Blog do Magno 15 Milhões de Acessos

08/05


2013

Azevêdo: vitória ''pra marcar época'', dizem diplomatas

O governo adotou discurso cor-de-rosa após a vitória do embaixador Roberto Azevêdo na OMC, registra Ilimar Franco, hoje no Globo. Porém observa:  ''''Mas embaixadores brasileiros dizem que os emergentes impuseram uma derrota, que deve “marcar época”, à União Europeia e aos EUA. E que teria sido “uma derrota estratégica” caso vencesse Hermínio Blanco, que negociou a adesão do México ao Nafta e é alinhado aos interesses americanos.''''

O Brasil -- diz ainda Ilimar -- contava com a vitória na OMC desde a eliminação da candidata da Indonésia, Mari Pangestu. O Itamaraty calcula uma vantagem de 30 manifestações de apoio. Além dos Brics (Brasil, África do Sul, China, Rússia e Índia), são computados os apoios da maioria dos africanos, países árabes e da América Latina.

''''A posição da União Européia era esperada. Mas Portugal marcou pontos por ter sido aliado de primeira hora. Até mesmo a do Paraguai, por ter sido suspenso do Mercosul. Surpresa mesmo para a nossa diplomacia foi a Nicarágua “sandinista” se alinhar a um “Chicago Boys”. A vitória fortaleceu o ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota.''''


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

08/05


2013

Barbosa foi brigar longe: Congresso da Costa Rica

 Após chamar repórter de palhaço e menosprezar outros em Brasília, o ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF, tenta conquistar a mídia internacional. Deu, digamos, uma porrada de malhete virtual na cabeça das autoridades que prestigiaram sua palestra na Costa Rica. Foi no trecho em que citou a importância dos jornalistas e da liberdade de expressão. É que dias antes o Congresso Nacional costa-riquenho aprovou lei que dá prisão de um a seis anos para repórter que denunciar ‘Segredos de Estado’.

A mudança na Lei de Informação surgiu em votação relâmpago no Congresso. A coluna publicou a denúncia da ONG Repórteres Sem Fronteira dia 24 de Março. Convidado da Unesco, o ministro fez bonito para a imprensa mundial, mas ao citar ausência de pluralismo na mídia brasileira, conseguiu de novo perder pontos.(Leandro Mazzini - Esplanada)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu no Zap

08/05


2013

Afif e Dilma: no passado e agora

CARLOS BRICKMANN

 Guilherme Afif Domingos é preparado, organizado, um ótimo executivo. Luta há anos pela reformulação tributária, para reduzir os impostos que sufocam a economia e o cidadão; defende o livre mercado. Tem ficha limpa e a virtude de considerar os adversários como adversários, não como inimigos. Está sempre aberto a conversas; é leal aos amigos. E aí é que mora o perigo. Para atender ao amigo Gilberto Kassab, presidente de seu partido, o PSD, que quer firmar presença no Governo Federal, aceitou ser ministro de um Governo que adora impostos e gosta de intervir na economia.

E que ele, Guilherme Afif, sempre criticou.

Opiniões de Afif sobre Dilma, antes de ser convidado para o Governo:

''PAC é Plano de Abuso da Credulidade. É muita espuma e pouco chope''.

''Dilma não tem biografia política para comandar o país''.

(Dilma na Presidência) ''é a mesma coisa que entregar um Boeing para quem nunca pilotou um teco-teco''.

Afif assume o 39º Ministério de Dilma, o da Micro e Pequena Empresa, sem deixar de ser vice-governador de São Paulo. Segundo disse, fez um acordo com o governador Alckmin, que irá avisá-lo quando se licenciar para que o ministro possa sair do país e o presidente da Assembléia assuma.

Pergunta-se: se não é para cumprir a obrigação de vice, por que manter o posto, em vez de renunciar?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


07/05


2013

Prefeitos vão à Alepe cobrar ações contra a seca


















As críticas à morosidade do Governo Federal no combate à seca, reverberadas, no Estado, pela Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), deverão ganhar reforço na próxima segunda-feira (13). Prefeitos agendaram para este dia, na Assembleia Legislativa, o “Grito do Nordeste”, ato que pretende cobrar das autoridades públicas celeridade na aplicação de políticas para reverter as consequências da estiagem.

Segundo o presidente da Amupe, o prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota (PSB), a intenção é abrir o microfone para que movimentos sociais, instituições e setores da cadeia produtiva possam expor os prejuízos na pecuária e lavoura causados pela seca.
No mesmo dia, ao final do evento, os prefeitos produzirão um documento, que será encaminhado ao governador Eduardo Campos (PSB), nome cotado para disputar a Presidência da República, em 2014. O objetivo é cobrar atitudes para minimizar os danos à economia pernambucana.

No documento, a Amupe vai mostrar que Pernambuco amarga uma redução de 72% na produção leiteira por conta da seca. Além disso, o Estado perdeu 200 mil animais, mortos por falta de alimento. A associação calcula ainda que mais de 20 mil trabalhadores foram desempregados, nos últimos anos, devido à queda da receita do setor. “As ações do governo federal são importantes, mas são insuficientes. Quem a seca aperta, o povo vai bater na porta dos prefeitos pedindo ajuda. Mas o dinheiro não é liberado tão fácil”, cravou José Patriota.

Atos semelhantes ocorrerão em outras capitais, no mesmo dia, com aval da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

Com informações de José Accioly (Jornal do Commercio).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Cunegunde Filgueira Cavalcante

Admiro muito a preocupação de Patriota más gostaria de dizer que a falta de atenção não é só do governo federal e sim do governo do estado, aqui no sertão do araripe hoje não contamos com carros pipas do IPA, o governo desativou e o serviço hoje está sendo feito pelo o exercito,tem que cobrar PE

confesso que quando ele foi feito a arte não foi cumplice da natureza. mas é um hábil negociador jeito articulado sabe muito bem moder e asopra ou simplismente chuta a canela e depais beija a testa. é um verdadeiro encantador de sepente.

José Patriota vem de uma escola que seus dois mestre Dom Francisco e Arraes sempre lhe ensinaram que ficavam mais feliz quando conseguia um arcordo com partes contraria do que quandon venceiam um adversário nas urnas.

Gilberto Carvalho Moura

Engraçado é que o lesapátria e servil batepau atende por Patriota. Dinheiros para a seca é a pedida geral. Quanto dinheiro já se colocou nesse assunto e foi para em local incerto e não sabido?

Cicero Gomes Melo

José Patriota,virou cão de guarda de Eduardo,suas críticas a Dilma perderam a razão,pois até os recursos que Eduardo anunciou aos municipios(FEM) só foi possivél porque O Governdor tirou das obras do PAC,precisamente dos viadutos que seriam construidos na Agamenon,em Recife.



07/05


2013

Delúbio entra com recurso no STF e pede novo julgamento













A defesa do ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, se adiantou e entrou nesta terça-feira (7) no Supremo Tribunal Federal (STF) com o recurso chamado de embargo infringente, no qual pede um novo julgamento em relação ao crime de formação de quadrilha. No julgamento do mensalão, Delúbio foi condenado por seis votos a quatro por esta contravenção.

Além da formação de quadrilha, o petista também foi punido por corrupção ativa. Ao todo, a pena foi de 8 anos e 11 meses de prisão.
Como apenas no caso do primeiro crime houve maior divergência, o embargo infringente cabe apenas neste caso. O tribunal ainda terá que decidir se tais recursos são válidos, mas a tendência é que os ministros aceitem reanalisar tais casos.

O advogado Arnaldo Malheiros Filho argumenta que os recursos são cabíveis, pois são previstos no regimento interno do tribunal e na legislação que trata dos processos do Supremo. "A previsão regimental de embargos infringentes nas ações penais originárias, hoje e desde a promulgação da Constituição de 1969, ostenta força de lei e foi recepcionada pela Carta de 1988", afirma a defesa, no recurso.

Os embargos infringentes não precisam ser propostos agora. Isso porque os outros recursos já protocolados, os embargos de declaração, interrompem a tramitação do processo, "congelando" os prazos para a realização de outros pedidos. Já sobre o crime discutido, a defesa afirma que a quadrilha não pode ser confundida com o chamado "concurso de agentes", ou seja, quando um grupo de pessoas pratica um mesmo crime em conjunto.

"Esse estratagema de incrementar acusações (especialmente as de crimes econômicos ou cometidos contra a administração pública), a elas acrescentando indiscriminadamente termos por vezes midiáticos como "organização criminosa" ou "quadrilha", infelizmente, tem sido frequentemente utilizada pelo Ministério Público", diz o advogado de Delúbio Soares.

Segundo sua defesa, os condenados não agiram em quadrilha, pois para isso a acusação teria que demonstrar que houve um "ajuste prévio" entre todos eles como o objetivo específico de praticar crimes. "O tipo penal em questão consuma-se no momento da associação, feita com esse fim específico de cometer crimes. É independente da prática efetiva de outros delitos. Assim, não basta, para comprová-lo, simplesmente imputar aos acusados a prática de alguns crimes e presumir, a partir daí, que todos já haviam se unido em concerto preparatório estável destinado a seu cometimento", afirma Malheiros Filho.

Fonte: Folha de S.Paulo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

enoque viana de oliveira filho

Absurdo. Vocês não imaginam como eu sinto nojo de vocês, corja. Traidores da nação brasileiras!

enoque viana de oliveira filho

Isso é o cumulo do absurdo.


Banco de Alimentos

07/05


2013

Câmara do Recife adia votação da proposta de rodízio de veíuclos

O polêmico Projeto de Lei 77/2010, de autoria do vereador Gilberto Alves (PTN), que trata da implantação de uma espécie de restrição da circulação de veículos foi retirado de pauta da Câmara do Recife. A bancada de oposição solicitou que a proposta deixasse o plenário, durante sessão na Casa de José Mariano, na tarde desta terça-feira (7), pois já existe uma anterior com o mesmo fim, de autoria do ex-vereador Liberato Costa Júnior (PMDB).

Após muita discussão, ficou acordado que, primeiro, será preciso votar o projeto do ex-vereador, de 2008, para que a proposta do líder do governo na Câmara seja novamente colocada em votação. O debate deverá ser retomado já nesta quarta-feira (8).

Havia uma expectativa inicial de que a matéria fosse aprovada com folga no plenário da Casa de José Mariano, uma vez que ela é de total interesse do Poder Executivo. A Prefeitura do Recife, inclusive, já tem um estudo para avaliar o impacto da medida e em quais locais ela poderá ser aplicada.

Com informações do Blog da Folha.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

wedson galindo

RODÍZIO é mais uma medida restritiva que visa aumentar a arrecadação municípal. O socialismo do PSB é diferente...

raphael de assis jacinto

Primeiro a Prefeitura tapa os Buracos da nossa cidade pra o fluxo de carro melhorar, coloca passarela em alguns pontos para eliminar alguns sinais e melhora o transporte publico, que é pessímo e depois os vereadores pensa em votar essa lei, pq parece que os vereadores do recife não tem o que fazer!!

Mario Sergio Seabra

Só vereadores cabeça de vento,que querem agradar Geraldo Júlio,pra apresentar um projeto desses.Cadê a melhoria no transporte público,nas vias,na sinalização,na fiscalização ?.Do nada tiram da cartola um projeto que não traz beneficio a ninguém.



07/05


2013

Ouça o Frente a Frente desta terça 08/05

Se você perdeu o Frente a Frente desta terça 07 de maio de 2013, programa que apresento de segunda-feira a sexta-feira, ao lado do jornalista Adriano Roberto, das 18 às 19 horas, pela Rede Nordestina de Rádio, tendo como cabeça de rede a Rádio Folha FM, 96,7 formada por 35 emissoras, Clique aqui e ouça agora.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Jornao O Poder

07/05


2013

Senado: Comissão aprova resolução que reforma ICMS


















A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou nesta terça-feira (7), em definitivo, o projeto de resolução da reforma do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Isso foi possível após os senadores apreciarem diversas emendas que haviam sido colocadas no projeto, que será encaminhado para votação no plenário da Casa após o Congresso aprovar a criação dos fundos de compensação e de desenvolvimento aos Estados.

O projeto de reforma do ICMS reduz de 12 para 4%, de forma escalonada, a alíquota interestadual do tributo entre janeiro de 2014 e janeiro de 2021, criando condições para o fim da guerra fiscal entre os Estados.

Nesta terça-feira, a CAE fez a votação em bloco de mais de 40 emendas ao relatório do projeto, tratando de divergências sobre as alíquotas do ICMS na Zona Franca de Manaus, para operações de comércio, para gás natural e para produtos de informática.
Mesmo com a votação das emendas desses assuntos na CAE, o presidente da comissão, senador Lindbergh Farias (PT-RJ), não deu o assunto como encerrado. "Podem surgir novas emendas sobre esse assunto no Senado", disse. "A discussão ainda não está encerrada", acrescentou.

Por meio de votação em bloco das emendas, a CAE rejeitou a emenda que reduzia de 12 para 7% a alíquota interestadual do tributo para a Zona Franca de Manaus. Com isso, ficou mantido o texto original do projeto de reforma do ICMS neste quesito e que foi aprovado na CAE em abril. Estados como São Paulo, Santa Catarina e alguns das regiões Norte e Nordeste contestaram essa alíquota, propondo que ela ficasse em 7%.

Também foi rejeitada a emenda que reduzida a alíquota interestadual do gás natural de 12 para 7%. Por outro lado, a CAE aprovou emenda que amplia para 7% a alíquota do ICMS para operações comerciais dos estados do Norte, Nordeste, Centro-Oeste e Espírito Santo destinados aos estados do Sul e Sudeste. No relatório aprovado em abril, essa alíquota se aplicava apenas a produtos industrializados e agropecuários.

Com essa modificação, o relator do projeto de resolução, senador Delcídio Amaral (PT-MS), disse que a alíquota de 4% nas operações interestaduais abrangerá 83% das transações com incidência do ICMS no país. Delcídio informou ainda que o texto está pronto para ser votado no plenário do Senado, mas que o governo vai aguardar a criação dos fundos de compensação e desenvolvimento tanto na Câmara quanto no Senado, para que as duas matérias possam ser votadas conjuntamente.

O governo quer criar o Fundo de Compensação de Receitas (FCR) e o Fundo Desenvolvimento Regional (FDR) para compensar eventuais perdas com a reforma do ICMS.

Fonte: Exame.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


07/05


2013

Roberto Azevedo é o novo diretor-geral da OMC

















O diplomata brasileiro Roberto Azevedo, de 55 anos, ganhou a disputa contra o mexicano Hermínio Blanco e será o novo diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), cargo que ocupa a partir de setembro próximo. As informações são do Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty), mas o anúncio oficial será feito amanhã (8) pela OMC, responsável por conduzir as rodadas que visam a liberalização do comércio mundial.

Na época em que o nome do diplomata foi lançado, uma nota divulgada pelo Itamaraty afirmava que "a candidatura brasileira representa a importância atribuída pelo país ao fortalecimento da OMC e procura contribuir para o progresso institucional da Organização e para o desenvolvimento econômico e social mundial".

Esta é a primeira vez que um brasileiro é escolhido para comandar a organização. Azevedo está no Itamaraty desde 1983.

Leia mais no Portal SRZD.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha