Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes

12/06


2021

Corpo de Marco Maciel será velado no Senado

Os pernambucanos não terão a chance de se despedir de Marco Maciel, um de seus grandes líderes, que faleceu hoje aos 80 anos, em Brasília. O velório ocorrerá no Salão Negro do Senado, das 14h30 às 16h30. Já o sepultamento está marcado para o Cemitério Campo da Esperança, às 17h30.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina abril 2021

12/06


2021

PE decreta luto oficial pela morte de Marco Maciel

Por Houldine Nascimento, da equipe do Blog

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), se pronunciou, há pouco, sobre a morte do ex-vice-presidente Marco Maciel. Por meio das redes sociais, o gestor lamentou o falecimento de Maciel e decretou luto oficial de sete dias:

"Com a morte de Marco Maciel, o Brasil perde um político que sempre esteve aberto ao diálogo e ao entendimento. Ao longo de sua trajetória como deputado, governador, senador, ministro e vice-presidente da República, Marco Maciel defendeu suas posições com ética e elevado espírito público. Características que também o destacaram na Academia Brasileira de Letras. Presto minha solidariedade à dona Anna Maria Maciel, aos filhos e demais parentes e amigos. Fica decretado luto oficial de sete dias, em homenagem a esse grande pernambucano", publicou Câmara.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca 2021

12/06


2021

DEM PE emite pesar pela morte de Marco Maciel

Nota Democratas Pernambuco

O Brasil perde o maior representante do diálogo e do espírito público

O Brasil, a política e o Democratas perdem um dos melhores homens públicos da história do país: Marco Maciel. Maior representante da política do diálogo, exemplo de espírito público, de ética, de moralidade, de integridade, de trabalho e compromisso com os valores democráticos. Após anos acometido pelo Alzheimer, nos deixa hoje com um legado de ensinamentos como o seu sacerdócio político e trabalho em defesa dos interesses de Pernambuco, do Brasil e dos valores democráticos. 

De formação cristã humanista, exerceu a vocação política desde o movimento estudantil, tendo construído uma carreira pública exemplar como vice presidente da república, senador, ministro da Educação, deputado, presidente da Câmara dos Deputados, governador de Pernambuco e imortal da Academia Brasileira de Letras.

Marco do liberalismo e o Marco de Pernambuco, como gostava de ser lembrado, Maciel foi e continuará sendo, para o nosso partido e para o país, uma referência política em defesa dos valores liberais, da democracia, do entendimento e da busca pelos consensos. Entre seus inúmeros aprendizados, a defesa de que “devemos buscar sempre, entre o que nos separa, aquilo que pode nos unir”. Com gentileza e cordialidade ímpar, foi um colecionador de amigos de variadas linhas ideológicas.  

Vitorioso na trajetória pública e pessoal, teve na sua serenidade a força de um grande líder. Um pernambucano raiz, sempre exaltou os nossos símbolos, defendeu nosso povo. Foi um grande governador com visão de futuro deixando sua marca em todos os cantos do nosso Estado. Deixa um vazio muito grande.

Nós do Democratas e do Instituto Liberdade e Cidadania abraçamos dona Ana Maria, sua companheira de todas as horas, os filhos Gisela, João Maurício e Cristiana e a todos os familiares e amigos.  

Ao nosso grande líder, nossa homenagem e agradecimentos por poder conviver e compartilhar do seu exemplo de dedicação à construção de um Pernambuco e de um Brasil democrático, melhor e mais justo. 

Recife, 12 de junho de 2021.
Mendonça Filho
Presidente Estadual do Democratas 
e do Instituto Liberdade e Cidadania.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Caruaru

12/06


2021

Políticos lamentam morte de Marco Maciel

Com a morte do ex-vice-presidente Marco Maciel, na madrugada de hoje, aos 80 anos, vários políticos se manifestaram, emitindo pesar. Confira, abaixo, algumas mensagens:

Hamilton Mourão (PRTB), vice-presidente do Brasil: "Neste sábado, o Brasil se despede do ex-Vice-Presidente Marco Maciel. Político com extrema capacidade de negociação e dotado de espírito público, contribuiu para o engrandecimento do Brasil, sempre pautado pela ética e probidade. Meus sentimentos aos familiares e amigos."

Michel Temer (MDB), ex-presidente do Brasil: "Quero lamentar a perda de um pacificador e cultor das instituições e do federalismo. Marco Maciel dignificou a classe política com seu espírito público, seu preparo intelectual e a boa prática administrativa. Meus sinceros sentimentos a sua esposa D Ana Maria, filhos e familiares."

ACM Neto, ex-prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM: "Marco Maciel foi um dos fundadores e um dos mais importantes quadros do nosso partido. Com sua exemplar atuação na vida pública, escreveu uma história irretocável de dedicação ao nosso país. Em minha trajetória, pude me inspirar e aprender com seus ensinamentos. Ex-vice-presidente da República, Marco Maciel foi uma liderança capaz de motivar políticos de todas as idades. Hoje, envio toda solidariedade e carinho aos familiares e amigos deste grande líder."

João Doria (PSDB), governador de São Paulo: "Triste com a morte do ex-vice-presidente da República, Marco Maciel. Aos familiares e amigos minha solidariedade neste momento de dor."

Ciro Gomes (PDT), ex-ministro e ex-governador do Ceará: "Lamento a morte do ex-vice-presidente do Brasil, Marco Maciel. Homem decente e de espírito publico, dignificou as melhores tradições pernambucanas na política brasileira. Meus sentimentos à família e amigos."

Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara dos Deputados: "Lamento o falecimento de Marco Maciel, homem de espírito público, aberto ao diálogo, um democrata. Meus sentimentos aos familiares e amigos."

Jarbas Vasconcelos (MDB), senador de Pernambuco: "Marco Maciel foi uma das grandes expressões da política brasileira. Ainda jovem atravessou as fronteiras de Pernambuco, ocupando os maiores cargos da república, sempre com seu estilo hábil, agregador, discreto e elegante. Foi um dos fiadores da transição democrática. Atuamos em campos políticos opostos até nos somarmos em um grande esforço para recuperar o ambiente social e econômico de Pernambuco em 1998. Afastado da vida pública há muitos anos, por grave enfermidade, construímos uma relação sincera de respeito e amizade. Foi uma das pessoas mais dignas que conheci e convivi, sempre cultivando a boa política, o diálogo e o amor por Pernambuco e pelo Brasil. Envio minha solidariedade e carinho para Anna Maria, Gisela, Cristiana, João Maurício e todos os familiares e amigos."

Fernando Bezerra Coelho (MDB), senador de Pernambuco: "Brasil perde um de seus mais ilustres filhos. Com uma trajetória política marcada pela integridade e compromisso com interesse público, Marco Maciel foi exemplo de diálogo e conciliação em todos os cargos que ocupou. Como vice-presidente da República, soube a exata dimensão do cargo, que exerceu com ponderação sempre em busca do bem comum. Como governador de Pernambuco, trabalhou pelo desenvolvimento do semiárido, missão que ainda nos desafia. Deixa legado que inspira todos aqueles que acreditam que a política é um instrumento de transformação do país. Meus sinceros sentimentos e solidariedade à família e aos amigos."

Luciana Santos (PCdoB), vice-governadora de Pernambuco: "Lamento a morte do ex-governador Marco Maciel. Em sua vida pública pautou-se pela cordialidade e abertura para o necessário diálogo entre os diferentes. Manifesto minha solidariedade a Anna Maria, seus filhos e toda família."

Randolfe Rodrigues (Rede), senador do Amapá: "Lamento profundamente a partida do ex-vice-presidente da República, Marco Maciel. Marco Maciel sofria de mal de Alzheimer e vivia recolhido em Brasília desde 2014. Foi personagem relevante no processo de redemocratização do país, quando fundou a Frente Liberal. Ocupou postos importantes na República, passagens marcadas pelo diálogo, pela cordialidade, pelo zelo e competência. Desejo à família e aos amigos os mais sinceros sentimentos."

Bruno Araújo, presidente nacional do PSDB: "Um homem honrado. Nasceu para servir na vida pública com vocação e dedicação exemplar. A história contemporânea da Política (“P” maiúsculo) brasileira teve nele um articulador mestre com discrição e humildade de um franciscano. Nesse momento de extremos, a lembrança de sua postura mostra como a luta de ideias e posições precisa retornar ao eixo civilizatório.

O Marco Maciel, maestro da redemocratização, vice-presidente da República, ministro, governador de Pernambuco, presidente da Câmara dos Deputados, senador, deputado estadual e líder estudantil, será uma referência na formação de quadros da Política que serve à sociedade. Os nossos mais sinceros sentimentos a Anna Maria, companheira de toda uma vida, e a toda sua família."

Armando Monteiro Neto (PSDB), ex-ministro e ex-senador: "Como político, Marco Maciel encarnou as maiores virtudes republicanas, honradez e dedicação às melhores causas. Como cidadão exemplar, nos deixou lições de moderação, equilíbrio e civilidade, que devem ser sempre valorizadas, especialmente neste tempo em que vivemos. Uma grande perda para o Brasil. O meu abraço a Dona Ana Maria e familiares."

Anderson Ferreira, prefeito de Jaboatão dos Guararapes e presidente estadual do PL: “Pernambuco e o Brasil perderam hoje um dos políticos de maior envergadura e liderança. Marco Maciel exerceu com maestria todos os cargos que ocupou como secretário, deputado, senador, governador, ministro e vice-presidente da República. Sua ética, o estilo discreto e ao mesmo cativante eram as suas marcas. Meus sentimentos à família neste momento de perda.”

Professor Lupércio (SD), prefeito de Olinda: "Um homem que desde muito jovem ocupou funções destacadas e assumiu grandes responsabilidades como deputado estadual, federal, presidente da Câmara, senador, ministro da Educação, além dos cargos anteriormente citados e outras honrosas missões assumidas por ele. A cidade de Olinda e todos os olindenses têm uma gratidão histórica com Marco Maciel. O nosso título de Patrimônio Cultural da Humanidade, conferido pela Unesco, foi obtido em 1982, último ano da administração dele no governo de Pernambuco. Tendo a sua gestão papel importante sobretudo na organização da complexa documentação que sacramentou a Marim dos Caetés como monumento mundial. Um dos traços mais marcantes da personalidade de Marco Maciel foi a sutileza, que ele soube utilizar junto com o diálogo e a tolerância no bom trato de fazer política. Professor Lupércio se solidariza com familiares e amigos de Marco Maciel."

Raquel Lyra, prefeita de Caruaru e presidente estadual do PSDB: "Recebi com pesar a notícia do falecimento do ex-vice-presidente da República e ex-governador de Pernambuco, Marco Maciel. Conciliador, honrado e íntegro, ao lado do presidente Fernando Henrique Cardoso fez muito ao Brasil, sem esquecer jamais de seu estado e de seu povo, em todas as funções que exerceu como deputado, senador e ministro. Em nome do PSDB de Pernambuco, expresso nossa profunda solidariedade à sua esposa, Anna Maria, filhos, toda família, inúmeros amigos e a nossa gente que se despede hoje de um de seus grandes líderes."

Miguel Coelho (MDB), prefeito de Petrolina: "Pernambuco tem uma larga tradição de formar homens e mulheres notáveis. O vice-presidente Marco Maciel foi uma dessas figuras que marcaram época e deixaram legado. Para nossa tristeza, hoje perdemos esse homem público brilhante. Deputado estadual, federal, senador, ministro, governador e vice-presidente, o currículo demonstra o tamanho de Marco Maciel. Tinha uma mente extraordinária, sendo imortalizado na Academia Brasileira de Letras. Era ainda amado pelos seus pares e admirado entre seus opositores. Acima disso, foi amado pelos pernambucanos. Orgulho do Nordeste, Marco Maciel honrou sua gente e permanecerá imortalizado na nossa história de bravos guerreiros. Minha solidariedade a todos os familiares e amigos. Mais que um dia triste, este sábado, 12 de junho de 2021, é uma data de reverência a um ilustre filho que tanto fez por Pernambuco e pelo Brasil."

Raimundo Pimentel (PSL), prefeito de Araripina: "Pernambuco se despede de um grande homem público. Marco Maciel, ex-governador do nosso Estado, ex-vice-presidente da República, ex-senador nos deixou hoje, mas sua história de vida, política e o seu legado serão lembrados ainda por muito tempo. Esta foto foi em 2006, quando eu era deputado estadual e prestei uma justa homenagem a Marco Maciel no plenário da Assembleia Legislativa pelos seus 40 anos de vida pública à época. Que as próximas gerações de políticos se espelhem na seriedade e comprometimento de Maciel. Descanse em paz!"

Ângelo Ferreira (PSB), prefeito de Sertânia: "Hoje o Brasil e Pernambuco perdem um grande político. Marco Maciel, de brilhante atividade política, exerceu muitos cargos: foi Governador de Pernambuco, duas vezes vice-Presidente da República, foi Senador e também deputado estadual e federal. Um líder conhecido pela sua capacidade de diálogo e conciliação, deixa um grande legado. Registramos, que teve muitos serviços prestados ao nosso município de Sertânia e à sua população. Nossos sentimentos aos seus familiares e amigos." 

Eduardo da Fonte, deputado federal e presidente estadual do Progressistas: "O Partido Progressistas de Pernambuco lamenta profundamente a morte de Marco Maciel, recifense e grande quadro da política nacional. Homem público honrado, será sempre reconhecido pelo estilo conciliador e por sua grande capacidade pacificadora. Nosso sentimento de pesar aos familiares, especialmente a esposa Ana Maria e aos três filhos e netos, e aos amigos. Que Deus conforte o coração de todos."

André de Paula, deputado federal e presidente estadual do PSD: "Um amigo, um exemplo, um líder. Agradeço a Deus, todos os dias, pelo privilégio que tive de conviver intensamente com Marco Maciel. De tê-lo como professor e fonte permanente de inspiração. A dona Anna Maria e aos seus filhos, Gisela, João Maurício e Maria Cristiana, meu abraço solidário, a manifestação do meu pesar, pedindo a Deus que os abençoe e conforte neste momento tão difícil de dor e de despedida. Vai-se o homem, fica o exemplo. Obrigado, Marco Maciel!"

Silvio Costa Filho, deputado federal e presidente estadual do Republicanos: "Lamento profundamente a morte do ex-governador, deputado, senador e vice-presidente Marco Maciel. Um homem que sempre cultivou a boa política, o diálogo e o amor pelo Estado e pelo Brasil. Marco Maciel é uma grande referência para todos nós. Sempre trabalhou em defesa dos interesses de Pernambuco. Sem dúvida alguma, é um exemplo para a nossa geração. Sempre foi um homem sereno, equilibrado, que procurou fazer política respeitando a todos, independentemente de posição partidária, ideológica ou social. Nesse momento de dor, me solidarizo com todos os familiares e amigos que ele construiu ao longo da vida pública. "

Danilo Cabral (PSB-PE), deputado federal: "Pernambuco perdeu Marco Maciel. Sua trajetória como deputado, senador, governador e vice-presidente teve o símbolo da correção e lealdade aos seus princípios. Cultivou, na vida pessoal e política, o valor do respeito a fidalguia com as pessoas, que tanto faz falta hoje ao Brasil."  

Ricardo Teobaldo, deputado federal e presidente estadual do Podemos: "Recebi com muita tristeza a notícia do falecimento do ex-vice-presidente da República Marco Maciel. Sua vida se confunde com a história política do nosso estado e do nosso país. O Brasil e Pernambuco ficam menores com sua partida. A nós, fica a responsabilidade de defender seu legado e sua trajetória. Meus profundos sentimentos a Ana Maria Maciel, sua esposa e companheira inseparável, a seus filhos e amigos."

André Ferreira, deputado federal e presidente estadual do PSC: "A política no Brasil e, principalmente, em Pernambuco perde uma das suas principais referências. Marco Maciel foi a história da política nos últimos 50 anos. Sempre cordial, emprestou a sua grandeza a todos os cargos que ocupou, de deputado a vice-presidente da República. Exercia a política com elegância e inteligência e tinha uma capacidade enorme de buscar convergências nas divergências. Deixo aqui os meus sentimentos à sua esposa, Ana Maria, aos seus filhos e familiares. Que encontrem em Deus o conforto necessário neste momento tão difícil."

Daniel Coelho, deputado federal e presidente estadual do Cidadania: "Meus sentimentos para todos os familiares e amigos do vice-presidente Marco Maciel. Pernambuco e o Brasil perdem um homem público que dedicou a vida ao país."

Fernando Monteiro (PP-PE), deputado federal: "A partida de Marco Maciel, marco de Pernambuco, representa a perda também de parte importante da história política do nosso Estado e do País. Marco Maciel deixa a todos nós o legado de um homem público sempre aberto ao diálogo sem esquecer de suas convicções. Meus sentimentos a toda a família e amigos. Que Deus conforte a todos neste momento tão difícil."

Marília Arraes (PT-PE), deputada federal: "Diante do falecimento do ex-vice-presidente da República, Marco Maciel, a deputada federal Marília Arraes (PT/PE) externa sua solidariedade aos familiares e amigos do pernambucano."

Antonio Coelho (DEM), deputado estadual e líder da Oposição na Alepe: "O Brasil e o Pernambuco se despedem, neste sábado, de um dos seus principais líderes políticos. Homem do diálogo, Marco Maciel sempre foi referência na vida pública pela sua incessante busca pelo entendimento e pelo consenso, mesmo entre aqueles que dele discordavam. E foi ancorado na defesa da democracia, nos valores de integridade, moralidade e compromisso público que construiu uma vitoriosa trajetória política e de trabalhos prestados ao nosso Estado e ao nosso país quando ocupou cargos importantes na política nacional: vice-presidente da República, ministro, governador de Pernambuco, senador, deputado estadual e federal.

Marco Maciel soube honrar o seu povo, o nosso Pernambuco, e deixa-nos um legado desafiador em tempos atuais de tanta polarização: fazer política com ponderação e sempre em busca do bem comum. Desse grande líder, ficarão guardadas a admiração e a inspiração de trabalhar pelo nosso povo.A familiares e amigos, os meus sinceros sentimentos!"

Manoel Ferreira (PSC), deputado estadual: "Fiquei muito triste com a notícia da morte de Marco Maciel. Com altivez, senso de Justiça e sabedoria, enobreceu os cargos de deputado, governador, senador, ministro e vice-presidente da República que ocupou. Conhecia como poucos o tempo da política. E trabalhou incansavelmente para ajudar Brasil e Pernambuco a superarem suas dificuldades. Que Deus acolha a sua esposa Ana Maria, seus filhos e demais familiares neste momento de dor."

Priscila Krause (DEM), deputada estadual: "Hoje é um dia de tristeza e despedida de um dos homens públicos mais importantes de Pernambuco e do Brasil. Para mim, um líder, um grande amigo meu, de meu pai e de minha mãe, o padrinho de meu marido, uma das minhas principais inspirações na política, Marco Maciel. Com ele me orgulho de ter aprendido a fazer política com ética, diálogo e respeito à coisa pública. Tive a honra e sorte de ainda jovem vivenciar de perto experiências e exemplos do que na prática é democracia, baseada nos mais nobres preceitos da República. A Escola Macielista. 

Foi um homem marcado pela busca do entendimento. Como o próprio dizia, a política nunca foi para ele um exercício ou desfrute de poder. Ele a entendia e praticava como possibilidade de transformar a sociedade. E assim viveu a política defendendo Pernambuco e o Brasil como governador, vice-presidente da República, deputado, senador e ministro. Marco Maciel também viveu para sua família. Com o coração apertado, deixo meu abraço especial para Anna Maria, seu amor de uma vida inteira, seus filhos Gisela, Cristiana e João Mauricio, em nome de toda a família e a seus inúmeros amigos. 

Marco Maciel era imortal da Academia Brasileira de Letras. Não só: em tempos difíceis da política brasileira, é também imortal nos exemplos de como exercê-la. Levantar e honrar o seu legado é um compromisso nosso."

Diogo Moraes (PSB), deputado estadual e vice-líder do Governo na Alepe: "Foi com muito pesar que recebemos na manhã de hoje o falecimento do ex-vice-presidente da República, Marco Maciel. Pernambucano, Maciel faleceu aos 80 anos em Brasília, devido a complicações do Mal de Alzheimer. Advogado e professor, Marco Maciel foi deputado, governador de Pernambuco, senador, ministro-chefe do Gabinete Civil da Presidência da República e vice-presidente da República de 1995 a 2003, no governo Fernando Henrique Cardoso. Deixou o legado de fazer política com muito diálogo e tranquilidade. Ensinou muito e sua história continuará ensinando como grande figura pública que foi. Fica aqui toda minha solidariedade a sua família, Anna Maria, sua esposa, e aos três filhos."

João Paulo (PCdoB), deputado estadual: "Lamento o falecimento de Marco Maciel. Lembro que na ocasião da morte do meu pai, fez questão de me mandar um telegrama de solidariedade. Assim era ele, cordial, aberto ao diálogo e sempre respeitando as posições políticas. Meus sentimentos a toda família e amigos."

Alessandra Vieira (PSDB), deputada estadual: "Lamento o falecimento do ex-vice-presidente da República, Marco Maciel. O pernambucano foi um grande político, exercendo também os cargos de deputado, senador e governador, numa trajetória de muita dedicação ao nosso estado e nosso país. Deixo meus sentimentos de pesar a todos os seus familiares e amigos."

Romerinho Jatobá (PSB), presidente da Câmara Municipal do Recife: "Com grande tristeza  recebemos a notícia da morte de Marco Maciel. Ex-vice presidente, governador, senador, ministro, Marco Maciel teve uma vida inteira dedicada ao serviço público. Um homem que prezava acima de tudo por diálogo e a cordialidade, virtudes que tanta falta fazem à política desses tempos. Deixa um legado inestimável para todos nós. Aos familiares e amigos, a Câmara Municipal do Recife presta condolências."

Alberto Feitosa (PSC), deputado estadual: "O pernambucano Dr. Marco Maciel, descansou! Deixa um grande legado de exemplo de ética, moral e conduta ilibada no exercício de cargos eletivos. Pessoa de fino trato com seus interlocutores, trabalhava mais de dezoito horas por dia em prol da sociedade, pelo povo e pela Pátria. O Brasil perde uma de suas grandes referências na política. Que Deus o receba na condição de um cristão ardoroso e conforte seus familiares e seus muitos amigos."

Wanderson Florêncio (PSC), deputado estadual: "Lamento profundamente o falecimento do ex-governador de Pernambuco e ex-vice-presidente da República Marco Maciel, que passou pela vida pública sem deixar nenhuma mancha. Político aberto ao diálogo, fiel aos correligionários e respeitoso com os adversários, Marco não tinha inimigos. Paciente e homem de muita fé, deixou um grande legado e inspirou muitos políticos que trabalharam e cresceram ao seu lado. Deixo um abraço fraterno a todos os familiares e desejo que Deus possa confortar a esposa Ana Maria Maciel, filhos e netos."


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/06


2021

As lições que aprendi com Marco Maciel

Quando ingressei no Jornalismo, no início dos anos 80, tomei um baita susto quando fiquei, pela primeira vez, diante de Marco Maciel, que Deus levou, hoje, aos 80 anos. Vindo de uma região de nanicos, o Sertão, o susto se deu pela magreza dele, pescoço de ganso. Só mais tarde soube do seu apelido: Mapa do Chile, o mais estreito e fino do mundo.

De todos os políticos brasileiros, Maciel é o que está mais entrelaçado em minha carreira. Foi ele que conseguiu meu primeiro estágio em Jornalismo, quando governador, através de convite formulado pelo secretário de Imprensa, jornalista Ângelo Castelo Branco. Foi com ele, igualmente, que descobri o Brasil do Oiapoque ao Chuí. Candidato à Presidência da República em 84, pelo famigerado colégio eleitoral, fui seu repórter viajante.

Cumpríamos uma extensa agenda nos Estados, com um detalhe: católico fervoroso, daqueles que não perdiam uma missa domingueira, Maciel iniciava os contatos como candidato ao Planalto com uma visita ao bispo local. Em Belém, falhei na visita à Diocese porque havia caprichado na vida mundana, na noite anterior.

Já no avião, no percurso para outro Estado do Norte, Maciel fez uma cobrança elegante, como era do seu estilo, um homem de trato fino, educado: “Magno, sei que você é sertanejo e sertanejo acorda cedo. Por que você não esteve na visita ao bispo?” A razão, evidentemente, não pude contar. Afinal, envolvia uma saia paraense.

Maciel não dava esporro, mas também não deixava passar em branco o que não lhe agradava. “Pois, Magno, perca tudo em minha agenda, menos a visita ao bispo.” Fiquei sem saber onde enfiar a cara pálida. Com Maciel, andei, também, o Estado inteiro, ele como governador, eu repórter do SIP – Serviço de Imprensa de Pernambuco.

Nunca vi um político tão disposto, vivia do trabalho e para o trabalho. Homem honrado, nunca se meteu em nenhum tipo de deslize ético. Nunca seu nome apareceu em escândalos. O que se diziam dele, do ponto de vista de ataques, se restringia a sua relação com os militares, sua ideologia de direita.

Marco, de fato, foi governador biônico, nomeado por Ernesto Geisel, mas entre ser de direita, conservador ou servil, e corrupto, como grande parte dos políticos brasileiros de hoje em dia, há uma distância muito grande. Maciel não roubou, nunca aceitou propina, sua mulher, Ana, nem sequer andava em carro oficial.

Marco nasceu em berço de ouro, estudou nos melhores colégios, se formou em Direito pela referencial Faculdade de Direito de Pernambuco. Devorador de livros, a começar pela Bíblia, que lia no avião, Maciel adorava Joaquim Nabuco, um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras. "Minha formação", de Joaquim Nabuco, vivia na cabeceira da sua cama, era por ele indicado como uma leitura imprescindível.

Mais na frente, já em Brasília atuando em jornais, minha relação com Maciel sofreu um hiato. E, para variar, também briguei com ele, num episódio que o vi perder a elegância. Não gostou de uma matéria minha no Correio Braziliense na qual seu nome estava incluído entre os integrantes da tropa de choque do ex-presidente Collor.

Ficou dois anos sem falar comigo. Perdi a confiança dele, mas não o respeito e a admiração. Há 40 anos no jornalismo político, convivendo com os mais variados personagens da fauna politica brasileira, confesso que Marco Maciel era um político diferenciado. A vida pública, para ele, era um sacerdócio, grande devoção. Vivia para servir, sem servir-se dos cargos.

Célebre poeta espanhol, criador do Dom Quixote, o segundo livro mais lido no mundo depois da Bíblia, Miguel de Cervantes dizia que a formosura da alma campeia e denuncia-se na inteligência, na honestidade, no reto procedimento, na liberalidade e na boa educação.

Este era Marco Maciel! 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

CABO

12/06


2021

Marco Maciel tinha perfil conciliador

Por José Nivaldo Júnior

Morreu esta madrugada, aos 80 anos, o político pernambucano Marco Maciel, o 22.° vice-presidente do Brasil. Marco Antônio de Oliveira Maciel nasceu no Recife, em 21 de julho de 1940 e faleceu em Brasília na madrugada de 12 de junho de 2021. Foi líder estudantil, advogado, professor, intelectual e político. Foi deputado estadual, deputado federal e em 1978 foi escolhido pelo regime militar para governar Pernambuco. Fez um bom governo. Em 1982, já no processo de abertura política, aconteceu o retorno da eleição direta para governador. 

BOM DE VOTO

Elegeu seu sucessor, Roberto Magalhães, disputou e também venceu a eleição para o Senado. Foi um dos líderes da dissidência do partido oficial que apoiou a candidatura de Tancredo Neves no Colégio Eleitoral. Por pouco não foi vice de Tancredo. Abriu mão da vaga para José Sarney considerando que este ampliaria mais os apoios necessários para a vitória.

Com a morte de Tancredo Neves, José Sarney assumiu o Governo Federal. Marco Maciel foi ministro da Educação e da Casa Civil. Nas eleições de 1990, foi reeleito senador, disputando ao lado de Joaquim Francisco, este eleito governador de Pernambuco. Em 1994, foi eleito vice-presidente na chapa de Fernando Henrique Cardoso, tendo sido reeleito em 1998. 

VICE EXEMPLAR 

É considerado um dos melhores vice-presidente de todos os tempos, por sua capacidade de contribuir sem fazer sombra nem provocar atritos com o titular. Assumiu o posto de presidente inúmeras vezes. Em 2002, foi novamente eleito senador. Exerceu o cargo de 2003 até 2011. Neste ano, ao tentar a reeleição, foi derrotado pela primeira e única vez nas urnas.

Após 44 anos de atuação ininterrupta, retirou-se da vida pública. Diagnosticado com o Mal de Alzheimer, teve Covid-19 em março deste ano.

PRINCIPAIS ATIVIDADES

- Professor de Direito Internacional Público da Universidade Católica de Pernambuco;

- Presidente da Câmara dos Deputados (1977–1979); 

- Ministro de Estado da Educação e Cultura (1985–1986); 

- Ministro-chefe do Gabinete Civil da Presidência da República (1986/1987);

- Assumiu, em 2007, a presidência da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania; 

- Foi entusiasta torcedor do Santa Cruz Futebol Clube. O estádio do clube leva o nome do seu pai, o ex-prefeito do Recife José do Rego Maciel.

IMORTAL 

Marco Maciel fez parte da Academia Pernambucana de Letras e da Academia Brasileira de Letras.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes 2021

12/06


2021

Morre ex-vice-presidente Marco Maciel

Soube, há pouco, da morte do ex-vice-presidente Marco Maciel, aos 80 anos. Foi governador de Pernambuco, senador, presidente da Câmara dos Deputados. Em instantes, mais informações.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

12/06


2021

Coluna do sabadão

Barrado no próprio baile

Criado para dar voz a uma das categorias mais sofridas na pandemia, a dos artistas brasileiros, o quadro “Sextou”, do Frente a Frente, programa que apresento pela Rede Nordeste de Rádio, tem se revelado numa caixinha surpreendente de gratas revelações. Na estreia, há quatro semanas, o cantor Gilliard confessou que Recife foi a cidade em que teve o maior estouro em vendas de discos no auge do seu sucesso, nos anos 80.

Amado Batista provocou repercussão nacional com a declaração apontando o ex-presidente Lula como ladrão, a partir do instante em que a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffman, anunciou que estava processando o cantor. Terceiro convidado, Alcymar Monteiro, o rei do forró, distinção que só perde para Gonzagão, o rei do baião, contou que, não fosse a mão estendida de Reginaldo Rossi, em São Paulo, não teria chegado aonde chegou.

Nando Cordel abriu o coração, revelou segredos da sua carreira artística e até pessoal. Contou que, no ápice do seu sucesso, ganhou muito dinheiro, desmaiou num show e só aí despertou para a vida espiritual. Abriu uma organização social que cuida de idosos e crianças. Contou, ainda, que fez a música De volta para o meu aconchego, uma das mais conhecidas de sua autoria, a pedido de Dominguinhos, que havia brigado com a esposa.

Convidado do “Sextou” da próxima sexta-feira, Santana, o Cantador, conta que começou como vocalista na banda de Luiz Gonzaga, diz que a música Tamborete de forró, preferida por ele em shows, é uma homenagem a sua esposa Laelma, de Palmares, e que chegou a ser barrado num baile em que ele próprio seria o cantor, o astro da noite.

Foi uma festa filantrópica no Recife para ajudar Arlindo dos 8 baixos. Em um ano de pandemia, completado em março passado, os artistas deixaram de arrecadar um valor estimado em mais de R$ 2 bilhões, com direitos autorais em shows e eventos, segundo o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad), responsável por angariar essa renda e distribuir entre os artistas no País.

Grana irrecuperável – A superintendente executiva do Ecad, Isabel Amorim, destacou que esse dinheiro não pode ser recuperado, pois remete ao período atual, em que tudo está parado. Por recomendação das autoridades de saúde e determinação de governos locais, diversos eventos foram adiados ou cancelados e comércios estão proibidos de abrirem as portas para o público. “No caso dos shows, alguns serão remarcados para outras datas. Porém, não haverá uma nova reprodução pública da música em outra data. Se não tocou, não tem direito autoral para pagar”, explicou Isabel Amorim.

Ameaçado de derrota – A novela mexicana em que se transformou a anulação da eleição em Pesqueira, impedindo o Cacique Marquinhos (Republicanos) de tomar posse, parece que está chegando ao fim. Os ministros do TSE – sete ao todo – começaram, ontem, a votar pelo plenário virtual. No primeiro dia, apenas três se manifestaram, deixando o Cacique em desvantagem de 2x1. Até o final da próxima semana, os quatro ministros irão proferir os seus votos. O que se diz no TSE é que o Cacique será derrotado. O TSE rejeitará o seu recurso e marcará a data da eleição suplementar. 

Assessor global – Amigo pessoal de Lula, o jornalista Franklin Martins será o todo-poderoso da comunicação da provável campanha do petista ao Palácio do Planalto, em 2022. Resta saber como será a relação do jornalista com sua antiga casa, a Globo, alvo de duras críticas do ex-presidente. Em julho de 2020, ao ser entrevistado pelo portal ‘Brasil 247’, o veterano do jornalismo analisou o canal carioca. “Os dois maiores partidos políticos do Brasil são o PT e a Rede Globo”, disse ao editor Gustavo Conde.

Destruir o PT – Franklin afirmou ainda que “a TV Globo se construiu a partir de uma posição quase monopolista dentro dos meios de comunicação” e acusou o canal de passar “os últimos 10 anos querendo destruir o PT e não conseguindo” Em maio, durante live, ele voltou a atacar a emissora ao opinar sobre a próxima eleição. “A Globo gostaria de construir um candidato que não fosse o Lula e pudesse derrotar o Bolsonaro, mas o Bolsonaro tomou grande parte do eleitorado que a Globo foi cativando, formando, dentro do processo de perseguição e golpe (contra o PT)”.

Boa escolha – Pernambucano do Recife, sobrinho do ex-ministro José Múcio Monteiro e do empresário Eduardo Monteiro, o deputado Fernando Monteiro (PP) chegou em Brasília como assessor de Múcio no final dos anos 90, conheceu rapidamente os meandros e segredos do Congresso e, de repente, foi eleito para representar o Estado na Câmara Federal. Escolhido presidente da Comissão da Reforma Administrativa, um tremendo abacaxi, porque contraria muitos interesses, ocupou, nos últimos dias, um grande espaço na mídia nacional. Preparado, passou segurança e conhecimento de causa. Deve fazer um bom trabalho.

CURTAS

EM QUEDA – Nas últimas semanas, a Globo está com dificuldade de atingir a casa dos 30 pontos de audiência no Ibope. Houve perda de público em quase todas as regiões do País. Em algumas, fuga de 15% de telespectadores. Esse revés seria consequência do alardeado boicote proposto na internet por críticos da Globo e os bolsonaristas? O principal telejornal da TV seria vítima do radicalismo político-ideológico?

RETRAÇÃO – A rejeição ao jornalismo da emissora carioca explica uma pequena fração do declínio no Ibope. Outras causas são bem mais danosas. A primeira é a retração do distanciamento social nas grandes cidades. As taxas caíram apesar do apelo “fique em casa” repetido pelas autoridades. Mais gente nas ruas por conta do comércio aberto até mais tarde significa menos público diante da TV na faixa nobre.

Perguntar não ofende: Por que o deputado Renildo Calheiros (PCdoB) está bancando o ônus da emenda casuística da federação dos partidos?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Anuncie Aqui - Blog do Magno

11/06


2021

Noronha será a primeira localidade pernambucana 100% vacinada

O Governo de Pernambuco vai enviar cerca de mil doses de vacinas contra a Covid-19 da AstraZeneca/Fiocruz à Ilha de Fernando de Noronha, com o objetivo de assegurar a conclusão da imunização de todos os habitantes maiores de 18 anos. O anúncio foi feito pelo governador Paulo Câmara, em pronunciamento hoje.

“Fernando de Noronha será a primeira localidade pernambucana com 100% da população imunizada, a partir dessa faixa etária, o que dará mais segurança para a retomada do turismo, principal atividade econômica da ilha”, destacou Paulo Câmara.

Ainda durante o pronunciamento, o governador contou que recebeu, na manhã de desta sexta-feira, a primeira dose da vacina contra a Covid-19. O imunizante aplicado foi o da AstraZeneca/Fiocruz, no posto de vacinação drive-thru da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), no bairro de Dois Irmãos, no Recife.

Paulo Câmara lembrou que somente com uma porcentagem muito maior do que os atuais 12% da população brasileira vacinada, a sociedade terá segurança para tirar as máscaras da rotina. “É o que a ciência diz, e é o que deve nos orientar. Mais de dois milhões e duzentos mil pernambucanos tomaram pelo menos uma dose da vacina. Apesar da imunização, todos nós precisamos manter os cuidados preventivos, e o mais importante deles é continuar usando máscara”, finalizou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

11/06


2021

Ipojuca promove Dia D de vacinação contra Covid

Para acelerar ainda mais a imunização dos ipojucanos contra a Covid-19, neste domingo (13), a Prefeitura do Ipojuca promove um Dia D de vacinação no município. A mobilização acontece de 8h às 15h em seis diferentes polos: Complexo de Saúde (Ipojuca Centro), Policlínica de Nossa Senhora do Ó, Policlínica de Porto de Galinhas, Policlínica de Camela, PSF de Serrambi, além do Centro de Saúde da Mulher (para grávidas e puérperas). Além disso, já a partir de domingo, a Secretaria Municipal de Saúde amplia o grupo de vacinados, contemplando todas as pessoas a partir de 50 anos de idade e profissionais de saúde da rede privada.

A imunização segue para os seguintes grupos: profissionais de educação com 45 anos ou mais, Guarda Municipal, Salva Mar, Defesa Civil, profissionais de limpeza urbana com 45 anos ou mais, pessoas a partir de 18 anos com comorbidades incluídas nas fases 1 e 2, doenças raras e pessoas com deficiência, além das grávidas e puérperas (que tiveram o filho a menos de 45 dias). Neste dia não será preciso realizar agendamento, bastando comparecer em um dos locais com os documentos pessoais (CPF, RG e cartão SUS), comprovante de residência e laudos ou declarações (quando necessários).

Para garantir a ação e o atendimento ao público, a Prefeitura do Ipojuca está mobilizando mais de 100 servidores. Até ontem, Ipojuca já vacinou quase 17 mil pessoas.

Vacinação volante no sábado – Amanhã, a Secretaria de Saúde do Ipojuca vai realizar uma vacinação volante na feira, localizada no Centro do município. “A ideia é imunizar muitos feirantes de 50 anos ou mais que moram nos engenhos e que vem vender seus produtos na feira”, explicou a secretária de Saúde Manúcia Medeiros.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
Publicidade

TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores