Jaboatão - Nova UBS PET

21/09


2021

PF investiga fraude na aquisição de medicamentos no Recife

A Polícia Federal deflagrou, hoje, a Operação Pés de Barro, com o objetivo de apurar fraudes na aquisição de medicamentos de alto custo por força de decisão judicial pelo Ministério da Saúde.

Cerca de 61 policiais federais cumprem 15 mandados de busca e apreensão nos estados de Alagoas (Maceió), Minas Gerais (Belo Horizonte e Montes Claros), Pernambuco (Recife), São Paulo (São Paulo) e no Distrito Federal (Brasília).

Os fatos investigados ocorreram entre os anos de 2016 e 2018 e envolveram a aquisição dos medicamentos de alto custo Aldurazyme, Fabrazyme, Myozyme, Elaprase e Soliris/Eculizumabe pela Diretoria de Logística em Saúde do Ministério da Saúde. Foram encontrados indícios de inobservância da legislação administrativa, licitatória e sanitária, além do descumprimento de reiteradas decisões judiciais, com o aparente intento de favorecer determinadas empresas.

A má condução dos processos de aquisição desses medicamentos causou o desabastecimento por vários meses de seus estoques do Ministério da Saúde, em prejuízo de centenas de pacientes beneficiários de ordens judiciais, o que contribuiu para o agravamento de sua saúde, podendo ter levado ao óbito ao menos 14 pacientes. Estima-se que o prejuízo causado pelo pagamento antecipado de medicamentos sem o posterior fornecimento ultrapasse R$ 20 milhões.

Os envolvidos podem responder pelos crimes de fraude à licitação, estelionato, falsidade ideológica, corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e corrupção ativa.

Pés de Barro

A expressão pés de barro é uma metáfora com origem no antigo testamento, referente à interpretação de um sonho do rei Nabucodonosor II pelo profeta Daniel. No trecho bíblico, verificam-se belas promessas, porém contraditórias na execução.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo - Pavimentação e Drenagem

21/09


2021

Temer: Com múltiplas candidaturas, ideia da 3ª via falece

O ex-presidente Michel Temer (MDB) afirmou, hoje, que os votos da 3ª via estão se espalhando entre o eleitorado. Para o emedebista, as possíveis múltiplas candidaturas de políticos que se colocam como alternativa irá anular os esforços para um nome diferente para a eleição à Presidência de 2022. As informações são do portal Poder 360.

“A chamada 3ª via, ou o nome que seja, é uma homenagem ao eleitorado. Não é exatamente uma homenagem ao candidato ser chamado de 3ª via. O eleitorado, entre a polarização, 2 radicalismos, um de cada lado, tem o direito de ter uma outra opção”, afirmou. “Agora, eu sou muito franco: no começo eu tinha entusiasmo por ela, mas eu vejo que no presente momento começa a espalhar um pouco os votos da chamada 3ª via”.

O ex-presidente afirmou que alguns pré-candidatos não irão deixar de concorrer à Presidência da República para uma frente única. “Eu já tenho ciência de duas que não abrirão. Se houver mais uma, mais de 3 candidaturas, é claro que falece, digamos assim, a ideia de uma 3ª via unificada e a polarização vai continuar da mesma maneira”.

Temer participou da edição 2021 do Painel Telebrasil. O ex-presidente realizou um talkshow com o tema “A Importância do Equilíbrio Institucional para o Crescimento Econômico do Brasil”.

Para o emedebista, o crescimento econômico depende da segurança jurídica e essa só existe com a “obediência estrita” à Constituição. “E quando a Constituição trata, por exemplo, dos Poderes de Estado, ela determina, digamos assim, a harmonia entre o Legislativo, o Executivo e o Judiciário. Portanto, toda vez que há uma desarmonia, o que há é uma inconstitucionalidade”.

Temer ajudou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a escrever a declaração à nação, divulgada logo depois do 7 de Setembro para a pacificação entre os Três Poderes. A desarmonia cresceu nos últimos meses com os ataques de Bolsonaro a ministros do STF (Superior Tribunal Federal), principalmente Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes.

Temer voltou a afirmar que o presidencialismo está “esfarrapado”. Para o ex-presidente, apesar da “juventude” da Constituição, o sistema político já tem um histórico com 2 impeachments e diversos pedidos. Temer defendeu novamente o semipresidencialismo como uma nova forma de governo para o Brasil.

A discussão sobre o tema voltou ao debate público depois de Barroso, ministro do STF e presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), mencionar, em 5 de julho, o modelo político como uma proposta para o Brasil.

Segundo Barroso, o semipresidencialismo contaria com voto direto para o presidente da República, que teria competências de Estado – nomeação de ministros de tribunais superiores, de embaixadores e de comandantes militares. Neste modelo, o presidente pode apresentar projetos de lei e indicar um primeiro-ministro, que deve ser aprovado pelo Congresso Nacional.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina setembro 2

21/09


2021

Discurso do presidente na ONU frustra aliados

O discurso do presidente da República, Jair Bolsonaro, na abertura da 76ª Assembleia-Geral da ONU frustrou seus aliados. Eles esperavam uma fala moderada, mas o que se viu, destacam, foi Bolsonaro sendo o Bolsonaro de sempre. Defendendo o indefensável num palco mundial, citando dados errados para defender seu governo e pregando o tratamento precoce, com remédios cuja ineficácia já foi comprovada.

O blog do Valdo Cruz conversou com três aliados do presidente e um assessor de primeiro escalão. Todos eles tinham a informação de que o presidente brasileiro faria um discurso moderado, fazendo acenos aos líderes mundiais, na busca de melhorar a imagem do Brasil no exterior. E foram surpreendidos com um discurso em tom mais “radical”, ao estilo Bolsonaro de sempre, falando para seus apoiadores e usando dados falsos para defender sua administração.

Segundo um dos aliados, Bolsonaro usou o púlpito da ONU para tentar defender seu governo, reclamando que a mídia não mostra os avanços da sua administração, mas recheou sua fala com declarações que não batem com a realidade.

“O presidente falou para seus apoiadores, um discurso que deixa o cercadinho animado e mobilizado, mas que não é bem visto pelo resto da população brasileira e por boa parte do mundo”, disse reservadamente ao blog um aliado de Bolsonaro.

Na avaliação de outro aliado, o presidente insistiu na defesa do tratamento precoce num momento em que vem a público a informação de que o plano de saúde Prevent Senior fez um estudo, sem avisar pacientes e familiares, com hidroxicloroquina e azitromicina, levando a óbitos idosos. Segundo esse aliado, Bolsonaro não precisava se expor dessa maneira mundialmente, mas o fez para agradar seu público fiel.

O presidente não fez nenhum aceno na área ambiental, reclamam seus aliados, num momento em que o Brasil sofre a ameaça de retaliações de países e investidores por causa de uma política considerada ineficaz nesse setor. Pelo contrário, Bolsonaro falou numa redução de 32% do desmatamento em agosto, quando dados do Imazon indicam que foi o maior nos últimos dez anos.

Um auxiliar presidencial disse que Bolsonaro perdeu uma oportunidade para tentar melhorar a imagem do Brasil no exterior e acabou contribuindo para piorá-la ainda mais. O assessor destacou que, no discurso, o presidente disse que a credibilidade do país lá fora foi recuperada, quando ele acabou ajudando com seu discurso a piorar o que já está ruim.

Por fim, a avaliação entre aliados é que a passagem do presidente Bolsonaro por Nova York foi um vexame. Antes e durante seu discurso na ONU.

Antes, ao comer pizza na rua e fazer uma churrascaria improvisar um puxadinho para ele comer (já que Bolsonaro diz não estar vacinado e a lei na cidade impede que se coma em estabelecimentos fechados sem ter tomado as doses). Bolsonaro também riu na frente do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, ao dizer que até hoje não tomou nenhuma vacina.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Sindicontas

21/09


2021

Belo Jardim tem tudo para crescer, diz Gilvandro ao Frente a Frente

Durante edição especial do programa Frente a Frente Itinerante, apresentado ontem, pelo jornalista Magno Martins, na Rádio Bitury FM, em Belo Jardim, no Agreste, o prefeito Gilvandro Estrela (DEM), fez um balanço dos últimos nove meses, em que está à frente do Poder Executivo, elencando principais obras e realizações em áreas prioritárias da administração pública.

“No aniversário da cidade, entregamos uma obra de calçamento na zona rural, inauguramos duas Unidades Básicas de Saúde, assinamos uma ordem de serviço que garante a construção de uma escola modelo, uma quadra e uma praça no bairro Viana & Moura da Br. Recentemente, também reativamos o bloco cirúrgico do Hospital Júlio Alves de Lira. Então, são essas e outras ações que estão melhorando a qualidade de vida e resgatando a autoestima dos belo-jardinenses”, congratulou Gilvandro.

A geração de emprego e renda também foi destaque na entrevista com a chegada de novos empreendimentos. “Em breve, teremos três empresas no setor de atacado instalados em Belo Jardim: Novo Atacarejo, Pajeú e o Carrefour. Estamos trabalhando firme e garantindo apoio a esses empresários para fomentar a geração de empregos em Belo Jardim”, revelou o gestor.

Apesar de receber uma herança orçada em mais de R$ 105 milhões de débitos das gestões anteriores, Gilvandro Estrela, garante o pagamento salarial em dia, valorizando os servidores públicos municipais. “Os funcionários da Prefeitura de Belo Jardim voltaram a ter crédito no comércio. Assumi, ainda em campanha, o compromisso de pagar os servidores até o dia 25 de cada mês e estou cumprindo. O servidor público é o nosso braço direito, sem ele a administração não funciona”, afirmou.

Ainda se tratando do setor financeiro de Belo Jardim, Gilvandro comemorou a regularização do município junto ao Cadastro Único de Convênios (CAUC), o famoso ‘Serasa’ das Prefeituras, viabilizando o recebimento de recursos financeiros do Governo Federal, para investir no desenvolvimento social e econômico de Belo Jardim.

Questionado sobre as projeções da administração, o prefeito demonstrou determinação e otimismo para conduzir o município durante o mandato. “Eu quero é tirar essa cidade do fundo do poço e mostrar que ela tem jeito. Belo Jardim tem tudo para crescer”, assegurou.

O prefeito de Tacaimbó, Álvaro Marques (PT), também participou da entrevista e falou sobre os feitos da administração pública na “Terra do Maxixe”. A secretaria de Governo e Articulação Política, Joedna Souza, também esteve presente acompanhando o diálogo e o debate sobre política.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/09


2021

Veja a íntegra do discurso de Bolsonaro na ONU

O presidente Jair Bolsonaro discursou, na manhã de hoje, na 76ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York.

Foi a terceira vez que Bolsonaro discursou como presidente do Brasil – o representante do país é encarregado de abrir oficialmente a fala dos presidentes mundiais desde 1947.

Leia abaixo a íntegra do discurso de Bolsonaro:

Senhor Presidente da Assembleia-Geral, Abdullah Sharrid,

Senhor Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres,

Senhores Chefes de Estado e de Governo e demais chefes de delegação,

Senhoras e senhores,

É uma honra abrir novamente a Assembleia-Geral das Nações Unidas.

Venho aqui mostrar o Brasil diferente daquilo publicado em jornais ou visto em televisões.

O Brasil mudou, e muito, depois que assumimos o governo em janeiro de 2019.

Estamos há 2 anos e 8 meses sem qualquer caso concreto de corrupção.

O Brasil tem um presidente que acredita em Deus, respeita a Constituição e seus militares, valoriza a família e deve lealdade a seu povo.

Isso é muito, é uma sólida base, se levarmos em conta que estávamos à beira do socialismo.

Nossas estatais davam prejuízos de bilhões de dólares, hoje são lucrativas.

Nosso banco de desenvolvimento era usado para financiar obras em países comunistas, sem garantias. Quem honra esses compromissos é o próprio povo brasileiro.

Tudo isso mudou. Apresento agora um novo Brasil com sua credibilidade já recuperada.

O Brasil possui o maior programa de parceria de investimentos com a iniciativa privada de sua história. Programa que já é uma realidade e está em franca execução.

Até aqui, foram contratados US$ 100 bilhões de novos investimentos e arrecadados US$ 23 bilhões em outorgas.

Na área de infraestrutura, leiloamos, para a iniciativa privada, 34 aeroportos e 29 terminais portuários.

Já são mais de US$ 6 bilhões em contratos privados para novas ferrovias. Introduzimos o sistema de autorizações ferroviárias, o que aproxima nosso modelo ao americano. Em poucos dias, recebemos 14 requerimentos de autorizações para novas ferrovias com quase US$ 15 bilhões de investimentos privados.

Em nosso governo promovemos o ressurgimento do modal ferroviário.

Como reflexo, menor consumo de combustíveis fósseis e redução do custo Brasil,

em especial no barateamento da produção de alimentos.

Grande avanço vem acontecendo na área do saneamento básico. O maior leilão da história no setor foi realizado em abril, com concessão ao setor privado dos serviços de distribuição de água e esgoto no Rio de Janeiro.

Temos tudo o que investidor procura: um grande mercado consumidor, excelentes ativos, tradição de respeito a contratos e confiança no nosso governo.

Também anuncio que nos próximos dias, realizaremos o leilão para implementação da tecnologia 5G no Brasil.

Nossa moderna e sustentável agricultura de baixo carbono alimenta mais de 1 bilhão de pessoas no mundo e utiliza apenas 8% do território nacional.

Nenhum país do mundo possui uma legislação ambiental tão completa.

Nosso Código Florestal deve servir de exemplo para outros países.

O Brasil é um país com dimensões continentais, com grandes desafios ambientais.

São 8,5 milhões de quilômetros quadrados, dos quais 66% são vegetação nativa, a mesma desde o seu descobrimento, em 1500.

Somente no bioma amazônico, 84% da floresta está intacta, abrigando a maior biodiversidade do planeta. Lembro que a região amazônica equivale à área de toda a Europa Ocidental.

Antecipamos, de 2060 para 2050, o objetivo de alcançar a neutralidade climática. Os recursos humanos e financeiros, destinados ao fortalecimento dos órgãos ambientais, foram dobrados, com vistas a zerar o desmatamento ilegal.

E os resultados desta importante ação já começaram a aparecer!

Na Amazônia, tivemos uma redução de 32% do desmatamento no mês de agosto, quando comparado a agosto do ano anterior.

Qual país do mundo tem uma política de preservação ambiental como a nossa?

Os senhores estão convidados a visitar a nossa Amazônia!

O Brasil já é um exemplo na geração de energia com 83% advinda de fontes renováveis.

Por ocasião da COP-26, buscaremos consenso sobre as regras do mercado de crédito de carbono global. Esperamos que os países industrializados cumpram efetivamente seus compromissos com o financiamento de clima em volumes relevantes.

O futuro do emprego verde está no Brasil: energia renovável, agricultura sustentável, indústria de baixa emissão, saneamento básico, tratamento de resíduos e turismo.

Ratificamos a Convenção Interamericana contra o Racismo e Formas Correlatas de Intolerância.

Temos a família tradicional como fundamento da civilização. E a liberdade do ser humano só se completa com a liberdade de culto e expressão.

14% do território nacional, ou seja, mais de 110 milhões de hectares, uma área equivalente a Alemanha e França juntas, é destinada às reservas indígenas. Nessas regiões, 600.000 índios vivem em liberdade e cada vez mais desejam utilizar suas terras para a agricultura e outras atividades.

O Brasil sempre participou em Missões de Paz da ONU. De Suez até o Congo, passando pelo Haiti e Líbano.

Nosso país sempre acolheu refugiados. Em nossa fronteira com a vizinha Venezuela, a Operação Acolhida, do Governo Federal, já recebeu 400 mil venezuelanos deslocados devido à grave crise político-econômica gerada pela ditadura bolivariana.

O futuro do Afeganistão também nos causa profunda apreensão. Concederemos visto humanitário para cristãos, mulheres, crianças e juízes afegãos.

Nesses 20 anos dos atentados contra os Estados Unidos da América, em 11 de setembro de 2001, reitero nosso repúdio ao terrorismo em todas suas formas.

Em 2022, voltaremos a ocupar uma cadeira no Conselho de Segurança da ONU. Agradeço aos 181 países, em um universo de 190, que confiaram no Brasil. Reflexo de uma política externa séria e responsável promovida pelo nosso Ministério de Relações Exteriores.

Apoiamos uma Reforma do Conselho de Segurança ONU, onde buscamos um assento permanente.

A pandemia pegou a todos de surpresa em 2020. Lamentamos todas as mortes ocorridas no Brasil e no mundo.

Sempre defendi combater o vírus e o desemprego de forma simultânea e com a mesma responsabilidade. As medidas de isolamento e lockdown deixaram um legado de inflação, em especial, nos gêneros alimentícios no mundo todo.

No Brasil, para atender aqueles mais humildes, obrigados a ficar em casa por decisão de governadores e prefeitos e que perderam sua renda, concedemos um auxílio emergencial de US$ 800 para 68 milhões de pessoas em 2020.

Lembro que terminamos 2020, ano da pandemia, com mais empregos formais do que em dezembro de 2019, graças às ações do nosso governo com programas de manutenção de emprego e renda que nos custaram cerca de US$ 40 bilhões.

Somente nos primeiros 7 meses desse ano, criamos aproximadamente 1 milhão e 800 mil novos empregos. Lembro ainda que o nosso crescimento para 2021 está estimado em 5%.

Até o momento, o Governo Federal distribuiu mais de 260 milhões de doses de vacinas e mais de 140 milhões de brasileiros já receberam, pelo menos, a primeira dose, o que representa quase 90% da população adulta. 80% da população indígena também já foi totalmente vacinada. Até novembro, todos que escolheram ser vacinados no Brasil, serão atendidos.

Apoiamos a vacinação, contudo o nosso governo tem se posicionado contrário ao passaporte sanitário ou a qualquer obrigação relacionada a vacina.

Desde o início da pandemia, apoiamos a autonomia do médico na busca do tratamento precoce, seguindo recomendação do nosso Conselho Federal de Medicina.

Eu mesmo fui um desses que fez tratamento inicial. Respeitamos a relação médico-paciente na decisão da medicação a ser utilizada e no seu uso off-label.

Não entendemos porque muitos países, juntamente com grande parte da mídia, se colocaram contra o tratamento inicial.

A história e a ciência saberão responsabilizar a todos.

No último 7 de setembro, data de nossa Independência, milhões de brasileiros, de forma pacífica e patriótica, foram às ruas, na maior manifestação de nossa história, mostrar que não abrem mão da democracia, das liberdades individuais e de apoio ao nosso governo.

Como demonstrado, o Brasil vive novos tempos. Na economia, temos um dos melhores desempenhos entre os emergentes.

Meu governo recuperou a credibilidade externa e, hoje, se apresenta como um dos melhores destinos para investimentos.

É aqui, nesta Assembleia Geral, que, vislumbramos um mundo de mais liberdade, democracia, prosperidade e paz.

Deus abençoe a todos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca - Microempreendedores

21/09


2021

Novas punições para quem comete rachadinha

Por Diana Câmara*

Há poucos dias a Justiça Eleitoral, em decisão unânime do Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), entendeu que a prática de “rachadinha” – a apropriação de parte do salário de servidores pelos políticos que os nomearam – configura enriquecimento ilícito e dano ao patrimônio público e, com isso, entendeu-se que, nestes casos, cabe cassação do registro de candidatura e condenação à inelegibilidade por oito anos.

Entendeu o TSE que uma condenação criminal do candidato, em ação civil pública, por prática ilícita da “rachadinha” contém todos os elementos necessários para caracterizar a inelegibilidade da alínea “l” do inciso I do artigo 1º da Lei de Inelegibilidade (Lei Complementar nº 64/1990).

No caso julgado, restou claro que o então candidato obrigava funcionários comissionados de seu gabinete da Câmara Municipal a entregar uma parte da remuneração que recebiam, sob pena de exoneração. No julgamento, entenderam os ministros que houve na conduta praticada pelo político ato doloso de improbidade administrativa, com enriquecimento ilícito e dano ao patrimônio do município.

De tempos em tempos a prática da “rachadinha” ganha os noticiários da política por suposta prática em diversos níveis de poder. Desde o gabinete de um vereador a de deputados. Recentemente, tem ganhado destaque pela suposta prática pelo senador Flávio Bolsonaro, onde o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro atendeu a um pedido do Ministério Público do estado (MPRJ). O senador foi denunciado no TJ, acusado de enriquecer ao, supostamente, se apropriar de salários de funcionários do gabinete dele, quando era deputado estadual.

Esta nova jurisprudência ainda pode dar muita dor de cabeça para diversos políticos e nas mais variadas esferas, de apenas candidatos a eleitos, porque a condenação vai além do cargo em disputa, pois pode gerar oito anos de inelegibilidade para a pessoa.

*Advogada especialista em Direito Eleitoral e em Direito Público. Pós- graduanda em LLM de Direito Municipal. Membro da Comissão de Direito Eleitoral da OAB Nacional. Ex-Presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB/PE. Ex-Presidente da Comissão de Direito Municipal da OAB/PE. Ex-Presidente do IDEPPE - Instituto de Direito Eleitoral e Público de Pernambuco. Membro fundadora da ABRADEP - Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Caruaru volta as aulas 2021

21/09


2021

Vereadora comemora Delegacia da Mulher em Arcoverde

A vereadora Célia Galindo (PSB) comemorou, em suas redes sociais, o anúncio do Governo do Estado e da Secretaria da Mulher de que Arcoverde será uma das quatro cidades a serem contempladas com a instalação das novas “Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher” (DEAM). As outras cidades são Olinda, Palmares e Salgueiro.

“Recebemos hoje a notícia de que o Governo do Estado, através da Secretaria de Defesa Social e da Secretaria da Mulher, anunciou a criação de novas “Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher” (DEAM) e entre elas a do município de Arcoverde. Uma luta nossa de mais de 30 anos, ainda em nosso primeiro mandato como a primeira mulher eleita desta terra. Nunca desisti”, afirmou lembrando que Arcoverde teve 03 prefeitas e seus pedidos eram um só: trazer a delegacia da Mulher.

“Hoje, 32 anos após nossas primeiras palavras em defesa da criação da Delegacia da Mulher, tivemos essa boa notícia de que agora será realidade... Nossas mulheres precisam de proteção, de um espaço digno para serem ouvidas e cuidadas na defesa de suas vidas”, ressaltou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

21/09


2021

Maxixe de Tacaimbó já abastece até Manaus

Quem se dirige ao Sertão de Pernambuco pela BR-232, 15 km depois de Belo Jardim, se depara com o acesso a Tacaimbó, mas nunca visita a cidade. É a triste sina de lugares fora de rota. Ali, os habituais visitantes são os compradores de maxixe, planta da família da abóbora, do pepino e do melão. Tem excelentes recomendações pelos nutrientes que carrega. De origem africana, adaptou-se facilmente à culinária regional e fez da pequena Tacaimbó, a 170 km do Recife, uma gigante produtora da espécie.

Os dados não são oficiais, mas provavelmente o município seja o maior produtor de maxixe do Nordeste. São mais de quatro mil famílias envolvidas na atividade. Na prática, 60% das pessoas que residem no município, a ave rara do Agreste administrada por um prefeito do Partido dos Trabalhadores (PT). De origem rural, Álvaro Marques nunca pensou em entrar na política.

Seu sonho era viver do futebol profissional. Volante, chegou a jogar no Central de Caruaru, mas seu reinado durou apenas dois anos. A política de sua terra natal o sequestrou. Elegeu-se vereador, fez um excelente mandato e daí foi um passo para derrotar uma velha oligarquia de direita do município, tendo sido reeleito no pleito passado. Álvaro (foto) não planta maxixe, mas vem de uma família rural e seu vice-prefeito, Val Lourenço, do PDT, tira do maxixe o sustento da família.

De tão identificado com a cultura da cidade, o maxixe foi usado até por um candidato a vereador para tentar um mandato: Giva do Maxixe (PSB), que ficou na primeira suplência, com chances de assumir, porque a Câmara está envolvida numa grande confusão: a justiça eleitoral cassou o mandato de cinco vereadores, atendendo a uma representação do DEM com supostas provas de candidaturas laranjas.

O ANO INTEIRO

O maxixe em Tacaimbó é cultivado durante o inverno, sob condição de chuvas, ou nos verões, quando se usa irrigação a partir de águas de açudes e riachos da região. Ocupa milhares de famílias, tornando-se o símbolo do município. Normalmente cultivado por mini e pequenos produtores, representa grande fonte de renda e emprego para milhares de pessoas.

A produção de Tacaimbó abastece quase todo Pernambuco, parte de Alagoas e da Paraíba e, nos últimos meses, tem sido comercializada para Manaus, capital do Amazonas. Alguém pode dizer que se trata de uma cultura menor ou fortemente concentrada em uma pequena área. Vale chamar a atenção para o fato de que o agronegócio municipal ou regional do semiárido é constituído, quase sempre, da soma de segmentos menores, especializados em poucas opções de cultivo.

"Nem sempre o maxixe é lembrado como um legume, verdura ou condimento de maior importância", diz Geraldo Eugênio, técnico do IPA. Segundo ele, à exceção de quem conhece o que é maxixada, uma das iguarias do Nordeste, o maxixe está presente comumente no feijão do dia a dia, dando um sabor especial. Os agricultores de Tacaimbó começam a fazer experimentos com uma técnica diferenciada - o cultivo tutorado.

O engenheiro-agrônomo Lucas da Silva Freire explica que essa tecnologia facilita o cultivo e é uma ótima opção durante a colheita. Não precisa, segundo ele, agachar-se para colher os frutos, melhora a qualidade do produto, favorece o controle fitossanitário e, por fim, aplica tratos culturais e reduz custos de mão de obra. “A olericultura promove renda para o produtor com o giro rápido da cultura e pode produzir o ano todo com o sistema de irrigação por gotejamento”, enfatiza Lucas.

Conforme o engenheiro, o sistema tutorado utiliza rede agrícola fixada em esticadores e escoras de madeira. Esse sistema de plantio evita prejuízos causados pelo pisoteio, danificando as ramas das plantas. Na propriedade a área de tutoramento possui 12 linhas espaçadas de 1,5 metros por 48 metros de comprimento que é igual a 864 metros quadrados, este sistema possibilita a produção no período das chuvas e o ano todo.

Como produzir no sistema tutorado

O cultivo em sistema tutorado é a céu aberto, onde as plantas crescem apoiadas em estacas de madeira ou bambu, apoiadas por arame, cordões ou fitas. Por este sistema, são cultivadas plantas de crescimento indeterminado ou semi determinado, para evitar que elas se desenvolvam em contato com a terra e, assim, sejam minimizados os problemas com doenças nas folhas e frutos.

No cultivo tutorado, as plantas podem ser conduzidas com uma ou duas hastes e todas as brotações laterais são eliminadas, e quando atinge o arame o broto terminal ou apical é também eliminado para possibilitar maior desenvolvimento dos frutos das peças superiores. Com esta operação o período de produção fica limitado a 50 – 60 dias.

As culturas que se utilizam desse sistema de produção são, normalmente, plantas rasteiras, cujos frutos são consumidos ao natural, como maxixe, pepino, maracujá, tomate, feijão-vagem, bucha vegetal, chuchu e outras.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

21/09


2021

Morre ex-prefeito de Arcoverde Ruy de Barros

Faleceu, na manhã de hoje, aos 76 anos, o ex-prefeito de Arcoverde Ruy de Barros Correia Filho. Ele estava internado desde a última quarta-feira, na UTI do Hospital Santa Joana, no Recife. As informações são do blog do Darcio Rabelo.

A causa da morte foi um acidente vascular cerebral (AVC). Dr Ruy, como era conhecido, foi prefeito de Arcoverde entre os anos de 1983 e 1988. O corpo será velado na quadra do Colégio Cardeal Arcoverde até às 16h. em seguida, será sepultado no Cemitério de São Miguel, no município sertanejo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

SESC Agosto 2021

21/09


2021

O boi amado e o boi inderrubável

Seu Lourenço Ramos, fundador de Surubim, morria de paixão por um boi pintado que também se chamava Surubim, nome de peixe. Mas não contava com as travessias de uma onça, que adentrou nas suas vastas terras, matou o boi amado e também a sua fome. O tempo passou, a cidade ganhou fama pelas suas vaquejadas em torno de outro boi, este mais  afoito: o carrapeta, que vaqueiro nenhum, por mais valente, conseguiu derrubá-lo na queda puxada pelo rabo em vaquejadas.

Com o tempo, o boi Surubim ganhou um monumento no trevo da cidade e Carrapeta virou nome de um movimentado restaurante, também adornando o trevo, que na primeira gestão da atual prefeita Ana Célia (PSB) virou uma bela pista de cooper, onde corri logo cedo meus 8 km paquerando a paisagem de um  coreto. Bateu saudade do coreto da minha Afogados da Ingazeira.

O de lá era o nosso shopping. Tinha lojas, jogos, salão de dance e na parte alta havia até comícios de políticos em campanha. Nem as suas cinzas sobraram. Foi derrubado pelo ex-prefeito João Alves Filho, de quem meu pai Gastão Cerquinha foi vice.

Consciente da necessidade de se preservar o patrimônio público e os prédios históricos, papai não abençoou a ação violenta. Foi voto vencido. Hoje, a praça Arruda Câmara é um logradouro belíssimo, mas seria mais lindo se o coreto tivesse preservado.

Quanto ao de Surubim, serve para práticas de ginásticas e até yoga, ao final da tarde, quando o sol causticante se despede dos bois Surubim e Carrapeta, abrindo alas para a lua iluminar a terra de Capiba e Chacrinha.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes Agosto 2021

21/09


2021

Coluna da terça-feira

Protagonismo das mulheres

Ao participar de uma mesa de debates da Marketing Week da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da Universidade de São Paulo (USP), o professor Josmar Andrade perguntou a jornalista Adriana Vasconcelos se o protagonismo das mulheres nas eleições é uma realidade ou ainda vamos conviver com muitas candidatas laranjas para cumprir cotas partidárias? Minha resposta foi taxativa: as mulheres vieram para ficar”, respondeu.

E acrescentou: “Ninguém se engane, as candidaturas laranjas são invenções dos homens e não das mulheres. Ainda que alguns partidos, normalmente comandados por homens, prefiram se arriscar burlando a lei, em vez de investirem em novas lideranças femininas, esse quadro começa a mudar. O protagonismo feminino, pouco a pouco, vem se impondo por méritos próprios”.

Adriana destacou que o tapete vermelho que será estendido, amanhã, pelo PSB, para filiação da deputada Tábata Amaral (SP) e a recepção calorosa preparada pelo Cidadania para a senadora Leila Barros (DF) no mês passado, confirmam tudo isso. Após garantir na Justiça Eleitoral o direito de se desfiliar do PDT sem perder o mandato, Tábata anunciou no programa “Conversa com Bial”, na Globo, sua filiação ao PSB.

“Há quem possa insinuar que a festa pela chegada dela ao PSB se deva, em parte, ao prestígio do namorado e prefeito de Recife, João Campos, filho do ex-governador Eduardo Campos, que morreu em acidente aéreo quando disputava a eleição presidencial em 2014. Mas não há como negar as qualidades dessa jovem deputada federal, que vinha sendo cortejada por várias legendas. Tábata foi a 6ª parlamentar mais votada da bancada paulista e se destaca na nova geração de políticos que chegou ao Legislativo em 2018”, assinalou a jornalista em texto no site Poder360.

A luz e opiniões próprias de Tábata, segundo Adriana Vasconcelos, incomodaram veteranos da política, como o presidenciável Ciro Gomes, que descambou para ataques pessoais contra a novata ao criticar o voto favorável dela à reforma da Previdência, contrariando então a posição fechada pelo PDT. “Incomodo as pessoas porque sou diferente. A agressividade maior é porque sou mulher”, atesta a deputada, que mesmo já tendo cumprido dois anos e meio de mandato, até hoje ainda é barrada por engano por alguns seguranças da Câmara dos Deputados, por conta de sua pouca idade e da condição feminina.

Lugar ao sol – O avanço das mulheres na política brasileira já é considerado um caminho sem volta. Até porque em alguns lugares elas já conseguiram dominar a cena. Dos oito deputados federais eleitos por Brasília, por exemplo, na eleição passada, cinco são mulheres. Entre elas, Flávia Arruda, a mais votada, é ministra da Secretaria de Governo. O protagonismo feminino chamou a atenção em outros estados da federação, onde candidatas mulheres também despontaram como as mais votadas entre os eleitos. É o caso das deputadas Rose Modesto (PSDB-MS), Mara Rocha (PSDB-AC) e Rejane Dias (PT-PI).

Fim da cota – Por falar em espaço da mulher na política, há um movimento no Congresso para acabar o sistema de cotas para candidaturas femininas, na qual elas têm a garantia de 30% dos recursos do Fundo Eleitoral em campanhas. Parte dessas mudanças foram introduzidas na reforma eleitoral aprovada pela Câmara dos Deputados, que deverá ser submetida à votação agora na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. A ex-ministra Luciana Lóssio, do TSE, acha que os bons resultados colhidos pela bancada feminina em 2018 se devem, sobretudo, ao fato de que essa foi a primeira eleição na qual as candidatas mulheres tiveram assegurado recursos financeiros para suas campanhas. O não cumprimento das cotas passou a ser punido efetivamente pela Justiça Eleitoral.

Remoção de conteúdos – O presidente Jair Bolsonaro enviou ao Congresso um projeto de lei que pretende mudar o Marco Civil da Internet e dificultar a remoção de conteúdos por parte das grandes plataformas de redes sociais. A ideia é vista por especialistas como uma forma de limitar a moderação na internet e facilitar a desinformação. O novo projeto é uma tentativa de ressuscitar a Medida Provisória n.º 1.068, que tinha a mesma finalidade e foi editada por Bolsonaro às vésperas dos atos de 7 de setembro.

Professores na pior – Os professores brasileiros nos anos finais do ensino fundamental têm os piores salários entre 40 países avaliados em um estudo da Organização para Cooperação do Desenvolvimento Econômico (OCDE). Dados do levantamento sobre o impacto da pandemia do novo coronavírus também mostraram que o Brasil foi o País que fechou as escolas por mais tempo durante a pandemia. O piso salarial dos docentes brasileiros se mostrou o mais baixo entre 37 nações do bloco e dos três países parceiros representados no levantamento. Em média, um professor brasileiro recebe R$ 131.407 (US$ 25.030), por ano no nível pré-primário; R$ 133.171 (US$ 25.366), no nível primário; R$ 135.135 (US$ 25.740), no nível secundário inferior geral; e R$ 140.301 (US$ 26.724), no nível secundário superior geral.

A pá de cal – A senadora Simone Tebet (MDB-MS), relatora da minirreforma eleitoral que prevê a volta das coligações partidárias nas eleições de 2022, já retirou a ideia do seu relatório, o que está contrariando a Câmara dos Deputados. Segunda ela, a livre coligação distorce o sistema, pois incentiva a união de partidos pouco compatíveis do ponto de vista ideológico. Assim, de acordo com o parecer, um eleitor poderia votar em um candidato que segue determinado programa e ajudar a eleger outro que, mesmo estando na mesma coligação, defende outras posições políticas.

CURTAS

APOIO EM TRINDADE – Não reeleita deputada estadual nas eleições passadas por menos de 400 votos, a médica Socorro Pimentel, esposa do prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel, do PSL, já garantiu o apoio de seis vereadores de Trindade, município vizinho, ao projeto de disputar um novo mandato para a Alepe. E deve receber também a confirmação da própria prefeita Helbinha em seu palanque. 

EMPREENDEDORISMO – O Armazém da Criatividade em parceria com o Sebrae-PE e o Comciti promove de hoje até 8 de outubro um evento de empreendedorismo em Caruaru. O Programa Centelha visa estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora. O programa vai oferecer através da Rede de Inovação Mestre Vitalino uma série de capacitações, recursos financeiros e suporte para transformar ideias em negócios de sucesso. O evento é remoto com certificado de participação digital.

Perguntar não ofende: Quem escapa na bancada federal com a manutenção das proibições das coligações partidárias? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/09


2021

Morre violonista Henrique Annes

Músico, compositor e grande violonista, morreu, há pouco, Henrique Annes aos 75 anos, vítima de infarto. Ele estava internado no hospital Santa Terezinha para se submeter a uma cirurgia no ventrículo peritonial, mas sofreu um infarto fulminante.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
Publicidade

Publicidade

Publicidade

TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Opinião

Publicidade
Apoiadores
Parceiros