Jaboatão - Nova UBS PET

23/09


2021

As maravilhosas estradas de Paulo Câmara

Saí de Santa Cruz do Capibaribe rumo ao município de Brejo da Madre de Deus pela PE-145 e veja que tapete de estrada. E ainda não passei pela pior, a que liga ao distrito de Fazenda Nova, cenário do espetáculo da Paixão de Cristo. Pernambuco é o pior Estado no zelo da sua malha viária. 

Vergonha!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo - Pavimentação e Drenagem

23/09


2021

A ilha bolsonarista

Mais tarde, vou mostrar a pujança de Santa Cruz do Capibaribe, capital da sulanca, 120 mil habitantes, a 185 km do Recife, único colégio eleitoral de Pernambuco que Bolsonaro saiu vitorioso em 2018. A ilha bolsonarista é a terceira maior cidade do Agreste, líder na produção de confecções do Nordeste, segundo polo de  confecções do Brasil, atrás apenas de São Paulo. 

Possui o maior parque de confecções da América Latina em sua categoria, o Moda Center Santa Cruz e está ganhando outro gigante concorrente, o Altas Horas, do apresentador Ratinho. Hoje cedo, corri meus 8 km pelas suas avenidas, inclusive o novo calçadão de cooper, saído do papel no final da gestão do tucano Edson Vieira.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina setembro 2

23/09


2021

Por que Paulo Freire aprisiona a educação brasileira?

Por Antonio Magalhães*

Quero que alguém me explique, mas é difícil entender todos os elogios e homenagens ao educador pernambucano Paulo Freire (1921-1997) por seu método de alfabetização de adultos lançado há 57 anos na cidade Angicos, sertão do Rio Grande do Norte. O método e o pensamento pedagógico de Freire, o patrono petista da educação nacional, continuam sendo um balizador educacional do País.

Informa a propaganda da época que o método alfabetizou em 40 horas 300 cortadores de cana da localidade. A maioria desses pioneiros já deve ter morrido na passagem do tempo. E não se tem conhecimento do desdobramento dos saberes desses homens e mulheres. Não saiu nenhum escritor para descrever as mazelas do rude trabalho que faziam ou um político para mudar a realidade local ou do País.

E a experiência teve o apoio do então presidente da República, João Goulart, e até do programa de Kennedy Aliança para o Progresso. Jornalistas e educadores do Brasil e do Exterior foram até Angicos para ver o “milagre”. O governador do Rio Grande do Norte da época, Aluízio Alves - depois da redemocratização foi ministro de José Sarney -, prometia 100 mil adultos alfabetizados pelo Método Paulo Freire até o final de 1963. Entusiasmo político-eleitoreiro.

Goulart levou Paulo Freire a Brasília para aconselhá-lo sobre educação. O golpe militar de 1964 encerrou as atividades de Freire na área pela influência marxista do seu método de alfabetização de adultos.  Tudo ficou nos papéis que ele levou para o longo exílio. Os resultados da experiência nunca foram avaliados no Brasil. Os “300 de Angicos” continuaram povoando o imaginário dos professores.

Freire peregrinou por universidades de vários países debatendo seu método. A Guiné-Bissau, ex-colônia portuguesa na África, depois da sua independência, teve o educador pernambucano como consultor. Também pouco se sabe dos resultados. Aquele país continua como um dos mais pobres do continente africano. Na volta ao Brasil, nos anos 80, foi secretário de educação da prefeitura petista de São Paulo sem grande repercussão.

Paulo Freire foi tido pelo acadêmico da USP, Moacir Galotti, como o “guardião da utopia”, a quimera daqueles que ideologizaram a educação brasileira sintonizando-a com o passado.

Porque hoje a sintonia da educação é com o futuro, preparando nossos jovens para o mundo repleto de transformações sem precedentes  e de incertezas tão radicais, entende o professor e escritor israelense Yuval Noah Harari, autor do livro “As 21 lições para o século 21”.

O escritor não se acha profeta ou futurólogo, apenas observador do desenvolvimento rápido e transformador da Tecnologia da Informação e Comunicação. Ele diz que as escolas atuais abarrotam os estudantes de informações. E isso eles têm demais. “Eles precisam da capacidade para extrair o sentido da informação, perceber a diferença entre o que é importante e o que não é”.

Para ele, além de informação, a maioria das escolas também se concentra demasiadamente em prover os alunos de um conjunto de habilidades que podem não servir para o futuro. “Não temos ideia como o mundo e o mercado de trabalho serão em 2050, quais habilidades eles vão precisar”.

No seu livro, Harari aponta que as escolas devem focar o ensino no pensamento crítico dos alunos, na comunicação, na colaboração entre eles e no estímulo à criatividade. “Deveriam minimizar as habilidades técnicas e enfatizar as habilidades para propósitos genéricos da vida. O mais importante de tudo será a habilidade para lidar com mudanças, aprender coisas novas e preservar o equilíbrio mental em situações que não lhe são familiares”.

No entender do escritor, essa nova visão tem uma dificuldade para ser implantada. Segundo ele, falta aos professores a flexibilidade mental que o século 21 exige, pois eles são produto do antigo sistema educacional. Todos os professores foram formados no século passado. Os mestres brasileiros ainda agregaram ao currículo uma carga ideológica dos idos paulo freireanos que freia o parelhamento com este século.

O professor Mozart Neves Ramos, ex-reitor da UFPE, relata um fato ocorrido quando era secretário de Educação do governo Jarbas Vasconcelos que revela a dificuldade para a formação dos mestres do século 21.

“Sempre que entrava numa sala de aula, costumava perguntar: quem aqui quer ser professor? Começando pelas turmas dos anos iniciais do Ensino Fundamental, a resposta era quase unânime: muitos estudantes queriam seguir, um dia, a carreira do magistério. Mas, à medida que ia avançando nas salas relativas aos outros anos escolares, essa resposta ia sendo gradualmente reduzida, chegando praticamente a zero. Ou seja, os estudantes iam perdendo o encanto pela carreira do professor. A pergunta que precisamos fazer é: qual é a razão do desencanto dos nossos estudantes à medida que vão crescendo”?

“Ao contrário dos estudantes dos países com melhor desempenho em educação do mundo, como Singapura, Finlândia e Japão, nenhum estudante brasileiro queria seguir a carreira do magistério! Isso é muito triste para um país que deseja ser protagonista no cenário mundial. Precisamos urgentemente tornar a carreira do magistério atrativa para os nossos jovens brasileiros. E como fazer isso”?

Para Mozart Neves Ramos, tem que se reconhecer a importância social do professor. Ele não pode ser visto no Brasil como um “coitadinho”, e sim como alguém que é estratégico para o desenvolvimento do país. Além de estabelecer um plano de carreira nacional. E melhorar a formação nas universidades brasileiras: eles saem com muita teoria e pouca prática escolar.

O passado com Paulo Freire pode ter sido importante para o imaginário da educação nacional, mas o presente e o futuro devem ser tratados com seriedade e não como uma disputa ideológica. Caso contrário nunca chegaremos ao século 21. É isso.

*Jornalista

NOTA DO AUTOR: Este artigo foi publicado neste blog em janeiro de 2020. Aproveitando o aniversário de 100 anos de nascimento de Paulo Freire, comemorado nesses dias, volto ao tema para propor uma reflexão sobre seu legado. Sei que vai chatear muita gente, mas não importa.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Isso não é jornalista e sim um militante político, fã de um acéfalo.

adeildo antonio de moura

Um cidadão desse não merece o respeito do cidadão de bem quem sabe o método do mito dele Bolsonaro séria melhor pra educação Brasileira

Carlos Souza

Floriu um texto repleto de \"informações\" históricas pra questionar o legado de homem, como o autor mesmo chamou a atenção, bastante elogiado. Deixo como sugestão, antes de questionar um legado já consolidado, fazer autocrítica e imaginar como será lembrado... Fica a dica.


Sindicontas

23/09


2021

Coluna da quinta-feira

A senha da expulsão

Na entrevista que concedeu, ontem, ao Frente a Frente, o prefeito de João Alfredo, Zé Martins, histórico socialista, disse algumas verdades que os gestores socialistas no Estado em geral vivem a situação na pele, mas não têm coragem de se manifestar em público. Martins disse, por exemplo, que o governador Paulo Câmara foi extremamente desatencioso com ele, a ponto de sequer dar um telefonema de parabéns pela vitória eleitoral.

Isso atesta, mais uma vez, que Câmara continua um estranho no ninho da política, que foi um aluno fracassado do seu mestre, o ex-governador Eduardo Campos. Duvido que Eduardo, em vida, seja no exercício do mandato de governador, ministro ou deputado federal ficasse alheio às comemorações de um aliado eleito prefeito. Era o primeiro a ligar, sem interferência de secretária, direto do seu celular pessoal. Na essência da palavra, Eduardo foi um animal político.

Paulo Câmara deve ter deixado de cumprimentar uma penca de prefeitos pela vitória municipal em 2020. Diferente de Eduardo, o governador e sucessor não ternura ninguém, nem os que têm voto e cheiro do povo. Não é do ramo. Outra verdade que Martins disse: até agora, com nove meses de gestão, não recebeu um centavo do Governo do Estado, nem mesmo na gestão da pandemia. Não só ele, um exército de prefeitos se encontra nessa situação, mas nada falam, temendo represálias.

Zé Martins disse que era independente. E é mesmo. Não dependeu do PSB para ser eleito. Chegou ao poder pela força popular que detém. E faz uma gestão em sintonia com a população, com quase 80% de aprovação, segundo o Instituto Opinião, de Campina Grande (PB). Por isso mesmo, controla o eixo da venta e tem a liberdade de ir prestigiar o ato de filiação do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, ao DEM, mesmo sabendo que vai desagradar à cúpula do PSB.

“Não estou nem aí, se quiserem me expulsar fiquem à vontade”, desabafou, adiantando que não irá sozinho ao lançamento da pré-candidatura de Miguel ao Governo do Estado. “Vou levar uma caravana para bater palmas para ele, que é um grande gestor e merece ser governador”, disse. Aos bons entendedores, o prefeito de João Alfredo, terra de Severino Cavalcanti, deu a senha para ser expulso.

Porteira – Zé Martins é o primeiro, mas não será o único a mostrar que tem cabelo na venta para contrariar o partido. Soube que outros prefeitos do PSB, extremamente agradecidos pelo apoio recebido do senador Fernando Bezerra Coelho, pai de Miguel, na transferência de recursos federais, irão ao ato de filiação e lançamento da pré-candidatura do prefeito de Petrolina a governador, assim como uma penca de vereadores. O corajoso Zé Martins pode ter dado o start para abertura da porteira.

Turismo religioso – O prefeito de Limoeiro, Orlando Jorge (Podemos), comemora desde ontem uma bela notícia: enfim, a Caixa deu o aval para celebrar o convênio para liberação de recursos federais ao projeto de revitalização do Alto do Cristo, área que tende a se constituir no futuro um chamariz para o chamado turismo religioso. A emenda é do deputado federal Ricardo Teobaldo, presidente estadual do Podemos, e padrinho político do prefeito.

Pontualidade – Um relatório elaborado pela empresa Cirium, especializada em dados para a aviação, com base nas informações do mês de agosto, revelou que o Aeroporto Internacional do Recife é o mais pontual da região Nordeste. Além de ser destaque no Brasil, o terminal também foi considerado como o 4º mais pontual do mundo entre os aeroportos de médio porte. Durante o mês de agosto, o índice de pontualidade do local ficou em 92,2%. “O Aeroporto do Recife vem colecionando números positivos durante a retomada do turismo. Desde a malha aérea até às questões estruturais e técnicas. Estamos muito satisfeitos com o resultado apontado pelo estudo e nos destacamos sendo o único do Nordeste a figurar no ranking”, disse o secretário de Turismo, Rodrigo Novaes.

Alinhado ao PSB – Na coluna de ontem, cometi um equívoco. Informei que o prefeito de Tacaimbó, Álvaro Marques, a única exceção petista de gestor municipal eleito no Agreste Setentrional, era favorável à tese da candidatura própria ao Governo do Estado nas eleições de 22. “Sou aliado do Governo Paulo Câmara e por isso mesmo favorável a que o PT se alinhe ao PSB, mas vou esperar a palavra final do comando do meu partido”, ressaltou. Está feita a correção, prefeito!

O grito de Casagrande – Casagrande engrossou a lista dos artistas que partiram para o ataque contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) após o discurso do “capitão” na Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas). Para o comentarista da Globo, o político contou mentiras para o mundo. O desabafo do ex-jogador aconteceu durante o Seleção SporTV e foi motivado em razão da crise vivida dentro da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) por causa das acusações de assédio contra Rogério Caboclo. “Nós temos um presidente, na ONU, que não para de falar mentiras, é isso que ele fez lá, contar mentiras”, disparou.

CURTAS

CIRURGIAS – As cirurgias eletivas foram retomadas, ontem, no Hospital Otávio de Freitas, no Sancho, na Zona Oeste do Recife. Os procedimentos sem urgência tinham sido suspensos na quinta-feira passada, durante uma semana, por causa da superlotação da unidade. A decisão de suspender os procedimentos marcados para pacientes sem risco de morrer foi anunciada pela direção do Otávio de Freitas.

MÃO ESTENDIDA – Um programa de apoio a empresas privadas foi lançado, ontem pelo Governo do Estado. O Estado vai pagar, por seis meses, metade do salário mínimo (R$ 550) para cada novo trabalhador contratado. Para participar, os interessados devem se cadastrar a partir de 1º de outubro e seguir uma série de pré-requisitos saiba quais são eles. Com o Emprego PE, o estado planeja reforçar as ações de recuperação da economia após os impactos da pandemia.

Perguntar não ofende: Depois de Zé Martins, quem vai abrir o bico para contar as verdades do PSB?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/09


2021

Isenção do IR para pessoas com sequelas da Covid

Foi aprovado, hoje, na Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei 1100/2021 que isenta de Imposto de Renda (IR) e dispensa de carência previdenciária pessoas que ficaram com sequelas em função da Covid-19. A proposta é de autoria do deputado federal Wolney Queiroz (PDT/PE) e Dagoberto Nogueira (PDT/MS), com relatoria do deputado André de Paula (PSD/PE).

A medida prevê ainda que, para os casos em que a incapacitação para o trabalho exigir que a pessoa adoecida recorra à previdência social, ela ficará isenta do cumprimento de prazo de carência. Conforme justificativa que acompanha o PL, a OMS aponta como sendo as sequelas mais comuns entre os pacientes com manifestações clínicas graves e quadros críticos com fibrose pulmonar; lesões miocárdicas significativas, com redução da função sistólica e arritmias; declínio cognitivo de longo prazo, perda de memória, atenção, velocidade de processamento e funcionamento e perda neuronal difusa, encefalopatia aguda, alterações de humor, psicose, disfunção neuromuscular ou processos desmielinizantes. Tais complicações, conforme a justificativa do projeto, podem reduzir a capacidade laboral do paciente de forma temporária ou permanente, além da exigência de se submeter a tratamentos permanentes ou de longo prazo.

Para Wolney Queiroz, que é líder do PDT na Câmara, essa medida busca ser uma justa compensação às perdas sofridas por essas pessoas acometidas pelo vírus e com graves sequelas. “O nosso papel no Parlamento é amparar a população, principalmente nesse momento tão difícil que vivemos e que traz graves consequências para a população. Esse projeto traz justamente o apoio do Estado para as vítimas da Covid-19 que ficaram com graves sequelas que reduziram a capacidade laboral de forma temporária ou permanente, prejudicando e fragilizando a vida financeira”, disse.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca - Microempreendedores

22/09


2021

Sintape denuncia precariedade no IPA

O Sindicato dos Trabalhadores Públicos da Agricultura do Meio Ambiente do Estado de Pernambuco (Sintape) lançou uma campanha nas redes sociais com denúncias sobre o Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA). De acordo com a instituição sindical, os profissionais do órgão vinculado a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Agrário estão enfrentando problemas.

"Nos 86 anos do IPA, estamos impulsionando nas nossas redes sociais três hashtags, que informam o que os trabalhadores do IPA enfrentam para garantir um serviço de qualidade à população pernambucana", diz a nota.

Entre as hashtags, estão #SucateamanetodoIPA, #DesvalorizaçãodostrabalhadoresdoIPA e #IPAcomRestriçãonoCAUC.

O Sintape fez uma lista que traz pontos considerados problemáticos:

  • Falta de investimento nas Unidades de Pesquisa do Instituto;
  • Mais de 35 escritórios municipais foram fechados no interior do Estado, deixando de atender mais de 50 mil famílias de agricultores;
  • Mais de 70% da frota de veículos sem manutenção;
  • Maquinários do setor de Recursos Hídricos nas “mãos dos municípios”;
  • Cota insuficiente de combustível para os trabalhadores realizarem as atividades de campo;
  • 07 anos sem reposição salarial;
  • Falta da implantação do PCCS;
  • Impedimento do IPA na captação de recurso no CAUC.

Segundo o Sintape, a situação poderá repercutir no atendimento dos agricultores de base familiar. "É a agricultura familiar responsável por quase 70% da produção do alimento que vai para a mesa do povo pernambucano", afirma.

Sobre o CAUC

O CAUC é um serviço que disponibiliza informações sobre a situação de cumprimento de requisitos fiscais necessários à celebração de instrumentos para transferência de recursos do governo federal, pelos entes federativos, seus órgãos e entidades, e pelas Organizações da Sociedade Civil (OSC). O objetivo é facilitar a verificação do cumprimento dos requisitos fiscais para fins de recebimento de transferência voluntária pelos gestores de entes políticos e de OSC, como também pelos gestores federais.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Caruaru volta as aulas 2021

22/09


2021

Zé Martins: “Não tenho medo de represália”

O prefeito de João Alfredo, Zé Martins, assegurou que não está preocupado com alguma punição do PSB por confirmar presença no ato de filiação do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, ao DEM, no próximo sábado (25), no Recife. "Não tenho medo de represália. Primeiro porque sou independente. Reconheço que o partido me ajudou com a direção estadual, mas não tenho medo porque estou indo lá em sinal de agradecimento, reconhecimento pelo o que os Coelho estão fazendo por João Alfredo", disse Martins em entrevista ao Frente a Frente, há pouco (ouça acima).

Segundo o prefeito de João Alfredo, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) e o deputado federal Fernando Coelho Filho (DEM) disponibilizaram emendas parlamentares que permitiram ao município adquirir ônibus escolar, retroescavadeira e garantir aporte para a saúde local. "Já foram depositados R$ 700 mil na conta do Fundo Municipal de Saúde, mais R$ 1,9 milhão estão empenhados para o setor e R$ 1,8 milhão em asfalto", declarou.

"O município é pobre e não pode se ater a cores partidárias", continuou Zé Martins, que fez elogios a Miguel Coelho, embora tenha se esquivado de declarar apoio no pleito ao Governo de 2022: "Ele (Miguel) reúne as qualidades que o credencia ser governador. A gente discute (a eleição) no ano que vem."

O gestor de João Alfredo também afirmou que "não recebeu nada do Governo do Estado, nem sequer um telefonema". "Tenho amigos lá, reconheço a amizade, mas do governo Paulo Câmara, não recebi nada até agora. Não é para mim, é para o município", prosseguiu.

"Ele (Paulo) não gosta de mim", completou. Zé Martins, no entanto, disse que obteve ajuda do PSB na campanha eleitoral: "O presidente [estadual do PSB] Sileno Guedes fez um gesto importante para a minha gestão. Eu sou muito grato a ele."


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

22/09


2021

PEC-15 de Silvio Costa filho é aprovada na CCJ

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 15/2021, de autoria do deputado federal Silvio Costa Filho (Republicanos), que trata do reparcelamento das dívidas previdenciárias dos municípios, foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados (CCJ), hoje. A matéria prevê o parcelamento das dívidas previdenciárias em até 240 meses.

Mais cedo, o parlamentar se reuniu com o ministro da Previdência Social e Trabalho, Onyx Lorenzoni; com o ministro da Advocacia Geral da União (AGU), Bruno Bianco; com a presidente da CCJ, deputada Bia Kicis (PSL); e com o relator da PEC, deputado Hiran Gonçalves (PP), para receber os apoios e viabilizar a votação. “Conseguimos levar a votação e, também, aprovar a PEC na CCJ com muito trabalho. A PEC 15 é fundamental para o fortalecimento dos municípios brasileiros, pois, independentemente de posição partidária, precisamos, mais do que nunca, avançar na pauta municipalista”, frisou Silvio.

O parlamentar se mostrou confiante com o andamento das discussões e comentou a instauração de uma comissão, pelo presidente Arthur Lira, para apreciar a pauta. “Estamos aguardando a instalação da comissão especial que vai discutir o tema. Vamos debater a pauta em até dez sessões, não tenho dúvidas da sua constitucionalidade. Estamos todos mobilizados pela aprovação da matéria, deputados e senadores. Muito em breve, vamos levá-la ao Plenário da Câmara”, declarou. 

A PEC 15/2021, que tem o apoio dos prefeitos de todo o Brasil e da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), permite que as prefeituras paguem suas dívidas previdenciárias em 240 meses (20 anos). Ela pode garantir um fôlego fiscal e dar tranquilidade para que, nos próximos anos, os prefeitos tenham mais recursos para cuidar da gestão e investir em saúde, educação, programas sociais e infraestrutura, gerando, assim, emprego e renda para a população.

“Quero saudar o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, que, desde o primeiro momento, mobilizou os prefeitos. Fizemos uma discussão coletiva nos últimos meses, dialogando com prefeitos e Governo Federal, para que pudéssemos aprovar a matéria por quase maioria nesta Comissão. E saudar, também, o meu amigo José Patriota, primeiro secretário da CNM e presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), pelo esforço e diálogo em benefício dos prefeitos do nosso estado e do Brasil”, ressaltou Silvio.

Relator da PEC 15/2021 na CCJ, o deputado Hiran Gonçalves (PP) endossou as adversidades da gestão municipal e considerou que a aprovação da matéria dará alento aos prefeitos. “Nós conseguimos discutir e construir um acordo. O governo brasileiro entende que essa PEC é fundamental para a sustentabilidade da gestão. Os municípios sofrem muito com a inadimplência. Vamos à Comissão Especial e dar a resposta, o mais rápido possível, para os municípios”, disse durante participação, por telefone, na sessão da CCJ.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

22/09


2021

Sebá comemora ritmo da obra da Adutora do Pajeú

Enquanto o Brasil vivencia uma das suas piores crises hídricas, os moradores dos municípios de Triunfo e Santa Cruz da Baixa Verde, a cada dia que passa, aproximam-se mais de realizar o sonho de ter água nas torneiras. Isto se deve ao ritmo acelerado da construção do Ramal da Adutora do Pajeú, que levará água, por meio de 17 quilômetros de tubulação, a 30 mil pernambucanos e pernambucanas que residem nas duas cidades sertanejas. O investimento total será na ordem de 37 milhões.

Um dos principais responsáveis pela viabilização da obra, o deputado federal Sebastião Oliveira comemora o avanço dos serviços: “A Adutora do Pajeú era aguardada desde 2014. Em breve, o sofrimento de milhares de famílias pernambucanas vai acabar. Quem é do Sertão sabe bem o que significa essa conquista. Destravar uma obra deste porte, num momento delicado da economia, é motivo de muita felicidade e gratidão. O desabastecimento está com os dias contados”, ressaltou o parlamentar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

SESC Agosto 2021

22/09


2021

Dudu da Fonte e prefeito garantem recursos para Timbaúba

O deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) e o prefeito de Timbaúba, Marinaldo Rosendo (PP), se reuniram, hoje, com o presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, Marcelo Ponte, para buscar recursos para a Educação de Timbaúba e de Pernambuco. O FNDE garantiu ao parlamentar a liberação de recursos para a construção de duas escolas com 13 salas no município.

“Temos trabalhado para aproximar a educação dos cidadãos e para que a boa escola seja uma realidade para todas as crianças e jovens pernambucanos. Sabemos que a educação é o único caminho para uma vida melhor de muitas famílias e estamos empenhados em oferecer escolas equipadas, confortáveis e de máxima qualidade para todos de Timbaúba e de Pernambuco”, afirmou Eduardo da Fonte.

A reunião também abordou a liberação de recursos do Plano de Ações Articuladas (PAR), que é uma ferramenta que auxilia estados e municípios no planejamento e elaboração de políticas educacionais.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes Agosto 2021

22/09


2021

Feitosa questiona imposição do Estado sobre vacinas


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Próximos lambe-botas a falarem: Gilson puxa Machado e o Meira. Esse trio disputa com o presidente da Caixa Econômica Federal e o senador Hainze quem puxa mais!



22/09


2021

Anderson nomeia novos concursados no Jaboatão

O prefeito do Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira, empossou, hoje, os novos servidores concursados das secretarias municipais de Educação, Saúde, Assistência Social e Cidadania, Infraestrutura e Administração. Foram convocados 562 aprovados, e com esse novo grupo, passa da marca 3.200 o número de efetivos nomeados pela atual gestão por meio de concurso público, desde 2017. O ato de nomeação aconteceu na quadra da Escola Municipal José Rodovalho, e para evitar aglomerações devido à pandemia da Covid-19, os novos servidores foram divididos em grupos.

Durante a cerimônia de posse, o prefeito destacou a valorização que a atual gestão dá ao funcionalismo, preenchendo as vagas com efetivos. “Dos 562 nomeados hoje, 450 são professores que vêm reforçar nossos quadros. Dos mais de 3,7 mil professores efetivos que temos na nossa rede, quase 60% entraram na nossa gestão. Isso é possível porque temos paixão pelo que fazemos. Vocês vão fazer a diferença com empenho e dedicação. Sejam bem-vindos. O desafio é grande, mas temos a melhor equipe”, ressaltou Anderson Ferreira.

Além dos 450 professores, foram convocados 47 profissionais para a Secretaria de Assistência Social e Cidadania; 37 para a Saúde; 21 da Infraestrutura e sete preencherão vagas na Secretaria de Administração. Entre estes estão médicos, odontólogos, fonoaudiólogos, agentes comunitários de saúde, engenheiros, arquitetos e educadores sociais.

Professora de anos iniciais há oito anos, Panmela Dias tomou posse no cargo com o sentimento de poder oferecer um ensino de boa qualidade aos alunos. “Todos nós estamos chegando com a esperança de contribuir com uma boa educação. Para mim, é uma mudança de vida, principalmente, por ser num momento de pandemia, que mexe com o emocional de todo mundo. A expectativa é grande de termos a alegria de voltar à sala de aula”, disse Panmela.

Com a volta das aulas presenciais no dia 4 de outubro, todas as escolas da rede municipal passaram por adaptações a fim de garantir distanciamento social, ventilação e higienização. Os professores, incluindo os nomeados hoje, estão recebendo orientações sobre como proceder e cuidar dos estudantes, diante do cenário de pandemia. As aulas através da TV Escola Jaboatão, transmitida pela TV Nova Nordeste, canal 22.2, serão mantidas para todos os 65 mil alunos, bem como a distribuição de kits de atividades e kits de alimentos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha