Ipojuca 2021

07/10


2012

Eleições: 40 mil militares garantirão pleito no País

Cerca de 40 mil militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica vão integrar o plano de segurança para garantir a lei e a ordem nas eleições municipais deste domingo. O efetivo, que atuará em apoio à Justiça Eleitoral em 393 municípios de 11 estados, começou a ser mobilizado na manhã da última sexta-feira.

Segundo informações do Ministério da Defesa, o deslocamento dos equipamentos e de servidores dos tribunais regionais eleitorais começou na última quarta-feira, principalmente na região amazônica, onde o acesso é possível somente por meio de lanchas ou helicópteros.

A pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o Ministério da Defesa manterá prontidão em bases aéreas de cinco capitais - Brasília, Rio de Janeiro, Porto Velho, Belém e Manaus -, onde helicópteros e aviões poderão ser acionados a qualquer momento para o deslocamento de tropas ou qualquer emergência constatada pelo TSE. Pelo esquema, o uso das Forças Armadas começou uma semana antes da votação, com o envio para o Rio de Janeiro de três mil militares do Exército e da Marinha.(Da Agência Brasil)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina abril 2021

07/10


2012

STF deve condenar réus do mensalão do PSDB

DO BLOG DE JOSIAS DE SOUZA

 A severidade com que o STF julga os envolvidos no escândalo que tisnou o primeiro mandato de Lula deve se repetir no julgamento do caso que ficou conhecido como mensalão do PSDB. Em privado, ministros do Supremo realçam as semelhanças que ligam os processos. Insinuam que as punições serão igualmente draconianas.

A encrenca tucana veio à luz no mesmo inquérito policial que enroscou o PT e seus aliados. As coincidências impressionam. Os mesmos personagens –Marcos Valério e seus sócios— a mesma instituição financeira –Banco Rural— e os mesmos métodos –empréstimos fictícios urdidos para dar aparência legal a verbas desviadas de cofres públicos.

Em dezembro de 2005, as investigações foram desmembradas. Aprofundaram-se, então, os achados que levaram o então procurador-geral da República, Antônio Fernando de Souza, a denunciar no STF 15 pessoas. Entre elas o tucano Eduardo Azeredo, hoje deputado federal. Também neste caso, o relator é Joaquim Barbosa.

Diferentemente do que ocorreu no mensalão petista, Barbosa decidiu, em maio de 2009, manter no STF apenas o pedaço do processo que tratava de Azeredo, único réu que detinha mandato eletivo. Enviou os outros 14 acusados para a primeira instância da Justiça Federal de Minas. Um dos acusados, Clésio Andrade (PMDB-MG), tornou-se senador posteriormente. E retornou à grelha do Supremo.

Em dezembro de 2009, a exemplo do que ocorrera dois anos antes com o com o mensalão do PT, a denúncia estrelada pelo tucano Azeredo foi convertida pelo STF em ação penal. Encontra-se agora à espera de julgamento. Nesse processo, a destinação eleitoral das verbas é incontroversa.

A própria denúncia da Procuradoria admite que o esquema mineiro foi montado para abastecer o caixa dois da malograda campanha à reeleição de Azeredo ao governo de Minas, em 1998. A despeito disso o procurador Antonio Fernando enquadrou os acusados no Código Penal, não na Lei Eleitoral. Denunciou-os por peculato (desvio de verbas públicas) e lavagem de dinheiro.

Sucessor de Antônio Fernando, coube ao atual chefe do Ministério Público, Roberto Gurgel, sustentar as acusações no julgamento que resultou na abertura da ação penal do mensalão mineiro. Ele soou categórico: “Existe certeza dos crimes e indícios veementes de autoria.” No curso da instrução do processo, os indícios desaguaram em provas.

Verificou-se que a campanha de Azeredo fora o berço da engrenagem criminosa que comprou apoio congressual para a gestão Lula. Marcos Valério e seus dois sócios –Cristiano Paz e Ramon Hollerbach— juntaram-se a Clésio Andrade, empresário e candidato a vice na chapa de Azeredo. Contraíram empréstimos fictícios no Banco Rural.

Segundo a Procuradoria, os empréstimos serviram para dar aparência legal a verbas carreadas clandestinamente para o caixa da campanha de Azeredo –uma parte desviada de cofres do governo de Minas, outra repassada por baixo da mesa por empresas privadas que mantinham negócios com o Estado.

A denúncia menciona dois empréstimos –um de R$ 2,3 milhões e outro de R$ 9 milhões, em valores de 1998. Pela conta do Ministério Público, o esquema mineiro lavou pelo menos R$ 3,5 milhões em verbas públicas. Saíram de três cofres: a companhia de saneamento Copasa, a estatal mineradora Comig e o Bemge, antigo banco do Estado.

No oficial, o dinheiro era destinado a patrocinar eventos esportivos organizados pelas agências de publicidade de Marcos Valério. No paralelo, o grosso ia parar nas arcas reeleitorais de Azeredo.

A sessão do STF em que a denúncia do mensalão mineiro virou ação penal foi eletrificada por um embate parecido com os que Joaquim Barbosa trava agora com o colega Ricardo Lwandowski. Em 2009, Barbosa trançou argumentos com Dias Toffoli, não com Lewandowski.

Recém-chegado ao Supremo, Toffoli votou contra o recebimento da denúncia no caso de Azeredo. Alegou, entre outras coisas, que a Procuradoria não conseguiu provar o envolvimento de Azeredo com os malfeitos. Contrafeito, o relator Barbosa pediu a palavra. Citou fatos, depoimentos e documentos.

Escorando-se em dados extraídos dos autos, Barbosa lembrou que Valério chegava a participar de reuniões do comitê de Azeredo mesmo não sendo o publicitário da campanha tucana. Quem assinou a propaganda de Azeredo foi Duda Mendonça. A investigação demonstrou que Azeredo conversava amiúde com Valério. Trocaram sete dezenas de telefonemas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

DIOGENES HOVSEPIAN

LADRÃO É LADRÃO!!! NÃO IMPORTA A FACÇÃO CRIMINOSA A QUAL PERTENÇA!!!!


ALEPE

07/10


2012

Ficha Limpa ameaça quase três mil candidatos no País

 Até a manhã da sexta-feira, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu 6.535 recursos sobre registros de candidaturas para as eleições deste domingo, entre os quais 2.985 recursos relativos à Lei da Ficha Limpa. Segundo balanço da Corte, até agora 2.835 recursos já foram julgados com decisões favoráveis e contrárias aos candidatos. Em relação aos 2.985 relativos à Lei da Ficha Limpa, 678 recursos já foram julgados, mas estão pendentes porque há recursos contra decisões, em sua grande maioria, dadas de forma individual pelo ministros (decisões monocráticas). Há outros 155 recursos da Lei da Ficha Limpa, que têm decisão definitiva do TSE.

O candidato que não conseguiu uma decisão definitiva em relação a seu registro de candidatura participa da eleição, mas só assumirá, se for eleito, depois de uma decisão definitiva da justiça em seu favor. Quando o registro é negado pelo TSE, o candidato pode receber os votos, mas eles não são computados. É preciso aguardar o julgamento final de seu caso. Quando o registro é garantido pelo TSE, mas ainda cabe recurso, os votos são computados, mas pode ser desconsiderados, se a decisão final não for favorável ao candidato.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes 2021

07/10


2012

Todos iguais na inoperância

TRECHO DE ARTIGOS DE CARLOS CHAGAS

Vem de longe a decepção com os políticos, sejam do PT, do PSDB, do PRB e das demais legendas. Essa parece a principal característica das eleições de domingo na maior cidade brasileira. Caem no vazio as promessas de campanha que felizmente desaparecerão das telinhas e dos microfones, no último dia do festival de mentiras.

Nada mais parecido com um companheiro do que um tucano ou um simpatizante do azarão que se tornou favorito. São todos iguais na inoperância. As três correntes em choque interessam tanto quanto a influência das barbas do camarão nas marés do Mar Vermelho.

Sabem, o operário da Vila Maria, o empresário da Avenida Paulista e o escriturário da Zona Central que o vencedor convocará os amigos, ocupará palácios e percorrerá São Paulo em carros oficiais, mas sem influir em seus salários e rendimentos, nem no atendimento nos hospitais públicos, na barafunda do trânsito e na insegurança das ruas.

A distância entre governantes e governados aumenta a cada dia, sendo a capital paulista o melhor exemplo do que acontece nas demais cidades do país. Uns mais honestos, outros menos, nenhum prefeito consegue influir decisivamente na vida de seus habitantes. Como nenhum governador e nenhum... (cala-te boca, que a hora não é essa).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


07/10


2012

As urnas são seguras mesmo?

ISTOÉ - CLAUDIO DANTAS DE SEQUEIRA

Há 16 anos, os brasileiros depositam suas expectativas políticas em urnas eletrônicas. O sistema se notabilizou principalmente pela agilidade na apuração e pela garantia, por parte do Tribunal Superior Eleitoral, de que é imune a violações.

Se a velocidade do trabalho de contagem dos votos é indiscutível, a segurança das urnas nunca foi uma unanimidade.

Neste ano, a preocupação ganhou força depois que um grupo de especialistas em informática descobriu falhas graves na proteção do software utilizado nas urnas. A ação desses “hackers” fez parte de um teste público realizado no TSE.

Em vez de ajudar a aperfeiçoar a votação eletrônica, a iniciativa acabou reforçando a impressão de que o processo eleitoral precisa evoluir e se tornar mais transparente.

Em entrevista à ISTOÉ, o responsável pela equipe que conseguiu violar a urna eletrônica de teste, o professor Diego Aranha, da Universidade de Brasília, disse que foi pressionado para não divulgar a íntegra do relatório em que apontou as falhas de segurança do programa desenvolvido pelo TSE. “Apenas a versão aprovada pelo Tribunal foi publicada”, diz Aranha. “As informações sensíveis foram suprimidas.”

Doutor em ciências da computação pela Unicamp e especializado em criptografia, Aranha decidiu arriscar sua reputação, convicto das vulnerabilidades da urna eletrônica. Continue lendo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Antônio Manuel Silva

Essas urnas são uma patacoada! Um embuste democrático.


Serra Talhada 2021

07/10


2012

A caixinha das catástrofes

ISTOÉ - IZABELLE TORRES

 Catástrofes naturais não servem apenas para turbinar discursos de políticos que tentam se eleger nos municípios abalados por essas tragédias. Um cruzamento de informações realizado por ISTOÉ mostra que desastres viraram fonte de recursos para encher caixas de campanha. Em cidades de diferentes regiões do País há indícios de troca de favores entre construtoras beneficiadas com contratos sem licitação e candidatos em busca de doações eleitorais. O socorro aos flagelados vem sumindo pelos esgotos da corrupção política.

Os casos são tão variados quanto chocantes. Em Campo Grande, por exemplo, o candidato a prefeito Edson Giroto (PMDB) recebeu financiamento de pelo menos duas empreiteiras que prestaram serviços à prefeitura ou ao Estado, que é comandado pelo aliado André Puccinelli (PMDB). Uma delas, a Rosa Acorsi Engenharia, embolsou meio milhão do governo pela prestação de serviços que tiveram o próprio Giroto como ordenador de despesas, quando ele era secretário de obras. Continue lendo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Anuncie Aqui - Blog do Magno

06/10


2012

Geraldo divulga agenda para amanhã

 O candidato à prefeitura do Recife, Geraldo Julio (PSB) terá uma agenda extensa neste domingo (07), dia das eleições. Às 7horas, o socialista oferecerá um café da manhã no seu edifício, no bairro da Torre, para amigos e lideranças políticas. Já confirmaram presença o governador Eduardo Campos (PSB), o candidato a vice-prefeito, Luciano Siqueira (PCdoB), os senadores Armando Monteiro (PTB) e Jarbas Vasconcelos (PMDB); além dos coordenadores da campanha e outros integrantes da Frente Popular.

 

Após o café, todo o grupo se dirige ao Colégio Sagrada Família, na Praça de Casa Forte, para acompanhar Geraldo e Ariano Suassuna em suas respectivas salas de votação. Por volta das 10h, será a vez do governador comparecer às urnas. Eduardo vai ao Colégio Silva Jardim, no bairro do Monteiro.

 Fechando a programação, será a vez de Geraldo acompanhar Luciano Siqueira. O comunista na Escola Mário Melo, em Campo Grande. Depois, Geraldo e Luciano irão circular pelos principais locais de votação do Recife. 

A equipe de campanha acompanhará a contagem dos votos em um hotel em Boa Viagem. Após a totalização das urnas e independente do resultado, os componentes da Frente Popular concederão uma entrevista coletiva no saguão do hotel.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

06/10


2012

PF investiga suposta boca de urna em Paulista

  Em operação realizada este sábado (06/10) pela Polícia Federal(PF), foram apreendidos dinheiro, listas com nomes para a compra de votos e agenda com a programação de distribuição de dinheiro entre eleitores durante uma ação realizada no Veneza Water Park, em Paulista.  O ato supostamente ocorreu para benefício do candidato a prefeito Júnior Matuto (PSB).

 

De acordo com a PF, o local servia de ponto de distribuição de dinheiro e compra de votos. Todos os detidos e todo o material apreendido foram encaminhados para o Fórum de Paulista.

Já o gerente do estabelecimento, Felipe do Veneza, que apoia o socialista,  desmentiu a denúncia de uma suposta compra de votos. “Essa é mais uma demonstração do desespero que tomou conta da oposição por causa da ascensão de Junior Matuto (PSB) nas pesquisas de opinião pública. Não cometemos nenhuma irregularidade. Tudo não passa de inverdades”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Marcilio Paulino dos Santos

Isso é o desespero de Sergio Leite, todo mundo sabe que as pessoas que ficam nos cruzamento das vias com bandeiras de candidatos, tem que receber no final do dia. Ou será que as pessoas que ficam com a bandeira de Sergio Leite trabalham de graça.Fora PTralha.



06/10


2012

Em Olinda, Izabel encerra campanha com carreata

 Em seu último ato de campanha na rua, a candidata à Prefeitura de Olinda pelo PMDB, Izabel Urquiza e o candidato a vice, André Siqueira (PSL), saíram neste sábado (6), em carreata por vários bairros da cidade. “É visível a animação das pessoas e a identificação com a nossa candidatura”, disse.

Amanhã (7), dia das eleições, a peemedebista votará acompanhada do candidato a vice, às 10h, no Colégio Souza Leão, em Jardim Atlântico. No final da tarde, Izabel Urquiza acompanhará a apuração dos votos em seu comitê, no bairro de Santa Tereza.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


06/10


2012

Justiça Eleitoral condena José Queiroz na véspera da eleição

 A Justiça Eleitoral acaba de conceder à candidata Miriam Lacerda direito de resposta em 10 inserções, de 1 minuto cada, que serão divulgadas até as 23h59min deste sábado (6), durante os intervalos comerciais das emissoras TV Asa Branca e TV Jornal.

 

A decisão do Juiz Eleitoral Moacir Ribeiro da Silva Junior deferiu pedido de direito de resposta impetrado pela Coligação Caruaru em Boas Mãos e pela candidata Miriam Lacerda em desfavor do candidato José Queiroz e da Coligação Caruaru com a Força do Brasil, alegando que houve divulgação de fato sabidamente inverídico ao afirmarem que a Mansão da Vida continuava em funcionamento.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha