Lavareda

22/03


2008

O grave é ser legal

Durante quase 400 anos, a escravidão foi legal no Brasil. Mesmo sendo vergonhoso e sem qualquer lei que desse a algumas pessoas o direito de escravizarem outras, a escravidão era legal. Porque a imoralidade era legal. Como hoje está legalizada a maior parte das falcatruas.

Como acontece com gastos dos cartões corporativos, com o mobiliário do reitor da UnB e com os palácios construídos pelo setor público. Construir um palácio para o Judiciário, o Legislativo ou qualquer órgão do governo ao lado de favelas sem água nem saneamento, ao lado de crianças fora da escola, é imoral, mas perfeitamente legal. É uma corrupção nas prioridades, mas é legal. O grave é ser legal.

Quando, durante a construção do prédio do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo, dezenas de milhões de reais saíram do orçamento público para os bolsos privados, foi ilegal. Os culpados foram punidos: um perdeu o mandato enquanto outro ficou preso.

Mas foi legal colocar no orçamento centenas de milhões de reais para construir o prédio luxuoso do TRT, mesmo que esse dinheiro fizesse falta para escolas, saúde, transporte público, universidades. Só vai preso e perde o mandato quem tira de projetos do Estado para pôr no próprio bolso; mas continua solto quem, legalmente, tira do orçamento do pobre para gastar em projetos que beneficiam os ricos. Porque isso é legal.

Isto é o mais grave: legalizar a falta de ética das prioridades que não atendem às necessidades da população pobre. Nos últimos anos, houve desvio de recursos da educação de base, inclusive da alfabetização, para outros setores, como o ensino superior, e isso foi legal. O texto é do senador Cristovam Buarque, que escreve aos sábados neste blog. Para ler a sua íntegra para clicar em Opinião. E boa leitura!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ALEPE

22/03


2008

Governo da Bolívia ameaça tirar rádios e TVs do ar

 Há pouco mais de um mês, o presidente boliviano Evo Morales acomodou na chefia da Superintendência de Telecomunicações do governo um auxíliar chamado Jorge Nava. Uma das primeiras providências de Nava foi remeter uma ameaçadora carta circular a mais de 1.000 emissoras de rádio e televisão.

 

No documento, Jorge Nava "lembra” aos meios eletrônicos de comunicação da Bolívia que devem observar as leis que regulam a atividade. E adverte que, em casos de descumprimento das normas, a repartição que dirige pode impor a “inabilitação temporária” da emissora por até 125 dias.

 

A correspondência evoca uma providência adotada no ano passado pelo governo companheiro da Venezuela. Amigo e aliado político de Evo Morales, o presidente Hugo Chávez vetou a renovação da concessão pública que autorizava o funcionamento da RCTV (Radio Caracas Televisión). A maior e mais popular emissora venezuelana saiu do ar em 27 de maio de 2007.(Folha Online)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Drácula

ESSE ÍNDIO MASTIGADOR DE FOLHA DE COCA NÃO VALE NADA.......VAI ACABAR SENDO DEPOSTO..

francisco sales

hehheheh !! se essa onda pairar por aqui !!! isso é que se pode chamar de retrocesso !


O Jornal do Poder

22/03


2008

Planalto nega dossiê para chantagear Fernando Henrique

 Em nota divulgada neste sábado, a Casa Civil da Presidência da República nega a existência de qualquer dossiê sobre gastos com suprimentos de fundos do governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC), conforme publicado na revista Veja desta semana. Segundo a Casa Civil, uma sindicância vai apurar a responsabilidade pelo vazamento de informações do Sistema de Suprimento de Fundos (Suprim).

Na reportagem que deu origem à nota, a revista Veja afirma que uma equipe do Palácio do Planalto teria preparado um dossiê sobre gastos efetuados nos anos de 1998, 2000 e 2001 pelo então presidente, sua esposa, Ruth Cardoso e assessores nas chamadas contas tipo B.

O documento, de acordo com a revista, seria usado para chantagear parlamentares da oposição, a fim de evitar que as contas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva fossem investigadas na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Cartões Corporativos.

De acordo com a Casa Civil, o que a revista apresenta são fragmentos extraídos de uma base de dados do sistema informatizado de acompanhamento do suprimento de fundos (Suprim). O sistema foi criado por orientação do Tribunal de Contas da União (TCU) para que fossem estabelecidos mecanismos que dessem maior transparência ao acompanhamento dos gastos.

O Suprim começou a ser alimentado em 2005. O processo de alimentação retroagiu para 2004 e 2003 e agora estariam sendo digitalizados os documentos dos três anos citados na reportagem da Veja.

A Casa Civil também contesta os valores de gastos apresentados pela revista: Nos três anos referidos pela matéria, o gasto médio anual em suprimento de fundos da Presidência da República não ultrapassa a R$ 3,6 milhões em valores nominais. (Agência Brasil)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Drácula

SÃO TOOS UNS SAFADOS.... VEJAM A DONA MARISA... TODA ESTICADA... CHEIA DE BOTOX..... ROUPAS CARAS......CADÊ A MULHER DO OPERÁRIO? ..........E ESSE BUNDÃO DO FHC É OUTRO SAFADO......... QUE USAVA CARTÃO....ATÉ PARA PAGAR GASOLINA DE CARRO PRÓPRIO...COMO DISSE.... SÃO TODOS SAFADOS....

roberto lima

será que o ex-presidente andou usando minha grana através do cartão corporativo para cobrir as despesas da "filial" e do rebento que agora estão em madrid?

roberto lima

Quando nos darão o direito de ter um presidente decente?

francisco sales

negar ??????? esse povinho gosta disso !! que o digam os aloprados ! êta povo sem caráter ! se sabe, fala logo !


Abreu no Zap

22/03


2008

Beteto cai dois pontos, mas lidera com folga em Barra

Na penúltima parcial da enquete para prefeito em Barra de Guabiraba, o prefeito Bebeto Albuquerque (PMDB) perdeu dois pontos, mas continua na liderança com 55% dos votos, enquanto Valéria Lima (PR) cresceu um ponto e está com 34.85%. O resultado final sai na próxima segunda-feira. Lembrando que enquete não é pesquisa eleitoral, conforme resolução do TSE. E que, para votar, é necessário fazer antes o seu cadastro. Vamos votar, gente!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/03


2008

Ouricuri: Chico Coelho cai dois pontos, mas é favorito

Já em Ouricuri, o candidato a prefeito pelo PDT, Chico Coelho, também caiu dois pontos, mas é o franco favorito com 57% dos votos, enquanto Dario Peixoto, do PT, subiu apenas um ponto e está em segundo com 21%. Vamos votar, gente! O resultado sai na segunda-feira.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos flavio

ouricuri,estar percebendo que Chico Coelho é a pessoa certa para continuar a mudança.Ouricuri esta de cara nova,esta mais bonita.Parabens Chico Coelho por tanto trabalho em nossa terrinha...


Banco de Alimentos

22/03


2008

Semana da Água 2008 inicia 2ª feira no Recife

 Jogos, trilha da água, peixes falando num rio, dentes de tubarão, teatro de bonecos e muita ação num carro de bombeiros! Estas e outras atrações são oferecidas entre os dias 24 e 28, na programação da Semana da Água 2008. O evento, coordenado pela Secretaria de Recursos Hídricos de Pernambuco, com apoio da Compesa, tem parceria com várias entidades e será realizado simultaneamente, em Recife, no Espaço Ciência, e em Caruaru, no prédio do Itep/Centro Tecnológico da Moda.

De acordo com o secretário de Recursos Hídricos e presidente da Compesa, João Bosco de Almeida, mais de 5 mil crianças deverão ser atendidas durante a semana, no Recife, e  mais de 700 em Caruaru. O objetivo geral, conforme adiantou, é o de incentivar nas duas cidades uma conscientização sócio-ambiental, tendo as crianças como agentes multiplicadores. O foco é a importância da água para a vida e o meio ambiente, o combate ao desperdício e a preservação dos recursos naturais, ressaltou.

O público-alvo são os estudantes da 4ª e 5ª séries das redes estaduais e municipais. O governo do Estado está disponibilizando transporte gratuito para as escolas da rede pública que se inscreveram. Escolas particulares previamente agendadas também têm acesso ao evento, desde que garantam a própria condução. Jogos, trilha da água, peixes falando num rio, dentes de tubarão, teatro de bonecos e muita ação num carro de bombeiros! Estas e outras atrações são oferecidas entre os dias 24 e 28, na programação da Semana da Água 2008. O evento, coordenado pela Secretaria de Recursos Hídricos de Pernambuco, com apoio da Compesa, tem parceria com várias entidades e será realizado simultaneamente, em Recife, no Espaço Ciência, e em Caruaru, no prédio do Itep/Centro Tecnológico da Moda.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/03


2008

Maluf perde ação contra a Globo e Dr. Babaluf continua

 O deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) não conseguiu a condenação da TV Globo e do humorista Agildo Barata Ribeiro Filho, que vive o personagem Dr. Babaluf no programa Zorra Total. A 12ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro negou provimento ao recurso do deputado, que pedia indenização devido à veiculação do quadro no programa. Cabe recurso.

O desembargador Binato de Castro entendeu que não houve ofensa no programa humorístico Zorra Total. Votou pelo desprovimento do recurso e foi acompanhado pelos demais desembargadores Mario Guimarães Neto e Lucia Miguel Lima.

De acordo com o processo, Paulo Maluf entrou com a ação de indenização por danos morais, alegando ofensa pelo programa exibido pela TV Globo. A defesa alega que, em um de seus quadros, o Dr. Babaluf foi inspirado em Maluf e causou constrangimentos ao deputado.

Segundo a acusação, em uma das exibições, o Dr. Babaluf, dono de uma feira livre, tentava subornar um fiscal que o investigava por supostas irregularidades cometidas. No mesmo quadro, um consumidor reclamava dos produtos da feira.

A defesa de Agildo Ribeiro argumentou que o ator é humorista e interpreta alguns personagens inspirados em pessoas públicas. Segundo ele, isso é feito “dentro dos limites da ética e com seriedade, sem pretender ofender a quem quer que seja”.

Em primeira instância, o pedido foi negado pela juíza Myriam Medeiros da Fonseca Costa e o deputado foi condenado a arcar com as custas e com os honorários fixados em R$ 3,8 mil. A juíza entendeu que o humorista não tem compromisso com a realidade.

“Não restou caracterizada a ofensa, tudo não ultrapassando os limites da sátira, situação de jocosidade que não compromete a sua honra, a bem da verdade já um tanto abalada pela notícia de depósitos efetuados em bancos no exterior, prisão amplamente noticiada por todos os periódicos do país e outros episódios, de certa forma incompatíveis com o comportamento ético que se espera de um homem público”, escreveu na sentença.

Segundo Myriam Costa, não cabe ao deputado interferir no roteiro do programa. (Informações do site Consultor Jurídico)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

stefano

O problema é que com a globo ninguém pode.

Raimundo Eleno dos Santos

A gente vê, aqui e ali um juiz independente, que manda ficha.Lamentavelmente no judiciário isso se tornou uma exceção. Veja essa JUÍZA e a juíza da Bahia. Sim, aquela que é sócia de traficante. Essa mesma. E aquele juiz que o TJPE aposentou depois dele ter praticado horrores...



22/03


2008

Rumo a um País de preguiçosos?

Revista EPOCA
 
 O governo adotou medidas para incluir mais gente no Bolsa-Família. Agora, falta definir de modo mais eficaz quando deve terminar o benefício. [...] no fim do ano passado, o governo federal mudou as regras do Bolsa-Família e estendeu os benefícios para os jovens de 16 e 17 anos. Na semana passada, as alterações entraram em vigor. A ampliação da faixa etária, segundo o Ministério do Desenvolvimento Social, permitirá, o retorno ou a inclusão de 1,15 milhão de jovens pobres no programa. Hoje, o Bolsa-Família beneficia 11,1 milhões de famílias. Outra novidade foi o anúncio da transformação do cartão de saque do Bolsa-Família em cartão de débito. [...]Um dos principais temores suscitados pelo Bolsa-Família é que ele pode criar uma relação de dependência crônica do Estado.
 
Essa relação, também chamada “efeito preguiça”, foi observada em Porto Rico, um protetorado dos Estados Unidos. Lá, metade da população vivia abaixo da linha de pobreza. O governo americano patrocinou uma ampla distribuição de benefícios – em muitos casos pagando valores mais altos que os salários médios. O resultado: muita gente preferiu deixar de trabalhar para viver à custa dos programas sociais. Porto Rico virou uma nação de dependentes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Gilberto Carvalho Moura

" UMA ESMOLA, SEU DOUTOR, A UM POBRE QUE É SÃO, OU LHE MATA DE VERGONHA OU VICIA O CIDADÃO ".



22/03


2008

Ameaça do Planalto: um dossiê feito para chantagear

Revista VEJA
 
 A CPI que investiga o uso dos cartões corporativos do governo começou a ouvir depoimentos na semana passada num falso clima de cordialidade. [...] O Palácio do Planalto mandou fazer um dossiê sobre os gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso em seus últimos cinco anos de governo – e ameaça divulgá-lo para tentar constranger os oposicionistas que insistem em investigar o presidente Lula. VEJA teve acesso a parte do dossiê. Elaborado com base em dados considerados sigilosos pelo próprio governo, o material reúne detalhes das despesas do ex-presidente Fernando Henrique, de sua mulher, Ruth Cardoso, e de assessores próximos nos anos de 1998, 2000 e 2001 nas chamadas contas tipo B – aquelas a que o ministro Paulo Bernardo se referiu.
 
O documento lista centenas de compras realizadas pelo gabinete do ex-presidente, desce a insignificâncias, como pagamento de gorjetas e aquisição de material de higiene pessoal, e faz insinuações potencialmente graves, se verídicas, sobre a mistura de recursos públicos com despesas de campanha eleitoral. Estão também discriminados compras de bebidas, alimentos e aluguel de carros. As planilhas ainda revelam as iniciais de quatro agentes da Agência Brasileira de Inteligência (JCS, PSWR, SLCC e JCSB), seus CPFs e os valores que eles sacaram em dinheiro, 1,6 milhão de reais em 2002, usando as chamadas "despesas secretas".
 
Uma simples consulta ao site da Receita Federal permite a identificação dos agentes. Os autores do dossiê queriam mostrar que no governo passado também houve abuso nos gastos secretos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Sérgio J. Cadena Bandeira de Melo

DEVERIA COMEÇAR PELOS ATUAL GOVERNO QUE FOI ONDE TEVE INICIO O ESCÂNDALO.ESTE ÉTICO GOV QUE AI ESTÁ NÃO TEM O QUE TEMER,CORTE NA PRÓPRIA CARNE, PALAVRA DO lula O ÉTICO.PARA QUE TANTOS MISTÉRIOS SE TEM A CONSCIÊNCIA LIMPA,TIRA AS NOTAS FICAS DO COFRE DA DILMA E SENTA A PUA.EM SEGUIDA REVE OS OUTROS