Jaboatão

04/09


2006

O poder sem pudor

 Da coluna de Cláudio HUmberto: "Em Valença, interior baiano, um dos principais advogados da cidade foi batizado com o nome de Antônio Carlos Magalhães. Preocupado com a fama do seu homônimo “Toninho Malvadeza”, ACM – como o advogado também é chamado pelos colegas – mandou imprimir um aviso no seu cartão de visitas e no timbre das petições que dá entrada nos tribunais: “ACM, o verdadeiro.”


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

PREF DE OLINDA DESAFIOS DA PANDEMIA 21

04/09


2006

Vedoin apresenta provas em depoimento à PF

 O empresário Luiz Antônio Vedoin, um dos donos da Planam, presta hoje um novo depoimento à Polícia Federal. Ele promete entregar as provas contra cinqüenta deputados federais que são investigados pelo Supremo Tribunal Federal. Até agora, Vedoin apresentou provas concretas contra apenas 40% dos 84 deputados implicados nas fraudes na compra de ambulâncias com recursos federais. Ele diz ter ainda muito a mostrar. As informações são da coluna de Cláudio Humberto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

REVERENDO

ihih

guilherme alves

Quando esse homem vai falar a verdade?


Ipojuca 2021

04/09


2006

Comparando Castelo com Lula

 Ao assistir Lula defendendo seu filho por ter recebido R$ 5 milhões da Telemar para tocar uma empresa, o jornalista Élio Gaspari publicou, ontem, em sua coluna, uma estorinha, buscada lá no fundo do baú, mas muito conhecida:

''Em 1966, o presidente Castelo Branco leu nos jornais que seu irmão, funcionário e com cargo na receita Federal, ganhara um Aero-Willys como agradecimento dos colegas funcionários, pela ajuda que dera na lei que organizava a carreira. O presidente telefonou para o mano, mandando que ele devolvesse o carro. O irmão argumentou que, se devolvesse, ficaria desmoralizado em seu cargo.  O presidente interrompeu-o:  '' Meu irmão, afastado do cargo você já está; estou decidindo agora se você vai ser preso ou não.''


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Francisco Filho

MAS EM SE TRATANDO DE LULA E PT, TUDO PODE, PRINCIPALMENTE QUANDO O ASSUNTO É FALTA DE ÉTICA. DEVEMOS TUDO ISSO A IMCOMPETENCIA DE NOSSOS POLITICOS, DITOS DE OPOSIÇÃO QUE AGORA ASSISTEM MANSAMENTE CONFORMADOS A VOLTA POR CIMA DO ENGODO.

Fabio Henrique Cavalcanti Pedrosa

Aí está uma história na qual Lula deveria se espelhar. Mas, como vemos, ele prefere exercitar o seu lado bandido. Fazer o quê?


Petrolina abril 2021

04/09


2006

Cláusula de Barreira vai criar deputados-zumbis

 Deputados-zumbis vagarão pela Câmara a partir de fevereiro de 2007. Eles não poderão participar de comissões técnicas, temporárias e mistas (entre elas a poderosa Comissão do Orçamento), bem como de CPIs. Além disso, não estarão representados nos votos de liderança e terão apenas o plenário como espaço de atuação, onde vão trabalhar como se fossem deputados independentes. Esse é o cenário para os eleitos em outubro por partidos que não conseguirem cumprir a cláusula de barreira.

Esses deputados poderão se transformar em criadores de impasses na Câmara, entrando com recursos contra votações simbólicas de liderança - das quais não participarão - ou contra a aprovação terminativa de projetos nas comissões técnicas, onde não terão representação. Mas o destino mais provável para eles será migrar para um dos seis ou sete partidos que sobreviverão. ''Vai haver uma migração artificial'', prevê o candidato do PSDB ao governo de São Paulo, José Serra. ''Não tem jeito, toda transição é traumática'', conforma-se o deputado Ronaldo Caiado (PFL-GO), relator da comissão da reforma política.

O advogado do PSDB Ricardo Penteado diz que os partidos que não cumprirem a cláusula de barreira - pela qual terão de alcançar 5% dos votos nacionais, excetuados os brancos e nulos, distribuídos por 9 Estados, com um mínimo de 2% em cada um deles - continuam a existir, mas perderão muitos benefícios legais. O mais dolorido deles será a acentuada redução em sua participação no bolo do Fundo Partidário, recursos que permitem aos partidos ter vida ativa.

Daqui para a frente, o Fundo Partidário será distribuído mediante dois critérios: 1% de seu total será dividido entre todos os partidos; 99% serão divididos apenas entre as legendas que cumprirem a cláusula de barreira. Para começar, portanto, os partidos que não cumprirem esse dispositivo terão de se contentar com o rateio de 1% do fundo. ''O partido vai continuar existindo, mas não será uma existência fácil'', observa Hélio Silveira, advogado do PT. As informações são do jornal O Estado de São Paulo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/09


2006

Bornhausen estuda deixar a presidência do PFL

 Após 13 anos à frente do PFL, Jorge Bornhausen, articula, nos bastidores, a própria sucessão. Seu quarto mandato expira em maio de 2007, data em que, se tudo correr segundo o roteiro traçado por ele, ''um dos meninos'' vai assumir o comando.O nome mais cotado, hoje, para herdar a direção do partido é o atual líder do PFL na Câmara, deputado Rodrigo Maia (RJ), apontado como de extrema confiança de Bornhausen e peça central de um tabuleiro que tem de acomodar os outros caciques.

 Caso a transição se confirme, a vaga de Maia passaria para Antonio Carlos Magalhães Neto (BA), que deve voltar à Casa, segundo as projeções internas, como o deputado mais votado da legenda nas eleições. Nesse cenário, a ascensão do neto do senador Antonio Carlos Magalhães (BA) poderia ser a chave para uma conciliação com o grupo ''carlista''. Há anos, ACM e Bornhausen disputam poder na sigla. As informações são da Folha de São Paulo.  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Antonio Pereira

Que noticia boa para todos os brasileiros. Estamos ficando livre de mais um mau carater.


ALEPE

04/09


2006

Reforma Política já divide governo

Definida como prioritária e com contornos levemente desenhados no programa para um segundo mandato divulgado há uma semana, a reforma política divide o governo Lula quanto à forma como deve ser feita. Seja pelo Congresso a ser eleito em outubro, seja por uma constituinte exclusiva, como prefere o próprio presidente da República, os caminhos em discussão no Planalto levam a um mesmo desfecho: a anistia de quem foi punido pelas regras atuais, como por exemplo a prática de caixa 2 em campanha eleitoral.
 
A anistia seria específica para quem recebeu punição política. Nessa categoria, estariam enquadrados o ex-ministro José Dirceu e o ex-deputado Roberto Jefferson, acusado e acusador no caso do mensalão. Mas ficariam de fora parlamentares que tiverem o mandato cassado por envolvimento no esquema das sanguessugas - a compra de ambulâncias a preços superfaturados com o pagamento de propina a mais de três dezenas de congressistas. As informações são do jornal Valor Econômico.  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes 2021

04/09


2006

Câmara inicia última semana de esforço concentrado

 Na última semana de esforço concentrado no Congresso Nacional antes das eleições, será feita uma nova tentativa de colocar em pauta o projeto que acaba com o voto secreto nas deliberações da Câmara e do Senado. Caso a proposta seja aprovada, casos de cassação de mandato passarão a ser decididos em voto aberto, o que poderia diminuir as chances de absolvição dos acusados.

Projetos neste sentido tramitam na Câmara há mais de cinco anos. Com o escândalo dos sanguessugas, cresceu a pressão para que a mudança seja aprovada; 67 deputados e três senadores respondem a processo nos Conselhos de Ética das duas casas por suposto envolvimento na máfia. A atual exigência de que as votações de cassação sejam secretas é apontada como um dos motivos da falta de punição aos acusados de integrar o mensalão -de 19 deputados, só três foram cassados.

O presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PC do B-SP), tentou ao longo da última semana costurar um acordo para a votação da matéria. Na quinta-feira, ele afirmou ser ''plenamente possível'' colocar em pauta o fim do voto secreto nesta semana. Nos bastidores, entretanto, líderes partidários admitem que será difícil aprovar o projeto. A falta de quórum é um dos motivos que podem inviabilizar a votação. As informações são da Folha de São Paulo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

04/09


2006

Lula quer negociação com o PSDB

 Embora concordem que o processo eleitoral em curso impede uma aproximação pragmática entre governo e oposição, aliados do presidente Lula já iniciaram conversas com representantes do PSDB e apostam num confronto cordial depois de outubro com José Serra e Aécio Neves. Os dois tucanos devem sair vitoriosos da eleição de outubro e ser os protagonistas na disputa em 2010.


No Planalto, prevalece a crença de que nem Serra nem Aécio, caso eleitos governadores de São Paulo e Minas, respectivamente, deflagrarão guerra imediata a Lula em eventual segundo mandato do petista. Nenhum dos dois lados admite abertamente, mas as pontes para um diálogo institucional, com novos interlocutores, começam a ser construídas.

Já há conversas preliminares. O presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PC do B-SP), mantém boas relações com Serra. Outro petista escalado para preparar o terreno da governabilidade necessária é o deputado Sigmaringa Seixas (DF), ex-tucano. O ex-ministro Ciro Gomes (PSB), como definem os petistas, ''continua amigo do peito de Tasso Jereissati'', presidente do PSDB.

 

Além do pragmatismo político e econômico -estados precisam de verbas federais para grandes obras-, a cúpula do PT aposta ainda na legitimidade que Lula terá após as eleições. ''Qualquer um com pretensão de ser presidente daqui a quatro anos terá de conversar com Lula'', avalia um petista. Para os aliados de Lula, independentemente de qual tucano assuma a partir do próximo ano o controle do PSDB, há chances de costurar acordos mínimos para aprovação de projetos que retirem obstáculos ao crescimento. As informações são da Folha de São Paulo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Anuncie Aqui - Blog do Magno

04/09


2006

Alckmin desiste do NE e quer abrir vantagem em SP

 Em dificuldades no Nordeste e no Rio de Janeiro, o candidato do PSDB ao Planalto, Geraldo Alckmin, definiu como meta na reta final da campanha abrir 15 pontos de vantagem nas pesquisas sobre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no Estado de São Paulo, governado pelo tucano de 2001 até março.

 

A vantagem, segundo cálculos do comando da campanha de Alckmin, seria vital para forçar o segundo turno, já que o adversário petista lidera a corrida com ampla vantagem. Ontem, em Sorocaba, o tucano afirmou que a possibilidade de haver segundo turno está deixando o PT desesperado.

 

Na última pesquisa do Datafolha, Alckmin oscilou dois pontos para cima e tem 27%. Lula oscilou um ponto e está com 50%. Nesse cenário, não haverá segundo turno.''O desespero do PT é ter segundo turno, porque se tiver segundo turno a chance de reeleição do Lula é pequena'', afirmou o ex-governador. Segundo Alckmin, ''Lula foge do contraditório, quer fazer monólogo, falar e não ouvir''. ''No segundo turno, não tem como fugir do contraditório porque só tem dois candidatos'', disse o candidato. As informações são da Folha de São Paulo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

REVERENDO

BRASILEIROS: SERIA UM MILAGRE O 2º TURNO, MAS SERIA UMA SITUAÇÃO BOA PARA TODOS OS ELEITORES DO PAÍS. O DEEBATE DE ALCKMIN E LULA FICARIA DE BOM TAMANHO. ESPEREMOS POR UM MILAGRE!!!!!!!!

Raimundo Eleno dos Santos

Estava claro desde o princípio. Alckmin é o Candidato da Av. Paulista. O resto que se exploda.Por tão pouco desistiu de buscar votos no Nordeste. Veja, e quer ser presidente de todo o Brasil. Se eleito so atenderia aos pleitos da Av.Paulista.Que isso sirva de lição para os futuros pretendentes.

Paulin de Caruaru.

É isso aí.O eleitorado do Lula é predominantemente mal informado e fácil de ser manipulado.Tem que se investir nas regiões com melhor nível educacional.



03/09


2006

Jabor diz que Lula é deslumbrado com o poder

 Um dos principais críticos do presidente Lula, o cineasta Arnaldo Jabor, que não aparece mais com suas tiradas inteligents e bem-humoradas no Jornal Nacional, deu uma longa entrevista à revista Veja. Leia aqui a sua resposta sobre a seguinte pergunta: "O senhor é um admirador de Freud. Do ponto de vista da psicanálise, como descreveria Lula?

"O Lula é muito mais deslumbrado com o poder do que eu imaginava. É uma pessoa que, de certa forma, queria subir na vida e conseguiu, e está um pouco deslumbrado com isso. Ele tem um complexo de inferioridade em relação à cultura, à inteligência. Está sempre falando do Fernando Henrique de uma forma crítica, mas você vê que ele é fascinado pelo Fernando Henrique. O Lula estabelece sua diferença para com o Fernando Henrique inclusive quando exercita uma certa grossura proposital. E agora, mais sozinho como ele está, o perigo é que fique mais truculento, mais autoritário. Ele está encantado com a própria solidão. Acha que, sozinho, pode, enfim, fazer as coisas. A soma de solidão com falta de solidez ideológica é preocupante. Uma vez que desapareceu o programa imaginário dos que o cercavam, ficou um homem sozinho com uma tentação populista e personalista."


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

irania Olivia Benicio

Qual empresa privada empregaria Lula pelo seus méritos e competência?

José Rodrigues da Silva

O que Lula tem é circusntancialidade e não popularidade. O que dizer da popularidade dele nas três eleições anteriores. Ele é fruto sim, das imbecilidades cometidas por FHC, com irreparáveis prejuizos ao país no campo da ética pública.

guilherme alves

Se Jabor fosse intelectualmente honesto, estaria dizendo que o deslumbradomor foi o nosso sociologo FHC.Não dava outra nas páginas da mídia da época do príncipe.Baseado em quê o Paulin fala que o Lula é desonesto? Atire a primeira pedra quemnão tem pecado.

Paulin de Caruaru.

Além de deslumbrado,é desonesto.

José Carlos-Serra Talhada

Eu acho que o maior enganador que existiu em todo pais foi o Roberto Freire.


Coluna do Blog
Publicidade

TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores