Lavareda

22/02


2013

Coluna da sexta-feira

      Dilma vai morrer de inveja

Recebido aos gritos de “É presidente”, o governador Eduardo Campos (PSB) injetou ânimo nos 184 prefeitos pernambucanos ao anunciar, ontem, no primeiro dia do seminário de Gravatá, um pacote de bondades da ordem de R$ 600 milhões.

A medida mais festejada foi à criação de um fundo pelo qual o Estado repassará R$ 228 milhões aos municípios correspondentes a uma cota mensal do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) correspondente aos valores federais de cada município.

A respectiva cota será repassada em quatro parcelas e se destina exclusivamente a obras. “Com isso, os municípios poderão começar a movimentar a economia e a gerar renda e emprego”, disse o governador.

Pacientemente, Eduardo explicou uma a uma as medidas e ainda contou com a colaboração de recursos federais para rechear o pacote, através de convênios celebrados com o Ministério da Integração Nacional.

O pacote, por si só, salvou e transformou o encontro, que prossegue hoje, num grande diferencial do que foi promovido pela presidente Dilma, no início de janeiro.

Ali, os gestores municipais chagaram com a expectativa de que haveria compensação em relação às perdas do FPM, mas saíram de bolsos vazios e mãos abanando.

Mesmo os prefeitos não aliados do governador, como Júlio Lóssio (PMDB), de Petrolina, ficou sensibilizado e animado com o resultado do encontro. “O governador estendeu a mãos aos municípios”, disse Lóssio.

ASSESSORAMENTO– O prefeito de Caruaru, José Queiroz (PDT), era um dos mais animados com as medidas anunciadas pelo Estado. Segundo ele, o mais importante não é apenas a liberação dos recursos, mas a forma como o Governo vai atuar nos municípios. “Haverá um acompanhamento técnico direto por parte do Estado para que os municípios tenham sucesso na gestão dos recursos”, disse Queiroz.

Roubou a cena - Com um discurso firme, de conteúdo convincente e dosado com pitadas bem humoradas, o novo presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), José Patriota (PSB), prefeito de Afogados da Ingazeira, roubou a cena, ontem, no encontro de Gravatá. De todos os oradores que antecederam o governador foi o mais aplaudido.

 

 

 

Mancada da assessoria - O ponto falho do encontro de ontem em Gravatá ficou por conta da assessoria de comunicação do governador. O pacote de bondades foi anunciado sem que os jornalistas tivessem acesso ao conteúdo das medidas. Percebendo o ato falho, o governador chegou a dizer, antes de discursar, que iria tentar explicar. Só uma hora após o release foi entregue aos jornalistas.

Estranho no ninho - O senador Humberto Costa não estava nada à vontade, ontem, na volta ao convívio com a base governista no encontro de Gravatá. Mas foi tratado com distinção, tendo direito até a discursar. A sua fala, no entanto, foi muito mais no sentido de salvar a pele da presidente Dilma, que ficou mal com os prefeitos depois do esvaziado seminário em Brasília.

Na boleia - Deu no jornal O Globo: “Avessa a deixar parlamentares viajarem com ela no AeroLula, a presidente Dilma convidou petistas para acompanha-la a São Paulo para a festa do P. Um deles, o líder na Câmara, José Guimarães (CE), aquele do assessor pilhado com dólares na cueca, já tinha comprado passagem”.

 

CURTAS

DE VOLTA– Os prefeitos cumprem, hoje, uma agenda extremamente técnica no segundo dia do seminário de Gravatá, mas o governador volta no final da tarde para o encerramento. Pela manhã, a estrela do encontro será o ministro da Integração, Fernando Bezerra Coelho.

MOVIMENTO– Anfitrião do encontro de Gravatá, o prefeito Bruno Martiniano (PTB) comemorava, ontem, os resultados econômicos obtidos pelo município: hotéis lotados, restaurantes apinhados de participantes do evento promovido pelo Governo do Estado.

Perguntar não ofende: Dilma deveria aprender a fazer encontro de prefeitos com Eduardo?

''O pensamento do tolo é pecado, e abominável aos homens é o escarnecedor''. (Provérbios 24:9)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Jânio Nunes

kkkk, Dona Dilminha morrer de inveja, vai nada, morrer mesmo vai ser quando ela ficar sabendo das articulações de Eduardo Campos, Aécio Neves e Marina, ou alguém acha que Aécio está batendo em eduardo nos seus discurssos como se fosse de verdade? isso é o jogo, depois todos irão ver como vai termina

o povo da de olho

É SO FESTA.... COM DINHEIRO DOS OUTROS É BOM DEMAIS..... ISSO TERÁ UM PREÇO KKKKKKK PORQUE NÃO FEZ ANTES??????????

romildo s. barros

se o governo federal fazer anuncios pago neste blog duvido que fale mal de dilma, e o toma la da ca

José Pereira da Silva

seria a raposa tomando conta do galinheiro.

José Pereira da Silva

Nunca votei no governador Eduardo Campos, mas temos que reconhecê-lo como um bom administrador, se os recursos vieram do governo federal, pouco importa o que temos que levar em consideração como foram aplicados os mesmos, imagine se estes recursos tivessem caído nas mãos de um petista, seria a rapos


ALEPE

22/02


2013

Entenda as medidas do pacote de Gravatá

Com a finalidade de ajudar os municípios do Estado a realizar investimentos, o governador Eduardo Campos anunciou conjunto de medidas, entre Convênios, Decretos e Projetos de Lei, para apresentar aos 184 prefeitos do Estado presentes hoje (21) ao encontro “Juntos por Pernambuco”, realizado em Gravatá.

Somados, os investimentos computam R$ 612 milhões e beneficiam setores estratégicos da gestão municipal, como Saúde, Água e Enfrentamento à Seca, Educação, Infraestrutura e Urbanismo, além da área econômica, para a qual foi instituído o Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM).

O FEM será um mecanismo financeiro capaz de apoiar planos de trabalho municipais de investimento, sobretudo nas áreas de Infraestrutura Urbana, Educação, Saúde, Meio Ambiente e Sustentabilidade. O fundo, a principio, estipula R$ 228 milhões e não é apenas um plano emergencial, já que tem prazo de duração indeterminado.

“Num ano extremante duro do ponto de vista econômico, decidimos criar essa nova fonte de investimento para os municípios. Assim, damos a nossa contribuição para a agenda pró-investimento que Pernambuco e o Brasil precisam para vencer 2013 e ter um futuro cada vez mais próspero'', enfatizou Eduardo.

O maior aporte financeiro será na Saúde, quando serão repassados R$ 250 milhões, sendo R$ 50 milhões para a universalização do SAMU e o fortalecimento da Atenção Primária em todo Estado. O restante (R$ 200 milhões) servirão como co-financiamento do Estado no custeio e na manutenção das Unidades Pernambucanas de Atenção Especializada (UPAEs).

As unidades serão implantadas, preferencialmente, no município-sede de cada uma das 12 regionais. Na ocasião, Eduardo também assinou o Termo de Cessão e entrega de 36 ambulâncias. Também houve a renovação das parcerias com os municípios do Mãe Coruja Pernambucana, no valor de 8,5 milhões.

Mais R$ 5,5 milhões serão destinados ao fortalecimento dos Programas de Prestação de Serviços à Comunidade e Liberdada, ampliando de 185 para três mil jovens atendidos. O montante representa o aumento de 25% no valor repassado aos Municípios (de R$ 240,00 para R$ 300,00 per capita).

Na Segurança, o Governo do Estado cria o Selo Pacto pela Vida a fim de garantir a identificação dos municípios que atendam os critérios de prevenção e redução da criminalidade.

Já os segmentos da Educação e da Ciência e Tecnologia concentram R$ 69 milhões em recursos. O primeiro ato concede reajuste correspondente ao IPCA acumulado, de janeiro de 2011 a dezembro de 2012, para o transporte escolar dos estudantes estaduais feito pelos municípios.

A segunda medida visa institui premiações aos municípios que obtiverem o maior índice IDEB (Índice de Educação Básica). Serão doados ônibus para as escolas e tablets para os professores que atingirem a meta.

Por último, será ampliado Programa Pernambucano de Inclusão Sociodigital – Conexão Cidadã, cuja meta é dá cobertura de banda larga a todo o território pernambucano.

Coube ao ministro de Integração Regional, Fernando Bezerra Coelho, anunciar os convênios com a União. No enfrentamento à seca, a parceria entre as três esferas do Poder Público vai possibilitar investimentos conjuntos de mais de R$ 183 milhões na construção de barreiras e sistemas coletivos de abastecimento.

Na prática, a medida representa mais agilidade ao processo de contratação das empresas responsáveis pelas obras, que agora a ser direta.

 No que concerne a questão da Infraestrutura e Urbanismo, foram assinados Termos de Compromisso para adesão do Programa Minha Casa, Minha e de universalização do Programa Academias das Cidades, totalizando 23,6 milhões.

Ainda foi anunciado pelo governador o calendário dos cursos em Gestão Pública, dividido em três turmas nas cidades de Recife, Caruaru e Petrolina.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

o povo da de olho

ENQUANTO ISSO A SEGURANÇA PUBLICA.... PRUUUUUUUUUUUUUUU. PACTO PELA VIDA DO POLICIAL MAL PAGO E INSATISFEITO.


O Jornal do Poder

22/02


2013

PT tira Pernambuco da pré-campanha de Dilma

 Inaugurada em São Paulo com o lançamento da recandidatura de Dilma Rousseff, a programação festiva dos 33 anos do PT prosseguirá nas próximas semanas. A informação é de Josias de Souza no seu blog. O colunista informa que o PT vai recontar sua história e trombetear suas pretensões eleitorais em pelo menos dez seminários. Os eventos ocorrerão em diferentes Estados. Pernambuco foi excluído do roteiro.

''''Por quê? “Precisamos ter clareza política sobre as intenções de
[Eduardo] Campos antes de ir a Pernambuco. Não colocamos o Estado [no roteiro] de propósito”, disse Paulo Frateschi, secretário de Organização do PT federal. ''''Como se vê, o enigma do PSB embatucou o petismo. É como se o governador pernambucano gritasse para Lula e sua turma: devora-me ou te decifro!''''

Ainda no espírito de Carnaval, conta Vera Magalhães na sua coluna da Folha de S.Paulo, um peemedebista faz troça com a dualidade do partido de Eduardo Campos, que ensaia voo presidencial: ''O PSB está como naquela marchinha da Maria Sapatão: de dia é governo; de noite é oposição''''


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Jânio Nunes

kkkkkkk, por que será? seria o efeito Eduardo Campos? e podem esperar rpa vermos, isso vai terminar ainda Eduardo Campos, Aércio Neves e Marina tudo junto e misturado, será um bom grupo para combater o bom combate contra os PTralas. é isso...


Abreu no Zap

22/02


2013

Eduardo chama de ''''velhas rinhas'' briga entre PT e PSDB

ec gde

DE O GLOBO - LETÍCIA LINS

Após governo e oposição anteciparem o debate eleitoral para a disputa presidencial de 2014, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), pediu moderação nesta quinta-feira, e criticou o que chamou de ''velhas rinhas''. Segundo ele, a disputa entre PSDB e PT em nada contribui para o futuro.

Campos deu entrevista depois de cerimônia com 184 prefeitos pernambucanos, na qual foi interrompido seis vezes por aplausos e chamado aos gritos de ''presidente''. No seminário “Juntos por Pernambuco”, ele anunciou um pacote de bondades de R$ 612 milhões para as prefeituras.

- Acho que esse é um ano complexo para o Brasil. Tudo que o país não precisa é estar montando palanque, manter essa velha rinha, discutindo o passado, coisas que não dialogam com a pauta do povo. A população está preocupada. O Brasil não cresceu no ano passado como se esperava, a gente tem que ajudar a presidente Dilma, ajudar a levar o país ao seu reencontro com o crescimento, que gera felicidade, oportunidade. Não é preciso eleitoralizar tanto a política brasileira assim. Sinceramente, não vejo como ajudar o Brasil, começando uma campanha eleitoral agora - disse ele.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Arnaldo Amaral

O PT jogou no lixo a hegemonia da esquerda tupiniquim definitivamente a partir da degradação do Recife e, por causa, da retumbante derrota eleitoral ano passado. O PSB de Eduardo Campos é o Novo Príncipe. Queiram ou não os comunopetralhas...



22/02


2013

Eduardo é quem assombra Dilma, não a oposição


Não ao queremismo. Dilma aproveitou evento para afastar volta de Lula
Foto: YASUYOSHI CHIBA / AFPNão ao queremismo. Dilma aproveitou evento para afastar volta de Lula - YASUYOSHI CHIBA / AFP

Apesar de ter apostado no antagonismo PT X PSDB em seu discurso no evento de comemoração dos 33 anos do PT na última quarta-feira, a presidente Dilma Rousseff não deve tornar esse tom de rivalidade recorrente em suas falas.  O tom não deverá ser repetido nos próximos meses nas aparições públicas da presidente. O modelo de seus discursos, que não deixarão de ter o componente eleitoral, claro, será mais parecido à fala dela na televisão sobre o corte de energia elétrica — com críticas sem exasperação ao governo tucano, e evitando um embate mais violento com o PSDB.

EDUARDO É QUE ASSOMBRA

Até porque, segundo versão disseminada por pessoas próximas à presidente, a maior preocupação dela e do PT não são os tucanos e Aécio Neves, mas, sim, o PSB de Eduardo Campos. É o governador de Pernambuco quem tira o sono de Dilma com a possibilidade de enfrentar um segundo turno, já que os petistas consideram Eduardo Campos uma figura mais consistente que o senador mineiro.

O governador de Pernambuco, que acompanha com atenção os passos dos possíveis adversários em 2014, avaliou que os discursos tanto de Dilma, quanto de Aécio, pecaram pela falta de novidade. Segundo diziam ontem aliados do governador, Campos defendeu que o discurso “para trás”, privilegiando a rivalidade entre os dois partidos, deveria ser superado e novas propostas apresentadas. E é justamente o que o governador pretende fazer até o final do ano, evitando o desgaste de embates diretos com seus potenciais concorrentes. (De O Globo) 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

22/02


2013

Collor também quer se candidatar a presidente em 2014

 O ex-presidente Fernando Collor de Mello (PTB) começou a cogitar a possibilidade de entrar no rol de possíveis candidatos à Presidência da República. O senador alagoano anda entusiasmado com algumas pesquisas reservadas, feitas pelos partidos de forma “discreta”, que indicariam que ele teria entre 14% e 16% das intenções de voto, alcançando um universo de 22 milhões de eleitores. O número é maior, por exemplo, dos possíveis candidatos Aécio Neves (PSDB), Marina Silva e do governador Eduardo Campos (PSB).

“Se a eleição vai ser parecida com a de 1989, com tantas candidaturas, por que não eu?”, disse Collor. Ontem, inclusive, o Senado aprovou um pedido de Collor para que o Tribunal de Contas da União investigue o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pela compra de 1,2 mil tablets ao custo total de R$ 3 milhões. (Informações do Diario de Pernambuco.com)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

luiz carlos da silva

Que porra pretendeu dizer o Arnaldo Amaral?

o povo da de olho

NESSA ELEIÇÃO VAI TER MUITOS CORONEIS REIZINHO E DITADORES PARA UM TRONO SO. IMORAL

Bolada Grande

Esse vagabundo novamente,só no Brasil mesmo.

arnaldo luciano da luz alencar ferreira

Com certeza se fosse eleito,seu governo iris ter menos escandalo que o governo do PT,quem sabe ele na vice de DILMA em 2014,séria a chapa da misericordia,escandalos de um lado e roubos do outro,é a cara do PT.

Jânio Nunes

kkkkkkkkkkkkkkk, só com as vaias que ele levou no último carnaval em maceió se for transformasr em votos já está eleito, e para vice do collor podemos citar alguns nomes: Fernandinho Beira mar, Marcola de PCC, Ném Traficante do Rio, José Dirceu ou Genoino Bandidos do Mensalão, e o amigo dele Renan.



22/02


2013

A primeira arma de Aécio para a campanha: o bisturi


Rugas e covas.: Aécio exibe seu novo olhar
Foto: Agência O Globo / Ailton de FreitasRugas e covas.: Aécio exibe seu novo olhar - Agência O Globo / Ailton de Freitas

Feios ou bonitos, carismáticos ou sisudos, a verdade é que há uma quase imposição que, antes de preparar programas de governo ou alianças políticas, os candidatos recorram ao bisturi para refrescar a imagem. Foi assim com a presidente Dilma Rousseff, que, dois anos antes de sair às ruas, fez um lifting completo de rosto e pescoço, alinhou dentes, botou lentes de contato e mudou penteado, adotando o estilo sofisticado de Carolina Herrera, que a livrou do ar cansado e bravo. José Serra também fez. Com o virtual presidenciável tucano, senador Aécio Neves (MG), não foi diferente. Ele teve que recorrer ao bisturi para melhorar bolsas nos olhos que destoavam do sorriso com covinhas.

— Eu já passei dessa fase (risos). Eu tinha duas manchas na pálpebra e precisei retirar. Estou é emagrecendo, malhando muito e fazendo ginástica todo dia aqui nessa correria. (Informações de O Globo


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/02


2013

2014: começa a batalha; Aécio e Lula percorrem o País

 Protagonistas dos discursos que anteciparam a eleição presidencial, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva planejam percorrer o país no segundo semestre. Maior aposta da oposição, Aécio disse a aliados que aguarda o início da exibição das inserções do PSDB na TV em maio para começar o giro.

Já Lula, que anteontem lançou a candidatura de sua sucessora, Dilma Rousseff, à reeleição, discute com aliados uma andança pelo país, a partir de junho, para elaborar o programa do PT para a disputa do próximo ano.

Do lado tucano, Aécio avalia que só após ser apresentado em veículos de comunicação de massa terá uma base para iniciar sua caminhada. Os seminários servirão para manter o senador na mídia em grandes eventos até a convenção nacional do PSDB, na semana de 18 a 25 de maio.No PT, a avaliação é que Lula lançou Dilma mais para afastar as especulações de que seria ele, e não ela, o candidato do partido em 2014, do que para iniciar a campanha. (Informações da Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/02


2013

Renan, um bom começo, mas...

 Renan Calheiros marcou pontos ao anunciar cortes de gastos no Senado, além do fim de certas mordomias. Mas precisa ir além, na recuperação de seu prestígio.

Por exemplo: marcar sessões deliberativas para as segundas, sextas-feiras e sábados; proibir viagens de senadores ao exterior, pagos pelos cofres públicos; descontar o salário dos faltosos; mandar a conta das reformas nos apartamentos funcionais para o senador inquilino; autorizar carros oficiais apenas para os senadores integrantes da mesa; acabar com os gabinetes dos senadores nos respectivos estados. E quanta coisa a mais?     (Carlos Chagas)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

o povo da de olho

UM VEZ FLAMENGO SEMPRE FLAMENGO KKKKKKKKK ME ENGANA QUE EU GOSTO.