FMO janeiro 2020

22/11


2021

Erro do governo

Da coluna de João Alberto

Para o deputado Sílvio Costa Filho, foi um erro grave do governo federal criar o superministério da Economia, para dar força a Paulo Guedes. Os extintos ministérios do Planejamento e da Indústria e Comércio fazem falta.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Jaboatão - Família Acolhedora

22/11


2021

Os portugueses já pediram desculpas?

Por Maurício Rands*

Em 20 de novembro de 1695 Zumbi era assassinado pelo capitão paulista André Furtado de Mendonça. Sua cabeça foi pendurada num poste no Pátio do Carmo no Recife. Marcando o fim da maior experiência de resistência do povo brasileiro, o Quilombo dos Palmares, que chegou a ter uma população de 11 mil pessoas. E que durou quase um século. 

Marcando o dia da consciência negra, vale algum exercício empático que pode ajudar a entender a formação do povo brasileiro. Reflitamos sobre o que significou para milhões de africanos o processo de escravização a que foram submetidos. Imaginemo-nos na pele de quem estava, lá pelos Séculos 16 a 19, vivendo em liberdade. Cultivando a terra com suas famílias no interior de impérios, reinados ou aldeias em Songai, Congo, Angola, Benim ou Moçambique. De repente a sua comunidade é invadida por portugueses e aliados africanos. Capturados e submetidos a meses de caminhada, amarrados uns ou aos outros nos libambos, em direção a portos como o de Ajudá, no Benim, São Jorge da Mina, em Gana, Ilha de Goreia, no Senegal, ou Luanda, as chamadas “portas de não retorno”. Depois, a espera dos navios negreiros que os conduziriam ao continente americano em porões imundos e infectados. Os que sobreviviam às doenças físicas e às da alma eram despejados nos armazéns do leilão, fétidos, escuros e apertados.

Leiloados, eram marcados a ferro quente na pele e conduzidos ao duro labor nos engenhos, cafezais e minas. Para viverem em cubículos, as senzalas. Quase sempre separados maridos e esposas, pais e filhos, familiares e amigos. Em seus dois recentes livros, Laurentino Gomes (A Escravidão, volumes I e II) detalha cada etapa desse percurso de horror. Em 350 anos, 24 milhões de seres humanos foram arrancados de suas comunidades. Metade morreu antes mesmo de embarcar. Dos 12,5 milhões despachados nos navios, 10,7 milhões chegaram ao novo continente. Dos quais, somente 9 milhões sobreviveram aos três primeiros anos de cativeiro. Através dos portos do Rio, Salvador, Recife e outros chegaram ao Brasil 4,9 milhões de africanos. Ou 40% do total dos escravizados que foram enviados às Américas.  

O legado da escravidão ainda hoje é determinante do nosso atraso civilizatório. Somos o país com a segunda maior população negra do planeta. Atrás apenas da Nigéria. Negros e pardos são 54% da população. Mas 78% na parcela dos 10% mais pobres. 

Os espaços de poder são dominados por pessoas brancas. Isso precisa ser revertido. Que se coloque a diversidade como meta em todos esses espaços. A partir do aprofundamento da boa tendência inaugurada pela Lei 12.711/2012, esse programa de ação afirmativa que introduziu as cotas sociais e raciais nas universidades públicas para egressos das escolas públicas. Que avancemos para ter equidade racial na docência (apenas 3% das nossas universidades têm número de professores negros que espelha a distribuição racial da região).

Que se alarguem as oportunidades educacionais dos afrodescendentes com a garantia de escolas públicas de qualidade no ensino básico. Que avancemos no chamado afrofuturismo, esse movimento estético, social e cultural que visa inserir a negritude na tecnologia e no futuro. Que se acelere a inclusão digital dos afrodescendentes, superando-se o impacto do racismo nas tecnologias cujos algoritmos elaborados por profissionais em maioria brancos reproduzem vieses raciais. Que se eliminem os preconceitos contra a religiosidade afro. Que o racismo seja banido dos estádios de futebol (em 2021 foram 51 os casos de injúria racial registrados pelo Observatório da Discriminação Racial no Futebol).

Que as polícias deixem de matar os jovens negros das periferias (entre quem tem de 15 a 29 anos, a proporção de mortes por armas de fogo é três vezes maior entre negros). E que superemos questões simbólicas, como exemplifica a resistência da nossa Marinha a que o marinheiro João Cândido, líder da Revolta da Chibata, tenha seu nome inscrito no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria. Tudo isso poderia superar o racismo, essa consequência odiosa da escravidão.

Os africanos moldaram o caráter da nação brasileira com sua resiliência, criatividade, hospitalidade, alegria, espontaneidade, variedade musical, dança, culinária e crenças religiosas.  Devemos muito aos escravizados que aqui construíram a nação brasileira com a força da sua diversidade e ancestralidade africana. Não devem menos os portugueses que extraíram tanta riqueza com o trabalho, o sangue, o sofrimento e a vida de milhões de pessoas escravizadas que aqui tiveram de reconstruir suas identidades depois de separados de suas comunidades, terras e tradições culturais. Depois de sofrerem um brutal processo de desenraizamento ou morte social.

*Advogado formado pela FDR da UFPE, PhD pela Universidade Oxford


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ALEPE - Ações Sociais

22/11


2021

Policiais penais realizam passeata hoje

Os policiais penais do Estado de Pernambuco realizam, hoje, às 15h30, uma passeata pelas ruas do Recife. A concentração será na Praça do Derby e eles seguirão em direção ao Palácio do Campo das Princesas. A passeata foi organizada pelo Sindicato dos Policiais Penais do Estado de Pernambuco- SINPOLPEN-PE. 

A mobilização da categoria ocorre pelo não cumprimento do acordo coletivo assinado. O acordo prevê a criação do Departamento da Polícia Penal, negociação de reajuste salarial, novos enquadramentos por tempo de serviço e alteração do plano de cargos.

Durante a passeata, a categoria solicita a reabertura de negociação e que a diretoria do Sindicato seja recebida pelas autoridades do Governo no Palácio.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo - Pavimentação e Drenagem

22/11


2021

Empresário também vira Personalidade Gold

Um dos maiores empresários com atuação no polo de confecções do Agreste e ramificações no Sul do País, Robson Ferreira, de Santa Cruz do Capibaribe, foi agraciado com o troféu Personalidade Gold, no último sábado, em Surubim. A entrega foi feita pela jornalista Maluma Marques, editora do jornal Terra da Gente.

Na ocasião, Robson também representou o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, também homenageado. Aproveitou e fez um discurso manifestando confiança na melhora da economia e destacando as políticas do Governo Bolsonaro para o setor em que atua.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Foi agraciado e representou um puxa, por ser outro, e um dos coordenadores da motociata, juntamente com um falso pastor, agraciado por isso.



22/11


2021

Quem são os representantes de Bolsonaro em Pernambuco?

Por Marília Ferraz*

Muito se fala na união dos candidatos de direita que farão oposição à chapa que será montada por Paulo Câmara e o grupo governista em 2022. Miguel Coelho, Gilson Machado, Anderson Ferreira e Clarissa Tércio têm seus nomes cotados para a disputa, dividem a atenção dos conservadores e daqueles que se recusam a votar em qualquer candidato de esquerda. Mas a união em torno de um projeto único seria possível? Antes que você responda, afirmo que união em sua totalidade é quase uma utopia, quando falamos em disputa pelo poder. Todos têm projetos próprios e aspirações. Porém uma coisa eles têm em comum: querem o voto dos eleitores do presidente Bolsonaro. Mas, nesse caso, Anderson e Miguel ficam de olho nas pesquisas para acompanhar o crescimento da aprovação do governo federal e intenção de voto no projeto de reeleição do presidente. Içam suas velas e seguem pra onde o vento soprar.

Anderson, que chegou muito perto de anunciar dobradinha senado/governo com a peessedebista Raquel Lyra, animou-se com a possibilidade de ter o presidente da República em seu partido, mesmo sem nunca ter o apoiado publicamente, e o pior, ter votado na petista Marília Arraes, no segundo turno da disputa para Prefeitura do Recife, fato que criou desconfiança entre os evangélicos, afastando-o dessa base. Já Miguel Coelho, filho do senador Fernando Bezerra Coelho, líder do Governo no Senado, fala em “palanque aberto” e que receberá a todos de braços estendidos. Em seus discursos evita falar no nome Bolsonaro, substituindo a pessoa pela instituição Governo Federal, como se por acaso a instituição não se personificasse na figura do presidente. Miguel e Anderson querem os votos dos bolsonaristas, mas não abrem mão dos votos dos centristas e esquerdistas. É um olho no padre e outro na missa. O que interessa é garantir seus projetos pessoais. 

Quanto a Gilson Machado e Clarissa Tércio, estes não escondem o apoio ao presidente. E vão muito além, defendem com veemência as pautas de Jair Bolsonaro. Em seus discursos e entrevistas, Gilson e Clarissa deixam claro que têm lado e que são soldados do presidente. E para quem duvida do que falo, basta visitar as redes sociais dos quatro para entender melhor o que eu digo. 

Portanto, quando se fala em união dos candidatos da direita pernambucana, vejo apenas a possibilidade de Gilson e Clarissa defenderem um projeto único para o governo do estado e para o Senado Federal, independente de quem sairá candidato a qual vaga. Aliás, a união já existe entre os dois, que há tempos frequentam juntos os eventos promovidos pelos conservadores e estão sempre presentes nas visitas de Bolsonaro ao estado. Um bom exemplo disso, foi a motociata do presidente em Santa Cruz, Toritama e Caruaru, que teve como anfitrião Gilson Machado. Para acompanhá-lo ele fez questão de convidar a deputada Clarissa Tércio para ficarem lado a lado com Bolsonaro. 

Pra finalizar, não fica difícil responder a pergunta que entitula esse artigo. Os legítimos representantes de Bolsonaro em Pernambuco são Gilson Machado e Clarissa Tércio. Quanto a Miguel e Anderson, esses continuam acompanhando as pesquisas visando as oportunidades. Quem tem mesmo que abrir os olhos é o bolsonarista, pois tem gente querendo dar o bote no seu voto. 

*Advogada e observadora política


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Leandro

Vixi, daqui uns dias até as quengas daqui da praça do Rosário vão estar escrevendo notas para o blogdomagno.

Joao

Os representantes são o quarteto de lambe-botas, alguns usam as motociatas para aparecer e puxar o saco do acéfalo, e outros usam a religião para mentir e enganar. Esses são os representantes do bolsonarismo e suas características: puxar saco e mentir!


Petrolina outubro 2021

22/11


2021

DF recebeu R$ 40 mi do orçamento secreto

Por Hylda Cavalcanti

Na contramão da maioria dos políticos que falam, mas fazem tudo para evitar que sejam publicizadas as emendas de relator – as chamadas RP9, que ficaram conhecidas como “orçamento secreto do governo federal” – o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, disse que não vê problema nestas emendas e que elas são importantes para as unidades da Federação. O que considera errado é o fato de não serem discricionadas sobre quantos recursos são destinados para quais unidades e para bancar quais obras e programas. Ibaneis admitiu que o Distrito Federal recebeu, este ano, cerca de R$ 40 milhões em emendas RP9, e disse que tal verba foi bem usada e importante para a realização de melhorias em Brasília e Regiões Administrativas. “A diferença é que eu posso dizer, a qualquer hora, todos os programas e obras que foram ou estão sendo custeados pelo GDF com esses recursos e para onde foi todo o dinheiro”, afirmou.

Candidatíssimo à reeleição, o governador disse ainda, nessa entrevista exclusiva ao Jornal de Brasília, que é recíproco o apoio que tem recebido de legendas apoiadoras do seu governo (caso do Republicanos e outras siglas) e que sua chapa em 2022 atuará em conjunto (“eles do meu lado e eu ao lado deles”), numa aliança por uma candidatura presidencial, dependendo do que for definido. Manifestou-se ainda sobre a PEC dos Precatórios, a candidatura de Sergio Moro e o aumento do número de desembargadores federais no país.

Na semana passada o deputado distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos) disse que se Bolsonaro se filiar ao partido vai achar ótimo, mas que se a discussão entrar no campo local, eles estarão fechados com o senhor para honrar compromisso que possuem. Como avalia essas declarações?

É uma via de mão dupla, eles estão fechados comigo e eu também estou fechado com eles.

Mas temos três legendas que podem vir a filiar o presidente Jair Bolsonaro nos próximos dias – PL, PP e Republicanos – e as três têm acento no seu governo. Já o seu partido, o MDB, caminha para ter uma candidatura própria. Como será possível conciliar isso?

O que posso dizer é que essas três legendas fazem parte do meu governo e estaremos juntos em 2022, eles comigo e eu com os representantes desses partidos. Se o candidato deles for Bolsonaro, então apoiarei Bolsonaro também. Sobre o MDB, todos sabemos que consiste num partido muito maleável, com várias correntes pelo país. Não vejo empecilhos no caso de ser apresentada uma candidatura própria eu ter de seguir o caminho dos meus aliados aqui no Distrito Federal.

Como o senhor avalia essa candidatura do ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro à presidência? Ele pode vir a ser um opositor ferrenho de Bolsonaro?

Ele poderia ter sido, se tivesse se candidatado em 2018. Em 2022, acho que não. Tanto ele como algum nome apresentado como terceira via não acho que possa empolgar o eleitorado. Mas é de conhecimento público que não gosto do Moro, sempre discordei da posição dele. Já está comprovado que a operação Lava Jato foi totalmente equivocada e cheia de erros.

O que o senhor acha da PEC dos Precatórios, que está em votação no Congresso Nacional?

É um erro muito grande tentar parcelar o pagamento desses papéis. O governo federal vai usar os recursos para cobrir um santo descobrindo outro. Um governo precisa viver de credibilidade. Negociam com o Congresso, aprovam a proposta e deixam de pagar várias pessoas. E nos anos seguintes, como é que fica? A dívida continuará lá.

E o orçamento secreto? O que acha dessas emendas, as chamadas RP9?

Tudo o que é secreto é ruim. O fato de existirem emendas de relator eu considero normal, o problema é essas emendas não serem publicizadas. Posso te dizer que aqui recebemos emendas do orçamento secreto, de cerca de R$ 40 milhões. Só que se você quiser eu posso divulgar onde cada centavo foi ou está sendo aplicado. O grande problema não são as emendas. É o fato de não se tornar pública a discricionariedade dessa ferramenta legislativa.

O Congresso aprovou a criação de mais um Tribunal Regional Federal, o TRF6, e 75 novas vagas de desembargadores federais. Todos a serem indicados pelo presidente da República. Não é poder demais dado ao Executivo?

Não vejo a questão dessa forma, não. O TRF da 6ª Região é uma grande necessidade porque o TRF1, que é sediado aqui em Brasília, compreende 13 estados e mais o DF e vive assoberbado de processos. Até o aumento de desembargadores é uma coisa necessária também. Não acho que isso vá impactar muito em alguma relação política do Executivo com o Judiciário. As indicações serão feitas e, em pouco tempo, normalizadas nesses tribunais. E são tribunais que precisam, de fato, de mais magistrados.

Um projeto de lei do Executivo do DF que tem causado muita polêmica é a LUOS – Lei de Uso e Ocupação do Solo – ao ponto de na Câmara Distrital (CLDF) se cogitar adiar a votação para 2022. O que o senhor acha disso?

A LUOS é muito importante para o Distrito Federal, tanto por parte do GDF como do empresariado e da população. O projeto que foi enviado para a Câmara foi muito bem discutido e elaborado, mas eu entendo que os parlamentares têm o direito de avaliar todos os itens e fazer as adaptações que julgarem necessárias. O que não pode acontecer é deixarem de aprovar a matéria, pois quanto mais atraso, mais prejudicial será a falta dessa legislação para Brasília e Regiões Administrativas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Sindicontas

22/11


2021

Mais uma afronta à legislação perpetrada por Geraldo

Como já noticiado por este Blog, SUAPE continua a praticar atos administrativos que infringem a legislação e beneficia “parceiros” da gestão de Geraldo Júlio. Trata-se de uma licitação para serviços de segurança privada, no valor de R$ 10.379.998,94, que aquele órgão declarou a empresa B1 Vigilância EIRELI como vencedora.

Ocorre que, conforme apurou o Blog, o secretário de Defesa Social de Pernambuco declarou, após diligências realizadas pela área técnica de SUAPE, que a empresa apresentou documento inválido para se habilitar no processo. Mesmo com o dito parecer e contrariando a legislação, SUAPE declarou a empresa vencedora e assinou o contrato, conforme publicação no DOE de 19 de outubro de 2021.

Estas irregularidades foram denunciadas no TCE/PE, conforme processo nº 21101053-4, para que aquele órgão fiscalizador se pronuncie e restabeleça a ordem, visando o cumprimento da norma legal.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca - Novembro

22/11


2021

Morre delegado Gentil Barbosa

Faleceu, há pouco, no Hospital Português, o delegado Gentil Barbosa da Veiga, 92 anos, em decorrência de um rompimento agudo na aorta. Gentil era avô de Inácio Neto, diretor-presidente da Faculdade de Medicina de Olinda. Além de delegado, atuou na política como vereador de São Lourenço da Mata. O velório está marcado a partir de meio dia, na casa em que morava, no município de Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife, enquanto o enterro será às 16h30 horas no cemitério da cidade.

Gentil deixa esposa, Bernadete Veiga, 8 filhos, 29 netos, 36 bisnetos e 1 tataraneto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Caruaru - Feira da Sulanca

22/11


2021

Seitas dão marcha à ré em Pindorama

Dedico este artigo ao meu colega o cientista Adalbert Einstein, autor da Teoria da Relatividade

Ilusão dizer que o tempo não para. A seita do gado e a seita do bode rouco estão paradas no tempo e no espaço e querem dar marcha à ré no Brazil, segundo a cantoria do bicho-grilo Adalbertovsky. “Amanhã será outro dia, dizem os futurólogos. Nem sempre. Neste Brazil o amanhã tantas vezes é o ontem ou o trasanteontem. Os devotos da seita vermelha querem rebobinar o tempo. Saudades do Petrolão! Saudades do Mensalão! Saudades das transações tenebrosas com as ditaduras de Cuba e da Venezuela!”.

“A seita do gado perdeu-se no tempo desde a eleição de 2018, quando derrotou nas urnas a camarilha vermelha. Derrotou, vírgula. Os vermelhos, infravermelhos e ultra vermelhos continuam a mandar em todas as esferas de poder nesta pinoia de Pindorama. O tangedor de gado manda apenas no cercadinho dele no Palácio da Alvorada”.

“Mito, coisa nenhuma. Mito é uma categoria sociológica habitada por seres de natureza humana em dimensão elevada. Ele é apenas um produto da mídia, tipo a cerveja da temporada”.

“Aquela menina Elis Regina cantou o blues da solidão: “Nossos ídolos ainda são os mesmos e as aparências não enganam, não”. “É você que ama o passado e não vê que o novo sempre vem”. São vocês, devotos e fanáticos, que amam a inércia, as rachadinhas e as transações tenebrosas do passado, e não conseguem ver que uma terceira via sempre vem”.

Eu sou pequenininho do tamanho de um pé de coentro, mas não bato continências para a mundiça da seita do gado nem beijo as barbas piolhentas do bode rouco vermelho”. A cantoria do bicho-grilo Adalbertovsky está postada no Menu Opinião.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Arcoverde novembro 2021

22/11


2021

Coluna da segunda-feira

O vexame tucano

As prévias do PSDB não se encerraram ontem, não se tem noção de quando chegarão ao fim, nem tampouco quem, será, finalmente, escolhido candidato ao Palácio do Planalto, fruto de um suposto processo democrático. O que se constatou da vexatória eleição de ontem é que a legenda tucana, que, no poder, de tão organizada, copiava o modelo das convenções americanas, virou laboratório do improviso, da incompetência, da desorganização e do amadorismo.

Bagunçadas, desorganizadas e caras, com um aplicativo de votação ao custo de R$ 1 milhão - e que não funcionou, diga-se de passagem - as prévias traduzem o sentimento que impera no partido hoje: não pode um político sem mandato, sem brilho, sem capacidade e sem competência, como o pernambucano Bruno Araújo, ser o xerife de uma legenda da dimensão do PSDB, que polarizou a disputa pelo poder nos últimos 30 anos com o PT, exceto a eleição passada, vencida por Bolsonaro.

Anunciadas para mostrar que o PSDB pensa e age diferente, respeitando as instâncias de poder em qualquer processo pelo voto livre e soberano, as prévias saem, também, como exemplo de verdadeiro assalto aos cofres públicos. Cada candidato – e foram três – recebeu mais de R$ 1 milhão para a campanha e o partido gastou ainda R$ 1 milhão com um aplicativo que não deu em nada, além de mais R$ 2 milhões com outras despesas. Toda essa dinheirama foi jogada no lixo. Ou no bolso de alguém, provavelmente.

Cabe ao Ministério Público investigar essa imoralidade, um escárnio. Fundo eleitoral é dinheiro do contribuinte, do suor do brasileiro. O MP prestaria um relevante serviço à sociedade brasileira. Além disso tudo, as prévias passaram a impressão de que a tucanada vive hoje no esgoto da política. Ao longo do dia de ontem não faltaram acusações gravíssimas, de compra de voto pelos candidatos a pagamento de propina para travar o aplicativo da votação. João Doria e Eduardo Leite foram acusados de desmandos e de compra de voto.

Se tudo isso não fosse suficiente, uma deputada tucana do Acre, com DNA bolsonarista, armou o maior barraco no local da votação presencial, em Brasília. Aos berros, dizia que que tinha provas de que haviam tentado comprar o seu voto, mas não as apresentou. Ficou a imagem de que foi usada pelo bolsonarismo para estragar uma festa que já havia virado um verdadeiro picadeiro.

Política não é para amadores. A autoria da frase não se sabe até hoje. Atribuíram a Tancredo e até a Tom Jobim, mas este, na verdade, disse que o Brasil não é para amadores. Cai, entretanto, como uma luva para os que insistem num comando tucano incompetente e amador.

Versão para boi dormir – A fundação que desenvolveu o aplicativo de prévias do PSDB afirmou que está investigando as possíveis causas da instabilidade na tecnologia. O partido precisou pausar o pleito devido aos problemas no aplicativo. A Faurgs (Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul) negou que falha seja por falta de licenças na tecnologia para suportar o reconhecimento facial dos filiados. “Os votos até agora registrados não serão perdidos, e a segurança do sistema não foi afetada”, disse a Faurgs. A fundação informouj que a investigação começou desde os primeiros relatos de lentidão.

Raquel dependente – Agora, mais do que nunca, a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, presidente estadual do PSDB, precisa estar mais alinhada ao prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira (PL). O PSDB se apresenta com um problemão para montar chapa proporcional. As prévias são uma demonstração de que o partido não revela vitalidade em Pernambuco e será refém de uma bancada elitista com base em São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. No restante do País, especialmente em Pernambuco, não tem chapa nem chapinha. No eixo do Sudeste a tucanada pode até cantar de galo, mas no restante da Federação, incluindo a terra de Nassau, dependerá da boa vontade dos outros aliados.

Maçã podre – Arthur Virgílio, candidato tucano nas prévias sem a menor chance, disse que o deputado Aécio Neves é uma “maçã podre” que está “estragando bastante as outras”. O ex-prefeito de Manaus também criticou o comportamento “bolsonarista” da bancada tucana em votações no Congresso. A fala foi feita nas prévias, ao lado do governador de São Paulo, João Doria, também candidato. “Considero o PSDB um caminhão carregado de maçãs boas, mas tem uma que está estragando as outras. E dou nome e sobrenome: Aécio Neves”. A declaração veio um momento de racha no PSDB, depois de uma confusão sobre o desfecho das prévias. O partido pausou o processo que realizava, ontem, por instabilidades no aplicativo de votação dos filiados sem mandato e vereadores.

Compra de voto – O deputado Alexandre Frota (PSDB-SP) insinuou que o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, pagou pessoas para manifestarem apoio ao seu nome nas prévias do partido, em Brasília. Leite disputa com João Doria e Arthur Virgílio a candidatura da sigla à Presidência da República nas eleições de 2022. O congressista disse que impediu pessoas de fazer boca de urna a favor de Leite no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, local da votação presencial nas prévias. Frota também afirmou que pessoas com a camisa do gaúcho no local disseram que receberam R$ 50, além de lanche para fingirem ser torcedores do candidato. “Não sabiam o número do Leite, não sabiam quem era o Leite e ainda confirmaram estar aqui por dinheiro”, declarou.

E agora, Raquel? – O racha nacional tucano traz mais incertezas à candidatura de Raquel Lyra ao Governo do Estado. Além de não ter chapa proporcional, a tucana terá que engolir João Doria na disputa pelo Planalto. Calcinha apertada, como é conhecido o governador paulista, deve vencer as prévias, derrotando Eduardo Leite, apoiado por Raquel. Se as urnas confirmarem, a prefeita abre palanque para Doria no Estado ou usa a rachadura tucana como pretexto para cair fora?

CURTAS

SEM PLANO B – As equipes de João Doria e Arthur Virgílio afirmaram que o PSDB não tem plano B caso o aplicativo das prévias não funcione. O partido interrompeu as prévias presidenciais por causa de instabilidades no app usado para que filiados sem mandato e vereadores votassem na disputa. Os dois candidatos defendem que a disputa seja retomada no próximo domingo, por 12 horas, das 6h às 18h.

REPRESENTAÇÃO – O deputado Ivan Valente (Psol-SP) anunciou em sua conta no Twitter, ontem, que dará entrada numa representação à PGR contra o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e o ministro da Secretaria Geral da Presidência, general Luiz Eduardo Ramos. O motivo são as emendas de relator, recursos que o governo e Lira usam para negociar apoio em votações na Câmara.

Perguntar não ofende: O PSDB é uma página virada?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

21/11


2021

Leite quer finalizar prévias até terça-feira

Por Houldine Nascimento, da equipe do Blog

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, também convocou uma entrevista coletiva na noite de hoje para emitir sua posição sobre as conturbadas prévias do PSDB. O gaúcho defende "conclusão em 48h".

"Nossa campanha manifesta-se em nome do bom senso, da celeridade do processo e da manutenção do regramento eleitoral pela conclusão do processo em, no máximo, 48h, exigindo um aditamento ao edital com o novo prazo", declarou ao ler uma nota.

Leite estava acompanhado de alguns ex-presidentes do PSDB, a exemplo dos senadores Tasso Jereissati (CE) e José Aníbal (SP). O governador gaúcho também negou que deseja levar as prévias para fevereiro de 2022: "Não é verdade que nós queremos o adiamento. Pelo contrário. Quem quer o adiamento são os nossos adversários."

Eduardo Leite disputa as prévias com o governador de São Paulo, João Doria, e o ex-senador Arthur Virgilio. O gaúcho foi além ao dizer que as prévias "perderiam sua integralidade" se o processo não for finalizado até a próxima terça-feira (23).

"Nossa campanha aceita mais 48h de votação desde que garantida a capacidade técnica de votação para todos os cadastrados que assim desejarem", emendou. Doria e Virgilio, por sua vez, defendem a conclusão no próximo domingo (28).

Leite também afirmou que seu nome é o mais viável para o PSDB concorrer à Presidência da República em 2022. "As pesquisas indicam que é mais viável do que a candidatura do nosso principal adversários nessas prévias. Não estou dizendo que a rejeição que ele tenha seja justa, até porque acho injusta por conta do trabalho que faz com competência no Governo de São Paulo, mas ela existe e inviabiliza a candidatura", disse.

Prevista para ser realizada hoje, a votação enfrentou diversos problemas devido a falhas em um aplicativo contratado pelo PSDB para as prévias.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

SESC - Férias de Janeiro

21/11


2021

Doria e Virgílio defendem conclusão de prévias no dia 28

Por Houldine Nascimento, da equipe do Blog

O governador João Doria (SP) e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio emitiram uma nota conjunta para defender a conclusão das prévias do PSDB no próximo domingo (28). O processo de escolha do pré-candidato do partido à Presidência da República enfrentou problemas hoje devido a falhas no aplicativo de votação.

Há pouco, Doria e Virgílio concederam, juntos, uma entrevista coletiva e fizeram críticas ao outro candidato, o governador Eduardo Leite (RS). Eles também defenderam a utilização de urnas eletrônicas ao invés do aplicativo, que foi desenvolvido pela FAURGS (Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul).

Confira, abaixo, o comunicado na íntegra:

"NOTA EM RESPEITO AOS FILIADOS DO PSDB

Desde o início do processo de prévias, as campanhas dos candidatos do PSDB à presidência da República, João Doria e Arthur Virgilio, defenderam a ampla participação de todos os filiados. 

Defenderam também a utilização de urnas eletrônicas, que regem o sistema eleitoral brasileiro de forma segura, simples e transparente. 

Foi alertado durante todo o processo sobre a fragilidade do aplicativo e os problemas de instabilidade e insegurança que o modelo proposto poderia trazer para as primárias. 

Mesmo diante dos alertas de ambas as campanhas e da Kryptus, auditoria contratada pelo próprio partido para garantir a lisura da eleição, a direção do PSDB optou por manter o contrato com a FAUGRS (Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, sediada em Pelotas) e o uso da plataforma. 

Diante das inúmeras falhas do próprio aplicativo, ocorridas durante o todo o processo de votação, neste domingo (21), se faz necessário o ajuste imediato do aplicativo.

É urgente retomar o processo de escolha do candidato em respeito aos filiados tucanos e o seu direito de votar. 

Tanto Doria quanto Arthur Virgílio defendem a data do dia 28 de novembro, próximo domingo, para que o processo de prévias se encerre de forma rápida, eficiente e justa. Lembrando que o prazo já era previsto em resolução pela Comissão das Prévias como um possível segundo turno. 

Prolongar ainda mais o processo de prévias seria um desrespeito aos filiados tucanos e ao processo democrático. 

João Doria e Arthur Virgilio"


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes novembro 2021

21/11


2021

Arthur Virgílio: Leite é mimado e quer melar prévias

Ex-prefeito de Manaus e candidato nas prévias do PSDB, Arthur Virgílio diz à coluna Painel, da Folha de São Paulo, que Eduardo Leite é mimado e está tentando melar o processo de escolha do candidato presidencial do partido. O processo de votação foi suspenso por tempo indeterminado na tarde de hoje (21) após problemas no aplicativo.

Aliados dos candidatos têm apresentado diferentes alternativas de continuidade do processo. João Doria e Virgílio querem que fique para semana que vem. Entre aliados de Leite, surgiram as possibilidades de retomar o funcionamento do aplicativo nesta segunda-feira (22) ou deixar para 2022. A segunda hipótese revoltou as equipes do governador de SP e do ex-senador.

"Eles pediram para não falar. [Partido] pediu. Pela ideia do Bruno [Araújo, presidente do PSDB], falaríamos os três. Mas não tem cabimento. Com esse rapaz não dá", afirma. "Não dá, porque sempre tem subterfúgio, ele é escorregadio, está mal aconselhado", completa. "Fico impressionado".

Virgílio diz que se aproximou de Doria nessa reta final porque "ele quer fazer as prévias, [enquanto] os outros querem melar. Visivelmente". "[Leite] Vem com história, bota dificuldade. Ele se transformou em uma pessoa mimada", completa.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

21/11


2021

Janguiê lança livro “O código secreto da riqueza”

O empresário Janguiê Diniz lança no próximo mês seu novo livro: "O código secreto da riqueza: as 12 chaves que lhe trarão sucesso, prosperidade e riqueza financeira". Publicada pela Editora Gente, a obra chega primeiro a São Paulo.

No dia 9 de dezembro, às 18h, na sede do Instituto Êxito de Empreendedorismo, Janguiê promove uma noite de autógrafos. Já no próximo dia 15, ele fará o lançamento no Recife: será no Bloco B da Uninassau Graças.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/11


2021

Frota insinua que Leite pagou por boca de urna

Poder360

O deputado Alexandre Fota (PSDB-SP) insinuou que o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, pagou pessoas para manifestarem apoio ao seu nome nas prévias do partido, em Brasília. Leite disputa com João Doria e Arthur Virgílio a candidatura da sigla à Presidência da República nas eleições de 2022.

O congressista disse que impediu pessoas de fazer boca de urna a favor de Leite no Centro de Exposições Ulysses Guimarães, onde está sendo realizada a votação presencial nas prévias. Frota também afirmou que pessoas com a camisa do gaúcho no local disseram que receberam R$ 50 além de lanche para fingirem ser torcedores do candidato.

“Não sabiam o número do Leite, não sabiam quem era o Leite, e ainda confirmaram estar aqui por dinheiro”, declarou.

O deputado publicou vídeos em seu perfil no Twitter conversando com pessoas vestidas com roupas e acessórios pró-Leite. Uma delas diz que veio de ônibus para Brasília. Em outro vídeo, 2 jovens dizem que não são do PSDB, e que receberam um cachê para estar ali.

Ao Poder360, a equipe de Eduardo Leite afirmou que as informações levantadas por Frota não procedem e que não houve nenhum pagamento. Segundo a assessoria do candidato, as camisetas de apoio a Leite estavam sendo distribuídas para quem quisesse. “Nada garante que aquelas pessoas não receberam para dizer o que disseram”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha