FMO janeiro 2020

21/09


2006

Lula critica Congresso pela não aprovação do Fundeb

 No único discurso desta quarta-feira, 20, além de atacar o governo anterior, Lula criticou mais uma vez o Congresso, por não ter aprovado o Fundeb. ''Se tivesse um trabalho mais eloqüente e forte do Congresso Nacional, nós poderíamos ter votado o Fundeb, que teria colocado este ano quase R$ 1,3 bilhão a mais na educação e R$ 5 bilhões a partir do terceiro ano. Lamentavelmente não foi aprovado no ano passado e neste ano. Já perdemos um ano e meio'', disse Lula, que queixou-se até mesmo da Justiça Eleitoral, por ter impedido o governo de divulgar a realização da Olimpíada da Matemática.

''Foi um desafio excepcional e a vitória foi mais redundante porque a Justiça eleitoral proibiu que a gente fizesse qualquer propaganda da olimpíada da matemática'', observou Lula, salientando que mesmo sem propaganda, para surpresa, 14 milhões de crianças se inscreveram para a prova.

Na cerimônia, o presidente Lula anunciou que vai incluir no programa de saúde pública o atendimento oftalmológico que não existe atualmente. ''Eu não quis fazer agora para não misturar com campanha, mas já tem um grupo de médicos especializados da Federação médica para ver se a gente institui a oftalmologia como questão de saúde pública, para que a gente possa dar à criança um atendimento oftalmológico desde o dia que nasce'', afirmou.

Ele contou que, quando foi ao oftalmologista recentemente, descobriu que tinha uma seqüela do tempo de criança. ''Como o olho não dói, às vezes a pessoa só descobre quando vai fazer o serviço militar, ou com 60 anos, como eu'', salientou, aproveitando para criticar os governos anteriores que não tiveram esta iniciativa.

Crise acompanhou Lula o dia inteiro

Depois de assinar o termo de compromisso de presidente amigo da criança, no Palácio da Alvorada, nesta quarta-feira, 20, em cerimônia que os repórteres foram impedidos de acompanhar - só profissionais de imagem registraram o encontro - o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que tem muito ainda a fazer em um segundo mandato e, se reeleito, seu governo não começará mais do zero. ''Eu penso que, com o aprendizado do primeiro mandato, se tivermos um segundo mandato, nós não partiremos mais do zero, não partiremos mais do um. Nós poderemos partir de um patamar mais elevado para evoluir'', disse o presidente, reiterando que ''temos tudo para fazer ainda''.

Esta cerimônia foi realizada no Palácio da Alvorada, residência oficial, por se tratar de um evento de campanha. Com a crise no governo, levada pelas ações de petistas, responsáveis pela operação de compra do dossiê contra candidatos tucanos, o presidente Lula dedicou praticamente o dia todo a assuntos da campanha. Mesmo quando deixou o Alvorada e foi para o Planalto, a crise seguiu junto e ele acabou sendo obrigado a discutir a permanência de Ricardo Berzoini na direção do PT e da sua campanha. (Agência Estado)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Carlos

Ele, Lula, é a própria crise. O Povo não nota se não quiser. Aonde Lula estiver o país estará perdendo tempo e sendo garfado cada dia mais. Sem pulso, incompetente, inepto. 45 nelle!!!

paulo

È isto mesmo, uma gestao exemplar. Vejam só que exemplos: Valdomiro, Mensalao, Jose Dirceu e Genoino, Land Rover, Delubio Soares, Dolar na Cueca, Lulinha, PCC, Vampiros, Sanguessugas......... Precisa de muito Cinismo, conivencia e participaçao para apoiar tais exemplos.

O que eles querem é isso, prejudicar a sua gestão que sempre se preocupou com o social e educacional desse país, mas não vão conseguir, é não deixar esses acontecimentos baixar a auto-estima da campanha, e pedir à militância que dê carga total até 01/10/2006. Vamos à vitória.


IPTU Cabo

21/09


2006

Candidato do PSOL é preso em Sergipe

O candidato a deputado estadual sergipano Clóvis Lapa de Souza (PSOL) foi preso em flagrante na noite de ontem, em Nossa Senhora do Socorro (SE), quando descia de um ônibus apresentando uma carteira de policial civil vencida.

Souza era considerado foragido da polícia. Ele havia fugido da Polinter (Delegacia de Polícia Interestadual) na sexta-feira passada, no mesmo dia em que foi detido sob a acusação de não pagar pensão alimentícia para a ex-mulher.

A polícia encontrou com o político, que seguia para uma escola particular onde leciona, cerca de R$ 2.500 em dinheiro.

Souza já foi policial civil e saiu da corporação há cerca de dez anos, em um plano de demissão voluntária. Ele apresentava a carteira vencida para não pagar passagem no transporte coletivo.

O presidente do diretório estadual do PSOL, Heitor Pereira, disse ter recebido a notícia da prisão de Souza com surpresa. ''Nós nem sabíamos que ele tinha sido policial nem que havia essas acusações sobre ele'', afirmou.

Segundo Pereira, Souza havia sido notificado pelo partido por não estar cumprindo seus compromissos eleitorais. Há cerca de um mês ele não aparecia para gravar os programas para o horário eleitoral gratuito.

Na manhã de hoje, Souza foi transferido da Polinter para a Casa de Detenção de Aracaju. Ele terá de prestar esclarecimentos para a Polícia Federal sobre o dinheiro que tinha em mãos quando foi detido.

À noite, o diretório estadual do PSOL se reuniu para avaliar a situação de Souza no partido.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Não acredito, um membro do PSOL, deixando de cumprir com a obrigação de pai, e logo na justiça, Não esse cara não é do Psol. a Senadoida não deixaria um membro do psol agir dessa forma, pois disse que na gestão dela não ia existir greve, todas as classes estariam satisfeitas. Olhe o lexotan.


Governo de PE - Decimo Terceiro

21/09


2006

Palocci é multado por outdoor irregular

 O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo determinou nesta quinta-feira, em caráter liminar, a retirada de outdoor de propaganda do candidato a deputado federal pelo PT, Antonio Palocci, localizado na avenida Brigadeiro Luiz Antônio. O ex-ministro recebeu ainda multa de R$ 5.320 do TRE.

Também foi determinada liminar para a retirada de outdoor, localizado na rua Rui Barbosa, de outro candidato a deputado federal pelo PT, Heiguiberto Guiba Della Bella Navarro. O candidato recebeu multa no mesmo valor imposto a Palocci.

A minirreforma eleitoral, sancionada em maio, proibiu a utilização de outdoor, bem como de propaganda política fixa para essas eleições.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

acolher

21/09


2006

João Lyra enfrenta manifesto contra sua candidatura

 Dez partidos, com quatro candidatos ao governo do Estado, entregaram hoje ao presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE), desembargador Fernando Tourinho, um manifesto denunciando a fraude eleitoral, a compra de votos, a violência política e o crime organizado a serviço da candidatura do deputado federal João Lyra, que disputa a sucessão estadual pelo PTB.

O manifesto suprapartidário pela paz e por eleições limpas em Alagoas foi subscrito pelos candidatos ao governo Teotônio Vilela Filho (PSDB), Lenilda Lima (PT), Ricardo Barbosa (PSOL) e Elias Barros (PTN). Outros quatro partidos - PDT, PSB, PPS, PcdoB e PHS - também apoiaram o manifesto, que foi protocolado na Superintendência da Polícia Federal de Alagoas e entregue em mãos ao governador Luis Abílio (PDT).

No manifesto, os quatro candidatos majoritários denunciam o `sindicato do crime´, ''infiltrado nos poderes constituídos, sobretudo na Assembléia Legislativa, onde se encontra encastelada a `nata do crime organizado´''. O presidente da Assembléia, deputado Celso Luiz (PMN) é o vice na chapa de João Lyra. Os dois foram procurados, mas ainda não quiseram falar sobre o manifesto e as denúncias.

Após receber a comitiva suprapartidária, no Palácio República dos Palmares, Luis Abílio elogiou a iniciativa e se colocou à disposição de todos que querem eleições limpas, sérias, seguras e tranquilas em Alagoas. ''Espero que o povo alagoano possa refletir nas urnas a sua vontade e não a do temor e do poderio econômico'', afirmou o governador.

Abílio disse ainda que acatou a sugestão dos candidatos que subcreveram o manifesto de criar uma força-tarefa - composta pelas polícias militar, civil, federal e o Exército - para fiscalizar as eleições no Estado. Abílio ficou de levar essa proposta ao presidente do TRE. ''Quero ser parceiro nessa luta e tenho certeza que vamos obter grandes resultados nessa parceria'', afirmou o governador.

Falta prova

O presidente do TRE disse que já recebeu várias denúncias sobre compra de votos, como fizeram o deputado estadual Gilberto Gonçalves (PMN) e o ex-vereador Jorge Sexto (PSC), mas nenhum deles trouxe provas da corrupção eleitoral. Tourinho disse que ia analisar o documento, mas que precisava de denúncia mais concreta, com provas, como cheques, recibos, gravações e a relação de eleitores entregue a compradores de voto.

Na Polícia Federal, os signatários do manifesto sequer foram recebidos pelo superintendente interino, delegado Fernando Castro. Os candidatos apenas protocolaram o manifesto, solicitando à PF que investigue as denúncias contidas no documento. Na saída da sede da PF, o senador Teotônio Vilela negou que a aproximação com outros partidos - principalmente com o PT - signifique uma ''aliança branca'' para o segundo turno.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/09


2006

Dossiê Serra: Oposição quer CPI depois das eleições

 Produziu uma reação forte a revelação de que o ex-assessor de análise de riscos da campanha de Lula, Jorge Lorenzetti, acusado de estar envolvido na compra do dossiê para incriminar tucanos, recebeu R$ 18,5 milhões dos cofres federais desde o início do governo Lula por intermédio de uma organização não-governamental da qual é fundador e colaborador, a Unitrabalho. O episódio serviu para a oposição lançar no Congresso a idéia de uma CPI para investigar todos os repasses de verbas federais para ONGs ligadas a petistas, nesta quarta-feira, 20.

Favorecida por convênios com diversos órgãos da administração federal, a Unitrabalho (Fundação Interuniversitária de Estudo e Pesquisa sobre o Trabalho) é uma das dez ONGs que mais receberam dinheiro federal nos últimos três anos e nove meses, de acordo com levantamento do site Contas Abertas. Só na última quinta-feira, por exemplo, a entidade de Lorenzetti, também conhecida por ser o churrasqueiro preferido de Lula, recebeu R$ 4,1 milhões do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

Um dia depois, um dos colaboradores de Lorenzeti no PT, o advogado Gedimar Pereira Passos, foi preso em São Paulo, junto com Valdebran Padilha, carregando R$ 1,7 milhão em notas de real e dólar. O dinheiro serviria para negociar com o empresário Luiz Antônio Vedoin, da máfia dos sanguessugas, a apresentação de denúncias contra os candidatos do PSDB.

Segundo a pesquisa feita pelo site Contas Abertas, os R$ 18,5 milhões já recebidos pela Unitrabalho entre 2003 e 2006 é 22 vezes maior do que toda a quantia embolsada pela mesma entidade entre 1996 e o final do governo Fernando Henrique Cardoso. No ano passado, por exemplo, o montante transferido para a fundação chegou a R$ 7,2 milhões.

Apenas um convênio celebrado entre a Unitrabalho e o Ministério do Trabalho, em 2005, para a avaliação do Plano Nacional de Qualificação (PNQ), custou R$ 6,9 milhões aos cofres públicos. A Finep, órgão ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia, contratou a entidade como prestadora de serviços relacionados ao desenvolvimento e à ampliação de incubadoras e projetos de integração e inclusão social. Do Ministério da Educação (MEC), a Unitrabalho obteve R$ 2 milhões para o ''desenvolvimento de ações que promovam a qualidade de ensino de jovens e adultos''.

''São entidades que recebem dinheiro do povo brasileiro e estão gastando em que'', questionou o senador Heráclito Fortes (PFL-PI), ao defender a criação de uma CPI das ONGs.

Os recursos repassados pelo governo federal a ONGs somam mais de R$ 1 bilhão no governo Lula. As entidades se credenciam a vários tipos de convênios com os órgãos federais. As áreas mais visadas pelos petistas são a reforma agrária, os cursos de formação de mão-de-obra, onde os sindicalistas têm experiência, e os novos programas de ciência e tecnologia, também visados pelos sanguessugas, que fornecia veículos adaptados.

As centrais sindicais também se aproveitam dos convênios para embolsar recursos federais. A Força Sindical, por exemplo, recebeu R$ 36,6 milhões entre 2003 e 2005, enquanto a CUT foi favorecida com R$ 30,2 milhões, sem falar nos seus sindicatos individualmente.

Para criar a CPI das ONGs, Heráclito precisa do apoio de, no mínimo, 27 colegas. Segundo ele, a comissão - com 11 titulares e 7 suplentes - terá 60 dias para apurar os ''fortes indícios'' de que houve desvio de dinheiro público neste episódio envolvendo assessores próximos do presidente e em outros, como na manutenção do Movimento de Libertação dos Sem-Terra (MLST), que invadiu as dependências da Câmara em junho passado. Segundo ele, os invasores foram financiados pela Associação Nacional de Apoio à Reforma Agrária, que recebe repasses do governo federal. (Agência Estado)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

Heráclito Fortes(PFL-PI), vulgo Sapo Boi, tem que ter cuidado com o que fala. A PF e MPF está com sangue novo e têm disposição de escarafunchar a vida de muita gente. Rondônia não é uma ilha.

José Carlos-Serra Talhada

sei que com sua capacidade não deixará que o JC publique primeiro.

José Carlos-Serra Talhada

não tenho certeza dos Números da revista veja, mais o que me repassaram o resultado foi: Mendonça em torno de 35%,Humberto 26% e Eduardo 22%, veja a veracidade.

José Carlos-Serra Talhada

Magno meu irmão, vê se localiza a pesquisa que saiu em um cantinho de uma das paginas da revista Veja, com Edição de ontem para que eu fique sabendo dos Numeros,pois sei que és assinante da revista , então mete bomba.


Cúpula Hemisférica

21/09


2006

Valério não comenta depósito para assessor de Lula

 O empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, acusado de ser o operador do mensalão do PT, disse ontem, por meio de nota divulgada por sua assessoria, que não fará comentários sobre o depósito de R$ 98,5 mil que teria feito na conta da empresa de Freud Godoy, ex-assessor e segurança do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, envolvido na suposta tentativa de compra do dossiê.

Valério alegou que já prestou todas as informações sobre o mensalão a vários órgãos encarregados das investigações e que entregou também ''milhares de documentos'' a essas instituições. Marcelo Leonardo, advogado do empresário, disse que a manifestação sua ou do seu cliente ficaria ''no limite da nota'' divulgada. A nota nem sequer confirma ou nega o depósito.

A informação de que a SMPB, agência de publicidade em que Valério era sócio, depositou R$ 98,5 mil na conta da Caso Comércio e Serviços Ltda., de propriedade de Freud, consta na documentação entregue por Valério na CPI dos Correios, no ano passado. O depósito foi feito no dia 20 de janeiro de 2003, conforme mostrado em reportagem de hoje do jornal ''O Estado de S. Paulo''.

''O empresário Marcos Valério Fernandes de Souza informa que não fará comentários sobre matéria divulgada hoje pelo jornal O Estado de São Paulo e Agência Estado'', diz a nota de Valério.

''O empresário mineiro destaca que já prestou, em mais de 60 horas de depoimentos, todos os esclarecimentos solicitados pelas autoridades federais --Procuradoria Geral da República, Polícia Federal, CPIs dos Correios e Mensalão e Receita Federal. Ele ressalta também que entregou, em todas as instâncias, milhares de documentos que demonstram a regularidade fiscal e tributária das empresas das quais foi sócio'', informa o texto.

A nota diz ainda que Valério pediu, em 15 de agosto passado, a ''rejeição da denúncia oferecida'' ao STF (Supremo Tribunal Federal) pela Procuradoria Geral da República. Entre os motivos alegados, a nota de Valério destaca: ''A acusação foi baseada em provas obtidas por meios ilícitos, não individualiza, nem descreve a conduta dos denunciados; não apresenta fatos concretos, somente frutos de mera criação do acusador''. (Folha Online)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Carlos

É uma vergonha. O povo precisa mostrar sua indignação nas urnas: aperte o 4 e depois o 5 e deixe que Geraldo resolve o resto!

José Carlos-Serra Talhada

Magno Vê se dá um furo e consegue uma pesquisa que saiu na revista veja,eu não vi ainda pq não sou assinante,tenho certeza que saiu, mais não sei os Números, dá um jeito, sei que tens acessos a mesma nem que seja pela net.


Prefeitura de Serra Talhada

21/09


2006

TSE mantém candidatura de Valdemar Costa Neto

 O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) deferiu a candidatura a deputado federal de Valdemar Costa Neto (PL). O ex-presidente nacional do PL teve o registro da candidatura aprovado pelo TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo), mas o candidato a deputado estadual pelo PCB em São Paulo Mário Berti Filho recorreu ao TSE contra a aprovação.

De acordo com o TSE, no recurso encaminhado por Berti Filho, Costa Neto foi acusado de não ter postura moral para exercer o cargo de deputado federal porque renunciou ao mandato por ter sido apontado como um dos operadores do mensalão.

Segundo a defesa de Costa Neto, o candidato só teria renunciado para não perder os direitos políticos e poder disputar uma nova eleição, bem como para se prevalecer da imunidade que o futuro mandato lhe outorga na hipótese de eleito.

De acordo com o TSE, as denúncias apresentadas contra Costa Neto no recurso encaminhado ao tribunal eram genéricas e não teria como produzir provas para comprová-las. (Folha Online)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Carlos-Serra Talhada

Muito bem, Mais um Cabra Safado,imoral e desonesto, Magno, sei que não gostas desse tipo de comentário, mais deixa isso para ele saber que o povo tem ciencia de suas desonestidades e maracutaias.


Prefeitura de Limoeiro

21/09


2006

"Lula teme segundo turno"

 Com esse título, o jornalista Claudio Humberto dá a seguinte informação em sua coluna: 

"O presidente Lula passou o dia de ontem aos palavrões, nas conversas com aliados no Palácio Alvorada. Mais abalado que irritado com o escândalo da gangue do dossiê, chegou a afirmar na intimidade – pela primeira vez desde o início da campanha – que teme não vencer no primeiro turno. Advertiu que um segundo turno pode ser fatal para a reeleição, porque ele não terá como evitar questões polêmicas ignoradas por conta do seu favoritismo".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Severino Isidoro Fernandes Guedes

Os quadrilheiros do PSDB-PFL não voltarão ao poder. Lula é fundamental para continuar limpando este país da sujeira. É o único presidente que não protege aliados e que usa a máquina do Estado (PF e Ministério Público) para desbaratar quadrilhas. É isto que incomoda.

Carlos

Estou certo que o brasileiro não irá corroborar o governo mais corrupto de todos os tempos. nuncaserouboutantonestepaís...45 nelles!!!

José Carlos-Serra Talhada

Concordo Plenamente, LULULÀ, quem achar ruim tire ele de lá, o que é impossivel.

Lula, o Brasil sabe da sua importância para a continuidade dos desbaratamentos das quadrilhas que sempre operaram nesse país sem aparecer. Não tenha dúvida disso. Militância de Lula vamos continuar firme nessa luta, pois o Lula tem que ganhar no primeiro turno. Vamos à vitória.


Banner de Arcoverde

21/09


2006

Lula: "Oposição quer melar o jogo"

 O Globo não apenas aponta a queda de Berzoini da coordenação da campanha de reeleição do presidente Lula, mas traz mais uma informação: O churrasqueiro do presidente, Jorge Lorenzetti, já morou com o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, envolvido no escândalo do Mensalão. Em foto central, o presidente Lula, ao lado do presidente francês, Jacques Chirac, acusa a oposição de querer ''melar o jogo'', numa insinuação de que o escândalo do dossiê Serra seria uma armação para impedir sua possível vitória no primeiro turno. ''Estou a dez dias de uma eleição em que a situação é altamente favorável. Por que alguém, que quer me ajudar, faria um ato insano desses?'', indagou o presidente.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Presidente Lula, é de fundamental importância ter que tomar medidas duras, a esses petistas quanto ao caso do dossiê Serra, todavia não esqueça que continuamos na luta firme e forte para a sua reeleição, pois o foco de tudo isso é a sujeira de Serra que temos que informar aos paulistas.



21/09


2006

Crise na cúpula da campanha de Lula é destaque nacional

  O Estado de S.Paulo destacou em manchete, a queda do coordenador de campanha, Ricardo Berzoini, que será substituído pelo assessor para Assuntos Internacionais da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia. Em paralelo, o Estadão também informa a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de investigar o escândalo da compra do dossiê contra o candidato do PSDB ao governo de São Paulo, José Serra, e a possibilidade de envolvimento do presidente Lula no episódio. Em submanchete, o jornal paulista também destaca que a empresa de Freud Godoy, o ''faz-tudo'' do presidente Lula, que trabalhava no Palácio do Planalto, também andou recebendo dinheiro do ''Valerioduto'', em outro escândalo: O do Mensalão. Freud  teve de pedir demissão, por estar envolvido no escândalo do dossiê contra Serra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/09


2006

Governador petista: "Campanha de Lula enfrenta tsunami"

 Dirigentes do PT se disseram surpresos com a crise que atingiu o comando da campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à reeleição e que derrubou o presidente nacional do partido, deputado Ricardo Berzoini, da coordenação nacional da campanha. O coordenador da campanha na região Norte, o governador do Acre, Jorge Viana (PT), disse que a campanha enfrenta um "tsunami".

A oposição disse que a substituição de Ricardo Berzoini por Marco Aurélio Garcia indica que o dirigente petista tem envolvimento com a compra do dossiê contra políticos tucanos. "É sempre assim, dizem que não sabiam de nada até que uma prova insofismável estabeleça a verdade. As pedras estão caindo e o dominó acabando. Logo vai chegar no camburão de seis", disse o senador Heráclito Fortes (PFL-PI), em referencia ao presidente Lula.

O presidente nacional do PPS, deputado Roberto Freire (PE), complementou: "Há pelo menos dois anos os escândalos vem se sucedendo porque o Lula continua no poder. Enquanto Lula não deixar de ser presidente, o país continuará sendo governado por uma quadrilha."

Para o petista Jorge Viana, o presidente do PT é uma vítima nesse episódio do dossiê. "Só posso lamentar e dizer que ele é uma grande vítima. O pessoal extrapola os confrontos de São Paulo [em referência à disputa José Serra e Aloizio Mercadante], que acabou contaminando a campanha. É quase inacreditável o que está acontecendo", disse.

Viana disse que no PT a decisão sobre Berzoini deve ser tomada depois das eleições. "Crise no partido é possível num período eleitoral, mas na coordenação geral da campanha não. O presidente foi eficiente em, no primeiro cheiro de crise, trocar a coordenação", afirmou o governador.

A coordenadora da campanha de Lula em Santa Catarina, senadora Ideli Salvatti (PT), disse que o presidente Lula afastou Berzoini para ter tranqüilidade na campanha. "Foi uma determinação de um candidato que está muito indignado com a situação criada há poucos dias da eleição. Foi uma decisão para ter tranqüilidade nessa reta final", justificou. As informações são da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Com essa imbecilidade Roberto Freire, V. Excia. não vai a lugar nenhum, pois és o mais novo garupeiro de Jarbas, Lembre-se que essa direita sempre foi suja e ninguém nunca descobriu nada, agora no governo Lula a merda foi para o ventilador, eita governo arretado, valeu Lula, serás reeleito.

José Carlos-Serra Talhada

Magno, porque vc não deu um furo na pesquisa da Revista Veja? Já que tens anunciado pesquisas antes que o contratante da mesma.

Carlos

Brasil decadente/Lula presidente...Decente? Geraldo presidente! 45 nelles!!!

paulo

como a do dossiê fosse feita às suas costas. Daí o xingamento de César Maia. A cada dia que passa surge uma novidade, parece Camões: "Continuamente vemos novidades, diferentes em tudo da esperança". O Brasil vai aguentar mais quatro anos disso?

paulo

O dominó do PT é muito específico: diferentemente dos outros, cai só da segunda peça em diante; a primeira sempre sobrevive. Se Lula é, como muitos dizem, absolutamente personalista e sempre coloca em primeiro lugar sua figura, é impossível que uma jogada importante como a do dossiê fosse feita às