Jaboatão

14/09


2006

Expulso do PSL, Rivaldo dá entrevista como candidato

Enquanto dava entrevista (gravada) no NE-TV, da Rede Globo, na noite desta quinta-feira, o candidato do PSL a governador, Rivaldo Soares já não era mais o nome oficial do partido para disputar o cargo. Expulso do partido por decisão da comissão executiva, com parecer do conselho de ética, Rivaldo não cumpriu o prazo que lhe foi dado para, até as l7 horas, apresentar provas do que havia dito contra o PSL. Na entrevista, em que apresentou seus planos para governar Pernambuco, ele chegou a responder aos entrevistadores que seu candidato em um eventual segundo turno seria ele mesmo, já que tinha certeza de que chegaria lá. Imediatamente após a entrevista, os próprios apresentadores noticiaram a sua expulsão.

Ouvido pelos jornalistas, ele disse que iria recorrer da decisão e que não lhe foi dado o direito de defesa, e que não sabia até aquele momento de que estava sendo acusado. Na verdade a desqualificação de Soares como candidato já havia ocorrido antes, mas ele se mantinha na disputa por força de uma medida liminar. A direção do PSL avisou que nesta sexta-feira irá ao TRE requerer a retirada do nome de Rivaldo Soares e apresentar outro candidato.

  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

PREF DE OLINDA DESAFIOS DA PANDEMIA 21

14/09


2006

PSDB entra com ação contra Lúcio Alcântara

A briga entre o presidente nacional do PSDB, senador Tasso Jereissati, e o governador do Ceará, o também tucano Lúcio Alcântara, candidato à reeleição, ganha mais um capítulo inusitado. O Diretório Nacional do partido entrou no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com uma representação contra a coligação de Lúcio, pedindo que a Justiça Eleitoral determine a busca e apreensão de adesivos de caráter ofensivo ao senador.
 
Adesivos de origem ignorada com a expressão ''Xô Tasso. Tô com Lúcio'' começaram a circular por Fortaleza semana passada, logo depois de o governador cearense se queixar no horário eleitoral gratuito de que Tasso estaria sendo ''omisso'' e ''ambíguo'' com relação à candidatura dele.

A juíza eleitoral substituta Sérgia Miranda acatou o pedido do PSDB nacional. Ontem à noite, oficiais de justiça foram aos dois principais comitês de Lúcio em Fortaleza, mas nada encontraram.

Segundo o PSDB nacional, os adesivos são uma atitude ''ousada, ilegal e inaceitável de propaganda ilícita'' por parte dos simpatizantes de Lúcio Alcântara. ''As divergências entre os homens públicos devem ser travadas sem subterfúgios, sem a utilização de expedientes torpes'', diz o texto da representação.

A decisão de entrar na Justiça Eleitoral contra a coligação do candidato à reeleição Lúcio Alcântara partiu do vice-presidente nacional do PSDB, senador Álvaro Dias (PSDB-PR). Informações da Agência Estado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

prudencio godoy de melo galvao

É bom os aliados do Alkimim, enviar alguém aqui pra Pe, poís aqui não tá muito diferente não, o eterno presidente da Assembléia, já jogou o chapeú, e tá abertamente pedindo, votos pro LULA, e a dupla JARBAS/MENDONÇA, dedica boa parte do guia, só pra mostra o LULA, ACM é q tá certo, EGOÍSTAS!


Ipojuca 2021

14/09


2006

Reforma política é possível, diz Jobim

Deputado constituinte, ex-ministro da Justiça e ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, o advogado gaúcho Nelson Jobim, hoje radicado em Brasília, permanece um dos oráculos da política nacional, com amplo trânsito junto ao atual governo e às oposições. Com base nessa experiência, Jobim diz acreditar na necessidade e na viabilidade da reforma política.

“Acredito que efetivamente a reforma política é fundamental para a melhoria e ajustamento da governabilidade.

Creio que o tema está bem encaminhado, inclusive, entre os partidos que disputam, hoje, a Presidência da República.

Não acredito que possa haver desgaste em capital político (do próximo presidente) porque não envolveria uma pretensão somente do governo, mas, sim, das oposições.

Tudo está em construir um entendimento político para tanto e a responsabilidade seria de todos e não só do governo” – disse ele.

Jobim afirmou que, “hoje, a prioridade é a reforma política e alguns itens mais específicos à área financeira, como a questão fiscal dos estados”, ao lembrar que, em 1993, havia trabalhado em favor de uma “revisão constitucional, com agenda econômica e política” e que, no governo FHC, em 1995, pela reforma econômica, que era a prioridade de então. Apesar da radicalização pré-eleitoral, Jobim considera viável a aprovação da reforma política durante o primeiro ano do próximo governo, qualquer que seja o futuro presidente, uma vez que “há coincidências entre o PMDB, o PSDB e o PT". As informações são do Portal IG.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme alves

O nó da questão é saber se os políticos, de fato, desejam a reforma. Todos pensam primeiro nos seus umbigos, e a vida política nacional que continue nessa zorra. Como vão exigir fidelidade partidária, se um passe de parlamentar vale uma fortuna. Sazonalmente vem a tona esse tema recorrente, e só.


Petrolina abril 2021

14/09


2006

Heloísa e Alckmin acusam Lula de omisso

Os candidatos Geraldo Alckmin (PSDB) e Heloísa Helena (PSOL) aproveitaram a crise da Bolívia para atacar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Alckmin e Heloísa, em eventos distintos, disseram que Lula foi ''omisso'' e ''incompetente'' para negociar a questão do gás com a Bolívia.

''A posição do Lula foi submissa, foi omissa, foi fraca, e agora nós temos, culminando esse processo, o governo da Bolívia [Evo Morales] dizendo que sequer vai pagar'', disse Alckmin no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, antes de embarcar para Juiz de Fora (MG).

Para Heloísa, Lula foi ''incompetente'', pois não negociou com a Bolívia no tempo correto. ''O governo Lula sabia de todo o processo. A Constituição boliviana, o povo boliviano em plebiscito decidiu, Congresso também [decidiu]'', disse. ''Infelizmente, todo esse processo que vive hoje a Petrobras, é resultado da incompetência e irresponsabilidade do governo Lula, que na semana que deveria ter ido à Bolívia para discutir a situação dos bens e serviços da Petrobras, não foi.''

Heloísa afirmou que a ''Petrobras é dinheiro do povo brasileiro, que lá está investido''. ''O governo não foi lá discutir as compensações para a indústria nacional pelo possível aumento para a tarifa do gás para proteger trabalhadores brasileiros, especialmente os paulistas'', afirmou.

Para Alckmin, a crise com a Bolívia ilustra como Lula coloca interesses ideológicos à frente dos nacionais. Segundo ele, o presidente brasileiro apoiou Morales, mesmo sabendo que ele tinha tinha intenção de expropriar as plataformas da Petrobras. ''Essa questão da Bolívia é mais um exemplo, mas essa tem sido a rotina'', afirmou. Com informações da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

josé arnaldo amaral

o hermano COCALERO foi a estaca de peroba que a vampiragem do lullismo estava merecedo. XÔ Ô MULLA ENTREGUISTA,VENDIDO !!!! RENÚNCIA,JÁ !!!! 45 NELLE!!!!!

IVAN INÁCIO DE OLIVEIRA

O Brasil sai perdendo e o povo tambèm por eleger corrupto

IVAN INÁCIO DE OLIVEIRA

Lula não tem nada de ideol´gico, é maria-vai-com-as-outras em matéria de neoliberalismo

guilherme alves

Antes de aparecer revisores, onde se lê ficarão leia-se ficaram.

guilherme alves

Os dois entendem de omissão e sabem do que estão falando. A crise boliviana teve sua gênese no semestre passado, e os dois ficarão na muda por omissão. Na época o Geraldo só se interessava em derrotat as pretensões de Serra, e a HH aparecer nas CPIs. Agora, demagogicamente, começam a rosnar.



14/09


2006

Lupa mentiu, diz prefeito

O prefeito de Itambé, no agreste de Pernambuco, Fred Carrazone, confirmou há pouco ao blog que o deputado tucano Fernando Lupa pediu voto para o candidato pelo PFL a governador, Mendonça FIlho, em comício realizado na localidade de Maracujá. Assim, cai por terra a versão do próprio Lupa, em contato há pouco com o blog, de que não havia feito campanha para o pefelista pelo município.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Severino Isidoro Fernandes Guedes

Que é isso Lupa, traindo Dudú pela segunda vez? É por isso que você está do lado certo, o lado dos trairas do povo, o lado de Jarbas (será que ele tem lado mesmo?), o lado do Pinóquio elitista Mendoncinha e sua pefelândia conservadora.

Raimundo Eleno dos Santos

Político que não mernte, não logra, não come uma beiradinha-susassuna, não tergiversa, não engana, não pode e nem deve estar fazendo campanha para nenhum cargo eletivo. Cada um postulante tem que ter no mínimo alguma desses qualidades.É normal.

Francisco Filho

PORQUE ESTÃO CRUCIFICANDO LUPA POR PEDIR VOTOS PARA MENDONÇA? ELE SIMPLESMENTE ADERIU AO APELO DE LUCIANO SIQUEIRA E "FOI PARA O LADO CERTO".


ALEPE

14/09


2006

Vice e cinco vereadores aderem a Mendonça em Jaboatão

Em Jaboatão, cujo prefeito Nilton Carneiro apóia o candidato do PSB a governador, Eduardo Campos, o pefelista Mendonça Filho acabou fazendo uma caminhada que resultou em adesões políticas. O primeiro a anunciar apoio foi o vice-prefeito Geraldo Azevedo, do PSDC. ''Espero que Mendonça ganhe no primeiro turno'', afirmou Azevedo. Cinco vereadores seguiram a decisão do vice-prefeito: Neco (líder do governo), Luiz Carlos Matos, Geraldo, Louro e Eduardo Porto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Severino Isidoro Fernandes Guedes

Dudu Precatório? Essa turma da pefelândia esquece que Ediuardo foi inocentado pelo STF. E vocês neo-fascistas e reacionários que o caluniaram irão para onde merecem: para a lata do lixo da história! A memória de Arraes, um homem de bem, merecia essa reparação.

Edmar Lyra Cavalcanti Júnior

Que "butada" em Dudu hein ??? o vice-prefeito e 5 vereadores... E ele ainda acha que Newton Carneiro tem força pra botá-lo no poder e apoiá-lo... Coitadinho de Dudu Precatório. "ô mulé, dá uma pena"

prudencio godoy de melo galvao

O vice é de q partido mesmo?tá lá escrito PSDC, ou seja; LARANJA LUÍS VIDAL,essa notícia não tem novidade nenhuma, HA, ia esquecendo vi também o nome do verador EDUARDO PORTO, cujo irmão é cons. do tribunal de contas,CARLOS PORTO,PELELÃNDIA, desde q nasceu, quase q era expulso da polícia.


Bandeirantes 2021

14/09


2006

Senado em AL: Lessa tem 36% e Collor 26%

 A TV Gazeta, afiliada da TV Globo no Estado de Alagoas, divulgou, no início desta tarde, o resultado da pesquisa do Instituto Ibope com as intenções de voto para o Senado Federal em Alagoas. A pesquisa só foi divulgada hoje, apesar de ter sido feita entre os dias 8 e 10 de setembro. Ronaldo Lessa (PDT) lidera as intenções de voto, com 35% da preferência do eleitorado. O ex-presidente Fernando Collor de Mello (PRTB) está em segundo lugar, com 26%. José Thomás Nonô (PFL) registrou 14% das intenções de voto e o candidato, Galba Novaes (PL), teve 6%.

Se comparada com a pesquisa anterior, realizada entre os dias 18 e 20 de agosto, quando o candidato Fernando Collor de Mello ainda não tinha entrado na disputa, Ronaldo Lessa registrou redução na preferência do eleitorado, de 44%, verificado no primeiro estudo, para 35%. José Thomás Nonô, na primeira pesquisa, tinha 19% das intenções de voto e agora aparece com 14%. Já o candidato do PL, Galba Novaes, tinha 5% na primeira pesquisa Ibope e agora registrou 6%. 

Nas duas pesquisas, 812 eleitores foram ouvidos no Estado. Esta última pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas com o número 4289/2006. As informações são da Agência Nordeste


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme alves

Infelizmente Nonô dançou, e o Collor poderá derrotar o Lessa. Principalmente pela a sensação incutida nos alagoanos de que não reverterá na justiça a decisão de suspensão dos seus direitos políticos. Foi o que sentí conversando com amigos de lá. Vamos ver.


Serra Talhada 2021

14/09


2006

Criticado por não reagir Lula quer firmeza contra Bolívia

Após ser bastante criticado pelas declarações diplomáticas sobre o decreto divulgado em maio que nacionalizou as reservas de petróleo e gás da Bolívia, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva agora defende uma reação ''firme'' do governo brasileiro, segundo o ministro Silas Rondeau (Minas e Energia). Ele afirmou que a decisão de cancelar a viagem que faria a partir de hoje à Bolívia – que contaria também com a presença do presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, e tinha como objetivo a negociação dos preços do gás – foi tomada em conjunto pelo Palácio do Planalto, Itamaraty e Ministério da Casa Civil.

''O presidente Lula reagiu de uma forma bastante firme porque todo o clima tinha sido construído no sentido de entendimento, e de repente esse assunto surpreendeu a nós todos'', disse Silas Rondeau. O cancelamento da viagem foi em resposta da decisão da Bolívia de assumir o controle de duas refinarias da Petrobras sem pagar nenhuma indenização e ''representa uma resposta política, uma reação política'' do governo brasileiro à ''medida adotada de forma unilateral'' pelo governo Evo Morales.

Em maio, quando Morales nacionalizou as reservas, Lula fez diversos discursos em que defendeu que o Brasil deveria ajudar a Bolívia por ser um país mais pobre, que o país vizinho era ''soberano'' para tomar tal decisão e que tinha o direito de cobrar o ''preço justo pelo gás''.

Agora Rondeau cobrou do governo boliviano disposição para negociar acordos. ''Toda boa vontade tem sido feita no sentido de coadunar os interesses, mas tem que haver sinais das duas partes'', completou o ministro. Segundo Rondeau, a reação de Lula diante da resolução boliviana está alinhada à posição do Ministério de Minas e Energia e da Petrobras. ''A boa relação entre os dois países, se ela não melhorar, não será por uma falta do Brasil, mas por conta de uma atitude do lado deles'', afirmou Rondeau.

Ele destacou que a posição brasileira tem sido a de defender os contratos em vigor e preservar o abastecimento do mercado de gás brasileiro, e que ''há limites'' para a flexibilidade.

O governo brasileiro foi surpreendido com a decisão boliviana principalmente depois da visita do vice-presidente Álvaro Garcia Linera, que esteve no Brasil com um propósito conciliador no fim de agosto, quando ficou acertado que as negociações seriam retomadas. Rondeau propôs ao governo boliviano que a reunião marcada para esta sexta-feira, seja realizada no próximo dia 9 de outubro, mas ainda não obteve resposta.
(Do Correioweb com Folhanews)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

helenosilva

luis queiroz,a turma de nazaré quer ouvir tua voz batendo nessa cambada que destruiu o hospital e há cinco anos sofre com falta de agua

LandRover

Vou mandar uma saia de presente para o nosso presidente Lula, que agiu como uma "mulherzinha". Viva Ego Morales!

Raimundo Eleno dos Santos

O Brasil no século XIX pegou ár dos ingleses e em conjunto c/o Uruguai e Argentina massacraram o Paraguai.Poucas almas foram salvas crianças, mulheres e velhos caquéticos.Certamente a direita revanchista quer q Lula se atire contra os índios bolivianos.Agora não dá. Índio é inimputavel,são tutelados

josé arnaldo amaral

A POLÍTICA INTERNACIONALISTA DO MULLA E CATERVA, DE QUATRO ANTE O EIXO DE CHAVEZ, MORALES E FIDEL CASTRO, VAI DEFENDER TAMBÉM O PAGAMENTO DE INDENIZAÇÃO PELO TEMPO QUE A PETROBRÁS EXPLOROU OS COCALEROS. 45 NELLES!!!

Drácula

QUERO VER AGORA... SE EM PLENA CAMPANHA... NOSSO COMANDANTE EM CHEFE...... TERÁ A CORAGEM DE AUMENTAR O PREÇO DO GÁS.......OU VAI DEIXAR PARA DEPOIS DAS URNAS FECHADINHAS.....SE O CHUCHU NÃO APROVEITAR ESSA......SÉRGIO GUERRA... VOLTE PARA O SEU HARAS......HAHAHAHAHAHA


Anuncie Aqui - Blog do Magno

14/09


2006

Quem mente: Lupa ou Mendonça?

O deputado estadual Fernando Lupa, do PSDB de Pernambuco, fez, há pouco, um contato por telefone com o signatário deste blog, para negar que tenha pedido voto para o candidato do PFL a governador, Mendonça Filho, terça-feira passada, em Itambé, Agreste do Estado.

''Eu fui participar da inauguração do comitê de campanha. É verdade que tenha encontrado com o pai do governador, o deputado José Mendonça, a quem elogiei, mas, em nenhum momento, pedi voto para Mendonça, porque meu candidato é Eduardo Campos(PSB)'', afirmou.

Localizado por telefone, José Mendonça reafirmou que, no seu discurso, Lupa pediu voto para o seu filho. Quem é o mentiroso?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme alves

Taí um escolha difícil. Só tirando no par ou ímpar.

REVERENDO

BRASILEIROS: MENTIR É O QUE SEMPRE FEZ ESTE TAL DE LUPA. PERGUNTA P/ EDUARDO CAMPOS QUE FOI QUE O TRAIU DEPOIS QUE ARRAES PERDEU?

Drácula

HAHAHAHA... NÃO...... SÉRIO????... LIVROS?????? DO JEITO QUE VC ESCREVE.... VOCÊ NÃO VÊ UM LIVRO HÁ MUITO TEMPO...HAHAHAHAHAHAHJAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Drácula

IHHHH,, COMENTÁRIO VELHO E REQUENTADO....

prudencio godoy de melo galvao

Meu caro luíz, pelas agresões, que voçê, direcionou pra Ana, diz bem o nivél do seu fraco CARATÉR,te recolhes a tua insignificância,poís dialogar com gente da tua LAIA,é está dentro da sargeta, tenho + é q me dedicar aos bons livros, aos meus discos, pq pra teu LATIDO, meus ouvidos, SÃO MOCOS,tchau.



14/09


2006

Freire: "Lula tem voto. Eu tenho decência e caráter"

 O presidente nacional do PPS, deputado Roberto Freire (PE), reagiu às críticas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva que o condenou por ter levantado a hipótese de impeachment do seu mandato. "Voto não dá caráter e decência para ninguém. Lula pode até ter voto. Eu tenho caráter e decência", disse.

Numa conversa informal com jornalistas no Itamaraty, Lula disse que Freire "nem é candidato a deputado federal". E complementou: "Você acha que ele teria coragem de ser candidato a deputado? Ele se pendurou como suplente do Jarbas [Vasconcelos, governador de Pernambuco pelo PMDB]".

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso também foi alvo de Lula. Sobre a carta pública de FHC divulgada na última semana, com críticas ao governo atual, o presidente Luiz disse que não leu porque "não tem tempo a perder com FHC".
A sugestão de Freire sobre o impeachment foi feita com base na denúncia do TCU (Tribunal de Contas da União) de que houve superfaturamento na compra de cartilhas pelo governo e partidarização do material.

O tribunal encontrou indícios de que R$ 11 milhões foram utilizados pela Secom (Secretaria de Comunicação do Governo) de forma irregular. O ministro Tarso Genro (Relações Institucionais) disse que falar em impeachment é "golpismo". As informações são da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

IVAN INÁCIO DE OLIVEIRA

ESTE NÃO TEM VOTO NEM PRA VEREADOR, VIVE NA CONTRAMÃO DA ESQUERDA. CRIOU UMA SIGLA DE ALUGUEL, QUE ACM LOGO LOGO VAI ESTÁ FILIADI A ELA

Ivan Câmara de Andrade

Esse Freire, há dois anos atrás falava numa aliança de esquerda e hoje é aliado de 1ª hora do PFL. Cala boca seu Freire, tu só serve pra ser suplente.

José Carlos-Serra Talhada

Roberto Freire, vc não tem Carater nem moral, vc é um traidor da dignidade alheia, com suas posições me fez votar por 3 vezes.

guilherme alves

Senador Roberto Freira, respeite o povo brasileiro que tem decência e caráter e vota em Lula, como demonstra as pesquisas. Político em decadência e sem voto, vivendo das migalhas oferecida pelo campeão de votos Jarbas, é dado a tiradas senís. O poveo que noutras vezes já o sufragou merece respeito.

josé arnaldo amaral

FREIRE SE ALIOU AO CORONÉ CIRO GOMES PARA DAR SUSTENTAÇÃO À DEGENERAÇÃO DO ESTADO PELO LULLISMO... COSPE NO PRATO QUE COMEU... E PAGA POR SER VACILANTE. NÃO POR FALTA DE AVISO.45 NELLE$ !!!!