em casa e não pode ir à empresa durante esse período. O patrão também não pode exigir que ele trabalhe por estar recebendo essa ajuda do Governo, isso é fraude”, complementa.

Das cidades pernambucanas, o Recife é o que mais utiliza o BEm: 17 mil empresas e 143, 2 mil trabalhadores. No total, são 280.400 acordos. Já Lagoa do Carro, na Mata Norte, não registra adesões ao programa federal.

SOBRE O BEM – O Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEm) foi instituído em abril deste ano, por meio da Medida Provisória 936, como uma tentativa de preservar postos de trabalhadores formais.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/10


2020

Arcoverde: Zeca propõe Casa de Apoio no Recife

No primeiro encontro virtual realizado pela coligação Muda Arcoverde, ao lado do candidato a vereador Fiscal do Povo (Avante) e diante de um grupo de moradores da Barragem, no bairro do São Cristóvão, o candidato a prefeito de Arcoverde do PTB, Zeca Cavalcanti, anunciou a abertura da Casa de Apoio para o pacientes do Tratamento Fora de Domicílio – TFD na capital pernambucana já a partir de janeiro de 2021.

“Até o dia 31 de janeiro do próximo ano vamos abrir no Recife a Casa de Apoio de Arcoverde para atender as pessoas que precisam se deslocar até a capital para cuidar de sua saúde e muitas vezes não tem nem aonde ficar. Tenham a certeza de que antes de terminar janeiro, o povo de Arcoverde vai ter seu lugar de acolhimento para fazer seu tratamento”, disse Zeca Cavalcanti.

Durante o encontro, o candidato trabalhista também anunciou vários outros pontos de seu Programa de Governo e das primeiras medidas que vai tomar caso eleito na área da saúde e da segurança pública.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha