FMO janeiro 2020

14/07


2020

Ministro da Defesa vai acionar a PGR contra Gilmar

O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo, informou, ontem, que irá enviar uma representação à Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes "para adoção das medidas cabíveis". A reação se deve a uma fala proferida pelo ministro no último sábado, no qual afirmou que "o Exército está se associando a esse genocídio", referindo-se às mortes por covid-19 no país.

A crítica foi feita em uma transmissão ao vivo realizada pela revista Isto É. Nela, Mendes criticou o fato de o Ministério da Saúde estar, até hoje, sem ministro, sendo comandada interinamente pelo general Eduardo Pazuello desde a saída de Nelson Teich, em maio. "Isso é ruim, é péssimo para a imagem das Forças Armadas. É preciso dizer isso de maneira muito clara: o Exército está se associando a esse genocídio, não é razoável. Não é razoável para o Brasil", afirmou.

Em nota, o ministro da Defesa e os comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica repudiaram "veementemente a acusação apresentada" pelo ministro. "Comentários dessa natureza, completamente afastados dos fatos, causam indignação. Trata-se de uma acusação grave, além de infundada, irresponsável e sobretudo leviana. O ataque gratuito a instituições de Estado não fortalece a democracia", ressaltaram.

Eles ainda afirmaram que "genocídio é definido por lei como 'a intenção de destruir, no todo ou em parte, grupo nacional, étnico, racial ou religioso'", segundo a Lei nº 2.889, de 1956. "Trata-se de um crime gravíssimo, tanto no âmbito nacional, como na justiça internacional, o que, naturalmente, é de pleno conhecimento de um jurista. Na atual pandemia, as Forças Armadas, incluindo a Marinha, o Exército e a Força Aérea, estão completamente empenhadas justamente em preservar vidas", escreveram.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo de Santo Agostinho

14/07


2020

MPPE denuncia Sarí Corte Real à Justiça

Do G1/PE

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) denunciou, hoje, a primeira-dama de Tamandaré, Sarí Corte Real, por abandono de incapaz com resultado de morte, combinado com artigos do Código Penal Brasileiro que agravam as penas por ter sido contra criança em meio à conjuntura de calamidade pública. Com isso, o inquérito sobre a morte de Miguel Otávio segue para a Justiça.

Sarí Corte Real estava responsável pelo menino de 5 anos quando ele, que é filho da sua ex-empregada doméstica, caiu do 9º andar de um prédio de luxo no Recife. A mãe da criança, Mirtes Souza, havia saído do apartamento para passear com a cadela da família dos patrões.

O MPPE recebeu o inquérito policial no dia 3 de julho e tinha o prazo de 15 dias para analisar os autos da investigação e tomar uma decisão. Por meio do promotor de Justiça Criminal Eduardo Tavares, a denúncia foi apresentada à 1ª Vara de Crimes contra a Criança e Adolescente da Capital.

Ontem, parentes e amigos da família de Miguel fizeram uma passeata pelas ruas do Centro do Recife para pedir que o Ministério Público de Pernambuco desse atenção ao caso. O grupo saiu da Praça da República em direção ao MPPE, na Avenida Visconde de Suassuna, em Santo Amaro, no Centro da capital.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

14/07


2020

Previsão sobre PIB melhora

Por Renato Riella

Semana a semana, melhora a perspectiva sobre o desempenho da economia brasileira ao final deste ano. A queda do Produto Interno Bruto (PIB) começa a ter projeções mais favoráveis, à medida que o Brasil evolui no combate à pandemia, com a reabertura de atividades em diversas cidades.

O Boletim Focus, do Banco Central, que previu redução do PIB em 6,50% na semana passada, reavaliou para 6,10% nesta semana. Os economistas do mercado financeiro, ouvidos pelo BC, preveem inflação de 1,63% este ano, abaixo do centro da meta, fixado em 4%.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

14/07


2020

Acervo de Miguel Arraes na Fundaj

O Instituto Miguel Arraes, presidido atualmente pelo filho mais velho de Arraes, Zé Almino, doará o acervo do ex-governador de Pernambuco à Fundação Joaquim Nabuco. O recebimento do acervo já foi aprovado em reunião do Conselho Diretor da Fundaj.

"É um acervo de grande importância e terá o destaque merecido na Fundaj”, disse o presidente da Fundação Joaquim Nabuco, Antônio Campos. São 270 mil itens, adquiridos a partir da década de 30. Fotografias, manuscritos, cartas, documentos, livros, correspondências, recortes de jornais, revistas e livros fazem parte do volume dos encadernados e avulsos fazem parte do material doado pela família Arraes de Alencar ao Instituto.

A Comissão de Acervos da Fundação se reuniu virtualmente e está nos últimos detalhes para levar fisicamente o relevante e numeroso conteúdo à instituição. Todo o material deverá ficar no Campus Apipucos da Fundaj, onde será instalado o Complexo Cultural Delmiro Gouveia. O acervo já é Patrimônio Cultural desde 2013, quando foi tombado pelo Governo de Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/07


2020

Pesquisa eleitoral não registrada e divulgada gera punição

Por Diana Câmara*

Já faz um tempo que as pesquisas eleitorais ganharam um espaço de destaque e respeito em uma campanha eleitoral, seja na versão quantitativa, para saber a intenção de voto do eleitorado em cada candidato, ou na qualitativa, a fim de tentar desmistificar o que o eleitor quer e o que está levando em consideração na hora de escolher em quem votar e poder, com base no apurado, organizar sua campanha, amoldar o discurso para que seja mais sedutor ao eleitorado e conquistar mais apoiadores políticos.

Por outro lado, além do candidato, o resultado da pesquisa também interessa ao próprio eleitor, pois muitos não querem “perder o voto” e querem saber “quem vai ganhar” para definir em quem votar.

Por tudo isso, uma pesquisa eleitoral é algo muito sério, deve obedecer a critérios científicos e seguir as regras legais, inclusive acerca da divulgação. Tanto é assim que, desde o dia 1º de janeiro, por ser ano eleitoral, para se divulgar uma pesquisa, ela precisa ser registrada com antecedência na Justiça Eleitoral. As pesquisas de opinião pública relativas às Eleições 2020 ou aos seus pretensos candidatos devem ser previamente inseridos por meio do Sistema de Registro de Pesquisas Eleitorais (PesqEle), até cinco dias antes da sua divulgação.

Divulgar pesquisa não registrada pode resultar na aplicação da maior multa que a lei eleitoral prevê expressamente que, hoje, pela Resolução nº 23.600/2019 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), vai de R$ 53.205,00 a R$ 106.410,00. Essa multa não é restrita ao pré-candidato e pode ser aplicada contra qualquer pessoa ou responsável por meio de comunicação, como, por exemplo, emissora de rádio, televisão ou blog que divulgue dados de pesquisa não registrada.

A Resolução prevê também a aplicação de sanção às empresas responsáveis pela divulgação de pesquisas sem o prévio registro das informações constantes de seu artigo 2º, entre elas o nome do contratante, o valor e a origem dos recursos despendidos, a metodologia e o período de realização do levantamento e o questionário completo aplicado.

*Advogada especialista em Direito Eleitoral, presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB/PE, membro fundadora e ex-presidente do Instituto de Direito Eleitoral e Público de Pernambuco (IDEPPE), membro fundadora da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político (ABRADEP) e autora de livros. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

14/07


2020

Senador que farrapou em live baixa o nível

Eleito senador mais votado de São Paulo turbinado pela onda bolsonarista na campanha presidencial, o Major Olímpio (PSL), aquele que bateu fofo para uma live neste blog faltando meia hora para o seu início, agrediu um piloto de helicóptero de forma tão covarde e de baixo nível que a baixaria patrocinada por ele está vocalizando nas redes sociais. Clique e veja o nível dele!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

14/07


2020

A quebradeira dos hotéis na live de amanhã

A pandemia do coronavírus atingiu em cheio os hotéis no Brasil. Só em Pernambuco, fecharam três, dentre eles um de luxo no complexo do Paiva e outro centenário em Caruaru. Foi um dos setores que mais desempregaram no País e que vai levar muito tempo para se soerguer.

O blog vai entrar fundo nessa pauta numa live amanhã com o presidente nacional da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, Manoel Linhares. Está marcada para às 19 horas pelo Instagram do blog. Se você quer assistir e ainda não nos segue no Instagram anote o endereço: @blogdomagno.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/07


2020

Paulinho da Força é alvo de ação contra crimes eleitorais

O deputado federal e presidente do Solidariedade, Paulinho da Força, disse que suas contas das campanhas das eleições de 2010 e 2012, investigadas em operação da Lava Jato contra crimes eleitorais, foram aprovadas pela Justiça Eleitoral. Ele também afirmou que desconhece os fatos apurados.

“Caso os mandados digam de fato respeito a alegado caixa dois dos anos de 2010 e 2012, a partir da delação da JBS, conforme notícias veiculadas, o Deputado lamenta o ocorrido na data de hoje tendo em vista que já são passados 10 anos desde os fatos apontados, sendo que suas contas das eleições de 2010 e 2012 foram aprovadas regularmente pela Justiça Eleitoral”, diz a nota.

Paulinho é alvo de uma operação deflagrada pela Polícia Federal e Ministério Público Eleitoral na manhã de hoje. Os agentes fazem buscas no gabinete e no apartamento funcional do parlamentar em Brasília e na sede da Força Sindical, à qual ele é ligado, em São Paulo. Ao todo, são sete mandados de busca e apreensão nas duas cidades.

Também foi determinado o bloqueio judicial de contas bancárias e de imóveis dos investigados, em decisão que partiu da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo.

De acordo com as investigações, foi constatada a existência de indícios do recebimento de doações eleitorais não contabilizadas durante as campanhas eleitorais dos anos de 2010 e 2012, no valor total de R$1,7 milhão. Os indícios foram identificados, por exemplo, por meio da quebra de sigilos bancários, do intercâmbio de informações com o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e de testemunhos de pessoas relacionadas aos fatos.

Segundo o Ministério Público Eleitoral, os pagamentos teriam ocorrido através da simulação da prestação de serviços advocatícios e também com o pagamento de valores em espécie através de doleiros contratados. O escritório de advocacia supostamente envolvido na simulação da prestação de serviços tinha como um dos seus sócios o genro de Paulinho da Força.

A assessoria de imprensa do parlamentar informou em nota que Paulinho da Força "desconhece os fatos apurados" e que "suas contas das eleições de 2010 e 2012 foram aprovadas regularmente pela Justiça Eleitoral".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/07


2020

Pandemia de abandono, incompetência e corrupção

Por Cláudio Soares*

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, determinou, no início de 2019, que a secretária de infraestrutura, Fernandha Batista, exibisse um projeto ousado de recuperação das estradas no estado, mas tudo ficou na enganação.

A secretária chegou a ocupar todas as rádios do interior, sempre acompanhada de prefeitos do PSB, para alarmar a recuperação das rodovias que são horrores em Pernambuco.

O trecho que liga o povoado de Grossos, em São José do Egito, a Ouro Velho, na Paraíba, está intransitável desde o início do primeiro mandato do governador Paulo Câmara. A rodovia de Brejinho, na divisa com Teixeira, também na Paraíba, que serviu de palanque para a secretária discursar, são verdadeiras crateras.

Alguns pontos chegaram a receber o serviço, mas um tapa buraco de fachada onde tudo ficou pior e, hoje, até os animais não conseguem passar. É do "Oiapoque ao Chuí," por onde você viajar em Pernambuco vai encontrar as rodovias abandonadas pelo Governo do Estado.

Muitas rodovias já passaram de seu tempo de vida útil e, mesmo assim, não recebem nenhum tipo de cuidado. Isso representa atraso, acidentes de trânsito violentos que gera mortes e prejuízos a sociedade.

A pergunta que não quer calar: onde entrou mais de meio milhão de reais do erário que seria aplicado em rodovias estaduais? Cadê os deputados estaduais, Tribunal de Contas do estado, onde está o dinheiro? O povo merece respeito!

*Advogado e jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/07


2020

Coluna da terça-feira

Cadê os R$ 500 milhões das estradas?

Há exatamente um ano e dois meses, o governador Paulo Câmara (PSB) lançou de forma espalhafatosa o programa “Caminhos de Pernambuco”, pelo qual pretendia recuperar 5.554 km de estradas em péssima qualidade. Englobava 364 rodovias, com orçamento estimado em R$ 505 milhões. O tempo se encarregou de mostrar que tudo ficou apenas nas boas intenções. De boas intenções, o inferno está cheio, dizia minha avó, repetindo lugar comum de um velho ditado.

O tempo passou, quase nada foi feito e ninguém sabe do destino do montante reservado. Na realidade, em um ano, as estradas pioraram muito mais, ao contrário das promessas do governador. Trechos bastante movimentados, como a BR-232, ligando Recife a Caruaru, de tão esburacados viraram uma ameaça à vida de qualquer cidadão obrigado a trafegar por ali. A rigor, não há uma estrada digna de registro no Estado, diferentemente da vizinha Paraíba, aonde qualquer destino se chega ao fim em verdadeiros tapetes.

Desde domingo passado, quando postei um vídeo do que trecho que virou pó entre Sertânia e Albuquerquené, na volta de Afogados da Ingazeira, passei a receber uma porção de imagens dramáticas expondo a face cruel das estradas pernambucanas, do litoral ao Sertão. O abandono é geral, mas existem trechos nos quais os motoristas são obrigados a andar em baixa velocidade, no máximo em 20 km, que estão sendo um chamariz para a bandidagem.

Chegam ao blog relatos de pessoas assaltadas e até violentadas no mesmo resto de estrada que passei em Albuquerquené. São depoimentos de uma gente sofrida, abandonada pelo poder público, que só sai de casa nas últimas, em caso de extrema necessidade. Ninguém arrisca viajar mais a noite, até empresas de ônibus que fazem a linha da região procuraram o blog para se queixar, porque estão circulando com veículos praticamente vazios.

Na região da sulanca, entre Santa Cruz do Capibaribe e Toritama, uma senhora grávida perdeu a vida, recentemente, num acidente devido a uma cratera no meio do que restou do asfalto. Com as chuvas do inverno, os pequenos trechos que o Governo fez as chamadas operações tapa-buracos se diluíram, como obra sonrisal. O mais grave é que não existe nenhum posicionamento do Governo quanto aos R$ 505 milhões. Se não existem obras e as estradas estão piores do que antes, ceifando vidas, aonde foi parar a dinheirama?

Com a palavra, o governador!

Elefante branco – O Governo também encheu de falsas promessas os sertanejos dos rincões do Pajeú e do Alto Sertão, entre Serra Talhada e Salgueiro, quando anunciou mais um plano, da matutada trocar a estrada pelo firmamento das nuvens em voos domésticos pela Azul, que sairiam do Recife duas vezes por semana com destino a Serra Talhada. O Estado chegou a assinar um contrato no valor de R$ 20 milhões com a Secretaria Nacional da Aviação Civil – SAC – para conclusão das obras do aeroporto. Já se passaram mais de dois anos e o terminal de passageiros de Serra continua às moscas, virou um grande elefante branco, sem que o Governo se manifeste oficialmente. Quando falam, os porta-vozes do governador jogam a culpa no Governo Federal. Ora, e para aonde foram também os R$ 20 milhões da SAC? Com a mesma palavra, o governador!

A pior estrada – Quando lançou o programa de recuperação das estradas, hoje batizado de “Buracos de Pernambuco” pela população pernambucana, a secretária de Infraestrutura, Fernanda Batista, chegou a fazer planos, estabelecer metas e deu a largada pomposa pela BR-232. “O programa se baseia em um planejamento detalhado. É um trabalho importante que começamos pela BR-232, que vai ter em breve um aumento significativo do seu fluxo diário por causa dos festejos juninos”, disse na época a secretária, que chegou a viajar o Estado de ponta a ponta e depois tomou Doril. Resultado: nem 232 nem estradas sertanejas. A BR que liga Recife a Caruaru, ao contrário do que ela prometeu, virou a pior via do Estado.

Teve até cronograma – A secretária Fernandha Batista chegou a apresentar um cronograma do primeiro mês, mobilizando as equipes na Região Metropolitana, focando na movimentada PE-15, rodovia de viés urbano, e na região de Salgueiro. No início de junho chegaria as regionais de Garanhuns e Petrolina, numa terceira etapa a regional de Caruaru, contemplando, inicialmente, o trecho ligando Agrestina à cidade de Altinho, e, em seguida, a região de Ribeirão, na Zona da Mata. E na última etapa se atingiria a região de Carpina e Sertânia, esta por ter a maior malha viária em termos de extensão territorial, contemplando localidades importantes, como a rota Floresta – Serra Talhada. Com a palavra, os leitores dessas regiões para testemunhar se as promessas foram cumpridas.

Sem os kits – O Brasil declarou estado de calamidade pública por conta da covid-19 no dia 20 de março de 2020. Em maio, o então secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, disse que o País realizaria 70.000 exames por dia no período “mais crítico da doença”, que para ele seria junho. No entanto, até o fim de junho, 14.500 testes diários foram feitos na rede de laboratórios públicos centrais (Lacens), o que representa 20,8% do previsto. Parte do problema está na entrega aos Estados de kits incompletos. As secretarias de saúde informam que receberam menos testes do que o esperado. Além disso, o governo federal entregou kits sem 1 reagente essencial para que as amostras sejam processadas. Como o Brasil não tem capacidade de produzir esse reagente em larga escala, a maior parte é importada.

CURTAS

PERDÃO AO PT – A página 14 da edição de sábado, dia 11, de O Globo trouxe um artigo assinado pelo colunista Ascânio Seleme, que já foi diretor de redação do jornal. Sob o título 'É hora de perdoar o PT', ele escreveu: "O ódio dirigido ao partido não faz mais sentido e precisa ser reconsiderado se o país quiser mesmo seguir o seu destino de nação soberana, democrática e tolerante”. Tal mensagem no principal impresso do Grupo Globo, do qual a TV Globo e a GloboNews fazem parte, gerou imediata e ruidosa repercussão. "Ao invés de falar em perdão ao PT, a Globo deveria pedir desculpas", afirmou o deputado federal Rogério Correia (PT/MG) no Diário do Centro do Mundo, para acrescentar: "No mínimo curioso o texto, vindo da mesma organização midiática que não somou esforços para atacar dia e noite o Partido dos Trabalhadores."

PESQUISA RECIFE – Sai amanhã, à meia noite, a primeira pesquisa Potencial/Blogdomagno sobre a sucessão no Recife. O levantamento inclui 800 entrevistas por telefone e avalia também as gestões de Geraldo Júlio, Paulo Câmara e Jair Bolsonaro. Num instante em que Recife já sofreu três operações da Polícia Federal em cima da compra imoral de respiradores testados em porcos, passou a ser grande a expectativa em torno da pesquisa, até para identificar os efeitos na administração socialista na capital.

CRISE DOS HOTÉIS EM LIVE – A pandemia provocou um estado de devastação na hotelaria nacional. Só em Pernambuco, três hotéis foram fechados e não voltam mais, mesmo que o cenário mude. Para entender melhor esse quadro nefasto no setor farei uma live, amanhã, com o presidente nacional da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, empresário Manoel Linhares. Será às 19 horas pelo Instagram do blog. Se você quer acompanhar e ainda não nos segue pelo Instagram, vá lá e nos siga no @blogdomagno.

Perguntar não ofende: Com jogos sem público nos estádios, quem vai pagar as contas dos clubes de futebol?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

É preciso lembrar que Bolsonaro quando deputado federal votou contra a Transposição do Rio São Francisco ...

marcos

Ministros do STF decidam se querem julgar ou serem comentaristas políticos!

Fernandes

Os militares têm que decidir. Se querem ocupar cargos políticos no governo, tem que se submeter à crítica, de qualquer um. Limite à crítica na democracia? Não existe. Não querem ser criticados? Simples se distanciem do genocida e voltem à caserna.

marcos

Câmara tenta agilizar PEC da prisão em 2ª instância................................. O presidente da comissão que discute a PEC da segunda instância, Marcelo Ramos, disse que vai conversar com Rodrigo Maia para tentar agilizar a retomada do debate sobre o tema na Câmara. Maia prometeu pautar a PEC assim que os trabalhos presenciais forem retomados na Casa, o que está previsto para agosto. Mas Ramos vai propor fazer a leitura e o debate do relatório de Fábio Trad por sessão remota. Ui Lula.kkkk

marcos

Delator que entregou Paulinho também registrou caixa 2 da JBS para Marta Suplicy, Paulo Teixeira, Zeca do PT e André Puccinelli...................... Além do caixa 2 para Paulinho da Silva, o ex-executivo da JBS Demilton Antônio de Castro registrou em planilhas doações não contabilizadas para o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP), a ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy (PT), e os ex-governadores do Mato Grosso do Sul Zeca do PT. Tudo Ladrão.