FMO - Previnir é a melhor forma de lutar

25/10


2021

Paulo Câmara quer o Senado em 2022

Da coluna de Roberta Jungmann

Pela maneira como vem se movimentando, percorrendo cidades por todo Pernambuco e com agenda de inauguração de obras seguidas na capital, o governador Paulo Câmara emite claros sinais de que postula uma vaga na Câmara Alta em 2022.

Mesmo com seu jeito mais retraído, o atual gestor, já no fim do segundo mandato, tem todo direito de pleitear a vaga, mas o grande problema vai ser o conjunto de partidos que o apoia deixar o PSB ficar com duas vagas na majoritária, uma vez que o nome de Geraldo Julio já é consenso para governador, embora ele próprio e a sigla ainda neguem.

É difícil a candidatura? É sim, mas não é impossível. Caso trabalhe direito as articulações, Paulo pode conseguir realizar o sonhe de deixar o palácio do campo das princesas e “pousar” direto no Salão Azul. A conferir!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Jaboatão - Mutirão de Vacinação

25/10


2021

Advocacia mais unida e inclusiva

Por Maurício Rands*

Recentemente retornei à advocacia do batente. Naturalmente, voltei-me mais diretamente para os assuntos da nossa OAB, a entidade de todos os advogados e advogadas. No meu primeiro período de advogado militante, tive a honra de servir a nossa entidade. Mais diretamente, na gestão Jorge Neves, de quem fui vice-presidente. E na gestão de Ademar Rigueira, em que fui conselheiro federal. Grandes presidentes da nossa seccional, que honram a advocacia pernambucana. Ao lado de ex-presidentes como José Neves, Moacir Baracho, Fernando Coelho, Octávio Lôbo, Dorany Sampaio, Joaquim Correa Jr., Hélio Mariano, Paulo Marcelo, Aluísio Xavier, Júlio Oliveira, Henrique Mariano, Jayme Asfora, Pedro Henrique, Ronnie Duarte e Bruno Baptista. 

A OAB é a entidade que regula o bom exercício da advocacia e defende o aperfeiçoamento das instituições. Como entidade de destaque da sociedade civil organizada, luta pelo desenvolvimento democrático do país. Em momentos difíceis da nossa história, a Ordem sempre esteve a postos para defender a democracia e a liberdade. Foi assim na ditadura militar. Hoje está cumprindo papel relevante de resistência às tentações autoritárias e às ameaças aos valores da liberdade e do respeito às instituições. Sobretudo em defesa da independência e autonomia dos Poderes Judiciário e Legislativo, que têm sido atacados por um chefe do Poder Executivo que não disfarça suas inclinações e valores regressivos.   

No plano estadual, a atual direção da OAB-PE, sob a liderança competente e tolerante de Bruno Baptista, tem sustentado os valores da advocacia com altivez e independência. Tem defendido com firmeza as prerrogativas da advocacia inscritas no art. 7º da Lei 8906/94, sem as quais os direitos dos jurisdicionados sucumbem ao arbítrio, à má administração da justiça ou à prepotência de membros dos demais poderes. Tem cumprido o compromisso com a inclusão de todos os segmentos. Mulheres, afrodescendentes e membros da comunidade LGBTQIA+, além de outros grupos vulneráveis, participam cada vez mais das instâncias da Ordem. Os advogados em dificuldades agravadas pela pandemia e pela diminuição do ritmo do Judiciário receberam auxílio financeiro da Caixa de Assistência, que foi tão bem conduzida por Fernando Ribeiro no último biênio. Uma extensa lista de realizações. Como exemplificam o apoio conferido às estagiárias vítimas de violência, a ampliação do programa maternidade legal, as novas sedes de Caruaru, Garanhuns e Goiana, além de programas como “Farmácia do Advogado”, “INSS Digital” e “Alvará Eletrônico”. O grupo, que representa a verdadeira renovação, inclusive com a incorporação de novos candidatos aos conselhos, tem sabido respeitar a pluralidade, sem política partidária e confrontos ideológicos que poderiam dividir a advocacia pernambucana.

Por que não dar continuidade a um trabalho assim bem-sucedido? E que está alinhado com a boa condução da OAB Federal pelo atual presidente Felipe Santa Cruz. Que, honrando as tradições de sua família pernambucana, tem participado da formação, na prática, de uma ampla frente democrática de contenção das tentações autocráticas hoje presentes na cena institucional do país. Posto que a OAB tem, sim, influência e dever institucional de lutar pelo aprimoramento das instituições. Como está explícito no art. 44, I, do nosso Estatuto: “defender a Constituição, a ordem jurídica do Estado democrático de direito, os direitos humanos, a justiça social, e pugnar pela boa aplicação das leis, pela rápida administração da justiça e pelo aperfeiçoamento da cultura e das instituições jurídicas”.

A Chapa Advocacia Mais Unida, liderada por Fernando Ribeiro e Ingrid Zanella, apresenta-se com uma extensa folha de serviços prestados. É a mais representativa da advocacia pernambucana. E a mais inclusiva. Expressão de todos os segmentos da advocacia militante, privada e pública, trabalhista, cível e criminal. Da capital e do interior. Mas também dos segmentos sociais diversos. Tem credibilidade, realizações e capacidade de unir a classe na defesa da missão institucional da OAB. Sempre respeitando a pluralidade de visões político-ideológicas das advogadas e advogados pernambucanos. Assinei o manifesto da advocacia progressista em apoio à Chapa Advocacia Mais Unida por entender que, enquanto advogados progressistas e ligados às causas sociais, temos os nossos valores contemplados pelo programa executado pelas recentes gestões exitosas de Ronnie Duarte e Bruno Baptista. E, certamente, pelo que será executado pela gestão Fernando/Ingrid, caso sejam vitoriosos nas eleições de 16/11.

*Advogado formado pela FDR da UFPE, PhD pela Universidade Oxford


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo - Pavimentação e Drenagem

25/10


2021

Fazendo diferente!

O mercadólogo Warner Siqueira tem ministrado palestras direcionadas ao funcionalismo público municipal em diferentes prefeituras do Estado dentro do projeto "Endo motivacional". Tem foco na gestão de pessoas, utiliza abordagem do marketing; coach; PNL e hipnose argumentativa. 

O resultado, segundo prefeitos das mais diferentes regiões tem sido satisfatório, refletindo numa integração mais harmoniosa entre as secretarias. Gera mais humanização no atendimento ao público e repercute na valorização dos servidores. Ele esteve recentemente em São Joaquim do Monte e  Tracunhaém, mas já tem uma extensa agenda em outras regiões do Estado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina setembro 2

25/10


2021

Passarinhos são profetas

“Os passarinhos regem os destinos da humanidade adâmica desde os tempos do Paraíso Perdido e do tsunami do navegante Noé”, revela o bicho-grilo Adalbertovsky em sua cantoria nas montanhas da Jaqueira. “O tenebroso vírus da coroa está indo embora, graças a Zeus e às vacinas. Idos de dezembro-2019, o de cujus havia decolado em voo orbital nas cavernas hi-tech de Wuhan para disseminar tragédias e pânico nos hemisférios do planeta”.

“Este foi o ano do morcego amarelo, hospedeiro do micróbio comunista chinês. Os morcegos que aqui gorjeiam nestas terras auriverdes não gorjeiam como no Império Comunista Chinês. Batman, o homem morcego, na China adota a tirania do regime comunista e o sistema capitalista de exploração da economia. Eis uma mistura de Karl Marx com o Tio Patinhas, pero sem abdicar da ditadura comunista jamais”.

“Inspirados em Jeca Tatu, os morcegos de Pindorama adoram suco de frutas e se o cara der bobeira eles degustam sangue humano de canudinho no pescoço das vítimas. Eles são uma mistura capitalista de Pedro Malazartes com os parasitas do mercado. Os centros acadêmicos, os centros antiacadêmicos, os poderes vermelhos e infravermelhos estão infestados de Batman’s, morcegos e carcarás”.

“Ave benfazeja, a Asa Branca prenuncia o inverno na voz do soberano Luiz Gonzaga: “Já faz três noites que pro Norte relampeia/ e a Asa Branca ouvindo o ronco do trovão/ já bateu asas e voltou pro meu Sertão. Ai, ai, eu vou embora, vou cuidar da plantação”.

“O zumbido da abelha-rainha, musa do amor à moda de Carolina Herrera, apascenta os corações apaixonados”. A cantoria ornitológica do bicho-grilo Adalbertovsky está postada no Menu Opinião.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/10


2021

Coluna da segunda-feira

Raquel e Miguel ganham aderência

Exclusivo para este blog, o levantamento do Instituto Opinião, de Campina Grande (PB), mostrando o retrato eleitoral do momento na sucessão estadual, foi excelente para Raquel Lyra (PSDB), muito bom para Miguel Coelho (União Brasil) e razoável para Geraldo Julio (PSB), porque cresceram quase no mesmo tamanho, num espaço de cinco meses. De maio para cá, o cenário mudou. Marília Arraes, que liderava, por exemplo, é hoje carta fora do baralho. O PT, seu partido, está acordado em apoiar o PSB.

Em relação à pesquisa anterior, Raquel oscilou dez pontos positivamente, Geraldo oito pontos e Miguel sete pontos percentuais. Anderson foi o único, dos que estão colocando-se na disputa, que cresceu menos, apenas um ponto, abaixo da margem de erro, que é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. Miguel avançou porque, dos três mais citados na oposição, foi o que teve seu nome praticamente oficializado quando se filiou ao DEM, que virou União Brasil.

Também porque é o mais andarilho. Já Raquel, que não se apresenta nem assume que vai entrar na guerra, subiu sem explicações. Provavelmente, pelo espaço que ganhou na mídia como presidente estadual do seu partido, pela aproximação de Caruaru com a Região Metropolitana e pelo fato de ser mulher, que pesa positivamente. O Governo tem uma pesquisa que o pernambucano sinaliza por uma experiência de saia despachando no Palácio das Princesas.

Daí, a razão da inserção da secretária Fernandha Batista (Infraestrutura) passar a ser lembrada, ganhando destaque nas andanças do governador pelo Interior. Geraldo Julio, o único a reverberar em notas pessoais, sem o crivo do partido, que está fora do páreo, ainda é o nome mais forte do PSB, conforme atesta a pesquisa, o que pode, a partir de agora, mudar o rumo da discussão na Frente Popular.

Pesquisa é uma foto do momento, o que define uma eleição é o curso da campanha. A leitura que se pode tirar deste novo cenário do Opinião é que Raquel e Miguel são os mais competitivos da oposição e que Geraldo não está tão desgastado como se ventilou, embora seja, dos nomes postos, o que detém a maior taxa de rejeição. Os números a ele são desfavoráveis em todas as regiões do Estado, mas no Grande Recife é, dentre todos, o que tem ainda a maior taxa de potenciais eleitores.

Bons de largada – Algo que ficou muito claro, na leitura dos números da pesquisa, é que os pré-candidatos partem muito fortes em suas aldeias. É o caso, por exemplo, de Miguel Coelho, que sai do São Francisco com 82% das intenções de votos. Não tão expressivo em percentual quando Miguel, Raquel larga bem no Agreste, sua região, com 44% do eleitorado sinalizando que votaria com ela. Geraldo, por sua vez, tem a maior taxa de intenção dos seus eleitores na região que é mais conhecido, o Grande Recife, com 24%. Já Anderson, que administra Jaboatão, tem mais de 17% do seu eleitorado na RMR.

Abrir palanque – Provável nome a abrir palanque para o presidente Bolsonaro no Estado, o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, se situou na pesquisa dentro da margem de erro de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. Também dos que estão colocados é ainda o menos conhecido e também nunca assumiu que é candidato a governador. Quando passou por Sertânia, na semana passada, Bolsonaro, entretanto, já o tratou de “futuro governador de Pernambuco”.

Rejeição e vitrine – Surpresa crescente na pesquisa, Miguel Coelho tem potencial para se apresentar mais competitivo ainda por ser o nome com a menor taxa de rejeição entre os mais conhecidos. Perde apenas para Gilson Machado. Outra vantagem de Miguel: tem uma vitrine para mostrar ao longo da campanha: a gestão com maior índice de aprovação no Estado, com percentuais acima de 90% de ótimo e bom.

Só derrotas – Ao se manter no PT, Marília Arraes tende a sofrer o terceiro revés da sua trajetória política, ficando fora do páreo. O primeiro foi na eleição de 2018, quando as pesquisas apontavam seu favoritismo e o PT se abraçou com Paulo Câmara. Na eleição passada, o PT apoiou Marília na disputa pela Prefeitura do Recife da boca pra fora. E agora, pelo que rola nos bastidores, fará tudo para queimar até a sua indicação para a disputa pelo Senado na chapa encabeçada pelo PSB.

Câmara reprovado – O Governo Paulo Câmara é rejeitado por mais da metade dos pernambucanos, segundo atesta o levantamento do Opinião. Dos entrevistados, 52,1% disseram que reprovam sua administração ante 36,6% que aprovam. É, de longe, o campeão em desaprovação no Estado. Nem Joaquim Francisco, na pior fase, alcançou índices tão negativos. Difícil acreditar que possa se recuperar em tão pouco espaço de tempo, mesmo com R$ 5 bilhões em caixa para tocar obras.

CURTAS

POR REGIÃO – Por região, a que pior avalia o Governo Paulo Câmara é a Zona da Mata. Dos entrevistados, 32% disseram que reprovam a gestão, seguindo-se o Agreste, com 30%, a Região Metropolitana, com 25%, o Sertão geral, com 22% e o São Francisco, com 11%. É por essas e outras que deve ficar no Governo até o fim, sem se aventurar a disputar o Senado ou uma vaga na Câmara dos Deputados.

BOLSONARO, O PIOR – Pior que Paulo Câmara no Estado é a situação do Governo Bolsonaro. Segundo o Opinião, 70% dos pernambucanos reprovam a gestão do presidente. Entre os que aprovam, apenas 24%. A maior rejeição do Governo Federal está no Sertão. Ali, segundo o levantamento, 84% dos entrevistados consideram ruim e péssimo.

Perguntar não ofende: Bolsonaro terá palanque em Pernambuco? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Claro que terá, o sanfoneiro lambe-botas!


Sindicontas

24/10


2021

Raquel lidera com Geraldo e Miguel em segundo

A menos de um ano das eleições 2022, a pré-candidata do PSDB ao Governo de Pernambuco, Raquel Lyra, aparece na dianteira com 19,9% das intenções de voto, segundo pesquisa do Instituto Opinião em parceria exclusiva com este Blog. Em segundo lugar, num cenário de empate técnico, despontam o pré-candidato do PSB, Geraldo Julio, com 14,4%, e igualmente pré-candidato do União Brasil, Miguel Coelho, com 12,4%.

Prefeito de Jaboatão e pré-candidato do PL, Anderson Ferreira vem em seguida com 8,7% e Gilson Machado Neto (sem partido), provável candidato apoiado pelo presidente Bolsonaro no Estado, se situa em último lugar, com 1,7%. Brancos e nulos somam 20,2% e indecisos um pouco mais – 22,7%. Em relação ao levantamento anterior, em maio passado, Raquel e Miguel foram os que mais apresentaram crescimento.

A tucana estava com 9%, no cenário em que Marília Arraes (PT) liderava com 26,8%, subindo dez pontos percentuais. Já Miguel saiu de 5,6% para 12,4%, oscilação positiva de sete pontos percentuais. Geraldo Julio também melhorou sua performance, saindo de 6,7% para 14,4%, ganho de oito pontos percentuais. Já Anderson foi o que teve a menor variação positiva, saindo de 7,4% para 8,7%, abaixo da margem de erro, que é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Na nova pesquisa, quando o nome de Marília Arraes é posto, considerando um cenário quase que improvável, a candidatura do PT em faixa própria, a petista lidera com 23,1% e Raquel vem em segundo, com 15%. Na ordem seguinte, aparecem Geraldo com 9,9%, Miguel com 9,5%, Anderson com 7,7% e Gilson Machado com 1,2%. Brancos e nulos somam 16,7% e indecisos 16,9%.

No cenário em que o nome de Geraldo Julio, do PSB, é substituído por Zé Neto, secretário da Casa Civil, Raquel Lyra permanece na liderança com 22,9% e Miguel Coelho é o segundo, com 13,6%. Anderson aparece com 10,4% e Gilson 2,3%. Brancos e nulos somam 24,5% e indecisos chegam a 24%. Já quando Zé Neto é substituído pelo ex-ministro José Múcio, Raquel lidera com 22,4%, Miguel se mantém em segundo com 13,3% e Anderson se mantém na casa dos 10%, desta feita com 10,2%, enquanto Gilson aparece com 2,3% e Zé Múcio com 5,3%. Brancos e nulos somam 23,1% e indecisos 23,4%.

Por fim, no cenário em que Fernandha Batista seria a candidata do PSB, Raquel se mantém à frente com 23,4% e Miguel em segundo, com 13,9%. Anderson aparece com 10,6%, Gilson 2,7% e a própria Fernandha se situa apenas com 0,7%. Brancos e nulos somam 23,7% e indecisos 25%.

No capítulo rejeição, Geraldo Julio é o que detém a maior taxa. Entre os que foram entrevistados, 14,9% disseram que não votariam nele de jeito nenhum, seguido por Anderson Ferreira, com 7,1%, Raquel Lyra, com 6,6%, Miguel Coelho, com 6% e Gilson, o menos rejeitado, com 4,4%. Entre os entrevistados ainda, 18,5% disseram que rejeitam todos e 42,5% disseram que não rejeitam nenhum dos nomes apresentados na cartela.

A pesquisa foi a campo entre os dias 16 a 20 de outubro, sendo aplicados dois mil questionários em 80 munícipios do Estado. O intervalo de confiança estimado é de 95,5% e a margem de erro máxima estimada é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares.

ESTRATIFICAÇÃO

Raquel Lyra tem seus melhores percentuais de indicação de voto entre os eleitores com renda familiar a cima de cinco salários (25,4%), entre os eleitores com grau de instrução superior (22,3%) e entre os eleitores na faixa etária de 16 a 24 anos (21,8%). Por sexo, 20,3% dos seus eleitores são homens e 19,6% são mulheres.

Já Geraldo Julio aparece melhor situado entre os eleitores na faixa etária de 35 a 44 anos (17,6%), entre os eleitores com renda familiar até dois salários mínimos (15,1%) e entre os eleitores com grau de instrução no ensino médio (15,6%). Por sexo, 15,4% dos seus potenciais eleitores são homens e 13,6% são mulheres.

Miguel Coelho, por sua vez, tem melhores indicações de voto entre os eleitores com renda familiar acima de cinco salários (18,7%), entre os eleitores com grau de instrução no ensino médio (13,2%) e entre os eleitores na faixa etária de 35 a 44 anos (13,1%). Por sexo, 12,6% dos seus potenciais eleitores são mulheres e 12% são homens.

A pesquisa mostra ainda que Anderson Ferreira tem suas maiores taxas de indicação de voto entre os eleitores com grau de instrução superior (10,9%), entre os eleitores na faixa etária de 45 a 59 anos (9,9%) e entre os eleitores com renda familiar acima de cinco salários (9,7%). Por sexo, 9,1% dos potenciais eleitores dele são homens e 8,4% são mulheres.

Por fim, Gilson Machado tem suas melhores taxas de intenção de voto entre os eleitores na faixa etária de 35 a 44 anos (2,8%), entre os eleitores com grau de instrução até a 9ª série (2,3%) e entre os eleitores com renda familiar até dois salários (1,8%). Por sexo, 2,1% dos seus eleitores são homens e 1,3% são mulheres.

POR REGIÃO

À frente dos demais candidatos, Raquel Lyra tem seus maiores percentuais de intenção de voto justamente na região na qual é mais conhecida – o Agreste. Ali, 43,5% dos entrevistados disseram que votariam nela. Nas demais regiões, a tucana tem 16,4% das intenções de voto no Sertão geral, 15,1% na Zona da Mata, 10,4% na Região Metropolitana do Recife e 7,6% no Sertão do São Francisco.

Geraldo Julio, por sua vez, aparece melhor onde também é mais conhecido, na RMR. Dos entrevistados no Grande Recife, 23,7% disseram que votariam nele. Nas demais regiões, sua pontuação foi a seguinte: Zona da Mata (15,8%), Agreste (5,4%), Sertão geral (5,8%) e Sertão do São Francisco (1,5%).

A mesma lógica de Raquel e Geraldo se aplica na pesquisa a Miguel Coelho. Oriundo do Sertão do São Francisco, região em que se localiza Petrolina, município que governa, ali ele tem nada menos do que 82,6% das intenções de votos dos eleitores. Nas demais regiões, a situação dele é a seguinte: Sertão geral (31,9%), Agreste (4,4%), Zona da Mata (5%) e Região Metropolitana (3,5%).

Igualmente cenário foi identificado para Anderson Ferreira. Na Região Metropolitana, onde está Jaboatão, município que governa, tem sua maior taxa de indicação de eleitores que votariam nele – 17,4%. Nas demais regiões, seus percentuais são os seguintes: Zona da Mata (6%), Agreste (1,4%) e Sertão geral (1,3%). No Sertão do São Francisco, não pontuou (0%).

Por fim, Gilson Machado tem 1,8% das intenções de voto entre os eleitores da Região Metropolitana, 1,8% do Agreste, 1,7% da Zona da Mata, 1,3% do Sertão geral e 0,8% no Sertão do São Francisco. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Abdias Felix

Êita Magno Martins, foi dada a largada para 2022


Ipojuca - Outubro

24/10


2021

Lula tem triplo de votos sobre Bolsonaro em PE

Por Houldine Nascimento, da equipe do Blog

O ex-presidente Lula (PT) segue tendo a preferência absoluta dos eleitores pernambucanos, segundo levantamento do Instituto Opinião para este Blog. No primeiro cenário, o petista chega a 51,6% das intenções de voto, bem à frente do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que aparece em segundo, com 17,4%. O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) é o terceiro, com 4,8%, seguido pelo apresentador José Luiz Datena (PSL), 2,5%, e o ex-juiz da Lava Jato Sergio Moro – prestes a entrar no Podemos –, com 2,4%.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), tem 1% e o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) possui 0,7%. Brancos e nulos somam 12% e os que não sabem em quem votar são 7,6%. O segundo cenário traz o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, como o representante tucano, em substituição a Doria. Mandetta também sai de cena porque, quando a pesquisa foi a campo, Pacheco ainda estava no DEM.

Lula soma 51,1% das intenções, enquanto Bolsonaro tem 17,1%. Ciro vai a 4,9%, Datena possui 2,7% e Moro atinge 2,6%, com números semelhantes ao primeiro cenário. Eduardo Leite tem apenas 0,3% e Pacheco aparece com 0,2%. Brancos e nulos são 11,9% e os indecisos chegam a 9,2%. Em comparação à pesquisa anterior, publicada em maio, Lula (53,2%) e Bolsonaro (20%) oscilaram dentro da margem de erro, enquanto Ciro (4,8%) se manteve estável. Doria (1,5%) recuou 0,5%.

Na espontânea, quando o entrevistado diz em quem vai votar sem recorrer a uma lista, Lula foi citado por 39,2%, Bolsonaro por 15,3% e Ciro Gomes por 1,8%. Outros mencionados: Luciano Huck (0,3%), Sergio Moro (0,3%), Datena (0,2%), João Doria (0,2%), Cabo Daciolo, Guilherme Boulos e Mandetta (ambos com 0,1%). Neste cenário, os indecisos chegam a 32,2% e brancos e nulos somam 10,2%.

No quesito rejeição, o presidente Bolsonaro lidera com sobra: 51,5% dos eleitores disseram que não votarão nele de jeito nenhum. Lula vem na sequência, com 19,1% de rejeição. Completam a lista com índices menores: Moro (2,2%), Doria (2,1%), Ciro (1,9%), Datena (1,1%), Mandetta (0,6%), Rodrigo Pacheco (0,5%) e Eduardo Leite (0,3%). Entre os consultados, 9,7% disseram que rejeitam todos e 11% afirmaram não rejeitar nenhum dos candidatos.

A pesquisa foi feita entre os dias 16 e 20 de outubro, com a aplicação de dois mil questionários em 80 cidades de Pernambuco. O intervalo de confiança estimado é de 95,5% e a margem de erro máxima estimada é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares.

ESTRATIFICAÇÃO

Quando ocorre a estratificação dos três pré-candidatos que mais pontuaram, o levantamento mostra que Lula tem o melhor desempenho entre o eleitorado com renda de até dois salários (57,5%), entre os que estudaram até o 9º ano (60,4%) e entre os eleitores dos 44 aos 59 anos de idade (55,7%). Por sexo, tem a preferência de 52,3% das mulheres e de 50,1% dos homens entrevistados

Já Bolsonaro vai bem entre os que possuem renda acima de dez salários (37,3%), entre os eleitores com grau de instrução ensino superior (25,7%) e entre os que estão na faixa etária dos 35 aos 44 anos (20,2%). Por sexo, 19,5% dos homens e 15% das mulheres disseram que votariam nele.

Ciro Gomes, por sua vez, se sai melhor entre os eleitores dos 16 aos 24 anos de idade (8%), entre os que possuem grau de instrução superior (7,2%) e entre os que têm renda entre cinco e dez salários (8,2%). Ele tem 5,6% dos homens e 4,3% das mulheres entre seus potenciais eleitores.

A região mais favorável para o ex-presidente Lula é o Sertão em geral (66,4%), seguido do São Francisco (62,1%), Zona da Mata (53,8%), Agreste (52,8%) e Região Metropolitana do Recife (43,7%). Bolsonaro aparece melhor no Grande Recife (20,2%), Agreste (18,8%) e Zona da Mata (14,4%), além do São Francisco (11,4%) e do Sertão (8,4%). Por fim, Ciro tem 9,3% no Sertão geral, 9,1% no São Francisco, 4,6% no Agreste, 4,4% na RMR e 1,7% na Zona da Mata.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Inaldo Nogueira

retardados vão ter infarto

Joao

F........se Bolsonaro e todo sua trupe de lambe-botas!


Caruaru - Transparência em 1° Lugar

24/10


2021

Armando lidera corrida para o Senado

Por Houldine Nascimento, da equipe do Blog

A nova pesquisa do Instituto Opinião (PB) feita com exclusividade para este Blog aponta que o ex-ministro Armando Monteiro Neto (PSDB) lidera com folga a corrida eleitoral para o Senado, com 23,1%. Os demais pré-candidatos aparecem tecnicamente empatados.

O deputado federal André de Paula (PSD) surge com 7,1%, seguido pelo colega de Câmara Silvio Costa Filho (Republicanos), que tem 6,8%. O deputado Eduardo da Fonte (PP) é o quarto, com 4,8%, e o jornalista Magno Martins (sem partido) tem 3,2%. Brancos e nulos somam 26,9% e os indecisos chegam a 28,1%. Dos nomes estimulados nesta consulta, apenas Armando (14,8%) e Da Fonte (1,7%) haviam aparecido no levantamento anterior, em maio deste ano.

Já na pesquisa espontânea, modelo em que o entrevistado precisa lembrar o nome do candidato de preferência sem o auxílio da lista, 20 nomes foram mencionados. Armando Monteiro foi o mais citado (2,5%), acompanhado por Humberto Costa (1%), André de Paula (0,9%), Dudu da Fonte (0,6%), Fernando Bezerra Coelho (0,6%), Silvio Costa Filho (0,4%), Anderson Ferreira (0,3%) e Miguel Coelho (0,3%).

A lista segue: Geraldo Julio (0,2%), Gilson Machado Neto (0,2%), Jarbas (0,2%), Marília Arraes (0,2%), Paulo Câmara (0,2%); Albanise, Clarissa Tércio, Mendonça Filho, Fernandha Batista, João Campos, Liana Cirne e Renildo Calheiros (ambos com 0,1%). Neste cenário, os indecisos saltam para 78,2% e brancos e nulos vão a 13,5%.

Quando o eleitorado é perguntado em quem não votaria para senador, Armando Monteiro também surge em primeiro: 10,8% dos entrevistados afirmaram que não votariam nele, enquanto 8,3% rejeitam Silvio Costa Filho, seguido por Eduardo da Fonte (7,5%), André de Paula (5,1%) e Magno Martins (2,7%). Dos consultados, 24,2% disseram rejeitar todos e 41,4% declararam não rejeitar nenhum dos nomes estimulados.  

SOBRE A PESQUISA

O levantamento foi a campo entre os dias 16 e 20 de outubro e aplicou 2 mil questionários em 80 municípios pernambucanos. O intervalo de confiança estimado é de 95,5% e a margem de erro máxima estimada é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares.

ESTRATIFICAÇÃO

Armando Monteiro chega aos melhores índices entre os eleitores com renda familiar entre dois e cinco salários (25,5%), entre os eleitores com ensino médio (24,1%) e entre os idosos (27,1%). Por sexo, 24,1% dos homens o apoiam, enquanto 22,3% das mulheres votam nele

André de Paula, por sua vez, tem os maiores percentuais entre os que possuem renda familiar de dois a cinco salários (8,4%), entre os eleitores com grau de instrução superior (7,2%) e entre os eleitores na faixa etária dos 16 aos 24 anos (9%). Ele tem a preferência de 7,7% das mulheres e de 6,3% dos homens

Já Silvio Filho atinge os melhores indicadores entre os que estudaram até o ensino fundamental (7,2%), entre os eleitores com renda familiar de até dois salários (7,5%) e entre os eleitores com faixa etária dos 16 aos 24 anos (9%). Por sexo, 7% dos seus potenciais eleitores são homens e 6,5% são mulheres.

Ainda segundo a pesquisa, Eduardo da Fonte alcança os maiores índices entre os eleitores com faixa etária dos 16 aos 24 anos (6,2%), entre os que estudaram até o 9º ano (5,6%) e os que possuem renda de dois a cinco salários (6%). Dos consultados, 5,3% dos homens e 4,4% das mulheres declararam voto nele.

O jornalista Magno Martins tem melhor desempenho entre os eleitores que concluíram o ensino superior (5,2%), entre os que possuem renda familiar acima de dez salários (6,7%) e entre os que estão na faixa etária dos 35 aos 44 anos (4,2%). Por sexo, tem a preferência de 4,4% dos homens e de 2% das mulheres.

POR REGIÃO

Na liderança absoluta na projeção para o Senado, Armando Monteiro tem maior densidade no Sertão do São Francisco (34,8%) e no Sertão em geral (32,3%), seguido do Agreste (25,2%), Região Metropolitana do Recife (19,6%) e Zona da Mata (17,1%). Já André de Paula se apresenta melhor na Zona da Mata (11,1%), no Agreste (7,9%) e no Grande Recife (7,1%). Ele atinge 2,7% dos eleitores no Sertão e 1,5% no São Francisco.  

Silvio Costa Filho tem a preferência de 10,1% dos eleitores da Zona da Mata, 7,9% da RMR, 6,8% do São Francisco, 4,4% do Agreste e 3,5% do Sertão geral. Eduardo da Fonte se sai melhor na Metropolitana (5,5%), seguido do Sertão (4,9%), Zona da Mata (4,7%), Agreste (4,4%) e São Francisco (2,3%). Magno Martins, por sua vez, tem melhor desempenho no Sertão geral (7,5%), no Agreste (5%) e no São Francisco (4,5%). No Grande Recife, chega a 1,7% e na Zona da Mata, vai a 0,3%.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Wellington Antunes

O sanfoneiro para Governador e o blogueiro para senador. A chapa \"lambe botas\" do Bozo. Pense numa dupla imbatível?

gilson

Jornalista Magno Martins, piada mesmo, deve ser o candidato da chapa do sanfoneiro puxa saco.


Serra Talhada 2021

24/10


2021

Logo mais, à meia-noite, tem pesquisa Opinião

Este Blog traz logo mais, à meia-noite, a segunda pesquisa do Instituto Opinião, de Campina Grande (PB), sobre a corrida sucessória para presidente, governador e senador em Pernambuco. Foram aplicados dois mil questionários em 80 municípios entre os dias 16 a 20 deste mês, com margem de erro de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Vale a pena dormir um pouco mais tarde hoje!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

24/10


2021

Mais homenagens a Guilherme Robalinho

"Referência de gerações

Dr. Robalinho, como carinhosamente o chamávamos, foi e é uma referência para muitas gerações. Preocupava-se com a juventude e a sua inserção na vida pública. Dedicava tempo a esse propósito e nos estimulava a enxergar a boa política como dimensão fundamental da vida das pessoas.

Na época em que ele foi secretário de saúde da cidade do Recife, tive privilégio de ser um dos seus “orientandos”, ao lado de Eduardo Holanda - seu fiel companheiro e amigo das jornadas da saúde - e de Bruno Brito. Recentemente, antes de assumir o mandato na Anvisa, colhi dele orientações valiosas, que me são muito uteis no trabalho da vigilância sanitária.

Seu maior legado: o exemplo, seja como sanitarista vocacionado, seja como homem público de retidão inquestionável. Pernambuco se despede de um dos seus mais ilustres filhos. 

Siga em paz, Dr. Robalinho."

Alex Campos, diretor da Anvisa

"Hoje, perdi um amigo, um irmão. Depois de Carlos Garcia, recebo a notícia da morte do meu querido Guilherme Robalinho, amizade que começou nos anos 40, quando ainda de calças curtas aprendemos o B.A.Ba, no Instituto Brasil das irmãs Mousinho...

Enquanto, ele trilhou a Faculdade de Medicina, eu fui morar no Rio de Janeiro, de onde voltei em 1966, para iniciar minha carreira de repórter. Foi na sucursal do Estadão, no início dos anos 70, que voltei a reencontra-lo, abençoado pelo Carlos Garcia.E fortalecemos nossa amizade, por mais de 50 anos, num vai e vem de muitas confidencias: na vida profissional e política. Ele meu médico e eu um responsável paciente.

Na política, comungamos dos mesmas amizades: Jarbas, Lyra e Egídio Ferreira Lima. E dos mesmo ideais. Hoje, a notícia da sua morte me chegou pela madrugada, lá pelas 2 da manhã, através da minha filha Anna Carolina, que sempre recebeu de Guilherme um tratamento de filha. Pernambuco fica mais pobre: perdeu um brilhante médico e um dos mais respeitáveis administradores público.

Vai amigo, que depois eu vou... e no infinito (paraíso), muito em breve, estaremos ao lado do amigo Garcia para fazermos uma reunião política, para analisar os passos certos e errados dos atuais políticos pernambucanos... principalmente os seus graves erros, que sempre cometem envergonhando o nosso povo.

Amigo, me aguarde... eu já estou indo." 

Ricardo Carvalho, jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

SESC Outubro 2021

24/10


2021

Blog traz cenário da disputa pelo Governo

Logo mais, às 23h59, este blog vai trazer a segunda pesquisa feita em parceria com o Instituto Opinião (PB) sobre a disputa pelo Governo de Pernambuco em 2022. Do PSB, partido que detém o poder no Estado, houve o teste dos nomes de Geraldo Julio, Zé Neto e Fernandha Batista, enquanto na oposição foram incluídos Raquel Lyra (PSDB), Miguel Coelho (DEM), Anderson Ferreira (PL), Gilson Machado Neto (sem partido) e Zé Múcio (sem partido). 

Em outro cenário, que considera a hipótese de o PT disputar em faixa própria, o nome de Marília Arraes foi testado. A pesquisa do Opinião incluiu 80 municípios, com a aplicação de 2 mil questionários. A margem de erro é de 2,2 pontos para mais ou para menos.

Vale a pena conferir!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes outubro 2021

24/10


2021

Para minha sobrinha linda

A família Martins está se ramificando por todos os recantos do Estado. Olga Sophia Martins, nutricionista, minha sobrinha, filha do mano Augusto Martins e sua Socorro, botou os pés em Vitória de Santo Antão, terra do ex-governador Gustavo Krause, há 11 anos. Ontem, casou em grande estilo com o vitoriense Victor Frasão, servidor concursado da Compesa.

Linda e emocionante, a cerimônia religiosa foi na Igreja do Rosário, na Praça Central da Vitória. Fui com minha Nayla, sua filha Maria Beatriz e meus filhos Magno Filho e João Pedro. Da minha família também choraram de emoção Ana Regina, minha irmã, madrinha com o seu esposo Paulo Tosta, e Marcelo, meu irmão, que estava com sua Suzana e os filhos Caíque e Ana Júlia. 

A parentada se ampliou com as presenças de muitos sobrinhos, como Tassila e Tarsia, com seus amores Gustavo e Tomaz. De Afogados da Ingazeira, nossa pátria amada, vieram o ex-prefeito José Patriota, com sua esposa Madalena Leite, o amigo Clóvis Lira, com sua amada Izilda, Humberto do Cartório e sua esposa Sonia, Fabrício Vieira e sua Anita, Alexandro Queiroz e Evângela, Fernando (zubinha) e Solange, entre tantos outros amigos que prestigiaram com a honrosa presença. 

A recepção foi na belíssima casa de eventos Village, que serviu um bufê irrepreensível, muita bebida, salgadinhos e docinhos maravilhosos. Tudo perfeito, a começar pela banda Oara, do meu amigo Beto, de Arcoverde. A orquestra é igual a vinho: quanto mais o tempo passa, melhor. Olga estava linda, com maquiagem caprichada por Roberta Xavier e vestido da Vertsophistique.

Fotografia, inclusive a que ilustra esta postagem, de Weliton Oliveira e filmagem da Tap Produções, com transmissão ao vivo pela Márcio Lima Atual. O bolo, lindíssimo, teve a assinatura de Evandir Galindo e o cerimonial a cargo da competente Elizangela. A festa rolou até o amanhecer com salão cheio e animado pelos noivos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
Publicidade

Publicidade

Publicidade

TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Opinião

Publicidade
Apoiadores
Parceiros