FMO janeiro 2020

12/12


2007

Placar extra-oficial da CPMF: 45 x 33

O Governo deve perder a batalha pela prorrogação da CPMF. Só garantiu 45 dos 49 votos necessários. A oposição deve ter 33 votos. O próprio líder do Governo, Romero Jucá, em discurso há pouco, já praticamente jogou a tolha.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ednaldo Ferreira

Magno, vc dá um bom "palpiteiro" só q ao contrário!!! foram 45 (vejam só q ironia, justamente o nº do PSDB) para oposição.


IPTU Cabo

12/12


2007

CPMF: propostas de Lula recusadas. Ele será derrotado

Numa última cartada, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR) levou hoje uma carta do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a sessão de votação da PEC (proposta de emenda constitucional) que prorroga a cobrança da CPMF até 2011. Na carta, Lula referenda as propostas assinada pelos ministros Guido Mantega (Fazenda) e José Múcio (Relações Institucionais) de elevar os repasses da CPMF para a saúde.

Nas cartas assinadas por Mantega e Múcio, o governo se compromete a cumprir uma das duas propostas apresentadas: repassar 100% dos recursos da CPMF até 2011 para a saúde ou renovar a CPMF por um ano e repassar 80% para o setor.

"Não é cortando recursos que vamos melhorar a situação", disse Jucá.

O líder apresentou ainda uma proposta de encerrar a discussão hoje e votar a proposta amanhã.

Os líderes do PSDB, Arthur Virgílio (AM), e do DEM, José Agripino Maia (RN), disseram que era tarde para o governo apresentar essas propostas e que mantinham a posição de votar contra a prorrogação da CPMF.(Folha Online)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/12


2007

No corpo-a-corpo governo já reverteu um voto contra

O senador Osmar Dias (PDT-PR) declarou agora há pouco ao Congresso em Foco que, diante de um pedido seu atendido hoje (12) pelo governo, mudou o voto e agora será mais um senador favorável à prorrogação da cobrança da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Osmar Dias disse que o governo enviou-lhe um ofício hoje, no início da tarde, com respostas suficientemente aceitáveis às condições que ele havia imposto para votar com o governo.
Segundo o documento, subscrito pelo líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), e pelo ministro das Relações Institucionais, José Múcio, serão atendidas seis das principais ''exigências'' que fizeram Osmar Dias mudar de idéia a poucos minutos da votação da PEC 89/07, que prorroga até 2011 a cobrança do tributo. Neste momento, senadores discutem a matéria em plenário (faltam cerca de 15 oradores inscritos para falar na tribuna).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

acolher

12/12


2007

Governo já admite derrota na votação da CPMF

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), admitiu hoje que o Planalto está consciente da dificuldade para aprovar a PEC (proposta de emenda constitucional) que prorroga a cobrança da CPMF até 2011. No entanto, ele afirmou que o governo não desistiu de tentar aprovar a proposta e que tentará vencer até o último minuto.

Questionado se a chance da proposta ser derrotada era de 98% e de ser aprovada era de 2%, Jucá respondeu: "Essa é uma boa avaliação".

Jucá disse que o governo vai para o "tudo ou nada" na tentativa de manter a contribuição e que a orientação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva é para que a matéria seja votada nesta noite no plenário do Senado --com ou sem os 49 votos necessários para a sua aprovação.

Nos bastidores, o governo joga pesado para tentar convencer senadores do PSDB a aprovarem a prorrogação da CPMF.

Jucá vai tentar fazer um último apelo à oposição no momento em que for encaminhar a votação pela liderança do governo. O líder mantém suspense sobre a oferta que formalizará no plenário, mas afirma que a orientação de Lula é votar a CPMF nesta quarta-feira.

Pressa

Jucá disse que não dá para tentar aprovar a proposta amanhã, pois existe o risco de não haver quórum para a votação. É que muitos senadores deixam Brasília na quinta-feira. Além disso, outros senadores devem ir a Roraima para participar do enterro do governador Ottomar Pinto (PSDB), que morreu ontem.

A vigência da CPMF termina em 31 de dezembro. Para passar, a proposta precisa ser aprovada, em dois turnos, com ao menos 49 votos favoráveis. Como o Congresso entra em recesso a partir de 24 --o dia 22 cai num sábado--, o tempo da negociação é curto. ( Folha Online)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/12


2007

Músicos cubanos desaparecem no Recife

Do Blog do Cláudio Humberto

Pelo menos dois músicos cubanos estão desaparecidos no Recife depois de terem sido contratados para tocar num bar ''Cuba do Capiberibe''. O produtor do show dos Los Galanes é Jair Pereira, ex-secretário de Imprensa do governo Miguel Arraes.

Na manhã desta quarta-feira, Pereira prestou queixa do sumiço dos músicos na Policia Federal. Há suspeita de fuga para posterior pedido de asilo político. O vôo em que os músicos cubanos deveriam ter viajado, de volta a Cuba, partiu do Recife no final da manhã com destino a Manaus, de onde embarcariam para outro vôo para o Panamá e, de lá, para Havana.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Paulo Kigrer

Os cubanos estão com João Lindu Paulo visitando as merdas que o prefeitinho faz aqui no Recife...

LUCIANO DA SILVA OLIVEIRA

Deus queira que eles tenham fugido de Cuba e ter pedido asilo, mas o nosso LULA nega ou recambiam de madrugada. Sabendo que foi aqui, podem estar jogados em qualquer desova, vamos torcer que não.


Cúpula Hemisférica

12/12


2007

Garibaldi diz ter missão de reerguer imagem do Senado

No primeiro discurso após ser eleito o novo presidente do Senado, o senador Garibaldi Alves (PMDB-RN) disse nesta quarta-feira que assume o cargo com a missão de reerguer a imagem da Casa após a crise política que a atingiu neste ano. O peemedebista disse que vai tirar do episódio que "aproximou o Senado de limites que jamais poderiam ser ultrapassados" lições que serão aplicadas no comando da Casa --mesmo admitindo que assume o cargo em um momento "traumático" para o Senado.

"Convoco a todos os senadores a partilhar comigo a agoniação de devolver ao Senado perante o país toda a credibilidade que conquistou em sua quase bicentenária trajetória histórica", afirmou. No final do discurso, disse que o Senado "vai escrever uma nova página na história brasileira".

Garibaldi garantiu aos líderes partidários que, no comando da Casa, vai respeitar as legendas governistas e de oposição com o cumprimento restrito da Constituição Federal e do regimento interno do Senado.

"Eu quero assegurar as bancadas do governo e da oposição a minha lealdade ao regimento. A presidência não será partícipe da disputa partidária, mas ferramenta para que das discussões surjam idéias e caminhos para levar o Senado sempre atuante. O instante é de arrostar desafios, enfrentar sem dúvida com árdua luta esse momento de trauma, mas também de renovação de fé na força democrática de nossa instituição."

Garibaldi fez um agradecimento ao senador José Sarney (PMDB-AP) por ter desistido de concorrer à presidência pelo PMDB --uma vez que seria eleito pela maioria da bancada como o candidato do partido. O senador também se dirigiu a Pedro Simon (PMDB-RS), que disputou com ele o comando do Senado dentro do PMDB. "O senador Simon vai me perdoar por ter sido seu competidor, enquanto eu agradeço a Deus ter tido um competidor como Vossa Excelência, um homem tão respeitado por todos nós", disse. Da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Josessandro Batista de Andrade

SR. FIADO VOTE A PÁGINA DO DIA 11 QUE VC VSAAI VER O QUE É BOM PRÁ TOSSE

EDILSON BENTO CAMPELO

Tem mas um boneco na presidencia da quela casa,é uma imoralidade o que estes politicos fazem com o nosso país,estes camaradas brincam com nossa moral e o futuro de nossos filhos,deveria era acabar com aquilo tudo de uma vez por todas.

Sérgio J. Cadena Bandeira de Melo

POR QUE O O GOV. TEME O PEDRO SIMON ?? QUANDO NÃO SE USA DE MÁ FÉ E TEM CONSCIÊNCIA LIMPA NÃO HÁ TEMOR A NINGUÉM. SE É UM GOV. ÉTICO TRANSPARENTE, QUAL O MOTIVO DE TEMER.

LUCIANO DA SILVA OLIVEIRA

Me engana que gosto. Quem poderia levantar a moral era o nosso velho combatente PEDRO SIMON. O PMDB não aceitou.


Prefeitura de Serra Talhada

12/12


2007

Alencar confirma articulação de prorrogar CPMF

 O vice-presidente, José Alencar, confirmou nesta quarta-feira (12) a proposta do governo feita à oposição de prorrogar por apenas um ano a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), o imposto do cheque, e apresentar em 2008 um projeto de reforma tributária.

“O orçamento de 2008, já aprovado, contempla esses recursos [da CPMF]. Nós não podemos correr o risco de abrir um rombo de R$ 40 bilhões no orçamento. É preciso um sacrifício”, disse Alencar. Segundo ele, após a aprovação da CPMF por mais um ano, o governo apresentaria “uma emenda de reforma tributária”.

Com essa proposta, o governo espera obter os votos suficientes para a emenda da CPMF. Do Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

francisco sales

a pergunta é : alguém acredita em papai noel ? mesmo em época de natal , fica difícil ! essa famigerada CPMF foi uma enganação desde a sua origem. É um imposto com o qual se servem os governos para manobrarem sua negociatas ! Uma investigação nesse imposto deixaria todos arrepiados !


Prefeitura de Limoeiro

12/12


2007

Governo lança pacote de R$ 1,6 bi para educação

 O governo federal anunciou hoje mais um pacote de ações para a Educação que somam quase R$ 1,6 bilhão. Os novos programas já estão previstos no orçamento de 2008, mesmo que o governo ainda não saiba se vai poder contar os R$ 40 bilhões da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) no ano que vem. Uma das novidades é a criação de uma rede de ensino à distância para o ensino técnico de nível médio, especialmente na área de serviços.

O Sistema Escola Técnica Aberta do Brasil (E-Tec Brasil) terá R$ 70 milhões no orçamento de 2008 e R$ 150 milhões nos anos seguintes para que sejam oferecidos os cursos técnicos em colaboração com Estados e municípios. Da mesma forma que a Universidade Aberta do Brasil - a rede federal de ensino superior à distância -, coordenada pelas universidades federais, a E-Tec Brasil será coordenada pelas escolas técnicas federais de ensino médio.

''Em algumas áreas não há como haver ensino técnico à distância. Mas em outras, como os serviços, é possível. E essa é uma das áreas que mais cresce no País'', disse o ministro da Educação, Fernando Haddad. A maior parte dos recursos estão direcionados para a educação básica. São R$ 517,26 milhões para ampliação da merenda e do transporte escolar para as redes de ensino médio. Outros R$ 105,78 milhões serão usados no ensino infantil. Do Estadão.com.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

12/12


2007

Bancada do PSDB rejeita apelos de Lula

 A bancada do PSDB no Senado não cedeu aos apelos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva nem aos pedidos dos governadores do partido e decidiu manter a orientação de votar contra a PEC (proposta de emenda constitucional) que prorroga a cobrança da CPMF até 2011. Os tucanos se reuniram hoje à tarde para avaliar a nova proposta feita pelo governo para tentar conseguir o apoio da oposição.

Pela nova proposta, o governo repassaria 100% dos recursos arrecadados com a CPMF para a saúde. Hoje, só a parcela de 0,20 da alíquota de 0,38% é destinada ao setor.

Para garantir o cumprimento da proposta, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou a prometer que assinaria uma carta-compromisso. Nesse documento, Lula também sinalizaria que a CPMF teria a vigência de somente mais um ano e seria rediscutida dentro de uma reforma tributária. Da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Sérgio J. Cadena Bandeira de Melo

SÃO UNS LOBOS VESTIDO DE CORDEIRO, CONFIAR NELES É COLOCAR RAPOSAS TOMANDO CONTA DE GALINHEIRO .

Airton Correia da Silva

M U I T O B E M.



12/12


2007

Governo admite mudança na tramitação da CPMF

 O líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), e o presidente do PSDB, Sérgio Guerra (PE), anunciaram um acordo para que a proposta de prorrogação da cobrança da CPMF até 2011 seja separada da prorrogação da Desvinculação das Receitas da União (DRU), que até agora está anexada ao ''imposto de cheque''.

Isso significa que o governo quer, pelo menos, garantir a aprovação da DRU, que libera 20% do orçamento da União para gastos de qualquer natureza. ''Eles já têm um acordo com o líder José Agripino (DEM-RN) para isso. Não vejo nenhum problema de votar separado'', disse Sérgio Guerra.

A decisão, no entanto, ainda está condicionada às negociações em curso no Senado e no Palácio do Planalto para que o governo amplie os recursos destinados à saúde a partir da arrecadação da CPMF. ''Se não houver entendimento, fiz um acordo com a oposição para votar a DRU. Mas queremos votar tudo hoje'', garantiu o líder do governo. ''Me parece que eles querem votar tudo hoje, nem que seja para perder a CPMF'', ressaltou o presidente tucano. Do Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores