FMO - Previnir é a melhor forma de lutar

22/10


2021

Quem é o responsável pela Escola de Sargentos em PE?

A vinda da Escola de Formação e Graduação de Sargentos de Carreira para Pernambuco já começou a gerar uma discussão política sobre a paternidade da conquista. O governador Paulo Câmara (PSB) anunciou ontem a escolha, puxando para si o êxito.

Aliado de Câmara, o deputado federal Augusto Coutinho (SD-PE) parabenizou o gestor por isso. Do outro lado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) gravou um vídeo falando sobre o tema, na noite de ontem, comunicando a decisão e afirmando que os critérios foram "técnicos".

Afinal, quem é o responsável pela vinda?
 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Jaboatão - regularizacao-fundiaria

22/10


2021

Bolsonaro vai demonstrar apoio público a Guedes

Diante dos rumores de saída de Paulo Guedes do Governo, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deve ir ao Ministério da Economia, às 14h30, para demonstrar apoio ao ministro. Ontem, em sua live semanal, o presidente disse que Guedes permanece no cargo.

Os novos secretários da área de Orçamento devem ser anunciados ainda hoje. Esteves Colnago é o mais cotado para o lugar de Bruno Funchal. As informações são do portal O Antagonista.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Claro que sim, os dois estão destruindo o país. Jornalistas e blogueiros cloroquina também apóiam, assim como o gado e os lambe-botas.


Cabo - Pavimentação e Drenagem

22/10


2021

Guilherme Coelho pede recursos para Canal do Sertão

O projeto do Canal do Sertão, idealizado por Osvaldo Coelho, voltou a ser pautado junto ao Ministério do Desenvolvimento Regional. Durante a visita do ministro Rogério Marinho a Petrolina, na última terça-feira, Guilherme Coelho, presidente da Associação Brasileira de Produtores  Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas), solicitou a inclusão de recursos para desenvolvimento de um projeto executivo do canal no orçamento do próximo ano. Se executado, o projeto pode beneficiar mais de 16 municípios da região do Araripe.

De acordo com o presidente da Abrafrutas, já existe um estudo básico do Canal do Sertão. “É necessário voltar a discutir sobre esse canal que pode levar irrigação para o Araripe. Conversei com o ministro, pedi atenção ao projeto e solicitei que ele destine no orçamento cerca de R$ 50 milhões, para realização do projeto executivo”, afirmou Guilherme Coelho.

Por telefone, o deputado estadual Antônio Fernando, defensor do projeto na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), reforçou o pedido. “Essa obra é de extrema importância para promover a prosperidade na região do Araripe. Fiquei animado com a conversa com o ministro Rogério Marinho. Acredito que, junto com Guilherme Coelho, conseguiremos orçamento para dar continuidade ao projeto”, concluiu o deputado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina setembro 2

22/10


2021

Hoje tem Waldonys no Sextou

Se você deseja ouvir o programa pela internet, clique no botão Rádio acima ou baixe o aplicativo da Rede Nordeste de Rádio na play store.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/10


2021

Desagravo ao prefeito Erivaldo

Por Pedro Melo*

A notícia da morte do prefeito de Lajedo, Adelmo Duarte, surpreendeu a todos e causou uma grande expectativa, que logo foi substituída por uma grande onda de esperança.

O “vice da dancinha”, como ficara conhecido ao longo da campanha, tão logo saiu do luto começou a honrar os votos que recebera junto ao cabeça da chapa.

Com uma garra e uma vontade inspiradora há muito não vista, arregaçou as mangas e começou a realizar aquilo que todos nós esperamos de um prefeito: trabalhar pelo bem da cidade e do seu povo em tempo integral e sem bandeira partidária.

Prefeito não tem procuração para “negociar” votos com ninguém e pode, sim, prometer votos a todos os deputados que o ajudarem a realizar obras e projetos, basta que na campanha que se avizinha relate aos seus munícipes os nomes de quem o ajudou e a população distribuirá os votos ao invés de votar em apenas um ou outro.

Aliás, será uma boa lição a ser ensinada por esse “dançarino” em quem ninguém apostava nada e tá incomodando um bocado de gente por mostrar que sim, como disse Barack Obama: Nós podemos!

AVANTE, prefeito! Lajedo saberá te retribuir.

*Um lajedense que ama seu torrão Natal


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Sindicontas

22/10


2021

Festival de Cantoria e Cantadores começa terça-feira

Com a participação confirmada de mais de 12 artistas, entre nomes nacionais e talentos nordestinos, começa na próxima terça-feira e vai até o dia 29, o I Festival de Cantoria e Cantadores. Transmitido pelo canal do Youtube da Sincronia Filmes, a partir das 19h30, o encontro online vai promover também uma série de bate-papos musicados e palestras, em formato hibrido, para os alunos das escolas públicas de Petrolina.

De acordo com os curadores do evento, Maviael e Marcone Melo, o festival será um grande encontro da música autoral e da diversidade de estilos e ritmos.

Vão se apresentar durante os quatro dias os cantores e compositores Maciel Melo (Iguaraci), Ceumar (São Paulo), Camila Yasmine (Petrolina), Nilton Freitas (Uauá-BA), Mariano Carvalho (Salgueiro), Paulinho Pedra Azul (Pedra Azul-MG), Álisson Menezes (Vitória da Conquista-BA), João Sereno (Juazeiro-BA), Gean Ramos (Jatobá), Ivan Greg (Petrolina), além dos curadores, Marcone Melo (Petrolina) e Maviael Melo (Salvador)

O I Festival de Cantoria e Cantadores tem realização e produção executiva da Melodia Produções e conta com incentivo cultural da Fundarpe e da Secretaria de Cultura do Governo de Pernambuco (Secult-PE), através da sua aprovação no 3º Edital Funcultura de Música 2018/2019.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca - Outubro

22/10


2021

Interlocutores de Bolsonaro sondam nomes para lugar de Guedes

Apesar de o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmar que o ministro da Economia, Paulo Guedes, segue no cargo, dois interlocutores do presidente estiveram recentemente em São Paulo sondando um nome para substituir o chefe da equipe econômica. Segundo apurou o blog do Valdo Cruz, os interlocutores tinham o aval do presidente para fazer a sondagem.

Na avaliação de assessores próximos ao presidente da República, é preciso começar a avaliar nomes para substituir Guedes por dois motivos. O primeiro é que o ministro pode decidir pedir demissão. O segundo é que uma ala do governo já tenta convencer Bolsonaro a trocá-lo, dentro do argumento de que o ministro da Economia não estaria entregando o que prometeu.

Guedes chegou a dizer na semana passada que deseja ficar no governo para seguir aprovando as reformas estruturais que sempre defendeu, mas admitiu que tinha um limite a sua permanência no cargo. Caso fosse obrigado a tomar medidas que colocassem em risco a responsabilidade fiscal, ele não teria condições de seguir no posto.

Agora, Paulo Guedes tem ajustado seu discurso, dizendo que o governo precisa amparar famílias que ainda estão em situação de vulnerabilidade por causa da pandemia do coronavírus. E defendeu a decisão do presidente da República de elevar para R$ 400 o benefício do Auxílio Brasil, que a equipe econômica defendia que ficasse em R$ 300 exatamente para se encaixar dentro do teto dos gastos públicos.

Ontem, quatro secretários do Ministério da Economia decidiram deixar seus cargos diante da decisão do governo de mudar as regras do teto dos gastos públicos para abrir espaço para o aumento do Auxílio Brasil e também para outras despesas, como o auxílio a caminhoneiros para enfrentar o aumento do preço do diesel.

Na avaliação desses secretários, entre eles o principal da equipe de Paulo Guedes, o secretário Especial de Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal, o governo sinaliza um descompromisso com a responsabilidade fiscal, tirando totalmente a credibilidade da política econômica. Esses secretários não são contra o aumento do valor do Auxílio Brasil, mas defendem que a medida deveria ser adotada com cortes de gastos e não com aumento do endividamento público.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Caruaru - Transparência em 1° Lugar

22/10


2021

Índice Firjan: Sertânia e Goiana são as melhores do Estado

O Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF), divulgado ontem, revela que, em 2020, 62,6% das prefeituras pernambucanas apresentaram situação crítica de gestão fiscal, além de outras 29,1% que exibiram dificuldades na gestão dos recursos públicos.

O IFGF é composto pelos indicadores de Autonomia, Gastos com Pessoal, Liquidez e Investimentos. Após a análise de cada um deles, cada município é classificado em um dos conceitos do estudo: gestão crítica (resultados inferiores a 0,4 ponto), gestão em dificuldade (resultados entre 0,4 e 0,6 ponto), boa gestão (resultados entre 0,6 e 0,8 ponto) e gestão de excelência (resultados superiores a 0,8 ponto).

Considerando a análise dos quatro indicadores, Sertânia e Goiana (foto) ocupam, respectivamente, as primeiras posições no ranking de municípios de Pernambuco, já que são as únicas cidades que registraram situação fiscal excelente em 2020, tendo o IFGF Autonomia como maior responsável pelo resultado de ambas, uma vez que alcançaram a nota máxima no indicador. Goiana também obteve nota máxima no IGFG Liquidez, conquista alcançada também por Vitória de Santo Antão, terceira colocada na lista. Paulista e Petrolina completam as cinco primeiras cidades mais bem colocadas.

Já os piores resultados no estado da Pernambuco correspondem a municípios que gastaram mais de 60% da Receita Corrente Líquida com a folha de pagamento do funcionalismo público, encerraram o ano sem recursos em caixa suficientes para quitar seus compromissos postergados para o próximo ano, e ainda apresentaram custos com a estrutura administrativa que superam as receitas oriundas da atividade econômica local. São as cidades de Altinho, Catende, Barreiros, Palmeirinha e Bezerros, que amargaram nota zero em três das quatro vertentes do IFGF, com exceção do indicador de investimentos, onde todas apresentaram desempenho crítico.

No estudo, elaborado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), foram avaliados 182 dos 184 municípios do estado, que, na média, atingiram 0,3502 ponto, a terceira pior média entre os estados brasileiros, ficando à frente apenas de Sergipe e Maranhão. O índice varia de zero a um, sendo que, quanto mais próximo de um, melhor a gestão fiscal.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

22/10


2021

Aline destaca papel da mulher na política

Ao receber, ontem, o prêmio Liberato Costa Júnior, outorga da Câmara de Vereadores do Recife, e discursar em nome das mulheres, Aline Mariano (PP) destacou o papel da mulher na política, lembrou que elas são maioria no eleitorado, mas continuam minoria em todos os parlamentos e nos cargos executivos da gestão pública. Aline teve quase 7 mil votos na eleição passada. Não renovou seu mandato por apenas 200 votos, resultado da lei eleitoral caduca que rege a eleição proporcional no País.

Ela também destacou a trajetória de Liberato Costa Júnior, o Velho Liba, de quem foi companheiro de bancada e agradeceu pela homenagem. Veja abaixo a íntegra do seu discurso.

"Retorno a esta Casa hoje, na qual representei o povo recifense com muita honra em três mandatos seguidos, desta feita para ser homenageada juto com vários colegas com a outorga do Prêmio Liberato Costa Júnior.

Falar de Liberato, meu amigo, conselheiro e guru, com quem tive a felicidade de compartilhar meu mandato de vereadora do Recife, é falar, antes de tudo, de alguém que fazia da vida pública um sacerdócio. Ninguém conhecia esta Casa mais do que Liba, como assim o tratávamos carinhosamente.

Era a ele que recorríamos para quaisquer assuntos de natureza regimental. Era um regimentalista ardoroso. Que maravilha, que oportunidade única e singular, ter agora a distinção de ilustrar a nossa galeria de honrarias públicas com uma outorga levando o nome de Liberato Costa Júnior.

Decano desta Casa, Liberato amava o Recife e seu povo de forma ardente, uma paixão que contagiava e nos fazia abrir também uma relação amorosa com esta cidade linda, de pontes e rios, de lendas e poesias, de encantos mil como cantou Reginaldo Rossi.

Liberato era conhecedor e estudioso da história do Recife, não só aqueles fatos registrados em livros e ensinados nas escolas, mas também a história que se renovava no dia a dia, na atualidade dinâmica dos fatos, sobretudo a história política.

Conversar com ele, na verdade, era mergulhar fundo na história política, cultural e econômica do Recife. Foi prefeito, vereador e deputado estadual. Com a sua sabedoria, fez projetos que se transformaram em leis que contribuíram para melhoria da qualidade de vida dos recifenses e dos pernambucanos.

Defensor intransigente da democracia, Liberato Costa Júnior morreu aos 97 anos. Era recifense, dedicou toda a vida à política. Ganhou a primeira eleição de vereador do Recife em 1955. A partir daí, foram 10 mandatos na Câmara Municipal.

Como presidente da Câmara, chegou a assumir, em 1963, o cargo de prefeito do Recife por dez meses, quando substituiu o então prefeito Miguel Arraes, que havia sido eleito governador de Pernambuco, e o vice Artur Lima tinha ganho a eleição de deputado federal.

Ainda na década de 60, Liberato foi eleito deputado estadual, mas foi cassado e preso em 1969 pelo regime militar. Uma época de péssima lembrança na memória do velho Liba. Em época de eleição, virava um consultor de políticos e de jornalistas. Tinha uma memória brilhante. A cada eleição, fazia as previsões eleitorais dos candidatos que concorriam a vereança.

A Câmara do Recife não poderia ter sido mais feliz ao criar o Prêmio Liberato Costa Júnior. Parabenizo a todos os integrantes desta Casa, em especial o vice-presidente e amigo Hélio Guabiraba pela iniciativa de homenagear nesta data tantos homens públicos com os quais convivi aqui nesta Casa, entre os quais os que já se foram, como os saudosos Carlos Gueiros, Vicente André Gomes, Erivaldo Eri da Silva e, mais recentemente, Marcos de Bria, para quem peço uma salva de palmas.

Todos são merecedores dessa honraria. Quanto à mim, estou muito feliz e emocionada por ser distinguida entre tantas figuras ilustres, com grandes serviços prestados ao Recife.

Nós, mulheres, somos a maioria do eleitorado e minoria em representatividade. Temos um grande desafio pela frente na equidade de gênero na política. Aqui mesmo nesta Casa, só vinte e quatro mulheres foram eleitas em toda estória do parlamento municipal do Recife.

Encerro minhas palavras enaltecendo o trabalho de cada um dos homenageados. Não há dúvida de que deixamos um legado. Não podemos abrir mão da transparência, da credibilidade, do equilíbrio, da humildade, da tolerância, da arte do diálogo.

É essencial na política a construção de pontes, exercendo a política da boa convivência. A sangre e ferro, temos que ter a solidez do que parece liquido e sem sabor. Mais do que isso, a firmeza nos princípios e propósitos, para que possamos exercer a doutrina do impossível e com ela fazermos as pessoas mais felizes.

Essa é a essência da boa política!

Parabéns a todos e muito obrigada".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

22/10


2021

Coluna da sexta-feira

Transposição assaltada pelo PT  

Em discurso, ontem, na inauguração do Ramal do Agreste, em Sertânia, o presidente Bolsonaro disse que o vermelho da corrupção, do descaso e do retrocesso é página virada no País. Foi uma referência aos escândalos da era petista no Brasil, que começaram com o mensalão, que, por pouco, não foi base para abertura de impeachment contra Lula, à mega roubalheira da Lava Jato.

Ninguém que pense no Brasil e zele pelos cofres públicos pode desejar tamanho mal ao País. Nunca se roubou tanto na história republicana quanto na era PT, de Lula e Dilma. A própria Transposição do São Francisco, com mais uma etapa concluída ontem, foi assaltada. Teve um custo de R$ 4 bilhões a mais. No curso da obra até um general do Exército deu um tiro na cabeça em Cabrobó, envolvido em corrupção.

E não foi apenas roubo. Entregue a empreiteiras por meio de contratos viciados, vários trechos viraram verdadeiros elefantes brancos. Uma enorme quantidade de erros primários de engenharia foi observada. O mais grave estaria por vir, mais na frente: o abandono da obra em vários trechos no segundo mandato de Dilma.

Não fosse Michel Temer, que em pouco tempo de gestão fez o impossível, retomando as obras – inaugurou dois trechos – o elefante branco ainda estaria enterrado lá. Só na operação Vidas Secas, houve um desvio de R$ 200 milhões, segundo relatório da delegada Mariana Cavalcanti, da Polícia Federal. Isso se deu em dois lotes das obras, um megaempreendimento do governo federal para levar água para a população do sertão.

A investigação constatou desvio em um contrato de R$ 680 milhões do Ministério da Integração Nacional com o consórcio formado por OAS, Galvão Engenharia, Barbosa Mello e Coesa. As investigações mostraram que essas empresas receberam verba do Ministério para as obras e repassaram cerca de R$ 200 milhões para as empresas de fachada dos doleiros Alberto Youssef e Adir Assad, já condenados na Lava Jato por lavarem dinheiro e operarem o pagamento de propinas no esquema de corrupção na Petrobras.

Roubalheira – Ainda na Transposição do São Francisco, obra que recheou o cofre da quadrilha do PT, o Tribunal de Contas da União (TCU) apontou entre 2005 e 2013 irregularidades que somam R$ 734 milhões nas obras. O que inclui, contratos que não foram honrados ou que tem sobrepreço, pagamento duplicado por obras ou pagamento de serviços que não foram executados. Dentre as empresas usadas pelas empreiteiras para desviar o dinheiro está a MO Consultoria, pertencente a Youssef e usada por ele também para desviar dinheiro e irrigar o caixa de partidos e políticos no esquema de corrupção na Petrobrás revelado na Lava Jato.

Recordista em auxílio – Desde 2018, por decisão do Supremo Tribunal Federal, os procuradores estão proibidos de receber auxílio-moradia. Estranhamente, há uma exceção em Pernambuco: o ex-chefe do Ministério Público Francisco Dirceu Barros, hoje na função de subprocurador-geral para assuntos jurídicos. Desde março de 2019, sob a alegação de que sua base original é Garanhuns, Dirceu já embolsou mais de R$ 130 mil de auxílio-moradia. Se alguém ficou assustado ou em dúvida, basta acessar o portal da Transparência.

Fora da agenda – De supetão, o presidente Bolsonaro fez uma escala técnica, ontem, em Toritama, tão logo deixou Sertânia. Em companhia do ministro e aliado Gilson Machado Neto (Turismo) foi se inteirar da realidade vivida pelos produtores da região em razão da falta de água para lavar o jeans, o que somente será solucionado quando a Adutora do Agreste começar a entrar em operação. Em Toritama, Bolsonaro desceu de helicóptero e foi saudado de "mito" pelos populares que não esperavam a sua visita.

Filiação de Pacheco – O PSD marcou para a próxima quarta-feira, em Brasília, a cerimônia de filiação do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). O evento deve ser às 11h no memorial JK, que homenageia o ex-presidente mineiro. O PSD já começará a tratar Pacheco como candidato do partido à presidência em 2022. O esperado, entretanto, é que o próprio senador evite confirmar seu nome até, pelo menos, o início do ano que vem. A solenidade, no entanto, ainda que discreta, marcará o 1º passo de Pacheco como possível candidato à 3ª via.

Palanque para Bolsonaro – Além de prestigiar na passagem, ontem, pelo Sertão, o seu aliado-mor no Estado, o ministro Gilson Machado Neto (Turismo), o presidente Bolsonaro o tratou de “futuro governador de Pernambuco” em seu discurso na beira do canal da Transposição, em Sertânia. Pelo andar da carruagem, Gilson deve mesmo abrir palanque para Bolsonaro no Estado, prevalecendo a polarização na corrida presidencial entre o Lula e o próprio presidente da República.

CURTAS

PROTESTO – Manifestantes bloquearam, na manhã de ontem, os dois sentidos da Avenida Conde da Boa Vista, na altura do cruzamento com a Rua Gervásio Pires, na área central do Recife. A via foi liberada por volta das 11h e o grupo saiu em caminhada até a Prefeitura, onde uma comissão foi recebida. Os manifestantes solicitam à Prefeitura do Recife autorização para que famílias que estão ocupando um terreno localizado na Rua Barão de Souza Leão, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, possam permanecer no local.

SEM CONFRA – Apesar do avanço na imunização contra a covid-19 e a volta dos eventos públicos, o empresário João Carlos Paes Mendonça não promoverá este ano a tradicional confraternização do grupo JCPM com a Imprensa. Trata-se do mais concorrido e descontraído encontro de final de ano entre os jornalistas pernambucanos, tendo como cenário a área de eventos do prédio do grupo, no Pina. O último foi realizado em 2019.

Perguntar não ofende: Com a ida de Pacheco para o PSD, quem será o candidato ao Planalto da União Brasil (DEM-PSL)?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Agora o Brasil é assaltado pelos que usam um símbolo nacional, a Bandeira do Brasil, para saquear os cofres públicos via rachadinhas, superfaturamento de vacinas.....O blog do Meira, Gilson, Feitosa, dos Tércios, Ferreiras, Coelhos e agora bozolóide, não mostra as falcatruas desse governo.

Wellington Antunes

O blogueiro lambe-botas se tornou o marqueteiro lambe-botas do sanfoneiro lambe-botas do governo federal.


SESC Outubro 2021

21/10


2021

Priscila visita obra abandonada do Hospital da Mulher de Caruaru

A deputada estadual Priscila Krause (DEM) visitou, no início da tarde de hoje, o canteiro de obras paradas do Hospital da Mulher de Caruaru, no Agreste do Estado, para cobrar posicionamento do governador Paulo Câmara (PSB) a respeito do atraso de 90 meses na inauguração da unidade, que teve suas obras iniciadas em 2013 na gestão do ex-governador Eduardo Campos (PSB) e deveria, conforme o contrato, ter sido inaugurado ainda em 2014. De acordo com a parlamentar, existem à disposição da Secretaria de Saúde de Pernambuco um saldo de R$ 3,4 milhões de recursos repassados pelo Ministério da Saúde para a realização da obra, que contemplaria mulheres de 32 municípios do Agreste, entre eles Caruaru, Bezerros, Pesqueira, Belo Jardim e Santa Cruz do Capibaribe (IV Gerês).

“O tão falado projeto de retomada da gestão do PSB, que é muito promissor na propaganda, precisa ser eficiente na vida das pessoas lembrando das promessas da década passada, que se aproximam do fim de mais de um governo ainda inacabadas. Estou aqui para lembrá-los: o Hospital da Mulher da Caruaru é símbolo da má gestão pois se trata de uma obra que recebeu quase vinte e cinco milhões do governo federal, utilizou os recursos na construção do esqueleto de concreto e parou por aí. Não tiveram a coragem de colocar dinheiro do tesouro estadual, o dinheiro da contrapartida, para entregar esse equipamento às mulheres do Agreste, que sofrem para ter seus filhos”, afirmou Priscila.

De acordo com informações do gabinete da parlamentar, apesar das obras estarem paradas desde 2016, a rescisão contratual unilateral junto à empresa construtora (Cinzel Engenharia) só foi publicada em Diário Oficial em março deste ano. Desde lá, no entanto, a nova licitação para complementação das obras não foi lançada. Fruto de um convênio junto ao Ministério da Saúde firmado ainda em 2011 e que tem janeiro de 2022 como termo final do prazo, a obra do Hospital da Mulher de Caruaru já custou R$ 28 milhões, tendo sido R$ 24,8 milhões decorrentes de repasses federais. No rol de contas bancárias vinculadas a convênios firmados entre o Ministério da Saúde e o Fundo Estadual de Saúde, duas delas se referem a recursos depositados para a obra do Hospital: uma com R$ 1,65 milhão e a outra com R$ 1,75 milhão.

O projeto prevê uma maternidade de alto risco, casa de gestante, urgência e emergência, além do setor de atendimento e diagnóstico. São projetados 150 leitos, sendo 60 de alto risco, 70 de UCI (Unidade de Cuidados Intermediários) Neonatal e mais 20 de UTI Neonatal. A última vez que o governador Paulo Câmara visitou as obras foi em 2017, quando prometeu a inauguração para o primeiro semestre de 2018. Em 2019, no Seminário Todos por Pernambuco no município do Agreste, o governador prometeu que as obras seriam retomadas até o início de 2020. “Coincidentemente sempre prometem novos prazos nas vésperas de um ano eleitoral”, finalizou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes outubro 2021

21/10


2021

Bolsonaro disse que está “com consciência tranquila”

Por Houldine Nascimento, enviado especial a Sertânia

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) retornou a Pernambuco, hoje, para entregar as obras do Ramal do Agreste. Ele chegou de helicóptero às 12h45 na Estação de Bombeamento VII, em Sertânia, no Sertão do Moxotó, mas só subiu ao palco montado para a inauguração por volta das 13h30.

O chefe do Executivo se contrapôs à CPI da Pandemia, negando corrupção em seu governo, e voltou a atacar o relator do colegiado, senador Renan Calheiros (MDB-AL). "Para quê está servindo essa CPI instalada em Brasília?", questionou.

"Quem diria. Hoje em dia, Renan Calheiros pauta a imprensa brasileira. Um senador que nada fez, (nem) sequer para o seu estado, Alagoas, que dirá para o Brasil", disparou. Neste momento, apoiadores de Bolsonaro xingaram o parlamentar.

Em seguida, Bolsonaro se referiu indiretamente ao ex-presidente Lula (PT), principal adversário na disputa eleitoral em 2022. "Aquele cara vem dizendo que quer Renan Calheiros presidindo o Senado numa eleição dele a presidente da República. O povo brasileiro sabe o que passou ao longo desses 14 anos", disse.

Durante o discurso, o presidente acenou a 750 mil caminhoneiros autônomos e afirmou que vai auxiliar a categoria para compensar o preço cobrado no diesel. Sem citar de onde virão os recursos, Bolsonaro limitou-se a dizer que "os números vão ser apresentados nos próximos dias".

Ele enfatizou a criação do Auxílio Brasil no valor de R$ 400 em substituição ao Bolsa Família, programa de transferência de renda criado ainda no Governo Lula. O presidente também declarou que o Brasil "está saindo da crise" e que ele segue "com a consciência tranquila".

Bolsonaro elogiou alguns ministros que estiveram na solenidade. Ele exaltou Marcelo Queiroga (Saúde), outro indiciado na CPI, e Gilson Machado Neto (Turismo), além de jogar a culpa da crise econômica em governadores e prefeitos.

Ao lado de Bolsonaro, também estiveram os ministros Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e Onyx Lorenzoni (Trabalho e Previdência), além de parlamentares da base: o líder do Governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE); os deputados federais André Ferreira (PSC-PE) e Pedro Eurico (Patriota-PE), bem como os deputados estaduais Antonio Coelho (DEM), Alberto Feitosa (PSC), Cleiton Collins (PP) e Clarissa Tércio (PSC).

Além do Ramal do Agreste, Bolsonaro inaugurou, na Barragem de Campos, a captação definitiva do Ramal de Sertânia, estrutura da Adutora do Pajeú. A expectativa é de que 37 mil habitantes da cidade sejam contemplados. O Governo Federal fez um aporte de R$ 10 milhões.

Sobre o Ramal do Agreste

De acordo com o Governo Federal, houve investimento de R$ 1,67 bilhão nesta obra, que é considerada a maior de infraestrutura hídrica em Pernambuco. Só a atual gestão destinou R$ 1,3 bilhão. Os recursos vieram do MDR, dentro do projeto Jornada das Águas, levando água do Rio São Francisco para nove estados.

Somado às duas etapas da Adutora do Agreste, o Ramal vai beneficiar mais de 2 milhões de pessoas em 68 municípios. A inauguração não vai garantir a entrega de água à população pelo atraso nas obras da Adutora.

Ao discursar na cerimônia do Ramal do Agreste, Rogério Marinho culpou o Governo de Pernambuco. "O Governo do Estado recebeu do Governo Federal 90% desses R$ 1,3 bilhão e só colocou 50% da contrapartida dele. O Governo do Estado tem R$ 47 milhões na conta sem gastar o dinheiro, além de receber R$ 17 milhões para aplicar em pequenas adutoras e não utilizou", disse.

O ministro do Desenvolvimento Regional também assegurou que alocou para a Adutora do Agreste R$ 250 milhões e declarou que a obra está "há oito anos sem terminar" e que o Governo do Estado "começou a obra de trás para a frente".

O Governo de Pernambuco, por sua vez, rebateu as declarações do MDR. De acordo com a administração estadual, a conclusão não ocorreu "porque o Governo Federal vetou, em abril deste ano, o repasse orçamentário que seria destinado às obras".

"Os R$ 161 milhões previstos e assegurados para serem empregados nas obras complementares jamais foram liberados pelo Governo Federal. Em todo o ano de 2021, nenhum único centavo foi repassado ao Governo de Pernambuco para o andamento das adutoras", prossegue.

O Governo do Estado atesta que houve um veto presidencial no último dia 22 de abril a esse repasse, sob a alegação de "contrariedade ao interesse público", mesmo com os valores previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA).

"Como consequência, mais uma vez, as obras da Adutora do Agreste diminuíram de ritmo por conta da incerteza na disponibilidade financeira por parte do Governo Federal e não por conta da ordem de execução dos trabalhos, como afirmou em nota o Ministério do Desenvolvimento Regional. Deixando bem claro: em 2021, a União não realizou nenhuma transferência de recursos", finaliza.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Claro Hitler, Sadam Hussein, Mussolini, Pinochet, Carlos Alberto Ustra e Médici sempre estavam de consciência tranquilas. Não são 605 mil mortes que vai fazer um genocida mudar de idéia, isso são apenas números para esse tipo de gente.